Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.319.267.082 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 85 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 9 ir para página                      

  1 / 85 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Vasconcelos, Dewton de Moraes
Barros, Myrthes Anna Maragna Toledo
Texto completo
Id: biblio-840298
Autor: Goudouris, Ekaterini Simões; Silva, Almerinda Maria do Rego; Ouricuri, Aluce Loureiro; Grumach, Anete Sevciovic; Condino-Neto, Antonio; Costa-Carvalho, Beatriz Tavares; Prando, Carolina Cardoso de Mello; Kokron, Cristina Maria; Vasconcelos, Dewton de Moraes; Tavares, Fabíola Scancetti; Segundo, Gesmar Rodrigues Silva; Barreto, Irma Cecília Douglas Paes; Dorna, Mayra de Barros; Barros, Myrthes Anna Maragna Toledo; Forte, Wilma Carvalho Neves.
Título: II Brazilian Consensus on the use of human immunoglobulin in patients with primary immunodeficiencies / II Consenso Brasileiro sobre o uso de imunoglobulina humana em pacientes com imunodeficiências primárias
Fonte: Einstein (Säo Paulo);15(1):1-16, Jan.-Mar. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT In the last few years, new primary immunodeficiencies and genetic defects have been described. Recently, immunoglobulin products with improved compositions and for subcutaneous use have become available in Brazil. In order to guide physicians on the use of human immunoglobulin to treat primary immunodeficiencies, based on a narrative literature review and their professional experience, the members of the Primary Immunodeficiency Group of the Brazilian Society of Allergy and Immunology prepared an updated document of the 1st Brazilian Consensus, published in 2010. The document presents new knowledge about the indications and efficacy of immunoglobulin therapy in primary immunodeficiencies, relevant production-related aspects, mode of use (routes of administration, pharmacokinetics, doses and intervals), adverse events (major, prevention, treatment and reporting), patient monitoring, presentations available and how to have access to this therapeutic resource in Brazil.

RESUMO Nos últimos anos, novas imunodeficiências primárias e defeitos genéticos têm sido descritos. Recentemente, produtos de imunoglobulina, com aprimoramento em sua composição e para uso por via subcutânea, tornaram-se disponíveis em nosso meio. Com o objetivo de orientar o médico no uso da imunoglobulina humana para o tratamento das imunodeficiências primárias, os membros do Grupo de Assessoria em Imunodeficiências da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia produziram um documento que teve por base uma revisão narrativa da literatura e sua experiência profissional, atualizando o I Consenso Brasileiro publicado em 2010. Apresentam-se novos conhecimentos sobre indicações e eficácia do tratamento com imunoglobulina nas imunodeficiências primárias, aspectos relevantes sobre a produção, forma de utilização (vias de administração, farmacocinética, doses e intervalos), efeitos adversos (principais efeitos, prevenção, tratamento e notificação), monitorização do paciente, apresentações disponíveis e forma de obtenção deste recurso terapêutico em nosso meio.
Descritores: Imunoglobulinas/uso terapêutico
Consenso
Fatores Imunológicos/uso terapêutico
-Administração Cutânea
Brasil
Resultado do Tratamento
Administração Intravenosa
Síndromes de Imunodeficiência
Fatores Imunológicos/provisão & distribuição
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Guia de Prática Clínica
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Amaral, Rita Goreti
Texto completo
Id: biblio-1056078
Autor: Araújo, Eduardo Silva; Modesto, Ana Carolina Figueiredo; Ferreira, Tatyana Xavier Almeida Matteucci; Provin, Mércia Pandolfo; Lima, Dione Marçal; Amaral, Rita Goreti.
Título: Pharmaceutical intervention in the rational use of intravenous omeprazole / Intervenção farmacêutica no uso racional de omeprazol intravenoso
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO4433, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To describe the pharmaceutical interventions of a vertical clinical pharmacy service to promote the rational use of intravenous omeprazole. Methods: A prospective and descriptive study carried out at a university hospital in the Midwestern Region of Brazil, from November 2014 to May 2015. The service consisted of the analysis of adequacy of the route of administration of omeprazole in relation to the clinical conditions of the patient, as well as the use of the appropriate diluent. Interventions were recorded in medical records and subsequently evaluated for acceptance. Results: A total of 770 prescriptions were evaluated. Interventions related to diluent replacement were more accepted (p<0.001), and surgeons were the specialty that used the intravenous route inappropriately (p<0.001). Conclusion: Although partially accepted, pharmaceutical interventions could contribute to improve patient safety, since they allowed the use of a safer route of administration.

RESUMO Objetivo: Descrever as intervenções farmacêuticas de um serviço farmacêutico clínico vertical, para a promoção do uso racional do omeprazol intravenoso. Métodos: Estudo prospectivo e descritivo realizado em um hospital universitário da região Centro-Oeste do Brasil, no período de novembro de 2014 a maio de 2015. O serviço consistia na análise da adequabilidade da via de administração do omeprazol em relação às condições clínicas do paciente, bem como a utilização do diluente adequado. As intervenções eram registradas em prontuário e, posteriormente, avaliadas quanto à aceitação. Resultados: Foram avaliadas 770 prescrições. As intervenções relacionadas à substituição do diluente foram mais aceitas (p<0,001), e os cirurgiões foram a especialidade que utilizou a via intravenosa de maneira inadequada (p<0,001). Conclusão: Embora parcialmente aceitas, as intervenções farmacêuticas puderam contribuir com a melhoria da segurança dos pacientes, uma vez que permitiram a utilização de uma via de administração mais segura.
Descritores: Serviço de Farmácia Hospitalar/normas
Omeprazol/administração & dosagem
Inibidores da Bomba de Prótons/administração & dosagem
Administração Intravenosa/métodos
-Prescrições de Medicamentos/estatística & dados numéricos
Brasil
Estudos Prospectivos
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Segurança do Paciente
Hospitais Universitários
Erros de Medicação/estatística & dados numéricos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-874919
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS.
Título: Ciclosporina oral para tratamento da Doença de Crohn / Ciclosporina oral para tratamento da Doença de Crohn.
Fonte: Brasília; CONITEC; 2015.
Idioma: pt.
Resumo: A DOENÇA: A doença de Crohn (DC) é uma doença inflamatória intestinal de origem não conhecida, caracterizada pelo acometimento focal, assimétrico e transmural de qualquer porção do tubo digestivo, da boca ao ânus. Apresenta-se sob três formas principais: inflamatória, fistulosa e fibroestenosante. Os segmentos do tubo digestivo mais acometidos são íleo, cólon e região perianal. A DC não é curável clínica ou cirurgicamente, e sua história natural é marcada por agudizações e remissões. TRATAMENTO: O tratamento clínico dessa doença é feita com aminossalicilatos, corticosteroides, antibióticos e imunossupressores e objetiva a indução da remissão clínica, melhora da qualidade de vida e, após, manutenção da remissão. EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS: Apesar de não existirem estudos controlados, alguns autores indicam ciclosporina devido à gravidade do quadro clínico, e revisão sistemática da Cochrane sobre o uso de ciclosporina oral para indução de remissão em DC concluiu por falta de evidências consistentes de benefício clínico relevante. Em apenas um dos quatro estudos incluídos na revisão foi observado benefício estatisticamente significativo com a dose média de 7,6 mg/Kg/dia. Este estudo, entretanto, teve limitações importantes, como um pequeno número de participantes, e o uso de escala de avaliação clínica não validada. Nos outros três estudos, com doses até 5 mg/Kg/dia, em esquema de uso isolado ou com corticosteroide, não foi observada superioridade em termos de melhora clínica ou obtenção de remissão comparativamente com o placebo. Efeitos adversos, entre os quais nefrotoxicidade, foram mais comuns com a ciclosporina do que com o placebo em todos os estudos. Os autores concluem que a ciclosporina oral não tem seu uso justificado no tratamento de indução ou de manutenção da Doença de Crohn. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Com a exclusão da ciclosporina oral no âmbito do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Doença de Crohn, vale ressaltar que a apresentação em cápsulas deve continuar compatível com os demais códigos da CID constantes do Componente Especializado da Assistência Terapêutica - CEAF/DAF, inclusive aqueles da Retocolite Ulcerativa. DELIBERAÇÃO FINAL: A CONITEC, na presença dos membros, na reunião do plenário do dia 02/07/2015 deliberou por unanimidade recomendar a exclusão da ciclosporina na apresentação oral para o tratamento da doença de Crohn conforme Protocolo Clinico e Diretrizes Terapêuticas estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Foi assinado o Registro de Deliberação nº 128/2015. DECISÃO: PORTARIA Nº 38, de 24 de julho de 2015 - Torna pública a decisão de excluir a ciclosporina na apresentação oral para o tratamento da doença de Crohn no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.
Descritores: Doença de Crohn/tratamento farmacológico
Ciclosporina/administração & dosagem
-Sistema Único de Saúde
Brasil
Análise Custo-Benefício
Administração Intravenosa
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatório Técnico
Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-978760
Autor: Spuler, Jane; Paillahueque, Gabriela; González, Patricio; Campos, David.
Título: Tratamiento con radioyodo endovenoso y estimulación con TSH recombinante humana en paciente con cáncer de tiroides extenso: caso clínico / Intravenous radioiodine and recombinant human TSH in a patient with extensive thyroid cáncer: report of one case
Fonte: Rev. méd. Chile;146(10):1220-1223, dic. 2018. graf.
Idioma: es.
Resumo: Abstract: We report a 72-years-old male patient with extensive differentiated thyroid cancer (DTC), who required a tracheostomy and gastrostomy. Considering his clinical condition, risk of aspiration and management of the ostomies, radioiodine (131I) was administered intravenously, using recombinant human thyrotropin (rhTSH) and levothyroxine. The procedure was successful, both clinically and in terms of radioprotection.
Descritores: Neoplasias da Glândula Tireoide/tratamento farmacológico
Tirotropina Alfa/administração & dosagem
Câncer Papilífero da Tireoide/tratamento farmacológico
Radioisótopos do Iodo/administração & dosagem
Antineoplásicos/administração & dosagem
-Tiroxina/administração & dosagem
Neoplasias da Glândula Tireoide/cirurgia
Neoplasias da Glândula Tireoide/diagnóstico por imagem
Traqueostomia
Gastrostomia
Cintilografia
Resultado do Tratamento
Administração Intravenosa
Câncer Papilífero da Tireoide/cirurgia
Câncer Papilífero da Tireoide/diagnóstico por imagem
Limites: Humanos
Masculino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  5 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1150577
Autor: Arbues, Guillermo; Cano Busnelli, Virginia.
Título: La apendicectomía continúa siendo el tratamiento de elección para la apendicitis aguda / Appendectomy continues to be the treatment of choice for acute appendicitis
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;19(4):109-109, 2016.
Idioma: es.
Descritores: Apendicectomia
Apendicite/cirurgia
-Apendicite/tratamento farmacológico
Apêndice/patologia
Complicações Pós-Operatórias
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Doença Aguda
Seguimentos
Estudos Multicêntricos como Assunto
Falha de Tratamento
Laparoscopia
beta-Lactamas/uso terapêutico
Quimioterapia Combinada
Tratamento de Emergência
Análise de Intenção de Tratamento
Administração Intravenosa
Levofloxacino/uso terapêutico
Ertapenem
Tempo de Internação
Metronidazol/uso terapêutico
Antibacterianos/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  6 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1141565
Autor: Risso, Agostina; Stellardo, Antonella.
Título: Remdesivir como tratamiento para COVID-19 / Remdesivir for the treatment of COVID-19
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;23(4):002100, 2020. tab.
Idioma: es.
Descritores: Pneumonia Viral/tratamento farmacológico
Monofosfato de Adenosina/análogos & derivados
Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico
Alanina/análogos & derivados
-Oxigenoterapia
Pneumonia Viral/mortalidade
Pneumonia Viral/terapia
Respiração Artificial
Fatores de Tempo
Oxigenação por Membrana Extracorpórea
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Monofosfato de Adenosina/administração & dosagem
Monofosfato de Adenosina/efeitos adversos
Monofosfato de Adenosina/uso terapêutico
Método Duplo-Cego
Ensaios Clínicos Fase III como Assunto
Infecções por Coronavirus/mortalidade
Infecções por Coronavirus/terapia
Alanina/administração & dosagem
Alanina/efeitos adversos
Alanina/uso terapêutico
Estimativa de Kaplan-Meier
Pandemias
Administração Intravenosa
Betacoronavirus
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  7 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-977448
Autor: Jannati, Mansour; Shahbazi, Shahrbanoo; Eshaghi, Laleh.
Título: Comparison of the efficacy of oral versus intravascular magnesium in the prevention of hypomagnesemia and arrhythmia after cabg
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc = Braz. j. cardiovasc. surg. (impr.);33(5):448-453, Sept.-Oct. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective: Cardiac arrhythmias are a common challenge following open-heart surgeries. Hypomagnesemia is believed to be correlated with this condition. Prophylactic intravenous magnesium supplementation has been practiced for a long time in patients undergoing CABG. This study was designed in an attempt to compare the efficacy of oral versus intravenous routes in the prevention of hypomagnesemia and arrhythmia. Methods: In this interventional clinical study, 82 patients were randomly assigned to 2 groups. All patients were evaluated for baseline serum magnesium level and arrhythmias. One group received 1,600 mg of oral magnesium hydroxide through nasogastric (NG) tube prior to surgery, while the other group received 2 g of magnesium sulfate during the induction of anesthesia. The serum magnesium level was monitored for 48 hours after the operation. The difference in preoperative hypomagnesemia was non-significant (Sig: 0.576). Results: During the operation, the serum magnesium level peaked around 4 mg/dL, and no hypomagnesemia was detected in any patient. Although the curve of oral group declined parallel and below that of intravenous (IV) group, no significant differences were detected during postoperative monitoring. In addition, a prevalence of arrhythmia of 13.9% and 6.5% was noticed in IV and oral groups, respectively (OR: 0.428). Conclusion: Providing 1,600 mg of oral magnesium supplement to patients is as effective as 2,000 mg of magnesium sulfate IV in preventing hypomagnesemia and arrhythmia after CABG. Thus, the authors introduce this treatment regimen as a promising and cost-effective method.
Descritores: Arritmias Cardíacas/prevenção & controle
Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
Ponte de Artéria Coronária/efeitos adversos
Magnésio/administração & dosagem
Magnésio/sangue
Hidróxido de Magnésio/administração & dosagem
-Arritmias Cardíacas/etiologia
Fatores de Tempo
Doença da Artéria Coronariana/cirurgia
Administração Intravenosa
Sulfato de Magnésio/administração & dosagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-827995
Autor: Amitrano, Daniel; Silva, Ivan Rocha Ferreira da; Liberato, Bernardo B; Batistella, Valéria; Oliveira, Janaina; Nascimento, Osvaldo J M.
Título: Simple prediction model for unfavorable outcome in ischemic stroke after intravenous thrombolytic therapy / Modelo simples de predição de desfecho desfavorável em acidente vascular cerebral isquêmico tratado após terapia trombolítica intravenosa
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;74(12):986-989, Dec. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective We aimed to develop a model to predict unfavorable outcome in patients with acute ischemic stroke treated with intravenous thrombolytic therapy (IVT), based on simple variables present on admission. Methods Retrospective analysis of acute ischemic stroke patients treated with IVT in a hospital in Rio de Janeiro. Clinical and radiographic variables were selected for analysis. Multivariate logistic regression was used to develop a predictive model. Results We analyzed a total of 82 patients. Median National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) on admission was 9 (3–22), 40.2% presented with a hyperdense artery sign (HAS), 62% had identifiable early parenchymal changes and 61.6% experienced a favorable outcome. An NIHSS score of > 12 on arrival, age > 70 and the presence of HAS were associated with the outcome, even after correction in a logistic regression model. Conclusion An NIHSS > 12 on arrival, presence of HAS and age > 70 years were predictors of unfavorable outcome at three months in patients with acute ischemic stroke treated with IVT.

RESUMO Objetivo Desenvolver um modelo para predizer desfecho desfavorável em pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico (AVCi) agudo tratados com terapia trombolítica intravenosa (TTI), baseado em variáveis simples presentes à admissão. Métodos Análise retrospectiva de casos de AVCi tratados com TTI em um hospital no Rio de Janeiro. Variáveis clínicas e radiográficas foram selecionadas para análise. Foi utilizada regressão logística para desenvolver modelo preditivo. Resultados 82 casos foram analisados. A mediana de escore de National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) na admissão foi 9 (3–22), 40,2% se apresentaram com sinal da artéria hiperdensa (SAH), 62% possuíam alterações parenquimatosas precoces e 61,6% obtiveram um desfecho favorável. NIHSS > 12, idade > 70 e a presença de SAH foram associados com o desfecho, mesmo após correção em modelo de regressão logística. Conclusão NIHSS > 12, a presença de SAH e idade maior que 70 anos foram preditores de desfecho desfavorável em 3 meses em pacientes com AVCi tratados com TTI.
Descritores: Terapia Trombolítica
Acidente Vascular Cerebral/tratamento farmacológico
Fibrinolíticos/administração & dosagem
-Modelos Logísticos
Doença Aguda
Estudos Retrospectivos
Fatores Etários
Resultado do Tratamento
Administração Intravenosa
Previsões
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 85 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-771630
Autor: Romero V, Katherine; Cazull I, Irayma; González L, Lilian.
Título: Evaluación económica del tratamiento antimicrobiano en pacientes histerectomizadas por fibroma uterino / Economic evaluation of antimicrobial treatment in hysterectomized patients for uterine fibroma
Fonte: Rev. chil. obstet. ginecol;80(6):434-441, dic. 2015. tab.
Idioma: es.
Resumo: ANTECEDENTES: Las infecciones constituyen la principal causa de morbilidad luego de las cirugías ginecológicas. Debido al uso irracional de los antimicrobianos y la poca adherencia a los protocolos de actuación, se decidió investigar la alternativa clínica más eficiente entre las existentes para alcanzar un objetivo sanitariamente deseable. OBJETIVOS: Realizar una evaluación económica del uso de los antimicrobianos en las pacientes operadas con diagnóstico de fibroma uterino en el Hospital "Agostinho Neto", Guantánamo, Cuba, durante el periodo abril-mayo de 2012 para lograr un uso racional de estos medicamentos, disminuir riesgo de resistencia antimicrobiana, incidencia de infección de la herida quirúrgica y costos por concepto de medicamentos. MÉTODO: Estudio retrospectivo, en base a revisión de historias clínicas, se determinó la edad de las pacientes, tipo de cirugía, antimicrobianos más utilizados y duración del tratamiento. Se realizó una evaluación económica total del tipo minimización de costos. RESULTADOS: El 61,64% de las pacientes tenían entre 41-50 años. El 81,62% de las cirugías se clasificó como limpia contaminada; el antimicrobiano más utilizado fue la cefazolina como monoterapia (51,28%); el 84,62% de las pacientes recibió tratamiento durante 2 días; el 100% de las prescripciones resultó inadecuada; el costo global por concepto de antimicrobianos fue de 3.242,65 pesos cubanos y se hubiese obtenido un ahorro aproximado de 827,80 pesos cubanos de haberse aplicado correctamente las protocolos de actuación. CONCLUSIÓN: Los profesionales del servicio de ginecología no se adhieren a los protocolos de profilaxis antibiótica preoperatoria, aumentando los costos por medicamentos.

BACKGROUND: Infections are the main cause of morbidity after gynecological surgeries. Due to the irrational use of antimicrobials and little adherence to protocols, it decided to investigate the most efficient clinical alternative among existing sanitary desirable to reach a goal. AIMS: To perform an economic evaluation of the use of antimicrobials in patients operated with a diagnosis of uterine fibroid in the "Agostinho Neto" Hospital, Guantanamo, Cuba, during the period April-May 2012 to achieve a rational use of these drugs reduce risk of antimicrobial resistance, incidence of surgical wound infection and costs for drugs. METHOD: A retrospective study was made, the medical records were reviewed, the patient age, type of surgery, most commonly used antimicrobial and duration of treatment was determined: an overall economic assessment, the type was minimization of costs. RESULTS: 61.64% of the patients were between 41-50 years old; the 81.62% of the surgeries were classified as clean contaminated; cefazolin was the most antimicrobial used as monotherapy (51.28%); 84.62% of the patients received treatment for 2 days; 100% of prescriptions was inadequate; the overall cost was 3,242.65 Cuban pesos and has been obtained savings of approximately 728.80 Cuban pesos if the protocols have been correctly applied. CONCLUSION: Gynecology service professionals do not adhere to the protocols of preoperative antibiotic prophylaxis, increasing drug cost.
Descritores: Neoplasias Uterinas/terapia
Antibioticoprofilaxia/economia
Histerectomia/métodos
Leiomioma/terapia
Antibacterianos/economia
-Cuidados Pós-Operatórios/economia
Infecção da Ferida Cirúrgica/prevenção & controle
Fatores de Tempo
Cuidados Pré-Operatórios/economia
Resistência Microbiana a Medicamentos
Cefazolina
Estudos Retrospectivos
Custos de Medicamentos
Análise Custo-Benefício
Cuba
Administração Intravenosa
Histerectomia/economia
Antibacterianos/administração & dosagem
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  10 / 85 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-956475
Autor: Ling-Cong,; Hong-Zhao,; Yu-Wang,; Yu-Li,; Xin-Sui,.
Título: The serum homocysteine level in patients with acute ischemic stroke (AIS) after thrombolysis and its relationship with clinical outcomes
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);64(5):438-442, May 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: SUMMARY OBJECTIVE The present study aims to investigate whether hyperhomocysteinemia (HHcy) affects the outcomes of the thrombolytic treatment for patients with AIS. METHODS A sample of 120 AIS patients were recruited and grouped according to their serum homocysteine (Hcy) levels. The National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS) was obtained before treatment and 7 days after it to evaluate neurological outcomes; modified Rankin Scale (mRS) was obtained 12 weeks later to assess functional outcomes. Receiver operating characteristic curve (ROC) was used to demonstrate the relationship between serum Hcy level and the outcomes after tPA treatment. RESULTS The serum Hcy level of 120 patients was of 27.57±20.17μmol/L. The NIHSS scores of the patients in the low Hcy level group were remarkably lower compared to those in the high-level group (p<0.05), after 7 days of treatment. In addition, the mRS scores of the patients in the low Hcy level group, after 12 weeks, were remarkably lower compared to those in the high-level group (p<0.01). ROC demonstrated that the serum Hcy level is related to the clinical outcomes of thrombolytic treatment with moderate specificity (80.3%) and sensitivity (58.2%). CONCLUSION In conclusion, higher serum Hcy levels can indicate poorer clinical outcomes of thrombolytic treatment in patients with AIS.

RESUMO OBJETIVO O presente estudo tem por objetivo investigar se a hiperhomocisteinemia (HHcy) afeta os resultados do tratamento trombolítico em pacientes com AVCI agudo. METODOLOGIA Uma amostra de 120 pacientes AVCI agudo foi recrutada e agrupada de acordo com os níveis séricos de homocisteína (Hcy). Uma avaliação nos padrões do National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS) foi obtida antes do tratamento e 7 dias após ele para avaliar desfechos neurológicos e a escala de Rankin modificada foi utilizada 12 semanas depois para avaliar os desfechos funcionais. A curva ROC (Receiver Operating Caracteristic) foi utilizada para demonstrar a relação entre os níveis séricos de Hcy e os desfechos após tratamento com t-PA. RESULTADOS Os níveis séricos de Hcy de 120 pacientes foi de 27,57±20,17μmol/L. Os escores NIHSS dos pacientes no grupo de baixo nível de Hcy foram notavelmente mais baixos em comparação àqueles do grupo de nível mais alto (p<0,05), após 7 dias de tratamento. Além disso, os escores mRS dos pacientes no grupo de baixo nível de Hcy, após 12 semanas, foram consideravelmente mais baixos em comparação com os do grupo de alto nível (p<0,01). A curva ROC demonstrou que o nível sérico de Hcy tem relação com os desfechos clínicos do tratamento trombolítico com especificidade moderada (80,3%) e sensibilidade (58,2%). CONCLUSÃO Podemos concluir então que níveis séricos mais altos de Hcy podem prever desfechos clínicos piores para o tratamento trombolítico em pacientes com AVCI agudo.
Descritores: Terapia Trombolítica
Hiper-Homocisteinemia/sangue
Acidente Vascular Cerebral/tratamento farmacológico
Acidente Vascular Cerebral/sangue
Homocisteína/sangue
-Prognóstico
Índice de Gravidade de Doença
Fatores de Risco
Curva ROC
Administração Intravenosa
Pessoa de Meia-Idade/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 9 ir para página                      
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde