Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.760.169.063.500.335 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 28 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 28 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039884
Autor: Carvalho, Maurício Tatsch Ximenes; Ludke, Everton; Cardoso, Dannuey Machado; Paiva, Dulciane Nunes; Soares, Janice Cristina; Albuquerque, Isabella Martins de.
Título: Efeitos do exercício passivo precoce em cicloergômetro na espessura muscular do quadríceps femoral de pacientes críticos: estudo-piloto randomizado controlado / Efectos del ejercicio pasivo precoz en cicloergómetro en el espesor muscular del cuádriceps femoral de pacientes críticos: un estudio piloto aleatorizado controlado / Effects of early passive cycling exercise on quadriceps femoris thickness in critically ill patients: a controlled randomized pilot study
Fonte: Fisioter. Pesqui. (Online);26(3):227-234, jul.-set. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Projeto: Capes.
Resumo: RESUMO O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos do exercício passivo precoce em cicloergômetro na espessura muscular (EM) do quadríceps femoral (EMQ) de pacientes críticos admitidos em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital universitário terciário. O método utilizado foi um estudo-piloto randomizado controlado conduzido em uma amostra de 24 pacientes (51±18,11 anos, 16 do sexo masculino), com 24 a 48 horas de ventilação mecânica (VM), aleatoriamente divididos em dois grupos: grupo-controle (n=12), que recebeu a fisioterapia convencional; e grupo-intervenção (n=12), que recebeu o exercício passivo em cicloergômetro, uma vez ao dia, durante o período de sete dias do protocolo, em adição à fisioterapia convencional. A EMQ foi mensurada através da ultrassonografia. A primeira medida ultrassonográfica foi realizada entre as primeiras 48 horas de VM e a segunda ao término do protocolo. Não houve diferenças significativas na EMQ esquerda (27,29±5,86mm vs. 25,95±10,89mm; p=0,558) e direita (24,96±5,59mm vs 25,9±9,21mm; p=0,682) do grupo-controle e na EMQ esquerda (27,2±7,38mm vs 29,57±7,89mm; p=0,299) e direita (26,67±8,16mm vs 28,65±8,04mm; p=0,381) do grupo-intervenção. Na comparação entre os grupos, não houve alterações significativas em relação à EMQ esquerda (3,61±1,07mm; p=0,248) e a EMQ direita (2,75±0,85mm; p=0,738). Os resultados deste estudo-piloto demonstraram que a aplicação precoce do exercício passivo em cicloergômetro não promoveu mudanças significativas na espessura da camada muscular avaliada. No entanto, nossos achados sinalizam que a fisioterapia convencional foi capaz de preservar a EMQ de pacientes críticos admitidos em UTI.

RESUMEN El presente estudio tuvo como objetivo evaluar los efectos del ejercicio pasivo precoz en cicloergómetro en el espesor muscular (EM) del cuádriceps femoral (EMC) de pacientes críticos ingresados en una Unidad de Cuidados Intensivos (UCI) de un hospital universitario terciario. Se utilizó como método un estudio piloto aleatorizado controlado con una muestra de 24 pacientes (51±18,11 años, 16 varones), con 24 a 48 horas de ventilación mecánica (VM), quienes fueron divididos aleatoriamente en dos grupos: grupo de control (n=12), que recibió fisioterapia convencional; y grupo intervención (n=12), que recibió el ejercicio pasivo en cicloergómetro una vez al día durante el período de protocolo de siete días, además de la fisioterapia convencional. El EMC se midió por ecografía. La primera medición ecográfica se realizó entre las primeras 48 horas de VM, y la segunda al final del protocolo. No hubo diferencias significativas en el EMC izquierdo (27,29±5,86 mm vs. 25,95±10,89mm; p=0,558) y derecho (24,96±5,59mm vs 25,9±9,21mm; p=0,682) del grupo de control; y en el EMC izquierdo (27,2±7,38mm vs 29,57±7,89mm; p=0,299) y derecho (26,67±8,16mm vs 28,65±8,04mm; p=0,381) del grupo intervención. En la comparación entre grupos, no hubo cambios significativos en el EMC izquierdo (3,61±1,07 mm; p=0,248) y en el EMC derecho (2,75±0,85 mm, p=0,738). Los resultados de este estudio piloto demostraron que la aplicación precoz del ejercicio pasivo en cicloergómetro no promovió cambios significativos en el espesor de la capa muscular evaluada. Sin embargo, nuestros hallazgos indican que la fisioterapia convencional pudo preservar el EMC de pacientes críticos ingresados en la UCI.

ABSTRACT The objective of this study was to evaluate the effects of early passive cycling exercise on quadriceps femoris thickness (QFT) in critically ill patients admitted in the intensive care unit (ICU) of a tertiary care university hospital. A controlled randomized pilot study was conducted with a sample of 24 patients (51±18.11 years, 16 male), on mechanical ventilation (MV) from 24 to 48 hours, who were randomly divided into two groups: control group (n=12), receiving conventional physical therapy; and an intervention one (n=12), receiving passive cycle ergometer, once a day, throughout seven days of protocol, in addition to conventional physical therapy. The QFT was measured by ultrasonography. The first ultrasonographic measurement was performed within 48 hours after the start of MV, and the second at the end of the protocol. There were no significant differences in QFT of the left (27,29±5,86mm vs 25,95±10,89mm; p=0,558) and right (24,96±5,59mm vs 25,9±9,21mm; p=0,682) in the control group, and in QFT of the left (27,2±7,38mm vs 29,57±7,89mm; p=0,299) and right (26,67±8,16mm vs 28,65±8,04mm; p=0,381) in the intervention group. There were no significant between-groups differences for left QFT (3,61±1,07mm; p=0,248) and right QFT (2,75±0,85mm; p=0,738). The results of this pilot study demonstrate that application of early passive cycle ergometer exercises has not significantly change the muscle layer thickness. However, our findings indicate that conventional physical therapy is able to preserve the quadriceps femoris thickness in critically ill patients admitted in ICU.
Descritores: Deambulação Precoce
Músculo Quadríceps/anatomia & histologia
Terapia por Exercício/métodos
-Atrofia Muscular/prevenção & controle
Projetos Piloto
Ultrassonografia
Modalidades de Fisioterapia/instrumentação
Músculo Quadríceps/diagnóstico por imagem
Unidades de Terapia Intensiva
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação


  2 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039897
Autor: Santos, Gilmara Oliveira; Queiroz, Rodrigo Santos de; Jesus, Cleber Souza de; Carneiro, José Ailton Oliveira; Faria, Luciano Magno de Almeida; Fernandes, Marcos Henrique; Matos, Janilson Matos Teixeira.
Título: Pacientes internados em unidade de terapia intensiva que não adotam postura antigravitacional apresentam maiores chances de óbito / Pacientes hospitalizados en unidad de cuidados intensivos que no adoptan postura antigravitacional pueden tener mayores posibilidades de fallecimiento / Patients admitted to an intensive care unit who do not adopt an antigravity posture have a higher odds of death
Fonte: Fisioter. Pesqui. (Online);26(3):235-240, jul.-set. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Ainda há poucos marcadores de desempenho funcional com capacidade de predizer óbito em unidades de terapia intensiva (UTI). O objetivo do presente estudo foi identificar a associação entre a não adoção de postura antigravitacional e óbito em pacientes internados em uma UTI adulto. Trata-se de um estudo retrospectivo e analítico, realizado através da análise de prontuários. A associação entre a não adoção de postura antigravitacional e óbito foi testada por regressão logística múltipla ajustada por sexo, idade, gravidade da doença (mensurada pelo Acute Physiology and Chronic Health Classification System II [Apache II]), tempo de ventilação mecânica invasiva (VMI) e tempo de sedação. A odds ratio (OR) foi estimada com intervalo de confiança de 95%. Foram incluídos no estudo 92 pacientes sequenciais. Houve forte associação entre a não adoção de postura antigravitacional em UTI e óbito (ORajustada=37,7; IC=4,76-293; p=0,001). Conclui-se que pacientes que não adotaram postura antigravitacional durante o internamento em UTI apresentaram chances muito mais elevadas de mortalidade. Essa simples estratégia de classificação da capacidade funcional de pacientes críticos pode ser utilizada rotineiramente por equipes de saúde como uma variável simples e dicotômica de prognóstico de mortalidade em UTI.

RESUMEN Aún existen pocos marcadores de desempeño funcional con capacidad de predecir la muerte en Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). El presente estudio tuvo como objetivo identificar la asociación entre la no adopción de postura antigravitacional y el óbito en pacientes hospitalizados en una UCI adulto. Se trata de un estudio retrospectivo y analítico, realizado mediante análisis de historia clínica. La asociación entre la no adopción de postura antigravitacional y el fallecimiento fue probada por regresión logística múltiple ajustada por sexo, edad, gravedad de la enfermedad (medida por la Acute Physiology And Chronic Health Classification System II [Apache II]), tiempo de ventilación mecánica invasiva (VMI) y tiempo de sedación. Se estimó la odds ratio (OR) con intervalo de confianza (IC=95%). Se incluyeron en el estudio 92 pacientes secuenciales. Se observó una fuerte asociación entre la no adopción de postura antigravitacional en UCI y el óbito (ORajustada=37,7; IC=4,76-293; p=0,001). De esta forma, se puede concluir que pacientes que no adoptaron postura antigravitacional durante la hospitalización en UCI tuvieron posibilidades mucho más elevadas de mortalidad. Esta simple estrategia de clasificación de la capacidad funcional de pacientes críticos puede ser utilizada de manera rutinaria por el equipo de salud como una variable simple y dicotómica de pronóstico de mortalidad en UCI.

ABSTRACT Until now, few functional performance markers are able to predict death in Intensive Care Units (ICUs). This study aimed to identify the association between non-adoption of antigravity posture and death in patients admitted to an adult ICU. It is a retrospective and analytical study, performed through the analysis of medical records. Association between non-adoption of antigravity posture and death was tested by multiple logistic regression adjusted for gender, age, disease severity (measured by Acute Physiology and Chronic Health Classification System II [Apache II]), time of invasive mechanical ventilation (IMV), and period of sedation. The odds ratio (OR) with confidence interval (CI=95%) was estimated. A total of 92 sequential patients were included in the study. A strong association between the non-adoption of antigravity posture in the ICU and death (ORadjusted=37.7, CI=4.76-293, p=0.001) was observed. Thus, one can conclude that patients who did not adopt an antigravity posture during ICU admission had a much higher odds of mortality. This simple strategy to classify functional capacity of critical patients can be routinely used by the team as a simple and dichotomous variable for ICU mortality prognosis.
Descritores: Morte
Terapia por Exercício
Unidades de Terapia Intensiva
-Reabilitação
Registros Médicos
Estudos Retrospectivos
Cuidados Críticos
Deambulação Precoce
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação


  3 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1003633
Autor: Oliveros, María José; Sepúlveda, Pablo; Serón, Pamela; Fuentes, Rocío.
Título: Rehabilitación cardíaca fase I: progresión según pasos protocolizados en pacientes cardioquirúrgicos en un hospital público de Chile / Phase I cardiac rehabilitation: progression through protocolized steps in cardiosurgical in-patients in a public hospital in Chile
Fonte: Rev. chil. cardiol;38(1):9-19, abr. 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen: Antecedentes: La Rehabilitación Cardíaca disminuye las complicaciones de la cirugía cardíaca y es mundialmente reconocida. A pesar de esto, en Chile su desarrollo ha sido lento y el reporte de experiencias bajo. Objetivo: Describir la progresión de acuerdo los pasos de rehabilitación y días postoperatorios en pacientes de rehabilitación cardíaca fase I en un hospital público de Temuco, Chile. Metodología: Se analizó una serie de casos de pacientes en rehabilitación cardíaca fase I, participantes de un protocolo basado en hitos motores de seis pasos: movilización en cama (P1); sedente borde cama (P2); marcha de 35 mts (P3); marcha hasta 100 mts (P4); marcha hasta 200 metros más subir/bajar un piso de escaleras (P5); marcha de 300 metros más subir/bajar dos pisos de escaleras (P6). Resultados: Se incluyeron 243 pacientes (1.033 sesiones) con una media de 65.9 años (DS 9.5), mediana de hospitalización 6 días. Del total de atenciones realizadas el día 1, en 53% de ellas se alcanzó el P1; en el día 2, en un 51% se alcanzó el P2 y en un 42% un paso ≥P3; en el día 3, en 44.78% se alcanzó paso ≥P4; en el día 4, en 37.75% se alcanzó ≥P4. En los días 5-7, aproximadamente 50% logró ≥P5. Conclusión: La progresión de los pasos es proporcional al día postcirugía y es más rápida en hombres. Al momento del alta, 75% de los pacientes alcanza una independencia funcional que les permite caminar dos cuadras y subir/bajar un piso de escaleras.

Abstract Background: Despite advances in cardiovascular disease management and the development of minimally invasive approaches, open cardiac surgery is still a preferred intervention in complicated cases. Phase I Cardiac Rehabilitation decreases complications associated with this intervention. Globally, cardiac rehabilitation is widely recommended. However, in Chile the implementation of this intervention has been slow and there are scarce reports of its result. Objective: To describe the progression according to steps and post-surgery days in cardiac rehabilitation phase I patients in the public hospital in Temuco, Chile. Methodology: We analyzed a series of cases of patients in cardiac rehabilitation phase I, participants of a protocol based on six-step motor levels: (S1) on-bed mobilization, (S2) sitting on the edge of the bed, (S3) Bipedal exercise and 35 meter walking, (S4) 100 meter walking, (P5) 200 meter walking plus going up one floor and down stairs, and (S6) 300 meter walking plus going two floors up and down stairs. Results: 243 patients were included, and 1,033 sessions were performed) Mean age was 65.9years-old (SD 9.5) and hospital stay run for a median of 6 days. From all sessions, on day one, 53% of patients reached S1. On day 2, 51% reached S2 and 36% walked (S3). On day 3, 44.78% reached ≥S4. On day 4, 37.75% reached ≥S4. On days 5-7, approximately 50% achieved ≥S5. Conclusion: the step progression is proportional to number of days after surgery, faster in men than compared to women. At discharge, 75 % of patients show functional independency that allows them to walk two blocks and go one floor up and down stairs.
Descritores: Reabilitação Cardíaca/métodos
-Cuidados Pós-Operatórios
Chile
Protocolos Clínicos
Deambulação Precoce
Terapia por Exercício
Marcha
Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/reabilitação
Hospitais Públicos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Meia-Idade
Idoso
Responsável: CL126.2 - Biblioteca Médica Dr. Profesor Hernán Alessandri R.


  4 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1046829
Autor: Schütz, Luciano Augusto.
Título: Efeitos de um protocolo de mobilização precoce no controle de tronco em pacientes críticos / Effects of an early mobilization protocol on trunk control in criticaly ill patients.
Fonte: Porto Alegre; s.n; 2019. 13 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Grupo Hospitalar Conceição - RIS para obtenção do grau de Especialista.
Resumo: Objetivo: Avaliar o efeito de um protocolo de mobilização precoce através da aquisição da postura de sedestação a beira do leito, nos parâmetros hemodinâmicos, respiratórios e cognitivos, dos pacientes de uma UTI, e também correlacionar com as taxas de tempo de permanência, alta ou mortalidade na terapia intensiva desses pacientes. Resultados: Houveram alterações hemodinamicas durante o protocolo, porém quando avaliados os pacientes após 30 minutos após o protocolo os paciente retornavam para o seu estado basal, foi possivel perceber um aumento na mobilidade na alta da UTI quando comparamos o grupo experimental (GE) e o grupo controle (GC), o GE apresentou uma mediana no escore de 4 (paciente tem a capacidade de ficar em pé com auxilio), já o GC apresentou uma mediana 2 (transferência passive para poltrona). Porém não foi possivel traçar relação entre a mobilidade e as taxas de mortalidade hospitalar. Conclusão: Na população estudada em uma UTI especializada em trauma e neurocirurgia, foi possivel perceber que um protocolo de mobilização precoce focado no controle de tronco traz impacto no nivel de mobilidade dos pacientes, além de ser uma técnica segura. Porém não foi possível traçar correlação entre o nível de mobilidade e as taxas de mortalidade. (AU)
Descritores: Sistema Único de Saúde
Brasil
Saúde Pública
Estado Terminal
Deambulação Precoce
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1751.1 - Biblioteca
BR1751.1; 614(81):616-085(043), S396e


  5 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1024122
Autor: Rocha, Gabriela Q. da; Santos, Juliana B. dos; Oliveira, Márcio H. L. de; Avila, Paulo E. Santos; Rocha, Rodrigo S. Barbosa.
Título: Efeitos da mobilização precoce em crianças com pneumonia associada à ventilação mecânica: efeitos sobre variáveis não lineares da variabilidade da frequência cardíaca / Effects of early mobilization in children with pneumonia associated with mechanical ventilation: effects on non-linear variables of variability of heart rate
Fonte: Rev. bras. ciênc. mov;27(3):93-98, Abr.-Jun. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A pesquisa teve como objetivo verificar os efeitos da mobilização precoce em crianças com pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) sobre variáveis não lineares da variabilidade da frequência cardíaca. Foi realizado um ensaio clínico, prospectivo, de caráter quantitativo realizado em 13 pacientes de ambos os gêneros, com idade média de 5±1,3 anos, com diagnóstico de PAV. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, parecer 2.084.580 e registo no Clinical Trials NCT03343717. Os voluntários foram submetidos ao protocolo convencional do hospital que consistia em exercícios respiratórios que incluíam técnicas de manobras de higiene brônquica, técnicas de reexpansão pulmonar e técnicas de mobilização passiva acrescida do protocolo de mobilização precoce proposto pelos autores. Os pacientes receberam atendimento uma vez ao dia, durante 4 dias consecutivos a partir do quarto dia após internação. A análise da recorrência, assim como a DFA α1, não obtiveram resultados relevantes para o estudo, com p=0,812 e p=0,09, respectivamente. A variável determinismo apresentou resultado com nível de significância <0,05 quando comparadas as médias, sendo que os valores dos pós protocolo foram inferiores ao do pré protocolo, indicando uma melhora da modulação autonômica da frequência cardíaca. A DFA α2 quando analisada a curto prazo, de 4 a 11 intervalos, não apresentou alteração pelo exercício, entretanto, na análise a longo prazo apontou diferença significante entre o pré e o pós protocolo. Os valores do pré-protocolo foram maiores indicando uma melhora da modulação autonômica após o protocolo de MP. A mobilização precoce quando aplicada a pacientes pediátricos, levou a melhora da modulação autonômica da frequência cardíaca, além de ser um recurso da fisioterapia seguro e aplicável nas UTIs....(AU)

The aim of the research was to verify the effects of early mobilization in children with pneumonia associated with mechanical ventilation (PAV) on the nonlinear variables of the Heart Rate Variability. A prospective, quantitative clinical trial was conducted in 13 patients of both genders, with a mean age of 3 ± 2.3 years, with a diagnosis of PAV. The study was approved by the Ethics and Research Committee of the FSCMP, assent 2,084,580 and registered in Clinical Trials NCT03343717. The volunteers were submitted to the conventional protocol of the hospital consisting of breathing exercises that included techniques of bronchial hygiene maneuvers, pulmonary reexpansion techniques and passive mobilization techniques plus the protocol of early mobilization proposed by the authors. Patients received care once a day for 4 consecutive days from the fourth day after admission. The recurrence analysis, as well as the DFA α1, did not obtain relevant results for the study, with p = 0.812 and p = 0.09, respectively. The deterministic variable presented a result with significance level <0.05 when compared to the means, and the values of the post protocol were lower than the pre-protocol, indicating an improvement in the autonomic heart rate modulation. The DFA α2 when analyzed in the short term, from 4 to 11 intervals, did not present alteration by the exercise, however, in the long term analysis it pointed out a significant difference between the pre and post protocol. The pre-protocol values were higher indicating an improvement of the autonomic modulation after the MP protocol. Early mobilization when applied to pediatric patients led to an improvement in autonomic heart rate modulation, as well as being a safe physiotherapy resource in the ICUs.... (AU)
Descritores: Pneumonia
Respiração Artificial
Criança
Deambulação Precoce
Frequência Cardíaca
-Educação Física e Treinamento
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Tipo de Publ: Ensaio Clínico
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  6 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Battistella, Linamara Rizzo
Texto completo
Id: lil-670580
Autor: Naki, Igor Kaoru; Rodrigues, Thais Amanda; Andrade, Tatiana Simões; Esotico, Ana Paula de Carvalho Andrade; Heyn, Daniella; Imamura, Marta; Battistella, Linamara Rizzo.
Título: Acidente vascular encefálico agudo: reabilitação / Acute encephalic vascular accident: rehabilitation
Fonte: Acta fisiátrica;19(2), abr. 2012.
Idioma: en; pt.
Resumo: Este estudo revisou artigos nas bases de dados do MEDLINE (Pub-Med) e demais fontes de pesquisa, sem limite de tempo. Para tanto, adotou-se a estratégia de busca baseada em perguntas estruturadas na forma (P.I.C.O.) das iniciais: "Paciente"; "Intervenção"; "Controle" e "Outcome". Como descritores utilizaram-se: (cerebrovascular disorders OR Stroke) AND acute AND (movement OR physical therapy modalities OR exercise movement techniques); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND (Postural Balance OR Musculoskeletal Physiological Phenomena) AND Rehabilitation AND trunk; (cerebrovascular disorders OR Stroke)AND (virtual reality OR user-computer interface OR video games); cerebrovascular disorders AND (home care services, hospital-based); cerebrovascular disorders AND (contractures OR splint OR orthotic devices); cerebrovascular disorders AND acute AND (rehabilitation OR physical therapy disorders or task performance); cerebrovascular disorders AND (physical therapy modalities OR rehabilitation OR exercise therapy) AND (Home Care Services OR self care); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND (electric stimulation OR electric stimulation therapy) AND (muscle tonus OR muscle hypotonia OR muscle hypertonia); cerebrovascular disorders AND (restraint physical OR constraint induced movement therapy OR constraint); (cerebrovascular disordersOR stroke) AND (body weight support OR supported treadmill training OR partial weight bearing); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND transcranial magnetic stimulation; (cerebrovascular disorders OR stroke) AND bandages. Com esses descritores efetivaram-se cruzamentos de acordo com o tema proposto em cada tópico das perguntas (P.I.C.O.). Analisado esse material, foram selecionados os artigos relativos às perguntas e, por meio do estudo dos mesmos, estabeleceram-se as evidências que fundamentaram às diretrizes do presente documento.

This study revised articles from the MEDLINE (PubMed) databases and other research sources, with no time limit. To do so, the search strategy adopted was based on (P.I.C.O.) structured questions (from the initials "Patient"; "Intervention"; "Control" and "Outcome". As keywords were used: (cerebrovascular disorders OR Stroke) AND acute AND (movement OR physical therapy modalities OR exercise movement techniques); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND (Postural Balance OR Musculoskel et al. Physiological Phenomena) AND Rehabilitation AND trunk; (cerebrovascular disorders OR Stroke) AND (virtual reality OR user-computer interface OR video games); cerebrovascular disorders AND (home care services, hospital-based); cerebrovascular disorders AND (contractures OR splint OR orthotic devices); cerebrovascular disorders AND acute AND (rehabilitation OR physical therapy disorders or task performance); cerebrovascular disorders AND (physical therapy modalities OR rehabilitation OR exercise therapy) AND (Home Care Services OR self care); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND (electric stimulation OR electric stimulation therapy) AND (muscle tonus OR muscle hypotonia OR muscle hypertonia); cerebrovascular disorders AND (restraint physical OR constraint induced movement therapy OR constraint); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND (body weight support OR supported treadmill training OR partial weight bearing); (cerebrovascular disorders OR stroke) AND transcranial magnetic stimulation; (cerebrovascular disorders OR stroke) AND bandages. With the above keywords crossings were performed according to the proposed theme in each topic of the (P.I.C.O.) questions. After analyzing this material, articles regarding the questions were selected and, by studying those, the evidences that fundamented the directives of this document were established.
Descritores: Terapia por Estimulação Elétrica
Modalidades de Fisioterapia/instrumentação
Deambulação Precoce/instrumentação
Teste de Caminhada
Reabilitação do Acidente Vascular Cerebral
Hemiplegia/etiologia
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Guia de Prática Clínica
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1016018
Autor: Rocha, Gabriela Q. da; Santos, Juliana B. dos; Oliveira, Márcio H. L. de; Avila, Paulo E. Santos; Rocha, Rodrigo S. Barbosa.
Título: Efeitos da mobilização precoce em crianças com pneumonia associada à ventilação mecânica: efeitos sobre variáveis não lineares da variabilidade da frequência cardíaca / Effects of early mobilization in children with pneumonia associated with mechanical ventilation: effects on non-linear variables of variability of heart rate
Fonte: Rev. bras. ciênc. mov;27(3):93-98, jan.-mar.2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A pesquisa teve como objetivo verificar os efeitos da mobilização precoce em crianças com pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) sobre variáveis não lineares da variabilidade da frequência cardíaca. Foi realizado um ensaio clínico, prospectivo, de caráter quantitativo realizado em 13 pacientes de ambos os gêneros, com idade média de 5±1,3 anos, com diagnóstico de PAV. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, parecer 2.084.580 e registo no Clinical Trials NCT03343717. Os voluntários foram submetidos ao protocolo convencional do hospital que consistia em exercícios respiratórios que incluíam técnicas de manobras de higiene brônquica, técnicas de reexpansão pulmonar e técnicas de mobilização passiva acrescida do protocolo de mobilização precoce proposto pelos autores. Os pacientes receberam atendimento uma vez ao dia, durante 4 dias consecutivos a partir do quarto dia após internação. A análise da recorrência, assim como a DFA α1, não obtiveram resultados relevantes para o estudo, com p=0,812 e p=0,09, respectivamente. A variável determinismo apresentou resultado com nível de significância <0,05 quando comparadas as médias, sendo que os valores dos pós protocolo foram inferiores ao do pré protocolo, indicando uma melhora da modulação autonômica da frequência cardíaca. A DFA α2 quando analisada a curto prazo, de 4 a 11 intervalos, não apresentou alteração pelo exercício, entretanto, na análise a longo prazo apontou diferença significante entre o pré e o pós protocolo. Os valores do pré-protocolo foram maiores indicando uma melhora da modulação autonômica após o protocolo de MP. A obilização precoce quando aplicada a pacientes pediátricos, levou a melhora da modulação autonômica da frequência cardíaca, além de ser um recurso da fisioterapia seguro e aplicável nas UTIs....(AU)

The aim of the research was to verify the effects of early mobilization in children with pneumonia associated with mechanical ventilation (PAV) on the nonlinear variables of the Heart Rate Variability. A prospective, quantitative clinical trial was conducted in 13 patients of both genders, with a mean age of 3 ± 2.3 years, with a diagnosis of PAV. The study was approved by the Ethics and Research Committee of the FSCMP, assent 2,084,580 and registered in Clinical Trials NCT03343717. The volunteers were submitted to the conventional protocol of the hospital consisting of breathing exercises that included techniques of bronchial hygiene maneuvers, pulmonary reexpansion techniques and passive mobilization techniques plus the protocol of early mobilization proposed by the authors. Patients received care once a day for 4 consecutive days from the fourth day after admission. The recurrence analysis, as well as the DFA α1, did not obtain relevant results for the study, with p = 0.812 and p = 0.09, respectively. The deterministic variable presented a result with significance level <0.05 when compared to the means, and the values of the post protocol were lower than the pre-protocol, indicating an improvement in theautonomic heart rate modulation. The DFA α2 when analyzed in the short term, from 4 to 11 intervals, did not present alteration by the exercise, however, in the long term analysis it pointed out a significant difference between the pre and post protocol. The pre-protocol values were higher indicating an improvement of the autonomic modulation after the MP protocol. Early mobilization when applied to pediatric patients led to an improvement in autonomic heart rate modulation, as well as being a safe physiotherapy resource in the ICUs....(AU)
Descritores: Educação Física e Treinamento
Deambulação Precoce
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica
Frequência Cardíaca
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  8 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-947832
Autor: Pissolato, Jéssica da Silva; Fleck, Caren Schlottfedt.
Título: Mobilização precoce na unidade de terapia intensiva adulta / Early mobilization in the adult intensive therapy unit
Fonte: Fisioter. Bras;19(3):f:377-l:384, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: Com a mobilização precoce na UTI pretende-se manter ou aumentar a força muscular e a função física do paciente, incluindo assim atividades terapêuticas progressivas, como exercícios de mobilidade no leito, sentado na beira do leito, em ortostase, transferência para uma poltrona e deambulação. Objetivo: Buscar na literatura, através de uma revisão integrativa, a temática mobilização precoce em pacientes adultos internados em UTI. Material e métodos: Foram utilizadas as bases de dados Pubmed, Pedro, Scielo e Bireme, em português, inglês e espanhol, publicados nos últimos 7 anos. Foram incluídos os estudos que abordaram a realização de mobilização precoce em pacientes críticos adultos. Cartas, resumos, dissertações, teses e relatos de caso, revisões de literatura, artigos que apresentaram pontuação < 4 na escala Pedro foram excluídos, assim como estudos em pediatria e que utilizaram modelos de animais. Resultados: Foram selecionados 24 artigos, após a análise dos critérios de inclusão e exclusão, restaram 4 artigos, que abordaram a realização da mobilização precoce em pacientes críticos adultos internados em UTI, visando uma redução no tempo de ventilação mecânica dias de internação. Conclusão: Observou-se uma resposta favorável proveniente da realização da mobilização precoce em pacientes internados em UTI como a melhora na força muscular respiratória e periférica, diminuição no tempo de internação e uso da ventilação mecânica. (AU)

Background: Early mobilization in the ICU intends to maintain or increase the muscular strength and physical function of the patient, thus including progressive therapeutic activities, such as bed mobility, seated on bed, orthostasis, transfer to an armchair, and ambulation. Aims: Integrative review on the theme of early mobilization in adult patients hospitalized in ICU. Methods: We used Pubmed, Pedro, Scielo and Bireme databases in Portuguese, English and Spanish, published in the last 7 years. We included studies that addressed early mobilization in critical adult patients. Letters, abstracts, dissertations, theses and case reports, literature reviews, articles that scored <4 on the Pedro scale were excluded, as well as studies in pediatrics and using animal models. Results: Twenty-four articles were selected after the analysis of the inclusion and exclusion criteria. Four articles remained that addressed early mobilization in critically ill adult patients admitted to the ICU, aiming to reduce mechanical ventilation time and days of hospitalization Conclusion: There was a favorable response from early mobilization in ICU patients, such as improvement in respiratory and peripheral muscle strength, decreased length of hospital stay and use of mechanical ventilation. (AU)
Descritores: Deambulação Precoce
Unidades de Terapia Intensiva
-Exercício
Saúde
Força Muscular
SETIMMEDIATE$0.ANTIPARKINSON AGENTSACANTHOCEPHALAANATOMY, ARTISTICHYPOTHERMIA, INDUCEDG(M1) GANGLIOSIDE$ABORTION, LEGAL
Limites: Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  9 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-912922
Autor: Paiva, Débora Ribeiro; Guerreiro, Caroline Ferreira; Anjos, Jorge Luís Motta dos.
Título: Correlação entre desempenho funcional e o tempo de permanência de pacientes neurocirúrgicos na unidade de terapia intensiva / Correlation between functional performance and length of stay of neurosurgical patients in the intensive care unit
Fonte: Rev. Pesqui. Fisioter;8(2):167-174, maio, 2018. tab, ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: Introdução: Os pacientes neurocirúrgicos são predispostos a disfunções neurológicas inerentes à doença de base, às alterações sensório-motoras, cognitivas e tem sua mobilidade reduzida na fase aguda pós-operatória. Objetivo: Investigar a correlação entre desempenho funcional e o tempo de permanência de pacientes neurocirúrgicos na unidade de terapia intensiva (UTI) e descrever a frequência de retirada do leito nesse período. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, de corte transversal, realizado em uma UTI cirúrgica de um hospital de alta complexidade da rede pública estadual em Salvador, Bahia. Foram incluídos indivíduos adultos submetidos a algum tipo de neurocirurgia, sendo excluídos aqueles transferidos para outra unidade ou hospital antes da alta. Retirou-se dos prontuários dados sociodemográficos, clínicos e sobre a retirada do leito. A medida de independência funcional (MIF) foi avaliada no momento da alta e a correlação com o tempo de internação na UTI foi verificada através do coeficiente de Spearman. Resultados: Foram incluídos no estudo 26 pacientes, sendo 57,7% (15) do sexo feminino, com idade média de 37,2±12,9 anos. Foi observado que 56% (14) dos pacientes foram mobilizados em menos de 24 horas de internação da UTI e aqueles que não foram mobilizados durante o internamento tiveram como justificativa a restrição médica. Não houve correlação entre o escore funcional da MIF na alta com o tempo de internação na UTI (r= 0,3 p=0,11). Conclusão: A prática de retirada do leito foi iniciada dentro das 24 horas de internação na UTI, evidenciando um perfil de pacientes com independência funcional modificada ou completa na alta, entretanto sem correlação com o tempo de internação na UTI. [AU]

Introduction: Neurosurgical patients are predisposed to neurological dysfunctions inherent to baseline disease, sensory-motor and cognitive alterations, and their mobility is reduced in the acute postoperative phase. Objective: To investigate the correlation between functional performance and length of stay of neurosurgical patients in the intensive care unit (ICU) and to describe the frequency of bed removal in this period. Methods: This is a cross-sectional, observational study performed at a surgical ICU of a highly complex hospital of the state public network in Salvador, Bahia. Adult subjects submitted to some type of neurosurgery were included, excluding those transferred to another unit or hospital before discharge. Sociodemographic, clinical data and bedside removal were removed from the medical records. The functional independence measure (FIM) was assessed at the time of discharge and the correlation with ICU length of stay was verified using the Spearman coefficient. Results: A total of 26 patients were included in the study, of which 57.7% (15) were females, with a mean age of 37.2 ± 12.9 years. It was observed that 56% (14) of the patients were mobilized in less than 24 hours of ICU admission and those who were not mobilized during hospitalization had medical justification. There was no correlation between the MIF functional score at discharge and the length of ICU stay (r = 0.3; p = 0.11). Conclusion: The practice of bed withdrawal was started within 24 hours of ICU stay, evidencing a profile of patients with modified or complete functional independence at discharge, but without correlation with the length of ICU stay. [AU]
Descritores: Deambulação Precoce
Unidades de Terapia Intensiva
Neurocirurgia
Responsável: BR1337.9 - FBDC - Fundação Bahiana para o Desenvolvimento das Ciências


  10 / 28 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-897304
Autor: Garegnani, Luis Ignacio.
Título: Movilización precoz en pacientes en ventilación mecánica: Una revisión narrativa / Early Mobilization In Mechanically Ventilated Patients. A Narrative Review
Fonte: Rev. am. med. respir;18(1):33-41, mar. 2018. tab.
Idioma: es.
Resumo: La aplicación de nuevas estrategias para el manejo del paciente crítico en ventilación mecánica ha llevado a un aumento de la supervivencia y, con ello, a un aumento de la incidencia de diversas complicaciones, entre ellas la debilidad muscular. Ésta se asocia a mayor duración de la ventilación mecánica y del proceso de destete, estadía más prolongada en la Unidad de Terapia Intensiva (UTI) y el hospital en general, y un pobre estado funcional al momento del alta hospitalaria. En vista de estos hallazgos, se ha propuesto la implementación de protocolos de movilización precoz con el fin de reducir el impacto negativo que la debilidad tiene en los pacientes que reciben ventilación mecánica.

New strategies for management of critically ill patients on mechanical ventilation have led to an increase in survival and the incidence of complications, including muscular weakness. The late is associated with longer duration of mechanical ventilation, longer duration of weaning process, longer intensive care unit and hospital stay and poor functional status at hospital discharge. In view of these findings, early mobilization protocols have been proposed in order to reduce the negative impact that muscular weakness has on patients receiving mechanical ventilation.
Descritores: Polineuropatias
Respiração Artificial
Cuidados Críticos
Deambulação Precoce
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde