Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.642.249.475 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 6 [refinar]
Mostrando: 1 .. 6   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 6 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1152167
Autor: Vidal, Lígia Melo; Fonseca, Jéssica Vieira Freire; Porto, Jonathan Adriano Silva; Oliveira, Lucas Leopoldino Resende de; Campos, Renata Diniz Oliveira; Vidal, Carlos Eduardo Leal(coord).
Título: Alexitimia e adesão ao tratamento anti-hipertensivo / Alexithymia and adherence to antihypertensive treatment
Fonte: Rev. méd. Minas Gerais;30(supl.4):S5-S10, 2020.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Congresso Médico da Região Centro Sul, 4, Barbacena, s.d.
Resumo: Objetivo. Verificar a relação entre a adesão ao tratamento anti-hipertensivo e a presença de alexitimia. Métodos. Estudo transversal, realizado com hipertensos do município de Barbacena ­ Minas Gerais. Foram empregadas duas escalas: Escala de Adesão ao Tratamento Anti-hipertensivo e Escala de Alexitimia de Toronto. Foram utilizados o teste de quiquadrado e o teste t de Student. A correlação entre as duas escalas foi verificada por meio do Coeficiente de correlação de Spearman. O nível de significância adotado foi de 5% Resultados. A amostra foi composta majoritariamente por indivíduos do sexo feminino (68,2%), casados (64,6%), com pouca escolaridade (82%) e renda média baixa. Quase a metade dos participantes (46,4%) apresentou escores indicativos da presença de alexitimia. Não foi observada correlação estatisticamente significativa entre adesão ao tratamento da hipertensão arterial e a presença de alexitimia. No entanto, baixa adesão e escores elevados sugestivos de alexitimia foram mais observados em indivíduos com baixa escolaridade e baixa renda. Conclusão. Apesar de não ter sido encontrada correlação entre as duas condições pesquisadas, verificou-se prevalência elevada de alexitimia na amostra estudada, sugerindo a realização de estudos prospectivos com maior tamanho amostral para determinar, de forma mais robusta, a existência de tal relação. (AU)

Objective. To verify the relationship between adherence to antihypertensive treatment and the presence of alexithymia. Methods. Cross-sectional study, conducted with hypertensive in the city of Barbacena - Minas Gerais. Two scales were used, the Antihypertensive Treatment Adherence Scale (QATHAS) and the Toronto Alexithymia Scale (TAS). The existence of the relationship between the variables studied was assessed by the chi-square test and the Student t test. To verify the correlation between the two scales, the Spearman correlation coefficient was used. The adopted significance level was 5%. Results.The sample consisted mainly of females (68.2%), married (64.6%), low education (82%) and low average income. Almost half of the participants (46.4%) had scores indicating the presence of alexithymia. Only 5.1% of the individuals assessed me't the criteria of high adherence to hypertension treatment. No statistically significant correlation was observed between adherence to hypertension treatment and the presence of alexithymia. However, low adherence and high scores suggestive of alexithymia were more observed in individuals with low education and low income. Conclusion. Although no correlation was found between the two conditions surveyed, there was a high prevalence of alexithymia in the study sample, suggesting that prospective studies with a larger sample size should be conducted to more robustly determine the existence of such relation. (AU)
Descritores: Sintomas Afetivos
Cooperação e Adesão ao Tratamento
Hipertensão/terapia
-Sintomas Afetivos/complicações
Abordagens Dietéticas para Conter a Hipertensão
Anti-Hipertensivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  2 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Vasconcelos, Francisco de Assis Guedes de
Texto completo
Id: biblio-1089528
Autor: Bricarello, Liliana Paula; Retondario, Anabelle; Poltronieri, Fabiana; Souza, Amanda de Moura; Vasconcelos, Francisco de Assis Guedes de.
Título: Abordagem dietética para controle da hipertensão: reflexões sobre adesão e possíveis impactos para a saúde coletiva / A dietary approach to control hypertension: reflections on adherence to and possible impacts on public health
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(4):1421-1432, abr. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A dieta DASH (Dietary Approach to Stop Hypertension) é considerada um padrão alimentar saudável, sendo preconizada para o controle da hipertensão arterial. O objetivo do artigo foi revisar a literatura sobre a dieta DASH e verificar sua adesão pela população brasileira. Realizou-se revisão integrativa nas bases Medline/PubMed, SciELO e LILACS, nos idiomas inglês e português. A literatura sobre dieta DASH é extensa, entretanto quatro estudos mostrando a adesão pela população brasileira foram encontrados. A dieta DASH representa uma intervenção potencialmente acessível e aplicável que poderia melhorar a saúde da população. Os estudos diferiram entre si nos métodos de avaliação utilizados e a baixa adesão evidencia a necessidade de implementação de ações no âmbito da atenção nutricional ao hipertenso. Estratégias inovadoras serão necessárias para determinar a melhor forma de minimizar as barreiras para disseminação e adesão a esse padrão alimentar saudável. Sugere-se planos alimentares e orientações flexíveis, pouco restritivas, compatíveis, com objetivos claros, direcionados para mudanças graduais, com monitoramento frequente de equipe multiprofissional de saúde.

Abstract The DASH (Dietary Approach to Stop Hypertension) diet is considered a healthy eating standard and has been recommended for the control of arterial hypertension. The scope of this article was to review the scientific literature regarding the DASH diet and to verify the adherence to this food standard by the Brazilian population. An integrative review of the literature in the Medline/PubMed, SciELO and LILACS databases was conducted in English and Portuguese. The literature on the DASH diet is extensive. However, only four studies showing adherence to the DASH diet by the Brazilian population were found. Findings from this review show that the DASH diet represents a potentially accessible and applicable intervention, which could improve the health of the population. The studies differed in the methods of evaluation. The low adherence to the diet in the Brazilian population reveals the need for nutritional actions to deal with hypertension. Innovative strategies are called for to determine how best to minimize the barriers to dissemination and greater adherence to this healthy food standard. Food plans and flexible, non-restrictive, compatible guidelines with clear objectives directed towards gradual changes with frequent monitoring by a multiprofessional health team, are suggested.
Descritores: Saúde Pública
Cooperação do Paciente/estatística & dados numéricos
Abordagens Dietéticas para Conter a Hipertensão/estatística & dados numéricos
Hipertensão/dietoterapia
-Brasil
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Estudos Transversais
Estudos Multicêntricos como Assunto
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1003489
Autor: Santos, Karina dos; Moreira, Tainá Marques; Belfort, Gabriella Pinto; Silva, Carolina Felizardo de Moraes da; Padilha, Patricia de Carvalho; Barros, Denise Cavalcante de; Saunders, Cláudia.
Título: Adaptação da dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) para cuidado nutricional no período pós-parto, no âmbito da Atenção Básica / Adaptation of DASH diet (Dietary Approach to Stop Hypertension) for postpartum nutritional care at primary healthcare
Fonte: Rev. bras. epidemiol;22:e190035, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo: Introdução: A retenção de peso pós-parto é fator preditor para desenvolvimento de obesidade. Entretanto, não existe um protocolo para o cuidado nutricional de mulheres no período pós-parto, no Brasil. Objetivo: Este estudo teve por objetivo adaptar a dieta Dietary Approaches to Stop Hypertension (DASH) para orientação nutricional de mulheres no período pós-parto, no âmbito da Atenção Básica. Método: Estudo metodológico, desenvolvido em 2016, em uma comunidade do Rio de Janeiro. Foi constituído de quatro etapas: tradução, adaptação dos alimentos e grupos alimentares, identificação de acessibilidade geográfica e financeira e avaliação da viabilidade. Resultados: Os grupos de alimentos da dieta original foram estruturados para o padrão brasileiro de consumo. Após avaliação da viabilidade da proposta, observou-se que a orientação deve ser direcionada de forma compatível com a realidade local, para que seja possibilitada maior adesão. Para orientação nutricional, foi elaborado um plano alimentar qualitativo e ilustrado. Conclusão: A adaptação da dieta DASH para cuidado nutricional de mulheres no período pós-parto parece estar de acordo com o padrão alimentar brasileiro, mantendo as características nutricionais que lhe imputam os benefícios à saúde previamente estudados. Atualmente, está sendo utilizada em estudo de intervenção realizado em dois Serviços de Atenção Básica do município do Rio de Janeiro.

ABSTRACT: Introduction: Postpartum weight retention has been found to predict obesity. However, in Brazil, there's no national strategy for nutritional care of postpartum woman. Objective: This study aimed to adapt DASH diet (Dietary Approaches to Stop Hypertension) for nutritional counseling of postpartum woman, at primary healthcare. Method: Methodological study, carried out in 2016, at low-income urban neighborhood in the city of Rio de Janeiro. It was developed in four steps: translation, food and food groups adaptation, identification of geographic and economic access to food and viability evaluation. Results: The food groups of original diet were structured to Brazilian dietary pattern. After viability analysis, it was observed that the geographical access of food should be accounted to enable greater adherence. A qualitative and illustrated meal plan was elaborated for nutritional counseling. Conclusion: The adapted DASH diet for nutritional care of postpartum woman seems to be according to the Brazilian dietary pattern, maintaining nutritional characteristics that provide the health benefits previously demonstrated. Currently, it's being used in interventional study in two primary healthcare unities at the city of Rio de Janeiro.
Descritores: Atenção Primária à Saúde/normas
Período Pós-Parto
Abordagens Dietéticas para Conter a Hipertensão/normas
-Traduções
Brasil
Reprodutibilidade dos Testes
Saúde da Mulher
Obesidade/dietoterapia
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1099822
Autor: Ataide-Silva, Thays; Padilha, Catherine Cavalcanti; Cruz, Michele Ferro de Amorim; Santos, Ewerton Amorim dos; Vasconcelos, Sandra Mary Lima.
Título: Elaboração, validação e reprodutibilidade de um questionário de frequência alimentar para hipertensos e/ou diabéticos / Development, validation and reproducibility of a food frequency questionnaire focused on adult hypertensive and/or diabetic individuals
Fonte: Demetra (Rio J.);15(1):e44161, jan.- mar.2020. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: O presente estudo teve por objetivo elaborar e avaliar a validade e a reprodutibilidade de um questionário de frequência alimentar (QFA) para hipertensos e/ou diabéticos do município de Maceió-AL, Brasil. Métodos: O QFA foi elaborado a partir de 1.603 inquéritos dietéticos recordatórios de 24 h (IDR24H). Para avaliar a validade e a reprodutibilidade do QFA aplicaram-se, em uma amostra de 40 indivíduos, três QFAS e três IDR24H concomitantemente e com intervalo máximo de 45 dias entre as aplicações. A validade foi avaliada por meio dos coeficientes de correlação de Pearson (CCP) ou de Spearman (CCS) entre o QFA 1, 2 e 3, e a média dos 3IDR24H, adotando-se o IDR24H como padrão de referência; e a reprodutibilidade, por meio do coeficiente de correlação intraclasse (CCI) entre os QFAs. Resultados: Quanto à validade, os CCP ou CCS atingiram os valores recomendados entre 0,4 e 0,7 para energia, macronutrientes, cálcio e sódio para as aplicações 1 e 2 do QFA (validade satisfatória); e para os demais nutrientes, CCP < 0,4. Quanto à reprodutibilidade, todos os nutrientes estudados apresentaram CCI dentro dos valores recomendados, exceto potássio entre QFA1 e QFA3 (CCI = 0,28). Conclusão: O QFA elaborado e avaliado neste estudo constitui um bom instrumento de avaliação de consumo alimentar para avaliação de energia, macronutrientes, cálcio e sódio para hipertensos e/ou diabéticos, podendo fornecer informações importantes para estudos de epidemiologia nutricional neste público-alvo. (AU)

Objective: The aims of the current study are to develop and assess the validity and reproducibility of a food frequency questionnaire (FFQ) focused on hypertensive and/or diabetic individuals living in Maceió City - AL, Brazil. Methods: The questionnaire was developed based on 1,603 twenty-four-hour recall dietary surveys (24-HDR). Three FFQs and three 24-HDRs were concomitantly applied to a sample of 40 individuals, at maximum interval of 45 days between applications, in order to assess FFQ validity and reproducibility. Validity assessment was based on Pearson's (PCC) or Spearman's (SCC) correlation coefficient between FFQs 1, 2, 3 and the mean of three 24-HDRs (the 24- HDR was used as reference standard). Reproducibility assessment was based on the intraclass correlation coefficient (ICC) among FFQs. Results: PCCs or SCCs recorded the recommended validity values (from 0.4 and 0.7) for energy, macronutrients, calcium and sodium in FFQs 1 and 2 (satisfactory validity), whereas other nutrients recorded PCC < 0.4. All investigated nutrients presented ICC within the recommended reproducibility values, except for potassium, which recorded ICC equal to 0.28 between FFQs 1 and 3. Conclusion: The FFQ developed and evaluated in the current study is a good food intake-evaluation instrument to assess energy, macronutrients, calcium and sodium in hypertensive and/or diabetic individuals, since it can provide important information for studies about nutritional epidemiology in this target population. (AU)
Descritores: Inquéritos e Questionários
Diabetes Mellitus
Comportamento Alimentar
Hipertensão
-Dieta para Diabéticos
Dieta
Abordagens Dietéticas para Conter a Hipertensão
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A


  5 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rodrigues, Cibele Isaac Saad
Texto completo
Id: biblio-1012534
Autor: Muxfeldt, Elizabeth Silaid; Chedier, Bernardo; Rodrigues, Cibele Isaac Saad.
Título: Resistant and refractory hypertension: two sides of the same disease? / Hipertensão resistente e refratária: duas faces de uma mesma doença?
Fonte: J. bras. nefrol;41(2):266-274, Apr.-June 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Refractory hypertension (RfH) is an extreme phenotype of resistant hypertension (RH), being considered an uncontrolled blood pressure besides the use of 5 or more antihypertensive medications, including a long-acting thiazide diuretic and a mineralocorticoid antagonist. RH is common, with 10-20% of the general hypertensives, and its associated with renin angiotensin aldosterone system hyperactivity and excess fluid retention. RfH comprises 5-8% of the RH and seems to be influenced by increased sympathetic activity. RH patients are older and more obese than general hypertensives. It is strongly associated with diabetes, obstructive sleep apnea, and hyperaldosteronism status. RfH is more frequent in women, younger patients and Afro-americans compared to RFs. Both are associated with increased albuminuria, left ventricular hypertrophy, chronic kidney diseases, stroke, and cardiovascular diseases. The magnitude of the white-coat effect seems to be higher among RH patients. Intensification of diuretic therapy is indicated in RH, while in RfH, therapy failure imposes new treatment alternatives such as the use of sympatholytic therapies. In conclusion, both RH and RfH constitute challenges in clinical practice and should be addressed as distinct clinical entities by trained professionals who are capable to identify comorbidities and provide specific, diversified, and individualized treatment.

Resumo A Hipertensão Arterial Refratária (HARf) representa um fenótipo extremo da hipertensão arterial resistente (HAR), sendo considerada a falência ao tratamento apesar do uso de 5 ou mais classes de anti-hipertensivos, incluindo um diurético tiazídico de longa ação e um antagonista mineralocorticoide. A HAR é comum (10-20%) entre os hipertensos em geral, sendo decorrente de hiperatividade do Sistema Renina Angiotensina Aldosterona e retenção hidrossalina. Aqueles com HARf correspondem a 5-8% dos resistentes e parecem sofrer maior influência catecolaminérgica. Os resistentes tendem a ter maior idade, ao sobrepeso e à obesidade. Comorbidades incluem diabetes, apneia obstrutiva do sono e status de hiperaldosteronismo. Refratários são afro-americanos em maior proporção, mais jovens e, predominantemente, mulheres. Ambos são fortemente associados à elevada albuminúria, HVE, doenças cardio e cerebrovasculares, além da doença renal crônica. O fenômeno do jaleco branco parece ser mais evidente nos resistentes. Quanto ao tratamento, a intensificação da terapia diurética está indicada nos resistentes, enquanto na HARf, a falência à terapia impôs novas alternativas de tratamento ("simpaticolíticas"). Em conclusão, tanto a HAR quanto a HARf constituem-se desafios na prática clínica e devem ser abordadas como entidades clínicas distintas por profissionais especialistas que identifiquem comorbidades e venham a prover um tratamento específico, diversificado e individualizado.
Descritores: Resistência a Medicamentos
Hipertensão/tratamento farmacológico
Hipertensão/epidemiologia
-Fenótipo
Simpatolíticos/uso terapêutico
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Terapias Complementares
Consumo de Bebidas Alcoólicas/efeitos adversos
Exercício Físico
Fumar/efeitos adversos
Prevalência
Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial
Dieta Hipossódica
Diuréticos/farmacologia
Abordagens Dietéticas para Conter a Hipertensão
Hipertensão/diagnóstico
Hipertensão/fisiopatologia
Anti-Hipertensivos/farmacologia
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 6 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-881644
Autor: Jardim, Thiago de Souza Veiga.
Título: Dieta DASH hipossódica reduz pressão arterial, rigidez arterial e estresse oxidativo em hipertensos com insuficiência cardíaca e fração de ejeção preservada / Low-Sodium dietary approaches to stop hypertension diet reduces blood pressure, arterial stiffness, and oxidative stress in hypertensive heart failure with preserved ejection fraction
Fonte: Rev. bras. hipertens;20(3):152-153, jul.-set.2013.
Idioma: pt.
Descritores: Abordagens Dietéticas para Conter a Hipertensão
Insuficiência Cardíaca
Hipertensão
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde