Base de dados : LILACS
Pesquisa : E04.525.210.105 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 11 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 11 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-750086
Autor: Castro, Emerson Fernandes de Sousa e.
Título: Avaliação dos efeitos da variabilidade da pressão arterial sistêmica sobre a pressão de perfusão ocular e suas repercussões sobre o estresse oxidativo em retinas de ratos normotensos e hipertensos / Assessment of the effects of the variability of blood pressure on the ocular perfusion pressure and its effects on oxidative stress in normotensive and hypertensive rats.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 140 p. ilus, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma doença que pode determinar lesões em diversos órgãos inclusive nos olhos. As doenças vasculares oculares constituem a grande maioria das causas de cegueira na atualidade e a HAS tem contribuição importante nesta estatística. A variabilidade da pressão arterial tem sido implicada na gênese de uma série de lesões de órgãos-alvo. Na tentativa de compreender melhor a patogênese das doenças vasculares oculares testamos a hipótese de que não apenas os efeitos da HAS, mas também a variabilidade da pressão arterial (PA) poderia determinar lesão de órgão-alvo (ocular). Materiais e Métodos: A desnervação sino-aórtica (DSA), um modelo experimental de aumento da variabilidade da pressão arterial foi utilizado nos experimentos. Foram obtidas medidas da pressão intraocular e a partir destas medidas, a pressão de perfusão ocular. Foram analisados marcadores de estresse oxidativo (8-OHdG e nitrotirosina),VEGF e receptores AT1 na retina de animais normotensos e hipertensos com e sem DSA aguda (12 e 24 horas) e crônica (10 semanas). Resultados: Os animais desnervados apresentaram aumento da variabilidade da PA sem modificar a PA basal e redução da sensibilidade do barorreflexo. Houve aumento da modulação simpática vascular e da pressão de perfusão ocular (PPO), nos animais hipertensos, com aumento adicional da PPO nos hipertensos e desnervados crônicos.Observou-seestresse oxidativo retiniano nos animais desnervados agudos e noshipertensos desnervados crônicos, além do aumento da expressão de receptores AT1 da Angiotensina II nos animais hipertensos. Os níveis de VEGF retinianos dos animais desnervados crônicos, apresentaram comportamento inverso aos níveis de Caspase-3. Conclusão: Tais resultados indicam que só a HAS, mas também a variabilidade da PA podem determinar variações na pressão de perfusão ocular, assim como também podem induzir dano oxidativo às células retinianas. Além disso, pode-se sugerir efeito...

Introduction: High blood pressure (HBP) is a disease that can determine lesions in many organs including the eyes. The ocular vascular diseases constitute the vast majority of causes of blindness and hypertension has important contribution in this statistic. Blood pressure variability has been implicated in the genesis of a series of end-organ damage. In an attempt to better understand the pathogenesis of ocular vascular diseases, we hypothesized that not only the effects of hypertension, but also the variability of blood pressure (BPV) could determine target end-organ damage (ocular). Materials and Methods: Sino-aortic denervation (SAD), an experimental model of increased blood pressure variability was used in the experiments. The intraocular pressure measurements were performed and from these measurements the ocular perfusion pressure was estimated. Oxidative stress markers (8-OHdG and nitrotyrosine), VEGF and AT1 receptor in rat retinas were analyzed inacute and chronic hypertensive and normotensiveSAD rats and in controls. Results: Denervated animals showed increased BP variability without altering the basal BP, while presenting reduced baroreflex sensitivity.There was an increase in sympatheticvascular modulation and in OPP,in hypertensive animals, that was additionally in chronic denervated hypertensive animals.Acute denervated and chronic hypertensive denervated animals showed retinal oxidative stress as well as hypertensive animals presented increased expression of AT1 receptors of angiotensin II. The levels of retinal VEGF of chronically denervated animals showed inverse behavior of levels of Caspase-3 Conclusion: These results suggest that, apart from the arterial hypertension, BP variability not only determines changes in ocular perfusion pressure, but also induces oxidative damage to retinal cells. Furthermore, one can suggest retinal neuroprotective effect of VEGF...
Descritores: Denervação Autônoma
Barorreflexo
Glaucoma
Hipertensão
Pressão Intraocular
Estresse Oxidativo
Retina
Receptor 1 de Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação


  2 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-720624
Autor: Souza, Pamella Ramona Moraes de.
Título: Influência da desnervação seletiva dos barorreceptores e quimiorreceptores nas variáveis hemodinâmicas e morfofuncionais dos tecidos cardíaco e músculo-esquelético em ratos espontaneamante hipertensos / Influence of selective denervation of baroreceptors and chemoreceptors in hemodynamic variables and tissue morphofunctional cardiac and musculoskeletal in spontaneously hypertensive rats.
Fonte: São Paulo; s.n; 2013. 141 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A hipertensão arterial (HA) é uma doença multifatorial na qual há a interação de vários mecanismos, e está relacionada com alterações funcionais e/ou estruturais dos órgãos-alvo. Alterações funcionais dos mecanismos regulatórios da pressão arterial (PA) a curto prazo, como os barorreceptores e os quimiorreceptores, vem sendo bastante exploradas com o objetivo de entender os possíveis mecanismos que podem estar relacionadas à gênese da HA. Diante disso, utilizamos o modelo experimental de desnervação sinoaórtica (DSA) e desnervação seletiva desses aferentes (aórtica DA) e/ou carotídea (DC) e a ligadura da artéria do corpúsculo carotídeo (LA) para avaliarmos a importância relativa dos barorreceptores e quimioreceptores no controle neurogênico da circulação mediando respostas cardíacas e músculo-esqueléticas na HA. Para tanto, utilizamos ratos Wistar (CTR) e espontaneamente hipertensos (SHR) submetidos às diferentes desnervações (SHRDSA/ SHRDA / SHRDC), bem como, a ligadura da artéria do corpúsculo carotídeo (SHRLA). Os animais foram acompanhados durante 10 semanas após as desnervações seletivas, e em seguida foram realizadas as avaliações ecocardiográficas, gasometria arterial, hemodinâmicas, autonômicas e de fluxo sanguíneo regional. Posteriormente, os animais foram eutanasiados para a coleta dos tecidos para as avaliações gênicas e histológicas. Resultados: Os animais SHR apresentaram disfunções hemodinâmicas, autonômicas e gasométricas (alcalose respiratória) quando comparado ao grupo CTR, assim como nas análises de hipertrofia, fluxo e histologia do músculo esquelético, como transição no fenótipo para um perfil mais glicolítico no sóleo e aumento da área de secção transversa das fibras do tipo I e redução das fibras do tipo IIB no músculo diafragma. Nos grupos experimentais hipertensos, os animais com prejuízo do quimiorreflexo (SHRDC, SHRLA e SHRDSA), apresentaram valores maiores de pCO2 em relação ao grupo SHR e SHRDA...

Arterial hypertension (AH) is a multifactorial disease on which there is the interaction of several mechanisms , therefore is related to functional and / or structural changes of the target organ . Functional changes of the regulatory mechanisms of blood pressure (BP) in the short term , as pressoreceptor and chemoreceptors, has been extensively explored in order to understand the possible mechanisms that may be related to the genesis of hypertension. Thus, we used the experimental model of sinoaortic denervation (DSA) and selective denervation of those afferent aortic (DA) and / or carotid (DC) and the ligature of the carotid body artery (LA) to evaluate the relative importance of baroreceptors and chemoreceptors on control of neurogenic circulation mediating cardiac and musculoskeletal responses in HA. There by, we used Wistar rats (CTR) and spontaneously hypertensive rats (SHR) subjected to different denervation (SHRDSA / SHRDA / SHRDC) and the ligature of the carotid body artery (SHRLA). The animals were followed for 10 weeks after the selective denervation it was performed echocardiographic evaluations, blood gas, hemodynamic, autonomic and regional blood flow. Subsequently, the animals were euthanized for tissue collection for genetic and histological evaluations. Results: SHR animals showed hemodynamic, autonomic dysfunction and gas exchange (respiratory alkalosis) compared to CTR group as well as the analysis of hypertrophy, flow and histology of skeletal muscle, such as the transition to a more glycolytic phenotype profile in soleus and increased cross-sectional area of type I fibers and reduction of type IIB fibers in the diaphragm . In hypertensive experimental groups, animals with prejudice chemoreflex (SHRDC, SHRLA and SHRDSA) , showed higher pCO2 compared to SHR and SHRDA group. All groups with different denervation showed autonomic changes in blood flow and capillarization. However, our major findings were compared to SHRDA group...
Descritores: Sistema Nervoso Autônomo
Barorreflexo
Células Quimiorreceptoras/fisiologia
Denervação Autônoma/métodos
Hipertensão/fisiopatologia
Hipertrofia Ventricular Esquerda/patologia
Músculo Esquelético
Pressão Arterial/fisiologia
Ratos Endogâmicos SHR
Ratos Wistar
Limites: Animais
Ratos
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1


  3 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-620009
Autor: Sirvente, Raquel de Assis.
Título: Avaliação da função ventricular sistólica e diastólica pelo ecocardiograma transesofágico e da capacidade funcional em ratos espontaneamente hipertensos submetidos à desnervação sino-aórtica / Evaluation of the systolic and diastolic ventricular function by transesophageal echocardiogram and functional capacity in spontaneously hypertensive rats submitted to sinoaortic denervation.
Fonte: São Paulo; s.n; 2011. 108 p. graf, tab, ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: INTRODUÇÂO: Durante o desenvolvimento da hipertensão arterial sistêmica (HAS) ocorre a hiperatividade simpática, que está relacionada ao comprometimento dos sistemas baro e quimiorreflexo arteriais e disfunção ventricular esquerda (VE). Entretanto, a função ventricular direita (VD) tem sido pouco avaliada no contexto da HAS associada à desnervação sino-aórtica (DSA). OBJETIVO: Avaliar a função biventricular de forma não-invasiva e invasiva, a capacidade funcional, a sensibilidade barorreflexa e o controle autonômico cardiovascular em ratos Wistar (W) e ratos espontaneamente hipertensos (SHR) submetidos ou não à DSA. MÉTODOS: Após 10 semanas de DSA, a função cardíaca foi avaliada pelo teste de esforço (TE), ecocardiograma transtorácico e transesofágico, e a pressão diastólica final biventricular; as funções hemodinâmica e autonômica foram avaliadas pelo registro da pressão arterial (PA) e da freqüência cardíaca (FC), variabilidade da PA e da FC e sensibilidade barorreflexa. Os ratos (n = 32) foram divididos em 4 grupos: 16 W com (n = 8) e sem DSA (n = 8), 16 SHR com (n = 8) ou sem DSA (n = 8). RESULTADOS: A PA e a FC não apresentaram alterações entre os grupos DSA e não-DSA, entretanto, os SHR apresentaram níveis mais elevados da PA comparado com W. O TE mostrou que os SHR apresentaram melhor capacidade funcional em relação ao DSA e SHRDSA (W: 1,16±0,3m/s, DSA: 0,9±0,15m/s, *SHR: 1,46±0,29m/s, SHR-DSA: 1,02±0,31, *p< 0,05 vs. DSA e SHRDSA). Os SHRs apresentaram aumento da variabilidade da PA comparados aos W. Após a DSA houve aumento da variabilidade PA em todos os grupos comparados ao W (W: 15±29 mmHg2, *DSA: 49±27 mmHg2, *SHR: 60±29 mmHg2, *SHR-DSA: 137±76 mmHg2, *p<0,05 vs. W). Foi observado hipertrofia concêntrica do VE; disfunção sistólica segmentar e diastólica global do VE...

INTRODUCTION: During the development of hypertension, sympathetic hyperactivity commonly seems to be related to the left ventricular (LV) dysfunction and baro and chemoreflexes impairment. However, right ventricle (RV) function has not been evaluated specially regarding the association of hypertension and baroreflex dysfunction. OBJECTIVE: To evaluate noninvasively and invasively the biventricular myocardial function, the functional capacity, the baroreflex sensitivity and the cardiovascular autonomic control in Wistar (W) rats and spontaneously hypertensive rats (SHR) submitted or not to sinoaortic denervation (SAD). METHODS: Ten weeks after DSA, cardiac function was evaluated by the maximal exercise test (MET), by transthoracic (TT) and transesophageal echocardiography (TEE) and the biventricular end diastolic pressures (EDP). Additionally, hemodynamic and autonomic functions were evaluated by the blood pressure (BP) and heart rate (HR) records, BP and HR variability and baroreflex sensitivity. The rats (n=32) were divided in 4 groups: 16 Wistar (W) with (n=8) or without SAD (n=8) and 16 SHR, with (n=8) or without SAD (n=8). RESULTS: Blood pressure and HR did not show any change between the groups SAD and without SAD, although, SHR showed higher BP levels in comparison to W. MET results showed that SHR had better functional capacity compared to SAD and SHRSAD (W: 1,16±0,3m/s, DSA: 0,9±0,15m/s, *SHR: 1,46±0,29m/s, SHR-DSA: 1,02±0,31, *p< 0.05 vs. SAD and SHRSAD). BP variability was increased in SHR groups compared to W. After SAD, BP variability increased in all groups compared to W (W: 15±29 mmHg2, *DSA: 49±27 mmHg2, *SHR: 60±29 mmHg2, *SHR-DSA: 137±76 mmHg2, *p<0.05 vs. W)...
Descritores: Denervação Autônoma
Barorreflexo
Cateterismo Cardíaco
Ecocardiografia
Ecocardiografia Transesofagiana
Hipertensão
Hipertensão Pulmonar
Ratos Endogâmicos SHR
Função Ventricular
Limites: Animais
Ratos
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1; W4.DB8, S635av, FM-2


  4 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-562777
Autor: Martins-Júnior, Carlos Roberto; Magalhães-Júnior, Aezio de; Inagaki, Paola Mayumi; Pires, Pedro Paulo; Lachat, João José; Silva, Jesiel Mamedes.
Título: Chronic effect of vagotomy in the morphometry of the myenteric plexus of rats' duodenum / Efeito crônico da vagotomia sobre a morfometria do plexo mioentérico do duodeno de ratos
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;23(3):159-162, jul.-set. 2010.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND: The gastrointestinal disorders have been associated with morphological alterations in the myenteric nervous plexus. AIM: To evaluate, through morphometric studies, the chronic effects of the subdiaphragmatic trunk vagotomy on the nervous plexus. METHODS: Fifteen male exemplars of Wistar Rattus novergicus weighing about 150g, distributed into three groups, have been used: control (n=5), Sham (n=5) and vagotomized (n=5). The animals were sacrificed after 30 and 90 days post surgery. Fragments of duodenum were fixed in Bouin solution, embedded into paraffin and stained with HE and PAS. Morphometric analysis was performed by a Carl Zeiss KM 450 image system. The following aspects were observed: the density of nervous cells per linear micrometer (µm) (ND); the area of perikarya (µm²) (NA); the number of satellite cells per µm (SCD); and the number of satellite cells per neuron (SC/N). The averages were compared with the help of "software" program Sigma Plus through two way - ANOVA and Tuckey post-test. RESULTS: Denervation increased SC/N (p<0,05) and NA (p<0,05), in a time-dependent denervation way (p<0,05). However ND and SCD, decreased, which significantly with the animal's age (p<0,001). CONCLUSION: Vagotomy altered the myenteric plexus morphology in a time-dependent way.

RACIONAL: As disfunções gastrintestinais têm sido associadas à alterações morfológicas no plexo nervoso mioentérico. OBJETIVO: Avaliar através do estudo morfométrico, os efeitos crônicos da vagotomia troncular subdiafragmática sobre esse plexo nervoso. MÉTODOS: Foram utilizados 15 exemplares machos de Rattus novergicus da variedade Wistar, com cerca de 150 g, distribuídos nos grupos controle (n=5), Sham (n=5) e vagotomizados (n=5). Os animais foram sacrificados depois de 30 e 90 dias após as operações. Em seguida, fragmentos do duodeno foram fixados em solução de Bouin, incluídos em parafina e corados por HE e PAS. A análise morfométrica foi realizada por meio do sistema de análise de imagem Carl Zeiss KM 450. Foram observados: a densidade de células nervosas por micrômetro linear (µm); a área dos pericários (µm²); o número de células satélites por µm; e o número de células satélites por neurônio. As médias foram comparadas com o auxílio do programa de "software" Sigma Plus através do Two way - ANOVA e do pós-teste de Tukey. RESULTADOS: A desnervação aumentou o número de células satélites por neurônios (p<0,05) e a área média dos pericários (p<0,05), de maneira dependente do tempo de desnervação (p<0,05), mas diminuiu significativamente a densidade de neurônios (p<0,05) e de células satélites (p<0,05) em função da idade (p<0,001). CONCLUSÃO: A vagotomia alterou a morfologia do plexo mioentérico de maneira dependente do tempo.
Descritores: Duodeno/fisiopatologia
Plexo Mientérico/anatomia & histologia
Vagotomia/efeitos adversos
-Denervação Autônoma
Plexo Mientérico/cirurgia
Ratos Wistar
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação


  5 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-548420
Autor: Diaz, Rosaura; Garcia, Luis I; Locia, Jose; Silva, Milagros; Rodriguez, Sara; Perez, Cesar A; Aranda-Abreu, Gonzalo E; Manzo, Jorge; Toledo, Rebeca; Hernandez, Maria Elena.
Título: Histological modifications of the rat prostate following transection of somatic and autonomic nerves
Fonte: An. acad. bras. ciênc;82(2):397-404, June 2010. ilus, graf.
Idioma: en.
Resumo: It is known that hormones influence significantly the prostate tissue. However, we reported that mating induces an increase in androgen receptors, revealing a neural influence on the gland. These data suggested that somatic afferents (scrotal and genitofemoral nerves) and autonomic efferents (pelvic and hypogastric nerves) could regulate the structure of the prostate. Here we assessed the role of these nerves in maintaining the histology of the gland. Hence, afferent or efferent nerves of male rats were transected. Then, the ventral and dorsolateral regions of the prostate were processed for histology. Results showed that afferent transection affects prostate histology. The alveoli area decreased and increased in the ventral and dorsolateral prostate, respectively. The epithelial cell height increased in both regions. Efferent denervation produced dramatic changes in the prostate gland. The tissue lost its configuration, and the epithelium became scattered and almost vanished. Thus, afferent nerves are responsible for spinal processes pertaining to the trophic control of the prostate, activating its autonomic innervation. Hence, our data imply that innervation seems to be synergic with hormones for the healthy maintenance of the prostate. Thus, it is suggested that some prostate pathologies could be due to the failure of the autonomic neural pathways regulating the gland.

Sabe-se que os hormônios influenciam significativamente o tecido prostático. Entretanto, nós demonstramos que o acasalamento induz um aumento nos receptores androgênicos, revelando uma influência neural sobre a glândula. Esses dados sugerem que os aferentes somáticos (nervos escrotal e genito-femural) e os eferentes autonômicos (nervos pélvicos e hipo-gástricos) poderiam regular a estrutura da próstata. Neste trabalho, avaliou-se a função destes nervos na manutenção da histologia da glândula. Dessa forma, os nervos aferentes e eferentes de ratos machos foram seccionados As regiões ventral e dorsolateral da próstata foram processadas para histologia. Os resultados mostraram que a transecção aferente afeta a histologia da próstata. A área alveolar diminuiu e aumentou na próstata dorsal e dorsolateral, respectivamente. A altura da célula epitelial aumentou em ambas as regiões. A desenervação eferente produziu alterações dramáticas na glândula prostática. O tecido perdeu a sua configuração e o epitélio tornou-se difuso e quase desapareceu. Assim, os nervos aferentes são responsáveis por processos espinhais que pertencem ao controle trófico da próstata, ativando sua inervação autonômica. Dessa forma, nossos dados sugerem que a inervação parece ser sinérgica com os hormônios para a manutenção saudável da próstata. Assim, sugere-se que algumas patologias prostáticas poderiam ser ocasionadas devido a falhas nas vias neurais autonômicas que regulam esta glândula.
Descritores: Denervação Autônoma
Vias Aferentes/cirurgia
Vias Eferentes/cirurgia
Nervos Periféricos/cirurgia
Próstata/inervação
-Próstata/patologia
Ratos Wistar
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-526192
Autor: Trindade Júnior, A. S; Moreira, E. D; Silva, G. J. J; Krieger, E. M.
Título: Evidence that blood pressure remains under the control of arterial baroreceptors in renal hypertensive rats
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;42(10):954-957, Oct. 2009. ilus.
Idioma: en.
Resumo: The purpose of the present study was to determine the range of the influence of the baroreflex on blood pressure in chronic renal hypertensive rats. Supramaximal electrical stimulation of the aortic depressor nerve and section of the baroreceptor nerves (sinoaortic denervation) were used to obtain a global analysis of the baroreceptor-sympathetic reflex in normotensive control and in chronic (2 months) 1-kidney, 1-clip hypertensive rats. The fall in blood pressure produced by electrical baroreceptor stimulation was greater in renal hypertensive rats than in normotensive controls (right nerve: -47 ± 8 vs -23 ± 4 mmHg; left nerve: -51 ± 7 vs -30 ± 4 mmHg; and both right and left nerves: -50 ± 8 vs -30 ± 4 mmHg; P < 0.05). Furthermore, the increase in blood pressure level produced by baroreceptor denervation in chronic renal hypertensive rats was similar to that observed in control animals 2-5 h (control: 163 ± 5 vs 121 ± 1 mmHg; 1K-1C: 203 ± 7 vs 170 ± 5 mmHg; P < 0.05) and 24 h (control: 149 ± 3 vs 121 ± 1 mmHg; 1K-1C: 198 ± 8 vs 170 ± 5 mmHg; P < 0.05) after sinoaortic denervation. Taken together, these data indicate that the central and peripheral components of the baroreflex are acting efficiently at higher arterial pressure in renal hypertensive rats when the aortic nerve is maximally stimulated or the activity is abolished.
Descritores: Aorta/inervação
Barorreflexo/fisiologia
Pressão Sanguínea/fisiologia
Hipertensão Renal/fisiopatologia
Pressorreceptores/fisiologia
-Denervação Autônoma
Doença Crônica
Estimulação Elétrica
Ratos Wistar
Limites: Animais
Feminino
Masculino
Ratos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-500538
Autor: Dallan, Luís Alberto O.
Título: Denervação cardíaca: [cartas ao editor] / Cardiac denervation: [letters to the editor]
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;23(3):442-442, jul.-set. 2008.
Idioma: en; pt.
Descritores: Denervação Autônoma
Fibrilação Atrial/prevenção & controle
Sistema de Condução Cardíaco/cirurgia
Coração/inervação
Revascularização Miocárdica/efeitos adversos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-266301
Autor: Cabrera Alcaraz, Martha; Rivera C., Antonio E; Sánchez González, Jorge; Guerrero Martínez, Javier; Pérez Hernández, Ulises.
Título: Fibrinógeno y lípidos en estados disautonómicos cardiovasculares en DMNID / Fibrinogen al lipids in cardiovascular disautonomy in NIDM
Fonte: Rev. mex. patol. clín;46(4):222-37, oct.-dic. 1999. tab.
Idioma: es.
Resumo: La enfermedad isquémica aterosclerótica cardiovascular ocupa los primeros lugares de morbimortalidad general, y es causa principal de mortalidad en pacientes con diabetes mellitus no insulino dependiente (DMNID). Trastornos en la microcirculación favorecen los estados disautonómicos cardiovasculares, que potencialmente general muerte súbita diabéticos. Objetivo. Identificar estados asociados de comorbilidad (alteraciones de lípidos y fibrinógeno (FB) plasmáticos), con los trastornos de la neuropatía diabética autonómica cardiovascular (NDAC). Material y métodos. Se estudiaron 100 sujetos (50 enfermos de DMNID con más de cinco años de evolución y 50 controles sanos), de uno u otro sexo, de entre 45 y 60 años. Todos se sometieron a pruebas fisiológicas autonómicas y determinación de FB y lípidos séricos. Se buscó asociación mediante modelo de X² y correlación. Resultados. Se encontró una prevalencia de NDAC en 48 por ciento de los diabéticos varones y 32 por ciento de las mujeres enfermas. Niveles de FB inadecuados en 40 por ciento de los enfermos y 10 por ciento de los controles. Asociaciones significativas (p<0.005) para triglicéridos, colesterol, HgAIc, colesterol y C-LBD. Conclusiones. Es posible caracterizar el estado de comorbilidad que aguardan las variables estudiadas, permitiendo la estratificación pronóstica en la DMNID en relación a la NDAC
Descritores: Cardiomiopatias/etiologia
Cardiomiopatias/fisiopatologia
Denervação Autônoma
Diabetes Mellitus Tipo 1/complicações
Diabetes Mellitus Tipo 1/metabolismo
Fibrinogênio/análise
Lipídeos/análise
-Frequência Cardíaca/fisiologia
Modalidades de Posição
Manobra de Valsalva/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  9 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-212646
Autor: Fernández, Livia; Rodríguez, Imelda; Tirado, Eleazar; Vásquez, Irene; Cedeño, José; Cotter, Adolfo.
Título: Células ganglionares en transplante cardíaco consideraciones generales / Ganglion cells in cardiac transplantation: generals considerations
Fonte: Rev. Fac. Med. (Caracas);20(2):135-8, jul.-dic. 1997. ilus.
Idioma: es.
Resumo: A la fecha no hay estudios que relacionen las células ganglionares y la reinervación en los trasnplantes cardíacos. En base a un hallazgo fortuito en autopsia hicimos un análisis teórico en torno a este tópico, utilizando los experimentos que sobre este aspecto han hecho diferentes autores en corazones humanos 1,8,11,19,20,22,25,28, y los experimentos utilizando modelos biológicos en peces 9,10,23,32 que reproducen las condiciones que se generan post transplante cardíaco en los humanos. En el humano se han descrito aislados casos de reinervación funcional post transplante de corazón 19. ¿Será que en estos pacientes se dío el microambiente necesario para que se diera este proceso, aunado a la posible génesis de sustancias regeneradoras de tejido nervioso? Sugerimos la posibilidad (de utilizar sustancias que favorezcan la neuritogénesis y el neurotrofismo (Factor de crecimiento Neural 14,15,18 y/o Transglutaminasa 24 favoreciendo por ende el funcionamiento cardíaco
Descritores: Células/patologia
Denervação Autônoma
Gânglios/fisiopatologia
Transplante de Coração/patologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  10 / 11 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-161550
Autor: Amorim, Dalmo de Souza; Marin Neto, José Antonio.
Título: Functional alterations of the autonomic nervous system in Chagas' heart disease
Fonte: Säo Paulo med. j;113(2):772-84, Mar.-Apr. 1995. graf.
Idioma: en.
Resumo: Several independent pathological studies in experimental models and in human beings showed conspicuous autonomic denervation in Chagas' disease. In spite of the inherently complex structural organization of the autonomic nervous system, the parasympathetic and sympathetic divisions are involved, as shown by many functional studies. Hence, Chagas' disease represents a unique model of impairment of the autonomic control of the heart, in absence of the nonspecific effects of cardiac failure. An important limitation of the studies thus far carried out is the lack of a better knowledge of the molecular biology characteristics of different strains of T. cruzi. This could explain some geographical discrepancies found in the clinical behaviour of Chagas' disease, and contribute to a better understanding of its pathophysiology.
Descritores: Cardiomiopatia Chagásica/fisiopatologia
Sistema Nervoso Autônomo/fisiopatologia
-Pressão Arterial
Atropina/farmacologia
Denervação Autônoma
Exercício Físico
Frequência Cardíaca
Hemodinâmica
Metaraminol/farmacologia
Fenilefrina/farmacologia
Propranolol/farmacologia
Limites: Humanos
Adulto
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde