Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.319.335 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-354280
Autor: Garcia, Rosa; Schooley, Robert T; Badaró, Roberto.
Título: An adherence trilogy is essential for long-term HAART success
Fonte: Braz. j. infect. dis;7(5):307-314, Oct. 2003. tab.
Idioma: en.
Resumo: Adherence is the milestone of a successful therapy. Over the last decade several authors have addressed the importance of adherence for optimal results of antiretroviral (ARV) therapy. Many health care systems are investing substantial resources to make available contemporary antiretroviral therapy. Despite the large investment in medications, insufficient investments have been made into an integrated adherence component to maximize the impact of these medications. Adherence, unlike drug therapy, cannot be defined as a single method with a defined prescription or formula. Instead, it is the result of a complex interaction between the patient, a prescribed medication and the health system. Many reports are available analyzing each of these components. We have found that critical elements of adherence include the patient's knowledge about the disease and how medications will help achieve a longer and healthier life, together with the motivation to adapt to a new style of life. A trilogy composed of information, motivation and behavioral skills is essential to achieve the maximum desired level of adherence. We have computerized this trilogy in a software program for self-administration in which each of the three components is provided to the patient as many times as necessary to transmit an understanding of the problem and to help make a rational decision to adhere to the ARV treatment program. In this review we analyze several efforts and techniques to improve adherence to any recommended medication that may interfere with the patient's lifestyle and outline how the adherence trilogy can be best used to optimize the ability of ARV therapy to durably suppress plasma HIV RNA to undetectable levels.
Descritores: Fármacos Anti-HIV
Infecções por HIV
Cooperação do Paciente
-Fármacos Anti-HIV
Comportamento
Quimioterapia Assistida por Computador
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Motivação
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-215333
Autor: Oliveira, M. A. de; Jardim, J. R. de; Faresin, S. M; Lucas, S. R. R; Nery, L. E.
Título: Estudo da eficácia e tolerabilidade do salmeterol comparativamente ao salbutamol em pacientes com asma brônquica / Efficacy and safety of unhaled salmeterol compared to salbutamol in patients with mild-to-moderate asthma
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);44(3):169-75, jul.-set. 1998. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Os Beta2-agonistas constituem um dos pilares do tratamento da asma brônquica, porém sua curta duraçao de açao exige uso freqüente e a associaçao com outras drogas broncodilatadoras. O surgimento dos Beta2-agonistas de longa açao pode representar um avanço na terapêutica da asma brônquica. Objetivo. O presente estudo propoe-se a avaliar, em nosso meio, a eficácia e a tolerabilidade do salmeterol (SM), comparativamente ao salbutamol (SB), em pacientes com asma leve e moderada. Métodos. Após uma etapa de estabilizaçao de duas semanas, os pacientes utilizaram salmeterol 50mcg duas vezes ao dia, e salbutamol 200mcg quatro vezes ao dia, durante o período de quatro semanas, seguindo um esquema duplo cego, aleatório, de grupos paralelos. Foram estudados 60 pacientes que preencheram os seguintes critérios de inclusao: VEF1 (Volume Expiratório Forçado no 1 segundo)>50 por cento: variaçao diurna do PFE (Pico do Fluxo Expiratório) > 15 por cento ou resposta do VEF1 ao BD> 15 por cento, gradaçao de sintomas >2 (escala de 0 a 5) em quatro dos últimos sete dias. Resultados. Dos 60 pacientes estudados, sete foram excluídos no período de tratamento (ver Métodos), sendo concluído o estudo com 25 pacientes no grupo salmeterol e 28 no grupo salbutamol. No período de estabilizaçao, nao houve diferença significante entre os grupos, comparando-se os valores de VEF1 em porcentagem do prev., PFE matinal, gradaçao de sintomas e gravidade da asma. O percentual de melhora do VEF1 e do PFE matinal nos pacientes que receberam salmeterol foi significantemente mais elevado entre 2 e 4 semanas de tratamento, em relaçao aos pacientes que receberam salbutamol (p<0,05). Da mesma forma, o grupo salmeterol apresentou reduçao significante nos valores médios dos sintomas no período noturno na 1 quinzena de tratamento. Em relaçao ao número de inalaçao de socorro utilizadas, efeitos colaterais, freqüência cardíaca, pressao arterial sistêmica e dosagem de potássio, nao houve diferença significante entre os grupos. Conclusao. Este estudo demonstrou que, em pacientes com asma leve a moderada, o salmeterol na dose de 100mcg/dia elevou o VEF1, o PFE matinal e apresentou diminuiçao significantemente maior dos sintomas noturnos em relaçao aos observados no grupo salbutamol, e que a tolerância aos medicamentos estudados foi semelhante nos dois grupos.
Descritores: Agonistas Adrenérgicos beta/uso terapêutico
Albuterol/análogos & derivados
Albuterol/uso terapêutico
Asma/tratamento farmacológico
Broncodilatadores/uso terapêutico
-Agonistas Adrenérgicos beta
Albuterol
Broncodilatadores
Quimioterapia Assistida por Computador
Tolerância a Medicamentos
Pico do Fluxo Expiratório
Espirometria
Estatísticas não Paramétricas
Fatores de Tempo
Resultado do Tratamento
Limites: Feminino
Humanos
Pessoa de Meia-Idade
Adulto
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Estudo Comparativo
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde