Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.190.488.505 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 18 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 18 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Sá, Lenilde Duarte de
Texto completo
Id: lil-798025
Autor: Lima, Maria do Rosário de Araújo; Nunes, Maria Luísa de Almeida; Klüppel, Berta Lúcia Pinheiro; Medeiros, Soraya Maria de; Sá, Lenilde Duarte de.
Título: Atuação de enfermeiros sobre práticas de cuidados afrodescendentes e indígenas / Actuación de los enfermeros en prácticas de cuidados afro descendientes e indígenas / Nurses' performance on indigenous and African-Brazilian health care practices
Fonte: Rev. bras. enferm;69(5):840-846, set.-out. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: analisar a atuação de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família em relação às práticas de cuidados, cujas raízes têm origem nas culturas africana e indígena. Método: utilizou-se o método da História Oral Temática, em que se entrevistaram sete colaboradores atuantes na Atenção Básica de uma região do nordeste brasileiro. A análise foi fundamentada pela Teoria do Cuidado Cultural, de Leininger, concepção intercultural dos direitos humanos e outras. Resultados: os enfermeiros desconhecem o contexto histórico religioso dos grupos étnicos assistidos e desvalorizam suas práticas de autocuidado em territórios com predominância de culturas afro-indígenas. Essas práticas coexistem com o modelo biomédico, ainda hegemônico. Conclusão: faz-se necessário ampliar a discussão sobre competência cultural no âmbito da formação e exercício profissional, de modo a promover o trabalho de enfermagem na perspectiva da diversidade e da integralidade do cuidado em saúde.

RESUMEN Objetivo: Analizar la actuación de enfermeros de la Estrategia Salud de la Familia con relación a las prácticas de cuidados cuyas raíces se originan en las culturas africana e indígena. Método: Se utilizó el método de la Historia Oral Temática y se entrevistaron siete colaboradores actuantes en la Atención Básica de una región del noreste brasilero. El análisis se fundamentó en la Teoría de los Cuidados Culturales de Leininger, concepción intercultural de los derechos humanos, y otras. Resultado: Los enfermeros desconocen el contexto histórico religioso de los grupos étnicos atendidos y desvalorizan sus prácticas de auto cuidado en territorios con predominancia de culturas afro-indígenas. Dichas prácticas coexisten con el modelo biomédico, aunque de manera hegemónica. Consideraciones Finales: Es necesario ampliar la discusión sobre la competencia cultural en el ámbito de la formación y el ejercicio profesional para promover el trabajo de enfermería según la perspectiva de la diversidad y de la integridad en el cuidado de la salud.

ABSTRACT Objective: to analyze the performance of nurses from the Estratégia Saúde da Família (Family Health Strategy) on health care practices rooted in African and Indigenous cultures. Methods: Thematic Oral History was used and interviews were conducted with seven participants, who worked with Primary Health Care in Northeastern Brazil. The analysis was based on Leininger's Theory of Cultural Care and the intercultural concept of human rights, among others. Results: nurses are unaware of the religious and historical context of the ethnic groups cared for and do not appreciate their self-care practices in areas with a predominance of African and indigenous cultures. These practices coexist with the hegemonic biomedical model. Conclusion: the debate on cultural competence in the context of professional qualification and exercise is required, aiming to promote the nursing work in the perspective of diversity and comprehensiveness of health care.
Descritores: Padrões de Prática em Enfermagem/normas
Serviços de Saúde do Indígena
-Brasil
Grupos Étnicos
Entrevistas como Assunto
Medicina Tradicional Africana
Grupos Populacionais
Relações Enfermeiro-Paciente
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1121790
Autor: Cavalcanti, Adriana de Holanda.
Título: Territórios do cuidar: comunicação e memória nas medicinas dos povos tradicionais afro-brasileiros / Health care territories: communication and memory in the practice of medicine by traditional Afro-Brazilian people / Territorios del cuidar: comunicación y memoria de la medicina de los pueblos tradicionales afro-brasileños
Fonte: RECIIS (Online);14(3):644-655, jul.-set. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: O presente artigo aborda a cultura e a medicina dos povos tradicionais afro-brasileiros como determinantes sociais da saúde em diferentes grupos étnicos, suas relações existentes com processos comunicativos e a efetivação de políticas públicas, especialmente a denominada Política Nacional de Práticas Integrativas em Saúde e Complementares no Sistema Único de Saúde, assim como o campo da educação patrimonial em saúde. A partir das análises de narrativas do projeto na área de comunicação e saúde por meio das linguagens das artes, realizado na Fundação Oswaldo Cruz entre 2004 e 2008, em articulação com as questões da tese de doutorado sobre as memórias da diversidade sociocultural dos povos tradicionais em suas artes de cura na Jurema Sagrada, em desenvolvimento na Pós-Graduação em Memória Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, este texto indica pontos importantes acerca dos processos de comunicação na educação em saúde mediante o mapeamento dos territórios do saber como estratégias de memórias e resistências de grupos étnicos.

This article examines both culture and medicine practice by the traditional Afro-Brazilian people as health social determinants in different ethnic groups, their relations with communicative processes and the implementation of public policies, specially the Política Nacional de Práticas Integrativas em Saúde e Complementares no SUS (National policy of integrative and complementary health practice by SUS), and the field of heritage of health education. It is based on the narrative analysis of the project developed by Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) from 2004 to 2008 in the communication and health area by means of art languages, related to issues proposed on PhD thesis about memories of the cultural and social diversity revealed by traditional people in its cure arts in Jurema Sagrada, in phase of development through the Programa de Pós-Graduação em Memória Social (Postgraduate program in social memory at Unirio - Universidade Federal do Rio de Janeiro. This text points out important issues about communication processes in health education through mapping of knowledge territories as strategies for memory and resistance of ethnic groups.

Este artículo analiza la cultura y la medicina de los pueblos tradicionales afro-brasileños como determinantes sociales de la salud en diferentes grupos étnicos, sus relaciones existentes con procesos comunicativos y la implementación de políticas públicas, especialmente la Política Nacional de Práticas Integrativas em Saúde e Complementares no SUS (Política nacional de prácticas integrales y complentarias de salud en el SUS) y el campo de la educación patrimonial de la salud. Él se basa en el análisis de narrativas del proyecto en comunicación y salud a través de los lenguajes de las artes, realizado en la Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) en el periodo de 2004 hasta 2008, relacionado con las cuestiones de tesis doctoral sobre las memorias de la diversidad sociocultural de pueblos tradicionales revelada en sus artes curativas en Jurema Sagrada, en desarrollo en el Programa de Pós-Graduação em Memória Social (Programa de posgrado en memoria social) de la Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio). El presente texto apunta cuestiones importantes sobre los procesos de comunicación en la educación en salud a través de la esquematización de los territorios del saber como estrategias de memorias e resistencia de los grupos étnicos.
Descritores: Educação em Saúde
Medicina Tradicional Africana
Comunicação
Terapias Espirituais
Determinantes Sociais da Saúde
-Sistema Único de Saúde
Narração
Comunicação em Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública


  3 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-277080
Autor: Epega, Íyá Sandra Medeiros.
Título: Doenças do corpo e da alma / Diseases of the Body and Soul
Fonte: Mundo saúde (Impr.) = Mundo saude (Impr);24(6):488-94, nov.-dez. 2000.
Idioma: pt.
Resumo: Uma visão da tradição de orixá, religião milenar, radicada no Brasil, oriunda da etnia yorúbá, das diversas formas de enfrentar doenças e situações sociais difíceis no cotidiano dos templos. Como mesclamos conhecimento ancestral religioso e meios mágicos para trazer conforto e cura aos nossos doentes. De que forma o oráculo Ifá, que traz ao consulente a palavra do Orixá Orunmila, é utilizado para descobrir meios de cura e de apoio ao doente, com a ajuda das plantas e vegetais
Descritores: Medicina Tradicional Africana
Religião
Saúde
Responsável: BR599.1 - Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI)


  4 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1007363
Autor: Semenya, Sebua Silas; Maroyi, Alfred.
Título: Therapeutic plants used by traditional health practitioners to treat pneumonia in the Limpopo Province, South Africa / Plantas terapéuticas utilizadas por profesionales de la salud tradicionales para tratar la neumonía en la provincia de Limpopo, Sudáfrica
Fonte: Bol. latinoam. Caribe plantas med. aromát;17(6):583-603, nov. 2018. mapas, tab.
Idioma: en.
Resumo: Ethnobotanical studies focusing on the documentation of folk therapies employed for pneumonia are almost non-existence in Africa and elsewhere. Data on plants used to treat this ailments was obtained through informed consent semi-structured face-to-face interview and field observations with 128 conveniently selected Bapedi traditional healers (THs) residing in the Limpopo Province, South Africa. A total of 57 plant species distributed across 54 genera and 32 botanical families, mostly the Asteraceae (21.8%) and Fabaceae (18.7%) were used by THs to treat pneumonia and related symptoms. Therapeutic uses of larger number of the documented species are not recorded elsewhere in literature as treatments of these ailments. Overall, the most widely used species by all interviewed THs were Acacia erioloba, Clerodendrum ternatum, Cryptocarya transvaalensis, Enicostema axillare, Lasiosiphon caffer and Stylochaeton natalensis. Ethnopharmacological studies validating the reported therapeutic claims of the species by Bapedi THs should be a subject of future investigation.

Los estudios etnobotánicos que se centran en la documentación de las terapias populares empleadas para la neumonía son casi inexistentes en África y en otros lugares. Los datos sobre plantas utilizadas para tratar estas dolencias se obtuvieron a través de entrevistas personales semiestructuradas con consentimiento informado y observaciones de campo a 128 curanderos tradicionales (TH) convenientemente seleccionados que residen en la provincia de Limpopo, Sudáfrica. Las TH utilizaron un total de 57 especies de plantas distribuidas en 54 géneros y 32 familias botánicas, en su mayoría Asteraceae (21.8%) y Fabaceae (18.7%) para tratar la neumonía y los síntomas relacionados. Los usos terapéuticos de un gran número de las especies documentadas no se registran en ninguna otra parte de la literatura como tratamientos para estas dolencias. En general, las especies más utilizadas por todos los TH entrevistados fueron Acacia erioloba, Clerodendrum ternatum, Cryptocarya transvaalensis, Enicostema axillare, Lasiosiphon caffer y Stylochaeton natalensis. Los estudios etnofarmacológicos que validan las afirmaciones terapéuticas informadas de las especies por parte de Bapedi TH deben ser un tema de investigación futura.
Descritores: Plantas Medicinais/classificação
Pneumonia/tratamento farmacológico
Extratos Vegetais/uso terapêutico
Etnobotânica
-África do Sul
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Inquéritos e Questionários
Medicina Tradicional Africana
Fitoterapia
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  5 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-787839
Autor: Sequeira, Ana Rita Sousa.
Título: Interpretações locais sobre a malária e o discurso sobre os provedores tradicionais de cuidados de saúde no sul de Moçambique / Local interpretations on malaria and the discourse on the traditional health care providers in southern Mozambique
Fonte: Saúde Soc;25(2):392-407tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: As narrativas sobre o diagnóstico e as causas da malária são diversas e aparentemente ambíguas, sendo baseadas para além do corpo, nas relações sociais estabelecidas entre pares, os seus antepassados e a natureza. Com base num estudo qualitativo e na permanência em Moçambique durante quatro anos, este artigo pretende analisar os discursos dos pacientes e praticantes biomédicos sobre os provedores de cuidados de saúde tradicionais, isto é, tinyanga e pastores ziones, articulando-os com as terminologias locais da malária, num distrito rural no sul de Moçambique. No atual contexto de pluralismo terapêutico e elevada mobilidade, a falta de compaixão e solidariedade atribuída aos tinyanga é fundamentada pela monetarização e comoditização dos seus saberes e rituais medicinais, bem como pela competição com outros provedores na captação de doentes. A implantação das igrejas ziones, de cariz cristão e com práticas terapêuticas semelhantes às dos tinyanga, apresenta-se como uma solução local vantajosa devido à forte ligação comunitária, ao consolo e reciprocidade entre os seus membros e aos resultados terapêuticos a baixo custo. No nível das políticas de saúde e da prática clínica, a invisibilidade dos pastores ziones e o papel subalterno dos tinyanga é gerido à medida dos interesses, das ideias vagas e dos preconceitos que os provedores biomédicos possuem sobre esses provedores terapêuticos. A implementação de políticas de saúde que atendam à diversidade local, às relações de poder existentes e aos conhecimentos e práticas médicas podem fortalecer os cuidados biomédicos prestados e harmonizar as relações entre os provedores e a população.

The narratives on the diagnosis and causes of malaria are diverse and apparently ambiguous, being based beyond the body, on the social relations among peers, their ancestors, and nature. Based on a qualitative study and a four-year stay in Mozambique, this article analyzes the discourses of patients and biomedical practitioners on traditional health care providers, i.e., tinyanga and zion pastors, linking them to local terminology of malaria, in a rural district in southern Mozambique. In the current context of therapeutic pluralism and high mobility, the lack of solidarity and compassion attributed to tinyanga is supported by the monetization and commodification of their medicinal rituals and knowledge, as well as by competition with other providers in attracting patients. The implementation of zion churches, of Christian nature and performing therapeutic practices similar to tinyanga, is presented as a local advantageous solution due to the strong community connection, the comfort and reciprocity among the members, and the therapeutic results at low cost. In terms of health care policies and clinical practice, the invisibility of zion pastors and the subordinate role of healers is managed according to interests, based on vague ideas and prejudices from biomedical providers. The implementation of health policies that address the local diversity, the existing power relations and medical knowledge and practices can strengthen the biomedical care services and harmonize relations between the providers and the population.
Descritores: Atenção à Saúde
Política de Saúde
Malária
Relações Médico-Paciente
Prática Profissional
Terapêutica
-Diversidade Cultural
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Medicina Tradicional Africana
Pesquisa Qualitativa
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  6 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-700132
Autor: Mello, Márcio Luiz; Oliveira, Simone Santos.
Título: Saúde, religião e cultura: um diálogo a partir das práticas afro-brasileiras / Health, religion and culture: a dialogue based on Afro-Brazilian customs
Fonte: Saúde Soc;22(4):1024-1035, out.-dez. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Parte-se da constatação de que o modelo biomédico de atenção à saúde é incapaz de lidar isoladamente com a complexidade dos problemas de saúde. Sendo assim, produz-se maior interesse pelas ciências sociais aplicadas ao campo da saúde para se pensar a atenção integral ao paciente e a integração dos conhecimentos biológicos, sociais e culturais na compreensão das doenças. Este trabalho busca compreender as relações da religiosidade com a saúde e os processos de cura, procurando entender as formas como os indivíduos vivenciam a doença, o sofrimento, a dor e as práticas de cura. Trata-se de pesquisa exploratória de caráter etnográfico, com observação participante em um templo religioso afro-brasileiro, localizado no Rio de Janeiro. Um efeito fundamental da religião é alterar o significado de uma doença para aquele que sofre, não implicando necessariamente remoção dos sintomas, mas mudança positiva dos significados atribuídos à doença. A religiosidade dá sentido à vida, diante do sofrimento, ao criar uma rede social de apoio. Constatamos que a prática religiosa tem complementado as práticas médicas oficiais. As informações coletadas nos permitem afirmar que as práticas religiosas se constituem em lugares de acolhimento, de cura e de saúde para aqueles que as buscam. Apontamos para a necessidade de aprofundamento de estudos dessa temática que venham a se somar enquanto possibilidades de ajuda e alternativa de "cura" às pesquisas da prática biomédica.
Descritores: Antropologia Cultural
Assistência Integral à Saúde
Promoção da Saúde
Processo Saúde-Doença
Medicina Tradicional Africana
Saúde Pública
Religião
Terapêutica
-Afro-Americanos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  7 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-686898
Autor: El Mansouri, Latifa; Ennabili, Abdeslam; Bousta, Dalila.
Título: Socioeconomic interest and valorization of medicinal plants from the Rissani oasis (SE of Morocco) / Interés socioeconómico y valorización de plantas medicinales del oasis de Rissani (SE de Marruecos)
Fonte: Bol. latinoam. Caribe plantas med. aromát;10(1):30-45, ene. 2011. ilus, mapas, tab.
Idioma: en.
Resumo: The survival and sustenance of man depends largely on plants which generate directly 87 percent of its food needs and constitute a source of basic health care in developing countries. Based on socio-economic surveys and field observations led in the Rissani oasis (SE of Morocco), we have identified 109 species belonging to 45 botanical families and 102 genera. The distribution in families is: Lamiaceae (15.2 percent, Asteraceae (11.5 percent), Fabaceae (8.46 percent, Poaceae (8.12 percent) and Apiaceae (6.75 percent). The species used in traditional medicine correspond to 57.8 percent, for food 10.1 percent and for other uses 28.4 percent. Of these species, 10.1 percent are cultivated, naturalized, introduced and/or weeds. Byproducts of 46.8 percent of these species are imported from other regions of Morocco and locally marketed. Many medicinal species from this area are not recognized by the inhabitants, and their sensitization towards the use and conservation of local plant diversity is needed.

La supervivencia y sustentabilidad de la humanidad depende en gran medida de las plantas. Estas satisfacen directamente el 87 por ciento de sus necesidades alimenticias y constituyen, en países en desarrollo, una fuente para el cuidado de salud. Basados en estudios y observaciones de campo realizadas en el oasis de Rissani (SE de Marruecos), hemos identificado las 109 especies de plantas más utilizadas que pertenecen a 45 familias y 102 géneros. La distribución por familia es: Lamiaceae (15.2 por ciento), Asteraceae (11.5 por ciento), Fabaceae (8.46 por ciento), Proaceae (8.12 por ciento) y Apiaceae (6.75 por ciento). Las especies utilizadas en medicina tradicional corresponden al 57.8 por ciento, en alimentación 28.5 por ciento y para usos múltiples 28.4 por ciento. De estas especies el 10.1 por ciento son cultivadas, naturalizadas, introducidas y/o corresponden a malezas. Subproductos del 48.8 por ciento de estas especies son importados de otras regiones de Marrueco para su comercialización. Muchas de las especies medicinales no son reconocidas por los habitantes del oasis y es necesario sensibilizarlos en relación a su utilización y conservación.
Descritores: Extratos Vegetais/economia
Extratos Vegetais/uso terapêutico
Plantas Medicinais
-Medicina Tradicional Africana
Marrocos
Preparações de Plantas/economia
Preparações de Plantas/uso terapêutico
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Costa Rica
Texto completo
Id: lil-580258
Autor: Russo, Ricardo O; Speranza Sánchez, Mario.
Título: Terminalia Arjuna Combretaceae y otras especies del género: mitos, realidades y oportunidades en la terapia cardiovascular / Terminallia Arjuna Combreteceae and other species of the gender: mysths, realities and opportunities at the cardiovascular therapy
Fonte: Rev. costarric. cardiol;3(3):35-40, set.-dic. 2001. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Cardiotônicos/análise
Cardiotônicos/farmacocinética
Doença das Coronárias/tratamento farmacológico
Hipercolesterolemia
Medicina
Medicina Tradicional Africana
Plantas Medicinais
Responsável: CR1.1 - BINASSS - Biblioteca Nacional de Salud y Seguridad Social


  9 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-528074
Autor: Ayuko, Teresa Akeng'a; Njau, Richard Njihia; Cornelius, Wanjala; Leah, Nyangasi; Ndiege, Isiah Omollo.
Título: In vitro antiplasmodial activity and toxicity assessment of plant extracts used in traditional malaria therapy in the Lake Victoria Region
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;104(5):689-694, Aug. 2009. tab.
Idioma: en.
Resumo: As part of our program screening the flora of the Lake Victoria Region, a total of 54 organic extracts from seven plant families (8 species) were individually tested for antiplasmodial activity against chloroquine-sensitive [Sierra Leone (D-6)] and chloroquine-resistant [Vietnam (W-2)] strains. Only 22 percent of these extracts exhibited very high in vitro antiplasmodial activity. Six methanol (MeOH) extracts and one chloroform extract showed in vitro antiplasmodial activity against the D-6 Plasmodium falciparum strain, while only three MeOH extracts were active against the W-2 strain. All of the ethyl acetate extracts proved to be inactive against both strains of P. falciparum. A brine shrimp cytotoxicity assay was used to predict the potential toxicity of the extracts. The cytotoxicity to antiplasmodial ratios for the MeOH extracts were found to be greater than 100, which could indicate that the extracts are of low toxicity.
Descritores: Antimaláricos/farmacologia
Artemia/efeitos dos fármacos
Extratos Vegetais/farmacologia
Plantas Medicinais/química
Plasmodium falciparum/efeitos dos fármacos
-Antimaláricos/toxicidade
INHIBITORY CONCENTRATION ACADEMIES AND INSTITUTES
Quênia
Larva/efeitos dos fármacos
Medicina Tradicional Africana
Testes de Sensibilidade Parasitária
Extratos Vegetais/toxicidade
Plantas Medicinais/classificação
Limites: Animais
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 18 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-474333
Autor: Holanda, Sérgio Buarque de.
Título: Medicina colonial / Colonial medicine
Fonte: In: Holanda, Sérgio Buarque de. Administração, economia, sociedade. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2003. p.163-180.
Idioma: pt.
Resumo: Mostra como, no decorrer dos três primeiros séculos, a partir da descoberta, o rude meio ambiente brasileiro de precárias condições culturais, de baixo nível social e econômico, não favoreceu o desenvolvimento e a formação de uma ciência médica nacional. A medicina praticada e exercida nessa fase, como também no século XIX, refletiu apenas a súmula de noções, idéias e preceitos em voga nos centros europeus, dos quais proveio.
Descritores: História da Medicina
Medicina Tradicional/história
Saúde Pública/história
-Brasil
Medicina Tradicional Africana/história
Responsável: BR1273.1 - Biblioteca de História das Ciências e da Saúde
BR1273.1; 981, H722h, v.2,t.1



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde