Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.037 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 421 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 43 ir para página                         

  1 / 421 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-785812
Autor: Suzuki, Flavia Alencar de Barros; Suzuki, Fabio Akira; Yonamine, Fernando Kaoru; Onishi, Ektor Tsuneo; Penido, Norma Oliveira.
Título: Effectiveness of sound therapy in patients with tinnitus resistant to previous treatments: importance of adjustments / Eficácia da terapia sonora em pacientes com zumbido resistente a tratamentos anteriores: importância dos ajustes
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(3):297-303tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: The difficulty in choosing the appropriate therapy for chronic tinnitus relates to the variable impact on the quality of life of affected patients and, thus, requires individualization of treatment. OBJECTIVE: To evaluate the effectiveness of using sound generators with individual adjustments to relieve tinnitus in patients unresponsive to previous treatments. METHODS: A prospective study of 10 patients with chronic tinnitus who were unresponsive to previous drug treatments, five males and five females, with ages ranging from 41 to 78 years. Bilateral sound generators (Reach 62 or Mind 9 models) were used daily for at least 6 h during 18 months. The patients were evaluated at the beginning, after 1 month and at each 3 months until 18 months through acuphenometry, minimum masking level, the Tinnitus Handicap Inventory, visual analog scale, and the Hospital Anxiety and Depression Scale. The sound generators were adjusted at each visit. RESULTS: There was a reduction of Tinnitus Handicap Inventory in nine patients using a protocol with a customized approach, independent of psychoacoustic characteristics of tinnitus. The best response to treatment occurred in those with whistle-type tinnitus. A correlation among the adjustments and tinnitus loudness and minimum masking level was found. Only one patient, who had indication of depression by Hospital Anxiety and Depression Scale, did not respond to sound therapy. CONCLUSION: There was improvement in quality of life (Tinnitus Handicap Inventory), with good response to sound therapy using customized settings in patients who did not respond to previous treatments for tinnitus.

Resumo Introdução: A dificuldade em escolher a terapia apropriada para zumbido crônico encontra-se nas suas diversas formas de impacto sobre a qualidade de vida dos pacientes e requer a sua individualização. Objetivo: Avaliar a eficácia do uso do gerador de som com ajustes individuais para aliviar o zumbido em pacientes sem resposta aos tratamentos anteriores. Método: Um estudo prospectivo em 10 pacientes, 5 homens e 5 mulheres, na faixa etária de 41 a 78 anos com zumbido crônico e resistente a tratamentos medicamentosos. Foram utilizados geradores de som bilaterais nos modelos Reach 62 ou Mind 9 por no mínimo 6 horas diárias durante 18 meses. Os pacientes foram avaliados no início, depois de 1 mês e a cada 3 meses até 18 meses através da acufenometria, Minimum Masking Level (MML), Tinnitus Handicap Inventory (THI), Escala Visual Analógica (EVA) e Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS). Os geradores de som foram ajustados em cada visita. Resultado: Houve uma redução do THI em 9 pacientes usando-se um protocolo com uma abordagem personalizada, independente das características psicoacústicas do zumbido. A melhor resposta ao tratamento ocorreu naqueles pacientes com zumbido do tipo apito. Encontramos uma correlação entre os ajustes e a intensidade do zumbido e o MML. Apenas um paciente com indicação de depressão HADS não respondeu à terapia sonora. Conclusão: Houve uma melhora na qualidade de vida (THI) com boa resposta a terapia sonora com ajustes personalizados em pacientes resistentes a tratamentos anteriores para o zumbido.
Descritores: Zumbido/terapia
Estimulação Acústica/métodos
-Qualidade de Vida
Índice de Gravidade de Doença
Doença Crônica
Estudos Prospectivos
Inquéritos e Questionários
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-785818
Autor: Andrade, Adriana Neves de; Iorio, Maria Cecilia Martinelli; Gil, Daniela.
Título: Speech recognition in individuals with sensorineural hearing loss / Reconhecimento de fala em indivíduos com perda auditiva neurossensorial
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(3):334-340tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Hearing loss can negatively influence the communication performance of individuals, who should be evaluated with suitable material and in situations of listening close to those found in everyday life. OBJECTIVE: To analyze and compare the performance of patients with mild-to-moderate sensorineural hearing loss in speech recognition tests carried out in silence and with noise, according to the variables ear (right and left) and type of stimulus presentation. METHODS: The study included 19 right-handed individuals with mild-to-moderate symmetrical bilateral sensorineural hearing loss, submitted to the speech recognition test with words in different modalities and speech test with white noise and pictures. RESULTS: There was no significant difference between right and left ears in any of the tests. The mean number of correct responses in the speech recognition test with pictures, live voice, and recorded monosyllables was 97.1%, 85.9%, and 76.1%, respectively, whereas after the introduction of noise, the performance decreased to 72.6% accuracy. CONCLUSIONS: The best performances in the Speech Recognition Percentage Index were obtained using monosyllabic stimuli, represented by pictures presented in silence, with no significant differences between the right and left ears. After the introduction of competitive noise, there was a decrease in individuals' performance.

Resumo Introdução: A perda auditiva pode influenciar negativamente o desempenho comunicativo e estes indivíduos devem ser avaliados com material adequado e em situações de escuta próximas às observadas no cotidiano. Objetivo: Analisar e comparar o desempenho de indivíduos com perda auditiva neurossensorial de grau leve a moderado em testes de reconhecimento de fala apresentados no silêncio e no ruído segundo as variáveis orelha e tipos de apresentação do estímulo. Método: Participaram do estudo 19 indivíduos destros com perda auditiva neurossensorial bilateral simétrica de grau leve a moderado, submetidos ao teste de reconhecimento de fala com palavras em diferentes modalidades e ao teste de fala com ruído branco com figuras. Resultados: Não houve diferença significante entre as orelhas direita e esquerda para nenhum dos testes realizados. A média de acertos no teste de reconhecimento de fala com figuras, viva voz e monossílabos gravados foi 97,1%; 85,9% e 76,1%, respectivamente, e 72,6% de acertos no teste com ruído. Conclusões: O melhor desempenho no Índice Percentual de Reconhecimento de Fala foi obtido utilizando como estímulos monossílabos representados por figuras apresentados no silêncio, sem diferenças significantes entre as orelhas direita e esquerda. Com a introdução do ruído competitivo, houve descréscimo no desempenho dos indivíduos.
Descritores: Testes de Discriminação da Fala/métodos
Percepção da Fala/fisiologia
Perda Auditiva Bilateral/fisiopatologia
Perda Auditiva Neurossensorial/fisiopatologia
-Localização de Som
Estimulação Acústica
Índice de Gravidade de Doença
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-785822
Autor: Araujo, Tiago de Melo; Iório, Maria Cecília Martinelli.
Título: Effects of sound amplification in self-perception of tinnitus and hearing loss in the elderly / Efeitos da amplificação sonora na autopercepção do zumbido e da perda auditiva em idosos
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(3):289-296tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: To determine the effect of the use of hearing aids in self-perception of tinnitus and hearing loss in the elderly. METHODS: A total of 24 elderly patients between 60 and 70 years of age with moderate-grade sensorineural hearing loss were evaluated and divided into two groups according to the presence or absence of tinnitus. All volunteers were fitted with binaural micro-channel hearing aids of the same brand and model and submitted to tests, scales, and questionnaires relevant to this topic. The evaluations were performed before and after one and three months of effective use of these hearing aids. RESULTS: Acoustic stimulation through the effective use of hearing aids caused a reduction in the perception of tinnitus sound intensity (especially in evaluations with the prosthesis on) and in nuisance associated with this symptom and with hearing loss. In addition, all participants were satisfied with the use of hearing aids. CONCLUSION: The continuous use of hearing aids is beneficial for the treatment of tinnitus and hearing loss, bringing satisfaction to users.

Resumo Objetivo: Verificar o efeito do uso de próteses auditivas na autopercepção do zumbido e da perda auditiva em idosos. Método: Foram avaliados 24 idosos com perda auditiva neurossensorial de grau moderado e idades entre 60 e 70 anos divididos em dois grupos conforme a presença ou não de zumbido. Todos os voluntários foram adaptados binauralmente com próteses auditivas micro canais de mesmo fabricante e modelo e submetidos a testes, escalas e questionários pertinentes ao tema. As avaliações ocorreram pré, e após um e três meses de uso efetivo das próteses auditivas. Resultados: A estimulação acústica por meio do uso efetivo de próteses auditivas propiciou redução na autopercepção da intensidade sonora do zumbido (principalmente nas avaliações com as próteses) e no desconforto com este sintoma e com a perda auditiva. Além disso, todos os participantes mostraram-se satisfeitos com o uso dos dispositivos de amplificação. Conclusão: O uso contínuo das próteses auditivas é benéfico ao tratamento do zumbido e da perda auditiva, além de implicar na satisfação dos usuários.
Descritores: Zumbido/diagnóstico
Auxiliares de Audição
Perda Auditiva Neurossensorial/reabilitação
-Autoimagem
Percepção da Fala
Zumbido/complicações
Estimulação Acústica
Estudos Prospectivos
Inquéritos e Questionários
Perda Auditiva Neurossensorial/complicações
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794976
Autor: Mondelli, Maria Fernanda Capoani Garcia; Santos, Marina de Marchi dos; José, Maria Renata.
Título: Speech perception in noise in unilateral hearing loss / Percepção da fala no ruído em perda auditiva unilateral
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(4):427-432, July-Aug. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Unilateral hearing loss is characterized by a decrease of hearing in one ear only. In the presence of ambient noise, individuals with unilateral hearing loss are faced with greater difficulties understanding speech than normal listeners. OBJECTIVE: To evaluate the speech perception of individuals with unilateral hearing loss in speech perception with and without competitive noise, before and after the hearing aid fitting process. METHODS: The study included 30 adults of both genders diagnosed with moderate or severe sensorineural unilateral hearing loss using the Hearing In Noise Test - Hearing In Noise Test-Brazil, in the following scenarios: silence, frontal noise, noise to the right, and noise to the left, before and after the hearing aid fitting process. RESULTS: The study participants had a mean age of 41.9 years and most of them presented right unilateral hearing loss. In all cases evaluated with Hearing In Noise Test, a better performance in speech perception was observed with the use of hearing aids. CONCLUSION: Using the Hearing In Noise Test-Brazil test evaluation, individuals with unilateral hearing loss demonstrated better performance in speech perception when using hearing aids, both in silence and in situations with a competing noise, with use of hearing aids.

Resumo Introdução: A perda auditiva unilateral (PAUn) é caracterizada pela diminuição da audição em apenas uma orelha. Em presença de ruído ambiental, indivíduos com PAUn encontram maiores dificuldades que os ouvintes normais para compreender a fala. Objetivo: Avaliar o desempenho de indivíduos com perda auditiva unilateral, na percepção da fala sem e com ruído competidor, antes a após adaptação do AASI. Método: Estudo com 30 adultos, e de ambos os sexos, com diagnóstico de perda auditiva unilateral sensorioneural, de graus moderado e severo, utilizando o Hearing In Noise Test - HINT - Brasil, nas seguintes situações: silêncio, ruído à frente, ruído a direita e ruído a esquerda. Antes e após adaptação do AASI. Resultados: Os participantes da pesquisa apresentavam média de idade de 41,9 anos e PAUn predominante à direita. Em todas as situações propostas pelo HINT foi constatado melhor desempenho na percepção da fala com o uso do AASI. Conclusão: No teste HINT - Brasil, indivíduos com PAUn demonstraram melhor desempenho napercepção da fala, em tanto no silêncio quanto nas situações com ruído competidor, com usodo AASI.
Descritores: Localização de Som/fisiologia
Percepção da Fala/fisiologia
Perda Auditiva Unilateral/reabilitação
Ruído/efeitos adversos
-Audiometria
Teste do Limiar de Recepção da Fala
Estimulação Acústica
Índice de Gravidade de Doença
Perda Auditiva Unilateral/fisiopatologia
Auxiliares de Audição
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839396
Autor: Sanfins, Milaine Dominici; Borges, Letícia Reis; Ubiali, Thalita; Colella-Santos, Maria Francisca.
Título: Speech auditory brainstem response (speech ABR) in the differential diagnosis of scholastic difficulties / Potencial auditivo de tronco encefálico com estímulo de fala (PEATE-fala) no diagnóstico diferencial de dificuldades escolares
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(1):112-116, Jan.-Feb. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Descritores: Percepção da Fala/fisiologia
Potenciais Evocados Auditivos do Tronco Encefálico/fisiologia
Deficiências da Aprendizagem/fisiopatologia
-Tempo de Reação
Estimulação Acústica
Limites: Humanos
Masculino
Criança
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839403
Autor: Jalaei, Bahram; Shaabani, Moslem; Zakaria, Mohd Normani.
Título: Mode of recording and modulation frequency effects of auditory steady state response thresholds / Modo de registro e efeitos da modulação em frequências nos limiares de resposta auditiva de estado estável
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(1):10-15, Jan.-Feb. 2017. tab.
Idioma: en.
Projeto: Universiti Sains Malaysia; . Research University (RU) Grant.
Resumo: Abstract Introduction The performance of auditory steady state response (ASSR) in threshold testing when recorded ipsilaterally and contralaterally, as well as at low and high modulation frequencies (MFs), has not been systematically studied. Objective To verify the influences of mode of recording (ipsilateral vs. contralateral) and modulation frequency (40 Hz vs. 90 Hz) on ASSR thresholds. Methods Fifteen female and 14 male subjects (aged 18–30 years) with normal hearing bilaterally were studied. Narrow-band CE-chirp® stimuli (centerd at 500, 1000, 2000, and 4000 Hz) modulated at 40 and 90 Hz MFs were presented to the participants' right ear. The ASSR thresholds were then recorded at each test frequency in both ipsilateral and contralateral channels. Results Due to pronounced interaction effects between mode of recording and MF (p < 0.05 by two-way repeated measures ANOVA), mean ASSR thresholds were then compared among four conditions (ipsi-40 Hz, ipsi-90 Hz, contra-40 Hz, and contra-90 Hz) using one-way repeated measures ANOVA. At the 500 and 1000 Hz test frequencies, contra-40 Hz condition produced the lowest mean ASSR thresholds. In contrast, at high frequencies (2000 and 4000 Hz), ipsi-90 Hz condition revealed the lowest mean ASSR thresholds. At most test frequencies, contra-90 Hz produced the highest mean ASSR thresholds. Conclusions Based on the findings, the present study recommends two different protocols for an optimum threshold testing with ASSR, at least when testing young adults. This includes the use of contra-40 Hz recording mode due to its promising performance in hearing threshold estimation.

Resumo Introdução O desempenho da resposta auditiva de estado estável (RAEE) em testes de limiar com registros ipsilateral e contralateral e modulações em frequências (MFs) não tem sido sistematicamente estudado. Objetivo Verificar a influência do modo de registro (ipsilateral vs. contralateral) e da modulação em frequências (40 Hz vs. 90 Hz) nos limiares de RAEE. Método Foram estudados 15 mulheres e 14 homens (18-30 anos) com audição bilateral normal. Estímulos CE-chirp® de banda estreita (centrados em 500, 1.000, 2.000 e 4.000 Hz) modulados em 40 e 90 Hz de MF foram apresentados à orelha direita dos participantes. Em seguida, os limiares de RAEE foram registrados em cada frequência de teste nos canais ipsilateral e contralateral. Resultados Devido aos pronunciados efeitos de interação entre o modo de registro e MF (p < 0,05 por variância com dois fatores para medidas repetidas – Anova duas vias), os limiares médios de RAEE foram então comparados entre quatro condições (Ipsi-40 Hz, Ipsi-90 Hz, Contra-40 Hz e Contra-90 Hz), com o uso de variância e com um fator para medidas repetidas (Anova uma via). Nas frequências de teste de 500 e 1.000 Hz, a condição Contra-40 Hz produziu os mais baixos limiares médios de RAEE. Em contraste, em altas frequências (2.000 e 4.000 Hz), a condição Ipsi-90 Hz revelou os mais baixos limiares médios de RAEE. Na maioria das frequências de teste, a condição Contra-90 Hz produziu os mais elevados limiares médios de RAEE. Conclusões Com base nos achados do presente estudo, os autores recomendam dois protocolos diferentes para um teste de limiares ideal com RAEE, pelo menos em adultos jovens. Isso inclui o uso do modo de registro Contra-40 Hz, devido ao seu desempenho promissor nas estimativas do limiar auditivo.
Descritores: Limiar Auditivo/fisiologia
Estimulação Acústica/métodos
Potenciais Evocados Auditivos do Tronco Encefálico/fisiologia
-Valores de Referência
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839417
Autor: Bayat, Arash; Farhadi, Mohammad; Emamdjomeh, Hesam; Saki, Nader; Mirmomeni, Golshan; Rahim, Fakher.
Título: Effect of conductive hearing loss on central auditory function / Efeito da perda auditiva condutiva na função auditiva central
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(2):137-141, Mar.-Apr. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: It has been demonstrated that long-term Conductive Hearing Loss (CHL) may influence the precise detection of the temporal features of acoustic signals or Auditory Temporal Processing (ATP). It can be argued that ATP may be the underlying component of many central auditory processing capabilities such as speech comprehension or sound localization. Little is known about the consequences of CHL on temporal aspects of central auditory processing. Objective: This study was designed to assess auditory temporal processing ability in individuals with chronic CHL. Methods: During this analytical cross-sectional study, 52 patients with mild to moderate chronic CHL and 52 normal-hearing listeners (control), aged between 18 and 45 year-old, were recruited. In order to evaluate auditory temporal processing, the Gaps-in-Noise (GIN) test was used. The results obtained for each ear were analyzed based on the gap perception threshold and the percentage of correct responses. Results: The average of GIN thresholds was significantly smaller for the control group than for the CHL group for both ears (right: p = 0.004; left: p < 0.001). Individuals with CHL had significantly lower correct responses than individuals with normal hearing for both sides (p < 0.001). No correlation was found between GIN performance and degree of hearing loss in either group (p > 0.05). Conclusion: The results suggest reduced auditory temporal processing ability in adults with CHL compared to normal hearing subjects. Therefore, developing a clinical protocol to evaluate auditory temporal processing in this population is recommended.

Resumo Introdução: Já foi demonstrado que a perda auditiva condutiva (PAC), em longo prazo, pode influenciar na detecção precisa das características temporais dos sinais acústicos ou do processamento auditivo temporal (PAT). Pode-se argumentar que o PAT pode ser o componente subjacente de muitos recursos do processamento auditivo central, como a compreensão da fala ou localização do som. Pouco se sabe sobre as consequências da PAC nos aspectos temporais do processamento auditivo central. Objetivo: Este estudo foi projetado para avaliar a capacidade de processamento auditivo temporal em indivíduos com PAC crônica. Método: Durante este estudo transversal analítico, 52 pacientes com PAC crônica leve a moderada e 52 indivíduos com audição normal (controle), entre 18 e 45 anos, foram recrutados. Para avaliar o processamento auditivo temporal, foi usado o teste de resolução temporal Gaps-in-Noise (GIN). Os resultados obtidos para cada orelha foram analisados com base no limiar de percepção da quebra de continuidade (gap) e na porcentagem de respostas corretas. Resultados: A média dos limiares no GIN foi significativamente menor para o grupo controle do que para o grupo PAC em ambas as orelhas (direita: p = 0,004; esquerda: p < 0,001). Os indivíduos com PAC apresentaram respostas corretas significativamente mais baixas do que os indivíduos com audição normal em ambas as orelhas (p < 0,001). Não houve correlação entre o desempenho no GIN e o grau de perda auditiva em ambos os grupos (p > 0,05). Conclusão: Os resultados sugerem uma redução da capacidade de processamento auditivo temporal em adultos com PAC comparados com indivíduos que apresentam audição normal. Portanto, o desenvolvimento de um protocolo clínico para avaliar o processamento auditivo temporal nessa população é recomendado.
Descritores: Percepção Auditiva/fisiologia
Limiar Auditivo/fisiologia
Localização de Som/fisiologia
Perda Auditiva Condutiva/fisiopatologia
-Tempo de Reação
Teste do Limiar de Recepção da Fala
Estimulação Acústica
Estudos de Casos e Controles
Estudos Transversais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839421
Autor: Durante, Alessandra Spada; Wieselberg, Margarita Bernal; Roque, Nayara; Carvalho, Sheila; Pucci, Beatriz; Gudayol, Nicolly; Almeida, Kátia de.
Título: Assessment of hearing threshold in adults with hearing loss using an automated system of cortical auditory evoked potential detection / Estimativa do limiar auditivo em adultos com perda auditiva por meio de um sistema automatizado de detecção do potencial evocado auditivo cortical
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(2):147-154, Mar.-Apr. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: Abstract Introduction: The use of hearing aids by individuals with hearing loss brings a better quality of life. Access to and benefit from these devices may be compromised in patients who present difficulties or limitations in traditional behavioral audiological evaluation, such as newborns and small children, individuals with auditory neuropathy spectrum, autism, and intellectual deficits, and in adults and the elderly with dementia. These populations (or individuals) are unable to undergo a behavioral assessment, and generate a growing demand for objective methods to assess hearing. Cortical auditory evoked potentials have been used for decades to estimate hearing thresholds. Current technological advances have lead to the development of equipment that allows their clinical use, with features that enable greater accuracy, sensitivity, and specificity, and the possibility of automated detection, analysis, and recording of cortical responses. Objective: To determine and correlate behavioral auditory thresholds with cortical auditory thresholds obtained from an automated response analysis technique. Methods: The study included 52 adults, divided into two groups: 21 adults with moderate to severe hearing loss (study group); and 31 adults with normal hearing (control group). An automated system of detection, analysis, and recording of cortical responses (HEARLab®) was used to record the behavioral and cortical thresholds. The subjects remained awake in an acoustically treated environment. Altogether, 150 tone bursts at 500, 1000, 2000, and 4000 Hz were presented through insert earphones in descending-ascending intensity. The lowest level at which the subject detected the sound stimulus was defined as the behavioral (hearing) threshold (BT). The lowest level at which a cortical response was observed was defined as the cortical electrophysiological threshold. These two responses were correlated using linear regression. Results: The cortical electrophysiological threshold was, on average, 7.8 dB higher than the behavioral for the group with hearing loss and, on average, 14.5 dB higher for the group without hearing loss for all studied frequencies. Conclusion: The cortical electrophysiological thresholds obtained with the use of an automated response detection system were highly correlated with behavioral thresholds in the group of individuals with hearing loss.

Resumo Introdução: O uso da amplificação sonora por pessoas com perda auditiva oferece uma melhor qualidade de vida. O acesso a esse recurso e o seu benefício podem ficar comprometidos no caso de pacientes que apresentem dificuldades ou limitações na avaliação audiológica tradicional comportamental, tais como neonatos e crianças pequenas, presença do espectro da neuropatia auditiva e do autismo, déficit intelectual e presença de estados demenciais de adultos e idosos. Essas populações (ou indivíduos) incapazes de participar de uma avaliação comportamental geram uma crescente demanda por métodos objetivos de avaliação auditiva. Os potenciais evocados auditivos corticais são usados há décadas, com a finalidade de estimar os limiares auditivos. Avanços tecnológicos atuais permitiram o desenvolvimento de equipamentos que possibilitam seu uso clínico, dotados de recursos que permitem maior precisão, sensibilidade e especificidade, além da possibilidade de detecção, análise e registro automatizados das respostas corticais. Objetivo: Determinar e correlacionar o limiar auditivo comportamental com o limiar auditivo cortical obtido em equipamento de análise automatizada das respostas. Método: Participaram do estudo 52 adultos, distribuídos em dois grupos: 21 com perda de grau moderado a severo (grupo estudo) e 31 com audição normal (grupo controle). Para o registro dos limiares comportamentais e corticais foi usado um equipamento dotado de um sistema com detecção, análise e registro automatizados das respostas corticais (HEARLab®). Os participantes permaneceram despertos, em um ambiente acusticamente tratado. Foram apresentados 150 estímulos tipo tone burst nas frequências de 500, 1.000, 2.000 e 4.000 Hz, por meio de fones de inserção em intensidades descendente-ascendente. O menor nível no qual o sujeito detectou a presença do estímulo sonoro foi definido como o limiar auditivo comportamental. O menor nível no qual uma resposta cortical estava presente foi definido como o limiar eletrofisiológico cortical. Essas duas respostas foram correlacionadas por meio da regressão linear. Resultados: O limiar eletrofisiológico cortical foi, em média, 7,8 dB superior ao comportamental para o grupo com perda auditiva e 14,5 dB superior, em média, para o grupo sem perda auditiva para todas as frequências estudadas. Conclusão: Os limiares eletrofisiológicos corticais obtidos por meio de um sistema de detecção automatizado de respostas estavam fortemente correlacionados com os limiares comportamentais no grupo de indivíduos com perda auditiva.
Descritores: Limiar Auditivo/fisiologia
Potenciais Evocados Auditivos/fisiologia
Perda Auditiva/fisiopatologia
-Audiometria
Estimulação Acústica
Processamento de Sinais Assistido por Computador
Estudos de Casos e Controles
Potenciais Evocados Auditivos do Tronco Encefálico/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 421 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839427
Autor: Carvalho, Laura Maria Araújo de; Gonsalez, Elisiane Crestani de Miranda; Iorio, Maria Cecília Martineli.
Título: Speech perception in noise in the elderly: interactions between cognitive performance, depressive symptoms, and education / Reconhecimento de fala no ruído de idosos: interações entre desempenho cognitivo, sintomatologia depressiva e escolaridade
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(2):195-200, Mar.-Apr. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The difficulty the elderly experience in understanding speech may be related to several factors including cognitive and perceptual performance. Objective: To evaluate the influence of cognitive performance, depressive symptoms, and education on speech perception in noise of elderly hearing aids users. Methods: The sample consisted of 25 elderly hearing aids users in bilateral adaptation, both sexes, mean age 69.7 years. Subjects underwent cognitive assessment using the Mini-Mental State Examination and the Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive and depressive symptoms evaluation using the Geriatric Depression Scale. The assessment of speech perception in noise (S/N ratio) was performed in free field using the Portuguese Sentence List test. Statistical analysis included the Spearman correlation calculation and multiple linear regression model, with 95% confidence level and 0.05 significance level. Results: In the study of speech perception in noise (S/N ratio), there was statistically significant correlation between education scores (p = 0.018), as well as with the Mini-Mental State Examination (p = 0.002), Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive (p = 0.003), and Geriatric Depression Scale (p = 0.022) scores. We found that for a one-unit increase in Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive score, the S/N ratio increased on average 0.15 dB, and for an increase of one year in education, the S/N ratio decreased on average 0.40 dB. Conclusion: Level of education, cognitive performance, and depressive symptoms influence the speech perception in noise of elderly hearing aids users. The better the cognitive level and the higher the education, the better is the elderly communicative performance in noise.

Resumo Introdução: A dificuldade na compreensão de fala dos idosos pode estar relacionada a vários fatores, como o desempenho cognitivo e perceptual. Objetivo: Avaliar a influência do desempenho cognitivo, sintomas depressivos e escolaridade no reconhecimento de fala no ruído de idosos usuários de próteses auditivas. Método: A amostra constituiu-se de 25 idosos usuários de próteses auditivas em adaptação bilateral, de ambos os sexos e média de 69,7 anos. Os indivíduos foram submetidos à avaliação cognitiva por meio do miniexame do estado mental (MEEM) e a escala de avaliação da doença de Alzheimer-cognitiva (ADAS-Cog) e avaliação de sintomatologia depressiva por meio da escala de depressão geriátrica (EDG). Já a pesquisa do reconhecimento de fala no ruído (relação S/R) foi feita, em campo livre, por meio do teste lista de sentenças no português (LSP). A análise estatística incluiu o cálculo de correlação de Spearman e modelo de regressão linear múltiplo, foram adotados coeficiente de confiança de 95% e nível de significância de 0,05. Resultados: No estudo do reconhecimento de sentenças no ruído (relação S/R) houve correlação, com significância estatística, entre a escolaridade (p = 0,018); assim como com os escores dos testes MEEM (p = 0,002), o Adas-Cog (p = 0,003) e o EDG (p = 0,022). Observou-se que, para um aumento de uma unidade no escore do Adas-Cog, a relação S/R aumenta, em média, 0,15 dB e para um aumento de um ano na escolaridade, a relação S/R diminui, em média, 0,40 dB. Conclusão: O nível de escolaridade, o desempenho cognitivo e sintomas depressivos influenciam o reconhecimento de fala no ruído de idosos usuários de prótese auditiva. Quanto melhor o nível cognitivo e maior a escolaridade, melhor é o desempenho comunicativo do idoso no ruído.
Descritores: Percepção da Fala/fisiologia
Auxiliares de Audição
Perda Auditiva/reabilitação
Ruído
-Estimulação Acústica
Avaliação Geriátrica
Transtornos Cognitivos/complicações
Transtornos Cognitivos/diagnóstico
Depressão/complicações
Depressão/diagnóstico
Escolaridade
Perda Auditiva/fisiopatologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 421 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839428
Autor: Prestes, Raquel; Andrade, Adriana Neves de; Santos, Renata Beatriz Fernandes; Marangoni, Andrea Tortosa; Schiefer, Ana Maria; Gil, Daniela.
Título: Temporal processing and long-latency auditory evoked potential in stutterers / Processamento temporal e potencial evocado auditivo de longa latência em indivíduos gagos
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(2):142-146, Mar.-Apr. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Stuttering is a speech fluency disorder, and may be associated with neuroaudiological factors linked to central auditory processing, including changes in auditory processing skills and temporal resolution. Objective: To characterize the temporal processing and long-latency auditory evoked potential in stutterers and to compare them with non-stutterers. Methods: The study included 41 right-handed subjects, aged 18-46 years, divided into two groups: stutterers (n = 20) and non-stutters (n = 21), compared according to age, education, and sex. All subjects were submitted to the duration pattern tests, random gap detection test, and long-latency auditory evoked potential. Results: Individuals who stutter showed poorer performance on Duration Pattern and Random Gap Detection tests when compared with fluent individuals. In the long-latency auditory evoked potential, there was a difference in the latency of N2 and P3 components; stutterers had higher latency values. Conclusion: Stutterers have poor performance in temporal processing and higher latency values for N2 and P3 components.

Resumo Introdução: A gagueira é um distúrbio da fluência da fala e pode estar associada a fatores neuroaudiológicos ligados ao processamento auditivo central, entre eles as alterações das habilidades auditivas de processamento e resolução temporal. Objetivo: Caracterizar o processamento temporal e o potencial evocado auditivo de longa latência em indivíduos gagos e compará-los com indivíduos sem gagueira. Método: Participaram do estudo 41 indivíduos destros, de 18 a 46 anos, distribuídos em dois grupos: 20 com gagueira e 21 sem gagueira, comparados segundo idade, escolaridade e gênero. Todos os indivíduos foram submetidos aos testes de padrão de duração, teste de identificação de intervalos aleatórios e o potencial evocado auditivo de longa latência. Resultados: Indivíduos com gagueira apresentaram pior desempenho nos testes de padrão de duração e Random Gap Detection, quando comparados com os indivíduos fluentes. No potencial evocado auditivo de longa latência, houve diferença na latência dos componentes N2 e P3, os indivíduos gagos apresentaram maiores valores de latência. Conclusão: Os indivíduos com gagueira apresentaram processamento temporal com desempenho abaixo do esperado e um maior valor de latência para os componentes N2 e P3.
Descritores: Percepção Auditiva/fisiologia
Gagueira/fisiopatologia
Potencial Evocado P300/fisiologia
Potenciais Evocados Auditivos/fisiologia
-Tempo de Reação/fisiologia
Estimulação Acústica/métodos
Escolaridade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 43 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde