Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.875.194 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1412 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 142 ir para página                         

  1 / 1412 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1097236
Autor: Perez, Miguel A; Rios, Irene; Navarro, Aricel Pérez.
Título: Atitudes em relação aos métodos contraceptivos e sua utilização entre estudantes universitários na república dominicana / Attitudes towards contraceptives and their utilization among university students in the dominican republic
Fonte: REVISA (Online);8(1):16-23, 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Investigaram-se as atitudes e percepções de estudantes universitários com relação ao uso de métodos contraceptivos na República Dominicana, utilizando a Escala de Atitudes sobre Contraceptivos. Este é um estudo quantitativo descritivo desenhado para examinar atitudes relativas ao uso de contraceptivos e conhecer sua utilização entre estudantes universitários na República Dominicana. Os dados foram coletados usando a Escala de Atitudes sobre Contraceptivos entre estudantes universitários selecionados aleatoriamente em uma universidade de médio porte localizada na parte oriental da República Dominicana. As conclusões deste estudo sugerem diferenças entre os gêneros no que se refere à percepção da necessidade do uso de contraceptivos, às consequências do seu uso, ao seu encorajamento e a problemas com o uso. O número de anos na universidade (anos acadêmicos) também aparece associado a diferenças nos sentimentos e nas razões relacionadas ao uso de contraceptivos, e diferenças de idade estão associadas a questões como encorajamento ao uso entre pessoas amigas e preferências quanto ao tipo de contraceptivo. As conclusões sugerem a necessidade de se aprimorar as normas sociais e as percepções sobre contraceptivos a fim de aumentar o seu uso entre estudantes em idade universitária. A concentração do foco na educação sexual e no uso de contraceptivos entre universitários, recorrendo a educadores vistos pelos estudantes como seus pares, implantando medidas de reforço da autoestima dos estudantes e adotando intervenções específicas junto às mulheres são medidas que podem ajudar a melhorar a saúde geral de jovens adultos na República Dominicana
Descritores: Anticoncepção
Responsável: BR2040.1 - Biblioteca Central


  2 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1055950
Autor: Silva, Marielle Jeani Prasnievski da; Nakagawa, Janete Tamami Tomiyoshi; Silva, Ana Luiza Rabello da; Espinosa, Mariano Martinez.
Título: Planejamento da gravidez na adolescência / Planeamiento de la gravidez en la adolescencia / Pregnancy planning in adolescence
Fonte: Cogitare enferm;24:e59960, 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: analisar o planejamento da gravidez de adolescentes segundo a classificação do London Measure of Unplanned Pregnancy (LMUP). Método: estudo de caso controle, realizado com 86 gestantes adolescentes (casos) e 86 gestantes jovens sem histórico de gravidez na adolescência (controles) em unidades de Estratégia de Saúde da Família de Cuiabá-MT, no período de agosto a novembro de 2016. As variáveis de exposição e desfecho foram analisadas utilizando-se uma análise bivariada para testar associação entre a gravidez na adolescência e as diversas variáveis independentes. Resultados: verificou-se que 63,9% das gravidezes na adolescência foram classificadas como ambivalentes, seguido por não planejada, embora tenham sido desejadas, destacando-se que 63,7% não utilizaram método anticonceptivo no mês em que engravidaram Conclusão: o estudo identificou que as gravidezes na adolescência são desejadas, mas não planejadas, revelando a ambiguidade entre a intenção e ação, contribuindo desta maneira para melhor compreensão e orientação no planejamento reprodutivo das adolescentes.

RESUMEN Objetivo: evaluar el planeamiento del embarazo de adolescentes de acuerdo a la clasificación del London Measure of Unplanned Pregnancy (LMUP). Método: estudio de caso-control que se hizo con 86 gestantes adolescentes (casos) y 86 gestantes jóvenes sin histórico de gravidez en la adolescencia (controles) en unidades de Estrategia de Salud de la Familia de Cuiabá-MT, en el período de agosto a noviembre de 2016. Se evaluaron las variables de exposición y desenlace utilizándose un análisis bivariado para probar asociación entre gravidez en la adolescencia y las diversas variables independientes. Resultados: se verificó que 63,9% de los casos de gravidez en la adolescencia se clasificaron como ambivalentes, seguido por no planeada, a pesar de que el embarazo fuera deseado, destacándose que 63,7% no utilizaban método anticonceptivo en el mes en que se quedaron embarazadas. Conclusión: el estudio identificó que la gravidez en la adolescencia es deseada, pero no planeada, lo que revela la ambigüedad entre la intención y la acción, contribuyendo así para la comprensión y orientación en el planeamiento reproductivo de las adolescentes.

ABSTRACT Objective: to analyze the pregnancy planning of adolescents according to the London Measure of Unplanned Pregnancy (LMUP) classification. Method: a case-control study was carried out with 86 pregnant adolescents (cases) and 86 young pregnant women with no history of pregnancy in adolescence (controls), in Family Health Strategy units of Cuiabá-MT, from August to November 2016. The exposure and outcome variables were analyzed using bivariate analysis to test the association between pregnancy in adolescence and several independent variables. Results: 63.9% of the adolescent pregnancies were classified as ambivalent, followed by unplanned, although they were desired, noting that 63.7% did not use contraception in the month in which they became pregnant. Conclusion: the study identified that the adolescent pregnancies were desired, however, unplanned, revealing the ambiguity between intention and action, thus contributing to better comprehension and guidance in the reproductive planning of adolescents.
Descritores: Gravidez na Adolescência
Adolescente
Anticoncepção
-Gravidez
Gravidez não Planejada
Limites: Humanos
Responsável: BR501.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde / Sede Botânico


  3 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1046510 LILACS-Express
Autor: Rehme, Marta Francis Benevides; Cabral, Zuleide Cabral.
Título: Atendendo a adolescente no consultório de ginecologia / Assisting the teenager in the gynecology office
Fonte: Femina;47(4):195-197, 20190430. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A presença de pacientes adolescentes tem sido uma situação cada vez mais frequente para os ginecologistas. Dentre os motivos de consulta, destacam-se a avaliação do desenvolvimento da puberdade, distúrbios do ciclo menstrual, corrimento e o desejo de contracepção. Obter a confiança da adolescente é um dos maiores desafios para o profissional que atende uma paciente adolescente, tanto pelos aspectos biopsicossociais como também pelas questões éticas e legais que estão envolvidas na consulta. Embora a consulta ginecológica da adolescente tenha diversos pontos em comum com a da mulher adulta, os aspectos relacionados à sexualidade devem ser indagados com cautela, pois, na maioria das vezes, a adolescente está acompanhada e nem sempre compartilha sua prática sexual com seus familiares. A empatia mútua poderá beneficiar a adolescente, garantindo um momento propício para a abordagem dos cuidados relacionados aos aspectos da sua saúde sexual e reprodutiva.(AU)
Descritores: Saúde do Adolescente/ética
Ginecologia/ética
-Anticoncepção
Exame Ginecológico/métodos
Anamnese/métodos
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A - CB/A


  4 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Alves, Maria Cecilia Goi Porto
Texto completo
Id: biblio-952370
Autor: Olsen, Julia Maria; Lago, Tania Di Giacomo; Kalckmann, Suzana; Alves, Maria Cecilia Goi Porto; Escuder, Maria Mercedes Loureiro.
Título: Práticas contraceptivas de mulheres jovens: inquérito domiciliar no Município de São Paulo, Brasil / Prácticas anticonceptivas en mujeres jóvenes: encuesta domiciliaria en el municipio de São Paulo, Brasil / Young women's contraceptive practices: a household survey in the city of São Paulo, Brazil
Fonte: Cad. Saúde Pública (Online);34(2):e00019617, 2018. tab.
Idioma: pt.
Projeto: PPSUS/FAPESP; . OPAS Brasil.
Resumo: Iniciativas para ampliar o acesso a contraceptivos ocorreram no Brasil na última década. No entanto, o último estudo de base populacional sobre anticoncepção foi realizado em 2006. Um inquérito domiciliar investigou a prática contraceptiva de mulheres com 15 a 44 anos, residentes no Município de São Paulo em 2015. Para o presente trabalho, foram selecionados os dados relativos às jovens com idade entre 15 e 19 anos. Foram objetivos: identificar a prevalência da anticoncepção, os contraceptivos adotados, suas fontes de obtenção e os diferenciais no uso da contracepção. As jovens integram a amostra probabilística do estudo. Diferenciais do uso de contracepção foram avaliados por meio de regressão logística múltipla. Foram entrevistadas 633 jovens, das quais, 310 (48,5%) haviam iniciado atividade sexual. Dessas, 60% relataram uso de contracepção de emergência pelo menos uma vez na vida. Esse uso foi diretamente proporcional à idade e ao número de parceiros na vida. A prevalência da anticoncepção foi de 81%. A chance de estar usando contraceptivo foi maior entre as residentes na região de saúde com melhor desenvolvimento social, as católicas, as que tiveram relação sexual nos últimos 30 dias e as que realizaram consulta ginecológica no último ano. Foi inversamente proporcional ao número de parceiros na vida. Preservativo masculino e pílula foram os métodos mais frequentes (28,2% e 23%). A maioria das mulheres comprou o contraceptivo na rede comercial de farmácias (75,2%), o Sistema Único de Saúde (SUS) foi fonte significativa apenas para a obtenção do anticoncepcional hormonal injetável. O apoio do Estado ao exercício dos direitos sexuais e reprodutivos segue insuficiente.

En la última década hubo en Brasil iniciativas para ampliar el acceso a anticonceptivos. No obstante, el último estudio de base poblacional sobre anticoncepción se realizó en 2006. Una encuesta domiciliaria investigó la práctica contraceptiva de mujeres de 15 a 44 años, residentes en el municipio de São Paulo en 2015. Para el presente estudio, se seleccionaron los datos relativos a las jóvenes con edad entre 15 y 19 años. Los objetivos fueron: identificar la prevalencia de la anticoncepción, los métodos anticonceptivos adoptados, sus fuentes de obtención y los diferenciales en el uso de métodos anticonceptivos. Las jóvenes integran la muestra probabilística del estudio. Los diferenciales del uso de métodos anticonceptivos fueron evaluados mediante regresión logística múltiple. Se entrevistaron a 633 jóvenes, de las cuales 310 (48,5%) habían comenzado su actividad sexual. De éstas, un 60% informaron el uso de métodos anticonceptivos de emergencia por lo menos una vez en la vida. Este uso fue directamente proporcional a la edad y al número de parejas en su vida. La prevalencia de métodos anticonceptivos fue de un 81%. La oportunidad de estar usando algún método anticonceptivo fue mayor entre las residentes en la región de salud con un mejor desarrollo social, las católicas, las que tuvieron relaciones sexuales en los últimos 30 días y las que fueron a una consulta ginecológica durante el último año. Fue inversamente proporcional al número de parejas en su vida. El preservativo masculino y la píldora fueron los métodos más frecuentes (28,2% y 23% respectivamente). La mayoría de las mujeres compró el contraceptivo en la red comercial de farmacias (75,2%), el Sistema Único de Salud (SUS) fue una fuente significativa solamente para la obtención del anticonceptivo hormonal inyectable. El apoyo del Estado al ejercicio de los derechos sexuales y reproductivos sigue siendo insuficiente.

The last decade has witnessed initiatives to expand access to contraceptives in Brazil. However, the last population-based study on contraception was undertaken in 2006. A household survey in 2015 investigated contraceptive practices in women 15 to 44 years of age living in the city of São Paulo. The current study selected data on young women 15 to 19 years of age. The objectives were to identify the prevalence of contraception, the contraceptives used, sources, and differences in contraceptive practices. The young women are part of a probabilistic study sample. Differences in contraception use were compared by multiple logistic regression analysis. A total of 633 young women were interviewed, of whom 310 (48.5%) were sexually initiated. Of these, 60% reported emergency contraception use at least once in their lives. Emergency contraception use was directly proportional to age and lifetime number of partners. Prevalence of contraception was 81%. The odds of current contraception use were higher among young women residing in the health district of the city with the better social conditions, Catholics, those who reported sexual relations in the previous 30 days, and those with history of an obstetrics and gynaecology visit in the previous year, and inversely proportional to the lifetime number of sex partners. Male condoms and the pill were the most common methods (28.2% and 23%). Most of the women purchased their contraceptives in retail pharmacies (75.2%), and the Brazilian Unified National Health System (SUS) was only a significant source for injectable hormonal contraceptives. Government support for women's sexual and reproductive rights is still insufficient.
Descritores: Preservativos/estatística & dados numéricos
Anticoncepção/métodos
Anticoncepcionais/administração & dosagem
-Comportamento Sexual
Fatores Socioeconômicos
População Urbana
Brasil
Características de Residência
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Anticoncepção/estatística & dados numéricos
Anticoncepcionais/classificação
Pesquisa Qualitativa
Saúde Reprodutiva
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-844205
Autor: Lourenço, Benito; Kozu, Katia T; Leal, Gabriela N; Silva, Marco F; Fernandes, Elisabeth G. C; França, Camila M. P; Souza, Fernando H. C; Silva, Clovis A.
Título: Contraception for adolescents with chronic rheumatic diseases / Contracepção para adolescentes com doenças reumáticas crônicas
Fonte: Rev. bras. reumatol;57(1):73-81, Jan.-Feb. 2017. tab.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP.
Resumo: ABSTRACT Contraception is an important issue and should be a matter of concern in every medical visit of adolescent and young patients with chronic rheumatic diseases. This narrative review discusses contraception methods in adolescents with juvenile systemic lupus erythematosus (JSLE), antiphospholipid syndrome (APS), juvenile idiopathic arthritis (JIA) and juvenile dermatomyositis (JDM). Barrier methods are safe and their use should be encouraged for all adolescents with chronic rheumatic diseases. Combined oral contraceptives (COC) are strictly prohibited for JSLE and APS patients with positive antiphospholipid antibodies. Reversible long-acting contraception can be encouraged and offered routinely to the JSLE adolescent patient and other rheumatic diseases. Progestin-only pills are safe in the majority of rheumatic diseases, although the main concern related to its use by adolescents is poor adherence due to menstrual irregularity. Depot medroxyprogesterone acetate injections every three months is a highly effective contraception strategy, although its long-term use is associated with decreased bone mineral density. COC or other combined hormonal contraceptive may be options for JIA and JDM patients. Oral levonorgestrel should be considered as an emergency contraception method for all adolescents with chronic rheumatic diseases, including patients with contraindication to COC.

RESUMO A contracepção é uma questão importante e deve ser um motivo de preocupação em toda consulta médica de pacientes adolescentes e jovens com doenças reumáticas crônicas. Esta revisão narrativa discute métodos contraceptivos em adolescentes com lúpus eritematoso sistêmico (LES), síndrome antifosfolipídica (SAF), artrite idiopática juvenil (AIJ) e dermatomiosite juvenil (DMJ). Os métodos de barreira são seguros e todos os adolescentes com doenças reumáticas crônicas devem ser incentivados a usá-los. Os contraceptivos orais combinados (COC) são estritamente proibidos para pacientes com LESJ e SAF com anticorpos antifosfolípides positivos. A contracepção reversível de ação prolongada pode ser incentivada e oferecida rotineiramente a paciente adolescente com LES e outras doenças reumáticas. As pílulas que contêm somente progestina são seguras na maior parte das doenças reumáticas, embora a principal preocupação relacionada com seu uso por adolescentes seja a baixa adesão em decorrência da irregularidade menstrual. As injeções de acetato de medroxiprogesterona de depósito a cada três meses são uma estratégia altamente eficaz de contracepção, embora o seu uso em longo prazo esteja associado à diminuição na densidade mineral óssea. Contraceptivos orais combinados ou outros contraceptivos hormonais combinados podem ser opções para pacientes com AIJ e DMJ. O levonorgestrel oral deve ser considerado como um método de contracepção de emergência para todas as adolescentes com doenças reumáticas crônicas, incluindo pacientes com contraindicação para COC.
Descritores: Artrite Juvenil
Comportamento do Adolescente/fisiologia
Síndrome Antifosfolipídica
Anticoncepção/métodos
Serviços de Planejamento Familiar
Lúpus Eritematoso Sistêmico
-Educação de Pacientes como Assunto
Comportamento Contraceptivo/psicologia
Limites: Humanos
Adolescente
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-784470
Autor: Santos, Amuzza Aylla Pereira dos; Ferreira, Cristiano Cavalcante; Silva, Maria Lisiane da.
Título: Fatores que interferem na escolha do método contraceptivo pelo casal: revisão integrativa / Factors that interfere in the choice of contraceptive method by the couple: an integrative review
Fonte: Rev. APS;18(3), set. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: identificar o conhecimento produzido na literaturacientífica sobre os fatores determinantes na escolhado método contraceptivo pelo casal. Método: trata-se deuma revisão do tipo integrativa, com leitura de 19 artigoscientíficos no idioma português, indexados nas fontes dedados LILACS, MEDLINE e SCIELO. Resultados: apósanálise dos artigos, foi identificado que o desconhecimentodos métodos contraceptivos influencia diretamente naescolha do casal e que a assistência prestada para a escolhado método está muito aquém das necessidades reais docasal. Conclusão: é necessário que haja a efetividade daspolíticas públicas para implantação da educação continuadasobre técnicas e manejo dos métodos contraceptivos.Só assim o casal poderá escolher, de forma correta, qual omelhor método contraceptivo para a sua realidade.

Objective: identify the knowledge produced in thescientific literature on the determinants in the choice ofcontraceptive method by the couple. Method: this is anintegrative type of review, with the reading of 19 scientificarticles in Portuguese in the indexed data sources LILACS,MEDLINE, and SciELO - VHL. Results: after analyzingthe articles, it was observed that the lack of knowledgeon contraceptive methods directly influences the couple'schoice, and that the assistance provided for choice ofmethod is far short of the actual needs of the couple.Conclusion: there is a need for effective public policyto implement continuing education on techniques andmanagement of contraceptive methods, and only so willthe couple be able to correctly choose the best method ofcontraception for their reality.
Descritores: Anticoncepção
Planejamento Familiar
-Comportamento de Escolha
Anticoncepção/métodos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  7 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-915521
Autor: Maciel, Kellyne Mayara do Nascimento; Andrade, Magna Santos; Cruz, Lorena Zuza(edt); Fraga, Chalana Duarte de Sena; Paixão, Gilvânia Patrícia do Nascimento; Souza, Rudval Silva.
Título: Caracterização do comportamento sexual entre adolescentes / Characteristics of teenage sexual behavior / Características de la conducta sexual entre adolescentes
Fonte: Rev. enferm. UERJ;25:[e23496], jan.-dez. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: descrever o comportamento sexual dos adolescentes das escolas estaduais do município de Senhor do Bomfim, Bahia. Método: estudo quantitativo descritivo. Foram pesquisados 185 adolescentes de 16 a 19 anos. Para coleta de dados utilizou-se um questionário estruturado. A análise de dados foi descritiva a partir do cálculo de frequências simples e respectivas proporções. Projeto de pesquisa aprovado em comitê de ética com CAAE nº 26849914.3.0000.0057. Resultados: a maioria dos adolescentes já teve a primeira relação sexual, aproximadamente um terço não utilizou método contraceptivo na primeira relação e parcela significativa já esteve grávida ou parceira engravidou. Apenas metade dos jovens referiu fazer uso de contraceptivo em todas as relações e o mais utilizado foi o preservativo. Conclusão: observa-se a vulnerabilidade dos jovens em relação às infecções sexualmente transmissíveis e gestação precoce, pois é elevada a frequência daqueles que tem relações sexuais desprotegidas, mostrando a necessidade de ações de promoção e prevenção.

Objective: to describe the sexual behavior of adolescents at state schools in the municipality of Senhor do Bomfim, Bahia. Method: in this descriptive, quantitative study of 185 adolescents aged 16 to 19 years, data were collected by semi-structured questionnaire and analyzed descriptively by calculating simple frequencies and their proportions. Research project approved by ethics committee (CAAE No. 26849914.3.0000.0057). Results: most of the adolescents had had their first sexual intercourse, approximately one third used no contraception in the first relation, and a significant number of them (or their partners) were now pregnant. Only half the young people reported using contraception in all relationships, and the method most used was the condom. Conclusion: the young people were observed to be vulnerable to sexually transmitted infections and early pregnancy, since the frequency of those having unprotected sex was high, showing the need for promotion and prevention actions.

Objetivo: describir la conducta sexual de los adolescentes de las escuelas estatales del municipio de Senhor do Bomfim, Bahía. Método: estudio cuantitativo descriptivo. Se investigaron 185 adolescentes cuya edad variaba de 16 a 19 años. Para la recolección de datos se utilizó un cuestionario semiestructurado. El análisis de datos fue descriptivo utilizando el cálculo de frecuencias simples y respectivas proporciones. Proyecto de investigación aprobado en comité de ética con CAAE nº 26849914.3.0000.0057. Resultados: la mayoría de los adolescentes ya tuvieron la primera relación sexual, cerca de un tercio no utilizó método anticonceptivo en la primera relación y una parte significativa ya estuvo embarazada o su pareja lo estuvo. Sólo la mitad comentó hacer uso de anticonceptivos en todas las relaciones y el más utilizado fue el preservativo. Conclusión: se observa la vulnerabilidad de los jóvenes respecto a las Infecciones Sexualmente Transmisibles y el embarazo precoz, pues es elevada la frecuencia de relaciones sexuales desprotegidas, mostrando la necesidad de acciones de promoción y prevención.
Descritores: Prevenção Primária
Comportamento Sexual
Adolescente
Sexualidade
-Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle
Anticoncepção
Limites: Masculino
Feminino
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  8 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1086248
Autor: Figueiredo, Regina; Borges, Ana Luiza Vilela; Paula, Silvia Helena Bastos de.
Título: Panorama da contracepção de emergência no Brasil / Overview of emergency contraception in Brazil.
Fonte: São Paulo; Instituto de Saúde; 2016. 249 p. graf.
Idioma: pt.
Descritores: Anticoncepção
Delitos Sexuais
Direitos Sexuais e Reprodutivos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
br91.2; WP630, F475p


  9 / 1412 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Barbosa, Regina Maria
Lago, Tânia Di Giacomo do
Id: biblio-1078084
Autor: Anon.
Título: Contracepção durante o puerpério / Contraception during the postpartum
Fonte: In: Barros Neto, Alexandre Luiz de Almeida; Pluciennik, Ana Maria Aratangy; Cristiano, Eliana L. V. Carrara; Vieira, Elisabeth Melloni; Morales, Mary Dalva P. Z; Barbosa, Regina Maria; Kalckmann, Suzana; Santana, Tânia das Graças M; Lago, Tania Di Giacomo do. Subprograma de saúde da mulher: assistência ao planejamento familiar. São Paulo, s.n, 1986. p.122-126. (Saúde da Mulher, v.5).
Idioma: pt.
Descritores: Anticoncepção
Período Pós-Parto
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; WA309, B277, 1986, v.5


  10 / 1412 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Barbosa, Regina Maria
Lago, Tânia Di Giacomo do
Id: biblio-1078083
Autor: Anon.
Título: Contracepção em casos de patologia concomitante / Contraception in cases pathology concomitant
Fonte: In: Barros Neto, Alexandre Luiz de Almeida; Pluciennik, Ana Maria Aratangy; Cristiano, Eliana L. V. Carrara; Vieira, Elisabeth Melloni; Morales, Mary Dalva P. Z; Barbosa, Regina Maria; Kalckmann, Suzana; Santana, Tânia das Graças M; Lago, Tania Di Giacomo do. Subprograma de saúde da mulher: assistência ao planejamento familiar. São Paulo, s.n, 1986. p.114-121. (Saúde da Mulher, v.5).
Idioma: pt.
Descritores: Anticoncepção
Patologia Clínica
Limites: Feminino
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; WA309, B277a, 1986, v.5



página 1 de 142 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde