Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.319.267.120.655.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 79 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 8 ir para página                    

  1 / 79 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889310
Autor: Ocak, Emre; Acar, Baran; Kocaöz, Deniz.
Título: Medical adherence to intranasal corticosteroids in adult patients / Adesão clínica a corticosteroides intranasais em pacientes adultos
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(5):558-562, Sept.-Oct. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The adherence to medical treatment in allergic rhinitis is poorly evaluated in clinical practice. Objectives: To evaluate adherence to intranasal corticosteroids in the treatment of allergic rhinitis patients. Methods: This prospective study was conducted on adult patients who were admitted to the outpatient clinic of the otolaryngology department tertiary hospital. Patients diagnosed with moderate to severe persistent AR and who had not used any nasal sprays were enrolled in the study. The patients were provided with mometasone furoate nasal sprays. On the 30th day, all participants filled out a questionnaire regarding the factors that may have influenced their adherence to the treatment. Afterwards, each patient filled out the Turkish-language-validated Morisky Medical Adherence Scale (MMAS-8) form. Each factor that may have affected adherence to the prescribed medication was evaluated according to the MMAS-8 score and all variables were analyzed statistically. Results: Fifty-nine adult patients with a mean age of 32.5 years (range 21-52 years) were included in the study. The mean overall MMAS-8 score was 3.64. Two factors were significantly related to low adherence: number of dependent children (p = 0.001) and benefit from the medication (p = 0.001). In addition, patients with higher education levels seemed to be more adherent than the rest of the group. Conclusion: Clinicians must keep in mind the factors related to non-adherence in order to achieve better treatment outcomes. Therefore, based on our results, patients must be informed that medications should be taken properly regardless of the benefit, and the treatment should be scheduled with respect to daily activities, particularly for patients caring for more than two children.

Resumo Introdução: A adesão ao tratamento clínico de rinite alérgica é mal avaliada na prática clínica. Objetivos: Avaliar a adesão aos corticosteroides intranasais no tratamento de pacientes com rinite alérgica. Método: Este estudo prospectivo foi realizado com pacientes adultos admitidos no ambulatório do setor de otorrinolaringologia de um hospital terciário. Os pacientes diagnosticados com rinite alérgica moderada a persistente grave que não haviam ainda usado spray nasal foram incluídos no estudo. Os pacientes receberam sprays nasais de furoato de mometasona. No 30° dia, todos preencheram um questionário sobre os fatores que podem ter influenciado a sua adesão ao tratamento. Depois disso, cada paciente preencheu o formulário da Escala de Adesão Clínica Morisky validado para a língua turca (MMAS-8). Cada fator que pode ter afetado a adesão à medicação prescrita foi avaliado de acordo com o escore de MMAS-8 e todas as variáveis foram analisadas estatisticamente. Resultados: Foram incluídos no estudo 59 pacientes adultos com média de 32,5 anos (variação de 21-52). O escore total médio de MMAS-8 foi de 3,64. Dois fatores foram significantemente relacionados com a baixa adesão: número de dependentes infantis (p = 0,001) e benefício da medicação (p = 0,001). Além disso, os pacientes com níveis de ensino mais elevados pareceram ser mais adesistas do que o restante do grupo. Conclusão: Os médicos devem estar cientes dos fatores relacionados à falta de adesão, a fim de alcançar melhores resultados do tratamento. Portanto, com base em nossos resultados, os pacientes devem ser informados de que os medicamentos devem ser usados adequadamente independentemente do benefício, e o tratamento deve ser programado com relação às atividades diárias, especialmente para os pacientes que cuidam de mais de dois filhos.
Descritores: Corticosteroides/uso terapêutico
Adesão à Medicação
Rinite Alérgica/tratamento farmacológico
-Fatores Socioeconômicos
Administração Intranasal
Estudos Prospectivos
Inquéritos e Questionários
Resultado do Tratamento
Sprays Nasais
Centros de Atenção Terciária
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889377
Autor: Kurtaran, Hanifi; Ugur, K Serife; Yilmaz, Ceyda Sel; Kaya, Mesut; Yuksel, Alper; Ark, Nebil; Gunduz, Mehmet.
Título: The effect of different nasal irrigation solutions following septoplasty and concha radiofrequency: a prospective randomized study / Efeito de diferentes soluções para irrigação nasal após septoplastia e radiofrequência das conchas nasais: estudo prospectivo e randomizado
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);84(2):185-190, Mar.-Apr. 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction Nasal irrigation solutions are widely used following endonasal surgery. These irrigation solutions remove infective debris and crusts, reducing the probability of synechia formation, and accelerate mucosal healing. Objective The aim of the present study was to compare the effects of nasal irrigation solutions with different contents following septoplasty and concha radiofrequency. Methods The present study was a prospective, randomized, controlled simple blind study of 120 patients who underwent septoplasty and bilateral concha radiofrequency. Patients were divided into four groups according to the nasal irrigation solution used: tap water, buffered isotonic saline, saline with xylitol, and hypertonic sea water. Patients were examined on the 7th and 15th postoperative days. A saccharine test was applied to determine mucociliary activity preoperatively and on the 7th and 15th postoperative days. Patients were asked about drying and obstruction using a 10 cm visual analog scale. In addition, patients were examined to determine the crusting score. Results There was no significant difference found in the preoperative and 7th and 15th postoperative days' mucociliary clearance times among the four groups. The crusting score was found to be significantly lower in the hypertonic sea water group (p < 0.001). Drying and obstruction on the 7th and 15th postoperative days were found to be significantly more comfortable in the hypertonic sea water group (p < 0.001). Conclusion Hypertonic sea water is the recommended irrigation solution, as it is associated with less crusting, drying, and obstruction in the nose for the postoperative period following septoplasty and concha radiofrequency.

Resumo Introdução Soluções para irrigação nasal são amplamente usadas após cirurgias endonasais. Essas soluções removem os resíduos e crostas, reduzem a probabilidade de formação de sinéquias e aceleram a cicatrização da mucosa. Objetivo O objetivo do presente estudo foi comparar os efeitos das soluçoes para irrigaçao nasal com diferentes conteudos apos septoplastia e turbinoplastia com radiofrequencia. Método O presente estudo foi um estudo cego simples, randomizado, controlado e prospectivo de 120 pacientes submetidos a septoplastia e turbinoplastia bilateral com radiofrequencia. Os pacientes foram divididos em quatro grupos de acordo com a soluçao nasal utilizada: agua da torneira, soluçao salina isotonica tamponada, soluçao salina com xilitol e agua do mar hipertonica. Os pacientes foram examinados no 7° e 15° dias do pos-operatorio. O teste de sacarina foi utilizado para determinar a atividade mucociliar pre-operatoria e no 7° e 15° dias do pos-operatorio. Os pacientes foram questionados sobre a sensaçao de secura e obstruçao nasais utilizando uma escala visual analógica de 10 cm. Alem disso, os pacientes foram examinados para determinar o escore em relaçao a crostas. Resultados Não houve diferença significativa entre o pré-operatório e o sétimo e 15° dias do pós-operatório dos tempos de clearance mucociliar entre os quatro grupos. Verificou-se que o escore em relação a crostas foi significativamente menor no grupo que usou água do mar hipertônica (p < 0,001). As sensações de secura e obstrução nasais no sétimo e 15° dias do pós-operatório mostraram-se significativamente mais confortáveis no grupo água do mar hipertônica (p < 0,001). Conclusão A água de mar hipertônica é a solução de irrigação recomendada, pois está associada a menor incidência de crostas, secura e obstrução nasais no pós-operatório de cirurgia de septoplastia e das conchas nasais com radiofrequência.
Descritores: Rinoplastia/efeitos adversos
Depuração Mucociliar/efeitos dos fármacos
Lavagem Nasal
Água Doce
Mucosa Nasal/efeitos dos fármacos
Septo Nasal/cirurgia
-Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
Solução Salina Hipertônica/administração & dosagem
Água do Mar
Administração Intranasal
Método Duplo-Cego
Estudos Prospectivos
Ablação por Cateter/efeitos adversos
Ablação por Cateter/métodos
Irrigação Terapêutica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011620
Autor: Yang, Qi; Wang, Fei; Li, Bin; Wu, Wenbin; Xie, Dengpiao; He, Li; Xiang, Nan; Dong, Yan.
Título: The efficacy and safety of ciclesonide for the treatment of perennial allergic rhinitis: a systematic review and meta-analysis / Eficácia e segurança da ciclesonida no tratamento da rinite alérgica perene: uma revisão sistemática e metanálise
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);85(3):371-378, May-June 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Allergic rhinitis is a chronic inflammatory disease which affects 1 out of 6 individuals. Perennial allergic rhinitis accounts for 40% of AR cases. Ciclesonide is one of the relatively new intranasal steroid for allergic rhinitis. Objective: The purpose of this study was to evaluate the efficacy and safety of ciclesonide in the treatment of perennial allergic rhinitis. Methods: We searched Pubmed, Scientific Citation Index, Embase, Clinical Trial Registries for randomized controlled trials and Cochrane Central Register of Controlled Trials to find out the randomized controlled Trial comparing ciclesonide with placebo for PAR. Results: Eight studies were included. In comparison with placebo groups, ciclesonide groups significantly decreased Reflective Total Nasal Symptom Score (MD = −0.56; 95% CI −0.72 to 0.39, p < 0.00001) with heterogeneity (p = 0.19, I2 = 24%), Instantaneous Total Nasal Symptom Score (MD = −0.57; 95% CI −0.75 to −0.39, p < 0.00001) with heterogeneity (p = 0.34, I2 = 11%). A significant effect for Reflective Nasal Symptom Score Subtotal (MD = −0.15; 95% CI −0.18 to −0.13, p < 0.00001) with heterogeneity (p = 0.12, I2 = 24%) was also demonstrated. Rhinoconjunctivitis quality of life questionnaire score (RQLQs) (MD = −0.27; 95% CI −0.39 to −0.15, p < 0.00001) with heterogeneity (p = 0.58, I 2 = 0%) in the treatment of ciclesonide was also significantly reduced. In addition, the difference in Treatment-Emergent Adverse Events between the two groups was not significant. Conclusion: Ciclesonide can improve perennial allergic rhinitis without increasing adverse events. Ciclesonide may be another valuable choice for perennial allergic rhinitis in the future.

Resumo Introdução: A rinite alérgica é uma doença inflamatória crônica que afeta um a cada seis indivíduos. A rinite alérgica perene é responsável por 40% dos casos de rinite alérgica. A ciclesonida é um dos corticosteroides intranasais mais novos para o tratamento dessa condição clínica. Objetivo: Avaliar a eficácia e segurança da ciclesonida no tratamento da rinite alérgica perene. Método: Uma busca foi feita nos bancos de dados Pubmed, Scientific Citation Index, Embase e Clinical Trial Registries por ensaios clínicos randomizados e Cochrane Central Register of Controlled Trials por estudos controlados randomizados que comparassem ciclesonida com placebo no tratamento da rinite alérgica perene. Resultados: Oito estudos foram incluídos. Em comparação com os grupos placebo, os grupos ciclesonida mostraram diminuição significante no escore do Reflective Total Nasal Symptom Score (DM = −0,56; IC 95%: −0,72 a −0,39, p < 0,00001) com heterogeneidade (p = 0,19, I2 = 24%), do Instantaneous Total Nasal Symptom Score (DM = −0,57; IC95%: −0,75 a −0,39, p < 0,00001) com heterogeneidade (p = 0,34, I2 = 11%). Um efeito significante no escore do Reflective Nasal Symptom Score Subtotal (DM = −0,15; IC 95%: −0,18 a −0,13, p < 0,00001) com heterogeneidade (p = 0,12, I2 = 24%) também foi demonstrado. O escore do Rhinoconjunctivitis Quality of Life Questionnaire score (RQLQs) (DM = −0,27; IC 95%: −0,39 a −0,15, p < 0,00001) com heterogeneidade (p = 0,58, I2 = 0%) também foi significantemente reduzido no tratamento com ciclesonida. Além disso, a diferença em relação aos eventos adversos emergentes do tratamento entre os dois grupos não foi significante. Conclusão: A ciclesonida pode melhorar a rinite alérgica perene sem aumentar os eventos adversos. Esse fármaco pode ser outra opção valiosa para a rinite alérgica perene no futuro.
Descritores: Pregnenodionas/uso terapêutico
Rinite Alérgica Perene/tratamento farmacológico
Antialérgicos/uso terapêutico
-Administração Intranasal
Ensaios Clínicos Controlados como Assunto
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Metanálise
Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1020628
Autor: Soler-Sempere, María J; Olea-Soto, Jorge; Gallego-Sánchez, Juan A; Díaz-García, María del M.
Título: Neumonia lipoidea: causa infrecuente de infiltrados pulmonares / Lipoid pneumonia: an infrequent cause of pulmonary infiltrates
Fonte: Rev. chil. enferm. respir;35(2):133-136, jun. 2019. graf.
Idioma: es.
Resumo: La presencia de infiltrados pulmonares es un hallazgo frecuente que incluye un amplio diagnóstico diferencial basado en muchas ocasiones en la historia clínica. Entre ellas, la neumonía lipoidea exógena representa una entidad poco frecuente y es preciso un elevado índice de sospecha para alcanzar su diagnóstico y evitar su progresión. En estos casos, un contexto clínico adecuado y una TC con opacidades y áreas de baja densidad pueden ser altamente sugestivos de la enfermedad. Se presenta un caso de neumonía lipoidea exógena secundaria a la utilización continuada de sustancias oleosas intranasal, que debido a los antecedentes del paciente y a las posibilidades diagnósticas tras los hallazgos de la TC, precisó confirmación histológica.

The presence of pulmonary infiltrates is a frequent finding that includes a large differential diagnosis based on many occasions in the clinical history. Among them, exogenous lipoid pneumonia represents a rare entity and a high index of suspicion is necessary to reach its diagnosis and prevent its progression. In these cases, an adequate clinical context and a CT with opacities and low density areas are highly suggestive of the disease. We present a case of exogenous lipoid pneumonia secondary to the continued use of oily substances at the nasal level, due to his antecedents and the diagnostic possibilities after the CT findings, histological confirmation was required.
Descritores: Vaselina/efeitos adversos
Pneumonia Lipoide/diagnóstico por imagem
-Pneumonia Lipoide/etiologia
Pneumonia Lipoide/patologia
Biópsia
Administração Intranasal
Tomografia Computadorizada por Raios X
Diagnóstico Diferencial
Limites: Humanos
Masculino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  5 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-460172
Autor: Ferraz, Aline Seneme.
Título: Avaliação da resposta imune em coelhos imunizados pela via nasal com antígenos de Neisseria meningitidis B selecionados para os imunotipos L379 e L8 por meio de anticorpos monoclonais / Evaluation immunity in rabbits immunized by i. n with Neisseria meningitidis B antigens selecting for the immunotypes L379 and L8 from antibodies monoclonal.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. 96 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Neisseria meningitidis do sorogrupo B é a responsável pela septicemia fulminante e é a causa comum de meningite piogênica. Em conjunto com surtos esporádicos, as grandes epidemias de doença meningocócica do sorogrupo B ocorrem em muitas partes do mundo, portanto, o desenvolvimento de uma vacina contra N. meningitidis do sorogrupo B constitui alta prioridade mundial. Diferente de outros sorogrupos em que os polissacárides da cápsula contituem uma vacina eficaz, a cápsula do sorogrupo B é pouco imunogênica em humanos. Para o preparo de novas formulações vacinais, é dado forte ênfase ao sistema de imunização de mucosas. Em particular, a via intranasal é de particular interesse contra infecções do trato respiratório, como as causadas por N. meningitides. Lipopolissacárideos são macromoléculas complexas que fazem parte da membrana externa de bactérias Gram negativas. A vantagem da realização de imunizações utilizando-se como via de administração as mucosas consiste no fato de que vacinas contendo lipopolissacárideos podem ser administradas seguramente por meio desta via sem a presença dos efeitos adversos vistos na administração parenteral. Foram utilizados coelhos brancos (New Zealand) como modelo representativo de imunização intranasal mais próximo do humano. Imunizaçõe com vesículas nativas da membrana externa (NOMV) mostraram ser um excelente antígeno para a prevenção de infecção por meningococos. Em sua conformação nativa, entretando, NOMV contém endotoxina que poderia causar reações local e sistêmicas se administradas intramuscularmente (i.m.) em humanos...
Descritores: Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Administração Intranasal
Anticorpos Monoclonais
Imunização/métodos
Neisseria meningitidis
Limites: Animais
Coelhos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, F374a, 2005


  6 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-933128
Autor: Carmo, Andréia Moreira dos Santos.
Título: Estudo da imunogenicidade da proteína de classe 5C de Neisseria meningitidis B em camundongos imunizados pela via nasal.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. 122 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Neisseria meningitidis ‚ um patógeno humano para o qual não existe uma vacina totalmente eficaz. As vacinas antimeningocócicas, produzidas a partir dos polissacarides capsulares do meningococo são efetivas contra os sorogrupos A e C, embora nos Estados Unidos, uma vacina quadrivalente contendo meningococos dos sorogrupos A, C, Y e W- 135 seja eficaz para indivíduos acima de dois anos de idade. No entanto, vacinas polissacarídicas apresentam limitações, pois não são imunogênicas em crianças abaixo de dois anos de idade e nas outras faixas etárias, a resposta imune‚ de curta duração. O desenvolvimento de uma vacina contra o sorogrupo B enfrenta um problema ainda maior devido à similaridade entre a estrutura capsular do polissacaride B e o cidopolisilico contendo glicopeptídeos que faz parte do tecido cerebral humano, podendo levar à autoimunidade. Por isso, os estudos atuais estão se voltando para a pesquisa de antígenos vacinais derivados da membrana externa do meningococo. Estudos promissores têm sido conduzidos para o desenvolvimento de uma vacina baseada nas proteínas de membrana externa (OMPs) de N. meningitidis B. As principais OMPs de N. meningitidis são designadas de classe 1 a classe 5. No entando, vacinas baseadas em OMP são antígenos fracos em crianças, sendo necessário o uso de adjuvantes. O objetivo deste estudo foi investigar as propriedadades adjuvantes da Bordetella pertussis, da toxina colérica e do LPS (imunotipos L8 e L379) em diferentes esquemas de imunização com a proteína de membrana externa de classe 5C purificada da cepa de referência 44/76 de N. meningitidis B e verificar a modulação da resposta imune contra esta proteína administrada pela via intranasal e intramuscular em camundongos BALB/c adultos e neonatos/ jovens. As amostras de soros de camundongos imunizados foram avaliadas quanto à presença de anticorpos específicos de isótipos IgG, IgM, IgA por meio de ELISA e Immunoblotting. Foram ainda, avaliados...
Descritores: Adjuvantes Imunológicos
Afinidade de Anticorpos
Vacinas Meningocócicas
Neisseria meningitidis Sorogrupo B
-Administração Intranasal
Imunização
Proteínas de Membrana
Limites: Camundongos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, C287e, 2005


  7 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-933100
Autor: Ferraz, Aline Seneme.
Título: Avaliação da resposta imune em coelhos imunizados pela via nasal com antígenos de Neisseria meningitidis B selecionados para os imunotipos L379 e L8 por meio de anticorpos monoclonais.
Fonte: São Paulo; s.n; 2005. 96 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo(Estado) Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Neisseria meningitidis do sorogrupo B é a responsável pela septicemia fulminante e é a causa comum de meningite piogênica. Em conjunto com surtos esporádicos, as grandes epidemias de doença meningocócica do sorogrupo B ocorrem em muitas partes do mundo, portanto, o desenvolvimento de uma vacina contra N. meningitidis do sorogrupo B constitui alta prioridade mundial. Diferente de outros sorogrupos em que os polissacárides da cápsula contituem uma vacina eficaz, a cápsula do sorogrupo B é pouco imunogênica em humanos. Para o preparo de novas formulações vacinais, é dado forte ênfase ao sistema de imunização de mucosas. Em particular, a via intranasal é de particular interesse contra infecções do trato respiratório, como as causadas por N. meningitides. Lipopolissacárideos são macromoléculas complexas que fazem parte da membrana externa de bactérias Gram negativas. A vantagem da realização de imunizações utilizando-se como via de administração as mucosas consiste no fato de que vacinas contendo lipopolissacárideos podem ser administradas seguramente por meio desta via sem a presença dos efeitos adversos vistos na administração parenteral. Foram utilizados coelhos brancos (New Zealand) como modelo representativo de imunização intranasal mais próximo do humano. Imunizaçõe com vesículas nativas da membrana externa (NOMV) mostraram ser um excelente antígeno para a prevenção de infecção por meningococos. Em sua conformação nativa, entretando, NOMV contém endotoxina que poderia causar reações local e sistêmicas se administradas intramuscularmente (i.m.) em humanos...
Descritores: Administração Intranasal
Anticorpos Monoclonais
Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Imunização/métodos
Neisseria meningitidis
Limites: Animais
Coelhos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, F374a, 2005


  8 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-844125
Autor: Zulpo, Dauton Luiz; Igarashi, Michelle; Sammi, Ana Sue; Santos, Joeleni Rosa dos; Sasse, João Pedro; Cunha, Ivo Alexandre Leme da; Taroda, Alessandra; Barros, Luiz Daniel de; Almeida, Jonatas Campos de; Jenkins, Mark Christopher; Navarro, Italmar Teodorico; Garcia, João Luis.
Título: rROP2 from Toxoplasma gondii as a potential vaccine against oocyst shedding in domestic cats / rROP2 de Toxoplasma gondii como potencial vacina contra a eliminação de oocistos em gatos domésticos
Fonte: Rev. bras. parasitol. vet;26(1):67-73, Jan.-Mar. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: CNPq.
Resumo: Abstract The aim of the present study was to evaluate oocyst shedding in cats immunized by nasal route with T. gondii proteins ROP2. Twelve short hair cats (Felis catus) were divided in three groups G1, G2 and G3 (n=4). Animals from G1 received 100 μg of rROP2 proteins plus 20 μg of Quil-A, G2 received 100 μg of BSA plus 20 μg of Quil-A, and the G3 only saline solution (control group). All treatments were done by intranasal route at days 0, 21, 42, and 63. The challenge was performed in all groups on day 70 with ≅ 800 tissue cysts of ME-49 strain by oral route. Animals from G1 shed less oocysts (86.7%) than control groups. ELISA was used to detect anti-rROP2 IgG and IgA, however, there were no correlation between number of oocyst shedding by either IgG or IgA antibody levels. In the present work, in spite of lesser oocysts production in immunized group than control groups, it was not possible to associate the use of rROP2 via nostrils with protection against oocyst shedding. For the future, the use of either other recombinant proteins or DNA vaccine, in combination with rROP2 could be tested to try improving the efficacy of this kind of vaccine.

Resumo O objetivo do presente estudo foi avaliar a eliminação de oocistos de Toxoplasma gondii em gatos imunizados pela via nasal com proteínas ROP2 de T. gondii. Doze gatos sem raça definida (Felis catus) foram divididos em três grupos experimentais G1, G2 e G3 (n = 4). Os animais do G1 receberam 100 μg de proteínas de rROP2 mais 20 μg de Quil-A, G2 recebeu 100 μg de albumina de soro bovino (BSA) junto com 20 μg de Quil-A, e o G3 recebeu apenas solução salina (grupo de controle). Todos os tratamentos foram realizados pela via intranasal nos dias 0, 21, 42 e 63. O desafio foi realizado em todos os grupos no dia 70 com aproximadamente 800 cistos de tecido da cepa ME-49 por via oral. Os animais de todos os grupos tiveram as suas fezes examinadas e o número de oocistos foi determinado durante 20 dias após o desafio. Os animais de G1 eliminaram menos oocistos (86,7%) do que os grupos controles. O ELISA foi utilizado para detectar IgG e IgA anti-rROP2, no entanto, não houve correlação entre o número de eliminhação de oocistos com os níveis de anticorpos IgG ou IgA. No presente trabalho, apesar da menor produção de oocistos no grupo imunizado (G1) em relação aos grupos controles (G2 e G3), não foi possível associar o uso de rROP2 pela via nasal com proteção contra eliminação de oocistos de T. gondii. Para o futuro, a utilização de outras proteínas recombinantes, ou mesmo vacina de DNA, em combinação com rROP2 poderia ser utilizada para tentar melhorar a eficácia deste tipo de vacina.
Descritores: Doenças do Gato/prevenção & controle
Proteínas de Protozoários/imunologia
Toxoplasmose Animal/prevenção & controle
Vacinas Protozoárias/imunologia
Proteínas de Membrana/imunologia
-Toxoplasma/imunologia
Proteínas Recombinantes/administração & dosagem
Proteínas Recombinantes/imunologia
Administração Intranasal
Anticorpos Antiprotozoários
Doenças do Gato/imunologia
Proteínas de Protozoários/administração & dosagem
Toxoplasmose Animal/imunologia
Adjuvantes Imunológicos/administração & dosagem
Vacinas Protozoárias/administração & dosagem
Oocistos/imunologia
Saponinas de Quilaia/administração & dosagem
Saponinas de Quilaia/imunologia
Proteínas de Membrana/administração & dosagem
Limites: Animais
Gatos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1105533
Autor: Escudero Vidal, Sonia Elvira; Ramos Gonzáles, Javier Rodolfo; Bernal Canales, Orlando.
Título: Ketamina intranasal para inducción de la anestesia en niños / Intranasal ketamine for induction of anesthesia in children
Fonte: Actas peru. anestesiol;6(2):43-47, jul.-dic. 1991. tab.
Idioma: es.
Resumo: Se han estudiado 40 niños, con una edad de 19-60 meses, todos ASA I. Se les dividió en 2 grupos, unos que recibieron Ketamina 8 mg/kg intranasal y el otro grupo solución salina 0.15cc/kg intranasal. Se evaluaron la respuesta a órdenes verbales, respuesta al separarlo de los padres, respuesta a la función venosa, respuesta a la instalación de máscara de O2+ Halotano 5%. El grupo que recibió Ketamina intranasal: no respondió adecuadamente a órdenes verbales, al ser separado de sus padres estuvieron tranquilos o indiferentes, a la función venosa respondieron sin movimientos de defensa. Al evaluar la respuesta a la instalación de la máscara de O2+Halotano 5%, respondió sin movimientos de defensa. El análisis estadístico de los datos se realizó utilizando x². El efecto clínico obtenido es beneficioso porque facilita la inducción de Anestesia general y evita los traumas psicológicos subyacentes para el niño sometido a un acto quirúrgico.
Descritores: Administração Intranasal
Ketamina/administração & dosagem
Pediatria
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios
-Relatos de Casos
Limites: Masculino
Feminino
Humanos
Lactente
Pré-Escolar
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  10 / 79 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Arruda, Maria Sueli Parreira de
Baptista, Ida Maria Foschiani Dias
Id: lil-268374
Autor: Vilani-Moreno, Fátima Regina; Arruda, Maria Sueli Parreira de; Nogueira, Maria Esther Salles; Baptista, Ida Maria Foschiani Dias.
Título: Hanseníase experimental murina: inoculaçäo do Mycobaterium leprae via intranasal / Murine experimental hansen's disease: intranasal inoculation of the mycobacterium leprae
Fonte: Hansen. int;24(2):115-20, jul.-dez. 1999. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Considerando as vias aéreas superiores como a mais provável porta de entrada do M.leprae no organismo, no presente estudo avaliou-se o comportamento do bacilo inoculado experimentalmente via intranasal. Assim, camondongos suiços foram inoculados por instilaçäo nasal com M.leprae e sacrificados em diferentes períodos de tempo. Em cada cada sacrifício os pulmöes foram removidos e submetidos ao lavado broncoalveolar (LBA) e análise histopatológica. O LBA foi avaliado quanto ao número de bacilos recuperados e número total e diferencial de células inflamatórias; foi ainda semeado em meios de cultivo Lowenstein-Jensen e Middlebrook 7H9 e 7H11. No LBA foram encontrados bacilos até o 6§ mês de inoculaçäo, näo houve crescimento de micobactérias nas culturas. O número total de células, linfócitos e neutrófilos do LBA obtido de camundongos infectados foi maior que o do grupo controle até o 6§ mês da experimentaçäo. A análise histopatológica revelou pequenos infiltrados celulares distribuídos pelo parênquima pulmonar e ao redor dos vasos até o 6§ mês de sacrifício; näo foram observadas lesöes de disseminaçäo. Os resultados obtidos revelam que a inoculaçäo de M. leprae, via intranasal, em camundongos Suíços, näo levou ao desenvolvimento da doença nem a multiplicaçäo dos bacilos; assim estudos aidcionais envolvendo outras linhagens de camundongos poderäo ser úteis para determinar a importância da via intranasal na infecçäo hansênica
Descritores: Lavagem Broncoalveolar
Camundongos
Administração Intranasal
Hanseníase
-Mycobacterium leprae/patogenicidade
Limites: Animais
Cobaias
Camundongos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação



página 1 de 8 ir para página                    
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde