Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.319.267.641 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 39 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 39 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888125
Autor: Gomes, Beatriz Fiuza; Paredes, Angela Flores; Madeira, Nathália; Moraes Jr, Haroldo Vieira; Santhiago, Marcony R.
Título: Assessment of eye drop instillation technique in glaucoma patients / Técnica de instilação de colírio em pacientes com glaucoma
Fonte: Arq. bras. oftalmol;80(4):238-241, July-Aug. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To study the technique of eye drop instillation in glaucoma patients and identify independent factors that may influence their performance. Methods: In this cross-sectional study, 71 consecutive patients with glaucoma or ocular hypertension, self-administering topical anti-glaucoma medications for ≥6 months were evaluated. All patients instilled a tear substitute into the eye with the worst eyesight using the technique normally used at home. The following parameters were evaluated: age, number of years receiving treatment with ocular hypotensive eye drops, time spent to instill the first drop, number of drops instilled, correct location of the eye drops, contact of the bottle with the eye, closing of the eyelids or occlusion of the tear punctum, and asepsis of the hands. Results: The mean age of the patients was 66 ± 10.8 years, and patients were on ocular hypotensive drugs for 11.3 ± 7.3 (range, 2-35) years. Only 28% of the patients were able to correctly instill the eye drops (squeeze out 1 drop and instill it into the conjunctival sac without bottle tip contact). Touching the tip of the bottle to the globe or periocular tissue occurred in 62% of the patients. In 49% of the patients, the eye drops fell on the eyelids or cheek. Two or more drops were squeezed by 27% of the patients. Conclusions: The majority of glaucoma patients were unable to correctly instill eye drops. Age was an independent factor associated with eye drop instillation performance.

RESUMO Objetivo: Avaliar a técnica de instilação de colírio em portadores de glaucoma e identificar fatores independentes que pode influenciar o desempenho. Métodos: Neste estudo transversal 71 pacientes consecutivos com glaucoma ou hipertensão ocular que auto instilam seus colírios há pelo menos 6 meses, foram avaliados. Todos os pacientes instilaram um colírio lubrificante no olho de pior visão utilizando a mesma técnica de instilação de colírio que utilizam rotineiramente em casa. Foram avaliados parâmetros como: idade, número de anos em tratamento com colírios hipotensores oculares, tempo gasto para instilação da primeira gota, número de gotas instiladas, localização correta do colírio, contato do frasco com o olho, fechamento de pálpebras ou oclusão do ponto lacrimal e assepsia das mãos. Resultados: A idade média dos pacientes foi de 66 ± 10,8 anos. Os pacientes esta vam em tratamento com colírios hipotensores oculares por, em média, 11,3 ± 7,3 anos (variando de 2 a 35 anos). Apenas 28% dos pacientes foram capazes de instilar corretamente o colírio (instilação de 1 gota em saco conjuntival sem contato com a ponta do frasco). Contato da ponta do frasco com o olho ou tecido periocular ocorreu em 62% dos pacientes. Em 49% dos casos, o colírio caiu nas pálpebras ou fora do saco lacrimal na primeira tentativa. Duas ou mais gotas foram instiladas por 27% dos pacientes. Conclusão: A maioria dos pacientes com glaucoma é incapaz de instilar o colírio corretamente. A idade é um fator independente que influencia o desempenho da instilação de colírio.
Descritores: Soluções Oftálmicas/administração & dosagem
Glaucoma/tratamento farmacológico
-Fatores de Tempo
Instilação de Medicamentos
Acuidade Visual
Hipertensão Ocular/tratamento farmacológico
Educação de Pacientes como Assunto
Estudos Transversais
Fatores Etários
Cooperação do Paciente
Pressão Intraocular/efeitos dos fármacos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-896603
Autor: Milcheski, Dimas André; Portocarrero, Marcelo Lima; Alvarez, Daniel Mamere; Mazuca, Luiz Guilherme de Moraes Prado; Monteiro Junior, Araldo Ayres; Gemperli, Rolf.
Título: Experiência inicial com terapia por pressão negativa por instilação em feridas complexas / Initial experience with negative-pressure wound therapy with instillation in complex wounds
Fonte: Rev. Col. Bras. Cir;44(4):348-353, jul.-ago. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: relatar a experiência inicial com a terapia por pressão negativa por instilação em feridas complexas infectadas ou contaminadas. Métodos: a terapia por pressão negativa por instilação utilizada foi o V.A.C. Ulta com instilação Veraflo (Kinetic Concepts, Inc). O modo de operação foi contínuo com pressão sub-atmosférica ajustada em 125 mmHg por duas horas e instilação entre as pausas. O tempo de instilação foi de 20 minutos (tempo de contato do agente tópico com a ferida) e a substância instilada foi solução salina padrão a 0,9%. Após obtenção de preparo adequado da ferida, ela foi coberta com enxerto ou retalho. Resultados: foram operados dez pacientes com feridas complexas contaminadas ou infectadas. O número médio de trocas da TPNi foi 1,4, o número médio total de cirurgias foi de 2,4, o intervalo até a cobertura da ferida foi de 6,3 dias e o intervalo até a alta foi de 11,4 dias. Conclusão: a comparação da terapia por pressão negativa por instilação com dois estudos prévios (controle histórico) evidenciou um tempo de internação menor, favorecendo a TPNi. Este estudo teve um caráter inicial, fazendo-se necessário conduzir um trabalho randomizado e controlado para confirmar a eficácia desta terapia e verificar a sua custo-efetividade.

ABSTRACT Objective: to report the initial experience with Negative-Pressure Wound Therapy with instillation in infected or contaminated complex wounds. Methods: the negative-pressure wound therapy with instillation used was V.A.C. Ulta with Veraflo instillation (Kinetic Concepts, Inc). The mode of operation was continuous with negative pressure set at 125 mmHg for two hours and instillation between the pauses. The instillation time was 20 minutes (contact time of the topical agent with the wound) and the instilled substance was 0.9% normal saline. After adequate preparation of the wound, it was covered with graft or flap. Results: ten patients with complex or contaminated wounds were operated on. The mean number of NPWTi changes was 1.4, the mean number of surgeries was 2.4, the interval until complete wound coverage was 6.3 days, and the interval up to the time of discharge was 11.4 days. Conclusion: the comparison of the negative-pressure wound therapy with instillation with two previous studies (historical control) evidenced a shorter hospitalization time, favoring TPNi. This study had an initial character, making it necessary to conduct a randomized and controlled trial to confirm the efficacy of this therapy and verify its cost-effectiveness.
Descritores: Cicatrização
Cloreto de Sódio/administração & dosagem
Tratamento de Ferimentos com Pressão Negativa
-Instilação de Medicamentos
Estudos Prospectivos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-904932
Autor: Balparda, Kepa; Maldonado, Miguel.
Título: La presencia de fluoresceína induce una aleatorización temporal de los datos de cara posterior corneal medidos por un sistema de doble cámara de Scheimpflug ­ Estudio Piloto / Presence of fluorescein induces a temporal aleatorization of posterior corneal data as measured with a double Scheimpflug camera ­ a pilot study
Fonte: Rev. Soc. Colomb. Oftalmol;50(1):58-67, 2017. ilus., tab..
Idioma: es.
Resumo: Antecedentes: La medición fidedigna de parámetros tomográficos corneales es de gran importancia para el oftalmólogo general y para el cirujano de córnea, por cuanto permite un mejor diagnóstico y enfoque del paciente evaluado. Se ha visto que la presencia de fluoresceína en superficie ocular aumenta falsamente las paquimetrías según medida del Pentacam pero no se conoce si sucede algo similar con el equipo Galilei. Métodos: Estudio prospectivo, de intervención, aleatorizado, que pretendió evaluar si la presencia de una mezcla comercialmente disponible de fluoresceína induce cambios sobre los parámetros tomográficos tomados con el equipo Galilei G4 en un grupo de voluntarios sanos. Como control se utilizó la instilación de solución salina fisiológica en el ojo contralateral. Resultados: En total se incluyeron 36 ojos pertenecientes a 18 voluntarios sanos ocularmente. En el estado basal no se encontraron cambios en los parámetros tomográficos del grupo control con respecto al grupo intervención. Al minuto y a los cinco minutos de observación, se encontró una dispersión marcada de los datos correspondientes y derivados de la cara posterior corneal. Estos cambios se normalizaron a los 20 y 40 minutos de seguimiento luego de la instilación. Conclusiones: La presencia de fluoresceína sobre la superficie ocular induce cambios artefactuales importantes que pueden llevar a errores diagnósticos. Es recomendable esperar un tiempo prudencial desde la instilación de fluoresceína en el consultorio antes de realizar un estudio tomográfico en el paciente.

Background: Trustable measuring of tomographic parameters is of outmost importance for both the comprehensive ophthalmologist and the corneal surgeon, as it allows for a correct diagnosis of the patient. It has been shown that the presence of fluorescein on the corneal surface artefactually increases pachimetry values when measured with a Pentacam device, but it is unknown whether the same behavior is seen when a Galilei equipment is used. Methods: Prospective, randomized, intervention study, which sought to evaluate if the presence of a commercially available fluorescein mixture induced changes on tomographic parameters as measured by a Galilei G4 equipment on healthy subjects. Instillation of sodium chloride was used as a control. Results: 36 eyes belonging to 18 healthy volunteers were included. Before intervention, there was no diff erence on tomographic data between the intervention and the control groups. At one and fi ve minutes aft er intervention, the fluorescein group exhibited an important dispersion of posterior corneal surface data. These changes subsided at 20 and 40 minutes after fluorescein instillation. Conlusions: The presence of fluorescein on the corneal surface induced a number of important errors in tomographic data.
Descritores: Paquimetria Corneana
-Doenças da Córnea
Erros de Diagnóstico
Fluoresceína
Instilação de Medicamentos
Responsável: CO119


  4 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-844064
Autor: Portes, Arlindo José Freire; Fonseca, Anna Carolina Silva da; Ruliere, Camila Monteiro; Ferreira, Luiz Felipe Lobo; Souza, Nicole Martins de.
Título: Efeito midriático da fenilefrina a 10% na comparação entre a autoinstilação de gota em olhos abertos e a vaporização em olhos fechados / Phenylephrine 10% mydriatic effect: comparison between self instillation of eye drop in open eyes and spray in closed eyes
Fonte: Rev. bras. oftalmol;76(1):28-32, Jan.-Feb. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: Comparar a eficácia fenilefrina a 10% aplicada pelo próprio paciente por vaporização em olho fechado em relação à instilação de gota em olho aberto em indivíduos que irão realizar exame de fundoscopia e avaliar o nível de dificuldade e a adequação técnica entre os métodos de administração. Métodos: Ensaio clínico controlado, randomizado e pareado realizado em 2014 envolvendo 100 olhos de 50 pacientes na Policlínica Ronaldo Gazolla - RJ, sem doenças oculares ou sistêmicas que comprometiam a dilatação pupilar. Os pacientes foram submetidos à instilação de 1 gota de fenilefrina a 10% e aplicação de vaporizador do mesmo midriático no olho contralateral. O olho em que se instilou o colírio permaneceu aberto, enquanto o olho vaporizado ficou fechado durante as aplicações da medicação. O diâmetro pupilar foi medido antes da aplicação, 10, 20 e 30 minutos após. O processo de instilação ou vaporização foi observado quanto a sua adequação técnica por um dos autores. Após o processo foi perguntado ao paciente questões pré-formuladas sobre a praticidade de ambos os métodos. Resultados: A diferença de midríase média entre os grupos de olhos avaliados em um determinado tempo foi no máximo 0,3 mm , o que não foi clinicamente ou estatisticamente significativo (ANOVA: F = 1,97 e p = 0,163609) . Porém, ao longo do tempo, a diferença entre o diâmetro da pupila no tempo inicial e no tempo de 30 minutos foi 1,15 mm para os olhos vaporizados e 1,58 mm para os olhos instilados com gotas (ANOVA: F = 129,22 e p ≤ 0,0001). Percentual de 60% dos pacientes tocaram a ponta do frasco de colírio nos olhos, enquanto que 12% tocaram o orifício na ponta do vaporizador com os dedos (p < 0,000001). Setenta de dois por cento (72%) consideraram a instilação de gotas fácil ou muito fácil enquanto 62% consideraram a vaporização em olho fechado fácil ou muito fácil (p = 0,238). Conclusão: A instilação de gotas em olhos abertos e a vaporização de olhos fechados da fenilefrina a 10% apresentou eficácia clínica semelhante. A vaporização foi mais segura e apresentou nível de dificuldade um pouco maior do que a instilação, apesar dos pacientes serem experientes para instilar gotas e inexperientes para vaporizar a medicação em olho fechado.

ABSTRACT Objective: To compare the effectiveness of phenylephrine 10% applied by a spray onto the eye closed over drop instillation onto an open eye on patients who will perform ophthalmoscopy and assess the level of difficulty and technical adequacy of the administration methods. Methods: The study was a clinical trial, controlled, randomized and paired, performed in 2014, involving 100 eyes of 50 patients in the Polyclinic Ronaldo Gazolla - RJ, with no ocular or systemic diseases that compromised the pupillary dilation. Patients underwent 10% phenylephrine eye drop instillation onto one open eye and spray application onto the other eye, which was closed. Pupillary diameter was measured before application and 10, 20, 30 minutes after. The process of instillation or vaporization was observed for its technical correctness by one of the authors. A questionnaire was asked to the patient about the difficulty of both methods after topical administration. Results: The average mydriasis difference between the eye groups assessed at a given time was at most 0.3 mm, which was not clinically or statistically significant (ANOVA: F = 1.97 and p = 0.163609). However, over time, the difference between the average pupil diameter before application and after 30 minutes was 1.15 mm to vaporized eyes and to 1.58 mm in eyes instilled with drops (ANOVA: F = 129, 22 and p ≤ 0.0001). Sixty per cent of patients touched the tip of the eye drop bottle onto the eye, while 12% touched the tip of the vaporizer with their fingers (p <0.000001). Seventy two percent (72%) considered the drops instillation easy or very easy, while 62% considered vaporization in a closed eye easy or very easy (p = 0.238). Conclusion: The instillation of drops phenylephrine 10% in open eyes and the vaporization onto closed eyes showed similar clinical efficacy. Vaporization was safer and a little more difficult than instillation, despite the patients being experienced for instilling drops and inexperienced to vaporize the medication in a closed eye.
Descritores: Administração Tópica
Olho/efeitos dos fármacos
Midriáticos/administração & dosagem
Soluções Oftálmicas/administração & dosagem
Fenilefrina
-Instilação de Medicamentos
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Inquéritos e Questionários
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central


  5 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Camacho, A. A
Laus, J. L
Texto completo
Texto completo
Id: lil-785710
Autor: Padua, I. R. M; Ribeiro, A. P; Padua, P. P. M; Guimarães, P. J; Silva, M. L; Piso, D. Y. T; Martins, B; Aldrovani, M; Semolin, L. M. S; Camacho, A. A; Laus, J. L.
Título: Effects of timolol maleate, levobunolol and apraclonidine on intraocular pressure, pupil size, blood pressure and heart rate in beagles / Efeitos do maleato de timolol, do levobunolol e da apraclonidina sobre a pressão intraocular, o diâmetro pupilar, a pressão sanguínea e a frequência cardíaca, em cães da raça Beagle
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;68(3):641-650tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: National Council of Technological and Scientific Development; . São Paulo Research Foundation.
Resumo: The aim of this study was to evaluate changes in intraocular pressure (IOP), pupil size (PS), blood pressure (BP), heart rate (HR), and ECG variables (Pms wave PmV, PR interval, QRS complex, RMV wave and QT intervals) over time during the instillation of 0.5% timolol, 0.5% levobunolol and 0.5% apraclonidine in clinically normal dogs. Ten adult beagles were used. Baseline values were measured at 8a.m., 2p.m. and 8p.m., for three consecutive days. A waiting period of 10 days between the administrations of each drug was established. For 15 consecutive days, the drug being tested was instilled in one eye of each dog twice a day (7a.m. and 7p.m.). The parameters were evaluated at the aforementioned times on days 3, 6, 9, 12 and 15. Data were statistically compared using the Bonferroni test and one-way repeated measures analysis of variance (P<0.05). The Pearson test was used to evaluate any correlation between QT interval, HR and BP. The tested drugs did not find a decrease in IOP. A significant decreased in PS was observed in almost all dogs following levobunolol administration, relative to the control eye. A significant decrease in HR was observed on day 3 following levobunolol treatment, while apraclonidine induced an increase on day 15. Blood pressure was reduced in all measurement time points following apraclonidine treatment. A negative correlation between QT interval and HR was only observed in dogs treated with timolol. In conclusion, levobunolol was the only drug that induced significant alterations in PS. Apraclonidine was the only drug that induced systemic hypotension. Timolol was the only drug to that induced a negative correlation between QT and HR.(AU)

O objetivo deste estudo foi avaliar as mudanças na pressão intraocular (PIO), no diâmetro pupilar (DP), na pressão sanguínea (PS), na frequência cardíaca (FC) e nas variáveis eletrocardiográficas (onda Pms, PmV, intervalo PR, complexo QRS, onda RmV e intervalo QT), ao longo do tempo da instilação do timolol 0,5%, do levobunolol 0,5% e da apraclonidina 0,5% em cães clinicamente normais. Dez Beagles adultos compuseram o estudo. Valores basais foram mensurados às oito,, 14 e 20 horas, durante três dias consecutivos. Foi instituído um período de espera de 10 dias entre a administração de cada fármaco. Durante 15 dias consecutivos, um olho de cada animal recebeu uma gota de cada um deles, a intervalos de 12 horas (às sete e às 19 horas). Os parâmetros foram avaliados nos momentos acima referidos, nos dias três, seis, nove, 12 e 15. Os dados foram comparados estatisticamente empregando-se o teste de Bonferroni após análise de variância para medidas repetidas (P<0,05). Teste de Pearson foi utilizado para correlação entre o intervalo QT com a FC e a PS. Não se encontrou diminuição da PIO. Observou-se redução significativa do DP na quase totalidade dos animais que receberam levobunol, relativamente ao olho controle. Diminuição significativa da FC foi vista ao terceiro dia após a administração do levobunolol, enquanto apraclonidina induziu aumento no 15º dia. A pressão arterial foi reduzida em todos os momentos com a apraclonidina. Observou-se correlação negativa entre o intervalo QT e a FC apenas nos indivíduos tratados com o timolol. Em conclusão, levobunolol foi o único fármaco que induziu alterações significativas no DP. A apraclonidina foi o único fármaco que induziu hipotensão sistêmica significativa. O timolol foi o único a ensejar correlação negativa entre o intervalo QT e a FC.(AU)
Descritores: Pressão Sanguínea
Frequência Cardíaca
Pressão Intraocular
Levobunolol/efeitos adversos
Levobunolol/análise
Timolol/efeitos adversos
Timolol/análise
-Análise de Variância
Instilação de Medicamentos
Pupila
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Laus, José Luiz
Texto completo
Id: lil-768171
Autor: Ortencio, Kethye P.; Renzo, Roberta; Sobrinho B., Alexandre A. F.; Kobashigawa, Karina Kamachi; Crivelaro, Roberta M.; Silva, Germana A.; Aldrovani, Marcela; Ribeiro, Alexandre Pinto; Mineo, Tiago W. P.; Laus, José Luiz.
Título: Effects of morphine on the expression of cytokines and inflammatory mediators in a rabbit model of endotoxin-induced experimental uveitis / Efeitos da morfina na expressão de citocinas e de mediadores inflamatórios em coelhos com uveítes experimental induzida por endotoxina
Fonte: Arq. bras. oftalmol;78(6):371-375, Nov.-Dec. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: São Paulo Research Foundation; . National Council for Scientific and Technological Development.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To evaluate the effects of 1% morphine instillation on clinical parameters, aqueous humor turbidity, and expression levels of tumor necrosis factor alpha (TNF-α), interleukin-1 beta (IL-1beta), prostaglandin E2 (PGE2), and myeloperoxidase (MPO) in rabbits with endotoxin-induced experimental uveitis. Methods: Twenty four New Zealand white rabbits were divided into four groups (n=6 each): control (CG), morphine (MG), naloxone (NG), and morphine-naloxone (MNG) groups. Under dissociative anesthesia, 0.1 mL of solution containing 0.2 µg of lipopolysaccharide (LPS) endotoxin from the Salmonella typhimurium cell wall was injected in the vitreous chamber. Clinical evaluations (conjunctical hyperemia, chemosis blepharospasm, and ocular discharge) and laser flaremetry were performed before (baseline), and 10 and 20 hours after induction of uveitis. Rabbits were subsequently euthanized and eyes were enucleated to quantify expression levels of TNF-α, IL-1 beta, PGE2, and MPO. Results: No significant differences in clinical parameters and flare values were observed between the study groups. TNF-α and IL-1 beta levels increased significantly in the CG, MG, NG, and MNG groups compared to baseline (P<0.05). Significant differences in PGE2 levels were observed between the MG and NMG groups (P<0.05). A trend toward increased MPO activity was observed in response to uveitis induction; however, this trend did not reach statistical significance (P>0.05). Conclusions: Morphine has no effect on clinical parameters, flare, or expression levels of inflammatory mediators in a rabbit model of uveitis induced by intravitreal injection of LPS.

RESUMO Objetivo: Estudaram-se os efeitos da instilação de morfina 1% sobre parâmetros clínicos, turbidez do humor aquoso e expressão de fator de necrose tumoral alfa (TNF-alfa), de interleucina-1 beta (IL-1beta), de prostaglandina E2 (PGE2) e de mieloperoxidase (MPO), em olhos de coelhos com uveíte induzida por endotoxina. Material e Métodos: Vinte e quatro coelhos da raça Nova Zelândia Branco foram distribuídos em quatro grupos (n=6, em cada): grupo controle (GC), morfina (GM), naloxona (GN) e morfina-naloxona (GMN). Sob anestesia dissociativa, injetou-se 0,1 mL de solução contendo 0,2 µg de lipossacarídeo (LPS) endotóxico da parede celular de Salmonella typhimurium na câmara vítrea. Realizou-se avaliação clínica (hiperemia conjuntival, quemose, blefaroespasmo e secreção ocular) e a flaremetria a “laser” antes (basal) e após 10 e 20 horas da indução da uveíte. No final, os coelhos foram submetidos à eutanásia e os olhos com uveíte foram enucleados para a quantificação dos níveis de TNF-alfa, IL-1 beta, PGE2 e MPO. Diferenças foram consideradas significativas quando p<0,05. Resultados: Os grupos da pesquisa não diferiram quanto aos parâmetros clínicos e os valores de “flare”. Observou-se elevação significativa nos níveis de TNF-alfa e de IL-1 beta, comparativamente ao basal, nos grupos GC, GM, GN e GMN (p<0,05). Valores de PGE2 variaram entre os grupos GM e GNM (p<0,05). A atividade de MPO aumentou após a indução da uveíte, porém, sem significância estatística (p>0,05). Conclusões: A morfina não atuou sobre parâmetros clínicos, “flare” e expressão dos mediadores inflamatórios estudados, quando instilada em olhos de coelhos com uveíte induzida por injeção intravítrea de LPS.
Descritores: Analgésicos Opioides/farmacologia
Dinoprostona/análise
Interleucina-1beta/análise
Morfina/farmacologia
Peroxidase/análise
Fator de Necrose Tumoral alfa/análise
Uveíte/tratamento farmacológico
-Analgésicos Opioides/uso terapêutico
Humor Aquoso/efeitos dos fármacos
Modelos Animais de Doenças
Endotoxinas
Instilação de Medicamentos
Morfina/uso terapêutico
Valores de Referência
Reprodutibilidade dos Testes
Fatores de Tempo
Úvea/efeitos dos fármacos
Úvea/patologia
Uveíte/etiologia
Uveíte/patologia
Limites: Animais
Coelhos
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-758435
Autor: Souza, S. P. A; Aguiar, P. M; Lyra Junior, D. P; Silva, W. B.
Título: Avaliação da aplicação da técnica de administração de colírios por pacientes idosos de um centro de especialidades médicas / Evaluation of the application of the eyedrops administration technique by elderly patients of a health care center
Fonte: Rev. ciênc. farm. básica apl;35(4), dez. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: The aim of this study was to evaluate the application of the eye drop administration technique by elderly. This is a transversal study conducted in the of ophthalmology in the Medical Specialties Center of Aracaju. The study included 90 patients using eye drops, aged between 60 and 75 years old. First, the patient eye drop instillation technique was observed; after, an interview was performed with questions about the same aspects related to the administration of eye drops. The semi-structured questionnaire also included sociodemographic data and information on guidance received regarding the technique of administration. It was found that the majority of the elderly showed deviations from the proper technique of application of eyedrops in the observation and interview, respectively: they did not compressed the lacrimal region (97.8%, 96.7%), they did not keep their eyes closed for about two minutes (94.4%, 82.2%), they did not instilled the drops into the conjunctival sac (75.4%, 77.8%) and they allowed the eyedropper tip touch the eye (44.4%, 31.1%). We observed a statistically significant correlation between educational level and contact of the eyedropper tip with the eye (p = 0.010) during the observation. Among those who consulted with the doctor, only 28.2% had received information and those of whom were attended at the pharmacy, only 2.3% received counseling. Thus, it is important that health professionals instruct their patients, especially the elderly, about the correct eye drop instillation technique regardless how long it has been used and also according to the educational level of each patient...

O objetivo do presente trabalho foi avaliar a aplicação da técnica de administração de colírios por idosos, Trata-se de um estudo transversal realizado no setor de oftalmologia do Centro de Especialidades Médicas de Aracaju, Participaram do estudo 90 usuários de colírios, com faixa etária entre 60 e 75 anos, Primeiramente, fez-se a observação da técnica de administração do colírio realizada pelo paciente, em seguida, fez-se uma entrevista com perguntas sobre os mesmos aspectos referentes à administração do colírio, O questionário semiestruturado utilizado incluiu também dados sócio-demográficos e informação sobre orientação recebida quanto à técnica de administração, Constatou-se que a maior parte dos idosos apresentou desvios da técnica adequada de aplicação do colírio na observação e entrevista, respectivamente: não comprimiram a região lacrimal (97,8%, 96,7%), não mantiveram os olhos fechados por cerca de dois minutos (94,4%, 82,2%), não instilaram o colírio no saco conjuntival (75,4%, 77,8%) e fizeram contato da extremidade do frasco com o olho (44,4%, 31,1%), Foi observada associação estatisticamente significativa entre a escolaridade e o contato da extremidade do frasco com o olho (p = 0,010) durante a observação, Dentre aqueles que consultaram o médico, somente 28,2% relataram terem recebido orientação e dentre os que foram atendidos na farmácia, apenas 2,3% foram orientados, Diante do exposto, é importante que os profissionais da saúde orientem os pacientes, em especial os idosos, a respeito do modo correto de administração de colírio independentemente do tempo de uso do mesmo e de forma apropriada ao nível de instrução de cada paciente...
Descritores: Saúde do Idoso
Erros de Medicação
Soluções Oftálmicas
Assistência Farmacêutica
-Instilação de Medicamentos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  8 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-735804
Autor: Pereira, Ivana Cardoso; Matayoshi, Suzana.
Título: Palpebral position interdependence in blepharoptosis: comparison of the effect of instillation of 10% phenylephrine drop and digital lifting / Interdependência na posição palpebral em ptose palpebral: comparação do efeito de instilação de colírio de fenilefrina 10% e o teste de elevação digital da pálpebra
Fonte: Arq. bras. oftalmol;77(6):377-381, Nov-Dec/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Purpose: To quantify and compare the effects of instillation with 10% phenylephrine and digital lifting on the contralateral upper eyelid of patients with involutional bilateral blepharoptosis. Methods: The present prospective clinical study involved patients with involutional bilateral blepharoptosis who underwent two tests: 1) digital lifting of the more ptotic eyelid and observation of the effect on the contralateral eyelid and 2) instillation of two drops of 10% phenylephrine in the more ptotic eye and observation of the effect on the contralateral eyelid. Patients were filmed before and 5, 10, and 15 min after instillation, and the resulting images were analyzed to obtain eyelid measurements. The results were tested using a linear mixed-effects model. Results: A total of 27 patients, ranging from 52 to 82 years of age (mean age 68.51 ± 8.21 years), 24 (88.88%) of whom were women, were included in the present study. In eyes that received instillation, the marginal distance reflex-1 (MDR1) values increased from baseline (1.21 ± 0.60 mm) until 10 min after instillation, then remained statistically unchanged until 15 min after instillation (2.42 ± 0.90 mm). Significant differences were observed in the contralateral eye of the group that underwent digital lifting (1.51 ± 0.53 mm - 1.63 ± 0.56 mm) and in the contralateral eye of the group that underwent 10% phenylephrine instillation (1.38 ± 0.54 mm - 1.63 ± 0.56 mm); p=0.02 and p<0.01, respectively. Conclusion: In all eyes, 10% phenylephrine elevated the upper eyelid, with improved eyelid height at 10 min after instillation. Significant differences were observed in the height of the contralateral eyelid when compared before and after each intervention in each group; however, this difference was very small and nearly undetectable by conventional clinical evaluation in the digital lifting group. However, the 10% phenylephrine eye-drop test resulted in substantial changes in MDR1 values ...

Objetivo: Quantificar e comparar o efeito da instilação do colírio de fenilefrina 10% com o levantamento manual da pálpebra superior contralateral de pacientes com ptose palpebral bilateral involucional. Métodos: Estudo clínico e prospectivo de pacientes com ptose palpebral bilateral involucional submetidos a dois testes: 1) elevação manual da pálpebra mais ptótica e observação do efeito da intervenção na pálpebra contralateral; e 2) a instilação de duas gotas de colírio de fenilefrina 10% no olho mais ptótico e observação do efeito da intervenção na pálpebra contralateral. Os pacientes foram filmados antes e 5, 10 e 15 minutos após a instilação. Os resultados foram analisados estatisticamente com o modelo linear de efeitos mistos. Resultados: O estudo incluiu 27 pacientes com idade entre 52-82 anos (68,51 ± 8,21), 24 dos quais eram do sexo feminino (88,88%). Em olhos submetidos a instilação do colírio, os valores da DMR1 (distância marginal reflexo) aumentaram da linha de base (1,21 ± 0,60 mm) até os 10 min, em seguida, manteve-se estatisticamente estável até 15 min (2,42 ± 0,90 mm). Diferenças significativas foram observadas nos olhos contralaterais, independentemente do levantamento manual da pálpebra (1,51 ± 0,53 mm - 1,63 ± 0,56 milímetros) e da instilação do colírio de fenilefrina 10% (1,38 ± 0,54 mm - 1,63 ± 0,56 mm), p=0,02 e p<0,01 respectivamente. Conclusões: Em todos os olhos, a instilação do colírio de fenilefrina 10% mostrou um aumento gradual do valor de distância marginal reflexo até os 10 min. Nos olhos contralaterais houve diminuição do valor de distância marginal reflexo, independentemente do teste realizado, porém as mudanças que ocorrem na posição da pálpebra contralateral, durante o teste da elevação manual, são muito pequenas e difíceis de serem detectadas no exame clínico convencional. Enquanto isso, o teste de colírio de fenilefrina 10% produziu mudanças substanciais nos valores distância marginal reflexo nos ...
Descritores: Agonistas de Receptores Adrenérgicos alfa 1/administração & dosagem
Blefaroptose/terapia
Pálpebras/efeitos dos fármacos
Fenilefrina/administração & dosagem
-Blefaroptose/patologia
Pálpebras/patologia
Instilação de Medicamentos
Soluções Oftálmicas/administração & dosagem
Estudos Prospectivos
Valores de Referência
Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos/métodos
Fatores de Tempo
Resultado do Tratamento
Limites: Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 39 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Venezuela
Texto completo
Texto completo
Id: lil-690982
Autor: De Gouveia, Maribel; Rodríguez Goncalves, Cristina J.
Título: Instilación intrauterina de ácido tricloroacético como tratamiento de la hemorragia uterina anormal / Intrauterine trichloroacetic acid instillation as treatment of abnormal uterine bleeding
Fonte: Rev. obstet. ginecol. Venezuela;73(1):40-49, mar. 2013. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: Demostrar la eficacia de la instilación intrauterina de ácido tricloroacético como método de ablación endometrial para el tratamiento de la hemorragia uterina. Métodos: Se realizó un estudio prospectivo, analítico, comparativo, en 60 pacientes que acudieron a la consulta del Servicio de Ginecología del Hospital Universitario de Caracas entre mayo 2008 y agosto 2009, en quienes se empleó ácido tricloroacético al 95 %, como método de ablación endometrial. Se seleccionaron dos grupos al azar, uno sujeto a la colocación previa de analógos de GnRh y otro control, sin este. Resultados: A los 3 meses del tratamiento, el grupo que recibió acetato de leuprolide presentó eumenorrea en 62,5 % e hipomenorrea en 37,5 %. Ninguna de las pacientes de este grupo presentó hipermenorrea, ni amenorrea. El grupo que no recibió análogos presentó eumenorrea en 50 % de los casos, hipomenorrea en 32,1 % e hipermenorrea en 17,9 %. La tasa de éxito y satisfacción de la paciente, fue de 100 % para el grupo con análogos y de 82,1 % para el control. Estos cambios resultaron estadísticamente significativos (P < 0,05). Conclusión: La instilación intrauterina de ácido tricloroacético es eficaz en el tratamiento de la hemorragia uterina, obteniendo mejores resultados al preparar el endometrio con acetato de leuprolide.

Objective: To demonstrate the efficiency of intrauterine instillation of trichloroacetic acid as a method of endometrial ablation for the treatment of uterine hemorrhage. Methods: This was a prospective, analytical and comparative study performed in 60 patients who came to consultation at the Servicio de Ginecologia del Hospital Universitario de Caracas between May, 2008 and August, 2009, in whom 95 % trichloroacetic acid was used as method of endometrial ablation. Two groups were selected at random, one subject to the previous administration of gonadotropin-releasing hormone analogue and another control, without this one. Results: To 3 months of treatment, the group that received leuprolide acetate presented eumenorrhea rates of 62.5 % and hypomenorrhea of 37.5 %. None of the patients of this group presented menorrhagia, not amenorrhea. The group that did not receive analogous presented eumenorrhea in 50 % of the cases, hypomenorrhea in 32.1 % and menorrhagia in 17.9 %. The rate of success and satisfaction of the patient was 100 % for the group with analogous and 82.1 % for the control group. These results turned out to be statistically significant (P <0.05). Conclusion: Intrauterine instillation of trichloroacetic acid is effective in the treatment of uterine hemorrhage, obtaining better results when leuprolide acetate is used previous the procedure.
Descritores: Ácido Tricloroacético/uso terapêutico
Transfusão de Sangue Intrauterina
Técnicas de Ablação Endometrial
Hormônio Liberador de Gonadotropina
Hemorragia Uterina/terapia
-Cáusticos/uso terapêutico
Instilação de Medicamentos
Distúrbios Menstruais
Estudos Prospectivos
Perimenopausa/sangue
Processos Estocásticos
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: VE57.1 - Biblioteca


  10 / 39 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-678262
Autor: Jornal Brasileiro de Pneumologia; Nobre, Luiz Felipe; Marchiori, Edson; Forte, Daniel Yared; Zanetti, Glaucia.
Título: Pleuropulmonary complications related to pulmonary instillation of activated charcoal / Complicacoes pleuropulmonares relacionadas a instilacao pulmonar de carvao ativado
Fonte: J. bras. pneumol;39(3):396-397, jun. 2013. graf.
Idioma: en.
Descritores: Carvão Vegetal/efeitos adversos
Intubação Gastrointestinal/efeitos adversos
Pneumotórax/etiologia
-Antidepressivos de Segunda Geração/administração & dosagem
Instilação de Medicamentos
Paroxetina/administração & dosagem
Derrame Pleural/etiologia
Tentativa de Suicídio
Limites: Feminino
Humanos
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde