Base de dados : LILACS
Pesquisa : E05.916.290 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 32 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 32 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-910552
Autor: Moreira, Samara Oliveira; Moreira, Maiara Benevides; Martins, Tamiris Gonçalves; Paes, Graciele Oroski.
Título: Incompatibilidade medicamentosa em terapia intensiva: revisão sobre as implicações para a prática de enfermagem / Drug incompatibility in the ICU: review of implications in nursing practice
Fonte: Rev. eletrônica enferm;19:1-13, 20170821. ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: Revisão integrativa de literatura realizada em sete bases de dados, com objetivo de analisar a produção científica sobre as potenciais incompatibilidades medicamentosas em terapia intensiva e mapear os medicamentos incompatíveis de maior prevalência descritos na literatura. Os filtros aplicados foram: artigos disponíveis na íntegra, publicações do período de 2009 a 2016 nos idiomas português, inglês e/ou espanhol, totalizando 11 artigos ao término da seleção. A partir da revisão, observou-se que os medicamentos fenitoína e pantoprazol são os principais responsáveis pelas incompatibilidades medicamentosas nas unidades de terapia intensiva. O bloqueio das incompatibilidades pode ser realizado por meio de medidas simples implementadas rotineiramente pela enfermagem, tais como o aprazamento de medicamentos otimizado, a administração em vias venosas separadas de medicamentos sabidamente incompatíveis, a padronização da forma de diluição e administração de medicamentos, focando, principalmente, nos medicamentos incompatíveis de maior prevalência encontrados no estudo.

This is an integrative review of the literature performed in seven databases, with the aim of analyzing the scientific production on potential drug incompatibilities in ICUs, and mapping the most prevalent incompatible drugs described in the literature. The filters applied were: articles available in full, and publications from 2009 to 2016 in Portuguese, English, and/or Spanish, totaling 11 articles at the end of the selection. From the review, it was observed that the medicines phenytoin and pantoprazole are the main drugs responsible for drug incompatibilities in intensive care units. Blocking of incompatibilities can be achieved through simple measures routinely implemented by the nursing team, such as optimization of drug scheduling, administration of drugs known to be incompatible in separate venous routes, and standardization of drug dilution and administration, focusing mainly on the most prevalent incompatible drugs found in the study.
Descritores: Cuidados Críticos
Incompatibilidade de Medicamentos
Administração Intravenosa/enfermagem
Enfermagem de Cuidados Críticos
-Cateteres Venosos Centrais
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1854.9 - Faculdade de Enfermagem


  2 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Araujo, Thelma Leite de
Texto completo
Id: lil-438690
Autor: Fontenele, Rhanna Emanuela; Araújo, Thelma Leite de.
Título: Análise do planejamento dos horários de administração de medicamentos em unidade de terapia intensiva cardiológica / Analysis of the time schedule for administration of drugs in the cardiologic intensive care unity
Fonte: Rev. enferm. UERJ;14(3):342-349, jul.-set. 2006. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivou-se investigar a incidência de associações medicamentosas no planejamento do enfermeiro para os horários de administração ao paciente dos medicamentos prescritos pelo médico. Estudo transversal, com análise documental, realizado com 65 prontuários em uma unidade de terapia intensiva de Fortaleza, em 2003. Foram prescritos 550 medicamentos, com média de 12,9 por prontuário. A administração de medicamentos ocorreu preferencialmente às 22 horas (42,6%) e 6 horas da manhã (32%). A faixa etária de 60-80 anos (47,7%) foi a que recebeu mais medicamentos. A via oral foi a mais utilizada (62,1%); os anti-hipertensivos foram os mais prescritos (20,7%). A associação mais freqüente foi captppril e propranolol (6,8%); ocorreram 40 associações questionáveis por sua importância clínica. Foram identificados 272 horários de medicações não administradas. Conclui-se que é necessário ao enfermeiro o aprofundamento de seus conhecimentos em farmacologia para evitar associações medicamentosas indevidas e seus efeitos adversos no paciente.
Descritores: Cuidados Críticos
Cuidados de Enfermagem
Incompatibilidade de Medicamentos
Interações Medicamentosas
Preparações Farmacêuticas/administração & dosagem
Preparações Farmacêuticas/efeitos adversos
-Brasil/epidemiologia
Estudos Transversais
Registros Médicos
Registros de Enfermagem
Unidades de Terapia Intensiva
Limites: Humanos
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  3 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Chaud, Massae Noda
Texto completo
Id: lil-489907
Autor: Peterlini, Maria Angélica Sorgini; Chaud, Massae Noda; Pedreira, Mavilde da Luz Gonçalves.
Título: Incompatibilidade entre fármacos e materiais de cateteres e acessórios da terapia intravenosa / Incompatibility among drugs and the materials of intravenous therapy catheters and disposable accessories. Descriptive study
Fonte: Online braz. j. nurs. (Online);5(3), 2006. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Descriptive research whose objective was to identify the occurrence of incompatibility among drugs and the materials of intravenous therapy catheters and disposable accessories in hospitalized children, in four pediatric wards of a university hospital. The data collection was realized through the structured observation of nursing staff practice during the intravenous therapy execution. A total of 519 executions of intravenous therapy were observed in 178 children. The drugs were infused by 209 catheters, made of vialonâ, Teflonâ, stainless steel and polyurethane, being incompatibles 3.1% of the associations and in 96.9% no data was available in the literature regarding this issue. The polyvinyl chloride was the material verified in all (601) disposable accessories and 60.7% associations were compatibles, 19.8% incompatibles and for 19.5% of the associations, scientific evidences were not identified to support this nursing practice.

Pesquisa descritiva cujo objetivo foi identificar a ocorrência de incompatibilidade entre fármacos e materiais de confecção de cateteres e acessórios da terapia intravenosa administrada em crianças hospitalizadas, em quatro unidades pediátricas de um hospital universitário. A coleta dos dados foi realizada por meio de observação estruturada das execuções de terapia intravenosa desenvolvidas pelos membros da equipe. Foram identificadas 519 execuções de terapia intravenosa em 178 crianças. Os fármacos foram administrados por 209 cateteres, confeccionados em vialonâ, Teflonâ, aço inoxidável e poliuretano, sendo 3,1% das associações incompatíveis com o material e em 96,9% não se identificou referência na literatura sobre incompatibilidade. O polivinil cloreto foi material de confecção de todos (601) os acessórios utilizados para infusão de fármacos, sendo 60,7% associações compatíveis, 19,8% incompatíveis e para 19,5% observou-se a falta de evidências científicas que respaldem esta prática da enfermagem.
Descritores: Criança Hospitalizada
Enfermagem
Enfermagem Pediátrica
Incompatibilidade de Medicamentos
Infusões Intravenosas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1342.1 - Biblioteca da Escola de Enfermagem BENF


  4 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-787730
Autor: Marsilio, Naiane Roveda; Silva, Daiandy da; Bueno, Denise.
Título: Incompatibilidades medicamentosas em centro de tratamento intensivo adulto de um hospital universitário / Drug incompatibilities in the adult intensive care unit of a university hospital
Fonte: Rev. bras. ter. intensiva;28(2):147-153tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivos: Identificar as incompatibilidades físico-químicas entre medicamentos administrados por via intravenosa em pacientes internados em um centro de tratamento intensivo adulto, bem como realizar orientações farmacêuticas para a administração de medicamentos incompatíveis. Métodos: Estudo transversal, prospectivo, de caráter quantitativo, realizado no período de julho a setembro de 2015. As incompatibilidades foram identificadas a partir da análise das prescrições dos pacientes disponíveis no sistema on-line do hospital. Foi realizada uma intervenção farmacêutica por meio de orientações quanto à preparação e à administração dos medicamentos incompatíveis. Após, verificou-se a adesão dessas orientações por parte da equipe da enfermagem. Resultados: Foram analisadas 100 prescrições; destas, 68 apresentaram incompatibilidade entre os medicamentos intravenosos prescritos. Foram encontradas 271 incompatibilidades, com média de 4,0 ± 3,3 incompatibilidades por prescrição. As incompatibilidades mais frequentes foram entre midazolam e hidrocortisona (8,9%), cefepime e midazolam (5,2%) e hidrocortisona e vancomicina (5,2%). Os medicamentos mais envolvidos em incompatibilidades foram o midazolam, a hidrocortisona e a vancomicina. As incompatibilidades foram mais frequentes entre um medicamento administrado por infusão contínua com outro de forma intermitente (50%). Das 68 prescrições que geraram orientação farmacêutica, 45 (66,2%) foram totalmente realizadas pela equipe de enfermagem. Conclusão: Os pacientes em cuidados intensivos estiveram sujeitos a uma elevada ocorrência de incompatibilidades. As incompatibilidades medicamentosas podem ser identificadas e evitadas com a presença do farmacêutico na equipe multidisciplinar, diminuindo a ocorrência de efeitos indesejáveis ao paciente.

ABSTRACT Objectives: This study sought to identify the physical and chemical incompatibilities among the drugs administered intravenously to patients admitted to an adult intensive care unit. We also aimed to establish pharmaceutical guidelines for administering incompatible drugs. Methods: This cross-sectional, prospective, and quantitative study was conducted from July to September 2015. Drug incompatibilities were identified based on an analysis of the patient prescriptions available in the hospital online management system. A pharmaceutical intervention was performed using the guidelines on the preparation and administration of incompatible drugs. Adherence to those guidelines was subsequently assessed among the nursing staff. Results: A total of 100 prescriptions were analyzed; 68 were incompatible with the intravenous drugs prescribed. A total of 271 drug incompatibilities were found, averaging 4.0 ± 3.3 incompatibilities per prescription. The most commonly found drug incompatibilities were between midazolam and hydrocortisone (8.9%), between cefepime and midazolam (5.2%), and between hydrocortisone and vancomycin (5.2%). The drugs most commonly involved in incompatibilities were midazolam, hydrocortisone, and vancomycin. The most common incompatibilities occurred when a drug was administered via continuous infusion and another was administered intermittently (50%). Of the 68 prescriptions that led to pharmaceutical guidelines, 45 (66.2%) were fully adhered to by the nursing staff. Conclusion: Patients under intensive care were subjected to a high rate of incompatibilities. Drug incompatibilities can be identified and eliminated by the pharmacist on the multidisciplinary team, thereby reducing undesirable effects among patients.
Descritores: Preparações Farmacêuticas/administração & dosagem
Guias de Prática Clínica como Assunto
Incompatibilidade de Medicamentos
Unidades de Terapia Intensiva
-Equipe de Assistência ao Paciente/organização & administração
Farmacêuticos/organização & administração
Infusões Intravenosas
Preparações Farmacêuticas/química
Estudos Transversais
Estudos Prospectivos
Fidelidade a Diretrizes
Papel Profissional
Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos/prevenção & controle
Hospitais Universitários
Pessoa de Meia-Idade
Recursos Humanos de Enfermagem no Hospital/normas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-788031
Autor: Leal, Karla Dalliane Batista; Leopoldino, Ramon Weyler Duarte; Martins, Rand Randall; Veríssimo, Lourena Mafra.
Título: Potential intravenous drug incompatibilities in a pediatric unit / Potencial de incompatibilidade de medicamentos intravenosos em uma unidade pediátrica
Fonte: Einstein (Säo Paulo);14(2):185-189tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To investigate potential intravenous drug incompatibilities and related risk factors in a pediatric unit. Methods A cross-sectional analytical study conducted in the pediatric unit of a university hospital in Brazil. Data on prescriptions given to children aged 0-15 years from June to October 2014 were collected. Prescriptions that did not include intravenous drugs and prescriptions with incomplete dosage regimen or written in poor handwriting were excluded. Associations between variables and the risk of potential incompatibility were investigated using the Student’s t test and ANOVA; the level of significance was set at 5% (p<0.05). Relative risks were calculated for each drug involved in potential incompatibility with 95% confidence interval. Results A total of 222 children participated in the study; 132 (59.5%) children were male and 118 (53.2%) were aged between 0 and 2 years. The mean length of stay was 7.7±2.3 days. Dipyrone, penicillin G and ceftriaxona were the most commonly prescribed drugs. At least one potential incompatibility was detected in about 85% of children (1.2 incompatibility/patient ratio). Most incompatibilities detected fell into the non-tested (93.4%), precipitation (5.5%), turbidity (0.7%) or chemical decomposition (0.4%) categories. The number of drugs and prescription of diazepam, phenytoin, phenobarbital or metronidazole were risk factors for potential incompatibility. Conclusion Most pediatric prescriptions involved potential incompatibilities, with higher prevalence of non-tested incompatibilities. The number of drugs and prescription of diazepam, phenobarbital, phenytoin or metronidazole were risk factors for potential incompatibilities.

RESUMO Objetivo Avaliar o potencial de incompatibilidade dos medicamentos intravenosos, identificando possíveis fatores de risco em uma unidade pediátrica. Métodos Trata-se de um estudo observacional analítico do tipo transversal realizado na unidade de pediatria de um hospital de ensino no Brasil. Os dados foram coletados de junho a outubro de 2014 a partir da análise das prescrições de crianças (0 a 15 anos) hospitalizadas. Foram excluídas prescrições sem medicamento intravenoso e com posologia incompletas ou grafia inadequada. A associação entre as variáveis e o risco de potenciais incompatibilidades foi determinada pelo teste t de Student e ANOVA, considerando significativo para p<0,05. Calculou-se o risco relativo com intervalo de confiança de 95% de cada medicamento envolvido. Resultados Duzentos e vinte e duas crianças participaram do estudo, 132 (59,5%) eram do gênero masculino, 118 (53,2%) tinham idade entre 0 a 2 anos e estiveram internados em média 7,7±2,3 dias. Os medicamentos mais prescritos foram dipirona, penicilina G e ceftriaxona. Quase 85% das crianças apresentaram ao menos uma potencial incompatibilidade, razão de 1,2 incompatibilidades/paciente. Os tipos de incompatibilidades mais comuns foram: não testada (93,4%), precipitação (5,5%), turbidez (0,7%) e decomposição química (0,4%). Os fatores associados a potenciais incompatibilidades foram: número de medicamentos e a prescrição dos medicamentos diazepam, fenitoína, fenobarbital e metronidazol. Conclusão A maioria das prescrições pediátricas apresentou potenciais incompatibilidades e a incompatibilidade não testada foi o tipo mais comum. O número de medicamentos e a prescrição dos medicamentos diazepam, fenobarbital, fenitoína e metronidazol foram fatores de risco para potenciais incompatibilidades.
Descritores: Pediatria/estatística & dados numéricos
Incompatibilidade de Medicamentos
Administração Intravenosa/efeitos adversos
Hospitais Universitários/estatística & dados numéricos
-Brasil
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Administração Intravenosa/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-778503
Autor: Miranda, Talita Muniz Maloni; Ferraresi, Andressa de Abreu.
Título: Compatibility: drugs and parenteral nutrition / Compatibilidade: medicamentos e nutrição parenteral
Fonte: Einstein (Säo Paulo);14(1):52-55, Jan.-Mar. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective Standardization and systematization of data to provide quick access to compatibility of leading injectable drugs used in hospitals for parenteral nutrition. Methods We selected 55 injectable drugs analyzed individually with two types of parenteral nutrition: 2-in-1 and 3-in-1. The following variables were considered: active ingredient, compatibility of drugs with the parenteral nutrition with or without lipids, and maximum drug concentration after dilution for the drugs compatible with parenteral nutrition. Drugs were classified as compatible, incompatible and untested. Results After analysis, relevant information to the product’s compatibility with parental nutrition was summarized in a table. Conclusion Systematization of compatibility data provided quick and easy access, and enabled standardizing pharmacists work.

RESUMO Objetivo Padronizar e sistematizar informações, proporcionando um acesso rápido à compatibilidade dos principais medicamentos injetáveis utilizados no âmbito hospitalar para a nutrição parenteral. Métodos Foram selecionados 55 medicamentos injetáveis, os quais foram analisados individualmente com dois tipos de nutrição parenteral: dois em um, e três em um. Foram consideradas as seguintes variáveis: princípio ativo, compatibilidade dos medicamentos com a nutrição parenteral com e sem lipídios, e respectiva concentração máxima do medicamento após diluição, para os medicamentos compatíveis com a nutrição parenteral. Os fármacos foram classificados como compatível, incompatíveis e não testado. Resultados Após a análise, as informações pertinentes à compatibilidade do medicamento com a nutrição parenteral foram sintetizadas uma tabela. Conclusão A sistematização das informações de compatibilidade proporcionou um acesso rápido e fácil, viabilizando e padronizando o trabalho do farmacêutico.
Descritores: Nutrição Parenteral
Incompatibilidade de Medicamentos
Interações Medicamentosas
-Preparações Farmacêuticas/administração & dosagem
Protocolos Clínicos/normas
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-987748
Autor: Colet, Christiane de Fátima; Amador, Tania Alves; Heinech, Isabela.
Título: Drug interactions and adverse events in a cohort of Warfarin users attending Public Health Clinics / Interações medicamentosas e eventos adversos em uma coorte de usuários de varfarina que freqüentam clínicas de saúde pública
Fonte: Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.);32(2):110-117, mar.-abr. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Background: Warfarin is an oral anticoagulant involved in important interactions with foods and other drugs. Objectives: To evaluate the occurrence of adverse events reported by warfarin users and their relationship with drug interactions. Methods: This was an open cohort, prospective study conducted in an 18-month period with warfarin users attending public health clinics of the city of Ijuí, Brazil. Data were collected by means of interviews administered at patients' home every month. Patients' responses were confirmed by review of medical records when patients sought medical care. Data were analyzed by descriptive statistics. Potential drug interactions were evaluated in a database and vitamin K consumption was quantified using a validated method. Results: A total of 68 patients were followed-up; 63 completed the study and 5 died in the study period. Mean number of medications taken by the patients was 9.6 ± 4.5, and mean number of interactions involving warfarin was 2.91 ± 1.52. Most potential interactions increased the risk of bleeding, 61 of them severe interactions and 116 moderate interactions. Eighty-seven episodes of bleeding and 4 episodes of thrombosis were reported by a total of 37 and 4 patients, respectively. At the occurrence of these events, 56.5% of warfarin users were also taking omeprazole, 35.9% were taking simvastatin and 25.0% paracetamol. Most patients had a low vitamin K intake. Conclusions: A high frequency of potential interactions between warfarin and other drugs was detected, but a low intake of foods that could possibly affect the effects of warfarin was observed. Based on our results, it seems prudent to follow patients on warfarin therapy for drug-drug interactions, aiming to control adverse effects and to promote a safe and effective therapy
Descritores: Varfarina/efeitos adversos
Serviços de Saúde Comunitária/estatística & dados numéricos
Interações Medicamentosas
Anticoagulantes/efeitos adversos
Anticoagulantes/uso terapêutico
-Vitamina K
Omeprazol/uso terapêutico
Análise Estatística
Estudos Prospectivos
Estatística como Assunto
Resultado do Tratamento
Monitoramento de Medicamentos
Sinvastatina/uso terapêutico
Incompatibilidade de Medicamentos
Farmacovigilância
Acetaminofen
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  8 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-982650
Autor: Moraes, Cassia Garcia; Silva, Daiandy da; Bueno, Denise.
Título: Análise de incompatibilidades de medicamentos intravenosos no centro de tratamento intensivo adulto do Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Analysis of intravenous drug incompatibilities at the adult intensive care unit of Hospital de Clínicas of Porto Alegre
Fonte: Clin. biomed. res;31(1):31-38, 2011. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: As incompatibilidades medicamentosas quando ocorrem são consideradas erro de medicação, e o produto resultante pode afetar a eficácia e a segurança da terapia, sendo que conhecer seus fundamentos pode ajudar a prevenir sua ocorrência diminuindo, assim, seus riscos. Objetivos: Identificar e quantificar as incompatibilidades físico-químicas entre medicamentos administrados através da via intravenosa em pacientes internados no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), observar a possibilidade de orientações farmacêuticas para a administração dos medicamentos incompatíveis. Métodos: Estudo transversal, no qual foram avaliadas as prescrições de Março a Maio de 2010, a partir dos prontuários eletrônicos, verificando a ocorrência de incompatibilidades medicamentosas entre as formas farmacêuticas intravenosas. Foi realizada uma intervenção farmacêutica por meio de orientações quanto à administração dos medicamentos identificados como incompatíveis. Resultados: Foram analisadas 65 prescrições médicas, destas 51 apresentaram incompatibilidade entre os medicamentos. A média de medicamentos intravenosos foi de sete (DP±1,6) por prescrição. Foram identificadas 177 incompatibilidades entre 35 medicamentos diferentes, que levaram a 71 possibilidades de interação. Os medicamentos mais envolvidos nas incompatibilidades foram o Midazolam (18,1%) e a Insulina (10,5%). As incompatibilidades mais encontradas foram entre Midazolam e Piperacilina+Tazobactam (9,6%) e entre Insulina e Noradrenalina (7,9%). Das 51 prescrições que geraram orientação farmacêutica, 13 destas puderam ser realizadas pela equipe de enfermagem. Conclusão: As incompatibilidades medicamentosas podem ser identificadas e evitadas com a presença do farmacêutico na unidade de internação, diminuindo a ocorrência de efeitos indesejáveis ao paciente.

Background: Drug incompatibilities are considered medication errors and their result may affect the effectiveness and safety of treatment. Knowing the reasons for drug incompatibilities can help prevent their occurrence, thus reducing their risks. Aims: To identify and quantify physical-chemical incompatibilities between medications administered intravenously to patients admitted to the Intensive Care Unit (ICU) of Hospital das Clínicas of Porto Alegre (HCPA), and to observe the possibility of pharmaceutical instructions for the administration of incompatible drugs. Methods: Cross-sectional study in which prescriptions from March to May 2010 were evaluated using electronic medical charts, verifying the occurrence of medication incompatibilities between intravenous pharmaceutical forms. A pharmaceutical intervention was conducted using instructions for the administration of those medications identified as incompatible. Results: Sixty-five medical prescriptions were analyzed, 51 of which with incompatibility between drugs. The mean number of intravenous medications was seven (SD±1.6) per prescription. A total of 177 incompatibilities were identified among 35 different drugs, which led to 71 possibilities of interaction. The drugs most often involved in incompatibilities were midazolam (18.1%) and insulin (10.5%). The most common incompatibilities found were between midazolam and piperacillin + tazobactam (9.6%) and between insulin and noradrenalin (7.9%). Of the 51 prescriptions that generated pharmaceutical instructions, 13 could be performed by the nursing team. Conclusion: Drug incompatibilities can be identified and avoided with the presence of the pharmacist at hospital admission units, reducing the occurrence of undesirable effects on patients.
Descritores: Incompatibilidade de Medicamentos
Infusões Intravenosas
Injeções Intravenosas
-Estudos Transversais
Combinação de Medicamentos
Erros de Medicação/prevenção & controle
Serviço de Farmácia Hospitalar/normas
Limites: Humanos
Adulto
Responsável: BR18.1 - Biblioteca FAMED/HCPA


  9 / 32 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-859635
Autor: Dias, Leandro Silva.
Título: Gerenciando a segurança da clientela pediátrica nas incompatibilidades medicamentosas em uso do metotrexato endovenoso / Managing Safety in Pediatric Clients Incompatibilities in Drug Use Intravenous Methotrexate.
Fonte: Niterói; s.n; 2012. 102 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal Fluminense. Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A terapia com vários fármacos é a regra na quimioterapia antineoplásica e no tratamento de determinadas doenças infecciosas. Nesses casos os objetivos consistem na melhora da eficácia terapêutica e no retardo da emergência de células malignas ou de microrganismos resistentes aos efeitos dos fármacos disponíveis. Nas prescrições, das crianças internadas com patologias oncológicas, identificou-se como principal quimioterápico o Metotrexato (MTX), perfazendo um total de 3 a 4 doses por prescrição no tratamento de linfomas não Hodgkin e leucemias linfoides agudas. A interação farmacológica ocorre, quando um fármaco interfere com outros, alterando o efeito esperado, podendo ser prejudicial, á medida que causa aumento de riscos ao paciente. As interações farmacêuticas, também chamadas incompatibilidades medicamentosas, caracterizam-se por ocorrerem in vitro, isso é antes da administração no organismo, quando misturado dois ou mais fármacos em uma mesma seringa, equipo de soro ou outros recipientes. Objeto de estudo: As incompatibilidades físico-químicas dos medicamentos durante o ciclo de infusão do MTX endovenoso na clientela pediátrica com LLA e Linfoma não Hodgkin. Hipotese: O aprazamento de medicamentos concomitante a infusão do Metotrexato (MTX), realizado pelo enfermeiro, podem causar incompatibilidades que diminuem ou potencializam o efeito terapêutico deste quimioterápico. Objetivos: Traçar o perfil do tratamento farmacológico das crianças com LLA e LNH, durante o ciclo do MTX internadas na unidade pediátrica; verificar a prevalência das incompatibilidades físico-químicas entre os medicamentos administrados via endovenosa nas crianças com LLA e LNH, internadas na UP; estabelecer diretrizes para a Gerência do Cuidado de Enfermagem à crianças com LLA e LNH em uso de MTX endovenoso com a criação de um protocolo de aprazamento e administração. Foi um estudo observacional transversal, com abordagem quantitativa dos dados. A mostra foi composta por 13 pacientes com LLA e LNH, que atenderam os critérios de inclusão deste estudo, dos quais emergiram 86 prescrições. Os dados foram coletados no período de janeiro de 2008 à dezembro de 2011 e sofreram estatística descritiva e foi calculado a prevalência das incompatibilidades medicamentosas. O sexo masculino apresentou 61,5% da amostra, enquanto o feminino 38,5%; LLA com 85,6% e LNH com 15,2%; 100% de acessos centrais monolumen. Os eletrólitos apresentaram o maior numero de doses administradas, seguido do antiemético, e dos quimioterápicos. A interação medicamentosa do tipo farmacêutica, de maior prevalência foi a entre o cloridrato de ondansetrona e o bicarbonato de sódio a 8,4%, seguida da entre o cloridrato de midazolan e o bicarbonato de sódio. A pesquisa contribui para que o enfermeiro, se aproprie ainda mais dos conhecimentos relacionados a farmacocinética, farmacodinâmica e farmacêutica, assim como sobre as reações adversas medicamentosas, para que possam realizar a gerência do cuidado, no que tange toda a dinâmica da terapia medicamentosas, ou seja, uma assistência de enfermagem segura, livre de danos, sejam eles temporários ou permanentes, assegurando que os pacientes permaneçam o mínimo possível no ambiente hospitalar, assim como ter uma terapêutica medicamentosa com o resultado final que é a prevenção ou cura de doenças, e também eficácia nos tratamentos paliativo

Therapy with multiple drugs is the rule in cancer chemotherapy and in the treatment of certain infectious diseases. In such cases the objectives consist in improving the therapeutic efficacy and delay the emergence of malignant cells or microorganisms resistant to the effects of available drugs. In the prescriptions of children with oncological diseases, was identified as the main chemotherapeutic methotrexate (MTX), making a total of 3 to 4 doses per prescription in the treatment of non-Hodgkin lymphomas and acute lymphoid leukemias. The pharmacological interaction occurs, when a drug interferes with other, changing the desired effect and may be harmful, as will cause the patient to increased risks. The drug interactions, also called drug incompatibilities, characterized by occur in vitro that is prior to administration in the body, when two or more components mixed in one syringe, serum catheter or other containers. Object of study: The physicochemical incompatibilities of drugs during the course of intravenous infusion of MTX in pediatric clients with ALL and non-Hodgkin's lymphoma. Hypothesis: The scheduling of drugs concomitant infusion of methotrexate (MTX), performed by the nurse, can cause incompatibilities that reduce or enhance the therapeutic effect of chemotherapy. Objectives: To describe the pharmacological treatment of children with ALL and NHL, during the cycle of MTX admitted to the pediatric unit and verify the prevalence of physical and chemical incompatibilities between drugs administered intravenously in children with ALL and NHL, admitted in UP; establish guidelines for the Management of Nursing Care for children with ALL and NHL in MTX intravenously with the creation of a protocol for scheduling and administration. It was an observational cross-sectional quantitative data approach. The show was comprised of 13 patients with ALL and NHL, who met the study inclusion criteria, 86 of which emerged prescriptions. Data were collected from January 2008 to December 2011 and suffered descriptive statistics and calculated the prevalence of drug incompatibilities. The male group showed 61.5% of the sample, while females 38.5%, 85.6% with ALL and NHL with 15.2%, 100% hits central monolumen. Electrolytes showed the highest number of doses administered, followed by an anti-emetic, and chemotherapy. The type of pharmaceutical drug interaction, was the most prevalent of the ondansetron hydrochloride and sodium bicarbonate to 8.4%, followed by between midazolam hydrochloride and sodium bicarbonate. The research contributes to the nurse, to appropriate further knowledge related to pharmacokinetics, pharmacodynamics, and pharmaceutical, as well as on adverse drug reactions so that they can carry out care management, regarding the dynamics of drug therapy, or is a safe nursing care, free of damage, whether temporary or permanent, ensuring that patients remain as little as possible in the hospital environment, as well as having a drug therapy with the end result is the prevention or cure of diseases, and also effective in the palliative treatment

El tratamiento con múltiples fármacos es la regla en la quimioterapia del cáncer y en el tratamiento de ciertas enfermedades infecciosas. En tales casos, los objetivos consisten en la mejora de la eficacia terapéutica y retrasar la aparición de células malignas o microorganismos resistentes a los efectos de los fármacos disponibles. En las prescripciones de los niños con enfermedades oncológicas, fue identificado como el principal de la quimioterapia con metotrexato (MTX), haciendo un total de 3 a 4 dosis por receta en el tratamiento de los linfomas no Hodgkin y leucemias linfoides agudas. La interacción farmacológica ocurre cuando un medicamento interfiere con la otra, cambiando el efecto deseado y puede ser perjudicial, ya que hará que el paciente a un mayor riesgo. Las interacciones de medicamentos, también llamados incompatibilidades de drogas, caracterizado por producirse in vitro que es antes de la administración en el cuerpo, cuando dos o más componentes mezclados en una jeringa, catéter suero u otros recipientes. objeto de estudio: Las incompatibilidades físico-químicas de las drogas durante el curso de la infusión intravenosa de MTX en clientes pediátricos con LLA y no-Hodgkin. Hipótesis: La programación de las drogas de infusión concomitante de metotrexato (MTX), realizado por la enfermera, puede provocar incompatibilidades que reducen o aumentan el efecto terapéutico de la quimioterapia. Objetivos: Describir el tratamiento farmacológico de los niños con LLA y linfoma no Hodgkin, durante el ciclo de MTX ingresados en la unidad pediátrica y verificar la prevalencia de incompatibilidades físicas y químicas entre los fármacos administrados por vía intravenosa en niños con LLA y la NHL, admitió en la UP; establecer directrices para la Gestión de Cuidados de Enfermería para los niños con LLA y linfoma no Hodgkin en el MTX por vía intravenosa con la creación de un protocolo para la programación y administración. Fue un estudio observacional transversal enfoque cuantitativo de los datos. La muestra estaba compuesta por 13 pacientes con LLA y la NHL, que cumplieron con los criterios de inclusión del estudio, el 86 de los cuales surgieron las recetas. Los datos fueron recogidos entre enero de 2008 diciembre de 2011 y sufrió la estadística descriptiva y se calculó la prevalencia de las incompatibilidades de la droga. El grupo masculino mostró un 61,5% de la muestra, mientras que las mujeres 38,5%, 85,6% con todos y la NHL, con un 15,2%, 100% llega a monolumen centrales. Los electrolitos mostró el mayor número de dosis administradas, seguida de un antiemético, y la quimioterapia. El tipo de interacción fármaco, fue la más frecuente de la clorhidrato de ondansetrón y bicarbonato de sodio al 8,4%, seguido por entre el clorhidrato de midazolam y bicarbonato de sodio. La investigación contribuye a la enfermera, a un conocimiento adecuado adicional relacionada con la farmacocinética, la farmacodinamia y farmacéutica, así como sobre las reacciones adversas a los medicamentos para que puedan llevar a cabo la gestión de la atención, en cuanto a la dinámica de la terapia con medicamentos, o es un cuidado de enfermería seguro, libre de daño, ya sea temporal o permanente, asegurando que los pacientes permanecen tan poco como sea posible en el ambiente hospitalario, así como tener una terapia con medicamentos con el resultado final es la prevención o curación de enfermedades, y también eficaz en el tratamiento paliativo
Descritores: Incompatibilidade de Medicamentos
Interações Medicamentosas
Metotrexato
Segurança do Paciente
Enfermagem Pediátrica
Responsável: BR1342.1 - Biblioteca da Escola de Enfermagem BENF
BR 1342.1; D 610.7362, D541


  10 / 32 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: lil-674110
Autor: Martínez Álvarez, Luis Octavio; Mena Salabarría, Keila; Céspedes Pérez, Mirelys.
Título: Compatibilidad química del piracetam determinada por calorimetría diferencial de barrido / Chemical compatibility of piracetam determined by differential scanning calorimetry
Fonte: Rev. cuba. farm;47(1):51-56, ene.-mar. 2013.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: en la primera etapa de preformulación de un medicamento se seleccionan los excipientes y es importante la realización de los estudios de compatibilidad química entre el ingrediente activo farmacéutico (IFA) y excipientes. Una de las técnicas más rápidas para realizar dichos estudios es la Calorimetría diferencial de barrido (DSC), y como técnica complementaria la Termogravimetría (TG). Objetivo: empleando DSC y TG, se realiza un estudio de compatibilidad química entre IFA y excipientes preseleccionados, para comprobar la existencia o no de interacción química. Métodos: el equipo empleado fue el TA3000Mettler, aco­plado a la celda DSC20 y al horno TG50. El IFA utilizado fue Piracetam, y los excipientes: Kollidon VA 64, Estearato de magnesio, Celulosa microcristalina, Polietilenglicol 20 000 y Aerosil. Dichos excipientes se caracterizaron por DSC al igual que el IFA, al cual se le detectó la transición física de fusión. Para el estudio de compatibilidad se prepararon mezclas físicas binarias en una relación de concentración 1:1 Resultados: la figura 1 muestra la detección del punto de fusión por DSC del IFA. Se obtuvieron dos transiciones endotérmicas, comprobándose por TG cuál era la de fusión. La figura 2 muestra los termogramas de las mezclas formadas entre IFA y excipientes. Conclusiones: no se detectó aparición de nuevos picos, por lo que se infiere que no hay incompatibilidad química entre las sustancias estudiadas y se recomienda el uso de los excipientes para el desarrollo de la formulación farmacéutica

Introduction: the first phase of the drug preformulation comprises the selection of excipients and the conduction of studies on chemical compatibility between pharmacologically active ingredient and the excipients. One of the quickest techniques is the differential scanning calorimetry and the supplementary technique called thermogravimetic analysis. Objective: to conduct a chemical compatibility study of the pharmacologically active ingredient and of the preselected excipients by using differential scanning calorimentry (DSC) and thermogravimetric analysis (TG), in order to confirm the chemical interaction between them. Methods: this study used the thermal analysis equipment TA 3000 Mettler, coupled with the DSC 20 cell and the TG50 oven. The pharmacologically active ingredient was Piracetam and the excipients were Aerosil Kollidon VA64, magnesium stearate, microcrystalline cellulose, Polyethylene glycol 20 000. The differential scanning calorimetry characterized the excipients and the pharmacologically active ingredient as well, whose physical fusion transition was determined. Some binary physical mixtures with a concentration ratio of 1:1 were prepared to study compatibility. Results: figure 1 showed the pharmacologically active ingredient´s fusion point detection. Two endothermal transitions were determined as well as the fusion transition by the TG equipment. Figure 2 showed the thermograms of mixtures between pharmacologically active ingredient and excipients. Conclusions: the occurrence of new peaks was bit detected, so it was inferred from this study that there was no chemical incompatibility between the studied substances, and the excipients are recommended for the development of the final pharmaceutical formulation
Descritores: Incompatibilidade de Medicamentos
Piracetam
Varredura Diferencial de Calorimetria/métodos
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde