Base de dados : LILACS
Pesquisa : E05.337.800.120 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 122 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 13 ir para página                         

  1 / 122 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rizzo, José Angelo
Texto completo
Id: biblio-962247
Autor: Sousa, Roberta Barros de; Medeiros, Décio; Sarinho, Emanuel; Rizzo, José Ângelo; Silva, Almerinda Rêgo; Bianca, Ana Carolina Dela.
Título: Risk factors for recurrent wheezing in infants: a case-control study / Fatores de risco para sibilância recorrente em lactentes: estudo caso-controle
Fonte: Rev. saúde pública (Online);50:15, 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To evaluate the association between recurrent wheezing and atopy, the Asthma Predictive Index, exposure to risk factors, and total serum IgE levels as potential factors to predict recurrent wheezing. METHODS A case-control study with infants aged 6-24 months treated at a specialized outpatient clinic from November 2011 to March 2013. Evaluations included sensitivity to inhalant and food antigens, positive Asthma Predictive Index, and other risk factors for recurrent wheezing (smoking during pregnancy, presence of indoor smoke, viral infections, and total serum IgE levels). RESULTS We evaluated 113 children: 65 infants with recurrent wheezing (63.0% male) with a mean age of 14.8 (SD = 5.2) months and 48 healthy infants (44.0% male) with a mean age of 15.2 (SD = 5.1) months. In the multiple analysis model, antigen sensitivity (OR = 12.45; 95%CI 1.28-19.11), positive Asthma Predictive Index (OR = 5.57; 95%CI 2.23-7.96), and exposure to environmental smoke (OR = 2.63; 95%CI 1.09-6.30) remained as risk factors for wheezing. Eosinophilia ≥ 4.0% e total IgE ≥ 100 UI/mL were more prevalent in the wheezing group, but failed to remain in the model. Smoking during pregnancy was identified in a small number of mothers, and secondhand smoke at home was higher in the control group. CONCLUSIONS Presence of atopy, positive Asthma Predictive Index and exposure to environmental smoke are associated to recurrent wheezing. Identifying these factors enables the adoption of preventive measures, especially for children susceptible to persistent wheezing and future asthma onset.

RESUMO OBJETIVO Avaliar a associação entre a sibilância recorrente e atopia, o Índice Preditivo para Asma, exposição a fatores de risco e dosagem de IgE sérica total como possíveis fatores preditores de sibilância recorrente. MÉTODOS Estudo caso-controle com crianças de seis a 24 meses de idade atendidas em ambulatório especializado entre novembro de 2011 e março de 2013. Foram avaliados a sensibilização a antígenos inaláveis e alimentares, positividade para o Índice Preditivo para Asma e outros fatores de risco para sibilância recorrente (tabagismo durante a gravidez, presença de fumaça na residência, infecções virais e dosagem de IgE total). RESULTADOS Foram avaliadas 113 crianças, sendo 65 lactentes sibilantes recorrentes (63,0% do sexo masculino) com média de idade de 14,8 (DP = 5,2) meses e 48 lactentes saudáveis (44,0% do sexo masculino) com média de idade de 15,2 (DP = 5,1) meses. No modelo de análise múltipla, a sensibilização a antígenos (OR = 12,45; IC95% 1,28-19,11), Índice Preditivo para Asma positivo (OR = 5,57; IC95% 2,23-7,96) e exposição à fumaça ambiental (OR = 2,63; IC95% 1,09-6,30) permaneceram como fatores de risco para sibilância. Eosinofilia ≥ 4,0% e IgE total ≥ 100 UI/mL foram mais prevalentes no grupo sibilante, mas não permaneceram no modelo. O tabagismo na gestação foi identificado em pequeno número de mães e o tabagismo domiciliar foi maior no grupo controle. CONCLUSÕES A presença de atopia, a positividade ao Índice Preditivo para Asma e a exposição à fumaça ambiental estão associadas à sibilância recorrente. A identificação desses fatores permite a adoção de medidas preventivas, especialmente nas crianças susceptíveis à persistência de sibilância e ao surgimento de asma no futuro.
Descritores: Monitoramento de Medicamentos/métodos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/economia
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/instrumentação
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos
-Portugal
Análise Custo-Benefício
Pessoal de Saúde
Farmacovigilância
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962248
Autor: Ribeiro-Vaz, Inês; Santos, Cristina Costa; Cruz-Correia, Ricardo.
Título: Promoting adverse drug reaction reporting: comparison of different approaches / Promoção da notificação de reações adversas a medicamentos: comparação de estratégias
Fonte: Rev. saúde pública (Online);50:14, 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To describe different approaches to promote adverse drug reaction reporting among health care professionals, determining their cost-effectiveness. METHODS We analyzed and compared several approaches taken by the Northern Pharmacovigilance Centre (Portugal) to promote adverse drug reaction reporting. Approaches were compared regarding the number and relevance of adverse drug reaction reports obtained and costs involved. Costs by report were estimated by adding the initial costs and the running costs of each intervention. These costs were divided by the number of reports obtained with each intervention, to assess its cost-effectiveness. RESULTS All the approaches seem to have increased the number of adverse drug reaction reports. We noted the biggest increase with protocols (321 reports, costing 1.96 € each), followed by first educational approach (265 reports, 20.31 €/report) and by the hyperlink approach (136 reports, 15.59 €/report). Regarding the severity of adverse drug reactions, protocols were the most efficient approach, costing 2.29 €/report, followed by hyperlinks (30.28 €/report, having no running costs). Concerning unexpected adverse drug reactions, the best result was obtained with protocols (5.12 €/report), followed by first educational approach (38.79 €/report). CONCLUSIONS We recommend implementing protocols in other pharmacovigilance centers. They seem to be the most efficient intervention, allowing receiving adverse drug reactions reports at lower costs. The increase applied not only to the total number of reports, but also to the severity, unexpectedness and high degree of causality attributed to the adverse drug reactions. Still, hyperlinks have the advantage of not involving running costs, showing the second best performance in cost per adverse drug reactions report.

RESUMO OBJETIVO Descrever diferentes abordagens de promoção da notificação de reações adversas a medicamentos entre os profissionais de saúde, determinando o seu custo-eficácia. MÉTODOS Foram analisadas e comparadas estratégias adotadas pela Unidade de Farmacovigilância do Norte (Portugal) para promoção da notificação de reações adversas a medicamentos. As estratégias foram comparadas quanto ao número e relevância das notificações de reações adversas a medicamentos obtidas e quanto aos custos envolvidos. Os custos por notificação foram calculados somando os custos iniciais e os custos de manutenção de cada estratégia. Esses custos foram então divididos pelo número de notificações obtidas em cada intervenção, para avaliar o seu custo-eficácia. RESULTADOS Todas as abordagens aumentaram o número de notificações de reações adversas a medicamentos. O maior aumento foi observado com os protocolos (321 notificações de reações adversas a medicamentos ganhas, custando 1,96 € cada), seguidos pela primeira abordagem educacional (265 notificações, 20,31 € cada) e pela colocação de hyperlinks (136 notificações, 15,59 € cada). Com relação à gravidade das reações adversas a medicamentos, os protocolos foram a estratégia mais eficiente, custando 2,29 € cada notificação, seguida da colocação de hyperlinks (30,28 € cada, sem custos de manutenção). Quanto às reações adversas a medicamentos inesperadas, o melhor resultado pertenceu aos protocolos (5,12 € cada notificação), seguido por uma primeira abordagem educativa (38,79 € cada notificação). CONCLUSÕES Os autores recomendam a implementação de protocolos em outros centros de farmacovigilância. De fato, estes parecem ser a intervenção mais eficaz, permitindo receber notificações de RAM com custos mais baixos, aplicando-se este aumento tanto ao número total de notificações de reações adversas a medicamentos, como à gravidade, imprevisibilidade e alto grau de causalidade atribuído a elas. Ainda assim, a colocação de hyperlinks apresenta a vantagem de não envolver custos de manutenção, por isso tem o segundo melhor desempenho no indicador custo por notificação de reações adversas a medicamentos.
Descritores: Monitoramento de Medicamentos/métodos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/economia
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/instrumentação
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos
-Portugal
Análise Custo-Benefício
Pessoal de Saúde
Farmacovigilância
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-903485
Autor: Aps, Luana Raposo de Melo Moraes; Piantola, Marco Aurélio Floriano; Pereira, Sara Araujo; Castro, Julia Tavares de; Santos, Fernanda Ayane de Oliveira; Ferreira, Luís Carlos de Souza.
Título: Adverse events of vaccines and the consequences of non-vaccination: a critical review / Eventos adversos de vacinas e as consequências da não vacinação: uma análise crítica
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:40, 2018. tab.
Idioma: en.
Projeto: São Paulo Research Foundation (FAPESP).
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: To analyze the risks related to vaccines and the impacts of non-vaccination on the world population. METHODS: This is a narrative review that has considered information present in the bibliographic databases NCBI-PubMed, Medline, Lilacs, and Scientific Electronic Library Online (SciELO), between November 2015 and November 2016. For the analysis of outbreaks caused by non-vaccination, we considered the work published between 2010 and 2016. RESULTS: We have described the main components of the vaccines offered by the Brazilian public health system and the adverse events associated with these elements. Except for local inflammatory reactions and rare events, such as exacerbation of autoimmune diseases and allergies, no causal relationship has been demonstrated between the administration of vaccines and autism, Alzheimer's disease, or narcolepsy. On the other hand, the lack of information and the dissemination of non-scientific information have contributed to the reemergence of infectious diseases in several countries in the world and they jeopardize global plans for the eradication of these diseases. CONCLUSIONS: The population should be well informed about the benefits of vaccination and health professionals should assume the role of disseminating truthful information with scientific support on the subject, as an ethical and professional commitment to society.

RESUMO OBJETIVO: Analisar os riscos relacionados às vacinas e os impactos da não vacinação para a população mundial. MÉTODOS: Revisão narrativa que considerou informações contidas nas bases de dados bibliográficos NCBI-PubMed, Medline, Lilacs e Scientific Electronic Library Online (SciELO), no período compreendido entre novembro de 2015 e novembro de 2016. Para a análise de surtos ocasionados pela não vacinação foram considerados os trabalhos publicados entre 2010 e 2016. RESULTADOS: Foram descritos os principais componentes das vacinas oferecidas pelo sistema público de saúde brasileiro e eventos adversos associados a esses elementos. Com exceção de reações inflamatórias locais e efeitos raros como exacerbação de doenças autoimunes e alergias, não foi demonstrada relação causal entre a administração de vacinas e autismo, mal de Alzheimer ou narcolepsia. Por outro lado, a falta de informações e a divulgação de informações não científicas têm contribuído para a reemergência de doenças infecciosas em diversos países no mundo e põe em risco planos globais para a erradicação de doenças infecciosas. CONCLUSÕES: A população deve estar bem informada quanto aos benefícios da vacinação e os profissionais da saúde devem assumir o papel de divulgar informações verídicas e com respaldo científico sobre o tema, como compromisso ético e profissional junto à sociedade.
Descritores: Vacinação/efeitos adversos
Adesão à Medicação
-Brasil
Vacinas/efeitos adversos
Fatores de Risco
Vacinação/estatística & dados numéricos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos
Programas Nacionais de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Waldman, Eliseu Alves
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-903441
Autor: Sato, Ana Paula Sayuri; Ferreira, Vinícius Leati de Rossi; Tauil, Márcia de Cantuária; Rodrigues, Laura Cunha; Barros, Mariana Bernardes; Martineli, Edmar; Costa, Ângela Aparecida; Inenami, Marta; Waldman, Eliseu Alves.
Título: Use of electronic immunization registry in the surveillance of adverse events following immunization / Uso de registro informatizado de imunização na vigilância de eventos adversos pós-vacina
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:4, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: São Paulo Research Foundation (FAPESP); . National Council for Scientific and Technological Development (CNPq).
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To describe adverse events following vaccination (AEFV) of children under two years old and analyze trend of this events from 2000 to 2013, in the city of Araraquara (SP), Brazil. METHODS This is a descriptive study conducted with data of the passive surveillance system of AEFV that is available in the electronic immunization registry (EIR) of the computerized medical record of the municipal health service (Juarez System). The study variables were: age, gender, vaccine, dose, clinical manifestations and hospitalization. We estimated rates using AEFV as numerator and administered doses of vaccines as denominator. The surveillance sensitivity was estimated by applying the method proposed by the Centers for Disease Control and Prevention. We used Prais-Winsten regression with a significance level of 5.0%. RESULTS The average annual rate of AEFV was 11.3/10,000 administered doses, however without a trend in the study period (p=0.491). Most cases occurred after the first dose (41.7%) and among children under one year of age (72.6%). Vaccines with pertussis component, yellow fever and measles-mumps-rubella were the most reactogenic. We highlighted the rates of hypotonic-hyporesponsive episodes and convulsion that were 4.1/10,000 and 1.5/10,000 doses of vaccines with pertussis component, respectively, most frequently in the first dose; 60,0% of cases presented symptoms in the first 24 hours after vaccination, however, 18.6% showed after 96 hours. The sensitivity of surveillance was 71.9% and 78.9% for hypotonic-hyporesponsive episodes and convulsion, respectively. CONCLUSIONS The EIR-based AEFV surveillance system proved to be useful and highly sensitive to describe the safety profile of vaccines in a medium-sized city. It was also shown that the significant increase of the vaccines included in the basic vaccination schedule in childhood in the last decade did not alter the high safety standard of the National Immunization Program.

RESUMO OBJETIVO Descrever os eventos adversos pós-vacina ocorridos em crianças com até dois anos de idade e analisar a tendência desses eventos, entre 2000 e 2013, em Araraquara, SP, Brasil. MÉTODOS Estudo descritivo com dados da vigilância passiva de eventos adversos pós-vacina, disponíveis no registro informatizado de imunização do prontuário eletrônico do serviço municipal de saúde (Sistema Juarez). As variáveis de estudo foram: idade, sexo, vacina, dose, manifestações clínicas e hospitalização. As taxas foram estimadas tomando-se os casos de eventos adversos pós-vacina como numerador e as doses aplicadas, como denominador. Estimou-se a sensibilidade da vigilância de eventos adversos pós-vacina aplicando-se o método proposto pelo Centers for Disease Control and Prevention. Para análise de tendência utilizou-se a regressão de Prais-Winsten, considerando o nível de significância de 5,0%. RESULTADOS A taxa anual média de eventos adversos pós-vacina foi de 11,3/10.000 doses aplicadas, porém, sem tendência no período estudado (p = 0,491). Houve predomínio de casos após a primeira dose (41,7%) e entre menores de um ano de idade (72,6%). As vacinas com componente pertussis, de febre amarela e de sarampo-caxumba-rubéola foram as mais reatogênicas. Destacou-se a frequência de episódio hipotônico hiporresponsivo e convulsão, com taxas de 4,1/10.000 e 1,5/10.000 doses de vacinas com componente pertussis, respectivamente, mais elevadas na primeira dose; 60,0% dos casos apresentaram sintomas nas primeiras 24 horas após a vacinação e 18,6% apresentaram-se após 96 horas. A sensibilidade da vigilância foi estimada em 71,9% e 78,9% para episódio hipotônico hiporresponsivo e convulsão, respectivamente. CONCLUSÕES O sistema de vigilância de eventos adversos pós-vacina com base no registro informatizado de imunização mostrou-se útil e dotado de elevada sensibilidade para descrever o perfil de segurança das vacinas em um município de médio porte. Adicionalmente, a expressiva ampliação, na última década, das vacinas incluídas no esquema básico de vacinação na infância não alterou o elevado padrão de segurança do Programa Nacional de Imunizações.
Descritores: Vacinas/efeitos adversos
Vacinação/efeitos adversos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos
-Brasil
Vacinas/classificação
Vacinação/estatística & dados numéricos
Programas de Imunização
Registros Eletrônicos de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1252108
Autor: Silveira, Isabela Oliveira da; Silva, Thales Philipe Rodrigues da; Luvisaro, Bianca Maria Oliveira; Silva, Roberta Barros da; Gusmão, Josianne Dias; Vimieiro, Aline Mendes; Oliveira, Valéria Conceição de; Souza, Karina Cristina Rouwe de; Faria, Ana Paula Vieira; Matozinhos, Fernanda Penido.
Título: Adverse events following immunization in pregnant women from Minas Gerais / Eventos adversos pós-vacinação em gestantes de Minas Gerais
Fonte: Rev. saúde pública (Online);55:24, 2021. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: To analyze the distribution of adverse events following immunization (AEFI) in pregnant women in the state of Minas Gerais, between 2015 and 2019. METHODS: This is an epidemiological, descriptive study conducted with AEFI data from 2015 to 2019, recorded in the Adverse Events Surveillance Information System, in the state of Minas Gerais (MG), Brazil. A total of 670 AEFI were analyzed in pregnant women. The estimates were presented in proportions, according to the year of occurrence, health macro-region of Minas Gerais and immunobiological administered. RESULTS: The year in which there were the most records was 2017 (36.8%). Among the 14 macro-regions, the ones with the lowest and highest number of records were the Vale do Jequitinhonha (0.5%) and Center (31.8%), respectively. The vaccines contraindicated during pregnancy represented 27.6% of the total notifications. The total of 69.5% of the cases were considered immunization errors. In 75.9% of the records, the variable of medical care was ignored, and in 73.7% of the cases no information on the evolution was presented. CONCLUSION: This study shows the need for continuing education for the multidisciplinary team, in order to reduce cases of AEFI and ensure the adequate completion of notifications by health professionals.

RESUMO OBJETIVO: Analisar a distribuição dos eventos adversos pós-vacinação (EAPV) em gestantes do estado de Minas Gerais, entre 2015 e 2019. MÉTODOS: Estudo epidemiológico, descritivo, realizado com dados de EAPV, do período de 2015 a 2019, registrados no Sistema de Informação da Vigilância de Eventos Adversos, no estado de Minas Gerais (MG), Brasil. Foram analisados 670 EAPV em gestantes. As estimativas foram apresentadas em proporções, de acordo com o ano de ocorrência, macrorregião de saúde de Minas Gerais e imunobiológico administrado. RESULTADOS: O ano em que mais houve registros foi 2017 (36,8%). Entre as 14 macrorregiões, as com menor e maior número de registros foram o Vale do Jequitinhonha (0,5%) e o Centro (31,8%), respectivamente. As vacinas contraindicadas durante a gestação representaram 27,6% do total de notificações. Foram considerados como erros de imunização 69,5% dos casos. Em 75,9% dos registros, a variável de atendimento médico foi ignorada, e em 73,7% dos casos não foi apresentada informação sobre a evolução. CONCLUSÃO: Este estudo expõe a necessidade da educação continuada para a equipe multidisciplinar, a fim de reduzir casos de EAPV e garantir o preenchimento adequado das notificações pelos profissionais de saúde.
Descritores: Vacinas/efeitos adversos
Gestantes
-Brasil
Imunização/efeitos adversos
Vacinação/efeitos adversos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1223733
Autor: Saldaña, Adiela; Rodríguez, María; Roldán, Juan; Lobos, Carmen; González, Cecilia; Avendaño, Marcela; Villena, Rodolfo; González, Marcela; Vásquez de Kartzow, Rodrigo; Vergara, Nahum.
Título: Farmacovigilancia de vacunas y su aplicación en Chile / Vaccine pharmacovigilance and its application in Chile
Fonte: Rev. Méd. Clín. Condes;31(3/4):240-255, mayo.-ago. 2020. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: La inmunización se encuentra entre las intervenciones en salud pública más exitosas y costo efectivas de todas las épocas, siendo su beneficio tan importante como su seguridad. Las vacunas, como cualquier otro medicamento, pueden generar eventos adversos, los que deben ser monitorizados permanentemente por sistemas de vigilancia. Esta disciplina recibe el nombre de Farmacovigilancia de Vacunas (FVV), encargada de estudiar los Eventos Supuestamente Atribuidos a la Vacunación ó Inmunización (ESAVI). El objetivo de este trabajo es revisar la evolución del sistema de farmacovigilancia de vacunas en Chile. El sistema de FVV chileno se basa en la vigilancia pasiva, y contempla la notificación obligatoria al Instituto de Salud Pública (ISP) de todos los ESAVI detectados, por parte de profesionales de la salud, directores de establecimientos y titulares de registro sanitario, priorizando las notificaciones de ESAVI serios e incluyendo la monitorización de todas las vacunas usadas en el país, tanto las que se encuentran incorporadas al Programa Nacional de Inmunización (PNI), como las que se encuentran fuera de este. El sistema de FVV chileno se caracteriza por un trabajo colaborativo permanente entre el ISP y el PNI, y parte de sus desafíos incluyen generar capacidades y alianzas estratégicas con la academia para la realización de estudios post comercialización sobre seguridad de vacunas. Finalmente, es importante destacar que tanto el marco normativo promulgado el año 2010, como la elaboración de procedimientos, el trabajo permanente con el PNI, y la conformación de un comité de expertos de ESAVI, y las diferentes estrategias de retroalimentación, son medidas implementadas que han contribuido a mejorar la tasa de reporte nacional y el análisis de los casos.

Immunization is among the most successful and cost-effective public health interventions of all times, its benefits being as important as its safety. Vaccines, like any other medicine, can generate adverse events, which must be permanently monitored by surveillance systems. Vaccine Pharmacovigilance (VPV) is the discipline responsible for studying Adverse Events Following Immunization (AEFI). The objective of this article is to review the evolution of the pharmacovigilance system of vaccines in Chile. The Chilean VPV system is based on passive surveillance, and establishes the mandatory reporting of all AEFI detected by healthcare workers, directors of healthcare facilities, and Marketing Authorization holders, to the Public Health Institute of Chile (PHI), prioritizing the reporting of serious ESAVI and including the monitoring of all vaccines used in the country, both those that are incorporated into the National Immunization Program (NIP), and those that are outside of it. The Chilean VPV system is characterized by a permanent collaborative work between the PHI and the NIP, and its challenges include generating capacities and strategic alliances with the academy to carry out post-marketing studies on vaccine safety. Finally, it's important to point out that the regulatory framework promulgated in 2010, as well as the elaboration of procedures, the permanent work with the NIP, the formation of an AEFI expert committee, and the different feedback strategies implemented, have contributed in improving case analysis and the national reporting rate.
Descritores: Vacinas/efeitos adversos
Imunização/estatística & dados numéricos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/estatística & dados numéricos
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos/prevenção & controle
Farmacovigilância
-Segurança
Vacinas/administração & dosagem
Chile
Imunização/efeitos adversos
Programas de Imunização
Limites: Humanos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  7 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1042663
Autor: Thomsen P, Oliva; Saldaña V, Adiela; Cerda L, Jaime; Abarca V, Katia.
Título: Seguridad en vacunas: descripción de los eventos adversos notificados al sistema de vigilancia en Chile, 2014 a 2016 / Vaccine safety: description of the adverse events reported to the surveillance system in Chile, 2014 to 2016
Fonte: Rev. chil. infectol;36(4):461-468, ago. 2019. tab.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Introducción: Los sistemas de vigilancia pasiva de los eventos supuestamente atribuidos a vacunación o inmu nización (ESAVI) permiten monitorizar efectos adversos (EA) conocidos y pesquisar EA infrecuentes. El objetivo de este estudio fue describir los ESAVI notificados en Chile entre los años 2014 y 2016. Material y Método: Estudio de vigilancia epidemiológica. Se realizó un análisis general y un sub-análisis para vacuna pentavalente. Se calculó la tasa de reporte (TR) global de ESAVI cada 100.000 dosis de vacunas, la TR de ESAVI considerados de interés y el odds ratio de reporte (ROR) de apneas para pentavalente. Resultados: El total de ESAVI notificados fue de 2.552 con una TR global de 9,13. Un 13,4% de los ESAVI fueron serios. La TR de eventos de interés fue en general menor a las tasas de referencia. La vacuna con mayor TR (44,3) fue pentavalente, con un ROR de apnea versus otras vacunas de 10,5 (IC 95% 3,77-29,47). Discusión: Este estudio entrega una visión general de los ESAVI notificados en Chile. La TR global fue similar a otras reportadas, pero las de eventos de interés fueron menores a las referencias internacionales. Se muestra una posible asociación entre apneas y vacuna pentavalente.

Background: Passive surveillance systems for adverse events following immunization (AEFI) allow the monitoring of known adverse effects (AE) and the investigation of infrequent AE. Aim: To describe the AEFI notified in Chile between 2014 and 2016. Methodology: This was a study of epidemiological surveillance. A general analysis of AEFI and sub-analysis for pentavalent vaccine was carried out. It was calculated the global reporting rate of AEFI every 100,000 doses of vaccines, the reporting rate of AEFI considered of interest and the odds ratio of reporting (ROR) of apneas for pentavalent. Results: The total AEFI reported was 2,552 with a global reporting rate of 9,13. 13.4% of AEFI were serious. The vaccine reporting rate of events of interest was generally lower than the reference rates. The vaccine with the highest reporting rate (44.3) was pentavalent, with an ROR of apnea versus other vaccines of 10.5 (95% CI 3.77-29.47). Discussion: This study provides an overview of the AEFI notified in Chile. The global reporting rate was similar to other studies, but those of events of interest were lower than international references. A possible association between apnea and pentavalent vaccine is shown.
Descritores: Vacinação/efeitos adversos
Vacinação/estatística & dados numéricos
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/estatística & dados numéricos
-Índice de Gravidade de Doença
Vacinas/efeitos adversos
Chile/epidemiologia
Vigilância da População
Notificação de Doenças
Limites: Humanos
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1170942
Autor: Riveros Efraín; Amado Paula; Zambrano Paula.
Título: Reporte de eventos adversos en una unidad de cuidados intensivos de Tunja, Colombia / [Adverse event reporting in an intensive care unit at Tunja, Colombia].
Fonte: Rev. Fac. Cienc. Méd. (Córdoba);70(2):70-5, 2013.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCTION: Patient safety in critical areas has been subject of several studies. In Colombia, there is a growing conscience about adverse events management. This study explores the first phase of this management: report in a typical private intensive care unit. OBJECTIVE: To assess adverse event report at a Colombian tertiary level institution, through frequency and report category assessment. METHODS: A descriptive study regarding adverse event report rates during 2011 period in Clinica de los Andes de Tunja, was carried out, through frequency and report category assessment. Adverse event report rate was defined as the number of reports per 1000 patient bed. We reported major and minor categories of events. RESULTS: A total of 383 admissions (2374 patient days) were recorded. 54 adverse events were reported (rate of 22,74 per 1000 patient days). The most frequent events were related to intravenous route (55

50,1-58,3) followed by process deviation (22

18,2-26,1). CONCLUSIONS: An adverse event report rate close to the upper limit of literature reports numbers was found. Probably, there is still non quantified under-report of adverse events, likely due to cultural factors.
Descritores: Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/estatística & dados numéricos
Unidades de Terapia Intensiva/estatística & dados numéricos
-Colômbia
Cuidados Críticos/estatística & dados numéricos
Erros Médicos/estatística & dados numéricos
Feminino
Humanos
Idoso
IDOSO DE ACETABULARIA ANOS OU MAIS
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Unidades de Terapia Intensiva/normas
Tipo de Publ: Resumo em Inglês
Artigo de Revista
Research Support, Non-U.S. Gov't
Research Support, Non-U.S. Gov't
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: AR5.1 - Centro de Gestión del Conocimiento y las Comunicaciónes


  9 / 122 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-952773
Autor: Mota, Daniel Marques; Vigo, Álvaro; Kuchenbecker, Ricardo de Souza.
Título: Recomendação de códigos da CID-10 para vigilância de reações adversas e intoxicações a medicamentos / Recommendation of ICD-10 codes for surveillance of adverse drug reactions and drug intoxication
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(9):3041-3054, set. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Propor uma lista-referência de códigos da Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10) para a vigilância de reações adversas e intoxicações a medicamentos, denominados de eventos adversos. A elaboração da lista-referência percorreu quatro fases: definição dos códigos, validação e duas de caracterização da lista. As associações entre variáveis foram avaliadas por qui-quadrado de Pearson e análise de correspondência múltipla. Foram identificados 691 códigos relacionados com reação adversa a medicamentos (52,1%) e intoxicação medicamentosa (47,9%). Um total de 687 (99,4%) e 511 (73,9%) códigos foram validados na 1ª e 2ª validação, respectivamente. Há diferenças estatisticamente significativas (p < 0,05) entre reações adversas e intoxicação medicamentosa nas variáveis utilizadas para a caracterização da lista-referência. A associação entre medicamento e admissão hospitalar e óbito foi estatisticamente significativa quando estratificada por tipo de evento adverso (p < 0,001). Na análise de correspondência múltipla identificou-se três agrupamentos de códigos em que há associações entre as categorias de resposta das variáveis estudadas. A lista-referência pode ser uma ferramenta útil nas ações de farmacovigilância no Brasil.

Abstract ICD-10 is the 10th revision of the International Statistical Classification of Diseases and Related Health Problems (ICD), a medical classification list by the World Health Organization. It contains codes for diseases, signs and symptoms, abnormal findings, complaints, social circumstances, and external causes of injury or diseases. Associations between variables were evaluated using Pearson's chi-squared test and multiple correspondence analysis. Six hundred and ninety-one (691) codes were identified related to adverse drug reactions (52.1%) and drug poisoning (47.9%). A total of 687 (99.4%) and 511 (73.9%) codes were validated in 1st and 2nd validation, respectively. There were statistically significant differences (p <0.05) between adverse reactions and drug poisoning in the variables used to characterize the reference list. The association between drug and hospital admission and death was statistically significant when stratified by type of adverse event (p <0.001). Three groupings of codes were identified in multiple correspondence analysis where there are associations between categories of response assessed. The reference list can be a useful tool in pharmacovigilance actions in Brazil.
Descritores: Envenenamento/diagnóstico
Classificação Internacional de Doenças
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos/diagnóstico
-Envenenamento/epidemiologia
Brasil/epidemiologia
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos/epidemiologia
Farmacovigilância
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo de Validação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 122 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-974730
Autor: Mota, Daniel Marques; Vigo, Álvaro; Kuchenbecker, Ricardo de Souza.
Título: Análise da preferência digital de idade no sistema de farmacovigilância do Brasil, 2008-2013 / Analysis of the digital preference for age in the pharmacovigilance system in Brazil, 2008-2013
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(11):3935-3946, Oct. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Analisar a preferência digital na variável "idade" da base de dados de casos de eventos adversos a medicamentos notificados entre 2008 e 2013 no sistema de farmacovigilância do Brasil. A base de dados foi analisada em três etapas: 1) exploração inicial; 2) padronização de variáveis; e 3) manejo dos registros repetidos. A preferência digital da variável "idade", segundo sexo e regiões agrupadas do país, foi determinada usando os métodos de Whipple e Myers e medida, também, pelo teste de aderência baseado na estatística χ2 ao nível de 5% de significância.Predominou a população feminina (60,3%), perfazendo uma razão feminino/masculino de 1,5:1 e com maioria feminina em oito das 12 faixas etárias estudadas.Ao longo do período analisado não foi observado qualquer preferência de dígito terminal na variável "idade". As idades registradas nas notificações parecem não demonstrar imprecisão e, por conseguinte, esta informação pode ser interpretada como de qualidade não duvidosa. Tais resultados apontam para um bom desempenho na coleta de dados e informações relacionados à variável "idade" do sistema de farmacovigilância do Brasil.

Abstract The scope of this article is to analyze the digital preference for the "age" variable in the database of cases of adverse drug events reported between 2008 and 2013 in the pharmacovigilance system in Brazil. The database was analyzed in three stages: 1) Initial exploration; 2) standardization of variables; and 3) duplicate records management. The digital preference for the "age" variable according to sex and grouped regions of the country, was determined using the Whipple and Myers methods and also measured by the adhesion test based on statistical χ2 at 5% significance level. The female population was predominant (60.3%), with a female/male ratio of 1.5:1 and a female majority in 8 of the 12 age groups. Throughout the period under analysis, no preference for a terminal digit was observed in the "age" variable. The ages that were registered in the database appear not to reveal any imprecision and, therefore, this information cannot be interpreted as unreliable. These results point to a good performance in collecting data and information related to the "age" variable of the Brazil's pharmacovigilance system.
Descritores: Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos/estatística & dados numéricos
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos
Farmacovigilância
-Brasil/epidemiologia
Bases de Dados Factuais/estatística & dados numéricos
Fatores Etários
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 13 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde