Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.600.250 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 455 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 46 ir para página                         

  1 / 455 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-969464
Autor: Szydloski, Taynã Paula; Tomicki, Camila; Zanini, Sheila Cristina Cecagno; Leguisamo, Camila Pereira.
Título: Marcha e equilíbrio em idosos institucionalizados: avaliação prée pós-exercícios físicos / March and balance in institucionalized elderly: evaluation pre and post exercises program
Fonte: Rev. Kairós;18(2):327-338, jun. 2015. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O envelhecimento humano deve ser compreendido em toda a sua amplitude e totalidade, uma vez que é um fenômeno biológico universal com consequências psicológicas e sociais das mais diversas, o que caracteriza uma etapa da vida. Objetivou-se, neste estudo, avaliar e comparar a marcha e o equilíbrio de idosos institucionalizados pré- e pós-programa de exercícios físicos. Trata-se de um estudo quase experimental, realizado com 15 idosos residentes em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos localizada no município de Passo Fundo (RS). Os idosos foram avaliados por meio do Índice de Tinetti. Para a comparação das variáveis, foi utilizado o teste de Wilcoxon, adotando-se nível de significância de 5% (p ≤ 0,05).

Human aging must be understood in all its breadth and totality, since it is a universal biological phenomenon with psychological and social consequences of the most diverse, featuring a stage of life. The objective of this study was to evaluate and compare the gait and balance pre institutionalized elderly and post exercise program. This is a quasi-experimental study involving 15 elderly residents in a long-stay institution for the Elderly located in Passo Fundo/RS. The elderly were assessed using the Tinetti Index. To compare the variables we used the Wilcoxon test, adopting a significance level of 5% (p ≤ 0,05).
Descritores: Idoso
Exercício
Equilíbrio Postural
Marcha
Serviços de Saúde para Idosos
-Instituição de Longa Permanência para Idosos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR195.3 - Biblioteca Nadir Gouvêa Kfouri


  2 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Costa Rica
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1019301
Autor: Alfaro-Salas, Kattia Isabel; Espinoza-Sequeira, William; Alfaro-Vindas, Carol; Calvo-Ureña, Alexandra.
Título: Patrón de marcha normal en adultos mayores costarricenses / Normal gait pattern in elderly costaricans
Fonte: Acta méd. costarric;61(3):104-110, jul.-sep. 2019. tab.
Idioma: es.
Resumo: Resumen El estudio es de tipo descriptivo prospectivo, con el objetivo de evaluar la marcha de los adultos mayores de 60 años, para definir parámetros de normalidad del patrón de marcha en este grupo poblacional, que sirvan de referencia para el estudio de los adultos mayores con alteración de la marcha. Se les aplicó: una prueba FiCSIT4, Sit-to-stand test, índice dinámico de marcha modificado y una caminata en la alfombra Gait Rite. Los resultados se compararon según género y según los valores de referencia de los test, con un nivel de significancia del 0,05. Se contó con una muestra de 200 participantes seleccionados al azar en la consulta externa del Hospital Nacional de Geriatría y en grupos para adultos mayores, todos independientes para actividades básicas de la vida diaria y sin factores de riesgo de caídas. Se encontró un desempeño promedio en la prueba FiCSIT4 de 26,96(DS 1,206); para el IDMm se evidenció dificultad para la marcha con giros verticales y horizontales de cabeza, con menor rendimiento en los mayores de 80 años y en las mujeres al rodear obstáculos y subir escaleras. Se obtuvo una velocidad de la marcha promedio de 151,6 cm/seg en hombres, y las mujeres 136,8 cm/seg, sin diferencia significativa por género o grupos de edad, con una cadencia promedio de 122 pasos/min, longitud promedio de la zancada izquierda en 141,3 cm y 141,1 cm,la derecha. En conclusión, los adultos mayores presentan un patrón de marcha normal, a pesar de los cambios por el envejecimiento y la comorbilidad, muy similar al de los adultos menores de 60 años.

Abstract The present study is descriptive, its objective was to evaluate the gait of adults over 60 years, to define parameters of normality of the gait speed in this population group to serve as a reference for the study of older adults with impaired gait and describe gait parameters. They tests applied were the FiCSIT4 test, the Sit-to-stand test, mIDM and walked on the Gait Rite walkway. The results were compared according to gender and according with the test reference values with a p <0.05 considered to indicate statistical significance. A sample of 200 participants were randomly selected from the outpatient clinic of the National Geriatrics Hospital and in groups for senior citizens; all of the candidates were independent in basic activities of daily life, without risk factors for falls. The mean performance in the FiCSIT4 test was 26.96 (SD 1.206), in the mIDM test a difficulty walking with vertical and horizontal head turns was found with lower significant performance in the group of 80 to 85 years, as well as a significant difference in favor of men in surrounding obstacles and climbing stairs. An average gait speed of 151.6 cm/s was obtained in men and an average gait speed of 136.8 cm/s in women, without significant difference by gender or age groups, with an average cadence of 122 steps/min, an average length of the left stride of 141.3 cm and 141.1 cm of the right stride. We concluded that the older adults in this study had a normal gait pattern, despite the changes associated with aging and the associated comorbidity and it was very similar to the gait pattern of adults under the 60 years of age.
Descritores: Idoso/fisiologia
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
Costa Rica
Velocidade de Caminhada
/instrumentação
FREEZE FRACTURING9/instrumentação
-Marcha
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: CR1.1 - BINASSS - Biblioteca Nacional de Salud y Seguridad Social


  3 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-976
Autor: Mendel, Tassiana; Barbosa, Wilames Oliveira; Sasaki, Adriana Campos.
Título: Dupla tarefa como estratégia terapêutica em fisioterapia neurofuncional: uma revisão da literatura / Dual task training as a therapeutic strategy in neurologic physical therapy: a literature review
Fonte: Acta fisiátrica;22(4):206-211, dez. 2015.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Discutir as possibilidades de utilização da dupla tarefa no âmbito da reabilitação de pacientes neurológicos. Métodos: Foram realizadas buscas nas bases de dados PUBMED, MEDLINE, LILACS e PEDro, com o termo em inglês dual task associados a cada uma das palavras, em separado: treatment, physicaltherapy, rehabilitation, exercise, training, dividedattention, executivefunctions e attentionaldemands. Foram selecionados apenas ensaios clínicos que utilizaram o treinamento de dupla tarefa em população adulta com doença ou lesão neurológica. Resultados: Dos 2024 artigos encontrados, 1017 foram excluídos por se tratarem de artigos duplicados. Dentre os 1007 restantes, 998 foram excluídos após a análise dos resumos. Os nove artigos selecionados avaliaram pacientes com acidente vascular encefálico, traumatismo encefálico, doença de Alzheimer e de Parkinson. A maioria utilizou a marcha como tarefa primária, e uma tarefa cognitiva como secundária. Os programas variaram entre 9 e 48 horas totais de treinamento. Conclusão: O treinamento de dupla tarefa parece ter efeitos positivos na marcha, cognição, habilidades de automatização e transferência de aprendizado, sugerindo que essa pode ser uma estratégia valiosa para a reabilitação neurológica. Entretanto, ainda se faz necessário explicar quais as tarefas que são mais eficientes, o período de intervenção adequado e a extensão do período de retenção do aprendizado

Objective: Discuss the possibilities of dual task in the ambit of neurological rehabilitation. Methods: A survey was conducted in PUBMED, MEDLINE, LILACS, and PEDro, using the keywords "dual task" associated with each of the following terms separately: treatment, physical therapy, rehabilitation, exercise, training, divided attention, executive functions, and attentional demands. We selected only clinical trials that used dual task training in adults with neurological disease. Results: From the 2,024 articles found, 1,017 were excluded because they are duplicate. Among the remaining 1,007 articles, 998 were excluded after reviewing the abstracts. Nine articles were selected that included patients with stroke, brain injuries, Alzheimer's, and Parkinson's disease. Most articles used gait as the primary task, and in six studies the second task was cognitive. The training programs ranged between a total of 9 and 48 hours of training. Conclusion: Dual task training appears to improve gait, cognition, automation skills, and transference of learning, suggesting that this may be a valuable strategy for neurological rehabilitation. Nevertheless, it is still necessary to explain which tasks are more efficient and how long the learning retention lasts
Descritores: Doenças do Sistema Nervoso/reabilitação
-Transferência de Experiência (Psicologia)
Cognição
Terapia por Exercício
Marcha
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-965136
Autor: Abrantes, Renata Guimarães Pequeno; Rezende, Adalgiza Souza Carneiro de; Santiago, Juliano Martins; Trigo, Pablo; Melo, Marília Martins; Fonseca, Mayara Gonçalves; Lage, Jéssica; Moreira, Dalton Colares de Araújo.
Título: Validation of a training protocol for marcha contests of the mangalarga marchador breed / Validação de um protocolo de treinamento para provas de marcha da raça mangalarga marchador
Fonte: Biosci. j. (Online);31(6):1787-1791, nov./dec. 2015.
Idioma: en.
Resumo: The Mangalarga Marchador breed is functionally evaluated through marcha contests. The present research aimed to verify the efficacy of a training protocol for conditioning Mangalarga Marchador horses for marcha contests. Eight mares were used in a completely randomized block split-plot design, where each animal was a block, the physical tests (T I, T II, T III, T IV and T V) every 21 days of training were the plots, and the time of evaluation and collection of samples inside each test were the split-plots. The mares were trained for 84 days for one hour a day, five days a week, with rest on Saturdays and Sundays. On Mondays, Wednesdays, and Fridays, the animals warmed up in an oval track by walking for 10 minutes and then marching for a period established individually through a marcha test. Next, the animals were led in walk gait until an hour of exercise was completed. On Tuesdays and Thursdays, the animals were trained outdoors for one hour only walking. The tests consisted of successive 10 minutes stages at marcha, which was interrupted when heart rate reached 150 beats per minute and lactate levels were greater than 4 mmol/L, or after 70 min of the test. Marcha duration, heart rate and blood concentrations of lactate were evaluated. The results were submitted to an analysis of variance and the averages were compared by Fisher's test at 5% probability. From zero at nine weeks of training, marcha duration increased progressively (p < 0.05), but there was no difference (p >0.05) between nine and 12 weeks of training. The training protocol used was appropriate to condition Mangalarga Marchador equines to compete in marcha contests following the rules of Brazilian Association of Mangalarga Marchador Breeders.

A raça Mangalarga Marchador é avaliada funcionalmente através das provas de marcha. O presente estudo objetivou verificar a eficácia de um protocolo de treinamento para condicionar equinos Mangalarga Marchador visando participação em provas de marcha. Foram utilizadas oito éguas em delineamento de blocos ao acaso com esquema de parcelas subdivididas, onde cada animal constituiu um bloco, as parcelas foram representadas pelos testes físicos (T I, T II, T III, T IV e T V) realizados a cada 21 dias do treinamento e as subparcelas foram constituídas pelos tempos de avaliação e coletas de amostras em cada teste. As éguas foram treinadas durante 84 dias, uma hora por dia, cinco dias por semana, com descanso aos sábados e domingos. Nas segundas, quartas e sextas-feiras, os animais realizavam 10 minutos de aquecimento ao passo em uma pista oval, em seguida marchavam por um tempo individual de marcha, estabelecido em um teste prévio. Depois, caminhavam até completar uma hora de exercício. Na terças e quintas-feiras eram montadas ao passo por uma hora. Os testes foram formados por etapas sucessivas de 10 minutos de marcha, sendo interrompido quando a frequência cardíaca atingia 150 batimentos por minuto e a concentração de lactato era maior que 4mmol/L ou a prova atingisse 70 minutos de duração. Avaliou-se o tempo de marcha, frequência cardíaca e concentração sanguínea de lactato. Os resultados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Fisher a 5% de probabilidade. De zero a nove semanas de treinamento, o tempo de marcha aumentou progressivamente (p < 0,05), mas não houve diferença (p > 0,05) entre nove e doze semanas de treinamento. O protocolo de treinamento adotado foi adequado para condicionar equinos Mangalarga Marchador para competir em uma prova de marcha realizada de acordo com a regulamentação da Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador.
Descritores: Condicionamento Físico Animal
Ácido Láctico
Marcha
Frequência Cardíaca
Cavalos
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  5 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-536588
Autor: Beinotti, Fernanda; Fonseca, Carla Prazeres; Silva, Maria do Carmo; Gaspar, Maria Izabel Fernandes de Arruda Serra; Cacho, Enio Walker Azevedo; Oberg, Telma Dagmar.
Título: Bodyweight-supported treadmill training associated with functional electrical stimulation in hemiparetic patients / Treino de marcha com suporte parcial de peso em esteira ergométrica e estimulação elétrica funcional em hemiparéticos
Fonte: Acta fisiátrica;14(3), set. 2007. graf.
Idioma: en; pt.
Resumo: A perda da habilidade locomotora em indivíduos com Acidente Vascular Encefálico (AVE) tem sido atribuída a hemiparesia, a mais comum causa de comprometimento pós AVE. Novas abordagens, como o treino de marcha utilizando o Suporte Parcial de Peso (SPP) em uma esteira ergométrica associada com a Estimulação Elétrica Funcional (FES) tem sido sugerido como um método de reabilitação da marcha em pacientes hemiparéticos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência do treinamento de marcha com SPP em esteira ergométrica associado ao FES em pacientes hemiparéticos. Métodos: Foram selecionados aleatoriamente 14 sujeitos com hemiparesia decorrente de acidente vascular cerebral. A escala de Desempenho Físico de Fugl-Meyer, a escala de Equilíbrio de Berg, a escala de Categorias de Deambulação Funcional e uma avaliação da cadência foi utilizada como instrumento de medida. Foram realizadas quatro avaliações com os sujeitos da pesquisa, a primeira (controle) realizada antes e a segunda (pré-tratamento) depois do tratamento fisioterápico tradicional, a terceira (pós-tratamento) após o treinamento de marcha com SPP em esteira ergométrica associado ao FES (20 sessões), e há quarta (retenção), trinta dias após o término do tratamento. Resultados: O treinamento proposto apresentou melhora significativa (p-valor >0,05) na velocidade da marcha, na cadencia, no equilíbrio e no nível de comprometimento motor, mantendo os resultados após 30 dias. Conclusão: O treinamento de marcha com SSP em esteira ergométrica associado ao FES é eficaz na reabilitação da marcha em hemiparéticos.

The loss of the ambulation capacity in individuals with Cerebrovascular Accidents (CVA) has been attributed to hemiparesis, the most frequent cause of post-CVA impairment. New approaches, such as the bodyweight supported treadmill training (BWSTT) associated with functional electrical stimulation (FES), have been suggested as a gait rehabilitation method for hemiparetic patients. Objective: The aim of the present study was to evaluate the efficacy of the BWSTT associated to FES in hemiparetic patients. Methods: Fourteen individuals with hemiparesis due to CVA were randomly selected. The Fugl-Meyer Assessment of Sensorimotor Impairment (Fugl-Meyer Scale), the Berg Balance Scale, the Functional Ambulation Category Scale and the cadence assessment were used as measurement tools. The study subjects underwent four evaluations: the first (control) carried out before and the second (pre-treatment) after the conventional physical therapy, the third (post-treatment) after the BWSTT associated to FES (20 sessions) and the fourth (retention), 30 days after the end of the treatment. Results: The proposed training showed a significant improvement (p>0.05) in gait velocity, cadence, balance and motor impairment level and the results persisted 30 days after the end of the treatment. Conclusion: The BWSTT associated with FES is effective for gait rehabilitation in hemiparetic individuals.
Descritores: Paresia/etiologia
Acidente Vascular Cerebral/fisiopatologia
Estimulação Elétrica/instrumentação
Teste de Esforço/instrumentação
Marcha
Limites: Seres Humanos
Adulto
Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-767120
Autor: Leiva-Caro, José Alex; Salazar-González, Bertha Cecilia; Gallegos-Cabriales, Esther Carlota; Gómez-Meza, Marco Vinicio; Hunter, Kathleen F.
Título: Connection between competence, usability, environment and risk of falls in elderly adults / Relação entre competência, usabilidade, ambiente e risco de quedas em idosos / Relación entre competencia, usabilidad, entorno y riesgo de caídas en el adulto mayor
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);23(6):1139-1148, Nov.-Dec. 2015. tab.
Idioma: es; pt.
Resumo: Objective: to determine connections between competence, usability, environment and risk of falls in elderly adults. Method: correlational descriptive study, 123 elderly adults, both male and female, aged 70 years and older were included. Data was collected via the Tinetti Scale, CESD-7 Scale, Montreal Cognitive Assessment, Usability Questionnaire on Housing and Housing Enabler; and sociodemographic and health background certificate data. For data analysis, descriptive and inferential statistics were used, multivariate linear and logistic regression models were adjusted. Results: 42.0% of the elderly adults had presented with falls, with a higher prevalence in women, and in the group of 70-75 years. The physical environment of the house, gait, and usability were set as risk factors for falls. A negative relationship between usability and depressive symptoms, cognitive health, balance, gait, the social and physical environment was found, p <0.05; and a strong positive correlation between walking and balance, p <0.05. Conclusion: this study helps to better understand the phenomenon of falling, to find a connection between usability with the risk of falls, and other variables.

Objetivo: determinar a relação entre competência, usabilidade e ambiente com risco de quedas em idosos. Método: estudo descritivo correlacional, incluindo 123 homens e mulheres idosos de 70 anos para mais. Os dados foram coletados com os instrumentos Escala de Tinetti, Escala CESD-7, Avaliação Cognitiva Montreal, Questionário de Usabilidade na Moradia e Housing Enabler; e um instrumento de coleta de dados para antecedentes sociodemográficos e de saúde. Para a análise dos dados, foi utilizada estatística descritiva e inferencial, em que foram ajustados modelos lineares multivariados e de regressão logística. Resultados: 42,0% dos idosos apresentaram quedas, sendo maior a prevalência nas mulheres e no grupo de 70-75 anos. Como risco de quedas, foram encontrados o ambiente físico da moradia, caminhada e usabilidade. Encontrou-se relação negativa entre usabilidade com sintomas depressivos, saúde cognitiva, equilíbrio, caminhada, ambiente social e físico p<0,05; e forte correlação positiva entre caminhada e equilíbrio p<0,05. Conclusão: o estudo contribui para melhor compreensão formal do fenômeno das quedas ao encontrar relação entre a usabilidade com o risco de quedas, e com outras variáveis que se relacionam com as quedas.

Objetivo: determinar la relación de la competencia, usabilidad y del entorno con el riesgo de caídas en el adulto mayor. Método: estudio descriptivo correlacional, se incluyeron 123 adultos mayores hombres y mujeres de 70 años y más. Los datos fueron recolectados con los instrumentos Escala de Tinetti, Escala CESD-7, Evaluación Cognitiva Montreal, Cuestionario de Usabilidad en la Vivienda y Housing Enabler; y una cédula de datos para antecedentes sociodemográficos y de salud. Para el análisis de datos se utilizó una estadística descriptiva e inferencial, en donde se ajustaron modelos lineales multivariados y de regresión logística. Resultados: el 42,0% de los adultos mayores había presentado caídas, con una mayor prevalencia en las mujeres y en el grupo de 70-75 años. El entorno físico de la vivienda, marcha y usabilidad se establecieron como riesgos de caída. Se encontró una relación negativa entre la usabilidad y los síntomas depresivos, la salud cognitiva, el equilibrio, la marcha, el entorno social y físico p<0,05; y una fuerte correlación positiva entre la marcha y el equilibrio p<0,05. Conclusión: el estudio contribuye a comprender mejor el fenómeno de las caídas al encontrar relación entre la usabilidad con el riesgo de caída, y con otras variables.
Descritores: Acidentes por Quedas
Caminhada
Meio Ambiente
-Meio Social
Modelos Logísticos
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Cognição
Equilíbrio Postural
Marcha
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lenardt, Maria Helena
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-875404
Autor: Lenardt, Maria Helena; Grden, Clóris Regina Blanski; Sousa, Jacy Aurelia Vieira de; Betiolli, Susanne Elero; Reche, Péricles Martim; Lourenço, Tânia Maria.
Título: Fatores sociodemográficos e clínicos associados à força de preensão manual e velocidade da marcha em longevos / Sociodemographic and clinical factors associated with hand grip strength and gait speed in long-living elderly / Actores sociodemográficos y clínicos asociados a la fuerza de prensión manual y velocidad de marcha en longevos
Fonte: Cogitare enferm;22(3):01-10, jul-set. 2017.
Idioma: en; pt.
Resumo: Pesquisa transversal com o objetivo de investigar a associação entre fatores sociodemográficos e clínicos e os componentes força de preensão manual e velocidade da marcha em idosos longevos. A amostra contemplou 243 longevos, de três Unidades Básicas de Saúde de Curitiba, Paraná, entre janeiro de 2013 e setembro de 2015. Identificou-se associação significativa entre força de preensão manual e sexo (p=0,001), idade (p=0,001), estado civil (p=0,001), moradia (p=0,001), quedas no último ano (p=0,03), perda de urina (p=0,001), uso de bengala (p=0,001) e andador (p=0,001). A velocidade da marcha apresentou associação com sexo (p=0,001), idade (p=0,001), estado civil (p=0,001), moradia (p=0,001), quedas no último ano (p=0,03), perda de urina (p=0,001), uso de bengala (p=0,001) e andador (p=0,001). Destaca-se que a avaliação da força de preensão manual e velocidade da marcha auxiliam na identificação de alterações funcionais em longevos e constitui-se como parte fundamental na gestão da síndrome da fragilidade física (AU).

Cross-sectional research to investigate the association between sociodemographic and clinical factors and the components hand grip strength and gait speed in long-living elderly. The sample included 243 long-living elderly from three primary health care services in Curitiba, Paraná, between January 2013 and September 2015. A significant association was identified between hand grip strength and sex (p=0.001), age (p=0.001), marital status (p=0.001), housing (p=0.001), falls in previous year (p=0.03), urine loss (p=0.001), use of cane (p=0.001) and walker (p=0.001). The gait speed was associated with sex (p=0.001), age (p=0.001), marital status (p=0.001), housing (p=0.001), falls in previous year (p=0.03), urine loss (p=0.001), use of cane (p=0.001) and walker (p=0.001). It is highlighted that the assessment of hand grip strength and gait speed helps to identify functional changes in long-living elderly and plays a fundamental role in the management of the physical frailty syndrome (AU).

Investigación transversal con objeto de investigar la asociación entre factores sociodemográficos y clínicos y los componentes fuerza de prensión manual y velocidad de marcha en ancianos longevos. La muestra incluyó a 243 longevos de tres Unidades Básicas de Salud de Curitiba, Paraná, entre enero de 2013 y septiembre de 2015. Fue identificada asociación significativa entre fuerza de prensión manual y sexo (p=0,001), edad (p=0,001), estado civil (p=0,001), morada (p=0,001), caídas en el último año (p=0,03), pérdida de orina (p=0,001), uso de bastón (p=0,001) y andador (p=0,001). La velocidad de marcha reveló asociación con sexo (p=0,001), edad (p=0,001), estado civil (p=0,001), morada (p=0,001), caídas en el último año (p=0,03), pérdida de orina (p=0,001), uso de bengala (p=0,001) y andador (p=0,001). Se destaca que la evaluación de la fuerza de prensión manual y velocidad de marcha ayudan en la identificación de alteraciones funcionales en longevos y representa parte fundamental en la gestión de la síndrome de la fragilidad física (AU).
Descritores: Idoso Fragilizado
Força da Mão
Marcha
Enfermagem Geriátrica
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR1508.9 - Departamento de Enfermagem


  8 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-668445
Autor: Kleiner, Ana Francisca Rozin; Carmo, Aline Araujo; Kletecke, Regina; Burgos, Danielle; Souza, Marcio Ferreira; Barros, Ricardo Machado Leite.
Título: Análise das forças de reação do solo durante a marcha de indivíduos sadios com e sem uso de calcanheiras corretivas / Ground reaction forces analyses during the gait of healthy individuals with and without the use of a calcaneus insole
Fonte: Acta fisiátrica;19(1), jan. 2012.
Idioma: pt.
Resumo: O pé constitui a base de apoio e propulsão para a marcha. É conhecido que a supinação e a pronação excessiva ou prolongada podem alterar a mecânica da marcha. Assim, o uso de calcanheiras corretivas para o desvio do calcâneo (valgo/varo) tem sido recomendado. Objetivo: Deste estudo foi analisar a influência do uso de calcanheiras na marcha de indivíduos normais através da Força de Reação do Solo (FRS). Método: Participaram do estudo dez adultos (31,9 ± 6,7 anos, 65,9 ± 15,4 kg e 1,7 ± 0,1 m) sem alterações aparentes de marcha ou patologias com reflexo sobre o aparelho locomotor. Foram comparadas as seguintes condições de marcha: descalça, tênis e tênis com calcanheira. As variáveis dependentes foram as componentes vertical, médio-lateral e ântero-posterior da FRS. Para a análise estatística a ANOVA one-way com medidas repetidas no fator condição (descalço, tênis e calcanheira) foi empregada (? < 0,05). Foram reveladas diferenças estatisticamente significativas entre as condições descalço e calçado com tênis e calcanheira para a componente vertical da FRS na fase de contato inicial Fz1 (F2,59 = 3,4; p < 0,0406) e na fase de apoio terminal para a componente antero-posterior Fy2 (F2,59 = 3,63; p < 0,0332). Resultados: Esses indicam que o uso de calcanheiras aumenta o impacto vertical sobre o aparelho locomotor na fase de resposta à carga, provavelmente devido a sua maior rigidez comparada ao pé descalço ou calçado com tênis. A calcanheira alterou também o padrão de resposta da componente antero-posterior da FRS na fase de terminal do apoio, que corresponde à fase de aceleração/propulsão na marcha. Conclusão: Baseado apenas na análise das variáveis dinâmicas foi possível concluir que o uso de calcanheira não induziu aumento significativo de forças laterais que poderiam indicar redução da pronação ou supinação excessiva durante a fase de resposta à carga. O uso da calcanheira produziu efeito dinâmico significativo sobre a pronação/supinação apenas na fase propulsiva da marcha.

The foot forms the base of propulsion and balance during the gait. It is well known that excessive or prolonged pronation and supination changes the gait?s mechanical movement. Hence, the use of corrective insoles is recommended when calcaneus alterations (valgus and varun) are present. Objetive: The main purpose of this article was to analyze the effects of a calcaneus insole on normal individuals on the Ground Reaction Force variables. Method: The experiment used ten adults (31.9 ± 6,7 years, 65.9 ± 15.4 kg and 1.7 ± 0.1 m) and registered no apparent changes in gait or pathologies that have an effect on the locomotor system. The following gait conditions were analyzed and compared: barefoot, using a sport shoe, and using the sport shoe with insole. The variables analyzed were vertical, medial lateral, and anterior-posterior dynamic ground reaction forces. An ANOVA one-way was used in order to compare the three different conditions. Statisticallysignificant differences were revealed between the conditions of barefoot and sport shoe with insole for the vertical GRF during initial contact Fz1 (F2,59 = 3.4; p < 0.0406) and for the GRF anterior-posterior in the terminal stance phase Fy2 (F2,59 = 3.63; p < 0.0332). Results: These results indicated that the use of an insole increased the vertical impact on the locomotor system during the response to load phase, probably because of its greater stiffness compared to the barefoot or sport shoe trials. The insole also changed the GRF anterior-posterior during the terminal stance that corresponded with the acceleration/propulsion gait phase. Conclusion: Just based on the analysis of the dynamic variables, it was concluded that the use of insoles did not induce any significant increase in lateral forces that would indicate the reduction of excessive pronation or supination during the response load phase. The use of an insole produced a significant dynamic effect on the pronation/supination only in the propulsive gait phase.
Descritores: Pronação
Supinação
Marcha
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 455 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1016625
Autor: Spina, Silvia Marcela.
Título: Regla de fácil aplicación para predecir caídas, fracturas de cadera y muerte en adultos mayores / Easy application rule to predict falls, hip fractures and mortality in older people
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;21(2):55-55, jul. 2018. tab..
Idioma: es.
Descritores: Fenótipo
Acidentes por Quedas/mortalidade
Idoso Fragilizado/estatística & dados numéricos
Medição de Risco/estatística & dados numéricos
Fraturas do Quadril/mortalidade
-Atividades Cotidianas/classificação
Perda de Peso
Estudos de Coortes
Estudos Longitudinais
Causas de Morte
Avaliação da Deficiência
Fadiga/mortalidade
Estilo de Vida Sedentário
Marcha
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  10 / 455 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Battistella, Linamara Rizzo
Texto completo
Id: lil-704971
Autor: Souza, Francine Bertolais do Valle; Castro, Pedro Cláudio Gonsales; Ayres, Denise Vianna Machado; Moreira, Maria Cecilia dos Santos; Battistella, Linamara Rizzo.
Título: Benefícios da marcha com assistência robótica na lesão medular: uma revisão sistemática / Benefits of robotic-assisted gait in spinal cord injury: a systematic review
Fonte: Acta fisiátrica;20(3), setembro.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar a qualidade atual de evidências quanto à eficácia da marcha robótica com suspensão de peso corporal em indivíduos com lesão medular, com ênfase no desempenho da marcha. Método: O levantamento bibliográfico foi realizado nas bases de dados PubMed, LILACS e EMBASE referentes às publicações de ensaios clínicos dos últimos doze anos (2000-2012), utilizando-se a relação entre as palavras chave Spinal cord injury AND (gait OR walking OR deambulation) reahbilitation AND robotic AND (lokomat OR ReoAmbulator OR Formador Gait). Resultados: Dos oito estudos selecionados, apenas um não observou melhora no padrão de desempenho da marcha. Dos estudos que encontraram melhora, 6 encontraram melhora estatisticamente significativa e um não encontraram nenhuma diferença significativa, apesar de uma tendência de melhora ter sido observada. As conclusões destes estudos foram obtidas por meio de ferramentas de avaliação como o teste de caminhada de 6 minutos e de 10 metros, MIF (medida de independência funcional, WISCI II (Índice de caminhada de Lesão Medular), entre outros. Alguns estudos apontam uma diminuição na necessidade de órteses e dispositivos auxiliares nesse grupo. Quanto à qualidade metodológica, seis artigos apresentaram escores inferiores a 3 pontos e apenas um artigo teve a pontuação máxima de 5 na escala JADAD (baixa qualidade pontuação inferior a 3) Implicação/Impacto na reabilitação. Conclusão: Apesar da pequena quantidade de artigos encontrados, da baixa qualidade metodológica e o fato desta ser uma intervenção nova e de alto custo, os resultados são significativos quando comparados com a terapia física convencional e outras técnicas bem estabelecidas na fisioterapia.

Objective: To evaluate the quality of current evidence regarding effectiveness of body weight-supported, robot-assisted gait in subjects with spinal cord injury, with emphasis on gait performance. Method: A survey was conducted in PubMed, LILACS and EMBASE using the keywords "spinal cord injury" AND (gait OR walking OR deambulation) reahbilitation AND robotic AND (Lokomat OR ReoAmbulator OR Formador Gait). Clinical trials published between 2001-2012 which compared locomotor training with or without other intervention were included. Results: From the 8 selected studies, only one did not findimprovement in gait performance. From the studies which found improvement, 6 found statistically significant improvement and one found no significant difference, although a tendency to improvement was noticed. The findings of these studies were obtained through assessment tools like the six-minute and the ten-meter walk tests, FIM (Functional Independence Measure, WISCI II (Walking Index for Spinal Cord Injury), among others. Some studies pointed to a decrease in the need for orthotics and assistive devices in this group. Regarding methodological quality, 6 articles presented scores lower than 3 points and only one article got the maximum score 5 in JADAD scale (low quality less than 3). Implication/Impact on rehabilitation. Conclusion: In spite of the small quantity of articles found, of the low methodological quality noted and the fact that this is a costly and new modality of intervention, the results are significant when compared to conventional physical therapy and to other well-established techniques in physical therapy.
Descritores: Traumatismos da Medula Espinal/reabilitação
Robótica/instrumentação
Marcha
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 46 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde