Base de dados : LILACS
Pesquisa : E02.880.690 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 346 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 35 ir para página                         

  1 / 346 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1095459
Autor: Universidad de Antioquia.
Título: Terapia de oxígeno de alto flujo y sistemas de presión positiva continua en pacientes adultos con COVID-19. Síntesis rápida / High flow oxygen therapy and continuous positive pressure systems in adult patients with COVID-19.
Fonte: Medellín; Unidad de Evidencia y Deliberación para la Toma de Decisiones UNED. Facultad de Medicina, Universidad de Antioquia; 20200000. 32 p.
Idioma: es.
Resumo: La búsqueda identificó 163 artículos únicos, 50 cumplieron criterios de elegibilidad y fueron revisados en texto completo, y 25 fueron incluidos en esta síntesis. La evidencia en estos artículos proviene de 19 revisiones sistemáticas de ensayos clínicos (ECA) solos o combinados con algunos estudios observaciones (tipo cohorte o casos y controles) (6­24), una guía rápida de práctica clínica (3), tres guías de práctica clínica (4,5,25), un ensayo clínico con asignación aleatoria (26), y un estudio observacional de corte trasversal (27). Se abordaron los análisis de acuerdo con las preguntas planteadas: 1. Efectividad de los sistemas de alto flujo de oxígeno para evitar la progresión de la falla ventilatoria aguda. 2. Efectividad de los sistemas de ventilación con presión positiva para evitar la progresión de la falla ventilatoria aguda. 3. Seguridad de los sistemas de oxigenoterapia de alto flujo, con y sin ventilación positiva, en relación con la trasmisión de la infección.
Descritores: Oxigenoterapia
-Infecções por Coronavirus/terapia
Ventilação Pulmonar
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: CO56.5 - UNED - Unidad de Evidencia y Deliberación para la Toma de Decisiones (UNED)


  2 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090407
Autor: Paula, Ítalo Ribeiro; Oliveira, Janaína Carla Silva; Batista, Ana Carolina Ferreira; Nascimento, Lizandra Caroline Santana; Araújo, Lúcio Borges de; Ferreira, Márcia Berbert; Gomes, Miria Benincasa; Azevedo, Vivian Mara Gonçalves de Oliveira.
Título: Influência da cardiopatia congênita no desenvolvimento neuropsicomotor de lactentes / Influencia de la cardiopatía congénita en el desarrollo neuropsicomotor de los lactantes / Influence of congenital heart disease on the neuropsychomotor development of infants
Fonte: Fisioter. Pesqui. (Online);27(1):41-47, jan.-mar. 2020. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Bolsa de Iniciação Cientifica Pibic/Fapemig/UFU.
Resumo: RESUMO As cardiopatias congênitas (CC) estão entre as principais causas de morbimortalidade na primeira infância e os lactentes com essa condição podem apresentar atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor (DNPM). O objetivo deste estudo foi avaliar a influência da CC no DNPM de lactentes. Trata-se de um estudo observacional com avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor realizada pela Bayley Scales of Infant and Toddler Development (BSID-III). As condições maternas e clínicas dos lactentes foram verificadas no relatório de alta médica e na caderneta de saúde da criança, e a condição socioeconômica das famílias pelo Critério da Classificação Econômica Brasil. Para associar as variáveis clínicas e o DNPM foram utilizados o coeficiente de correlação de Spearman e o teste de razão de verossimilhança. Foram avaliados 18 lactentes, com predomínio do sexo feminino (72,2%). A maioria das mães (47,1%) possuía ensino médio completo ou superior incompleto, com média da idade de 27,2±5,5 anos. Houve correlação das escalas do BSID-III com as variáveis quantitativas analisadas: escala motora com o peso (p=0,02 e r=0,54) e com uso de oxigenoterapia (p=0,009 e r=−0,591); já para as variáveis qualitativas as associações foram entre: escala motora e condição socioeconômica (p=0,015), escala motora e comunicação interatrial - (CIA) (p=0,023) e escala da linguagem e CIA (p=0,038). A CC influenciou o DNPM, principalmente no aspecto motor. Além disso peso, diagnóstico de CIA, uso de oxigenoterapia e condição socioeconômica foram considerados como principais fatores de risco para o atraso no DNPM.

RESUMEN Las cardiopatías congénitas (CC) se encuentran entre las principales causas de morbimortalidad en la primera infancia, y los lactantes con esta afección pueden tener retrasos en el desarrollo neuropsicomotor (DNPM). El presente estudio tuvo el objetivo de evaluar la influencia de las CC en el DNPM de los lactantes. Este es un estudio observacional en el cual se evaluó el desarrollo neuropsicomotor utilizando la Bayley scales of infant and toddler development (BSID-III). Las condiciones maternas y clínicas de los lactantes se obtuvieron en el informe de alta médica y en la libreta de salud del niño, y el estado socioeconómico de las familias en el Criterio de Clasificación Económica de Brasil. Para asociar las variables clínicas y el DNPM, se utilizaron el coeficiente de correlación de Spearman y la prueba de razón de probabilidad. Se evaluaron a 18 lactantes, con un predominio del sexo femenino (72,2%). La mayoría de las madres (47,1%) tenían la secundaria completa o la educación superior incompleta, con una edad promedio de 27,2±5,5 años. Hubo una correlación entre las escalas BSID-III y las variables cuantitativas analizadas: escala motora con el peso (p=0,02 y r=0,54) y con el uso de oxigenoterapia (p=0,009 y r=−0,591); para las variables cualitativas, las asociaciones fueron entre: escala motora y estado socioeconómico (p=0,015), escala motora y comunicación interauricular (CIA) (p=0,023) y escala de lenguaje y CIA (p=0,038). Las CC influyeron en el DNPM, principalmente en el aspecto motor. Además, el peso, el diagnóstico de CIA, el uso de oxigenoterapia y el estado socioeconómico fueron considerados los principales factores de riesgo para el retraso en el DNPM.

ABSTRACT Congenital heart defects (CHD) are among the main causes of morbidity and mortality in infants who has this impairment may present delays in neuropsychomotor development (NPMD). This study assesses the influence of CHD on NPMD of infants. This is an observational study assessing neuropsychomotor development performed by Bayley Scales of Infant and Toddler Development - BSID-III. The Brazilian Economic Classification Criteria was used to verify the socioeconomic status of the families and also the maternal and infants' clinical conditions were verified in the medical discharge report and in the child's health handbook. For the association between the quantitative and qualitative variables with the NPMD, the Spearman's correlation coefficient and the likelihood ratio test were used. A total of 18 infants were assessed, with a predominance of females (72.2%). Most mothers (47.1%) had complete high school or incomplete higher education, with a mean age of 27.2±5.5 years. There was a correlation between the BSID-III scales and the quantitative variables analyzed: motor scale with weight (p=0.02 and r=0.54) and oxygen therapy (p=0.009 and r=−0.591); besides that, the qualitative variables correlation were: motor scale and socioeconomic condition (p=0.015), motor scale and Interatrial Communication - IAC (p=0.023) and language with IAC scales (p=0.038). CHD influences the delay of NPMD, mainly for motor aspect. Furthermore, weight, diagnosis of IAC, use of oxygen therapy and socioeconomic status were considered the main risk factors for the delay in NPMD.
Descritores: Transtornos Psicomotores/etiologia
Transtornos das Habilidades Motoras/etiologia
Transtornos do Neurodesenvolvimento/etiologia
Cardiopatias Congênitas/complicações
-Oxigenoterapia/efeitos adversos
Transtornos Psicomotores/diagnóstico
Fatores Socioeconômicos
Desenvolvimento Infantil/fisiologia
Estudos Transversais
Transtornos Cognitivos/diagnóstico
Transtornos Cognitivos/etiologia
Transtornos das Habilidades Motoras/diagnóstico
Transtornos do Neurodesenvolvimento/diagnóstico
Hospitalização
Transtornos da Linguagem/diagnóstico
Transtornos da Linguagem/etiologia
Tempo de Internação
Testes Neuropsicológicos
Limites: Humanos
Lactente
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação


  3 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1087643
Autor: Universidad de Antioquia.
Título: Tratamiento farmacológico de la infección COVID-19 en adultos. Actualización / Pharmacological interventions for adults with COVID-19 infection: Rapid synthesis (Up to date).
Fonte: Medellín; Unidad de Evidencia y Deliberación para la Toma de Decisiones-UNED. Facultad de Medicina, Universidad de Antioquia; 20200000. 34 p.
Idioma: es.
Resumo: La enfermedad respiratoria aguda COVID-19 es la causante de la pandemia que actualmente amenaza la salud de los seres humanos. Al 5 de abril, se ha propagado la infección se ha propagado a 208 países, se han reportado 1'273.709 casos confirmados de la infección, 69.456 muertes y 262.486 pacientes recuperados. En Colombia, se reportan 1.485 casos confirmados, 35 muertes, 88 recuperados y 1.362 casos activos, de los cuales 50 se encuentran en condición crítica. Se incluyeron 19 nuevos estudios que cumplieron criterios de elegibilidad, cuatro revisiones sistemáticas, dos ensayos clínicos, y 13 estudios observacionales. En total, esta síntesis rápida incluye 36 estudios, dos guías de práctica clínica, seis revisiones sistemáticas, cinco ensayos clínicos, y 23 estudios observacionales. La evidencia disponible sobre tratamientos farmacológicos para el control de la infección COVID-19 es aún limitada y de baja calidad. Se identifican siete grupos de tratamientos usados en pacientes con infección COVID-19. Se detallan a continuación junto con la evidencia clínica disponible de su eficacia y seguridad: Antivirales, Interferón, Cloroquina e hidroxicloroquina, Corticosteroides, Oxigenoterapia, Reanimación con líquidos endovenosos y otros tratamientos.
Descritores: Doenças Respiratórias/tratamento farmacológico
Coronavirus/efeitos dos fármacos
-Antivirais/uso terapêutico
Oxigenoterapia
Cloroquina/uso terapêutico
Interferons/uso terapêutico
Reanimação Cardiopulmonar
Corticosteroides/uso terapêutico
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: CO56.5 - UNED - Unidad de Evidencia y Deliberación para la Toma de Decisiones (UNED)


  4 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1096802
Autor: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde.
Título: Revisão rápida sobre alternativas terapêuticas para Coronavírus Humano: atualização / Rapid review of therapeutic alternatives for Human Coronavirus: update.
Fonte: s.l; s.n; 6 mar. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: identificar evidências científicas acerca do tratamento para indivíduos infectados por COVID-19. Metodologia: foi realizada atualização da revisão rápida conduzida pela equipe do Núcleo de Evidências em janeiro de 2020. Foram consultadas as bases de dados Medline (via Pubmed), EMBASE, Biblioteca Cochrane, ClinicalTrials e Biblioteca Virtual em Saúde - BVS, utilizando termos indexados e sinônimos relacionados a "coronavírus", "covid-19", "medicamentos antivirais", "tratamento", "tratamento de emergência", e "resultado do tratamento". Diretrizes, manuais ou guias de manejo de infecções por COVID-19 também foram identificados. Títulos e resumos foram rastreados, e posteriormente, textos completos foram avaliados. Foi conduzida extração de dados dos estudos incluídos e síntese descritiva dos resultados. Resultados: Após triagem de títulos e resumos, seleção de textos completos e extração de dados, foi incluída 1 série de casos, 40 protocolos de ensaios clínicos e 59 documentos com orientações sobre o COVID-19. A série de casos avaliou 41 pacientes infectados, os quais foram tratados com antibioticoterapia (via oral e intravenosa), oseltamivir (75mg, via oral) e metilprednisolona (40 a 120mg por dia); 28 pacientes receberam alta e 6 foram a óbito. Os protocolos de ensaios clínicos estão direcionados para a investigação da eficácia e segurança de diversos medicamentos, como antivirais, antirretrovirais, corticoesteróides, imunoglobulinas, antibióticos, interferons. Dentre os documentos institucionais identificados, apenas seis apresentam recomendações relacionadas ao tratamento de infecções por COVID-19, a saber: antirretrovirais (China, Rússia e Espanha), antivirais (China, México, Líbano, Suécia, Rússia e Espanha), antimalárico (China), imunoglobulinas (China), interferons (China, Rússia, Espanha) e imunoterapia (China). O Protocolo de manejo clínico para COVID-19, do Ministério da Saúde do Brasil recomenda medidas suporte como oxigenioterapia, ventilação pulmonar e antibioticoterapia, e não recomenda o uso rotineiro de corticoesteróides. Conclusão: Ainda não foram identificadas alternativas terapêuticas por meio de ensaios clínicos randomizados recomendadas para o tratamento de infecções por COVID-19. Vários estudos clínicos estão em andamento avaliando a eficácia e segurança de medicamentos de diferentes classes, suplementos nutricionais e intervenções da medicina chinesa em pessoas com infecção confirmada por COVID-19. Diferentes países recomendam práticas de prevenção e promoção da saúde visando o controle de infecções por COVID-19. Recomenda-se atualização periódica da presente revisão para monitoramento das evidências científicas à medida que se tornam disponíveis.(AU)
Descritores: Metilprednisolona/uso terapêutico
Infecções por Coronavirus/tratamento farmacológico
Infecções por Coronavirus/terapia
Antibioticoprofilaxia/instrumentação
Oseltamivir/uso terapêutico
-Oxigenoterapia/instrumentação
Brasil
Ventilação Pulmonar
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1038412
Autor: Ceriani Cernadas, José M(edt).
Título: Resúmenes de trabajos seleccionados publicados en las revistas de las Sociedades de Pediatría del Cono Sur 2016 / Selected abstracts of papers published in the journals of the Pediatric Societies of Southern Countries 2016
Fonte: Arch. argent. pediatr;116(1):173-182, feb. 2018.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: XXII Reunión de Editores de Revistas de Sociedades de Pediatría del Cono Sur, Fortaleza, 13 octubre 2017.
Descritores: Oxigenoterapia
Insuficiência Respiratória
Doenças Respiratórias
Solução Salina Hipertônica
Análise Numérica Assistida por Computador
Bronquite
Recém-Nascido Prematuro
Resistência à Insulina
Epinefrina
Adenovírus Humanos
Sensibilidade e Especificidade
Poluição do Ar em Ambientes Fechados
Análise Custo-Benefício
Dengue
Tratamento de Emergência
Material Particulado
Lactente Extremamente Prematuro
Glucocorticoides
Insulina
Óxido Nítrico
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Conferência de Consenso
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  6 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-848184
Autor: Maciel, Breno Lopes; Nunes, Fiama Chagas; Pereira, Nathália Haib Costa; Nascimento, Prince Daiane Felizardo Silva; Periañez, Carlos Alberto Henao; Caetano, Érica Patrícia Souza; Nakagawa, Larissa Maria Spanó; Simino, Giovana Paula Rezende; de Mattia, Ana Lucia.
Título: Oxigenoterapia relacionada com a saturação periférica de oxigênio em pacientes na sala de recuperação anestésica / Oxygenotherapy related to peripheral oxygen saturation in patients in the anesthetic recovery room / Oxigenoterapia relacionada con la saturación periférica de oxígeno en pacientes en la sala de recuperación anestésica
Fonte: Rev. SOBECC;22(2):60-67, abr.-jun 2017.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Analisar a saturação periférica de oxigênio na utilização da oxigenoterapia na primeira hora de pacientes em sala de recuperação pós-anestésica. Método: Estudo comparativo, prospectivo e quantitativo, em um hospital federal localizado em Belo Horizonte, Minas Gerais. A amostra foi constituída por 60 adultos, distribuídos em dois grupos, sem ou com oxigenoterapia, e teve como um dos critérios de inclusão a saturação periférica de oxigênio maior ou igual a 95% na entrada da sala de recuperação pós-anestésica. Resultados: Completados 60 minutos, 5 pacientes sem oxigenoterapia (16,7%) e 2 pacientes com oxigenoterapia (6,7%) apresentavam hipoxemia leve. Houve diferença marginalmente significativa entre os dois grupos para a saturação periférica de oxigênio normal (p=0,0563) e hipoxemia leve (p=0,0578). Conclusão: É importante a implantação de protocolos de recepção de pacientes na sala de recuperação pós-anestésica, incluindo a oxigenoterapia, com o objetivo de manter a saturação periférica de oxigênio, minimizando as complicações da hipoxemia.

Objective: Objective: To analyze the peripheral oxygen saturation in the use of oxygen therapy in the patient's first hour in a postanesthetic care unit. Method: Prospective, quantitative, and comparative study in a federal hospital located in Belo Horizonte, Minas Gerais. The sample consisted of 60 adults divided into two groups, with or without oxygen therapy, and one of the inclusion criteria was peripheral oxygen saturation, greater than or equal to 95% upon admittance to the postanesthetic care unit. Results: After 60 minutes, 5 patients without oxygen therapy (16.7%) and 2 patients with oxygen therapy (6.7%) showed mild hypoxemia. There was a marginally significant difference between the two groups for normal oxygen saturation (p=0.0563) and mild hypoxemia (p=0.0578). Conclusion: It is important to implement protocols for the admittance of patients to the postanesthetic care unit, including oxygen therapy, in order to maintain peripheral oxygen saturation, aiming to minimize the complications of hypoxemia.

Objetivo: Analizar la saturación periférica de oxígeno en la utilización de la oxigenoterapia en la primera hora de pacientes en sala de recuperación pos-anestésica. Método: Estudio comparativo, prospectivo y cuantitativo, en un hospital federal localizado en Belo Horizonte, Minas Gerais. La muestra fue constituida por 60 adultos, distribuidos en dos grupos, sin o con oxigenoterapia, y tuvo como uno dos criterios de inclusión la saturación periférica de oxígeno mayor o igual al 95% en la entrada de la sala de recuperación pos-anestésica. Resultados: Completados 60 minutos, 5 pacientes sin oxigenoterapia (16,7%) y 2 pacientes con oxigenoterapia (6,7%) presentaban hipoxemia leve. Hubo diferencia marginalmente significativa entre los dos grupos para la saturación periférica de oxígeno normal (p=0,0563) e hipoxemia leve (p=0,0578). Conclusión: Es importante la implantación de protocolos de recepción de pacientes en la sala de recuperación pos-anestésica, incluyendo la oxigenoterapia, con el objetivo de mantener la saturación periférica de oxígeno, minimizando las complicaciones de la hipoxemia.
Descritores: Oxigenoterapia
Período de Recuperação da Anestesia
Nível de Oxigênio
-Oximetria
Pulmão
Hipóxia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR2499


  7 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1088089
Autor: Zamorano W, Alejandra V; Méndez R, Mireya P.
Título: Bronquiolitis aguda: tratamiento de la insuficiencia respiratoria / Acute bronchiolitis: treatment of respiratory insufficiency
Fonte: Neumol. pediátr. (En línea);15(1):245-250, Mar. 2020. tab, ilus.
Idioma: es.
Resumo: The severe respiratory insufficiency (SRI) caused by acute bronchitis whose main etiology is the respiratory syncytial virus is the main cause of under 2-year-old children hospitalization during the winter months, especially in the risk groups. Its treatment is mainly based in general measures, administration of respiratory support with standard oxygen therapy, non-invasive ventilation, invasive mechanical ventilation or the emerging high flow nasal cannula therapy, which these past few years has become an easy alternative of use, well tolerated, secure to be used in emergency rooms, basic rooms and pediatric intensive care units. The election of therapy will depend of the patient severity, the level of complexity of the healthcare center and the experience in the different treatment modalities of the health team. It is essential to carry out protocols and guidelines for the management of SRI treatment caused by acute bronchitis for emergency services, basic rooms and pediatric intensive care.

La insuficiencia respiratoria aguda (IRA) causada por bronquiolitis aguda (BA), cuya principal etiología es el virus respiratorio sincicial (VRS), es la principal causa de hospitalizaciones en menores de 2 años durante los meses de invierno, especialmente en grupos de riesgo. Su manejo se basa principalmente en medidas generales, administración de soporte respiratorio con oxigenoterapia estándar, ventilación no invasiva (VNI), ventilación mecánica invasiva (VMI) o la emergente terapia con cánula nasal de alto flujo (CNAF), que se ha transformado en los últimos años en una alternativa de fácil uso, bien tolerada, segura para ser usada en los servicios de urgencia, salas básicas y unidades de cuidados intensivos pediátricos (UCIP). La elección de la terapia a utilizar dependerá de la gravedad del paciente, del nivel de complejidad del centro asistencial y de la experiencia en las distintas modalidades de tratamiento del equipo de salud. Es fundamental realizar protocolos y guías de manejo de tratamiento de la IRA causada por BA tanto para servicios de urgencia, salas básicas como cuidados intensivos pediátricos.
Descritores: Insuficiência Respiratória/etiologia
Insuficiência Respiratória/terapia
-Oxigenoterapia
Respiração Artificial/métodos
Bronquiolite Viral/complicações
Infecções por Vírus Respiratório Sincicial/complicações
Cânula
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1013763
Autor: Yuste, Maria Eugenia; Moreno, Olga; Narbona, Susana; Acosta, Fernando; Peñas, Luis; Colmenero, Manuel.
Título: Eficácia e segurança da oxigenoterapia com cânula nasal de alto fluxo na insuficiência respiratória hipercápnica moderada aguda / Efficacy and safety of high-flow nasal cannula oxygen therapy in moderate acute hypercapnic respiratory failure
Fonte: Rev. bras. ter. intensiva;31(2):156-163, abr.-jun. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: Avaliar a eficácia e a segurança da oxigenoterapia com uso de cânula nasal de alto fluxo no tratamento da insuficiência respiratória hipercápnica moderada em pacientes que não conseguem tolerar ou têm contraindicações para ventilação mecânica não invasiva. Métodos: Estudo prospectivo observacional de 13 meses envolvendo participantes admitidos a uma unidade de terapia intensiva com insuficiência respiratória hipercápnica ou durante o processo de seu desenvolvimento. Os parâmetros clínicos e de troca gasosa foram registrados em intervalos regulares durante as primeiras 24 horas. Os parâmetros finais foram saturação de oxigênio entre 88 e 92%, juntamente da redução do esforço respiratório (frequência respiratória) e da normalização do pH (≥ 7,35). Os participantes foram considerados não responsivos em caso de necessidade de utilização de suporte ventilatório. Resultados: Trinta participantes foram tratados utilizando oxigenoterapia com cânula nasal de alto fluxo. Esta foi uma população mista com exacerbação de doença pulmonar obstrutiva crônica, edema pulmonar cardiogênico agudo, e insuficiência respiratória aguda pós-operatória e pós-extubação. Observou-se melhora não significante na frequência respiratória (28,0 ± 0,9 versus 24,3 ± 1,5; p = 0,22), que foi aparente nas primeiras 4 horas do tratamento. Ocorreu melhora do pH, embora só se tenham obtido níveis normais após 24 horas de tratamento com cânula nasal de alto fluxo (7,28 ± 0,02 versus 7,37 ± 0,01; p = 0,02). A proporção de não responsivos foi de 13,3% (quatro participantes), dos quais um necessitou e aceitou ventilação mecânica não invasiva, e três necessitaram de intubação. A mortalidade na unidade de terapia intensiva foi de 3,3% (um participante), e um paciente morreu após a alta para a enfermaria (mortalidade hospitalar de 6,6%). Conclusão: O oxigenoterapia com cânula nasal de alto fluxo é eficaz para a insuficiência respiratória hipercápnica moderada e ajuda a normalizar os parâmetros clínicos e de troca gasosa, com taxa aceitável de não responsivos que necessitaram de suporte ventilatório.

ABSTRACT Objective: To assess the efficacy and safety of high-flow nasal cannula oxygen therapy in treating moderate hypercapnic respiratory failure in patients who cannot tolerate or have contraindications to noninvasive mechanical ventilation. Methods: A prospective observational 13-month study involving subjects admitted to an intensive care unit with or developing moderate hypercapnic respiratory failure. Clinical and gas exchange parameters were recorded at regular intervals during the first 24 hours. The endpoints were a oxygen saturation between 88 and 92% along with a reduction in breathing effort (respiratory rate) and pH normalization (≥ 7.35). Subjects were considered nonresponders if they required ventilatory support. Results: Thirty subjects were treated with high-flow nasal cannula oxygen therapy. They consisted of a mixed population with chronic obstructive pulmonary disease exacerbation, acute cardiogenic pulmonary edema, and postoperative and postextubation respiratory failure. A nonsignificant improvement was observed in respiratory rate (28.0 ± 0.9 versus 24.3 ± 1.5, p = 0.22), which was apparent in the first four hours of treatment. The pH improved, although normal levels were only reached after 24 hours on high-flow nasal cannula therapy (7.28 ± 0.02 versus 7.37 ± 0.01, p = 0.02). The rate of nonresponders was 13.3% (4 subjects), of whom one needed and accepted noninvasive mechanical ventilation and three required intubation. Intensive care unit mortality was 3.3% (1 subject), and a patient died after discharge to the ward (hospital mortality of 6.6%). Conclusion: High-flow nasal cannula oxygen therapy is effective for moderate hypercapnic respiratory failure as it helps normalize clinical and gas exchange levels with an acceptable rate of nonresponders who require ventilatory support.
Descritores: Oxigenoterapia/métodos
Insuficiência Respiratória/terapia
Hipercapnia/terapia
Unidades de Terapia Intensiva
-Oxigênio/administração & dosagem
Oxigênio/metabolismo
Oxigenoterapia/efeitos adversos
Troca Gasosa Pulmonar
Estudos Prospectivos
Resultado do Tratamento
Cânula
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 346 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Registro de Ensaios Clínicos
Id: biblio-975950
Autor: Mesquita, Carolina Bonfanti; Knaut, Caroline; Caram, Laura Miranda de Oliveira; Ferrari, Renata; Bazan, Silmeia Garcia Zanati; Godoy, Irma; Tanni, Suzana Erico.
Título: Impact of adherence to long-term oxygen therapy on patients with COPD and exertional hypoxemia followed for one year / Impacto da adesão à oxigenoterapia de longa duração em pacientes com DPOC e hipoxemia decorrente do esforço acompanhados durante um ano
Fonte: J. bras. pneumol;44(5):390-397, Sept.-Oct. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Reg. de E.C: http://ensaiosclinicos.gov.br/rg/ReBEC-9b4v63/
Resumo: ABSTRACT Objective: To determine the impact of adherence to long-term oxygen therapy (LTOT) on quality of life, dyspnea, and exercise capacity in patients with COPD and exertional hypoxemia followed for one year. Methods: Patients experiencing severe hypoxemia during a six-minute walk test (6MWT) performed while breathing room air but not at rest were included in the study. At baseline and after one year of follow-up, all patients were assessed for comorbidities, body composition, SpO2, and dyspnea, as well as for anxiety and depression, having also undergone spirometry, arterial blood gas analysis, and the 6MWT with supplemental oxygen. The Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ) was used in order to assess quality of life, and the Body mass index, airflow Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE) index was calculated. The frequency of exacerbations and the mortality rate were noted. Treatment nonadherence was defined as LTOT use for < 12 h per day or no LTOT use during exercise. Results: A total of 60 patients with COPD and exertional hypoxemia were included in the study. Of those, 10 died and 11 experienced severe hypoxemia during follow-up, 39 patients therefore being included in the final analysis. Of those, only 18 (46.1%) were adherent to LTOT, showing better SGRQ scores, higher SpO2 values, and lower PaCO2 values than did nonadherent patients. In all patients, SaO2, the six-minute walk distance, and the BODE index worsened after one year. There were no differences between the proportions of adherence to LTOT at 3 and 12 months of follow-up. Conclusions: Quality of life appears to be lower in patients with COPD and exertional hypoxemia who do not adhere to LTOT than in those who do. In addition, LTOT appears to have a beneficial effect on COPD symptoms (as assessed by SGRQ scores). (Brazilian Registry of Clinical Trials - ReBEC; identification number RBR-9b4v63 [http://www.ensaiosclinicos.gov.br])

RESUMO Objetivo: Determinar o impacto da adesão à oxigenoterapia de longa duração (OLD) na qualidade de vida, dispneia e capacidade de exercício em pacientes com DPOC e hipoxemia decorrente do esforço acompanhados durante um ano. Métodos: Foram incluídos no estudo pacientes que apresentaram hipoxemia grave durante um teste de caminhada de seis minutos (TC6) realizado enquanto respiravam ar ambiente, mas não em repouso. No início e após um ano de acompanhamento, todos os pacientes foram avaliados quanto a comorbidades, composição corporal, SpO2 e dispneia, bem como quanto a ansiedade e depressão, além de terem sido submetidos a espirometria, gasometria arterial e TC6 com oxigênio suplementar. O Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ) foi usado para avaliar a qualidade de vida, e o índice Body mass index, airflow Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE; índice de massa corporal, obstrução do fluxo aéreo, dispneia e capacidade de exercício) foi calculado. A frequência de exacerbações e a taxa de mortalidade foram registradas. Usar OLD durante < 12 h por dia ou não usar OLD durante o exercício caracterizaram não adesão ao tratamento. Resultados: Foram incluídos no estudo 60 pacientes com DPOC e hipoxemia decorrente do esforço. Destes, 10 morreram e 11 apresentaram hipoxemia grave durante o acompanhamento; portanto, foram incluídos na análise final 39 pacientes. Destes, apenas 18 (46,1%) aderiram à OLD, apresentando melhor pontuação no SGRQ, maior SpO2 e menor PaCO2 do que os pacientes que não aderiram à OLD. Em todos os pacientes, a SaO2, a distância percorrida no TC6 e o índice BODE pioraram após um ano. Não houve diferenças entre as proporções de adesão à OLD aos 3 e 12 meses de acompanhamento. Conclusões: A qualidade de vida parece ser menor em pacientes com DPOC e hipoxemia decorrente do esforço que não aderem à OLD do que naqueles que o fazem. Além disso, a OLD parece ter efeito benéfico nos sintomas da DPOC (avaliados pela pontuação obtida no SGRQ). (Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos - ReBEC; número de identificação RBR- 9b4v63 [http://www.ensaiosclinicos.gov.br])
Descritores: Oxigenoterapia
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/terapia
Dispneia/fisiopatologia
Esforço Físico/fisiologia
Cooperação e Adesão ao Tratamento
Hipóxia/fisiopatologia
-Qualidade de Vida
Espirometria
Fatores de Tempo
Índice de Gravidade de Doença
Gasometria
Oximetria
Seguimentos
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia
Teste de Caminhada
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 346 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1092710
Autor: Undurraga P, Álvaro; Reyes C, Felipe; Velásquez M, José Luis; Azócar B, Claudia; Cabello A, Hernán; Aguayo C, Miguel; Vargas D, Manuel; Maturana S, Daniela; Díaz H, Daniela.
Título: Terapias adyuvantes a la terapia antifibrótica en la fibrosis pulmonar idiopática: importancia del manejo multidisciplinario / Adjuvant therapies to antifibrotic therapy in IPF: importance of multidisciplinary management
Fonte: Rev. chil. enferm. respir;35(4):293-303, dic. 2019.
Idioma: es.
Resumo: La fibrosis pulmonar idiopática (FPI) se caracteriza por presentar una capacidad funcional reducida, disnea e hipoxia inducida por el ejercicio, lo que disminuye su tolerancia al esfuerzo y limita su capacidad de realizar actividades diarias. Las comorbilidades son frecuentes y su presencia contribuyen al empeoramiento de la calidad de vida y aumento de la mortalidad. Por lo anterior, es que además de las terapias antifibróticas, los pacientes con FPI se benefician de un enfoque integral de la atención que puede incluir: pesquisa, diagnóstico y tratamiento de comorbilidades, ingreso a protocolos de investigación, manejo sintomático, cuidados paliativos, oxígeno suplementario, rehabilitación pulmonar, educación y apoyo por un equipo multidisciplinario.

Idiopathic pulmonary fibrosis (IPF) is characterized by reduced functional capacity, dyspnea and exercise-induced hypoxia, which decreases tolerance to exertion and limits the ability to perform daily activities. Comorbidities are frequent and their presence contribute to worsening quality of life and increased mortality. Therefore, in addition to antifibrotic therapies, patients with IPF benefit of a comprehensive approach to care that may include: screening, diagnosis and treatment of comorbidities, admission to research protocols, symptomatic management, palliative care, supplementary oxygen, pulmonary rehabilitation, education and support by a multidisciplinary team.
Descritores: Fibrose Pulmonar Idiopática/terapia
Fibrose Pulmonar Idiopática/epidemiologia
-Oxigenoterapia
Equipe de Assistência ao Paciente
Comorbidade
Quimioterapia Adjuvante
Tosse/etiologia
Dispneia/etiologia
Fibrose Pulmonar Idiopática/complicações
Fibrose Pulmonar Idiopática/tratamento farmacológico
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Guia
Guia de Prática Clínica
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central



página 1 de 35 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde