Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.319.267.120.805 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 7 [refinar]
Mostrando: 1 .. 7   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 7 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1019532
Autor: Taghe, Shiva; Mirzaeei, Shahla.
Título: Preparation and characterization of novel, mucoadhesive ofloxacin nanoparticles for ocular drug delivery
Fonte: Braz. J. Pharm. Sci. (Online);55:e17105, 2019. tab, graf, ilus.
Idioma: en.
Resumo: The efficacy of conventional ocular formulations is limited by poor corneal retention and permeation, resulting in low ocular bioavailability. Mucoadhesive chitosan (CS)/ tripolyphosphatesodium (TPP) and chitosan (CS)/ tripolyphosphatesodium (TPP)-alginate (ALG) nanoparticles were investigated for the prolonged topical ophthalmic delivery of ofloxacin. A modified ionotropic gelation method was used to produce ofloxacin-loaded nanoreservoir systems. The ofloxacin-loaded CS/TPP and CS/TPP-ALG nanoparticles were characterized for particle size, morphology, zeta potential, encapsulation efficiency, subsequent release and corneal penetration study. The designed nanoparticles have a particle size from 113.8 nm to 509 nm and zeta potential from 16.2 mV to 40.3 mV and encapsulation efficiency values ranging from 19.7% to 33.1%. Nanoparticles revealed a release during the first hours, followed by a more gradual drug release. The ofloxacin-loading CS/TPP or CS/TPP-ALG NPs developed are pronounced penetration enhancing effect as compared to OFX solution (5-6.5 times). Thus, these nanoparticles have a strong potential for ocular drug delivery.
Descritores: Ofloxacino/análise
Quitosana/análise
Nanopartículas/análise
Administração Oftálmica
Fenômenos Fisiológicos Oculares
-Infecções Oculares/classificação
Cromatografia Líquida de Alta Pressão/métodos
Córnea
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas


  2 / 7 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-839472
Autor: Mehanna, Mohammed Maher; El-Kader, Nouran Abd; Samaha, Magda Wadih.
Título: Liposomes as potential carriers for ketorolac ophthalmic delivery: formulation and stability issues / Liposomes as potential carriers for ketorolac ophthalmic delivery: formulation and stability issues
Fonte: Braz. J. Pharm. Sci. (Online);53(2):e16127, 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: ABSTRACT Drug delivery to treat ocular disorders locally is a challenging endeavor. Traditional ocular dosage form - eye drops - exhibits poor availability, consequently inefficient therapeutic response. The objective of the study was to formulate and characterize a ketorolac tromethamine ocular system with a prolonged release pattern based on liposomes as a vesicular carrier and to design once daily liquid preparation realizing the thermal in situ gelation principle. Liposomes were prepared by film hydration method. The influence of cholesterol concentration, pH and volume of hydration medium, and type and concentration of charging imparting agents were studied. Liposomes were characterized via, morphological examination, vesicular size, and encapsulation efficiency, and in vitro release performance, moreover its stability was assessed. The results obtained highlighted that liposomes showed a closed vesicular multi-lamellar structure. Ketorolac was successfully encapsulated within the liposomal structure in a cholesterol and charge inducing agent concentration-dependent behaviour. The dispersion of liposomes within thermosensitive Poloxamer in situ gel was able to retard the release of the drug by diffusion providing a controlled prolonged delivery. The liposomal formulations were physically stable for six months. Ketorolac tromethamine in situ liposomal gel representing an efficient alternative in terms of ocular retention and patient compliance when compared with conventional eye drops.
Descritores: Cetorolaco de Trometamina/farmacocinética
Reatividade-Estabilidade
Composição de Medicamentos/classificação
Lipossomos/antagonistas & inibidores
-Trometamina/antagonistas & inibidores
Anormalidades do Olho/complicações
Dermatopatias Vesiculobolhosas
Administração Oftálmica
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 7 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-831462
Autor: Werli-Alvarenga, Andreza.
Título: Efeito das intervenções de enfermagem na prevenção de lesão na córnea: ensaio clínico randomizado / Effect of nursing interventions in the prevention of corneal injury: randomized clinical trial.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2014. 143 p. ilus, graf, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Enfermagem para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Pacientes criticamente enfermos apresentam maior risco para lesão na córnea, uma vez que os mecanismos responsáveis pela lubrificação e proteção ocular podem estar comprometidos. Entretanto, a literatura diverge em relação à melhor prática clínica para a sua prevenção e tratamento. Objetivo: Avaliar o efeito das intervenções de enfermagem: higiene ocular, gel ocular, colírio e filme de polietileno para a prevenção de lesão na córnea em pacientes criticamente enfermos. Casuística e método: foram incluídos pacientes clínicos e cirúrgicos admitidos na UTI de um hospital de ensino, que apresentassem um dos seguintes critérios: pacientes sedados (valor da escala de Ramsay em 5 ou 6); pacientes comatosos (escala de coma de Glasgow menor ou igual a 7); pacientes em ventilação mecânica; pacientes em uso de máscara facial de oxigênio com oferta maior que 6 litros/minuto; reflexo de piscar menor que cinco vezes por minuto; exposição do globo ocular (conjuntiva e/ou córnea). Esses indivíduos foram alocados aleatoriamente para um dos seguintes cuidados: higiene ocular, gel ocular, colírio ou filme de polietileno. Os pacientes eram seguidos até a alta da UTI e o desfecho (lesão na córnea) foi avaliado diariamente através do exame ocular com fluoresceína e oftalmoscópio com luz azul de cobalto. A avaliação da eficácia do cuidado ocular foi medida comparando cada cuidado à higiene ocular, bem como todos os grupos de intervenção entre si, através do valor da incidência de lesão na córnea encontrada em cada grupo (desfecho primário). Os desfechos secundários foram descritos em relação à caracterização demográfica, clínica e ocular. Modelo ajustado com os fatores de risco para lesão na córnea foi construído. Resultados: foram incluídos 360 pacientes no estudo, sendo 90 em cada grupo. A incidência de lesão na córnea foi superior no grupo controle (p<0,001) quando comparado aos demais grupos de intervenção. Ao comparar o gel ocular...

Critically ill patients are at greater risk for injury to the cornea, since the mechanisms responsible for lubrication and eye protection may be compromised. However, the literature differs on the best clinical practice for prevention and treatment. Objective: To evaluate the effect of nursing interventions: eye care, eye gel, eye drops and polyethylene film for the prevention of corneal injury in critically ill patients. Patients and methods: it included clinical and surgical patients admitted to the ICU of a teaching hospital, to present one of the following criteria: sedated patients (Ramsay scale value of 5 or 6); comatose patients (lower Glasgow Coma Scale or equal to 7); patients on mechanical ventilation; patients using facial mask with oxygen supply greater than 6 liters / minute; reflex blink less than five times per minute; exposure of the eye (conjunctiva and / or cornea). These individuals were randomly allocated to one of the following care: eye care, eye gel, eye drops or polyethylene film. Patients were followed until discharge from the ICU and the outcome (corneal injury) was evaluated daily by visual examination with fluorescein and ophthalmoscope with cobalt blue light. Assessing the effectiveness of eye care was measured by comparing every care to eye care as well as all intervention groups with each other, through the value of the incidence of corneal injury found in each group (primary endpoint). Secondary outcomes were described in relation to demographic and clinical characteristics and eye. Model adjusted to the risk factors for corneal injury was built. Results: 360 patients were included in the study, 90 in each group. The incidence of corneal injury was higher in the control group (p <0.001) when compared to other intervention groups. Comparing the eye gel and eye drops (p = 0.035) and polyethylene eyedrop group (p = 0.018), statistically significant differences were...
Descritores: Lesões da Córnea/enfermagem
Lesões da Córnea/prevenção & controle
Cuidados de Enfermagem
-Administração Oftálmica
Lesões da Córnea/epidemiologia
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Fatores de Risco
Inquéritos e Questionários
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG
BR21.1; T-WW220, ALEF


  4 / 7 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-761524
Autor: Tunay, Zuhal Özen; Özdemir, Özdemir; Acar, Damla; gül, Ece; Akbay, Serap.
Título: Successful treatment of ligneous conjunctivitis with topical fresh frozen plasma in an infant / Sucesso do tratamento da conjuntivite lenhosa com uso tópico de plasma fresco congelado em uma criança
Fonte: Arq. bras. oftalmol;78(5):318-319, Sep.-Oct. 2015. ilus.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACTA 6-month-old female infant presented to our clinic with bilateral eyelid swelling, yellowish-white membranes under both lids, and mucoid ocular discharge. Her aunt had similar ocular problems that were undiagnosed. The conjunctival membranes were excised and histopathological investigation of these membranes showed ligneous conjunctivitis. Further, laboratory examination revealed plasminogen deficiency. A good response was observed to topical fresh frozen plasma (FFP) treatment without systemic therapy, and the membranes did not recur during the treatment. Topical FFP treatment may facilitate rapid rehabilitation and prevent recurrence in patients with ligneous conjunctivitis.

RESUMOUma criança feminina com seis meses de idade se apresentou à nossa clínica com edema palpebral bilateral, membranas brancas amareladas sob as pálpebras de ambos os olhos e descarga mucosa. Sua tia já havia apresentado problemas oculares semelhantes que não foram diagnosticados. As membranas conjuntivais foram excisadas e a investigação histopatológica das membranas demonstraram conjuntivite lenhosa. O diagnóstico de deficiência de plasminogênio foi obtido a partir de um exame laboratorial. Tratamento tópico com plasma fresco congelado (FFP) sem qualquer terapia sistêmica mostrou boa resposta. Não foram observadas recorrências das membranas. O tratamento tópico com FFP pode ajudar a reabilitação rápida e prevenir a recorrência em pacientes com conjuntivite lenhosa.
Descritores: Administração Oftálmica
Conjuntivite/terapia
Soluções Oftálmicas/administração & dosagem
Plasma
Plasminogênio/deficiência
Dermatopatias Genéticas/terapia
-Conjuntivite/patologia
Dermatopatias Genéticas/patologia
Resultado do Tratamento
Limites: Feminino
Seres Humanos
Lactente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 7 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-761518
Autor: Parrilha, Leticia Rodrigues; Nai, Gisele Alborghetti; Giuffrida, Rogério; Barbero, Rafael Cabral; Padovani, Leticia Dias Fabris; Pereira, Ricardo Henrique Zaquir; Silva, Danielle Alves; Silva, Mariele Catherine Alves; Diniz, Miriely Stein; Andrade, Silvia Franco.
Título: Comparison of 1% cyclosporine eye drops in olive oil and in linseed oil to treat experimentally-induced keratoconjunctivitis sicca in rabbits / Comparação da ciclosporina 1% em óleo de oliva e óleo de linhaça no tratamento da ceratoconjuntivite seca experimentalmente induzida em coelhos
Fonte: Arq. bras. oftalmol;78(5):295-299, Sep.-Oct. 2015. ilus.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACTPurpose:To evaluate the effectiveness of topical 1% cyclosporine eye drops diluted in either of the two vehicles-olive and linseed oil-and that of the oils themselves in treating experimentally-induced keratoconjunctivitis sicca (KCS) in rabbits.Methods:KCS was induced in 25 New Zealand rabbits using 1% atropine sulfate eye drops for 7 days before treatment and throughout the treatment period (12 weeks). The rabbits were divided into five groups: one control (C) group without KCS induction and four treatment groups in which KCS was induced and treated topically with olive oil (O), linseed oil (L), cyclosporine in olive oil (CO), and cyclosporine in linseed oil (CL). The animals were evaluated using Schirmer tear test 1 (STT), the fluorescein test (FT), tear-film break-up time (TBUT), the rose bengal test (RBT), and histopathological analysis.Results:Values of STT and TBUT significantly decreased 1 week post-induction (p<0.05) and were similar to initial values after the 4th week of treatment, in all groups. After KCS induction, there was significantly less corneal damage in group L than in group CL, as assessed FT and RBT. Histopathology demonstrated that Groups L and CL presented less edema and corneal congestion. There was no significant difference in the goblet cell density (cells/mm2) between the groups (p=0.147).Conclusion:Cyclosporine diluted in olive oil or linseed oil was effective in the treatment of KCS, although it had better efficacy when diluted in linseed oil. Linseed oil presented better effectiveness, whether associated or not, than olive oil. These results may contribute to the creation of novel topical ophthalmic formulations for KCS treatment in future.

RESUMOObjetivo:Avaliar a eficácia do uso tópico do colírio de ciclosporina 1% em dois veículos, óleo de oliva e linhaça, e dos óleos separados, no tratamento da ceratoconjuntivite seca experimentalmente induzida (KCS) em coelhos.Método:Vinte e cinco coelhos Nova Zelândia foram induzidos para KCS com colírio de sulfato de atropina a 1% por sete dias antes e durante o período de tratamento (12 semanas) e foram divididos em 5 grupos, um grupo controle (C), sem indução de KCS e quatro grupos de tratamento tópico com ciclosporina em óleo de oliva (CO), ciclosporina em óleo de linhaça (CL), óleo de oliva (O) e óleo de linhaça (L). Os animais foram avaliados utilizando o teste lacrimal de Schirmer I (STT), teste de fluoresceína (FT), teste de ruptura do filme lacrimal (TBUT), teste de rosa bengala (RBT) e análise histopatológica.Resultados:Os valores de TBUT e STT diminuíram significativamente uma semana pós-indução da KCS (p<0,05) e foram semelhantes aos valores iniciais após a quarta semana de tratamento, em todos os grupos. Após a indução de KCS, houve menor dano na córnea no grupo L em relação ao grupo CL, quando avaliados FT e RBT. A histopatologia demonstrou que os grupos L e CL apresentaram menos edema e congestão da córnea. Não houve diferença significativa na densidade das células caliciformes (células/mm2) entre os grupos (p=0,147).Conclusão:Ciclosporina diluída em óleo de oliva ou linhaça foi eficiente no tratamento da CCS, porém teve uma melhor eficácia quando diluída no óleo de linhaça. O óleo de linhaça, isoladamente ou associado, apresentou melhor eficácia quando comparado ao óleo de oliva. Estes resultados podem contribuir no futuro com novas formulações oftálmicas tópicas no tratamento da CCS.
Descritores: Ciclosporina/administração & dosagem
Imunossupressores/administração & dosagem
Ceratoconjuntivite Seca/tratamento farmacológico
Óleo de Semente do Linho/administração & dosagem
Azeite de Oliva/administração & dosagem
Soluções Oftálmicas/administração & dosagem
-Administração Oftálmica
Túnica Conjuntiva/efeitos dos fármacos
Túnica Conjuntiva/patologia
Córnea/efeitos dos fármacos
Córnea/patologia
Ciclosporina/química
Combinação de Medicamentos
Portadores de Fármacos/administração & dosagem
Fluoresceína
Células Caliciformes/efeitos dos fármacos
Imunossupressores/química
Ceratoconjuntivite Seca/patologia
Soluções Oftálmicas/química
Reprodutibilidade dos Testes
Resultado do Tratamento
Lágrimas
Limites: Animais
Masculino
Coelhos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudos de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 7 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Muccioli, Cristina
Texto completo
Id: lil-686558
Autor: Vianna, Lucas Monferrari Monteiro; Freitas, Lincoln Leme; Nosé, Walton; Kanecadan, Liliane Andrade Almeida; Soriano, Eduardo Sone; Muccioli, Cristina; Belfort Jr., Rubens.
Título: Intracapsular dexamethasone implant in patients undergoing phacoemulsification and intraocular lens implantation / Implante intracapsular de dexametasona em pacientes submetidos a facoemulsificação e implante de lente intraocular
Fonte: Arq. bras. oftalmol;76(4):226-228, jul.-ago. 2013. ilus, graf.
Idioma: en.
Resumo: PURPOSE: To relate the outcomes of 7 eyes of 7 patients in which a dexamethasone 0.7 mg implant (Ozurdex®) was placed inside the capsule bag after phacoemulsification and intraocular lens (IOL) implantation and compare with the fellow eyes, that were operated by the same technique and received dexamethasone eyedrops in the post-operatory. METHODS: Report review of 7 eyes of 7 patients who received dexamethasone 0.7 mg implant after phacoemulsification and IOL, comparing them to the fellow eyes. All the patients underwent bilateral cataract surgery, with one month interval, by the same technique and by experienced surgeons, without complications. Post operatory medication consisted of moxifloxacin eye drops for all the 14 eyes and topic dexamethasone for the 7 eyes that did not received the implant. RESULTS: Nuclear cataract classification (according to LOCS III) was 3.28 ± 0.69 in the implant eye group and 3.14 ± 0.83 in the fellow eye group. Postoperative best spectacle correct visual acuity (BSCVA) was 0.85 ± 0.12 and 0.87 ± 0.13, respectively in the implant and fellow eye groups. The intraocular pressure remained stable and similar to the pre-operative measurements. Anterior chamber reaction and cornea edema were similar in both groups in the follow-up. Two of the four no sutured pellet migrated to the anterior chamber during the first post-operative week and had to be repositioned. Another no sutured pellet dislocated and remained partially inside the capsule bag. The 3 patients with IOL haptic-sutured pellet had no complications. CONCLUSIONS: In the present study, dexamethasone 0.7mg implant were effective in controlling the inflammation after phacoemulsification and IOL implantation, with no significant side effects.

OBJETIVOS: Relatar os resultados de 7 olhos de 7 pacientes em que foi realizado o implante de dexametasona 0,7 mg (Ozurdex®) no saco capsular após facoemulsificação e implante de lente intraocular (LIO) e comparar com os olhos contralaterais, que foram operados pela mesma técnica e receberam colírio de dexametasona no pós-operatório. MÉTODOS: Relato de casos de 7 olhos de 7 pacientes que receberam o implante de dexametasona 0,7 mg após facoemulsificação e implante de LIO, comparando-os com os olhos contralaterais. Todos os pacientes foram submetidos a cirurgia de catarata bilateral, com intervalo de um mês entre as cirurgias, pela mesma técnica, por cirurgiões experientes e sem complicações. No pós-operatório foi utilizado colírio de moxifloxacino em todos os 14 olhos e dexametasona tópica nos olhos que não receberam o implante. RESULTADOS: A classificação da catarata de acordo com o LOCS III foi de 3,28 ± 0,69 no grupo que recebeu o implante e 3,14 ± 0,83 no grupo de olhos contralateral. A acuidade visual com melhor correção foi de 0,85 ± 0,12 e 0,87 ± 0,13 respectivamente nos grupos com e sem implante. A pressão intraocular permaneceu estável e similar aos valores pré-operatórios. A reação de câmara anterior e o edema de córnea foram similares nos dois grupos. Dois dos 4 implantes sem sutura migraram para a câmara anterior durante a primeira semana de pós-operatório e necessitaram de reposicionamento. Outro implante sem sutura teve deslocamento e permaneceu parcialmente dentro do saco capsular. Os 3 pacientes com implante suturado não tiveram complicações. CONCLUSÃO: No presente estudo, o implante de dexametasona 0,7 mg foi efetivo no controle da inflamação intraocular após cirurgia de facoemulsificação e implante de LIO, sem efeitos colaterais significativos.
Descritores: Anti-Inflamatórios/administração & dosagem
Dexametasona/administração & dosagem
Implante de Lente Intraocular/métodos
Facoemulsificação/métodos
Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
-Administração Oftálmica
Câmara Anterior/efeitos dos fármacos
Implantes de Medicamento
Complicações Pós-Operatórias/tratamento farmacológico
Fatores de Tempo
Resultado do Tratamento
Acuidade Visual
Limites: Idoso
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 7 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Soares, Edson Garcia
Rodrigues, Maria de Lourdes Veronese
Texto completo
Id: lil-650564
Autor: Furtado, João Marcello; Paula, Jayter Silva; Soares, Edson Garcia; Dhegaide, Neifi Hassam Saloum; Rocha, Eduardo Melani; Donadi, Eduardo; Rodrigues, Maria de Lourdes Veronese.
Título: Conjunctival inflammation in patients under topical glaucoma treatment with indication to surgery / Inflamação conjuntival em pacientes em tratamento tópico para glaucoma com indicação de cirurgia
Fonte: Acta cir. bras;27(10):732-735, Oct. 2012. ilus.
Idioma: en.
Resumo: PURPOSE: To compare the frequency of conjunctival HLA-DR expression (a surrogate marker for inflammation) in eyes treated with topical prostaglandin analogues versus eyes treated with other topical antiglaucomatous drugs. METHODS: Patients diagnosed with primary open-angle glaucoma presenting indication for trabeculectomy were divided in groups according to the use or not of prostaglandin analogues. All subjects were treated with the maximum tolerated dose of antiglaucomatous drugs until the date of the surgery. At the beginning of the surgical procedure, a 5 x 5 mm biopsy of the bulbar conjunctiva was collected, incubated with monoclonal anti-HLA-DR antibody and processed for histological analysis. RESULTS: Of the 31 eyes included (31 patients), 25 were under topical prostaglandin analogues (Group 1) and six under other topical pharmacological agents (Group 2). Fourteen eyes of Group 1 (56%) and three of Group 2 (50 %) were positive for the inflammatory marker HLA-DR (P=1.0). The percentage of stained cells ranged from 15.49 to 48.09% (median: 27.61) in Group 1, and from 18.35 to 28 (median: 20.71) in Group 2, with no differences statistically significant (p=0.33). CONCLUSION: The use of prostaglandin analogues did not increase conjunctival expression of HLA-DR compared to other topical antiglaucomatous agents.

OBJETIVO: Comparar a frequência da expressão conjuntival de HLA-DR (marcador inflamatório) em olhos tratados com análogos de prostaglandinas de uso tópico com a frequência em olhos tratados com outros medicamentos. MÉTODOS: Pacientes com glaucoma primário de ângulo aberto apresentando indicação de trabeculectomia foram agrupados segundo o uso ou não de análogos de prostaglandinas. Todos os participantes foram tratados com medicação máxima tolerada até o momento da cirurgia. Ao início do procedimento cirúrgico, uma biópsia de 5 x 5 mm da conjuntiva bulbar foi coletada, incubada com anticorpo monoclonal anti-HLA-DR e processada para análise histológica RESULTADOS: Dentre os 31 olhos incluídos (31 pacientes), 25 estavam em uso de análogos de prostaglandinas (Grupo 1) e seis em uso de outros agentes antiglaucomatosos (Grupo 2). Quatorze olhos do Grupo 1 (56%) e três do Grupo 2 (50%) apresentaram positividade para o marcador HLA-DR (p=1,0). A porcentagem de células coradas variou de 15,49 a 48,09% (mediana: 27,61%) no Grupo 1 e de 18,35 a 28% (mediana: 20,71%) no Grupo 2, com diferenças não estatisticamente significativas (p=0,33). CONCLUSÃO: O uso de análogos de prostaglandinas não aumenta a expressão conjuntival de HLA-DR comparado com outros medicamentos tópicos para o tratamento de glaucoma.
Descritores: Túnica Conjuntiva/efeitos dos fármacos
Conjuntivite/induzido quimicamente
Glaucoma/tratamento farmacológico
Antígenos HLA-DR/análise
Prostaglandinas Sintéticas/efeitos adversos
-Administração Oftálmica
Análise de Variância
Biópsia
Biomarcadores/análise
Túnica Conjuntiva/patologia
Conjuntivite/patologia
Glaucoma/cirurgia
Prostaglandinas Sintéticas/uso terapêutico
Limites: Idoso
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde