Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.875.800.937 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 276 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 28 ir para página                         

  1 / 276 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1119395
Autor: Carmona, María de los Ángeles; Soto, María Luisa; Weinberg, Ruth Silvia.
Título: Abordaje del tratamiento de la pareja estéril Ley 14208 de la Provincia de Buenos Aires / Approach to the treatment of the infertile couple Law 14208 of the Province of Buenos Aires
Fonte: Inmanencia (San Martín, Prov. B. Aires);1(1):35-39, jun.-dic. 2011.
Idioma: es.
Descritores: Argentina
Inseminação Artificial
Fertilização In Vitro
Histeroscopia
Laparoscopia
Injeções de Esperma Intracitoplásmicas
Fertilidade
Infertilidade
Jurisprudência
Tipo de Publ: Relatório Técnico
Responsável: AR392.1 - Biblioteca


  2 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1023940
Autor: Yurman, Pablo.
Título: Maternidad sin padre: ¿Alguien piensa en el hijo? / Maternity without a father: Does anyone think of the son?
Fonte: Inmanencia (San Martín, Prov. B. Aires);6(1):180-181, 2017.
Idioma: es.
Resumo: La procreación, misterio y realidad,encierra esperanzas e incertidumbres. Su marco ha sido modificado por las nuevas técnicas de reproducción asistida,que abren escenarios antes inimaginables. Aquí una reflexión lúcida sobre uno de los inconvenientes planteados,originalmente publicada en Políticaplus (http://bit.ly/2jc8yqG) que comparte la nota con INMANENCIA.
Descritores: Inseminação Artificial/ética
Técnicas de Reprodução Assistida
Inseminação Artificial Heteróloga
Responsável: AR392.1 - Biblioteca


  3 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Arruda, Rubens Paes de
Texto completo
Id: lil-498035
Autor: Garcia, Alexandre Rossetto; Nahúm, Benjamim de Souza; Lourenço Junior, José de Brito; Costa, Norton Amador da; Gonçalves, Kelly da Silva; Miyasaki, Michel Yoshio Almeida; Andrade, André Furugen Cesar de; Arruda, Rubens Paes de.
Título: Associação da medroxiprogesterona ao protocolo Ovsynch para inseminação artificial em tempo fixo de búfalas cíclicas (Bubalus bubalis) criadas na Amazônia Oriental / The association of medroxyprogesterone to the Ovsynch protocol for the fixed time artificial insemination of cyclic buffaloes (Bubalus bubalis) in the Eastern Amazon
Fonte: Acta amaz;38(3):369-377, 2008. ilus, tab.
Idioma: pt.
Projeto: Embrapa Amazônia Oriental; . Banco da Amazônia. Projeto Basa Pecuária.
Resumo: O presente estudo visou avaliar os efeitos da associação da medroxiprogesterona (análogo sintético da progesterona) ao protocolo Ovsynch sobre o crescimento folicular, a ovulação e a taxa de concepção de búfalas criadas na Amazônia Oriental (Tracuateua-PA). Vinte e sete fêmeas adultas (G1 n=14 e G2 n=13), cíclicas, sem bezerro ao pé e com ECC 3,5 foram submetidas a Ovsynch. Os animais do G2 receberam 60 mg de medroxiprogesterona entre D0 e D7 (D0=início do tratamento). A ultra-sonografia ovariana foi realizada nos D 0, 7, 9 e 10. O contingente de folículos pequenos diferiu no D7 (G1: 4,57±0,60 versus G2: 6,54±0,67; P=0,05). Tempo e tratamento influenciaram o diâmetro folicular no D7. O crescimento do folículo dominante entre D7 e D9 foi maior nos animais tratados (G1: 2,05±0,49 mm/dia versus 3,48±0,41 mm/dia; P<0,05). Mais animais do G1 ovularam precocemente (35,71 por cento versus 30,77 por cento), porém isso não afetou as taxas de concepção (G1: 50,00 por cento e G2: 30,77 por cento; P>0,05). Os achados sugerem que a medroxiprogesterona (1) aumenta recrutamento folicular e retarda o crescimento dos folículos com diâmetro maior que 5,0 mm entre D0 e D7; (2) sua retirada incrementa em 1,7 vezes o crescimento folicular do D7 ao D9; (3) pode contribuir para a ovulação de folículos maiores e, em tese, para maior formação de tecido luteínico; (4) não promove ovulação precoce após o Ovsynch; (5) não eleva as taxas de concepção após sincronização de fêmeas cíclicas e com bom escore corporal, devendo ser avaliada para uso em fêmeas acíclicas ou com ECC mais baixo.

The aim of this study was to evaluate the effect of the association of medroxyprogesterone with the Ovsynch protocol on the follicular growth, ovulation, and conception rate of buffaloes in the Eastern Amazon (Tracuateua-PA). Twenty-seven cyclic, non-lactating females (G1 n=14 and G2 n=13) with a 3.5 BCS were synchronized with the Ovsynch. Animals from G2 received a supplementation of 60 mg of medroxyprogesterone from D0 to D7 (D0=starting day of treatment). Ultrasonography evaluation on ovaries was realized on Days 0, 7, 9, and 10. A significant effect of treatment on follicle number was observed on D7 (G1: 4.57±0.60 versus G2: 6.54±0.67; P=0.05). Time and treatment influenced follicular diameter on D7. The growth of the dominant follicular was increased from D7 to D9 on treated females (G1: 2.05±0.49 mm/day versus 3.48±0.41 mm/day; P<0.05). G1 animals (35.71 percent versus 30.77 percent) ovulated comparatively earlier than their G2 counterparts, but this did not affect the conception rates (G1: 50,00 percent and G2: 30,77 percent; P>0,05). The findings suggest that medroxyprogesterone: (1) increases follicular recruitment and inhibits the growth of follicles whose diameter was larger than 5.0mm from D0 to D7; (2) the withdrawal of medroxyprogesterone speeds up follicular growth 1.7 fold from D7 to D9; (3) would probably contribute to the ovulation of larger follicles thereby forming more luteal tissue; (4) does not stimulate early ovulation after Ovsynch; and (5) does not elevate the conception rate after the synchronization of cyclic females with good body condition, and should be evaluated for the utilization in acyclic/reduced BCS females.
Descritores: Progesterona
Búfalos
Inseminação Artificial
Sincronização do Estro
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  4 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1128889
Autor: Almeida, J; Brito, M. F; Becerra, V. A. B; Neves, B. P; Auler, P. A; Hadad, J. P; Henry, M.
Título: Effectiveness of tes-tris or tris association with low density lipoprotein on in vitro longevity of refrigerated buffalo semen / Eficácia da associação TES-TRIS ou TRIS com lipoproteína de baixa densidade sobre a longevidade in vitro de sêmen refrigerado de búfalos
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);72(3):729-736, May-June, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: This study investigated in vitro the efficacy of four different extenders (TES-TRIS and TRIS with LDL low-density lipoprotein at concentrations of 10 or 5%) on the longevity of buffalo sperm in the refrigeration process at 5ºC. Sperm motility was assessed every 24 hours up to 72 hours of incubation using computer assisted sperm analysis and sperm membrane integrity was examined by the hypoosmotic test (HOST) at T1, T24, T48 and T72 hours. Eleven buffaloes (1 ejaculate per buffalo) of the Murrah breed were used, ranging in age from 4 to 5 years. Immediately after collection, each ejaculate was fractionated into 4 aliquots, and each aliquot was diluted in one of four diluents to obtain 50x106SPTZ/mL. The samples were packed in 0.5mL straws and refrigerated (-0.25°C/min) to 5°C and maintained at this temperature until evaluation. Prior to evaluation the samples were heated at 37°C for 30 seconds. The statistical package used for analysis was STATA 12.0 "Statistical Analysis Software" and means were compared by the Friedman test (P<0.05). The results of sperm kinetics and HOST indicate that the TRIS diluent with 10% LDL could be a promising alternative for semen refrigeration at 5ºC, to be used in conventional and fixed time artificial insemination.(AU)

Este estudo investigou in vitro a eficácia de quatro diferentes extensores (TES-TRIS e TRIS com lipoproteína de baixa densidade - LDL, nas concentrações de 10 ou 5%) sobre a longevidade espermática de búfalos no processo de refrigeração a 5ºC. A motilidade espermática foi avaliada a cada 24 horas até 72 horas de incubação, por sistema computadorizado "CASA", e a integridade de membrana espermática foi examinada pelo teste hiposmótico (HOST) em T1, T24, T48 e T72 horas. Foram utilizados 11 búfalos (um ejaculado por búfalo) da raça Murrah, com idade variando de quatro a cinco anos. Imediatamente após a coleta, cada ejaculado foi fracionado em quatro alíquotas, e cada alíquota foi diluída em um dos quatro diluidores para a obtenção de 50x106 SPTZ/mL. As amostras foram envasadas em palhetas de 0,5 mL, refrigeradas (-0,25oC/minuto) até 5oC e mantidas nessa temperatura até a avaliação. Previamente à avaliação, as amostras foram aquecidas a 37oC por 30 segundos. O pacote estatístico utilizado para as análises foi o STATA 12.0 "Statistical Analysis Software", e as médias foram comparadas pelo teste de Friedman (P<0,05). Os resultados de cinética e HOST até o tempo de 48 horas indicam que o diluidor TRIS com 10% LDL seria uma alternativa promissora para a refrigeração do sêmen a 5ºC, a ser utilizado na inseminação artificial e na inseminação artificial em tempo fixo.(AU)
Descritores: Preservação do Sêmen/veterinária
Motilidade Espermática
Búfalos
Lipoproteínas LDL
-Técnicas In Vitro
Inseminação Artificial
Técnicas de Diluição do Indicador/veterinária
Limites: Animais
Masculino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055117
Autor: Araújo, M. L; Barbosa, L. P; Biscarde, C. E. A; Mendes, C. S; Lents, M. P; Pinheiro, E. E. G; França, C. S; Jesus, R. D. L.
Título: Diferentes momentos de aplicação de gonadotrofina coriônica equina em protocolo de inseminação artificial em tempo fixo para vacas de leite / Different times of application of equine chorionic gonadotropin in fixed-time artificial insemination protocols for dairy cows
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(6):1934-1939, Nov.-Dec. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Avaliaram-se diferentes momentos de aplicação da gonadotrofina coriônica equina (eCG) em protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) para vacas de leite. Foram utilizadas 76 fêmeas, as quais receberam, no dia zero (D0) do protocolo, dispositivos intravaginais de progesterona, sendo esses retirados no D9, e os animais foram, então, distribuídos aleatoriamente em três tratamentos: T1 - aplicação de eCG no momento da retirada dos dispositivos; T2 e T3 - aplicação de eCG 48h e 24h antes da retirada dos dispositivos, respectivamente. No D10 os animais receberam 1mg de GnRH, e a IATF foi realizada 52 horas após a retirada do implante. Não houve diferença (P>0,05) para intervalo entre a retirada do implante à ovulação (72,56±3,92h), o diâmetro do maior folículo no D9 (10,88±1,49mm), o diâmetro do folículo ovulatório (15,15±1,16mm) e do segundo maior folículo (7,49±0,52mm), a taxa de crescimento folicular (1,38±0,04mm/dia), a taxa de ovulação (96,67%), o intervalo entre diâmetro final e inicial do folículo dominante (73,49±3,84h), a área de corpo lúteo (2,27±0,43cm²), a porcentagem de CL no ovário direito (53,00%) e no esquerdo (26,33%) e a taxa de gestação (33,33%). O momento da aplicação da eCG não influenciou na eficiência do protocolo. Recomenda-se a utilização da eCG no momento da retirada do implante por otimização do manejo.(AU)

Different times of application of equine chorionic gonadotropin (eCG) in Fixed-Time Artificial Insemination (FTAI) protocols for dairy cows were evaluated. A total of 76 females were used, which received intravaginal progesterone devices on day zero (D0) of the protocol, which were withdrawn on D9, and the animals were then randomly distributed in three treatments: T1- application of eCG at the time of device withdrawal; T2 and T3 - application of eCG 48h and 24h before withdrawal of the devices, respectively. On D10 the animals received 1mg of GnRH and the FTAI was carried out 52 hours after the removal of the implant. There was no difference (P>0.05) for interval from implant removal to ovulation (72.56±3.92h), diameter of the largest follicle of D9 (10.88±1.49mm), diameters of ovulatory follicle (15.15±1.16mm) and of the second largest follicle (7.49±0.52mm), follicle growth rate (1.38±0.04mm/day), ovulation rate (96.67%), interval between final diameter and initial diameter of dominant follicle (73.49±3.84h), corpus luteum area (2.27±0.43cm²), percentage of CL in right ovary (53.00%) and in left ovary (26.33%) and pregnancy rate (33.33%). The time of the application of eCG did not influence the efficiency of the protocol. We recommend the use of eCG at the time of the removal of the implant for management optimization.(AU)
Descritores: Ovulação
Inseminação Artificial/veterinária
Gonadotropinas Equinas/administração & dosagem
Limites: Animais
Feminino
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  6 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055111
Autor: Talini, R; Kozicki, L. E; Gaievski, F. R; Polo, G; Lima, L. G. F; Santiago, J; Segui, M. S; Weiss, R. R; Galan, T. G. B.
Título: Bovine semen thermoresistance tests and their correlation with pregnancy rates after fixed-time artificial insemination / Testes de termorresistência do sêmen bovino e sua correlação com taxas de prenhez após inseminação artificial em tempo fixo
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(6):2085-2092, Nov.-Dec. 2019. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: The objective of the study was to determine whether or not there is a correlation between thermoresistance tests (TT) after semen thawing and pregnancy rate (PR) after fixed-time artificial insemination (FTAI). Four different TT were performed on ten samples used for AI; a rapid test (RTT) (30min / 46°C) and three slow tests (STT): STT1 (60min/38°C), STT2 (180min/38°C), and STT3 (300min/38°C). Two hundred and fifteen multiparous crossbred cows were submitted to FTAI under the following protocol: on day zero (d0) the animals received a P4 device +EB; on d7 PGF2α; on d8 P4 was removed and eCG+EC were administered; IATF was performed on d10. Three gestational diagnoses (G D) were performed on d40, d70 and d120. The mean sperm motility (%) in RTT and STTs were 19.84±6.13, 28.55±10.48, 17.62±5.87 and 8.63±3.46, respectively, and TP in the three DG 61.86%, 57.67%, and 55.81%, respectively. Through Person test a significant negative correlation (P< 0.05) was found between STT2 and PR at 60 days (r= -0.644) and between STT3 and all TPs (r= -0.774, -0.752, 0.748). It was concluded that TT parameters are not able to determine correlation between semen quality and TP.(AU)

O objetivo do presente estudo foi determinar se há ou não correlação entre testes de termorresistência (TT) após descongelamento do sêmen e taxa de prenhez (TP) após inseminação artificial em tempo fixo (IATF). Quatro diferentes TT foram realizados nas 10 amostras utilizadas para a IA; um teste rápido (RTT) (30min/46°C) e três testes lentos (STT): STT1 (60min/38°C), STT2 (180min/38°C) e STT3 (300min/38°C). Duzentas e quinze vacas cruzadas multíparas foram submetidas à IATF sob o seguinte protocolo: no dia zero (d0), os animais receberam um dispositivo de P4+EB; em d7, PGF2α; em d8, retirou-se P4 e eCG+EC administrados; no d10, foi realizada IATF. Três diagnósticos gestacionais (DG) foram feitos, em d40, d70 e d120. As médias de motilidade espermática (%) em RTT e STTs foram 19,84±6,13, 28,55±10,48, 17,62±5,87 e 8,63±3,46, respectivamente, e TP nos três DG 61,86%, 57,67% e 55,81%, respectivamente. Por meio do teste de Person, uma correlação negativa significativa (P<0,05) foi encontrada entre os resultados de STT2 e PR aos 60 dias (r=-0,644) e entre STT3 e todas TPs (r=-0,774, -0,752 e -0,748). Concluiu-se que parâmetros de TT não são capazes de determinar correlação entre qualidade do sêmen e TP.(AU)
Descritores: Motilidade Espermática
Regulação da Temperatura Corporal
Taxa de Gravidez
Resposta ao Choque Térmico
Análise do Sêmen/métodos
-Inseminação Artificial/veterinária
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Gravidez
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  7 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-747033
Autor: Neri, H. L. D; Fernandes, C. A. C; Palhão, M. P; Rossi, J. R; Varago, F. C.
Título: Perfil de progesterona em novilhas com diferente atividade luteal e tratadas com implantes vaginais / Serum progesterone in heifers with different luteal activity treated with vaginal devices
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;67(2):405-410, Mar-Apr/2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O dispositivo de liberação de progesterona (DLP) é muito importante em protocolos de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF). Representa cerca de 43% dos custos e é objeto de estudos sobre a eficiência da sua reutilização. No entanto, perfis de liberação de progesterona (P4) em animais com diferentes concentrações endógenas desse esteroide não são claramente descritos. Este estudo teve como objetivo avaliar a concentração sérica de P4 em fêmeas com diferentes situações de atividade luteal, tratadas com DLP novo (1g de P4) por 8 dias. Trinta novilhas mestiças cíclicas foram divididas em três grupos: em G1 e G2, o DLP foi inserido (D0) sete dias após a ovulação induzida. Adicionalmente, 0,15mg de D-cloprostenol foi administrado três dias depois para promover a luteólise em G2. Para G3, o corpo lúteo foi lisado antes da inserção do DLP para que a P4 exógena fosse a única fonte desse hormônio. O sangue foi coletado no D0, D3, D5 e D8, e a P4 avaliada por RIA. Médias de P4 foram comparadas entre os grupos em cada dia e dentro do grupo, entre os dias, utilizando o teste Tukey. Antes da inserção do implante (D0), os níveis de P4 foram, nos grupos, semelhantes em G1 e G2, e superiores a G3 (5,3±3,1a e 5,3±1,4avs 0,6±0.3bng/mL, respectivamente-P<0,05). No D3, ocorreu o mesmo perfil (5,7±2,6a e 5,4±2,0a e 3,6±0.8bng/mL, respectivamente para G1 e G2 vs G3, P<0,05). Trinta e seis horas (D5) após a PGF, a P4 no G2 caiu para níveis semelhantes aos do grupo G3 e ambos diferiram (P<0,05) de G1 (3,3±1,6b vs 2,4±0,9b e 2,1±0.7bng/mL). Essa diferença se manteve (P<0,05) em D8 (3,1±1,3a, 1,8±0,8b e 1,6±0.6b ng/mL). O aumento da P4 após a inserção (D3 - D0) foi maior (P<0,05) em G3 que em G1 e G2 (2,8±0,9a vs 0,4±1,8b e 0,2±1.4bng/mL). Os animais com maior P4 endógena levam a menor liberação de P4 exógena a partir do DLP. Portanto, os níveis remanescentes de P4 no DLP após o uso dependem da concentração endógena de P4 do animal e possíveis alterações durante a permanência.(AU)

The progesterone (P4) device is a very important step in the ovulation control in Timed Artificial Insemination (TAI) protocols. It represents about 43% of the hormone costs, thus it has been the subject of several studies on efficiency of the reused device as an alternative to reduce TAI costs. However, to our knowledge, profiles for P4 release in animals with different endogenous concentrations of P4 are not clearly described. This study aimed to evaluate serum concentration of P4 in females with different ovarian conditions - related to luteal activity - and treated with a new intravaginal device (1g of P4) for 8 days. Thirty normally cyclic crossbred heifers were divided into three groups: for G1 and G2, P4 device was inserted (D0) seven days after ovulation (7 day old CL). Additional PGF (0.15 mg of D-cloprostenol) was given three days later to promote luteolysis in the G2 group. For G3, CL was killed before P4 insertion and the exogenous progesterone was the only source of this hormone. Blood samples were collected on D0, D3, D5 and D8 and P4 concentration was measured by radioimmunoassay (RIA). Means for P4 concentration were compared among groups in each day and within the group among days using the Tukey test. Before P4 device insertion (D0), P4 levels were higher (P<0.05) in G1 and G2 when compared to G3 (5.3±3.1 and 5.3±1.4 vs. 0.6±0.3ng/mL, respectively). Three days later (D3), the same pattern was observed (5.7±2.6 and 5.4±2.0 and 3.6±0.8ng/mL, respectively for G1 and G2 vs. G3, P<0.05). Thirty-six hours (D5) after PGF injection (G2), P4 in G2 dropped to levels similar to the G3 group and both differed (P<0.05) from G1 (3.3±1.6 vs. 2.4±0.9 and 2.1±0.7ng/mL, G1 vs. G2 and G3, respectively). There were no differences (P>0.05) among groups on D8 (3.1±1.3, 1.8±0.8 and 1.6±0.6ng/mL, respectively, for G1, G2 and G3). Progesterone increase after P4 insertion (D3 - D0) was higher (P<0.05) in G3 compared to G1 and G2 (2.8±0.9 vs. 0.4±1.8 and 0.2±1.4ng/mL, respectively). The interpretation was that animals with higher endogenous P4 promote less release of the exogenous P4 from the device. Therefore, the remaining P4 levels from used progesterone devices depend on the physiological condition of the animal at the time of insertion and possible changes during the treatment.(AU)
Descritores: Progesterona/administração & dosagem
Inseminação Artificial/veterinária
Corpo Lúteo
Folículo Ovariano
-Supositórios/administração & dosagem
Limites: Animais
Feminino
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Bernardi, M. L
Texto completo
Texto completo
Id: lil-747044
Autor: Lesskiu, P. E; Bernardi, M. L; Wentz, I; Bortolozzo, F. P.
Título: Effect of body development from first insemination to first weaning on performance and culling until the third farrowing of Landrace x Large White swine females / Efeito do desenvolvimento corporal desde a primeira inseminação até o primeiro desmame no desempenho e descarte até o terceiro parto de fêmeas suínas Landrace x Large White
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;67(2):465-473, Mar-Apr/2015. tab.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this study was to verify the association of sow body weight development until the 1st weaning with reproductive performance, piglet production and culling rate until the 3rd farrowing in 196 primiparous sows using logistic regression models. Each 10kg increase in weight gain in the 1stpregnancy (OR= 0.63), weight at 1st farrowing (OR= 0.70), weight at the 1st weaning (OR= 0.73) or weight gain from the 1startificial insemination (AI) to the 1st weaning (OR= 0.67) decreased the percentage of primiparous sows with long weaning-to-oestrus interval - WOI (>5 days). An increasing lactation length and an increase in the number of weaned piglets were responsible for respectively decreasing (OR= 0.77-0.80, per day of lactation) and increasing (OR= 1.52-1.59, per piglet weaned) the percentage of sows with long WOI. Sows with <159.5kg at weaning had higher odds of non-farrowing (NFR) compared to sows with >170kg (OR= 4.73). Sows with <17.5kg of gain from the 1st AI to the 1st weaning had higher odds (OR= 4.88) of NFR than sows gaining >30kg. Each additional lactation day decreased the NFR (OR= 0.74). Females weighing <139kg at the 1st AI had higher percentages of small numbers of total born in the second parity (STB2, OR= 2.00) and over three parities (OR= 3.28) compared to those weighing ≥139kg. Sows with weight gain <25kg at the 1st pregnancy had higher odds of STB2 (OR= 3.01) compared to sows gaining >35kg. Each 10kg of increase in weight at the 1st weaning or in weight gain from the 1st AI to the 1st weaning decreased the total culling rate (OR= 0.71 and 0.73, respectively) and culling for reproductive reasons (OR= 0.57 and 0.61, respectively). The culling rate until the 3rdfarrowing was also increased in sows with a smaller first litter size. The results show that not only reaching a minimum weight at the 1st AI but also having an adequate body weight gain until the 1st weaning is important for the reproductive performance, productivity and retention of Landrace x Large White Danbred sows in the herd.(AU)

O objetivo do estudo foi verificar, com modelos de regressão logística, a associação entre características de desenvolvimento corporal até o 1º desmame com o desempenho reprodutivo, produção de leitões e taxa de remoção até o 3º parto de 196 fêmeas suínas primíparas. Houve redução nas chances de as fêmeas terem intervalo desmame-estro (IDE) longo (>5 dias) a cada 10kg de aumento no ganho de peso na 1ª gestação - GPG1 (razão de chance - RC = 0,63), peso no 1º parto - PP1 (RC= 0,70), peso no 1º desmame - PD1 (RC= 0,73) ou ganho de peso da 1ª inseminação artificial (IA) ao 1º desmame - GPIAD1 (RC= 0,67). O percentual de porcas com IDE longo reduziu com o aumento da duração da lactação (RC= 0,77-0,80, por dia de lactação) e aumentou com o aumento no número de leitões desmamados (RC= 1,52-1,59, por leitão desmamado). Porcas com <159,5kg ao desmame tiveram maior chance de não parir (NP) em comparação a porcas com >170 kg (RC= 4,73). Porcas com <17,5kg de GPIAD1 tiveram maior chance (RC= 4,88) de NP do que porcas ganhando >30kg. O aumento da duração da lactação reduziu a chance de NP (RC= 0,74, para cada dia). Fêmeas com <139kg na 1ª IA tiveram maior chance de terem leitegada pequena no segundo parto - LPSP (RC= 2,00) ou ao longo de 3 partos (RC= 3,28), em comparação às fêmeas com ≥139kg. Fêmeas com GPG1 <25kg tiveram maior chance de LPSP (RC= 3,01) do que fêmeas com >35kg. Houve diminuição na taxa geral de descarte (RC= 0,71 e 0,73, respectivamente) e descarte por causas reprodutivas (RC= 0,57 e 0,61, respectivamente) para cada 10kg de aumento no PD1 e GPIAD1. A taxa de descarte até o 3º parto também aumentou nas porcas com menor leitegada no primeiro parto. Os resultados mostram que, além de atingir um peso mínimo na 1ª IA, o ganho de peso entre a 1ª IA e o primeiro desmame é importante para o desempenho reprodutivo, produtividade e retenção de fêmeas Danbred Landrace x Large White no rebanho.(AU)
Descritores: Suínos/crescimento & desenvolvimento
Peso Corporal
Ganho de Peso
-Desmame
Inseminação Artificial/veterinária
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 276 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-432814
Autor: Venegas, Felipe; Guillomot, Michel; Vignon, Xavier; Servely, Jean-Luc; Audouard, Chistophe; Montiel, Enrique; Bourhis, Daniel Le; Perón, Sandrine; Soto, Pilar; Rojas, Mariana.
Título: Obtaiment of Pudu (Pudu pudu) deer embryos by the somatic nuclear transfer technique
Fonte: Int. j. morphol;24(2):285-292, jun. 2006. ilus, tab.
Idioma: en.
Projeto: ECOS-CONICYT.
Resumo: RESUMEN: Los objetivos de este trabajo fueron los de producir embriones de pudú, obtenidos por la transferencia de núcleos de fibroblastos de la oreja de pudú en ovocitos de un rumiante domésticos que es el bovino. Para posteriormente en un trabajo futuro proceder a la transferencia de embriones de pudú, al útero de hembras receptoras sincronizadas de otra especie. Se obtuvieron biopsias de 1 mm aproximadamente del borde externo de la orejas de dos ciervos pudu machos del jardín zoológico Buin-Zoo, Santiago de Chile. Las líneas celulares han sido establecidas y conservadas según los protocolos utilizados para las bovinos. Los ovocitos son obtenidos por punción del complejo cúmulos-ovocito (COC).desde ovarios de vacas recuperados del matadero. Cada ovocito es enucleado y fusionado con un fibroblasto aislado insertado bajo la zona pelúcida. La fusión de membranas celulares es obtenida por choques eléctricos. En cuanto a la cronología, observamos que al segundo día se forma una etapa de dos blastómeras, al tercer día mórulas de 8 a 16 células, y desde el cuarto día se ha diferenciado como blastocisto, el cuál al séptimo día termina por eclosionar de la zona pelúcida.La obtención de blastocistos embrionarios indica que es posible obtener embriones de pudú mediante clonaje heteroespecífico, aunque, el porcentaje de éxito obtenido es relativamente bajo. Queda aun por verificar la viabilidad de los embriones así obtenidos después de la transferencia in útero.
Descritores: Bovinos/embriologia
Bovinos/genética
Cervos/embriologia
Cervos/genética
Clonagem de Organismos/métodos
Clonagem de Organismos/tendências
-Inseminação Artificial/métodos
Inseminação Artificial
Ruminantes/crescimento & desenvolvimento
Ruminantes/embriologia
Limites: Animais
Feminino
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  10 / 276 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1040717
Autor: Dantas, Gabriela N; Santarosa, Bianca P; Benesi, Fernando J; Santos, Vitor Hugo; Gonçalves, Roberto C.
Título: Clinical and blood gas analysis of calves conceived by artificial insemination, in vitro fertilization and animal cloning / Análise clínica e hemogasométrica de bezerros concebidos por inseminação artificial, fertilização in vitro e clonagem animal
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;39(7):485-491, July 2019. tab.
Idioma: en.
Projeto: FAPESP; . FAPESP.
Resumo: In order for successful extra-uterine adaptation to occur, it is necessary for the neonate to be able to establish its respiratory functions effectively, guaranteeing efficient oxygenation and good vitality. Respiratory disorders are the major cause of death during the neonatal period in cattle, and this mortality is even more significant when it comes to calves originated by in vitro fertilization (FIV) or animal cloning (CA). Blood gas analysis assesses acid-base balance changes effectively, and when associated with the neonate's clinical examination, provides subsidies for accurate diagnosis and early treatment of neonatal maladaptation. The objective of this study was to study neonates born from artificial insemination (IA) and to compare them to calves conceived by FIV and CA, regarding blood gas and clinical examination. For that, 20 AI calves, 15 FIV calves, and 15 cloned calves were evaluated immediately after calving and at 6, 12, 24 and 48 hours of life. At all experimental times, venous blood samples were collected for blood gas and clinical examination was performed. In the postpartum evaluation, Apgar score and column length and respiratory amplitude measurements were used. IVF animals showed no alterations, resembling Group IA calves. The calves from CA showed more pronounced acidosis postpartum than expected physiological acidosis mixed for neonates, with decreasing values of bicarbonate (HCO3-), and base excess (BE) and the increase in carbon dioxide pressure (PCO2) when compared to the other groups. This disorder may have reflected lower mean values of Apgar scores and increased heart and respiratory rates. Intensive follow-up of these neonates is suggested, with monitoring by clinical and hemogasometric examination for early diagnosis of this condition and treatment based on oxygen therapy and bicarbonate replacement.(AU)

Para que ocorra adaptação extra-uterina bem sucedida é necessário que o neonato consiga estabelecer suas funções respiratórias de maneira eficaz, garantindo oxigenação eficiente e boa vitalidade. Distúrbios respiratórios são os maiores causadores de óbito durante o período neonatal em bovinos, e essa mortalidade é ainda mais expressiva quando se trata de bezerros originados por fertilização in vitro (FIV) ou clonagem animal (CA). A hemogasometria avalia alterações do equilíbrio ácido-básico de forma eficaz, e quando associada ao exame clínico do neonato, fornece subsídios para diagnóstico acurado e tratamento precoce da má adaptação neonatal. O objetivo deste trabalho foi estudar recém-nascidos bovinos originados por inseminação artificial (IA) e compará-los a bezerros concebidos por FIV e CA, no que se refere a hemogasometria e exame clínico. Para isso, foram utilizados 20 bezerros IA, 15 bezerros FIV e 15 bezerros clonados que foram avaliados imediatamente após o parto e com 6, 12, 24 e 48 horas de vida. Em todos os momentos experimentais foram colhidas amostras de sangue venoso para hemogasometria e foi realizado o exame clínico. Na avaliação pós-parto foram utilizados escore Apgar e mensurações de comprimento de coluna e amplitude respiratória. Os animais FIV não demonstraram alterações, assemelhando-se aos bezerros do Grupo IA. Os bezerros provenientes de CA apresentaram acidose pós-parto mais acentuada do que a acidose mista fisiológica esperada para neonatos, evidenciada pela diminuição dos valores de bicarbonato (HCO3-) e excesso de bases (EB) e pelo aumento de pressão parcial de dióxido de carbono (PCO2) quando comparados aos demais grupos. Esse distúrbio pode ter refletido em valores médios menores de escore Apgar e no aumento das frequências cardíaca e respiratória. Sugere-se acompanhamento intensivo desses neonatos, com monitoramento por meio do exame clínico e hemogasométrico para diagnóstico precoce dessa condição e tratamento baseado em oxigenioterapia e reposição de bicarbonato.(AU)
Descritores: Índice de Apgar
Acidose Respiratória/veterinária
Gasometria/veterinária
Ventilação Voluntária Máxima
Animais Recém-Nascidos/sangue
-Inseminação Artificial/veterinária
Fertilização In Vitro/veterinária
Clonagem de Organismos/veterinária
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 28 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde