Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.760.400 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3512 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 352 ir para página                         

  1 / 3512 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rosa, Roger dos Santos
Bordin, Ronaldo
Texto completo
Id: lil-787887
Autor: Nunes, Emeline Caldana; Rosa, Roger dos Santos; Bordin, Ronaldo.
Título: Hospitalizations for cholecystitis and cholelithiasis in the state of Rio Grande do Sul, Brazil / Internações por colecistite e colelitíase no Rio Grande Do Sul, Brasil
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;29(2):77-80tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: The cholelithiasis is disease of surgical resolution with about 60,000 hospitalizations per year in the Sistema Único de Saúde (SUS - Brazilian National Health System) of the Rio Grande do Sul state. Aim: To describe the profile of hospitalizations for cholecystitis and cholelithiasis performed by the SUS of Rio Grande do Sul state, 2011-2013. Methods: Hospital Information System data from the National Health System through morbidity list for cholelithiasis and cholecystitis (ICD-10 K80-K81). Variables studied were sex, age, number of hospitalizations and approved Hospitalization Authorizations (AIH), total amount and value of hospital services generated, days and average length of stay, mortality, mortality and case fatality ratio, from health regions of the Rio Grande do Sul. Results: During 2011-2013 there were 60,517 hospitalizations for cholecystitis and cholelithiasis, representing 18.86 hospitalizations per 10,000 inhabitants/year, most often in the age group from 60 to 69 years (41.34 admissions per 10,000 inhabitants/year) and female (27.72 hospitalizations per 10,000 inhabitants/year). The fatality rate presented an inverse characteristic: 13.52 deaths per 1,000 admissions/year for males, compared with 7.12 deaths per 1,000 admissions/year in females. The state had an average total amount spent and value of hospital services of R$ 16,244,050.60 and R$ 10,890,461.31, respectively. The health region "Capital/Gravataí Valley" exhibit the highest total expenditure and hospital services, and the largest number of deaths, and average length of stay. Conclusion: The hospitalization and lethality coefficients, the deaths, the length of stay and spending related to admissions increased from 50 years old. Females had a higher frequency and higher values ​​spent on hospitalization, while the male higher coefficient of mortality and mean hospital stay.

RESUMO Racional: A colelitíase é doença de resolução cirúrgica com cerca de 60.000 internações por ano no Sistema Único de Saúde no estado do Rio Grande do Sul. Objetivo: Descrever o perfil das internações por colecistite e colelitíase na rede pública do estado no triênio 2011-2013. Métodos: Emprego de dados do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde, através da lista de morbidades para colelitíase e colecistite (CID-10 K80-K81). As variáveis estudadas foram: sexo, idade, número de internações e de Autorizações de Internação Hospitalar aprovadas, valor total e valor dos serviços hospitalares gerados, dias e média de permanência, óbitos, coeficiente de mortalidade e letalidade, a partir das regiões de saúde do estado. Resultados: No triênio ocorreram 60.517 internações por colecistite e colelitíase, o que representou 18,86 internações por 10.000 habitantes/ano, mais frequente na faixa etária dos 60 aos 69 anos (41,34 internações por 10.000 habitantes/ano) e no sexo feminino (27,72 hospitalizações por 10.000 habitantes/ano). O coeficiente de letalidade apresentou característica inversa: 13,52 óbitos para 1.000 internações/ano para o sexo masculino, contra 7,12 óbitos para 1.000 internações/ano no sexo feminino. O estado apresentou médias de valor total gasto e de valor dos serviços hospitalares de R$16.244.050,60 e R$10.890.461,31, respectivamente. A região de saúde "Capital/Vale do Gravataí" apresentou o maior valor total gasto e de serviços hospitalares, e o maior número de óbitos, média e dias de permanência. Conclusão: Os coeficientes de internação e de letalidade, os óbitos, os dias de permanência e os gastos referentes às internações aumentam a partir dos 50 anos de idade. O sexo feminino apresentou maior frequência e maiores valores gastos com a internação, enquanto o masculino maior coeficiente de letalidade e média de permanência hospitalar.
Descritores: Colelitíase/terapia
Colecistite/terapia
-Brasil
Estudos Transversais
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-787892
Autor: Menezes, Francisco Julimar Correia de; Menezes, Lara Gadelha Luna de; Silva, Guilherme Pinheiro Ferreira da; Melo-Filho, Antônio Aldo; Melo, Daniel Hardy; Silva, Carlos Antonio Bruno da.
Título: Total cost of hospitalization of patients undergoing elective laparoscopic cholecystectomy related to nutritional status / Custo total de internação de pacientes submetidos à colecistectomia videolaparoscópica eletiva relacionado ao estado nutricional
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;29(2):81-85graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: In the Western world, the population developed an overweight profile. The morbidly obese generate higher cost to the health system. However, there is a gap in this approach with regard to individuals above the eutrofic pattern, who are not considered as morbidly obese. Aim: To correlate nutritional status according to BMI with the costs of laparoscopic cholecystectomy in a public hospital. Method: Data were collected from medical records about: nutritional risk assessment, nutricional state and hospital cost in patients undergoing elective laparoscopic cholecystectomy. Results: Were enrolled 814 procedures. Average age was 39.15 (±12.16) years; 47 subjects (78.3%) were women. The cost was on average R$ 6,167.32 (±1830.85) to 4.06 (±2.76) days of hospitalization; 41 (68.4%) presented some degree of overweight; mean BMI was 28.07 (±5.41) kg/m²; six (10%) individuals presented nutritional risk ≥3. There was a weak correlation (r=0.2) and not significant (p <0.08) between the cost of hospitalization of the sample and length of stay; however, in individuals with normal BMI, the correlation was strong (r=0,57) and significant (p<0.01). Conclusion: Overweight showed no correlation between cost and length of stay. However, overweight individuals had higher cost of hospitalization than those who had no complications, but with no correlation with nutritional status. Compared to those with normal BMI, there was a strong and statistically significant correlation with the cost of hospital stay, stressing that there is normal distribution involving adequate nutritional status and success of the surgical procedure with the consequent impact on the cost of hospitalization.

RESUMO Racional: No mundo ocidental, a população desenvolveu um perfil de excesso de peso corporal. Os obesos mórbidos geram custo mais alto para o sistema de saúde. Entretanto, observa-se um hiato no tocante aos indivíduos acima do eutrofismo, mas não considerados obesos mórbidos. Objetivo: Correlacionar estado nutricional, segundo o IMC, com custo de internação de colecistectomias videolaparoscópicas. Método: Coleta de dados dos prontuários sobre: avaliação de risco nutricional, estado nutricional e custo de internação de pacientes submetidos à colecistectomia videolaparoscópica eletiva no período de janeiro de 2012 a dezembro de 2014. Resultados: Foram analisados 814 procedimentos. A idade média foi de 39,15 (±12,16) anos; 47 (78,3%) eram mulheres. O custo de internação foi, em média, de R$ 6.167,32 (±1.830,85) para 4,06 (±2,76) dias de internação. Quarenta e um (68,4%) pacientes apresentavam algum grau de sobrepeso; o IMC médio foi 28,07 (±5,41) kg/m²; seis (10%) indivíduos apresentavam risco nutricional ≥3. Houve correlação fraca (r=0,2) e não significativa (p<0,08) entre o custo de hospitalização e o tempo de permanência. No entanto, em indivíduos com IMC normal, a correlação foi forte (r=0,57) e significante (p<0,01). Conclusão: Sobrepeso não demonstrou correlação entre custo e tempo de internação. Entretanto, os indivíduos com sobrepeso apresentaram custo maior de internação em relação aos que não tiveram intercorrência, mas sem correlação com o estado nutricional. Em relação aos com IMC normal, houve correlação forte e estatisticamente significante com o custo para tempo de internação, reforçando que há provável distribuição normal envolvendo estado nutricional adequado e sucesso do procedimento cirúrgico com consequente impacto no custo de internação.
Descritores: Estado Nutricional
Colecistectomia Laparoscópica/economia
Procedimentos Cirúrgicos Eletivos/economia
Custos e Análise de Custo
Hospitalização/economia
-Estudos Retrospectivos
Sobrepeso/complicações
Doenças da Vesícula Biliar/cirurgia
Doenças da Vesícula Biliar/complicações
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-891443
Autor: Arcanjo, Suelen Pereira; Saporetti, Luis Alberto; Curiati, José Antonio Esper; Jacob-Filho, Wilson; Avelino-Silva, Thiago Junqueira.
Título: Clinical and laboratory characteristics associated with referral of hospitalized elderly to palliative care / Características clínicas e laboratoriais associadas à indicação de cuidados paliativos em idosos hospitalizados
Fonte: Einstein (Säo Paulo);16(1):eAO4092, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To investigate clinical and laboratory characteristics associated with referral of acutely ill older adults to exclusive palliative care. Methods A retrospective cohort study based on 572 admissions of acutely ill patients aged 60 years or over to a university hospital located in São Paulo, Brazil, from 2009 to 2013. The primary outcome was the clinical indication for exclusive palliative care. Comprehensive geriatric assessments were used to measure target predictors, such as sociodemographic, clinical, cognitive, functional and laboratory data. Stepwise logistic regression was used to identify independent predictors of palliative care. Results Exclusive palliative care was indicated in 152 (27%) cases. In the palliative care group, in-hospital mortality and 12 month cumulative mortality amounted to 50% and 66%, respectively. Major conditions prompting referral to palliative care were advanced dementia (45%), cancer (38%), congestive heart failure (25%), stage IV and V renal dysfunction (24%), chronic obstructive pulmonary disease (8%) and cirrhosis (4%). Major complications observed in the palliative care group included delirium (p<0.001), infections (p<0.001) and pressure ulcers (p<0.001). Following multivariate analysis, male sex (OR=2.12; 95%CI: 1.32-3.40), cancer (OR=7.36; 95%CI: 4.26-13.03), advanced dementia (OR=12.6; 95%CI: 7.5-21.2), and albumin levels (OR=0.25; 95%CI: 0.17-0.38) were identified as independent predictors of referral to exclusive palliative care. Conclusion Advanced dementia and cancer were the major clinical conditions associated with referral of hospitalized older adults to exclusive palliative care. High short-term mortality suggests prognosis should be better assessed and discussed with patients and families in primary care settings.

RESUMO Objetivo Investigar as características clínicas e laboratoriais associadas à indicação de cuidados paliativos exclusivos em idosos gravemente enfermos. Métodos Neste estudo retrospectivo de coorte, foram incluídas 572 admissões de pacientes gravemente enfermos com idade igual ou superior a 60 anos, em um hospital universitário, em São Paulo, no período de 2009 a 2013. O desfecho primário foi a indicação clínica de cuidados exclusivamente paliativos. Empregamos avaliações geriátricas amplas padronizadas para mensurar preditores de interesse, incluindo informações sociodemográficas, clínicas, cognitivas, funcionais e laboratoriais. Utilizamos modelos de regressão logística stepwise para identificar preditores independentes de cuidados paliativos. Resultados Foram indicados cuidados exclusivamente paliativos em 152 (27%) casos. No grupo de cuidados paliativos, a mortalidade hospitalar foi de 50%, sendo que a mortalidade acumulada em 12 meses atingiu 66%. Os diagnósticos mais frequentemente apontados como motivadores de cuidados paliativos foram demência avançada (45%), câncer (38%), insuficiência cardíaca congestiva (25%), insuficiência renal estágios 4 e 5 (24%), doença pulmonar obstrutiva crônica (8%) e cirrose (4%). As complicações mais comuns no grupo de cuidados paliativos foram delírio (p<0,001), infecções (p<0,001) e úlceras por pressão (p<0,001). Após análise multivariada, sexo masculino (OR=2,12; IC95%: 1,32-3,40), câncer (OR=7,36; IC95%: 4,26-13,03), demência avançada (OR=12,6; IC95%: 7,5-21,2) e níveis de albumina (OR=0,25; IC95%: 0,17-0,38) foram identificados como preditores independentes da indicação de cuidados exclusivamente paliativos. Conclusão Demência avançada e câncer foram as condições clínicas mais frequentemente associadas à indicação de cuidados paliativos exclusivos em idosos hospitalizados. A elevada mortalidade a curto prazo sugere que o prognóstico deva ser melhor avaliado e discutido com os pacientes e suas famílias no ambiente de Atenção Primária.
Descritores: Cuidados Paliativos/estatística & dados numéricos
Mortalidade Hospitalar
Estado Terminal/mortalidade
-Brasil
Estudos Prospectivos
Tomada de Decisões
Hospitalização
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1291346
Autor: Boni, Fernanda Guarilha; Osmarin, Viviane Maria; Juchem, Beatriz Cavalcanti; Mantovani, Vanessa Monteiro; Echer, Isabel Cristina.
Título: A enfermagem frente ao paciente tabagista hospitalizado: diagnósticos e intervenções estabelecidos na prática clínica / Nursing in front of the hospitalized smoking patient: diagnosis and interventions established in clinical practice / Enfermería frente al paciente fumador hospitalizado: diagnóstico e intervenciones establecidas en la práctica clínica
Fonte: Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online);13:1309-1315, jan.-dez. 2021. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Identificar diagnósticos e intervenções de enfermagem estabelecidos para pacientes tabagistas hospitalizados. Métodos: estudo transversal realizado em hospital universitário brasileiro entre agosto e setembro/2017 com entrevistas à beira do leito, consultas ao prontuário e query extraída do sistema informatizado da instituição. Resultados: participaram69 pacientes tabagistas, para os quais identificaram-se 41 diagnósticos de enfermagem distintos, com mediana de quatro (intervalo interquartil: 3;6) por paciente. As intervenções prescritas totalizaram 237, com mediana de 18,5 (intervalo interquartil: 10,5;28,25) por prescrição. Quatro pacientes possuíam diagnóstico com etiologia relacionada ao abuso de substância e para esses foram prescritas 17 intervenções de enfermagem. Em 33(48%) anamneses constava que o paciente era tabagista e, destes, nove(27%) havia o tempo de fumo e número de cigarros consumidos diariamente. Conclusão: a prevalência de tabagistas hospitalizados é expressiva, entretanto, as anamneses, os diagnósticos e intervenções de enfermagem não retratam esta realidade, havendo necessidade de sensibilizar e capacitar a equipe

Objetivo: Identificar diagnósticos e intervenciones de enfermería establecidos para los pacientes que fuman hospitalizados. Métodos: estudio transversal realizado em hospital universitario brasileño entre agosto y septiembre/2017 con entrevistas de cabecera e consultas em registros médicos del sistema computarizado de institución. Resultados: participaron 69 pacientes fumadores, para quienes se identificaron 41 diagnósticos de enfermería diferentes, con mediana de cuatro(rango intercuartil: 3;6) por paciente. Las intervenciones prescritas totalizaron 237, con mediana de 18.5(rango intercuartil: 10.5;28.25) por receta. Cuatro pacientes tuvieron diagnóstico con etiología relacionada con abuso de sustancias y se prescribieron 17 intervenciones de enfermería para estos. En 33(48%) anamnesas se informó que el paciente era fumador, de estos, nueve(13%) tenían el tiempo de fumar y cantidad de cigarrillos consumidos diariamente. Conclusión: la prevalencia de fumadores hospitalizados es significativa, sin embargo, las anamnesias, diagnósticos y intervenciones de enfermería no reflejan esta realidad, con la necesidad de crear conciencia y capacitar al equipo

Objective:To identify nursing diagnoses and interventions established for hospitalized smoking patients. Methods: cross-sectional study carried out in a Brazilian university hospital between August and September/2017 bybedside interviews, consultations on medical records and queries extracted from the institution's computerized system. Results: 69 smoking patients participated and 41 different nursing diagnoses were identified, with a median of four (interquartile range: 3;6) per patient. The prescribed interventions totaled 237, with a median of 18.5 (interquartile range: 10.5;28.25) per prescription. Four patients' diagnosis had etiology related to substance abuse and 17 nursing interventions were prescribed for these. In 33(48%) anamneses it was reported that the patient was a smoker and, of these, nine(13%) had the smoking time and number of cigarettes consumed daily. Conclusion: the prevalence of hospitalized smokers is significant, however, anamneses, diagnoses and nursing interventions don't portray this reality, with the need to raise awareness and train the team
Descritores: Diagnóstico de Enfermagem
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Fumantes/estatística & dados numéricos
Hospitalização/estatística & dados numéricos
-Conscientização
Registros de Enfermagem
Estudos Transversais
Abandono do Hábito de Fumar
Prevenção do Hábito de Fumar
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1208.1 - BSEN - Biblioteca Setorial de Enfermagem e Nutrição


  5 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1287720
Autor: Marcuz, Julia Coelho; Emidio, Suellen Cristina Dias; Carmona, Elenice Valentim.
Título: Aleitamento materno em pacientes admitidos em unidade de terapia intensiva pediátrica / Lactancia materna en pacientes ingresados en unidad de cuidados intensivos pediátricos / Breastfeeding in patients admitted in a pediatric intensive care unit
Fonte: REME rev. min. enferm;25:[e:1359], 2021. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivos: analisar a proporção de aleitamento materno (AM) em pacientes menores de seis meses admitidos na unidade de terapia intensiva pediátrica (UTP), comparar o tipo de AM oferecido na admissão e na alta e verificar, a partir de variáveis quantitativas e qualitativas, grupos com maior proporção de desmame precoce. Método: estudo retrospectivo e longitudinal. Consultados prontuários de lactentes com até seis meses de idade internados entre 2014 e 2016 na UTIP. Os dados coletados foram: o tipo de aleitamento materno na admissão e na alta hospitalar dos lactentes, dados de caracterização das mães e dados clínicos dos pacientes. Os dados foram submetidos à estatística descritiva, com nível de significância de 5%. Resultados: dos 104 prontuários analisados, 46,2% registraram desmame já na admissão. Na alta, apresentaram desmame 13,6% dos admitidos em aleitamento materno exclusivo. Conclusão: nos pacientes admitidos na UTIP de 2014 a 2016, a prevalência de AME (21,1%) foi inferior aos índices nacionais na faixa etária entre zero e seis meses (45,7%), bem como às metas recomendadas pela OMS (acima de 50%). A hospitalização teve relevante impacto no aleitamento, com o total de apenas 38 pacientes tendo alta com algum tipo de aleitamento. Foram significantes para o desmame: tempo de internação; dias de oferecimento de fórmula; e alimentação por cateter enteral.

RESUMEN Objetivos: analizar la proporción de lactancia materna (LM) en pacientes menores de seis meses ingresados en la unidad de cuidados intensivos pediátricos (UCIP), comparar el tipo de lactancia materna ofrecida al ingreso y egreso y verificar, mediante variables cuantitativas y cualitativas, grupos con mayor proporción de destete precoz. Método: estudio retrospectivo y longitudinal. Se consultaron las historias clínicas de los lactantes hasta los seis meses ingresados entre 2014 y 2016 en la UCIP. Los datos recogidos fueron: tipo de lactancia materna al ingreso y egreso de los lactantes, datos de caracterización de las madres y datos clínicos de los pacientes. Los datos se sometieron a estadística descriptiva, con un nivel de significancia del 5%. Resultados: de las 104 historias clínicas analizadas, el 46,2% registró destete al ingreso. Al alta, registró destete 13,6% de los ingresados en lactancia materna exclusiva. Conclusión: en los pacientes ingresados en la UCIP entre 2014 y 2016, la prevalencia de LME (21,1%) fue menor que los índices nacionales en el grupo de edad entre cero y seis meses (45,7%), así como las metas recomendadas por la OMS (arriba 50%). La hospitalización tuvo un impacto significativo en la lactancia materna, con un total de solo 38 pacientes dadas de alta con algún tipo de lactancia. Los siguientes fueron significativos para el destete: duración de la estadía; días de oferta de fórmula; y alimentación por catéter enteral.

ABSTRACT Objectives: to analyze the proportion of breastfeeding (BF) in patients under six months of age admitted to the pediatric intensive care unit (UTP), to compare the type of BF offered at admission and at discharge and to verify, using quantitative and qualitative variables, groups with a higher proportion of early weaning. Method: retrospective and longitudinal study. Medical records of infants up to six months of age admitted between 2014 and 2016 to the PICU were consulted. The data collected were: the type of breastfeeding on admission and discharge of infants, data on the characterization of mothers and clinical data on patients. The data were submitted to descriptive statistics, with a significance level of 5%. Results: of the 104 medical records analyzed, 46.2% registered weaning on admission. At discharge, 13.6% of those admitted to exclusive breastfeeding were weaned. Conclusion: in patients admitted to the PICU from 2014 to 2016, the prevalence of EBF (21.1%) was lower than the national indexes in the age group between zero and six months (45.7%), as well as the goals recommended by the WHO (above 50%). Hospitalization had a significant impact on breastfeeding, with a total of only 38 patients being discharged with some type of breastfeeding. The following were significant for weaning: length of stay; formula offering days; and enteral catheter feeding.
Descritores: Desmame
Aleitamento Materno
Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica
-Enfermagem Materno-Infantil
Hospitalização
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR21.2 - BVS Enfermería


  6 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-837533
Autor: Caballero, José; Tresierra, Miguel; Diaz, Melissa.
Título: Comment: hospitalizations for cholecystitis and cholelithiasis in the state of Rio Grande do Sul, Brazil / Comentário: internações por colecistite e colelitíase no Rio Grande do Sul, Brasil
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;29(4):297-298, Oct.-Dec. 2016.
Idioma: en.
Descritores: Colelitíase
Colecistite
-Brasil
Hospitalização
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011989
Autor: Pessoa, Thiago de Lima; Clemente Junior, Washington Sales; Costa, Tatiana Xavier da; Bezerra, Priscilla Karilline do Vale; Martins, Rand Randall.
Título: Drug interactions in maternal intensive care: prevalence, risk factors, and potential risk medications / Interações medicamentosas em terapia intensiva materna: prevalência, fatores e medicamentos de risco
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(3):eAO4521, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To characterize severe potential drug interactions in maternal intensive care, and to determine their frequency, risk factors and potential risk medications. Methods: An observational and longitudinal study conducted between December 2014 and December 2015 in a maternal intensive care unit. Clinical data were collected and severe potential drug interactions were identified on pregnant inpatients. The drug interactions were classified by type, prevalence and exposure rate. A multivariate logistic regression model was used to identify the severe potential drug interactions and the related drugs (p<0.05). Results: A total of 95.1% of patients were exposed to, at least, one potential drug interaction; in that, 91.7% 33.9% were related to, respectively, moderate and severe potential drug interactions. The patients were exposed, on average, on 69.2% of days they were in the intensive care unit. The main drugs involved in more severe drug interactions were magnesium sulfate, metoclopramide, propranolol and diazepam. Conclusion: The severe potential drug interactions were observed in almost all patients of the study, and, approximately one third of those interactions were related to greater severity and resulted in exposure during long hospital stay. The higher number of prescribed drugs and its previous use of medications at home increase the occurrence of severe potential drug interactions.

RESUMO Objetivo: Caracterizar as interações medicamentosas potenciais graves em terapia intensiva materna, e determinar sua frequência, os fatores e os medicamentos de risco associados à ocorrência dessas interações. Métodos: Estudo observacional e longitudinal executado entre dezembro de 2014 a dezembro de 2015, conduzido em uma unidade de terapia intensiva materna. Foram coletados dados clínicos e identificadas interações medicamentosas potenciais graves de gestantes admitidas. As interações medicamentosas foram caracterizadas quanto ao tipo, à prevalência e à taxa de exposição. Um modelo multivariado de regressão logística foi utilizado para identificação de fatores associados à ocorrência de interações medicamentosas potenciais graves e os medicamentos implicados (p<0,05). Resultados: Um total de 95,1% das pacientes foi exposto a, no mínimo, uma interação medicamentosa potencial, com 91,7% delas envolvidas com interações medicamentosas potenciais moderadas e 33,9% com as interações graves. As pacientes ficaram expostas, em média, em 69,2% dos dias que estiveram sob terapia intensiva. Os principais medicamentos implicados em interações medicamentosas de maior gravidade foram sulfato de magnésio, metoclopramida, propranolol e diazepam. Conclusão: As interações medicamentosas potenciais graves ocorreram na maioria das pacientes avaliadas. Aproximadamente um terço das interações foram graves e levaram à maior exposição por um longo período de internação. Maior número de fármacos prescritos e uso prévio domiciliar de medicamentos elevam a ocorrência de interações medicamentosas potenciais graves.
Descritores: Medição de Risco/métodos
Interações Medicamentosas
Unidades de Terapia Intensiva/estatística & dados numéricos
Metoclopramida/farmacologia
-Propranolol/farmacologia
Índice de Gravidade de Doença
Brasil/epidemiologia
Gravidez/efeitos dos fármacos
Modelos Logísticos
Estudos Transversais Seriados
Prevalência
Análise Multivariada
Fatores de Risco
Diazepam/farmacologia
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos/epidemiologia
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Sulfato de Magnésio/farmacologia
Limites: Humanos
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001916
Autor: Santos, Wendel Mombaque dos; Secoli, Silvia Regina.
Título: Economic burden of inpatients infected with Klebsiella pneumoniae carbapenemase / Impacto econômico do tratamento de pacientes infectados com Klebsiella pneumoniae carbapenemase
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(4):eGS4444, 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To estimate the direct medical costs of drug therapy of Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) infection patients in hospital-based context. Methods: A cost-of-illness study conducted with a prospective cohort design with hospitalized adults infected by KPC. Data collection was performed using an instrument composed of sociodemographic data, clinical and prescription medication. Estimates of the direct costs associated to each treatment were derived from the payer's perspective, in the case of federal public hospitals from Brazil, and included only drug costs. These costs were based on the average price available at the Brazilian Price Database Health. No discount rate was used for the cost of drugs. The costs are calculate in American Dollar (US$). Results: A total of 120 inpatients participated of this study. The total drug cost of these inpatients was US$ 367,680.85. The systemic antimicrobial group was responsible for 59.5% of total costs. The direct drug cost per patients infected by KPC was conservatively estimated at nearly US$ 4,100.00, and about of 60% of costs occurred during the period of infection. Conclusion: The findings of our study indicate a thoughtful economic hazard posed by KPC that all healthcare sectors have to face. The increasing worldwide incidence of these bacteria represents a growing burden that most health systems are unable to deal with. There is an imperative need to develop protocols and new antimicrobials to treatment of KPC, aiming to rearrange resources to increase the effectiveness of healthcare services.

RESUMO Objetivo: Estimar os custos médicos diretos da terapia medicamentosa de pacientes com infecção por carbapenemase por Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) em contexto hospitalar. Métodos: Estudo de custo de doença realizado com desenho de coorte prospectiva, com adultos hospitalizados infectados por KPC. A coleta de dados foi realizada usando instrumento composto por dados sociodemográficos, medicamentos clínicos e prescritos. As estimativas dos custos diretos associados a cada tratamento foram derivadas da perspectiva dos pagadores, no caso dos hospitais públicos federais do Brasil, e incluíram apenas custos de medicamentos, os quais basearam-se no preço médio disponível na Price Database Health do Brasil. Nenhuma taxa de desconto foi utilizada para o custo dos medicamentos. Os custos foram calculados em dólares norte-americanos (US$). Resultados: Um total de 120 pacientes hospitalizados participou do estudo. O custo total da droga desses pacientes internados foi de US$ 367,680.85. O grupo antimicrobianos de uso sistêmico foi responsável por 59,5% dos custos totais. O custo direto estimado de forma conservadora, por paciente, foi de aproximadamente US$ 4,100.00, e cerca de 60% destes se deram durante o período de infecção. Conclusão: Os achados deste estudo apontam um risco econômico importante relacionado a KPC, o qual todos os setores de saúde terão que enfrentar. A incidência mundial em elevação destas bactérias representa carga crescente, e a maioria dos sistemas de saúde é incapaz de resolvê-la. Há necessidade imperativa de se desenvolverem protocolos e novos antimicrobianos para o tratamento de KPC, com o objetivo de reorganizar os recursos para aumentar a efetividade dos serviços de saúde.
Descritores: beta-Lactamases
Infecções por Klebsiella/economia
Estudos Prospectivos
Hospitalização/economia
Klebsiella pneumoniae/isolamento & purificação
Klebsiella pneumoniae/enzimologia
Antibacterianos/economia
-Proteínas de Bactérias
Infecções por Klebsiella/microbiologia
Infecções por Klebsiella/tratamento farmacológico
Custos de Cuidados de Saúde
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Pacientes Internados
Pessoa de Meia-Idade
Antibacterianos/administração & dosagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 3512 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039740
Autor: Santos, Fabiana Silvestre dos; Dias, Bianca Menezes; Reis, Adriano Max Moreira.
Título: Emergency department visits of older adults within 30 days of discharge: analysis from the pharmacotherapy perspective / Visitas de idosos a departamentos de emergência em até 30 dias após a alta hospitalar: análise na perspectiva da farmacoterapia
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO4871, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To analyze, from the pharmacotherapy perspective, the factors associated to visits of older adults to the emergency department within 30 days after discharge. Methods A cross-sectional study carried out in a general public hospital with older adults. Emergency department visit was defined as the stay of the older adult in this service for up to 24 hours. The complexity of drug therapy was determined using the Medication Regimen Complexity Index. Potentially inappropriate drugs for use in older adults were classified according to the American Geriatric Society/Beers criteria of 2015. The outcome investigated was the frequency of visits to the emergency department within 30 days of discharge. Multivariate logistic regression was performed to identify the factors associated with the emergency department visit. Results A total of 255 elderly in the study, and 67 (26.3%) visited emergency department within 30 days of discharge. Polypharmacy and potentially inappropriate medications for older adults did not present a statistically significant association. The diagnosis of heart failure and Medication Regimen Complexity Index >16.5 were positively associated with emergency department visits (OR=2.3; 95%CI: 1.04-4.94; p=0.048; and OR=2.1; 95%CI: 1.11-4.02; p=0.011), respectively. Furthermore, the diagnosis of diabetes mellitus and chronic kidney disease were protection factors for the outcome (OR=0.4; 95%CI: 0.20-0.73; p=0.004; and OR=0.3; 95%CI: 0.13-0.86; p=0.023). Conclusion The diagnosis of heart failure and Medication Regimen Complexity Index >16.5 were positively associated with the occurrence of an emergency department visit within 30 days of discharge.

RESUMO Objetivo Analisar, da perspectiva da farmacoterapia, os fatores associados à visita de idosos a departamentos de emergência em até 30 dias após a alta da internação índice. Métodos Foi realizado estudo transversal em hospital público geral, com idosos. Visita a departamento de emergência foi definido como a permanência do idoso nesse serviço por até 24 horas. A complexidade da farmacoterapia foi determinada usando o Medication Regimen Complexity Index. Os medicamentos potencialmente inapropriados para idosos foram classificados segundo os critérios American Geriatric Society/Beers , de 2015. O desfecho investigado foi a frequência de visita a departamento de emergência em 30 dias após a alta hospitalar. Regressão logística multivariada foi realizada para identificar os fatores associados à visita a departamento de emergência. Resultados No estudo, foram incluídos 255 idosos; 67 (26,3%) visitaram departamento emergência em 30 dias após a alta hospitalar. Polifarmácia e medicamentos potencialmente inapropriados para idosos não apresentaram associação estatística significante. O diagnóstico de insuficiência cardíaca e o índice da complexidade da farmacoterapia >16,5 apresentaram associação positiva com visita a departamento de emergência (RC=2,3; IC95%: 1,04-4,94; p=0,048; e RC=2,1; IC95%: 1,11-4,02; p=0,011), respectivamente. Ainda, o diagnóstico de diabetes mellitus e a doença renal crônica foram fatores de proteção para o desfecho (RC=0,4; IC95%: 0,20-0,73; p=0,004; e RC=0,3; IC95%: 0,13-0,86; p=0,023). Conclusão O diagnóstico de insuficiência cardíaca e o índice da complexidade da farmacoterapia >16,5 apresentaram associação positiva com ocorrência de visita a departamento de emergência dentro de 30 dias após a alta.
Descritores: Alta do Paciente/estatística & dados numéricos
Prescrições de Medicamentos/estatística & dados numéricos
Tratamento Farmacológico/estatística & dados numéricos
Serviço Hospitalar de Emergência/estatística & dados numéricos
Hospitalização/estatística & dados numéricos
-Readmissão do Paciente/estatística & dados numéricos
Fatores de Tempo
Estudos Transversais
Polimedicação
Insuficiência Cardíaca/tratamento farmacológico
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 3512 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090046
Autor: Barbosa, Luciana Gardin; Frazão, Cinthya da Silva.
Título: Impact of demonstration in a realistic simulation environment as a postoperative education in patients' experience / Impacto do uso de técnicas de demonstração em ambiente de simulação realística como forma de educação pós-operatória na experiência do paciente internado
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eAO4831, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To evaluate the impact of training in the Practical Life Room on patients experience during hospitalization. Methods Subjects submitted to orthopedic surgeries were randomized to two groups (Control and Intervention) in the postoperative period. The Control Group received only the printed guidelines regarding the postoperative period, and the Intervention Group received the printed guidelines and a demonstration and training session with a physical therapist, in an environment created to simulate a house and its rooms (living room, bedroom, kitchen, laundry and bathroom). The participants of both groups answered the questionnaire Hospital Consumer Assessment of Healthcare Providers and Systems on the day of discharge. Results Sixty-eight subjects were included in the study, 30 (44.1%) in the Control Group and 38 (55.9%) in the Intervention Group. The Hospital Consumer Assessment of Healthcare Providers and Systems questionnaire score showed no significant difference between the groups (p=0.496). Conclusion There was no influence of the proposed intervention on the results of the Hospital Consumer Assessment of Healthcare Providers and Systems questionnaire, perhaps because of the limitation of the instrument or due to the fact it was employed when patients were still hospitalized. However, by reports from patients in the Intervention Group about felling better prepared and safer for performing daily activities, it is believed that patient education approaches through demonstration should be included as part of the process to prepare for discharge, whenever possible.

RESUMO Objetivo Avaliar o impacto do treinamento no Ambiente Vida Prática na experiência do paciente durante a internação. Métodos Pacientes em pós-operatório de cirurgias ortopédicas foram randomizados em dois grupos (Controle e Intervenção). O Grupo Controle recebeu orientações por escrito quanto ao pós-operatório, e o Grupo Intervenção recebeu adicionalmente uma sessão de demonstração e treinamento em um ambiente criado para simular uma casa e seus cômodos (sala, quarto, cozinha, lavanderia e banheiro) com profissional fisioterapeuta. Os participantes de ambos os grupos responderam o Questionário de Avaliação do Paciente Internado Relativo aos Sistemas e Prestadores de Cuidados de Saúde no dia da alta hospitalar. Resultados Foram analisados 68 indivíduos, sendo 30 (44,1%) do Grupo Controle e 38 (55,9%) do Grupo Intervenção. O escore do Questionário de Avaliação do Paciente Internado Relativo aos Sistemas e Prestadores de Cuidados de Saúde foi semelhante entre os dois grupos (p=0,496). Conclusão Não houve influência da intervenção proposta nos resultados do Questionário de Avaliação do Paciente Internado Relativo aos Sistemas e Prestadores de Cuidados de Saúde, talvez por limitação do instrumento ou por sua aplicação com o paciente ainda internado. Entretanto, por relatos dos pacientes do Grupo Intervenção sobre maior preparo e segurança para a execução das atividades do cotidiano, acredita-se que abordagens de educação do paciente por meio de demonstração devam ser inseridas como parte do processo de preparação para a alta, sempre que possível.
Descritores: Atividades Cotidianas
Educação de Pacientes como Assunto/métodos
Procedimentos Ortopédicos/reabilitação
Treinamento por Simulação/métodos
-Alta do Paciente
Período Pós-Operatório
Artroplastia/reabilitação
Escoliose/cirurgia
Escoliose/reabilitação
Inquéritos e Questionários
Reprodutibilidade dos Testes
Resultado do Tratamento
Satisfação do Paciente
Estatísticas não Paramétricas
Hospitalização
Deslocamento do Disco Intervertebral/cirurgia
Deslocamento do Disco Intervertebral/reabilitação
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 352 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde