Base de dados : LILACS
Pesquisa : E05.318.740.600.800.582 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 95 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 95 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1150171
Autor: Rojas-Sánchez, Oscar Alberto.
Título: ¿Son las mascotas, perro o gato, un factor de riesgo o protector para el desarrollo o exacerbación del asma? Revisión sistemática de revisiones sistemáticas / Are pets, dog or cat, a risk or a protector factor for the development or exacerbation of asthma? Systematic review of systematic reviews
Fonte: Rev. salud pública;22(1):e304, ene.-feb. 2020. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: RESUMEN Antecedentes Estudios previos han mostrado resultados contradictorios de la asociación entre la exposición a mascotas (gato o perro) y asma. La evidencia científica previa no ha sido clara en definir si evitar o permitir la exposición puede prevenir, mejorar o empeorar el desarrollo del asma o de sus síntomas. Objetivo Intentar dilucidar la relación controversial que existe entre la exposición a las mascotas, perro o gato, y su efecto en el desarrollo del asma, o la exacerbación de sus síntomas, tanto en niños como en adultos. Metodo Se realizó una búsqueda estandarizada en cinco bases de datos electrónicas por parte de un evaluador independiente. La muestra final de estudios incluidos en la revisión sistemática de revisiones sistemáticas fue tamizada y sintetizada mediante una tabla maestra. Se realizó una descripción narrativa de los resultados. Resultados En esta revisión sistemática de revisiones sistemáticas se encontró principalmente que tener gato podría ser un factor de riesgo y tener perro un factor protector para el desarrollo del asma. No obstante, la exposición temprana a cualquiera de las dos mascotas (antes de cumplir 2 años) disminuye la probabilidad de desarrollar síntomas de asma y sibilancias en la edad escolar. Además, tener un antecedente de sensibilización a los alergenos de dichas mascotas puede convertirse en un factor de riesgo para la exacerbación del asma, tanto en niños como en adultos.(AU)

ABSTRACT Background Preliminary studies have shown conflicting results on the association between exposure to pets (cat or dog) and asthma. Previous scientific evidence has not been clear to determine if avoiding or allowing the exposure to pets could prevent, improve, or worsen the development of asthma and its symptoms. Objective To try to explain the controversial relationship between exposure to pets (dog or cat) and its effect on the development of asthma or the exacerbation of symptoms in both children and adults. Methods A standardized search in five electronic databases by an independent reviewer was carried out. The final sample of studies included in the overview of systematic reviews was screened and synthesized through a master table. A narrative description of the results was made. Results This systematic review of systematic found determined principally that having a cat could be a risk factor and having a dog a protective factor in the development of asthma. However, early exposure to both cats and dogs (before the age of two) reduces the probability of asthma symptoms and wheezing in the school years. Additionally, having antecedents of sensibilization to pets allergen could be a risk factor to exacerbate asthma in both children and adults.(AU)
Descritores: Asma/fisiopatologia
Sinais e Sintomas
Animais de Estimação
-Recidiva
Fatores de Risco
Fatores de Proteção
Limites: Humanos
Animais
Gatos
Cães
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1156804
Autor: CARVALHO, Amanda Araújo de; ALMEIDA, Tatiana Frederico de; CANGUSSU, Maria Cristina Teixeira.
Título: Prevalência de mordida aberta e fatores associados em pré-escolares de Salvador-BA em 2019 / Prevalence of open bite and associated factors in preschoolers from Salvador-BA in 2019
Fonte: Rev. odontol. UNESP (Online);49:e20200068, 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Introdução A mordida aberta anterior é um dos tipos de má-oclusão mais frequentes em pré-escolares, sendo considerada um dos problemas oclusais mais difíceis de tratar, principalmente por sua etiologia multifatorial e sua íntima relação com hábitos bucais deletérios. Objetivo Identificar a prevalência de mordida aberta anterior nos pré-escolares de Salvador-BA, bem como fatores potencialmente associados à mesma. Material e método Trata-se de um estudo de corte transversal em 1.577 crianças em idade pré-escolar (36 a 71 meses), que frequentavam creches públicas municipais de Salvador-BA. Resultado A média de idade das crianças foi aproximadamente 54 meses. A maioria pertencia ao sexo masculino (50,29%). A população de estudo foi predominantemente composta por negros e pardos (92,02%). A prevalência de má-oclusão foi de 40,46% e, destes, 14,02% possuíam mordida aberta. Com relação à escolaridade, a maior parte das mães (55,86%) e dos pais (50,08%) foi igual ou superior ao Ensino Fundamental II Completo. A sucção digital foi comum em 6,73% das crianças e 10,39% faziam sucção de chupeta. Foram identificados, como fatores de proteção à mordida aberta, a escolaridade do pai maior ou igual ao Ensino Fundamental II completo (RP= 0,62 IC= 0,41-0,95) e a onicofagia (RP= 0,34 IC= 0,21-0,56). Como fatores de risco, identificaram-se o uso de chupeta (RP= 17,98 IC= 10,91-29,62) e a sucção digital (RP= 11,04 IC= 6,0-20,32). Conclusão Medidas educativas direcionadas aos pais e responsáveis se fazem essenciais para a prevenção do desenvolvimento de hábitos deletérios nos pré-escolares. Outros estudos são necessários a fim de aprofundar o entendimento sobre os fatores de proteção identificados neste estudo.

Abstract Introduction The previous open bite is one of the most frequent types of malocclusions in preschoolers, being considered one of the most difficult occlusal problems to treat, mainly due to its multifactorial etiology and its intimate relationship with deleterious oral habits. Objective Identify the prevalence of anterior open bite in preschoolers in Salvador-BA as well as factors potentially associated with it. Material and method This is a cross-sectional study of 1577 preschool children (36 to 71 months) who attended municipal public daycare centers in Salvador-BA. Result The children's average age was approximately 54 months. Most were male (50.29%). The study population was predominantly composed of blacks and browns (92.02%). The prevalence of malocclusion was 40.46%, of which 14.02% of these children had an open bite. Regarding schooling, most mothers (55.86%) and fathers (50.08%) were equal to or higher than complete primary school. The digital sucking was common in 6.73% of the children and 10.39% used pacifiers. As protective factors for open bite were found the father's education level ≥ 1st complete degree (PR = 0.62 CI = 0.41-0.95) and nail-biting (PR = 0.34 CI = 0.21-0.56). As risk factors were found the use of pacifiers (PR = 17.98 CI = 10.91-29.62) and digital suction (PR = 11.04 CI = 6.0-20.32). Conclusion Educational measures aimed at parents and guardians are essential to prevent the development of harmful habits in preschoolers. Other studies are needed for in order to deepen the understanding of the identified protection factors in this study.
Descritores: Pré-Escolar
Fatores de Risco
Mordida Aberta/epidemiologia
Fatores de Proteção
-Prevalência
Estudos Transversais
Chupetas
Crescimento e Desenvolvimento
Hábito de Roer Unhas
Limites: Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Responsável: BR39.2 - Biblioteca Professora Maria Dilma de Oliveira Gonçalves


  3 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1049759
Autor: Bernardelli, Luan Vinícius; Pereira, Camila.
Título: Problema crônico de coluna e fatores associados: um estudo baseado na pesquisa nacional de saúde 2013 / Chronic spine problem and associated factors: a study based on the national health survey 2013
Fonte: Rev. bras. ciênc. saúde;23(4):513-524, 2019. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: O presente estudo teve como objetivo identificar os possíveis fatores de risco para os Problemas Crônicos de Co-luna (PCC), como também os fatores que podem se comportar como protetores para o desenvolvimento desse problema, em adultos com 18 anos ou mais de idade. Material e Métodos: A base de dados utilizada foi da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013, disponibilizada pelo IBGE em parceria com o Ministério da Saúde. Resultados: Aproximadamente 27 mil indivíduos se enquadraram neste estudo, dos quais aproximadamente 16% relataram ter PCC. Destes, 46% não realizavam tratamento algum e 62% relataram que esses problemas geravam algum tipo de limitação. Os resultados encontrados foram relevantes, em virtude da confirmação de evidências importantes contidas na literatura, ou seja, identificaram-se fatores de risco e de proteção no desenvolvimento do PCC, como o de que mulheres apresentam maiores chances de desenvolverem PCC. Quando analisado a realização de exercício físico, este demonstrou ser um fator de proteção, diminuindo em 9% a chance de desenvol-ver problema na coluna. Conclusão: Em geral, o Logit dessa in-vestigação classificou 84,4% das observações, contudo, é certo que existem muitos fatores envolvidos no desenvolvimento dos PCC e o conhecimento desses é de extrema importância, visto que medidas preventivas podem ser aplicadas. (AU)

Objective:The present study aimed to identify the possible risk factors for Chronic Spinal Problems (CSP), as well as factors that may behave as protectors for the development of this problem, in adults aged 18 years and over. Material and methods: The database that was used was from the National Health Survey of 2013, made available by IBGE in partner-ship with the Health Ministry. Results: Approximately 27,000 individuals were included in this study, of which approximately 16% reported having CSP. Of these, 46% did not undergo any treatment and 62% reported that these problems generated some type of limitation. The results were relevant because of the confirmation of important evidence in the literature, that is, risk and protective factors were identified in the development of CSP, such as the fact that women are more likely to develop CSP. When the physical exercise was analyzed, it was shown to be a protective factor, decreasing in 9% the chance of de-veloping a problem in the spine. Conclusion:In general, the Logit of this investigation classified 84.45% of the observations, however, it is certain that there are many factors involved in the development of CSPs and the knowledge of these is extremely important since preventive measures can be applied. (AU)
Descritores: Doenças da Coluna Vertebral/epidemiologia
Dor Lombar/epidemiologia
-Doenças da Coluna Vertebral/terapia
Exercício Físico
Modelos Logísticos
Doença Crônica
Fatores de Risco
Dor Lombar/terapia
Fatores de Proteção
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR8.1 - Biblioteca Central


  4 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890235
Autor: Silva, Danielle Cristina Guimarães da; Segheto, Wellington; Coelho, France Araújo; Reis, Vanessa Guimarães; Morais, Sílvia Helena Oliveira; Pessoa, Milene Cristine; Longo, Giana Zarbato.
Título: Risk and protective factors for chronic diseases in adults: a population-based study / Fatores de risco e de proteção para doenças crônicas em adultos: um estudo de base populacional
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(12):4041-4050, Dez. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The article describes the relative frequency ok of risk and protective behaviors for chronic non-communicable diseases (NCDs) in adults residing in Viçosa, Brazil. A cross-section-al population-based study including 1,226 adults living in the municipality. We used a structured questionnaire containing questions sociodemographic and behavioral The risk and protection factors evaluated were: smoking, physical activity, excessive consumption of alcohol and food consumption. The proportion of risk and protection factors was calculated in the total population, according to gender, education and socioeconomic status. The studied population has a high frequency of risk factors for NCDs, such as excessive consumption of alcoholic beverages, habit of consuming whole milk, habit of eating meat with visible fat, regular consumption of soft drinks and 78.5% did not achieve the minimum recommendation for physical activity in leisure time. With regard to protective factors, 86.2% of the population reported regular consumption of fruits and vegetables, and 73%, of beans. It was found the highest frequency of risk factors in among males, in younger people and middle socioeconomic status. This population has an urgent need for public policy of municipal planning to change this current scenario.

Resumo Este artigo descreve a frequência relativa de comportamentos de risco e de proteção para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) em adultos de Viçosa, Brasil. Foi realizado um estudo transversal de base populacional, incluindo 1226 adultos residentes do município. Utilizou-se um questionário estruturado, contendo questões sociodemográficas e comportamentais. Os fatores de risco/proteção avaliados foram: tabagismo, prática de atividade física, consumo abusivo de bebida alcóolica e consumo alimentar. A proporção dos fatores de risco/proteção foi calculada na população total, de acordo com sexo, escolaridade e nível socioeconômico. A população avaliada apresenta elevada frequência de fatores de risco para DCNT, como consumo abusivo de bebidas alcoólicas, hábito de consumir leite integral, ingerir carnes com gorduras visíveis, consumo regular de refrigerantes e 78,5% não atingiram a recomendação mínima para atividade física no lazer. Em relação aos fatores de proteção, 86,2% da população relataram consumir regularmente frutas e vegetais, e 73%, feijões. Verificou-se a maior frequência de fatores de riscos no sexo masculino, em indivíduos de menor idade e nível socioeconômico intermediário. Nesta população há urgência nas políticas públicas de planejamento municipal para mudar o atual cenário.
Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Exercício Físico
Doença Crônica/epidemiologia
Dieta/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Fumar/epidemiologia
Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Inquéritos Epidemiológicos
Fatores Etários
Fatores de Proteção
Atividades de Lazer
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lamounier, Joel Alves
Texto completo
Id: biblio-952617
Autor: Guimarães, Mariana Oliveira; Paiva, Paula Cristina Pelli; Paiva, Haroldo Neves; Lamounier, Joel Alves; Ferreira, Efigênia Ferreira e; Zarzar, Patrícia Maria Pereira de Araújo.
Título: Religiosidade como possível fator de proteção do "binge drinking" por escolares de 12 anos de idade: um estudo de base populacional / Religiosity as a possible protective factor against "binge drinking" among 12-year-old students: a population-based study
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(4):1067-1076, abr. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Associada a impactos positivos sobre a saúde, a religiosidade tem se apresentado como possível fator protetor contra o consumo do álcool por adolescentes. O presente estudo buscou avaliar a prevalência do consumo em "binge" por escolares de 12 anos de Diamantina-MG e sua associação com a religiosidade. A amostra foi um censo de 588 escolares. A análise estatística envolveu o teste qui-quadrado de Pearson (p < 0,05) e Regressão de Poisson com variância robusta. A participação em atividades religiosas se manteve associada com o não consumo em "binge" (RP = 0,823; 95% IC: 0,717 - 0,945) e o consumo de bebidas pelo melhor amigo associou-se ao consumo em "binge" (RP = 1,554; 95% IC: 1,411-1,711). Concluiu-se que a religiosidade esteve associada com o não consumo em "binge".

Abstract Associated with positive impacts on health, religiosity has presented itself as a possible protection factor against alcohol consumption by teenagers. This study evaluated the prevalence of binge drinking and its association with religiosity among 12-year-old students, from Diamantina, State of Minas Gerais. Statistical analyses involved chi-square Pearson (p < 0,05) and Poisson regression with robust variance. The sample included a census of 588 students. Participation in religious activities was associated with no binge drinking (PR = 0,823; 95% CI: 0,717 - 0,945); and consumption of alcoholic beverages by the best friend was associated with binge drinking (PR = 1.554; 95% CI: 1,411-1,711). It was concluded that religiosity was associated with no consumption of alcoholic beverages in binge drinking sessions.
Descritores: Religião
Estudantes/estatística & dados numéricos
Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Bebedeira/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Distribuição de Poisson
Projetos Piloto
Prevalência
Estudos Transversais
Amigos
Fatores de Proteção
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1004334
Autor: Meligrana, Noelia E; Quera, Rodrigo; Figueroa, Carolina; Ibáñez, Patricio; Lubascher, Jaime; Kronberg, Udo; Flores, Lilian; Simian, Daniela.
Título: Factores ambientales en el desarrollo y evolución de la enfermedad inflamatoria intestinal / Environmental risk factors in the development and evolution of inflammatory bowel disease
Fonte: Rev. méd. Chile;147(2):212-220, Feb. 2019. tab.
Idioma: es.
Resumo: Environmental factors may influence the development of Inflammatory Bowel Disease and modify its natural history. The objective of this review is to evaluate current evidence about environmental factors associated with the disease. A better knowledge about the pathogenesis of the disease can lead to better treatment strategies and suggestions to prevent the disease.
Descritores: Doenças Inflamatórias Intestinais/etiologia
Exposição Ambiental/efeitos adversos
-Tabaco/efeitos adversos
Doenças Inflamatórias Intestinais/epidemiologia
Fatores de Risco
Probióticos
Dieta/efeitos adversos
Fatores de Proteção
Obesidade/complicações
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  7 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-952711
Autor: Pinto, Valdir Monteiro; Basso, Caritas Relva; Barros, Claudia Renata dos Santos; Gutierrez, Eliana Battaggia.
Título: Fatores associados às infecções sexualmente transmissíveis: inquérito populacional no município de São Paulo, Brasil / Factors associated with sexually transmitted infections: a population based survey in the city of São Paulo, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(7):2423-2432, jul. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Descrevemos a frequência de infecções sexualmente transmissíveis (IST), os fatores associados e as orientações recebidas dos profissionais de saúde entre homens e mulheres no município de São Paulo. Estudo de corte transversal, com inquérito populacional, com indivíduos de 15 a 64 anos residentes em São Paulo. De 4057 indivíduos que iniciaram a vida sexual, 6,3% relataram IST durante a vida, 4,3% das mulheres e 8,2% dos homens. As IST mostraram associação, entre os homens, com: idade > 34 anos, não uso de preservativo na primeira relação sexual; e entre as mulheres idade > 25 anos. Mostraram-se fatores de proteção, entre os homens: não ter tido relações sexuais com pessoa do mesmo sexo; e entre as mulheres: início sexual > 15 anos de idade e não ter tido parceria casual no último ano. Quanto às orientações, 72,1% e 64,7% das mulheres as receberam sobre a importância de realizar testes para HIV e sífilis, respectivamente, enquanto foram ofertadas para menos da metade dos homens (40,2% e 38,6%). A elevada proporção de antecedentes de IST entre a população do município e os resultados deste estudo possibilitaram a construção, implementação e avaliação de políticas públicas de saúde para o enfrentamento das IST incluindo o HIV, com diminuição de barreiras de acesso aos preservativos e criação de um app para prevenção.

Abstract We determined the prevalence of sexually transmitted infections (STIs), the factors associated with infection and types of counseling received by men and women from health professionals in the City of São Paulo. The investigation consisted of a cross-sectional study conducted with men and women aged between 15 and 64 years living in the City of São Paulo. Of 4,057 individuals who had engaged in sexual activity, 6.3% reported previous history of a STI: 4.3% of women and 8.2% of men. The factors associated with STI were being aged over 34 years and not using a condom during first sexual intercourse, among men, and being aged over 25 years among women. Protective factors included not having had sexual intercourse with someone from the same sex, among men, and having initiated sexual activity after the age of 15 years and not having a casual sex partner over the last 12 months, among women. Counseling about the importance of HIV and syphilis testing was received by 72.1% and 64.7% of women, respectively, while fewer than half of the men received this type of counseling (40.2% and 38.6 %, respectively). The prevalence of previous history of a STI was high among the population of the City of São Paulo. The findings of this study informed the development, implementation, and evaluation of STI policies, including those directed at HIV, leading to a reduction in the barriers that hinder access to and use of condoms and the creation of STI prevention app.
Descritores: Comportamento Sexual/estatística & dados numéricos
Parceiros Sexuais
Doenças Sexualmente Transmissíveis/epidemiologia
Preservativos/estatística & dados numéricos
-Brasil/epidemiologia
Sífilis/prevenção & controle
Sífilis/epidemiologia
Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle
Infecções por HIV/prevenção & controle
Infecções por HIV/epidemiologia
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Fatores Etários
Pessoal de Saúde/organização & administração
Aconselhamento/métodos
Fatores de Proteção
Acesso aos Serviços de Saúde
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Barreto, Mauricio Lima
Texto completo
Id: biblio-974694
Autor: Malta, Deborah Carvalho; Duncan, Bruce Bartholow; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Katikireddi, Srinivasa Vittal; Souza, Fatima Marinho de; Silva, Alanna Gomes da; Machado, Daiane Borges; Barreto, Mauricio Lima.
Título: Medidas de austeridade fiscal comprometem metas de controle de doenças não transmissíveis no Brasil / Fiscal austerity measures hamper noncommunicable disease control goals in Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(10):3115-3122, Out. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Tendo em vista a Emenda Constitucional 95 e a crise econômica, são discutidos os possíveis efeitos que as medidas de austeridade podem ter no cumprimento das metas estabelecidas para o controle das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil. As tendências de DCNT e os fatores de risco foram analisadas, de acordo com os dados de levantamentos epidemiológicos e os de mortalidade do estudo Global Burden of Disease. Os resultados indicam uma tendência de estabilidade nas taxas de mortalidade por DCNT em 2015 e 2016. Os brasileiros com baixa escolaridade, em geral, apresentam maior prevalência de fatores de risco e menor de fatores de proteção. Entre 2015 e 2017, tendências anteriormente favoráveis foram revertidas para indicadores como consumo de frutas e vegetais, atividade física, estabilização das taxas de uso de tabaco e aumento do consumo de álcool. Conclui-se que, se tais tendências forem mantidas, o Brasil poderá não cumprir as metas previamente acordadas em conjunto com a Organização Mundial de Saúde e as Nações Unidas para reduzir as DCNT e seus fatores de risco .

Abstract Given the Constitutional Amendment 95 and the economic crisis, we discussed the possible effects of austerity measures on the achievement of the goals established for the control of chronic noncommunicable diseases (NCDs) in the country. The trends of NCDs and risk factors were analyzed, according to data from epidemiological surveys and mortality data from the Global Burden of Disease study. The resultsindicate a trend of stability in mortality rates by NCD in 2015 and 2016. Brazilians with low schooling, in general, have a higher prevalence of risk factors and a lower prevalence of protective factors. In the 2015-2017 period, previously favorable trends reversed for indicators such as fruit and vegetable consumption and physical activity, tobacco trends stabilized, and alcohol intake increased. In conclusion, should these trends be maintained, it is unlikely that Brazil will achieve the goals previously agreed upon with the World Health Organization and the United Nations to curb NCDs and their risk factors.
Descritores: Efeitos Psicossociais da Doença
Doenças não Transmissíveis/prevenção & controle
Desenvolvimento Sustentável
-Brasil/epidemiologia
Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Exercício Físico
Doença Crônica
Prevalência
Fatores de Risco
Escolaridade
Comportamento Alimentar
Uso de Tabaco/epidemiologia
Fatores de Proteção
Doenças não Transmissíveis/economia
Doenças não Transmissíveis/epidemiologia
Objetivos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 95 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Pordeus, Isabela Almeida
Texto completo
Id: biblio-974703
Autor: Martins-Oliveira, Juliana Gabrielle; Kawachi, Ichiro; Paiva, Paula Cristina Pelli; Paiva, Haroldo Neves de; Pordeus, Isabela Almeida; Zarzar, Patrícia Maria.
Título: Correlates of binge drinking among Brazilian adolescents / Correlações do binge drinking entre adolescentes brasileiros
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(10):3445-3452, Out. 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Adolescence is a vulnerable period for risk-taking tendencies, including binge drinking. The aim of this study was to examined the prevalence of binge drinking and its association with factors related to the consumption of alcoholic beverages by best friend, familial factors, socioeconomic status and religiosity. A Census of 633 students from public and private schools in Diamantina-MG was conducted. Participants completed a self-administered questionnaire, the Alcohol Use Disorders Identification Test-C (AUDIT-C) and, another on the consumption of alcohol by family and friends. Surveys inquiring about socioeconomic conditions were sent to parents/guardians. Descriptive and bivariate analyzes were performed (p < 0.05). The log-binomial model was used to calculate PR and 95% CI. The prevalence of binge drinking was 23.1%. The average age of onset of alcohol consumption was 10,8 years. Binge drinking was more prevalent among adolescents whose best friend [OR = 4.72 (95% CI 2.78-8.03)] and brother [PR = 1.46 (95% CI 1.10-1.92)] drink alcohol. Religiosity [PR = 0.40 (95% CI 0.27-0.62)] appeared as a possible protective factor. Our findings indicate that peer effects are important determinants of drinking and could be utilized as a potential target for interventions to reduce alcohol consumption rates.

Resumo A adolescência é um período vulnerável da tendência em assumir riscos, incluindo consumo excessivo de álcool. Avaliou-se a prevalência de "binge drinking" e sua associação com o consumo de bebidas alcoólicas pelo melhor amigo, fatores familiares, condição socioeconômica e religiosidade. Foi conduzido um censo de 633 alunos de escolas públicas e privadas em Diamantina-MG. Os participantes preencheram o Alcohol Use Disorders Identification Test-C (AUDIT-C) e um questionário sobre o consumo de álcool por familiares e amigos. Questionários com perguntas sobre condições socioeconômicas foram enviados aos pais/responsáveis. Foram realizadas análises descritivas e bivariadas (p < 0,05). O modelo log-binomial foi usado para calcular RP e 95% IC. A prevalência de consumo excessivo de álcool foi de 23,1%. A idade média de início do consumo de álcool foi de 10,8 anos. O "binge drinking" foi mais prevalente entre adolescentes cujo melhor amigo [OR = 4,72 (95% IC 2,78-8,03)] e irmão [RP = 01.46 (IC 95% 1,10-1,92)] consumiam álcool. A religiosidade [RP = 0,40 (IC 95% 0,27-0,62)] apareceu como um possível fator de proteção. Os efeitos de pares são importantes determinantes do consumo de álcool e poderiam ser utilizados como um alvo potencial em intervenções para reduzir as taxas deste.
Descritores: Estudantes/estatística & dados numéricos
Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Comportamento do Adolescente
Bebedeira/epidemiologia
-Religião
Instituições Acadêmicas
Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Amigos/psicologia
Fatores de Proteção
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 95 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1150413
Autor: Musalem B, Ricardo; Castro O, Paulina.
Título: ¿Qué se sabe de bullying? / What is known about bullying?
Fonte: Rev. Méd. Clín. Condes;26(1):14-23, ene-feb. 2015. tab.
Idioma: es.
Resumo: Se define bullying como una dinámica de maltrato sistemática que ocurre entre iguales de manera persistente. Es considerado un problema de salud pública debido a su prevalencia y las consecuencias que tiene en todos sus participantes: en los agresores, en las víctimas, en los espectadores, en los padres y familias, en la comunidad escolar y en la sociedad en general. Las investigaciones muestran efectos a corto, mediano y largo plazo en el desarrollo emocional y social de niños y adolescentes. Se ha constatado una relación del acoso escolar con las patologías físicas, psicosomática y de salud mental en niños, adolescentes y en la vida adulta. En este artículo se describen las características individuales, las relacionales, los factores conocidos como de riesgo y factores protectores, la prevalencia y los programas de abordaje integral del fenómeno. Son múltiples los estudios que muestran la efectividad de la aplicación de estos programas de intervención, diseñados en función de los conocimientos acumulados.

We define School Bullying as a systematic and persistent dynamic of peer abuse. It is considered a public health problem because of its prevalence and consequences in all participants: bullies, victims, bystanders, parents and families, the school community and society in general. Research shows short-, medium-and long-term negative effects in social and emotional development of children and adolescents. There has been a relationship of bullying with physical, psychosomatic and mental health in children, adolescents and adulthood diseases. In this paper we describe the individual characteristics, relational, factors known as risk and protective factors, prevalence and comprehensive programs addressing the phenomenon. There are multiple studies showing the effectiveness of the implementation of these intervention programs, designed on the basis of accumulated knowledge.
Descritores: Fatores de Risco
Bullying/psicologia
-Chile
Bullying/estatística & dados numéricos
Fatores de Proteção
Limites: Humanos
Criança
Adolescente
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde