Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.510.700 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 91 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 91 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-954853
Autor: Lourenço, Wilson R.
Título: Scorpions and life-history strategies: from evolutionary dynamics toward the scorpionism problem
Fonte: J. venom. anim. toxins incl. trop. dis;24:19, 2018. ilus.
Idioma: en.
Resumo: This work aims to contribute to the general information on scorpion reproductive patterns in general including species that can be noxious to humans. Scorpions are unusual among terrestrial arthropods in several of their life-history traits since in many aspects their reproductive strategies are more similar to those of superior vertebrates than to those of arthropods in general. This communication focuses mainly on the aspects concerning embryonic and post-embryonic developments since these are quite peculiar in scorpions and can be directly connected to the scorpionism problem. As in previous similar contributions, the content of this communication is addressed mainly to non-specialists whose research embraces scorpions in several fields such as venom toxins and public health. A precise knowledge of reproductive strategies presented by several scorpion groups and, in particular, those of dangerous species may prove to be a useful tool in the interpretation of results dealing with scorpionism, and also lead to a better treatment of the problems caused by infamous scorpions.(AU)
Descritores: Escorpiões/crescimento & desenvolvimento
Escorpiões/embriologia
História Reprodutiva
-Picadas de Escorpião
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  2 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-973260
Autor: Lara, Maristela Oliveira; Lima, Renata Caroline Ribeiro; Santos, Luciana Angélica Vieira; Rocha, André Freire; Rocha, Euza Mara; Ribeiro, Gabriela de Cássia.
Título: Aspectos sociodemográficos, história sexual reprodutiva e conhecimento contraceptivo de puérperas adolescentes e adultas / Características sociodemográficas, historia reproductiva sexual y el conocimiento de anticonceptivos de adolescentes y adultos / Socio-demographic aspects, sexual reproductive history and contraceptive knowledge of puerperal teenagers and adults
Fonte: Rev. enferm. Cent.-Oeste Min;8, mar. 2018. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: descrever e comparar os aspectos sociodemográficos, a história sexual e reprodutiva e o conhecimento contraceptivo de puérperas adolescentes e adultas que tiveram seus partos numa maternidade de referência para a macrorregião de saúde. MÉTODOS: foi realizada entrevista individual com um instrumento semi estruturado contendo questões relativas aos aspectos estudados. RESULTADOS: a média de idade das puérperas foi de 26,74 anos. Dentre os métodos contraceptivos, a pílula foi apontada como mais conhecido. Houve associação estatisticamente significante entre o período fértil e a idade da puérpera e a renda. A mediana de idade em que as puérperas tiveram sua primeira relação sexual foi de 17 anos. A associação idade da puérpera e idade da primeira relação sexual (p<0,001) identificou início mais cedo da atividade sexual entre as adolescentes. CONCLUSÃO: as puérperas, em geral, possuem conhecimento inadequado do período fértil, além do conhecimento limitado acercados métodos contraceptivos. Há necessidade de maior atenção à assistência e ao planejamento familiar.

OBJECTIVE: to describe and to compare the sociodemographic aspects, the sexual and reproductive history and contraceptiveknowledge of postpartum teenagers and adults who had their births in a reference maternity for the health macro-region.METHODS: we used individual interview with a semi-structured instrument containing questions related to the previously studiedaspects. RESULTS: the average of the mothers' age was 26.74 years old. Among the methods of contraception, the pill was the mostknown by the mothers. There was a statistically significant association between the fertile phase, the age of puerperal woman andincome. The median age at which the mothers had their first sexual intercourse was 17 years old. The association of postpartumage and her first sexual intercourse age (p <0.001) identified earlier onset of sexual activity among adolescents. CONCLUSION: ingeneral, they have inadequate knowledge of the fertile period, in addition to limited knowledge about contraceptive methods.There is a need for greater attention to family planning and care.

OBJETIVO: describir y comparar los aspectos socio-demográficos, la historia sexual y reproductiva y el conocimiento anticonceptivode las madres adolescentes y adultos que tenían sus entregas en una maternidad de referencia en la macro-región de salud. MÉTODOS: fueron realizadas entrevistas individuales con instrumentos semi-estructurados con las cuestiones relativas a losaspectos estudiados. RESULTADOS: La edad media de las madres fue de 26,74 años. Entre los métodos anticonceptivos, la píldora hasido nombrado el más conocido. Se observó una asociación estadísticamente significativa entre el período fértil y la edad puerperaly los ingresos. La edad media a la que las madres tuvieron su primera relación sexual fue a los 17 años. La asociación edadpuerperal y la edad de la primera relación sexual (p <0,001) identificó inicio más temprano de la actividad sexual entre losadolescentes. CONCLUSIÓN: las madres, generalmente, tienen un conocimiento inadecuado del período fértil, además de unconocimiento limitado acerca de los métodos anticonceptivos. Existe la necesidad de una mayor atención a la ayuda y a laplanificación familiar.
Descritores: Gravidez
Comportamento Sexual
História Reprodutiva
Planejamento Familiar
Anticoncepção
Limites: Feminino
Seres Humanos
Adolescente
Adulto Jovem
Adulto
Responsável: BR1259.1 - DIBIB - Divisão de Biblioteca


  3 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: lil-719797
Autor: Serruya, Suzanne.
Título: Mulheres esterilizadas: submissão e desejo / Sterilized women: desire and submission.
Fonte: Belém; NAEA;;UFPA;;UEPA; 1996. 183 p.
Idioma: pt.
Descritores: Anticoncepção/métodos
Anticoncepção
Serviços de Planejamento Familiar
Esterilização Tubária
Direitos da Mulher
-História Reprodutiva
Condições Sociais
Fatores Socioeconômicos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; 613.943, 32. 54560/2013


  4 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: lil-704804
Autor: Suárez-López, Leticia; Campero, Lourdes; Vara-Salazar, Elvia De la; Rivera-Rivera, Leonor; Hernández-Serrato, María Isidra; Walker, Dilys; Lazcano-Ponce, Eduardo.
Título: Características sociodemográficas y reproductivas asociadas con el aumento de cesáreas en México / Sociodemographic and reproductive characteristics associated with the increase of cesarean section practice in Mexico
Fonte: Salud pública Méx;55(supl.2):S225-S234, 2013. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo. Describir la tendencia de la cesárea en México y su asociación con características sociodemográficas y reproductivas. Material y métodos. Con base en En-cuestas Nacionales de Salud 2000, 2006 y 2012, se analizó información de cesáreas en mujeres. Se utilizó un modelo de regresión logística multivariado en 2012. Resultados. Se identificó un incremento de 50.3% de la operación cesárea a nivel nacional en el periodo de 2000 a 2012. Las mujeres con mayor posibilidad de tener una cesárea fueron las que se atendieron en el sector privado (RM=2.84, 95%IC:2.153.74). Al asociar la edad y la paridad se observan los riesgos más altos en primíparas de 12 a 19 y de 35 o más años (RM=6.02, 95%IC:1.24-29.26 y RM=5.20, 95%IC:2.41-11.21, respectivamente). Conclusiones. Se proponen algunas recomendaciones encaminadas a revertir el incremento de esta práctica clínica, sobre todo en aquellos casos donde no hay una indicación precisa para su realización.

Objective. To describe the trend of cesarean section practice in Mexico, and its association with women's sociodemographic and reproductive characteristics. Materials and methods. Based on the 2000, 2006 and 2012 National Health Surveys, information on c-section was analyzed. A multivariate logistic regression model was used in 2012. Results. A 50.3% increase in the use of c-section was observed nationally from 2000 to 2012. Women more likely to undergo a c-section include those whose delivery care takes place in the private sector (OR=2.84, 95%CI:2.15-3.74). When associating women's age and parity, the greatest risks are observed among primiparous women between 12 and 19 years of age, and those aged 35 years and more (OR=6.02, 95%CI:1.24-29.26 and OR=5.20, 95%CI:2.41-11.21, respectively). Conclusions. Some recommendations to revert the increase of this clinical practice, especially when there is no full justification for its realization, are proposed.
Descritores: Cesárea/estatística & dados numéricos
-México
Inquéritos Nutricionais
História Reprodutiva
Fatores Socioeconômicos
Fatores de Tempo
Limites: Adolescente
Adulto
Criança
Feminino
Seres Humanos
Gravidez
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-685387
Autor: Armstrong, Anderson C.; Bandeira, Ângela M. P.; Correia, Luis C. L.; Melo, Humberto C. O.; Silveira, Carlos A. M.; Albuquerque, Eugênio; Moraes Jr, Jeová C.; Silva, Antônio M. L.; Lima, João A. C.; Sobral Filho, Dário C..
Título: Relação da pressão sistólica em artéria pulmonar com gênero, menopausa e gravidez em portadores de hipertensão arterial pulmonar associada à esquistossomose / Pulmonary artery pressure, gender, menopause, and pregnancy in schistosomiasis-associated pulmonary hypertension
Fonte: Arq. bras. cardiol;101(2):154-159, ago. 2013. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: FUNDAMENTO: A hipertensão arterial pulmonar associada à esquistossomose (HPAE) é uma grande preocupação no mundo todo. No entanto, o papel de fatores contribuintes específicos do gênero em HPAE é desconhecido. OBJETIVO: Investigamos os valores da pressão arterial pulmonar sistólica (PAPS) e a presença de elevação grave na PAPS relacionado ao gênero, presença de menopausa e histórico de gravidez em pacientes com HPAE. MÉTODOS: Setenta e nove pacientes diagnosticados com HPAE de 2000 a 2009 foram avaliados e 66 foram incluídos no estudo. As informações referentes à idade, status da menopausa, gravidez, PAPS derivada da ecocardiografia, e pressão arterial pulmonar média invasiva (PAPm) foram coletadas de registros médicos. A relação entre os valores de PAPS e PAPm e a correlação para doença grave foram avaliados. Os modelos de regressão avaliaram a associação de gênero, status da menopausa e histórico de gravidez com valores de PAPS e a presença de PAPS severa. RESULTADOS: Houve correlação moderada entre PAPm e PAPS, com boa concordância para classificação de doença grave. Os valores de PAPS foram semelhantes para homens e mulheres. Uma tendência a valores maiores de PAPS foi encontrada para mulheres não menopausadas em comparação a homens. Valores superiores de PAPS foram encontrados para mulheres menopausadas em comparação a mulheres não menopausadas; os valores não foram significativos após o ajuste de idade. O histórico de gravidez não teve relação com a PAPS. Presença de menopausa e passado de gravidez não mostraram associação com valores de PAPS. CONCLUSÃO: Em pacientes com HPAE, nem o gênero, nem o status da menopausa nem o histórico de gravidez apresentou uma correlação independente com valores de HPAE avaliados pela ecocardiografia.

BACKGROUND: Schistosomiasis-associated pulmonary arterial hypertension (SPAH) is a major concern worldwide. However, the role of gender-specific contributing factors in SPAH is unknown. OBJECTIVE: We investigated how systolic pulmonary artery pressure (SPAP) values and the presence of severe SPAP relate to gender, menopausal status, and pregnancy history in SPAH patients. METHODS: Seventy-nine patients diagnosed with SPAH from 2000 to 2009 were assessed and 66 were enrolled in the study. Information about age, menopausal status, pregnancy, echocardiography-derived SPAP, and invasive mean pulmonary artery pressure (mPAP) was collected from medical records. The relation between values of SPAP and mPAP and their agreement for severe disease were assessed. Regression models assessed the association of gender, menopausal status, and pregnancy history with SPAP values and the presence of severe SPAP. RESULTS: Moderate correlation and good agreement for severe disease were found between mPAP and SPAP. Mean SPAP values were similar for men and women. A trend toward higher values of SPAP was found for non-menopausal women compared to men. Higher SPAP values were found for menopausal compared to non-menopausal women; the values were non-significant after adjustment for age. Pregnancy history had no association with SPAP. Menopause and positive pregnancy had no association with severe SPAP. CONCLUSION: In SPAH patients, neither gender, nor menopausal status, nor pregnancy history showed independent correlation with SPAP values assessed by echocardiography.
Descritores: Pressão Arterial/fisiologia
Hipertensão Pulmonar/etiologia
Menopausa/fisiologia
Esquistossomose/complicações
-Ecocardiografia Doppler
Hipertensão Pulmonar/fisiopatologia
Artéria Pulmonar/fisiopatologia
Valores de Referência
História Reprodutiva
Índice de Gravidade de Doença
Fatores Sexuais
Esquistossomose/fisiopatologia
Limites: Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Gravidez
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-679307
Autor: Kassar, Samir B.; Melo, Ana M. C.; Coutinho, Sônia B.; Lima, Marilia C.; Lira, Pedro I. C..
Título: Fatores de risco para mortalidade neonatal, com especial atenção aos fatores assistenciais relacionados com os cuidados durante o período pré-natal, parto e história reprodutiva materna / Determinants of neonatal death with emphasis on health care during pregnancy, childbirth and reproductive history
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);89(3):269-277, maio-jun. 2013. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: OBJETIVO: Identificar fatores de risco para mortalidade neonatal, com especial atenção aos fatores assistenciais relacionados com os cuidados durante o período pré-natal, parto e história reprodutiva materna. MÉTODOS: Trata-se de um estudo caso-controle realizado em Maceió, Nordeste do Brasil. A amostra consistiu de 136 casos e 272 controles selecionados em bancos de dados oficiais brasileiros. Os casos foram todos os recém-nascidos que morreram antes de completar 28 dias de vida, selecionados no Sistema de Informações sobre Mortalidade, e os controles foram os sobreviventes neste período, selecionados no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos, por sorteio aleatório entre as crianças nascidas na mesma data do caso. Entrevistas domiciliares foram realizadas com as mães. RESULTADOS: A análise de regressão logística identificou como fatores determinantes para a morte no período neonatal mães com história de filhos anteriores que morreram no primeiro ano de vida (OR = 3,08), o internamento durante a gestação (OR = 2,48), o pré-natal inadequado (OR = 2,49), a não realização de ecografia durante o pré-natal (OR = 3,89), a transferência de recém-nascidos para outra unidade após o nascimento (OR = 5,06), os recém-nascidos internados em UTI (OR = 5,00) e o baixo peso ao nascer (OR = 2,57). Entre as condições socioeconômicas, observou-se uma maior chance para mortalidade neonatal em residências com menor número de moradores (OR = 1,73) e com ausência de filhos menores de cinco anos (OR = 10,10). CONCLUSÕES: Vários fatores que se mostraram associados à mortalidade neonatal neste estudo podem ser decorrentes de assistência inadequada ao pré-natal, ao parto e ao recém-nascido, sendo, portanto, passíveis de serem modificados.

OBJECTIVE: To identify risk factors for neonatal mortality, focusing on factors related to assistance care during the prenatal period, childbirth, and maternal reproductive history. METHODS: This was a case-control study conducted in Maceió, Northeastern Brazil. The sample consisted of 136 cases and 272 controls selected from official Brazilian databases. The cases consisted of all infants who died before 28 days of life, selected from the Mortality Information System, and the controls were survivors during this period, selected from the Information System on Live Births, by random drawing among children born on the same date of the case. Household interviews were conducted with mothers. RESULTS: The logistic regression analysis identified the following as determining factors for death in the neonatal period: mothers with a history of previous children who died in the first year of life (OR = 3.08), hospitalization during pregnancy (OR = 2.48), inadequate prenatal care (OR = 2.49), lack of ultrasound examination during prenatal care (OR = 3.89), transfer of the newborn to another unit after birth (OR = 5.06), admittance of the newborn at the ICU (OR = 5.00), and low birth weight (OR = 2.57). Among the socioeconomic conditions, there was a greater chance for neonatal mortality in homes with fewer residents (OR = 1.73) and with no children younger than five years (OR = 10.10). CONCLUSION: Several factors that were associated with neonatal mortality in this study may be due to inadequate care during the prenatal period and childbirth, and inadequate newborn care, all of which can be modified.
Descritores: Mortalidade Infantil
Assistência Perinatal/normas
Cuidado Pré-Natal/normas
-Estudos de Casos e Controles
Causas de Morte
Métodos Epidemiológicos
História Reprodutiva
Fatores de Risco
Fatores Socioeconômicos
Limites: Feminino
Seres Humanos
Recém-Nascido
Gravidez
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Vieira, Elisabeth Meloni
Texto completo
Id: lil-666192
Autor: Vieira, Elisabeth Meloni; Yoshinari Júnior, Gerson Hiroshi; Souza, Hayala Cristina Cavenague de; Mancini, Marina Pasquali Marconato; Perdoná, Gleici da Silva Castro.
Título: História reprodutiva e sexual de mulheres tratadas de câncer de mama / Reproductive and sexual history of women treated of breast cancer
Fonte: Rev. bras. ginecol. obstet;35(2):78-83, fev. 2013. tab.
Idioma: pt.
Projeto: FAPESP; . PIBIC; . CNPq.
Resumo: OBJETIVO: Compreender a vida sexual e reprodutiva de mulheres tratadas de câncer de mama. MÉTODOS: Foram entrevistadas 139 mulheres com diagnóstico há pelo menos seis meses, selecionadas aleatoriamente em um serviço de reabilitação. As entrevistas foram feitas entre 2006 e 2010. Todas eram usuárias do SUS, pacientes de um hospital regional e moradoras da região DRS XIII-Ribeirão Preto, Estado de São Paulo. As entrevistadas foram visitadas em seu domicílio onde foi aplicado um questionário face a face que abordava questões relativas às características sociodemográficas, da doença e da vida reprodutiva e sexual, para esta última aplicou-se o instrumento Índice de Função Sexual Feminina (IFSF). A análise estatística incluiu o teste do χ², o teste exato de Fisher e o teste t de Student, análise multivariada por regressão logística e análise fatorial e alfa de Cronbach. RESULTADOS: A maioria teve entre 2 e 3 filhos e 80% utilizaram algum método anticoncepcional. Cerca de metade das mulheres tiveram relação sexual no último mês, 45,3% interromperam as relações sexuais durante o tratamento e 25,9% não interromperam. Houve relato de diminuição da frequência sexual, embora metade das entrevistadas tenha retomado a vida sexual nos primeiros seis meses após o tratamento. Pouco mais de metade apresentou insatisfação sexual. Encontrou-se vida sexual ativa associada à idade menor que 40 anos e a ter parceiro. Não foi encontrada associação entre vida sexual ativa e ao diagnóstico e tipos de tratamento. CONCLUSÃO: A atividade sexual de mulheres tratadas para câncer de mama não está associada aos tratamentos, mas à idade e à oportunidade de ter sexo.

PURPOSE: To understand the reproductive and sexual life of women treated for breast cancer. METHODS: A total of 139 women with a diagnosis made at least 6 months ago were interviewed after being randomly selected in a rehabilitation service. The interviews were carried out between 2006 and 2010. The inclusion criteria were: to have used a rehabilitation service between 2006 and 2010, to be a Unified Health System user, to have been a patient at a regional hospital and to be resident in the area of DRS XIII-Ribeirão Preto, state of São Paulo. The interviewees were visited at home where a face to face questionnaire regarding sociodemographic features and questions about the disease and reproductive and sexual life was administered. For the last one, the Female Sexual Function Index instrument was used. Data were analyzed statistically by the χ² test, Fisher exact test, Student's t test, multivariate analysis by logistic regression, factorial analysis and the Cronbach's alpha. RESULTS: Most patients had between 2 to 3 children and 80% used some contraceptive. About half of them had had sexual intercourse in the last month, 45.3% had interrupted sexual intercourse during treatment and 25.9% did not. There were reports of decreasing sexual activity, although half of the interviewees had re-started sexual life during the first six months after treatment. About half presented sexual dissatisfaction. An active sexual life is associated with being younger than 40 years of age and to have a partner. No association was found between active sexual life and diagnosis and types of treatment. CONCLUSION: Sexual activity of women treated for breast cancer is not associated with the treatments, but with age and with the opportunity of having sex.
Descritores: Neoplasias da Mama
História Reprodutiva
Comportamento Sexual
-Neoplasias da Mama/terapia
Limites: Adulto
Idoso
Feminino
Seres Humanos
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-663706
Autor: Tafurt-Cardona, Yaliana; Jaramillo-Ruiz, Leidy D; Muñoz-Ordóñez, Wilson; Muñoz-Benítez, Sulma L; Sierra-Torres, Carlos H.
Título: Mayor frecuencia de aberraciones cromosómicas en linfocitos expuestos o no a mitomicina C, de mujeres posmenopáusicas obesas en comparación con mujeres no obesas del departamento del Cauca, Colombia / High frequency of chromosome aberrations observed in lymphocytes in postmenopausal obese women
Fonte: Biomédica (Bogotá);32(3):344-354, jul.-set. 2012. ilus, graf, tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción. Los estudios epidemiológicos indican que la obesidad está asociada en el 25 al 30 % con varios tipos de cáncer. Objetivo. Evaluar la frecuencia de aberraciones cromosómicas en linfocitos de mujeres posmenopáusicas obesas y no obesas, mediante la prueba de reto celular (challenge assay) como biomarcador de inestabilidad genómica. Materiales y métodos. Cuarenta mujeres posmenopáusicas fueron incluidas en el estudio (20 obesas y 20 no obesas). Los grupos fueron pareados según edad (± 5 años) y procedencia. Después de la firma voluntaria del consentimiento informado, las mujeres fueron entrevistadas y se les tomó una muestra de 5 ml de sangre periférica. Se establecieron cultivos de linfocitos con tratamiento con mitomicina C y sin él (prueba de reto celular) y, posteriormente, se registró la frecuencia de aberraciones cromosómicas para cada grupo y tratamiento. Resultados. En general, las mujeres obesas presentaron una mayor frecuencia de aberraciones cromosómicas en comparación con las no obesas. Después de exponer los cultivos celulares a mitomicina C, las mujeres obesas presentaron un incremento en el número de aberraciones cromosómicas totales en comparación con las no obesas (3,74±0,63 Vs. 2,70±0,61; p=0,001). Conclusiones. La mayor frecuencia de aberraciones cromosómicas en los linfocitos de mujeres posmenopáusicas obesas que en no obesas, sugiere diferencias en la capacidad de reparación del ADN, lo cual podría explicar la asociación entre la inestabilidad genómica y la mayor incidencia de cáncer en esta población.

Introduction. Epidemiological studies indicate that obesity is associated with an increased risk of 20-25% with several types of cancer. Objective. The frequency of chromosome aberrations was evaluated in lymphocytes from postmenopausal obese and non-obese women. Materials and methods. Twenty obese and 20 non-obese women, all post-menopause, were recruited. The groups were matched according to age (± 5 years) and place of origin. After signing the consent form, women were interviewed using a structured questionnaire, and a blood sample (5 ml) was drawn into vacutainer tubes. From each sample, lymphocyte cell cultures were established with and without mitomycin C (challenge assay). Afterwards, the frequency of chromosome aberrations were recorded for each group and treatment. Data were analyzed using the statistical program SPSS, v. 14.0. Results. Obese women had a higher frequency of chromosome aberrations when compared with non-obese women. After exposing the cell cultures to mitomycin C, obese women presented an increase in the number of total chromosome aberrations in comparison to non-obese women (3.7± 0.6 vs. 2.70±0.6; p=0.001). Conclusions. The higher frequency of chromosome aberrations in lymphocytes from postmenopausal obese women compared to non-obese women suggested differences in the DNA repair capacity. This may indicate an association between genomic instability and the higher incidence of cancer in this population.
Descritores: Aberrações Cromossômicas
Instabilidade Genômica
Linfócitos/efeitos dos fármacos
Obesidade/genética
Pós-Menopausa/genética
-Índice de Massa Corporal
Colômbia
Células Cultivadas/efeitos dos fármacos
Células Cultivadas/ultraestrutura
Cromossomos Humanos/efeitos dos fármacos
Cromossomos Humanos/ultraestrutura
Suscetibilidade a Doenças
Reparo do DNA
Escolaridade
Hormônios/fisiologia
Linfócitos/ultraestrutura
Atividade Motora
Neoplasias/genética
Obesidade/sangue
Pós-Menopausa/sangue
História Reprodutiva
População Rural
População Urbana
Limites: Adulto
Idoso
Feminino
Seres Humanos
Meia-Idade
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: CO332 - Facultad de Medicina


  9 / 91 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-651909
Autor: Luiz, Bianca Mello; Miranda, Patrícia Frodl; Maia, Edna Marina Cappi; Machado, Rogério Bonassi; Giatti, Milzen Jessel Lavander; Antico Filho, Armando; Borges, João Bosco Ramos.
Título: Estudo epidemológico de pacientes com tumor de ovário no município de Jundiaí no período de junho de 2001 a junho de 2006 / Epidemiological study of ovary tumor patients in the city of Jundiaí from June, 2001 to June, 2006
Fonte: Rev. bras. cancerol;55(3):247-253, jul.-set. 2009. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O estudo teve como objetivo avaliar o perfil sociodemográfico e reprodutivo de mulheres com diagnóstico de câncer de ovário na cidade de Jundiaí, São Paulo, no período de junho de 2001 a junho de 2006. Foi realizado um estudo descritivo, retrospectivo, através de inquérito, de todos os casos de tumores malignos do Laboratório de Anatomia Patológica do Sistema Único de Saúde (SUS) de Jundiaí e do Ambulatório de Saúde da Mulher da Secretaria de Saúde do Município de Jundiaí, a fim de identificar o perfil dos casos de tumor de ovário maligno. As características sociodemográficas das pacientes portadoras de tumor de ovário evidenciaram que: a média de idade no momento do diagnóstico foi de 55 (mais ou menos 13,5 anos); a média de nível educacional no momento do diagnóstico foi de 5,8 (mais ou menos 3 anos); e a maior prevalência foi de mulheres casadas e de raça branca. As características reprodutivas das pacientes portadoras de tumor de ovário evidenciaram que: a média de idade da menarca foi de 13 (mais ou menos 1,6 ano); a maior prevalência foi de multiparidade; houve aumento de peso desde a idade do diagnóstico até a idade atual; a média de tempo de amamentação foi de 8,6 meses (mais ou menos 6,5 meses); e houve maior prevalência de mulheres que fizeram uso de anticoncepcional hormonal oral.
Descritores: Dados Demográficos
Epidemiologia Descritiva
Neoplasias Ovarianas/diagnóstico
Neoplasias Ovarianas/patologia
História Reprodutiva
-Brasil
Estudos Retrospectivos
Fatores Socioeconômicos
Limites: Seres Humanos
Feminino
Meia-Idade
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I


  10 / 91 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: lil-625728
Autor: Narod, Steven A; Rodríguez, Adriana A.
Título: Predisposición genética para el cáncer de mama: genes BRCA1 y BRCA2 / Genetic predisposition for breast cancer: BRCA1 and BRCA2 genes
Fonte: Salud pública Méx;53(5):420-429, sept.-oct. 2011. tab.
Idioma: es.
Resumo: El descubrimiento de los genes BRCA1 y BRCA2 ha llevado a la introducción de pruebas genéticas cada vez más sofisticadas para medir el riesgo de cáncer de mama de origen hereditario, entre otras cosas. En el presente artículo exploramos los criterios a seguir para realizar pruebas para estos genes, así como las implicaciones en el tratamiento para los pacientes en caso de identificarlos.

The discovery of genes BRCA1 and BRCA2 has led to the introduction of genetic tests more complex every time for the evaluation ofthehereditarycancerrisk,amongothers.In the present paper we explore the criteria to decide when to run the testing for the genes, as well as the implications for the treatment of patients who are identified with them.
Descritores: Neoplasias da Mama/genética
Genes BRCA1
Testes Genéticos
GENES, BRCATEMEFOS
Síndromes Neoplásicas Hereditárias/genética
-Neoplasias da Mama/classificação
Neoplasias da Mama/epidemiologia
Neoplasias da Mama/patologia
Neoplasias da Mama/prevenção & controle
Comorbidade
Moduladores de Receptor Estrogênico/uso terapêutico
Estrogênios/efeitos adversos
Grupos Étnicos/genética
Saúde da Família
Previsões
Efeito Fundador
Frequência do Gene
Predisposição Genética para Doença/genética
Mastectomia
México/epidemiologia
Neoplasias Hormônio-Dependentes/epidemiologia
Neoplasias Hormônio-Dependentes/genética
Neoplasias Hormônio-Dependentes/patologia
Neoplasias Primárias Múltiplas/epidemiologia
Neoplasias Primárias Múltiplas/genética
Síndromes Neoplásicas Hereditárias/epidemiologia
Neoplasias Ovarianas/epidemiologia
Neoplasias Ovarianas/genética
Neoplasias Ovarianas/prevenção & controle
História Reprodutiva
Risco
Limites: Feminino
Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde