Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.760.786 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2814 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 282 ir para página                         

  1 / 2814 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-655372
Autor: Gonçalves, Marcelo Luiz Carvalho; Silva, Helder Oliveira e; Oliveira, Tatiana Alves de; Rodrigues, Leila Vieira; Campos, Ana Luiza de Araújo.
Título: Perfil sociodemográfico e obstétrico de puérperas assistidas no município de Iguatu - CE / Sociodemographic and obstetric profile from pregnant women assisted in Iguatu-CE
Fonte: Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) = Braz. j. health promot;25(2 Supl):33-39, jun. 2012.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar o perfil sociodemográfico e obstétrico de puéperas assistidas no município de Iguatu-CE, Brasil. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo com abordagem quantitativa, cuja amostra contemplou 178 puérperas residentes no município em estudo. Realizou-se a coleta de dados em uma maternidade de atendimento público, no período de agosto a setembro de 2008, por meio de entrevista. As variáveis foram submetidas à análise univariada dos dados pelo programa estatístico SPSS 11.0. Resultados: As puérperas apresentaram média de idade de 23,8 anos; 100 (56,2%) eram da zona urbana; 36 (20,27%) eram solteiras; 109 (61,2%) realizavam atividades do lar sem remuneração; 110 (62,3%) iniciaram o pré-natal no primeiro trimestre; 20 (11,2%) fumaram e 6 (3,4%) ingeriram bebidas alcoólicas durante a gestação. Quarenta e nove (28,2) participaram de alguma atividade educativa, 166 (96,6%) realizaram o exame VDRL e 108 (62,1%) realizaram o anti-HIV no pré-natal. Conclusão: O perfil sociodemográfico da população avaliada pode ser caracterizado por puérperas jovens, com alguma escolaridade, casadas ou em união estável e com renda familiar entre um e dois salários mínimos, que realizaram quantidade satisfatória de consultas pré-natais, tiveram acesso a exames complementares e a garantia da assistência ao parto em hospital municipal de referência.

Objective: To evaluate the sociodemographic and obstetric profile of puerperae assisted in Iguatu-CE, Brazil. Methods: This is a descriptive study with quantitative approach. The sample consisted of 178 postpartum women living in the city under study. Data collection was conducted in a public maternity care in the city, from August to September 2008, through interviews. The data were analyzed by SPSS 11.0. The variables were subjected to univariate analysis. Results: The mean age was 23.8 years, 100 (56.2%) were from urban areas, 36 (20.2%) were single, 109 (61.2%) of the household activities performed without pay, 110 (62.3%) began prenatal care in first quarter, 20 (11.2%) smoked and 6 (3.4%) drank alcohol during pregnancy, 49 (28.2%) participated in some educational activity, 166 (96.6%) were VDRL the first and 108 (62.1%) had anti-HIV during prenatal. Conclusion: The sociodemographic profile of the studied population can be characterized by young puerperae with some schooling, married or in stable relationships and family income between one and two minimum salaries, which made satisfactory amount of prenatal visits, had access to exams and had guarantee of delivery care in the public hospital of reference.
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Epidemiologia
Saúde da Mulher
Período Pós-Parto
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  2 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1177074
Autor: Souza, Luizi Basso de; Marchiori, Mara Regina Caino Teixeira; Soccol, Keity Laís Siepmann; Holkem, Giovania Aparecida de Lima.
Título: Modelo de cuidado a gestantes e puérperas: perspectiva de profissionais da saúde da família / Modelo de atención a la gestante y puerperal: la perspectiva de los profesionales de la salud de la familia / Care model for pregnant and puerperal women: a perspective of family health professionals
Fonte: Rev. enferm. UFSM;10:e86, 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: compreender o modelo que orienta o cuidado à gestante e à puérpera na Estratégia Saúde da Família. Método: estudo qualitativo. Participaram das entrevistas semiestruturadas oito profissionais da saúde de uma equipe de uma Estratégia Saúde da Família, entre março e abril de 2019, no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Os dados foram analisados conforme análise de conteúdo temática. Resultados: o modelo de cuidado à gestante e à puérpera na Atenção Primária à Saúde desenvolvido pelos profissionais da saúde mostra-se incipiente e com predomínio no modelo biomédico, pois não considera a integralidade, a coordenação e a longitudinalidade do cuidado. Conclusão: é necessário investimento em educação permanente e continuada dos profissionais da saúde para que atuem em prol do modelo proposto pela Atenção Primária, pautado na humanização e em relações de vínculo e que garantam uma assistência integral às gestantes e às puérperas.

Objective: To understand the model that guides the care of pregnant and puerperal women in the Family Health Strategy. Method: This is a qualitative study. Eight health professionals from a Family Health Strategy team participated in the semi-structured interviews between March and April 2019, in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. The data were analyzed according to thematic content analysis. Results: The model of care for pregnant and puerperal women in Primary Health Care developed by health professionals is incipient and predominant in the biomedical model, as it does not consider the integrality, coordination, and longitudinal care. Conclusion: investments in permanent and continuous education of health professionals are needed so that they act in favor of the model proposed by the Primary Care, based on humanization and bonding relationships, and ensure comprehensive care to pregnant and puerperal women.

Objetivo: comprender el modelo que orienta la atención a la gestante y recién parida en la Estrategia Salud de la Familia. Método: estudio cualitativo. Ocho profesionales de la salud de un equipo de Estrategia de Salud de la Familia participaron en las entrevistas semiestructuradas entre marzo y abril de 2019, en el estado de Rio Grande do Sul, Brasil. Los datos fueron analizados según análisis de contenido temático. Resultados: el modelo de atención a la gestante y puérpera en Atención Primaria de Salud desarrollado por los profesionales de la salud es incipiente y predominante en el modelo biomédico, ya que no considera la integralidad, coordinación y longitudinalidad de la atención. Conclusión: es necesario invertir en la educación permanente y continua de los profesionales de la salud para que actúen a favor del modelo propuesto por la Atención Primaria, basado en la humanización y las relaciones de vinculación y que garantice la atención integral a las gestantes y puérperas.
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Atenção Primária à Saúde
Saúde Materno-Infantil
Enfermagem
Pessoal de Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR568.1 - Biblioteca Central Manoel Marques de Souza, Conde de Porto Alegre


  3 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1177071
Autor: Lourenço, Juliana Carvalho; Medeiros, Fabiana Fontana; Rodrigues, Mariana Haddad; Ferrari, Rosângela Aparecida Pimenta; Serafim, Deise; Cardelli, Alexandrina Aparecida Maciel.
Título: Orientações sobre parto no pré-natal de alto risco nos serviços de saúde / Orientación sobre el parto prenatal de alto riesgo en los servicios de salud / Guidelines on high-risk prenatal delivery in health services
Fonte: Rev. enferm. UFSM;10:e85, 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: desvelar as orientações recebidas sobre parto durante o pré-natal de alto risco nos serviços de saúde à luz da teoria das representações sociais. Método: estudo descritivo exploratório com abordagem qualitativa, tendo a Teoria das Representações Sociais como referencial teórico metodológico. A coleta de dados ocorreu entre outubro de 2017 e janeiro de 2018, em uma maternidade do norte do Paraná, durante a internação de 20 puérperas. Utilizou-se entrevista semiestruturada e análise de conteúdo temática. Resultados: emergiu-se a categoria: conhecimento elaborado frente as orientações em saúde para gestantes. O núcleo central configurou-se no cuidado direcionado à saúde da mulher e seu empoderamento no ciclo gravídico-puerperal. Conclusão: orientações em saúde foram similares nos dois níveis assistenciais, sendo direcionadas à saúde e bem-estar fetal. Foram identificadas situações de risco ao bebê nas urgências que poderiam resultar em um parto cesáreo prematuro e complicações ao concepto.

Objective: to unveil the guidance received on childbirth during high-risk prenatal care in health services in the light of Social Representations Theory. Method: an exploratory descriptive study with qualitative approach, with the Social Representations Theory as a methodological theoretical framework. Data collection occurred between October 2017 and January 2018, in a maternity hospital in northern Paraná, during the hospitalization of 20 puerperal women. Semi-structured interviews and thematic content analysis were used. Results: the category emerged: Knowledge developed in the face of health guidelines for pregnant women. The central nucleus was configured in care directed to women's health and their empowerment in the pregnancy-puerperal cycle. Conclusion: health guidelines were similar at both levels of care, being directed to fetal health and well-being. Risk situations to newborns were identified in the emergency room that could result in premature cesarean delivery and complications to the conceptus.

Objetivo: dar a conocer las pautas recibidas sobre el parto durante la atención prenatal de alto riesgo en los servicios de salud a la luz de la teoría de las representaciones sociales. Método: estudio exploratorio descriptivo con abordaje cualitativo, con la Teoría de las Representaciones Sociales como marco teórico y metodológico. La recolección de datos se llevó a cabo entre octubre de 2017 y enero de 2018, en una maternidad del norte de Paraná, durante la hospitalización de 20 madres. Se utilizaron entrevistas semiestructuradas y análisis de contenido temático. Resultados: surgió la categoría: Conocimientos elaborados frente a guías de salud para gestantes. El núcleo central se configuró en la atención dirigida a la salud de la mujer y su empoderamiento en el ciclo embarazo-puerperal. Conclusión: las pautas de salud fueron similares en los dos niveles de atención, dirigidas a la salud y el bienestar fetal. Se identificaron situaciones de riesgo para el bebé en emergencias que podrían resultar en un parto por cesárea prematuro y complicaciones para el feto.
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Educação em Saúde
Saúde da Mulher
Gravidez de Alto Risco
Serviços de Saúde
Limites: Humanos
Responsável: BR568.1 - Biblioteca Central Manoel Marques de Souza, Conde de Porto Alegre


  4 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890447
Autor: Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Porto, Denise Lopes; Pinto, Isabella Vitral; Vidotti, Carlos Cezar Flores; Barufaldi, Laura Augusta; Freitas, Mariana Gonçalves de; Silva, Marta Maria Alves da; Lima, Cheila Marina de.
Título: Estupro e gravidez de meninas de até 13 anos no Brasil: características e implicações na saúde gestacional, parto e nascimento / Rape and pregnancy of girls aged up to 13 years in Brazil: characteristics and implications in health during gestation, delivery and childbirth
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2909-2918, Set. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A violência sexual contra crianças e adolescentes representa uma grave ameaça aos direitos e à saúde integral desse grupo etário. O objetivo do presente estudo foi descrever as características de mães com até 13 anos, analisar o perfil dos casos de estupro notificado nessa mesma faixa etária e as repercussões dessa violência durante a gravidez e parto. Trata-se de estudo comparativo das características da gestação e parto de meninas de até 13 anos que tiveram filhos, sem e com notificação de estupro no Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (VIVA/SINAN). O percentual de meninas até 13 anos que tiveram filhos foi maior em negras (67,5%). A violência de repetição ocorreu em 58,2%. As vítimas de estupro notificadas tiveram maiores percentuais de cesárea, início tardio e menor número de consultas de pré-natal; e seus bebês tiveram peso ao nascer e Apagar do 1º minuto piores que das mães, sem notificação de estupro. O estupro de criança e adolescente é um fator de risco importante que repercute na gestação, em complicações no parto e no nascimento.

Abstract Sexual violence against children and adolescents is a serious threat to the rights and full health of this age group. This study aims to describe the characteristics of mothers aged up to 13, and analyze the profile of cases of notified rape in this age range and repercussions of this violence during pregnancy and childbirth. It is a comparative study of the characteristics of gestation and childbirth of girls aged up to 13 who have had children, without or with notification of rape, in the Violence & Accidents Vigilance (VIVA) System of the Brazilian Case Registry Database (Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN). A significant percentage (67.5%) of the girls aged up to 13 with children were of the black race/color category. There was repeated violence in 58.2% of cases. The notified rape victims have a higher percentage of birth by cesarean section, late onset and a lower number of prenatal consultations; and their babies had lower birthweight and lower 1-minute Apgar scores than mothers without rape notification. Rape of children and adolescents is an important risk factor that has repercussions during pregnancy, and complications in delivery and childbirth.
Descritores: Gravidez na Adolescência/estatística & dados numéricos
Estupro/estatística & dados numéricos
Abuso Sexual na Infância/estatística & dados numéricos
Resultado da Gravidez
-Complicações na Gravidez/epidemiologia
Cuidado Pré-Natal/estatística & dados numéricos
Violência/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Recém-Nascido de Baixo Peso
Cesárea/estatística & dados numéricos
Parto Obstétrico/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890509
Autor: Oliveira, Maria Inês Couto de; Silva, Katia Silveira da; Gomes, Daniela Marcondes.
Título: Fatores associados à submissão ao teste rápido anti-HIV na assistência ao parto / Factors associated with submission to HIV rapid test in childbirth care
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(2):575-584, Fev. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Os testes rápidos anti-HIV vêm sendo empregados nas maternidades com vistas à prevenção da transmissão vertical. O objetivo do estudo foi analisar os fatores associados à submissão ao teste rápido anti-HIV (desfecho). Estudo transversal, conduzido em 2009, em 15 hospitais do SUS do Rio de Janeiro/RJ, mediante entrevista a amostra representativa de 835 parturientes internadas e consulta a prontuários. Razões de prevalência ajustadas foram obtidas por regressão de Poisson, segundo modelo hierarquizado, permanecendo no modelo final as variáveis associadas ao desfecho (p ≤ 0,05). Segundo os prontuários (SP), 79,6% das mães foram submetidas ao teste rápido anti-HIV e, segundo as entrevistas (SE), 55,7%. No nível distal, a ausência de companheiro (SP), ter ≥ 6 moradores na residência (SP) e a cor da pele não branca (SE) se associaram a uma maior prevalência do desfecho. No nível intermediário, não dispor de sorologia negativa para o HIV do pré-natal (SP e SE) se associou a uma maior prevalência do desfecho, bem como a realização de pré-natal na rede básica (SP) e a não realização de pré-natal (SE). No nível proximal, o parto em hospital não certificado como amigo da criança se associou a uma maior prevalência do desfecho (SP e SE).

Abstract Rapid HIV tests are used in maternity hospitals to prevent mother-to-child transmission. This study aimed to analyze factors associated with submission to the rapid HIV test (outcome). This is a cross-sectional study conducted in 2009 in 15 hospitals from the Rio de Janeiro's Unified Health System (SUS) by interviewing a representative sample of 835 pregnant women hospitalized for birth and by verifying medical records. Adjusted prevalence ratios were obtained by Poisson regression according to a hierarchical model, and variables associated with the outcome (p ≤ 0.05) remained in the final model. According to medical records (MR), 79.6% of mothers were submitted to rapid HIV test and, according to interviews (INT), 55.7%. At the distal level, the lack of a partner (MR), having ≥ 6 residents at home (MR) and non-white skin color (INT) were associated with a higher prevalence of the outcome. At the intermediate level, not having a negative HIV serology from prenatal care (MR and INT) was associated with a higher prevalence of the outcome, as well as PHC prenatal care (MR) and lack of prenatal care (INT). At the proximal level, delivery in a hospital not certified as Baby-Friendly was associated with a higher prevalence of outcome (MR and INT).
Descritores: Complicações Infecciosas na Gravidez/diagnóstico
Cuidado Pré-Natal/métodos
Infecções por HIV/diagnóstico
Transmissão Vertical de Doença Infecciosa/prevenção & controle
-Complicações Infecciosas na Gravidez/epidemiologia
Complicações Infecciosas na Gravidez/virologia
Brasil/epidemiologia
Sorodiagnóstico da AIDS/métodos
Infecções por HIV/transmissão
Infecções por HIV/epidemiologia
Distribuição de Poisson
Prevalência
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Maternidades
Pessoa de Meia-Idade
Programas Nacionais de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Gravidez
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890524
Autor: Cesar, Juraci Almeida; Acevedo, Jayshlyn Denise; Kaczan, Camilla Rabuske; Venzo, Júlio César Pit; Costa, Laura Rohe; Silva, Luiza Crochemore Monsant da; Neumann, Nelson Arns.
Título: Intenção das mães em colocar o bebê para dormir em decúbito dorsal: um estudo de base populacional / Identifying mothers' intention to place infant in supine sleep position: a population-based study
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(2):501-508, Fev. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo teve por objetivo conhecer a opinião das mães e identificar os fatores associados à intenção de colocar o bebê para dormir em decúbito dorsal em Rio Grande, RS. Foi aplicado questionário padronizado a todas as mães que tiveram filho nas duas únicas maternidades, entre 01/01 a 31/12/2010, e que residiam neste município. Utilizou-se teste do qui-quadrado para comparar proporções e regressão de Poisson, com ajuste robusto da variância na análise multivariável. A medida de efeito utilizada foi razão de prevalências (RP). Dentre as 2.395 (97,2% do total) mães entrevistadas, 20,5% (IC95%: 18,4%-21,6%) manifestaram intenção de colocar o bebê para dormir de barriga para cima. Esta intenção variou de 11% (IC95%: 8,1-13,7), entre mães com três ou mais filhos, a 35% (IC95% 31,1-40,2), entre aquelas com 12 anos ou mais de escolaridade. Após analise ajustada, mães de menor idade, de maior escolaridade e renda familiar, que realizaram pré-natal na rede privada, ou que tiveram três ou mais filhos, apresentaram RP significativamente maior para colocar o bebê para dormir de barriga para cima, em relação às demais. Campanhas de incentivo a esta prática devem priorizar mães de pior nível socioeconômico, de maior idade e que realizam pré-natal em unidades básicas de saúde.

Abstract This study aimed to identify mother's opinion on infant sleep position and the factors associated with the intention to place the infant in the supine position in the municipality of Rio Grande, Southern Brazil. A standardized questionnaire was applied to all mothers residing in this municipality who gave birth to a child in the only two local maternity wards from January 1 to December 31, 2010. Chi-square test was used to compare proportions, along with a Poisson regression with robust adjustment in the multivariate analysis. The effect measure used was prevalence ratio (PR). Of the 2,395 mothers interviewed (972% of the total), 20.5% (95%CI: 18.4%-21.6%) intended to place the newborn to sleep in the supine position. This prevalence varied from 11% (95%CI: 8.1-13.7) for mothers with three or more children to 35% (CI95%: 31.1-40.2) among those with 12 or more years of schooling. After adjusted analysis, younger mothers with higher education and household income who performed prenatal care in the private system or who have had three or more children had significantly higher PR to place the baby to sleep in the supine position compared to others. Campaigns encouraging this practice should focus primarily on older mothers of lower socioeconomic level and performing prenatal care in PHC facilities.
Descritores: Sono/fisiologia
Decúbito Dorsal
Cuidado do Lactente/métodos
Mães/estatística & dados numéricos
-Cuidado Pré-Natal/métodos
Fatores Socioeconômicos
Brasil
Distribuição de Poisson
Análise Multivariada
Fatores Etários
Intenção
Escolaridade
Renda
Mães/psicologia
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890526
Autor: Santos, Luciana Angélica Vieira; Lara, Maristela Oliveira; Lima, Renata Caroline Ribeiro; Rocha, André Freire; Rocha, Euza Mara; Glória, José Cristiano Ramos; Ribeiro, Gabriela de Cássia.
Título: História gestacional e características da assistência pré-natal de puérperas adolescentes e adultas em uma maternidade do interior de Minas Gerais, Brasil / Gestational history and prenatal care characteristics of adolescent and adult mothers in a maternity hospital in the interior of Minas Gerais, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(2):617-625, Fev. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo desta pesquisa foi analisar a história gestacional e as características da assistência pré-natal de puérperas adolescentes e adultas em uma maternidade localizada em uma cidade de Minas Gerais, referência para a macrorregião de saúde do Jequitinhonha. Trata-se de um estudo transversal descritivo. Entrevistou-se 327 puérperas, entre maio de 2013 a março de 2014, utilizando um instrumento semiestruturado. Predominou o número de puérperas adultas com uma amostra de 255. Com relação ao pré-natal, 324 puérperas realizaram as consultas. Quanto ao local de realização do pré-natal, 79,2% das adolescentes, realizaram no serviço público de saúde, enquanto entre as adultas essa porcentagem foi de 60,4%. Quanto ao tipo de parto, 54,7% das puérperas o tiveram normal e 45% cesárea. Entre as adolescentes, houve uma maior porcentagem de parto normal comparado às adultas, e esse dado teve relação estatisticamente significativa com a idade da puérpera. Com relação à idade gestacional no momento do parto, 85,9% tiveram seus partos a termo; 13,5% pré-termo e 0,6% pós-termo. Evidenciou-se que as puérperas adolescentes estiveram em desvantagem em relação às demais mães no que diz respeito tanto às características socioeconômicas quanto na assistência recebida no pré-natal.

Abstract The scope of this research was to analyze the gestational history and prenatal care characteristics of adolescent and adult mothers in a maternity hospital located in a city in Minas Gerais, which is a hospital of reference in the macro-region of health of Jequitinhonha. It involved a descriptive cross-sectional study. A total of 327 mothers were interviewed between May 2013 and March 2014 using a semi-structured questionnaire. With a sample of 255, the number of adult women was predominant. With respect to prenatal care, 324 pregnant women had medical appointments. In terms of the location for prenatal care, 79.2% of adolescents were attended in the public health service, while that percentage was 60.4% among adult women. Regarding the type of birth, 54.7% of mothers had normal delivery and 45% had cesarean section. Among adolescents, there was a higher percentage of normal delivery compared to adult women and this data had a statistically significant relationship with the age of the pregnant women. With respect to gestational age at birth, 85.9% had full-term deliveries, 13.5% had preterm delivery and 0.6% had post-term delivery. It was revealed that adolescent mothers were at a disadvantage compared to the other mothers in terms of both socioeconomic characteristics and prenatal care received.
Descritores: Gravidez na Adolescência
Cuidado Pré-Natal/estatística & dados numéricos
Parto Obstétrico/métodos
Nascimento Prematuro/epidemiologia
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Cesárea/estatística & dados numéricos
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Idade Gestacional
Idade Materna
Maternidades
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890543
Autor: Costa, Daisy Oliveira; Souza, Fabíola Isabel Suano de; Pedroso, Glaura César; Strufaldi, Maria Wany Louzada.
Título: Transtornos mentais na gravidez e condições do recém-nascido: estudo longitudinal com gestantes assistidas na atenção básica / Mental disorders in pregnancy and newborn conditions: longitudinal study with pregnant women attended in primary care
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(3):691-700, Mar. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo do estudo foi verificar a presença e a associação entre diagnósticos prováveis de transtornos mentais em gestantes da atenção básica e condições dos recém-nascidos. Estudo longitudinal com gestantes (18 a 39 anos), no segundo e terceiro trimestres da gravidez, assistidas na atenção básica da região Metropolitana de São Paulo (fevereiro a agosto/2014). Foram aplicados: questionário sociodemográfico, instrumento para Avaliação de Transtornos Mentais na Atenção Primária e entrevista sobre informações e percepção do comportamento do recém-nascido. Das 300 gestantes entrevistadas, 76 apresentaram diagnóstico provável de transtorno mental, sendo que 46 apresentavam sintomas de depressão/distimia e 58, ansiedade/pânico. Observou-se baixo peso ao nascer e prematuridade em 14 e 19 dos recém-nascidos, respectivamente, e não foi verificada associação com diagnósticos prováveis de transtorno mental; a presença destes associou-se com a percepção materna de alterações no comportamento do recém-nascido. Gestantes em acompanhamento de pré-natal de baixo risco apresentam frequência relevante de transtornos mentais, logo, a identificação dessas alterações na gestação pode colaborar para melhor compreensão da dinâmica do binômio mãe-filho e na qualidade na assistência à família.

Abstract This study aimed to determine the presence and association of possible mental disorders diagnoses in primary care pregnant women and newborns' conditions. This is a longitudinal study with pregnant women (18-39 years), in the second and third trimesters of pregnancy, attended at primary care facilities in the metropolitan region of São Paulo (February to August/2014). The following tools were used: sociodemographic questionnaire; Mental Disorders in Primary Care Assessment tool; and an interview with information and mother´s perception of the behavior of newborns. Of the 300 pregnant women interviewed, 76 had possible diagnosis of mental disorders, 46 women had depression/dysthymia and 58 anxiety/panic symptoms. Low birth weight and prematurity was observed in 14 and 19 newborns, respectively, and there was no association with the probable diagnosis of mental disorders; the possible presence of mental disorders was associated with the mother's perception of newborns behavior. Pregnant women attended at low risk prenatal care showed relevant frequency of mental disorders; thus, the identification of these changes during pregnancy can also contribute to a better understanding of the mother-and-child dynamics and in the quality of family care.
Descritores: Ansiedade/epidemiologia
Complicações na Gravidez/psicologia
Depressão/epidemiologia
Transtornos Mentais/epidemiologia
-Complicações na Gravidez/epidemiologia
Cuidado Pré-Natal
Atenção Primária à Saúde
Brasil/epidemiologia
Recém-Nascido de Baixo Peso
Recém-Nascido Prematuro
Prevalência
Inquéritos e Questionários
Estudos Longitudinais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 2814 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Almeida, Paulo Cesar de
Texto completo
Id: biblio-890561
Autor: Ferreira, Hellen Lívia Oliveira Catunda; Oliveira, Mirna Fontenele de; Bernardo, Elizian Braga Rodrigues; Almeida, Paulo César de; Aquino, Priscila de Souza; Pinheiro, Ana Karina Bezerra.
Título: Fatores Associados à Adesão ao Aleitamento Materno Exclusivo / Factors Associated with Adherence to the Exclusive Breastfeeding
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(3):683-690, Mar. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Estudo correlacional que objetivou verificar a associação entre variáveis maternas e aleitamento materno exclusivo em um ambulatório especializado do estado do Ceará, Brasil. Verificou-se a prática do aleitamento materno exclusivo, apresentando sua diminuição no decorrer dos seis primeiros meses de vida da criança. A maioria das mulheres era jovem, com companheiro, com bom nível de escolaridade, multigesta e que realizou até seis consultas de pré-natal em postos de saúde. Houve associação significativa entre as variáveis multiparidade e aleitamento materno exclusivo, mostrando-se como uma variável protetora para essa prática. A maioria das mulheres que amamentou exclusivamente afirmou não ter recebido orientação sobre aleitamento materno durante o pré-natal, o que evidencia a existência de outros fatores externos que podem influenciar no aleitamento materno exclusivo.

Abstract This correlational study aimed to verify the association between maternal variables and exclusive breastfeeding in a specialized outpatient clinic in the state of Ceará, Brazil. The practice of exclusive breastfeeding was observed, showing a decrease during the first six months of a child's life. Most women were young, with partners, with a good level of schooling, multigravidas and had six or fewer antenatal consultations in health centers. There was a significant association between multiparity and exclusive breastfeeding variables, showing up as a protective variable for this practice. Most women who breastfed exclusively said they had not received guidance on breastfeeding during prenatal care, which evidences the existence of other external factors that are favorable to exclusive breastfeeding.
Descritores: Cuidado Pré-Natal/estatística & dados numéricos
Aleitamento Materno/estatística & dados numéricos
-Fatores de Tempo
Brasil
Estudos Transversais
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 2814 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-2309
Autor: Queiroz, Dayanna Joyce Marques; Soares, Danielle Bezerra; Oliveira, Kátia Cristina Araújo Nascimento de.
Título: Avaliação da assistência pré-natal: relevância dos exames laboratoriais / Evaluation of prenatal care: relevance of laboratory examinations / Evaluación de la asistencia prenatal: relevancia de las pruebas
Fonte: Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) = Braz. j. health promot;28(4):504-512, 30/12/2015. tabela, figura.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar a assistência pré-natal de mulheres assistidas ao parto e verificar a relevância dos exames laboratoriais na qualidade do pré-natal. Métodos: Estudo de corte transversal desenvolvido em um hospital universitário de referência na cidade de Santa Cruz- RN, no período de junho a julho de 2014, com 50 parturientes assistidas ao parto. As mulheres tinham entre 18-40 anos e possuíam baixo risco obstétrico. Os dados foram coletados a partir do cartão do pré-natal e aplicação de questionário estruturado. A caracterização da adequação do pré-natal foi elaborada com base nas diretrizes do Programa de Humanização do Pré-natal e Puerpério (PHPN) e no Manual Técnico de Pré-natal e Puerpério (MTPP).Realizou-se análise descritiva dos dados e o teste Qui-quadrado para a verificação de diferenças entre as proporções. Resultados: Observou-se que 86% (n=43) iniciaram o pré-natal precocemente e obtiveram uma média de 7,3 consultas. Os procedimentos clínicos obstétricos tiveram cinco ou mais registros em 58% (n=29) da amostra. Quando avaliado o registro de exames laboratoriais, observou-se um baixo percentual de adequação na 2ª rotina de exame preconizada (32%, n=16). De acordo com os parâmetros (PHPN e MTPP), o pré-natal esteve adequado apenas em 24% (n=12) dos casos. Quando avaliada a classificação da assistência do pré-natal sem o uso dos exames laboratoriais, a adequação subiu para 48% (n=24), com diferença estatisticamente significantes (p<0,001). Conclusão: O acesso ao pré-natal foi satisfatório, entretanto, a qualidade do pré-natal foi deficiente e a maior fragilidade parece estar relacionada aos registros dos exames laboratoriais.

Objective: To evaluate the prenatal care assistance provided to women assisted at delivery and examine the relevance of laboratory tests on the quality of prenatal care. Methods: A cross-sectional cohort study carried out in a university referral hospital, in the city of Santa Cruz-RN, from June to July 2014, including 50 pregnant women assisted at delivery. The women were between 18-40 years old and presented low obstetric risk. Data was collected from the prenatal medical chart and through a structured questionnaire. The characterization of the prenatal assistance adequacy was developed based on guidelines of the Prenatal and Puerperium Humanization Program (PPHP) and the Prenatal and Postpartum Technical Manual (PPTM). A descriptive analysis of the data was performed and the chi-square test was used for verification of differences between proportions. Results: It was observed that 86% (n=43) of the women initiated the prenatal care assistance early and had an average of 7.3 appointments. The clinical obstetric procedures had five or more records in 58% (n=29) of the sample. When assessed the laboratory tests records, a low percentage of adequacy was found in the 2nd recommended routine testing (32%, n=16). According to the parameters (PPHP and PPTM), prenatal care was suitable only in 24% (n=12) of the cases. When evaluated the classification of prenatal care assistance without the use of laboratory tests, the adequacy rose to 48% (n=24), presenting a statistically significant difference (p<0.001). Conclusion: Access to prenatal care assistance was satisfactory; however, its quality was deficient, and the major weakness seems to be related to the records of laboratory tests.

Objetivo: Evaluar la asistencia prenatal de mujeres asistidas en el parto y verificar la relevancia de las pruebas de laboratorio para la calidad del prenatal. Métodos: Estudio transversal desarrollado em un hospital universitario de referencia de la ciudad de Santa Cruz-RN en el período entre junio y julio de 2014 con 50 parturientas asistidas en el parto. Las mujeres tenían entre 18-40 años y riesgo obstétrico bajo. Fueron recogidos los datos de la tarjeta del prenatal y aplicación de un cuestionario estructurado. La caracterización de la adecuación del prenatal fue elaborada basado en las directrices del Programa de Humanización del Prenatal y Puerperio (PHPN) y em el Manual Técnico del Prenatal y Puerperio (MTPP). Se realizó um análisis descriptivo de los datos y el test Chi-cuadrado para verificar las diferencias de las proporciones. Resultados: Se observó que el 86% (n=43) iniciaron el prenatal precoz y tuvieron una media de 7,3 consultas. Los procedimientos clínicos de la obstetrícia tuvieron cinco o más registros en el 58% (n=29) de la muestra. En la evaluación del registro de las pruebas de laboratorio se observó un porcentual de adecuación bajo en la 2ª rutina de prueba establecida (32%, n=16). Según los parámetros (PHPN y MTPP), el prenatal fue adecuado solamente para el 24% (n=12) de los casos. En la evaluación de la clasificación de la asistencia del prenatal sin el uso de pruebas de laboratorio, la adecuación subió al 48% (n=24) con diferencia estadística significativa (p<0,001). Conclusión: El acceso al prenatal fue satisfactorio, sin embargo, la calidad del prenatal fue deficiente y la mayor fragilidad parece relacionarse com los registros de las pruebas de laboratorio.
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Qualidade da Assistência à Saúde
Testes Hematológicos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde



página 1 de 282 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde