Base de dados : LILACS
Pesquisa : E05.559 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 710 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 71 ir para página                         

  1 / 710 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-837567
Autor: Lafraia, Fernanda M; Herbella, Fernando A M; Kalluf, Julia R; Patti, Marco G.
Título: A pictorial presentation of esophageal high resolution manometry current parameters / Apresentação pictórica de parâmetros atuais na manometria de alta resolução esofágica
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;30(1):69-71, Jan.-Mar. 2017. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Introduction: High resolution manometry is the current technology used to the study of esophageal motility and is replacing conventional manometry in important centers for esophageal motility with parameters used on esophageal motility, following the Chicago Classification. This classification unifies high resolution manometry interpretation and classifies esophageal disorders. Objective: This review shows, in a pictorial presentation, the new parameters established by the Chicago Classification, version 3.0, aimed to allow an easy comprehension and interpretation of high resolution manometry. Methods: Esophageal manometries performed by the authors were reviewed to select illustrative tracings representing Chicago Classification parameters. Results: The parameters are: Esophagogastric Morphology, that classifies this junction according to its physiology and anatomy; Integrated Relaxation Pressure, that measures the lower esophageal sphincter relaxation; Distal Contractile Integral, that evaluates the contraction vigor of each wave; and, Distal Latency, that measures the peristalsis velocity from the beginning of the swallow to the epiphrenic ampulla. Conclusion: Clinical applications of these new concepts is still under evaluation.

RESUMO A manometria de alta resolução é, atualmente, a tecnologia mais moderna para o estudo da motilidade esofágica e vem substituindo a manometria convencional nos grandes centros de pesquisa com parâmetros que seguem a Classificação de Chicago, que busca unificar as interpretações gráficas da manometria de alta resolução e, dessa maneira, categorizar os diversos distúrbios esofágicos. Objetivo: Mostrar, de forma pictórica, os novos parâmetros compilados na versão 3.0 da Classificação de Chicago, buscando facilitar a compreensão e interpretação da manometria de alta resolução. Métodos: Foram revistas as manometrias da casuística dos autores e selecionados os traçados representativos dos parâmetros da Classificação de Chicago. Resultados: Entre os parâmetros apresentados foram considerados a Morfologia da Transição Gastroesofágica, que classifica o segmento de acordo com sua fisiologia e anatomia; a Integral da Pressão de Relaxamento, que mede o relaxamento do esfíncter esofagiano inferior; a Integral Contrátil Distal, que avalia o vigor contrátil da onda peristáltica; e, a Latência Distal, que mede o tempo da peristalse, desde o início da deglutição até a ampola epifrênica. Conclusão: A aplicabilidade clínica desses novos conceitos ainda está sendo estudada.
Descritores: Transtornos da Motilidade Esofágica/fisiopatologia
Manometria/métodos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-885728
Autor: Valezi, Antonio Carlos; Herbella, Fernando Augusto; Mali-Junior, Jorge; Menezes, Mariano de Almeida; Liberatti, Mário; Sato, Rafael Onuki.
Título: Preoperative manometry for the selection of obese people candidate to sleeve gastrectomy / Manometria pré-operatória para a seleção de obesos candidatos à gastrectomia vertical
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;30(3):222-224, July-Sept. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: Sleeve gastrectomy may alter esophageal motility and lower esophageal sphincter pressure. Aim: To detect manometric changings in the esophagus and lower esophageal sphincter before and after sleeve gastrectomy in order to select patients who could develop postoperative esophageal motilitity disorders and lower esophageal sphincter pressure modifications. Methods: Seventy-three patients were selected. All were submitted to manometry before the operation and one year after. The variables analyzed were: resting pressure of the lower esophageal sphincter, contraction wave amplitude, duration of contraction waves, and esophageal peristalsis. Data were compared before and after surgery and to the healthy and non-obese control group. Exclusion criteria were: previous gastric surgery, reflux symptoms or endoscopic findings of reflux or hiatal hernia, diabetes and use of medications that could affect esophageal or lower esophageal sphincter motility. Results: 49% of the patients presented preoperative manometric alterations: lower esophageal sphincter hypertonia in 47%, lower esophageal sphincter hypotonia in 22% and increase in contraction wave amplitude in 31%. One year after surgery, manometry was altered in 85% of patients: lower esophageal sphincter hypertonia in 11%, lower esophageal sphincter hypotonia in 52%, increase in contraction wave amplitude in 27% and 10% with alteration in esophageal peristalsis. Comparing the results between the preoperative and postoperative periods, was found statistical significance for the variables of the lower esophageal sphincter, amplitude of contraction waves and peristalsis. Conclusion: Manometry in the preoperative period of sleeve gastrectomy is not an exam to select candidates to this technique.

RESUMO Racional: A gastrectomia vertical pode determinar alterações na motilidade esofágica e no esfíncter inferior do esôfago. Objetivo: Estudar as alterações manométricas do esfíncter inferior do esôfago e do esôfago antes e depois da operação a fim de selecionar pacientes que pudessem desenvolver alterações pós-operatórias. Métodos: Setenta e três pacientes foram selecionados. Todos foram submetidos à manometria antes da operação e um ano após. As variáveis analisadas foram: pressão do esfíncter inferior do esôfago, amplitude e duração das ondas de contração e peristaltismo esofágico. Os dados foram comparados entre si antes e depois da operação e também com grupo controle saudável e não obeso. Critérios de exclusão foram: operação gástrica prévia, história de refluxo ou achado endoscópico de esofagite de refluxo ou de hérnia de hiato, diabete e uso de medicamentos que pudessem afetar a motilidade do esôfago ou do esfíncter esofágico inferior. Resultados: 49% dos pacientes apresentaram alterações no pré-operatório: hipertonia do esfíncter em 47%, hipotonia do esfíncter em 22% e aumento na amplitude das ondas de contração em 31%. Um ano após, a manometria encontrou-se alterada em 85% dos pacientes: hipertonia do esfíncter em 11%, hipotonia do esfíncter em 52%, aumento na amplitude das ondas de contração em 27% e 10% com alteração no peristaltismo esofágico. Comparando-se os resultados entre o pré e pós-operatório encontrou-se significância estatística para a pressão do esfíncter inferior do esôfago, amplitude das ondas de contração e peristaltismo. Conclusão: A manometria no pré-operatório da gastrectomia vertical não é fator de seleção dos candidatos a essa técnica.
Descritores: Obesidade Mórbida/cirurgia
Gastroplastia/métodos
Seleção de Pacientes
Manometria
-Período Pós-Operatório
Estudos Prospectivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1019241
Autor: Braguetto, Italo; Csendes, Attila.
Título: Failure after fundoplication: re-fundoplication? is there a room for gastrectomy? in which clinical scenaries? / Falha após fundoplicatura: re-fundoplicatura? existe oportunidade para gastrectomia? em quais cenários clínicos?
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;32(2):e1440, 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: Re-fundoplication is the most often procedure performed after failed fundoplication, but re-failure is even higher. Aim: The objectives are: a) to discuss the results of fundoplication and re-fundoplication in these cases, and b) to analyze in which clinical situation there is a room for gastrectomy after failed fundoplication. Method: This experience includes 104 patients submitted to re-fundoplication after failure of the initial operation, 50 cases of long segment Barrett´s esophagus and 60 patients with morbid obesity, comparing the postoperative outcome in terms of clinical, endoscopic, manometric and 24h pH monitoring results. Results: In patients with failure after initial fundoplication, redo-fundoplication shows the worst clinical results (symptoms, endoscopic esophagitis, manometry and 24 h pH monitoring). In patients with long segment Barrett´s esophagus, better results were observed after fundoplication plus Roux-en-Y distal gastrectomy and in obese patients similar results regarding symptoms, endoscopic esophagitis and 24h pH monitoring were observed after both fundoplication plus distal gastrectomy or laparoscopic resectional gastric bypass, while regarding manometry, normal LES pressure was observed only after fundoplication plus distal gastrectomy. Conclusion: Distal gastrectomy is recommended for patients with failure after initial fundoplication, patients with long segment Barrett´s esophagus and obese patients with gastroesophageal reflux disease and Barrett´s esophagus. Despite its higher morbidity, this procedure represents an important addition to the surgical armamentarium.

RESUMO Racional: Re-fundoplicatura é o procedimento mais frequentemente realizado após falha na fundoplicatura, mas neste caso a falha é ainda maior. Objetivo: a) discutir os resultados da fundoplicatura e re-fundoplicatura nesses casos; e b) analisar em que situação clínica há espaço para gastrectomia após falha na fundoplicatura. Método: Esta experiência inclui 104 pacientes submetidos à re-fundoplicatura após falha da operação inicial, sendo 50 casos de esôfago de Barrett de segmento longo e 60 pacientes com obesidade mórbida, comparando-se o resultado pós-operatório em termos de pH clínico, endoscópico, manométrico de 24 h de monitoramento. Resultados: Em pacientes com falha após a fundoplicatura inicial, a re-fundoplicatura mostra os piores resultados clínicos (sintomas, esofagite endoscópica, manometria e pHmetria 24 h). Em pacientes com esôfago de Barrett de segmento longo, melhores resultados foram observados após fundoplicatura com gastrectomia distal em Y-de-Roux e em pacientes obesos resultados semelhantes em relação aos sintomas, esofagite endoscópica e monitoramento de pH 24 h foram observados após fundoplicatura com gastrectomia distal ou ressecção com bypass gástrico laparoscópico, enquanto que em relação à manometria, a pressão normal do EEI só foi observada após a fundoplicatura e gastrectomia distal. Conclusão: A gastrectomia distal é recomendada para pacientes com falha após a fundoplicatura inicial, pacientes com esôfago de Barrett de segmento longo e obesos com doença do refluxo gastroesofágico e esôfago de Barrett. Apesar de sua maior morbidade, esse procedimento representa um importante acréscimo ao arsenal cirúrgico.
Descritores: Esôfago de Barrett/cirurgia
Obesidade Mórbida/cirurgia
Fundoplicatura/efeitos adversos
Gastrectomia/métodos
-Reoperação
Anastomose em-Y de Roux
Falha de Tratamento
Monitoramento do pH Esofágico
Manometria
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1130511
Autor: Dib, Victor Ramos Mussa; Ramos, Almino Cardoso; Kawahara, Nilton Tokio; Campos, Josemberg Marins; Marchesini, João Caetano; Galvão-Neto, Manoel; Guimarães, Adriana Gonçalves Daumas Pinheiro; Picanço-Junior, Adriano Pessoa; Domene, Carlos Eduardo.
Título: Does weight gain, throughout 15 years follow-up after Nissen laparoscopic fundoplication, compromise reflux symptoms control? / O ganho do peso no seguimento de 15 anos após Nissen laparoscópico compromete o controle dos sintomas de refluxo?
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;33(1):e1488, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: Gastroesophageal reflux disease is defined by the abnormal presence of gastric content in the esophagus, with 10% incidence in the Western population, being fundoplication one treatment option. Aim: To evaluate the early (six months) and late (15 years) effectiveness of laparoscopic fundoplication, the long term postoperative weight changes, as well as the impact of weight gain in symptoms control. Methods: Prospective study of 40 subjects who underwent laparoscopic Nissen's fundoplication. Preoperatively and early postoperatively, clinical, endoscopic, radiologic, manometric and pHmetric evaluations were carried out. After 15 years, clinical and endoscopic assessments were carried out and the results compared with the early ones. The presence or absence of obesity was stratified in both early and late phases, and its influence in the long-term results of fundoplication was studied, measuring quality of life according to the Visick criteria. Results: The mean preoperative ages, weight, and body mass index were respectively, 51 years, 69.67 kg and 25.68 kg/m2. The intraoperative and postoperative complications rates were 12.5% and 15%, without mortality. In the early postoperative period the symptoms were well controlled, hernias and esophagitis disappeared, the lower esophageal sphincter had functional improvement, and pHmetry parameters normalized. In the late follow-up 29 subjects were assessed. During this period there was adequate clinical control of reflux regardless of weight gain. In both time periods Visick criteria improved. Conclusion: Fundoplication was safe and effective in early and late periods. There was late weight gain, which did not influence effective symptoms control.

RESUMO Racional: A doença do refluxo gastroesofágico é definida pela presença anormal do conteúdo gástrico no esôfago com incidência de 10% na população ocidental, sendo a fundoplicatura uma das opções de tratamento. Objetivo: Avaliar a efetividade precoce (seis meses) e tardia (15 anos) da fundoplicatura laparoscópica, bem como a evolução ponderal pós-operatória em longo prazo, e o impacto do ganho de peso no controle tardio dos sintomas. Métodos: Estudo prospectivo com 40 indivíduos submetidos à fundoplicatura laparoscópica pela técnica de Nissen. No pré e pós-operatório precoce, foram realizadas avaliações clínica, endoscópica, radiológica, manométrica e pHmétrica. Após 15 anos, realizaram-se avaliações clínica e endoscópica, comparando-se os resultados com os da fase precoce. Estratificou-se a presença ou ausência de obesidade nestas fases e estudou-se sua influência nos resultados em longo prazo, mensurando-se a qualidade de vida pelos critérios de Visick. Resultados: As médias de idade, peso e do índice de massa corporal pré-operatórias foram 51 anos, 69.67 kg e 25,68 kg/m2. O índice de complicações intra e pós-operatórias foram 12,5% e 15%, sem mortalidade. No pós-operatório precoce houve controle dos sintomas, remissão das hérnias e esofagites, melhora funcional do esfíncter esofágico inferior e normalização dos parâmetros pHmétricos. No seguimento tardio, 29 indivíduos foram acompanhados. Nesta fase, houve adequado controle clínico do refluxo, independente do ganho de peso. Em ambas as fases houve melhora nos critérios de Visick. Conclusão: A fundoplicatura foi segura e efetiva, precoce e tardiamente. Houve ganho de peso tardio, o que não influenciou no controle efetivo dos sintomas.
Descritores: Ganho de Peso/fisiologia
Refluxo Gastroesofágico/cirurgia
Laparoscopia/métodos
Fundoplicatura/métodos
-Período Pós-Operatório
Estudos Prospectivos
Seguimentos
Fundoplicatura/efeitos adversos
Cirurgia Bariátrica
Período Pré-Operatório
Manometria
Obesidade/cirurgia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1152629
Autor: Mariotto, Rogério; Herbella, Fernando A M; Andrade, Vera Lucia Ângelo; Schlottmann, Francisco; Patti, Marco G.
Título: Validation of a new water-perfused high-resolution manometry system / Validação de um novo sistema de manometria de alta resolução por perfusão de água
Fonte: ABCD arq. bras. cir. dig;33(4):e1557, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: High-resolution manometry is more costly but clinically superior to conventional manometry. Water-perfused systems may decrease costs, but it is unclear if they are as reliable as solid-state systems, and reference values are interchangeable. Aim: To validate normal values for a new water-perfusion high-resolution manometry system. Methods: Normative values for a 24-sensors water perfused high-resolution manometry system were validated by studying 225 individuals who underwent high resolution manometry for clinical complaints. Patients were divided in four groups: group 1 - gastroesophageal reflux disease; group 2 - achalasia; group 3 - systemic diseases with possible esophageal manifestation; and group 4 - dysphagia. Results: In group 1, a hypotonic lower esophageal sphincter was found in 49% of individuals with positive 24 h pH monitoring, and in 28% in pH-negative individuals. In groups 2 and 3, aperistalsis was found in all individuals. In group 4, only one patient (14%) had normal high-resolution manometry. Conclusions: The normal values determined for this low-cost water-perfused HRM system with unique peristaltic pump and helicoidal sensor distribution are discriminatory of most abnormalities of esophageal motility seen in clinical practice.

RESUMO Racional: A manometria de alta resolução é mais custosa, porém clinicamente superior à manometria convencional. Sistemas por perfusão de água podem ter custo diminuído, mas não é certo se são tão eficazes quanto aos sistemas de estado sólido e se os valores de referência são intercambiáveis. Objetivo: Este estudo visa validar valores de normalidade para um novo sistema por perfusão de água. Método: Valores de normalidade para um sistema de manometria de alta resolução de 24 sensores por perfusão de água foram validados estudando 225 indivíduos submetidos à manometria de alta resolução por queixas clínicas. Pacientes foram divididos em quatro grupos: grupo 1 - doença do refluxo gastroesofágico; grupo 2 - acalasia; grupo 3 - doenças sistêmicas com possível doenças sistêmicas com comprometimento esofágico; e grupo 4 - pacientes com disfagia. Resultado: No grupo 1, esfíncter esofagiano inferior hipotônico foi encontrado em 49% dos indivíduos com pHmetria positiva e 28% daqueles com pHmetria negativa. Nos grupos 2 e 3, aperistalse foi encontrada em todos indivíduos. No grupo 4, somente um paciente (14%) tinha manometria normal. Conclusão: Os valores de normalidade definidos para este sistema de manometria de alta resolução por perfusão de água são discriminatórios da maioria das anormalidades da motilidade esofágica vistas na prática clínica.
Descritores: Esfíncter Esofágico Inferior
Esôfago/fisiologia
Motilidade Gastrointestinal/fisiologia
Manometria/métodos
-Peristaltismo
Valores de Referência
Água
Acalasia Esofágica
Refluxo Gastroesofágico
Reprodutibilidade dos Testes
Manometria/instrumentação
Limites: Humanos
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1092969
Autor: Delgado Villarreal, Andrés; Costa Barney, Valeria Atenea; Hani, Albis; Leguizamo, Ana María; Ardila, Andrés; Meza Madrid, Diana.
Título: Actualización con la clasificación de Londres en la interpretación de la manometría anorrectal de alta resolución / Update of high-resolution anorectal manometry interpretation using the London classification
Fonte: Rev. colomb. gastroenterol;34(4):411-415, oct.-dic. 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen La manometría anorrectal de alta resolución es una prueba diagnóstica utilizada para los trastornos motores y sensitivos anorrectales. Consta de una medición del tono basal y de contracción anal; también valora la maniobra de pujo, reflejo rectoanal inhibitorio (RIAR) y parámetros sensitivos rectales. La interpretación convencional de la manometría anorrectal se enfoca en describir aisladamente la región anatómica disfuncional. Sin embargo, con la clasificación de Londres se busca estandarizar el informe de estos resultados, agrupándolos en trastornos mayores, menores y hallazgos no concluyentes, similar a la clasificación de Chicago para trastornos motores esofágicos.

Abstract High resolution anorectal manometry is a diagnostic test, used for anorectal motor and sensory disorders. It consists of measurement of basal tone, anal contraction and squeeze, the rectoanal inhibitory reflex (RAIR), and rectal sensory parameters. The conventional interpretation of anorectal manometry focuses on describing the dysfunctional anatomical region in isolation. However, the London classification seeks to standardize the report of these results, grouping them into major, minor and inconclusive findings in a manner similar to the Chicago classification for esophageal motor disorders.
Descritores: Transtornos das Sensações
Relatório de Pesquisa
Transtornos Motores
Manometria
-Parâmetros de Referência
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO354 - Sociedad Colombiana de Gastroenterología


  7 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1092968
Autor: Meza Madrid, Diana; Hani, Albis; Costa, Valeria Atenea; Leguizamo, Ana María; Puentes, Gerardo; Ardila, Andrés.
Título: Cómo realizar e interpretar una manometría anorrectal de alta resolución / How to perform and interpret high resolution anorectal manometry
Fonte: Rev. colomb. gastroenterol;34(4):404-410, oct.-dic. 2019. graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen La manometría anorrectal es la técnica más utilizada para evaluar la función anorrectal y así detectar las anormalidades funcionales del esfínter anal y de coordinación anorrectal. En nuestro laboratorio de fisiología realizamos aproximadamente 15 estudios de manometría anorrectal de alta resolución a la semana, por lo que consideramos que es de vital importancia realizarlo de forma adecuada y tener una correcta interpretación. Mediante este artículo deseamos compartir nuestro protocolo de realización de manometría anorrectal de alta resolución con base en la literatura más relevante.

Abstract Anorectal manometry is the most commonly used technique to evaluate anorectal functioning and coordination and detect functional abnormalities of the anal sphincter. In our physiology laboratory we perform approximately 15 high resolution anorectal manometry studies each week. We consider that proper performance and correct interpretation are vitally important. We want to share our high resolution anorectal manometry protocol based on the most relevant literature through this article.
Descritores: Canal Anal
Fisiologia
Manometria
-Literatura
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO354 - Sociedad Colombiana de Gastroenterología


  8 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1041730
Autor: Chavez Reyes, Juan; Coello Vergara, Jonathan; Valdivieso Diaz, Angie; Mora Vera, Victoria; Galarza Vera, Gissell; Rezabala Totorelli, Ericka.
Título: Diabetes mellitus tipo 2 en pacientes con diagnóstico de glaucoma primario de ángulo abierto durante el período 2010-2014 / Type 2 diabetes mellitus in patients diagnosed with primary open angle glaucoma during the period 2010-2014
Fonte: Rev. argent. endocrinol. metab;55(2):1-5, jun. 2018. graf.
Idioma: es.
Resumo: RESUMEN Objetivo La asociación entre diabetes mellitus tipo 2 y glaucoma primario de ángulo abierto aún no está claramente establecida. Este estudio tiene como objetivo identificar la frecuencia entre ambas patologías en pacientes del Hospital Teodoro Maldonado Carbo durante el período 2010-2014 Métodos Se realizó un estudio retrospectivo, de corte transversal, de proporción, en una muestra de 283 pacientes mayores de 30 años cuyo diagnóstico fue de GPAA (Glaucoma primario de ángulo abierto) confirmado mediante estudio de tonometría, gonioscopia, campimetría y ausencia de causas secundarias de aumento de PIO. Se utilizaron criterios de la ADA/OMS para establecer el diagnóstico de DM2. Resultados La frecuencia de pacientes con diabetes en pacientes con diagnóstico de GPAA, que fueron atendidos en consultorios de Emergencia, Endocrinología y Oftalmología del Hospital Regional Teodoro Maldonado Carbo, durante el período 2010-2014, fue de 26,15% (74 de 283 pacientes), con importantes diferencias entre sexo y lugar de residencia. Conclusiones: Se demostró la existencia de una alta proporción entre DM2 y GPAA mediante razón de proporción.

ABSTRACT Objective The association between diabetes mellitus type 2 (DM2) and Primary Open- Angle Glaucoma (POAG) is not clearly established yet. This study has the objective to identify the frequency of both diseases in patients of Teodoro Maldonado Carbo Hospital during the period 2010-2014. Methods A retrospective, cross-sectional frequency was conducted on a sample of 283 patients over age 30 whose diagnosis was confirmed by examination of POAG tonometry, gonioscopy, perimetry and absence of secondary causes of increased intraocular pressure. ADA/OMS criteria were used to establish the diagnosis of DM2. Results The frequency of patients with diabetes diagnosed with POAG patients who were treated at the services of Emergency, Endocrinology and Ophthalmology of the Regional Hospital Teodoro Maldonado Carbo, during the period 2010-2014, was 26.15% (74 of 283 patients) with significant differences between sex and place of residence. Conclusions The existence of a high proportion between DM2 and POAG was demonstrated by prevalence ratio.
Descritores: Glaucoma de Ângulo Aberto/complicações
Diabetes Mellitus Tipo 2/complicações
-Fatores de Risco
Diabetes Mellitus Tipo 2/prevenção & controle
Testes de Campo Visual/métodos
Gonioscopia/métodos
Manometria/métodos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Revisão
Estudo de Avaliação
Responsável: AR635.1 - FCVyS - Servicio de Información y Documentación


  9 / 710 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-829521
Autor: Fitz, Fátima Faní; Stüpp, Liliana; Costa, Thaís Fonseca; Sartori, Marair Gracio Ferreira; Girão, Manoel João Batista Castello; Castro, Rodrigo Aquino.
Título: Correlation between maximum voluntary contraction and endurance measured by digital palpation and manometry: An observational study / Correlação entre contração voluntária máxima e endurance avaliados por palpação digital e manometria: um estudo observacional
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);62(7):635-640, Oct. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: National Council for Scientific and Technological Development (CNPq).
Resumo: Summary Introduction: Digital palpation and manometry are methods that can provide information regarding maximum voluntary contraction (MVC) and endurance of the pelvic floor muscles (PFM), and a strong correlation between these variables can be expected. Objective: To investigate the correlation between MVC and endurance, measured by digital palpation and manometry. Method: Forty-two women, with mean age of 58.1 years (±10.2), and predominant symptoms of stress urinary incontinence (SUI), were included. Examination was firstly conducted by digital palpation and subsequently using a Peritron manometer. MVC was measured using a 0-5 score, based on the Oxford Grading Scale. Endurance was assessed based on the PERFECT scheme. Results: We found a significant positive correlation between the MVC measured by digital palpation and the peak manometric pressure (r=0.579, p<0.001), and between the measurements of the endurance by Peritron manometer and the PERFECT assessment scheme (r=0.559, P<0.001). Conclusion: Our results revealed a positive and significant correlation between the capacity and maintenance of PFM contraction using digital and manometer evaluations in women with predominant symptoms of SUI.

Resumo Introdução: a palpação digital e a manometria são métodos capazes de fornecer informações sobre contração voluntária máxima (CVM) e endurance da musculatura do assoalho pélvico (MAP), e pode-se esperar uma forte correlação entre essas variáveis. Objetivo: investigar a correlação entre CVM e endurance, avaliados por palpação digital e manometria. Método: incluíram-se 42 mulheres, com idade média de 58,1 anos (±10,2) e sintomas predominantes de incontinência urinária de esforço (IUE). Realizou-se primeiramente o exame digital, seguido pela manometria (Peritron®). Mensuraram-se a CVM de acordo com a escala de Oxford (0-5 pontos) e o endurance pelo esquema PERFECT. Resultados: encontrou-se correlação positiva entre CVM mensurada por palpação digital e pressão manométrica de pico (r=0,579; p<0,001), e entre as medições do endurance avaliado pelo Peritron e o esquema PERFECT (r=0,559; p<0,001). Conclusão: os resultados revelaram correlação positiva e significativa entre a capacidade e a manutenção de contração dos MAP por meio das avaliações digital e manométrica em mulheres com IUE.
Descritores: Palpação/métodos
Incontinência Urinária por Estresse/fisiopatologia
Diafragma da Pelve/fisiopatologia
Diafragma da Pelve/inervação
Manometria/métodos
Contração Muscular/fisiologia
-Resistência Física/fisiologia
Pressão
Valores de Referência
Vagina/fisiologia
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 710 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134991
Autor: Quaresma, Abel Botelho; Baptistella, Antuani Raphael; Rossoni, Carina.
Título: The real impact of colonic transit time and anorectal manometry in the diagnosis of adult patients with chronic constipation / O real impacto do tempo de trânsito cólico e da manometria anorretal no diagnóstico de pacientes adultos com constipação crônica
Fonte: J. coloproctol. (Rio J., Impr.);40(3):247-252, July-Sept. 2020. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Anorectal physiology tests are indicated for patients who have refractory symptoms of constipation, but the best sequence of investigation remains controversial. Objective: To evaluate the influence of colonic transit time and anorectal manometry in the diagnosis of chronic constipation in adults. Method: This was a study of adult patients with constipation at a private clinic in a city in southern Brazil, from January 1, 2009 to December 31, 2018. Those who showed warning signs were referred for colonoscopy and those with any anatomical alterations were excluded. The patients received 10 g of psyllium and those who remained symptomatic after three weeks were referred for functional assessment with colonic transit time (CTT). Those who presented outlet obstruction in the colonic transit time were referred to anorectal manometry. Results: Of the 889 adult patients surveyed, 227 were included. Of the 216 who completed the study, 167 responded to primary treatment. Forty-nine underwent CTT. In these, 16 had normal colonic transit time and 33 were altered. In those with altered colonic transit time, eight had a pattern of colonic inertia and 25 had an obstruction pattern. The 25 patients with an outlet obstruction pattern underwent anorectal manometry. Eighteen had signs of paradoxical contracture of the puborectal muscle (PPRC) and seven did not. Conclusion: This study concluded that anorectal physiology exams contribute to the diagnosis of constipation, often changing the behavior. These exams should be performed whenever the patient does not respond to hygienic changes and fiber replacement.

Resumo Introdução: Os exames de fisiologia anorretal estão indicados nos pacientes que mantém sintomas refratários de constipação, porém uma sequência desejada de investigação permanece contraditória. Objetivo: Avaliar a influência do tempo de trânsito colônico e da manometria anorretal no diagnóstico da constipação crônica de adultos. Método: Estudamos os pacientes adultos de uma clínica privada em uma cidade do sul do Brasil, no período de 01 de Janeiro de 2009 a 31 de Dezembro de 2018 apresentando constipação. Aqueles que apresentassem sinais de alerta, eram encaminhados a colonoscopia e com qualquer alteração anatômica eram excluídos. Foram prescritos 10 g de Psyllium e aqueles que permaneceram sintomáticos após três semanas foram encaminhados à avaliação funcional com tempo de trânsito colônico (TTC). Os que apresentavam obstrução de saída ao tempo de trânsito colônico foram encaminhados a manometria anorretal. Resultados: Dos 889 pacientes adultos levantados, 227 foram incluídos. Dos 216 que concluíram o estudo, 167 responderam ao tratamento primário. Quarenta e nove realizaram TTC. Nestes, 16 tiveram tempo de trânsito colônico normal e 33 alterado. Naqueles com tempo de trânsito colônico alterado: oito tinham padrão de inércia colônica e 25, padrão de obstrução de saída. Os 25 pacientes com padrão de obstrução de saída foram submetidos à manometria anorretal. Dezoito tinham sinais de Contratura Paradoxal do músculo Puborretal (CPPR) e sete não. Conclusão: Concluímos que os exames de fisiologia anorretal contribuem para o diagnóstico da constipação, muitas vezes alterando a conduta. Estes exames devem ser realizados sempre que o paciente não responder as alterações higienodietéticas e a reposição de fibras.
Descritores: Trânsito Gastrointestinal
Constipação Intestinal/fisiopatologia
Manometria
-Constipação Intestinal/diagnóstico
Constipação Intestinal/tratamento farmacológico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR545.3 - Biblioteca ICBS



página 1 de 71 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde