Base de dados : LILACS
Pesquisa : E01.370.600.250 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 545 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 55 ir para página                         

  1 / 545 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-909571
Autor: Bridi, Daiane; Cavião, Ingrid Corso; Schmitt, Vinícius Mazzochi; Saccani, , Raquel; Bonetti, Leandro Viçosa; Cechetti, Fernanda; Zatta, Patrícia Regina Righês Pereira.
Título: Análise da marcha de crianças com paralisia cerebral com e sem uso de órteses de tornozelo e pé / Analysis of the gait of children with cerebral palsy with and without using ankle and foot orthoses
Fonte: Sci. med. (Porto Alegre, Online);28(2):ID29390, abr-jun 2018.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVOS: Analisar os parâmetros lineares da marcha de crianças com paralisia cerebral hemiparética espástica, usuárias de órteses de tornozelo e pé articuladas. MÉTODOS: Foi realizada a análise tridimensional da marcha de oito crianças com paralisia cerebral hemiparética espástica, com idade entre 5 e 10 anos, classificadas nos níveis I e II do Sistema de Classificação da Função Motora Grossa, com e sem o uso de órtese de tornozelo e pé. Um sistema de cinemetria com sete câmeras integradas capturou a trajetória tridimensional dos marcadores no corpo dos participantes durante a marcha, sendo os dados coletados em uma taxa de amostragem de 100Hz. Para as comparações foram utilizados o teste t pareado e o teste t para uma amostra. RESULTADOS: Em relação às variáveis espaço-temporais da marcha das crianças com paralisia cerebral comparadas com os valores da normalidade, apenas a velocidade (tanto com a órtese quanto sem a órtese) apresentou diferença estatisticamente significativa. O valor médio normal da velocidade da marcha é de 1,25 m/s, enquanto nos participantes sem uso de órtese a velocidade média foi de 0,98±0,10m/s (p=0,0001) e com o uso de órtese a velocidade média foi de 0,96±0,21 m/s (p=0,0001). Na comparação entre as crianças usando ou não a órtese de tornozelo e pé articulada, a velocidade, a cadência e o comprimento do passo foram respectivamente de 0,98±0,10m/s, 131±16,15 passos/min e 0,44±0,08m nas crianças sem a órtese; e de 0,96±0,21m/s, 128,37±22,9 passos/min e 0,48±0,05 m nas crianças com a órtese. As diferenças não foram estatisticamente significativas. CONCLUSÕES: A comparação entre o mesmo grupo com e sem o uso das órteses de tornozelo e pé articuladas sugere que o uso das mesmas nas crianças com paralisia cerebral possa promover um aumento do comprimento do passo e uma diminuição da velocidade e da cadência em relação à condição sem órtese, favorecendo uma melhor distribuição de peso no membro parético e proporcionando uma melhor simetria na marcha. Entretanto as diferenças não foram estatisticamente significativas. Assim, espera-se que os resultados obtidos neste estudo possam servir de piloto para futuras pesquisas, com amostras maiores.

AIMS: To analyze the linear parameters of the gait of children with spastic hemiparetic cerebral palsy, users of articulated ankle and foot orthoses. METHODS: A three-dimensional analysis of the gait of eight children with spastic hemiparetic cerebral palsy, aged 5 to 10 years, classified in levels I and II of the Gross Motor Function Classification System, was made with and without the use of ankle and foot orthoses. A kinematic system with seven integrated cameras captured the three-dimensional trajectory of markers in the participants' body during gait, with data being collected at a sampling rate of 100Hz. For the comparisons, the paired t-test and the t-test for a sample were used. RESULTS: Considering the gait's spatiotemporal variables of these children with cerebral palsy compared to normal values, only velocity (with the orthosis and without the orthoses) presented a statistically significant difference. The mean normal gait velocity is 1.25m/s, while in the non-orthoses participants the mean velocity was 0.98±0.10m/s (p=0.0001) and with the use of orthoses the mean velocity was 0.96±0.21m/s (p=0.0001). In the comparison between children using or not the ankle and foot orthoses, velocity, cadence and pitch length were respectively 0.98±0.10m/s, 131±16.15 steps/min and 0.44±0.08 m in the children without the orthoses; and 0.96±0.21m/s, 128.37±22.9 steps/min and 0.48±0.05m in the children with the orthoses. The differences were not statistically significant. CONCLUSIONS: Comparison between the same group with and without the use of ankle and foot orthoses suggests that their use in children with cerebral palsy may promote an increase in step length and a decrease in velocity and cadence in relation to condition without orthosis, favouring a better distribution of weight in the paretic member and providing a better symmetry in gait. However, the differences were not statistically significant. Thus, it is expected that the results obtained in this study can serve as a pilot for future research, with larger samples.
Descritores: Paresia
Paralisia Cerebral
Marcha
-Aparelhos Ortopédicos
Criança
Responsável: BR1323.1 - Biblioteca Central Irmão José Otão


  2 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-553158
Autor: Scalzo, Paula Luciana; Teixeira-Júnior, Antônio Lúcio.
Título: Participação dos núcleos da base no controle do tônus e da locomoção / Basal ganglia participation in tone and locomotion control
Fonte: Fisioter. mov;22(4):595-603, out.-dez. 2009. graf.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: Nas duas últimas décadas, muitos estudos investigaram os circuitos constituídos pelos núcleos da base. É bem conhecido o papel desses agrupamentos neuronais no controle dos movimentos voluntários, especificamente através de suas conexões com o córtex motor, o que constitui o circuito fronto-estriatal motor. Entretanto, poucos estudos discutem a função dos núcleos da base na regulação do tônus e da locomoção. OBJETIVOS: realizar um levantamento, por meio de dados expostos na literatura, sobre o papel dos núcleos da base no controle do tônus e da locomoção, aplicando-se no modelo da doença de Parkinson. METODOLOGIA: Foi realizada uma busca utilizando os bancos de dados Pubmed, Scielo e Lilacs, no período de janeiro de 1998 a julho de 2008. RESULTADOS: Os núcleos da base, principalmente a substância negra reticulada, contribuem para o controle do sistema inibitório do tônus muscular postural e do sistema de execução da locomoção, mediante as suas projeções para núcleos localizados no tronco encefálico. Na doença de Parkinson, com a depleção dopaminégica ocorrem alterações na modulação desses núcleos localizados no tronco encefálico pelos núcleos da base, o que contribui para o surgimento da rigidez e das alterações da marcha. CONCLUSÃO: Os núcleos da base exercem papel importante no controle do tônus muscular postural e no controle da locomoção, através de projeções para o tronco encefálico.

INTRODUCTION: In the past two decades, many studies have been investigating the circuits composed by the basal ganglia. The role of these neural groups in the control of the voluntary movements is well known, particularly through its connections with the motor cortex, which constitutes the frontostriatal motor circuit. However, few studies discuss the function of thebasal ganglia in the regulation of the tone and of the locomotion. OBJECTIVE: to carry out an investigation on the role of the basal ganglia in the control of the tone and of the locomotion by means of the data available in the literature, applying it in the model of Parkinson's disease. METHODOLOGY: the search was executed by using “PubMed”, “Scielo” and “Lilacs” databases, from January 1998 to July 2008. RESULTS: The basal ganglia, especially thesubstsantia nigra pars reticulata, contribute to the control of the inhibitory system of the posturalmuscle tone and of the locomotion system, by means of its projections for localized ganglia in the brainstem. In Parkinson's disease, the dopaminergic depletion brings about alterations in themodulation of these ganglia, situated in the brainstem by the basal ganglia, which contributes to the appearance of rigidity and gait alterations. CONCLUSION: The basal ganglia perform an important role in the control of the postural muscle tone and in the control of locomotion, by means of projections to the brainstem.
Descritores: Doença de Parkinson
Gânglios da Base
Marcha
Tono Muscular
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  3 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-553154
Autor: Zuge, Richard Wagner; Manffra, Elisangela Ferretti.
Título: Efeitos de uma intervenção cinesioterapêutica e eletroterapêutica na cinemática da marcha de indivíduos hemiparéticos / Effects of a single intervention of kinesitherapy associated with FES on gait kinematics of hemiparetic individuals
Fonte: Fisioter. mov;22(4):547-556, out.-dez. 2009. ilus, graf.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: O treino da marcha é um dos objetivos mais importantes e complexos na reabilitação do Acidente Vascular Encefálico para o qual são aplicadas cinesioterapia e estimulação elétrica. Porém, na realidade clínica, a análise da marcha é realizada qualitativamente, sem recursos que forneçam parâmetros objetivos sobre os efeitos das intervenções. OBJETIVO: Avaliar os efeitos de um único atendimento cinesioterapêutico e eletroterapêutico na cinemática da marcha de indivíduos hemiparéticos. MÉTODOS: Nove voluntários com hemiparesia secundária à AVE, em fase crônica, tiveram marcadores adesivos posicionados em pontos anatômicos e foram filmados simultaneamente com duas câmeras posicionadas em cada lado do seu corpo, enquanto caminhavam a uma velocidade de sua escolha. Os parãmetros da marcha foram obtidos a partir de um modelo bidimensional de quatro segmentos. A intervenção fisioterapêutica foi composta por mobilizações e alongamentos musculares de membros inferiores e estimulação elétrica funcional, em músculo tibial anterior do hemicorpo parético. RESULTADOS: Os parâmetros da marcha que sofreram alterações, foram as amplitudes de movimento dos joelhos parético (de 60,66 + - 8,66 para 62,44 + - 8,15 graus) e não parético (de 39,54 + - 15,40 para 43,61 + - 18,13 graus), o comprimento do passo do lado não parético (de 0,28 + - 0,28 + - 0,31 + - 0,12 m) e a velocidade da marcha (de 0,40 + - 0,16 para ),44 + - 0,14 m/s). CONCLUSÃO: O método de análise de marcha aqui utilizado, apesar de suas limitações, foi capaz de fornecer valores coerentes com a literatura e de revelar alterações em alguns parâmetros funcionalmente importantes como a velocidade da marcha.

INTRODUCTION: Gait training is one of the most important and difficult aims in post stroke rehabilitation, for which kinesitherapy and electrical stimulation are usually employed. However, in clinical reality, gait analysis is usually done qualitatively, without resources that can provide the therapist with an objective assessment of the therapeutic intervention. OBJECTIVE: analise the effects of a single intervention associating kinesitherapy and functional electrical stimulation on the gait kinematics of hemiparetic individuals. METHODS: Nine volunteers with chronic hemiparesis secondary to stroke, had adhesive markers were placed at anatomical landmarks and were videotaped by two digital cameras, one at each body side, while walked at a speed chosen by themselves. The gait parameters were obtained using a two-dimensional, four segment kinematical model. The physiotherapeutic intervention was composed by mobilizations and stretching of lower limbs muscles and functional electrical stimulation on the anterior tibial muscle of the paretic side. RESULTS: The gait parameters whose values have changed after intervention were range of motion of paretic (from 60,66 ± 8,66 to 62,44 ± 8,15 degrees) and non-paretic (39,54 ± 15,40 to 43,61 ± 18,13 degrees) knees, non-paretic step length (from 0,28 ± 0,13 to 0,31 ± 0,12 ) and gait speed (from 0,40 ± 0,16 to 0,44 ± 0,14 m/s). CONCLUSION: The method adopted for gait analysis, in despite of its limitations, was able to provide gait parameters values according to the literature as well as to show the effect of the intervention in parameters such as the gait speed.
Descritores: Acidente Vascular Cerebral
Fenômenos Biomecânicos
Cinesiologia Aplicada
Estimulação Elétrica
Marcha
Paresia
Terapia por Estimulação Elétrica
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  4 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-541097
Autor: Carneiro, Letícia Calado; Haupenthal, Alessandro; Schutz, Gustavo Ricardo; Souza, Patrícia Vieira de; Tavares, Graziela Morgana Silva; Roesler, Helio.
Título: Características cinemáticas e dinamométricas da marcha de crianças em ambiente aquático / Kinematics and dynamometrics characteristics of children gait in the aquatic environment
Fonte: Fisioter. mov;22(3):427-438, jul.-set. 2009. ilus, graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução:O ambiente aquático é utilizado como recurso terapêutico, embora pouco se saiba sobre as alterações que a água causa nas características biomecânicas da marcha de crianças. Objetivo: Esse estudo objetivou analisar as características cinemáticas e dinamométricas da marcha de crianças no ambiente aquático. Metodologia: Após aprovação do comitê de ética, foram selecionadas aleatoriamente três crianças que não apresentassem comprometimento na marcha. As crianças caminharam dentro da piscina do CEFID/UDESC com nível de imersão na altura do osso esterno. Os dados cinemáticos foram obtidos através de uma câmera filmadora, que estava dentro de uma caixa estanque. Os dados dinamométricos foram coletados através de plataformas subaquáticas posicionadas numa passarela com 5 metros de comprimento. As crianças realizaram 12 passagens válidas em velocidade autosselecionada. Para a análise dos dados foi utilizada estatística descritiva. Resultados: A amplitude de movimento média do tornozelo foi 17 graus e do joelho 6o graus. Os valores das variáveis foram (média +-desvio-padrão):0,47+-0,010m/s) para velocidade; 0,88+-0,27 (m) para comprimento do passso; 1,23+-0,05(s) para tempo de apoio; 0,16+-0,03(s) para tempo de apoio duplo; 0,31+-0,05(N/PC) para primeiro pico de força vertical; 0,19+-0,04(N/PC) para pico mínimo de força vertical; 0,29+-0,05(N/PC) para segundo pico de força vertical; 0,010+-0,02(N/PC) para pico positivo de força ântero-posterior. Conclusão: Verificou-se que as maiores alterações aconteceram durante a fase de contrato inicial. A velocidade e o duplo apoio diminuíram no ambiente aquático e o comprimento do passo aumentou. As componentes da força de reação do solo diminuíram e a componente ântero-posterior não apresentou o pico negativo.
Descritores: Ambiente Aquático
Fenômenos Biomecânicos
Contração Isométrica
Marcha
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-530582
Autor: Silva, Michely Salvador; Daltrário, Sandra Mara Beltrami.
Título: Paralisia cerebral: desempenho funcional após treinamento da marcha em esteira / Cerebral palsy: functional performance after gait training treadmill
Fonte: Fisioter. mov;21(3):109-115, jul.-set. 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: As limitações neuromotoras e sensoriais impostas pela paralisia cerebral levam à instalação de padrões anormais de postura e movimento. No caso da diplegia, os componentes de movimento envolvidos na marcha estão comprometidos, levando a um atraso na aquisição da habilidade de deambulação e à dependência funcional. O objetivo do estudo foi verificar o desempenho funcional em relação à mobilidade, utilizando o Inventário Pediátrico de Avaliação de Disfunção (PEDI - versão Brasileira), de um adolescente de 13 anos, com paralisia cerebral tipo diplégica espástica, após treino de marcha em esteira elétrica com suspensão parcial de peso corporal. O treino foi realizado quatro vezes por semana, durante cinco semanas, totalizando vinte sessões, na Universidade Federal de São Carlos, no Departamento de Fisioterapia da Unidade Saúde-Escola. A entrevista para aplicação do PEDI foi realizada com o responsável pelo participante, antes do início da primeira sessão e após o término da última sessão. A análise dos resultados mostrou aumento significativo do desempenho funcional do participante, após o trinamento, nos itens referentes à mobilidade, nas áreas de Habilidades Funcionais e Assist~encia do Cuidador. Os resultados sugerem que o treino em esteira com suspensão parcial de peso foi uma técnica de intervenção eficaz para a melhora do desempenho funcional do participante. Verificou-se transferência do aprendizado na esteira para a rotina diária, com obtenção de ganhos motores nas tarefas cotidianas, levando à maior independência funcional e autonomia, necessárias à sua inclusão.
Descritores: Caminhada
Desempenho Psicomotor
Marcha
Paralisia Cerebral
Limites: Humanos
Masculino
Adolescente
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  6 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-528932
Autor: Costa, Janaina; Camargo, Vanessa Marques e; André, Edison Sanfelice.
Título: Desenvolvimento de um método de baixo custo para avaliação da marcha em ratos / Development of a low-cost method to analyse gait in rats
Fonte: Fisioter. mov;21(2):115-123, abr.-jun. 2008. graf, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Contexto: Dentre os mais desafiantes problemas encontrados por pesquisadores preocupados em estudar a deambulação de animais de laboratório está a seleção d emétodos e avaliação apropriados, fidedignos e fáceis de reproduzir. Desde a oitava década do século passado, inúmeras alternativas foram desenvolvidas e validadas, mas que configuram situações pouco práticas ou de alto custo. Objetivo: O presente artigo descreve o desenvolvimento de um método simples, fácil de usar e de baixo custo para avaliação funcional da marcha de roedores de laboratório. Métodos: Dez ratos jovens machos da raça Wistar sofreram estrangulamento do nervo ciático e foram avaliados pelo Índice Funcional do Ciático obtido analógica e digitalmente, acompanhado da mensuração digital do ângulo do tornozelo durante a fase de apoio intermediário da pata traseira. Comparações entre as técnicas analógica e digital foram realizadas 24 horas, 7, 14, 21 e 28 dias após a lesão do nervo ciático. Resultados: Tanto na análise analógica quanto na digital foi possível observar a recuperação funcional da marcha dos ratos. Apesar disso, a análise digital foi mais acurada, pois não sofreu interferência deletéria de artefatos conspícuos às análises analógicas, permitindo maior precisão na interpretação dos dados. Conclusão: Apesar de se ter escolhido um modelo de axonotmese para a testagem das técnicas de análise aqui descritas, é possível sugerir o emprego desse método de análise da marcha em diferentes situações experimentais.
Descritores: Locomoção
Marcha
Nervo Isquiático
Ratos
Regeneração Nervosa
Limites: Animais
Ratos
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  7 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-528928
Autor: Haupenthal, Alessandro; Schutz, Gustavo Ricardo; Souza, Patrícia Vieira de; Roesler, Hélio.
Título: Análise do suporte de peso corporal para o treino de marcha / Body weight support analysis for gait training
Fonte: Fisioter. mov;21(2):85-92, abr.-jun. 2008.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão de literatura sobre o suporte de peso corporal, uma alternativa para o treino de marcha. Método: Foi realizada busca no portal periódico da CAPES a partir dos unitermos: body weight-supported treadmill training, supported treadmill ambulation training, Laufband theraoy. Os artigos que puderam ser coletados na íntegra nos últimos 15 anos foram analisados. Resultados: A análise dos estudos mostrou que existe consenso sobre a maior facilidade para o treino de marcha, melhores resultados, menor gasto energético, maior segurança, adequação aos princípios da aprendizagem motora e trino na maior velocidade possível. Existem controvérsias a respeito da quantidade de suporte a ser ofertada e os critérios para sua diminuição, o tempo de treinamento e o ganho de força. Conclusão:O trino de marcha com suporte de peso corporal é uma alternativa eficiente, segura e confortável para o paciente no porcesso de reabilitação funcional da marcha. Apesar de viável para o treino de marcha, o suporte de peso corporal ainda carece de estudos que espondam às questões ques estão abbertas.
Descritores: Marcha
Peso Corporal
Reabilitação
Suporte de Carga
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde


  8 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1373477
Autor: Uribe, Alejandro; Fernández, Alejandro; Vela, Gustavo.
Título: Concordancia entre las escalas clínicas y los índices derivados del laboratorio de análisis del movimiento en el estudio de la marcha en niños con insuficiencia motora de origen central (IMOC) / Concordance between clinical scales and indexes derived from gait analysis studies of in children with cerebral palsy
Fonte: Rev. colomb. ortop. traumatol;32(3), 2018. ilus..
Idioma: es.
Resumo: Introducción La parálisis cerebral infantil (PC) se clasifica en términos de función según varias escalas: unas son clínicas, como el GMFCS (Gross Motor Function Classification System), FMS (Functional Mobility Scale) y el cuestionario de evaluación funcional FAQ, (Gillette Functional Assessment Walking Scale), y otras, realizadas en el laboratorio de movimiento, como el GDI (Gait Deviation Index) y el GPS (Gait Profile Score). El objetivo del estudio fue establecer la concordancia entre las escalas clínicas y las escalas derivadas del laboratorio de análisis de movimiento. Metodología Se incluyó a 104 niños entre 5 y 16 años con diagnóstico de PC. Se realizó un estudio transversal y retrospectivo en que se analizaron los datos de 3 escalas clínicas de movilidad funcional y un análisis en 3D de la marcha, realizado en el laboratorio de análisis de movimiento con un equipo SMART-D/BTS y dos plataformas de fuerza. Resultados Respecto a la concordancia entre las escalas evaluadas, encontramos que el valor más alto de kappa (0,416) se obtuvo al confrontar FAQ y FMS a 50 m, lo que demostró una concordancia moderada. El resto de valores de kappa al comparar las diferentes escalas fueron menores a 0,4. Al relacionar las escalas según el porcentaje de acuerdo, encontramos que el mayor fue entre FMS y GPS con el 62,5%, seguido del 60,5% entre FAQ y FMS. Discusión No siempre una correlación aceptable significa una alta concordancia para clasificar a los pacientes en el mismo nivel de compromiso. La baja concordancia entre la mayoría de las escalas indica que el análisis de la marcha en el niño con PC debe realizarse de manera complementaria y llevar a cabo una evaluación con escalas clínicas, de calidad de vida, de funcionalidad y con el laboratorio de análisis de movimiento. Nivel de evidencia clínica. Nivel II.

Background Cerebral Palsy (CP) in children can be classified in terms of function according to several scales, some clinics such as GMFCS (Gross Motor Function Classification System), FMS (functional mobility Scale), FAQ (Gillette Functional Assessment Walking Scale); and others carried out in gait analysis such as the GDI (Gait Deviation Index), GPS (Gait Profile Score). The aim of this study was to determine the concordance between the clinical and gait analysis scales. Methods 104 children between five and sixteen years old diagnosed with Cerebral palsy were included. A cross sectional and retrospective study analyzed data from three clinical scales of functional mobility and a 3D gait analysis were carried out in gait analysis laboratory, using a SMART-D/BTS equipment and two strength platforms. Results Regarding the concordance between the scales evaluated, we found that the highest value of kappa (0416), occurred when confronting FAQ and FMS at 50 m, showing a moderate concordance. The remaining values of Kappa when comparing the different scales were smaller than 0.4. While when comparing the scales according to the percentage of agreement we found that the highest percentage was 62.50% when comparing FMS against GPS, followed by 60.50% when comparing FAQ against FMS. Discussion Not always an acceptable correlation means a high agreement to classify patients at the same level of involvement. The low correlation between most of the scales indicates that the gait analysis in children with Cerebral Palsy should be performed in a complementary manner, performing an assessment with clinical scales, quality of life, and functionality and with instrumented motion analysis. Evidence level. II.
Descritores: Paralisia Cerebral
-Criança
Classificações em Saúde
Marcha
Limites: Humanos
Criança
Responsável: CO5.1 - Centro de Información y Conocimiento


  9 / 545 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-793109
Autor: Silveira, Tatiana; Pegorari, Maycon S; Castro, Shamyr S. de; Novais-Shimano, Suraya G; Ruas, Gualberto.
Título: Association of falls, fear of falling, handgrip strength and gait speed with frailty levels in the community elderly / Associação da queda, medo de cair, força de preensão palmar e velocidade da marcha com os níveis de fragilidade em idosos da comunidade
Fonte: Medicina (Ribeiräo Preto);48(6):549-556, nov.-dez.2015.
Idioma: en.
Resumo: The Frailty Syndrome is not synonymous with disability, but may be a precursor of etiological and physiological dysfunction, which affects mobility before causing reduced functional capacity, explaining conditions of weakness, weight loss, and abnormal gait. Study design: This is an analytical, observational, cross-sectional study. Objective: To verify the association of handgrip strength, gait speed, fear of falling, and falls with the level of frailty. Methods: Study consisting of 54 participants, aged 65 and older,enrolled in a health care and monitoring government program in the municipality of Uberaba, Minas Gerais, Brazil. The volunteers were assessed for frailty, – non-frail group (NG), pre-frail group (PG), and frailgroup (FG) – according to the Fried criteria, and based on the outcomes of handgrip strength, gait speed, fear of falling, and falls. An inferential descriptive statistical analysis followed, with Chi-square and Kruskall Wallistests performed by the Stata11.0 software. Results: In the comparative analysis between the groups studied there was statistical significance relative to handgrip strength (FG and NG), gait speed (NG andFG / NG and PG), and fear of falling (NG and FG). There was no significant difference between the levels of frailty and falls. Conclusions: Frailty is associated with reduced muscle strength, decreased gait speed,and greater fear of falling in elderly people of the community...

A síndrome de fragilidade não é sinônimo de incapacidade, mas pode ser um precursor fisiológico e etiológico de disfunção, que afeta a mobilidade antes de causar redução da capacidade funcional, explicando condições de fraqueza, perda de peso e alterações de marcha. Modelo do estudo: Estudo analítico, observacional e transversal. Objetivo: Verificar a associação da força de preensão palmar, velocidade da marcha, medo de cair e quedas com os níveis de fragilidade. Métodos: Estudo composto por 54 participantes com idade igual ou superior à 65 anos cadastrados em um programa governamental de atendimento e acompanhamento em saúde no município de Uberaba – Minas Gerais.Os voluntários foram avaliados quanto à fragilidade (grupo não-frágil (GN), grupo pré-frágil (GP) e grupo frágil (GF), segundo os critérios de Fried e quanto aos desfechos força de preensão palmar, velocidade da marcha, medo de cair e quedas. Procedeu-se à análise estatística descritiva e inferencial com os testes Qui-quadrado e Kruskall-Wallis por meio do software Stata11.0. Resultados: Na análise de comparação entre os grupos estudados, houve significância estatística em relação à força de preensão palmar(GN e GF), velocidade da marcha (GN e GF, GN e GP) e medo de cair (GN e GF). Não houve significância entre os níveis de fragilidade e quedas. Conclusão: A fragilidade está associada à menor força muscular, diminuição da velocidade da marcha e maior medo de cair em idosos da comunidade...
Descritores: Acidentes por Quedas
Envelhecimento
Força Muscular
Força da Mão
Idoso Fragilizado
Marcha
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  10 / 545 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1285364
Autor: Lopes, Josiane; Keppers, Ivo Ilvan.
Título: Music-based therapy in rehabilitation of people with multiple sclerosis: a systematic review of clinical trials / Terapia baseada na música na reabilitação de indivíduos com esclerose múltipla: revisão sistemática de ensaios clínicos
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;79(6):527-535, June 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Multiple sclerosis (MS) is a major cause of chronic neurological disability in young adults. An increasing number of controlled studies have assessed the potential rehabilitative effects of new drug-free treatments, complementary to the standard care, including music-based therapy (MBT). Objective: To analyze the evidence for the effectiveness of MBT within the therapeutic approaches to individuals diagnosed with MS. Methods: A systematic review of clinical trials was performed with searches in the following databases: BIOSIS, CINAHL, Cochrane, EBSCO, ERIC, Google Scholar, IBECS, LILACS, LISA (ProQuest), Medline, PEDro, PsycINFO (APA), Psychological & Behavioral, PubMed, SciELO, Scopus, SPORTDiscus and Web of Science. Clinical trials comparing MBT versus conventional therapy/no intervention were included. Results: From the 282 studies identified, 10 trials were selected. Among these, the total sample consisted of 429 individuals: 253 were allocated to the experimental group (MBT) and 176 to the control group (conventional therapies or no intervention). All the studies presented high methodological quality. Modalities of MBT were clustered into four groups: (1) Rhythmic auditory; (2) Playing musical instruments; (3) Dance strategy; and (4) Neurological music therapy. Overall, the studies consistently showed that MBT was better than conventional therapy or no intervention, with regard to gait parameters (double support time and walking speed), fatigue level, fatigability, coordination, dexterity, balance, walking endurance, lower extremity functional strength, emotional status and pain. Regarding mental fatigability and memory, the data were conflicting and the evidence was unclear. Conclusion: MBT is a safe and effective approach for clinical rehabilitation of MS patients that leads to positive results regarding both motor and non-motor functions.

RESUMO Introdução: A esclerose múltipla (EM) é a maior causa de incapacidade neurológica crônica em adultos jovens. Um crescente número de estudos controlados avalia a reabilitação por meio de tratamentos não medicamentosos, cuidados complementares incluindo a terapia baseada na música (TBM). Objetivo: Analisar a evidência de efetividade da TBM na abordagem terapêutica de indivíduos diagnosticados com EM. Métodos: Foi realizada uma revisão sistemática de ensaios clínicos com busca nas bases de dados Biosis, Cinahl, Cochrane, Ebsco, Eric, Google Scholar, Ibecs, Lilacs, Lisa (ProQuest), Medline, PEDro, PsycINFO (APA), Psychological & Behavioral, PubMed, SciELO, Scopus, Sportdiscus e Web of Science. Foram incluídos ensaios clínicos comparando TBM versus terapia convencional/sem intervenção. Resultados: Dentre os 282 estudos identificados, 10 ensaios foram selecionados. Desses, a amostra total consistia em 429 indivíduos (253 alocados no grupo experimental (TBM) e 176 no grupo controle (terapias convencionais ou sem intervenção). Todos os estudos apresentaram elevada qualidade metodológica. Modalidades da TBM foram reunidas em quatro grupos: (1) Audição rítmica; (2) Tocar instrumentos musicais; (3) Dança como estratégia; e (4) Terapia neurofuncional baseada na música. A maioria dos estudos identificou que a TBM é melhor que a terapia convencional ou nenhuma intervenção nos parâmetros da marcha (duplo apoio e velocidade), níveis de fadiga, fatigabilidade, coordenação, destreza, equilíbrio, força de membros inferiores, estado emocional e dor. Os dados sobre fatigabilidade mental e memória foram conflitantes e as evidências são incertas. Conclusão: A TBM é uma abordagem segura na reabilitação clínica de indivíduos com EM e propicia resultados positivos nas funções motoras e não motoras.
Descritores: Esclerose Múltipla/terapia
Música
Musicoterapia
-Ensaios Clínicos como Assunto
Emoções
Marcha
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 55 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde
WXIS|fatal error|unavoidable|recxref/read|