Base de dados : LILACS
Pesquisa : E07.700.800 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 45 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 5 ir para página              

  1 / 45 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-977702
Autor: Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Barufaldi, Laura Augusta; Malta, Deborah Carvalho; Freitas, Mariana Gonçalves de; Pinto, Isabella Vitral; Lima, Cheila Marina; Montenegro, Marli de Mesquita Silva.
Título: Perfil e tendência dos fatores de risco para acidentes de trânsito em escolares nas capitais brasileiras: PeNSE 2009, 2012 e 2015 / Profile and trend of risk factors for traffic accidents in schoolchildren in Brazilian capitals: PeNSE 2009, 2012 and 2015
Fonte: Rev. bras. epidemiol;21(supl.1):e180016, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO: Introdução: Os acidentes de transporte terrestre (ATT) são a segunda causa de morte em escolares de 13 a 17 anos. O presente estudo visou descrever os fatores de risco para ATT em escolares da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2015 e avaliar a tendência de indicadores selecionados nas três últimas edições da PeNSE. Metodologia: Estudo descritivo sobre fatores de risco para ATT no ano de 2015, com dados da PeNSE e análise de tendência das séries temporais, com testes de regressão ajustados por idade, das edições de 2009, 2012 e 2015, nas capitais brasileiras. Resultados: Em 2015, 26,3% dos escolares do nono ano, na maioria entre 13 e 15 anos, relataram terem sido conduzidos em veículo motorizado dirigido por alguém que consumiu bebida alcoólica e 32,4% relataram terem dirigido veículo motorizado; 30,7% dos adolescentes não usaram cinto de segurança no banco de trás; e 16,8% dos escolares usuários de motocicleta não usaram capacetes. Observou-se ainda tendência de piora dos indicadores entre 2009 e 2015, referentes a dirigir veículo motorizado (1,0 pontos percentuais) e ter sido conduzido em veículo por alguém que consumiu bebida alcoólica (1,1 pontos percentuais). Discussão: A ocorrência de ATT resulta da interação entre vias, veículos e usuários, tendo forte correlação com o comportamento. Conclusões: Os resultados apontam a necessidade de investir em medidas educativas, associadas a fiscalização, a melhoria das vias, pesquisas e aprimoramento da legislação. O monitoramento dos fatores de risco em escolares contribui substancialmente para apoiar intervenções das políticas públicas intersetoriais para a redução de morbimortalidade por trânsito.

ABSTRACT: Introduction: Land transport accidents (LTA) are the second cause of death in schoolchildren aged 13 to 17 years. The study aims to describe the risk factors for LTA in schoolchildren from the National School Health Survey (PeNSE) of 2015 and to evaluate the trend of selected indicators in the last three editions of PeNSE. Methodology: A descriptive study on risk factors for LTA in 2015, with PeNSE data and time series trends analysis, with age-adjusted regression tests of the 2009, 2012 and 2015 editions, in Brazilian capitals. Results: In 2015, 26.3% of ninth grade schoolchildren, mostly between 13 and 15 years of age, reported having been in a motor vehicle driven by someone who consumed alcohol and 32.4% had driven a motor vehicle; 30.7% of adolescents did not use seat belts in the back seat; and 16.8% of schoolchildren who ride motorcycles did not wear helmets. There was also a worsening of the indicators between 2009 and 2015, regarding driving a motor vehicle (1.0 percentage points) and having been driven by vehicle for consumption of alcoholic beverages (1.1 percentage points). Discussion: The LTA occurrence results from the interaction between roads, vehicles and users, and has a strong correlation with behavior. Conclusions: The results show the need to invest in educational measures, associated with supervision, the improvement of road infrastructure, research and improvement of legislation. The monitoring of risk factors in schoolchildren substantially contributes to support intersectoral public policies interventions to reduce morbidity and mortality in traffic.
Descritores: Acidentes de Trânsito/estatística & dados numéricos
Inquéritos Epidemiológicos/normas
Comportamento do Adolescente/psicologia
-Cintos de Segurança/estatística & dados numéricos
Fatores Socioeconômicos
Condução de Veículo/psicologia
Condução de Veículo/estatística & dados numéricos
Motocicletas/estatística & dados numéricos
Brasil
Acidentes de Trânsito/tendências
Fatores de Risco
Inquéritos Epidemiológicos/tendências
Distribuição por Sexo
Dirigir sob a Influência/psicologia
Dirigir sob a Influência/estatística & dados numéricos
Dispositivos de Proteção da Cabeça/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-530889
Autor: Souza, Bruno Gonçalves Schrõder e; Souza, Felipe Gonçalves Schrõder e; Souza, Thiago Gonçalves Schrõder e; Souza, Angela Maria Schrõder e; Souza, Valter Gonçalves; Afonso, Vivianne Weil.
Título: Perfil da utilização de dispositivos de segurança em automóveis por pacientes de uma clínica pediátrica / Use profile of protective devices for children in vehicles among patients from a private pediatrics' clinic
Fonte: HU rev;32(4):97-102, out.-dez. 2006.
Idioma: pt.
Resumo: Acidentes de trânsito são grave problema de saúde pública. A elevada mortalidade entre crianças no trânsito e a proteção oferecida por equipamentos de segurança, justificam a necessidade de conhecer melhor seu uso para elaborar estratégias que objetivem diminuir a morbimortalidade. O presente trabalho avaliou a utilização de equipamentos de segurança para crianças nos automóveis e o conhecimento dos pais sobre o seu uso correto. Foram aplicados questionários aos responsáveis pelos clientes da clínica CORPEL, em Santos Dumont-MG, de maio a setembro de 2004, num estudo de corte seccional. Foram entrevistados 390 responsáveis, sendo 101 excluídos. Das crianças incluídas no estudo, 17,3% tinham menos de 1 ano; 24,2% 1 ano ou mais e menos de 4 anos; e 58,5%, 4 anos ou mais. Dos responsáveis entrevistados que não possuíam equipamento de segurança (74,1%), 57,4% declararam achar que a criança já podia usar cinto; 5,5% não achavam importante; 5,5% achavam caro; e 2% não conheciam. Entre os que utilizavam, 56% o faziam sempre, sendo a adequação do uso de 33,3%. Portanto, apenas 8,7% das crianças estavam sendo transportadas corretamente. Somente 20,7% dos pais conheciam o correto uso das bolsas de ar. Os resultados deste trabalho demonstram uma falha na informação dos pais, permitindo inferir que campanhas educativas e regulamentação específica poderiam ter impacto positivo na utilização dos dispositivos de segurança.

Traffic accidents are a serious public health problem. High mortality rates among children and the protection provided by child restraints, justify the need to study the use of preventive equipment, in order to develop strategies to reduce injuries and deaths. This study evaluated the use of children`s restraints and parental knowledge about their correct use. Questionnaires were administered to parents in CORPEL clinic, in Santos Dumont - MG, from May to September, 2004, in a cross-sectional study. 390 parents were interviewed and 101 were excluded. Among the included, 17.3% were less then one year of age; 24.2% were 1 year or over of age but less then four years; and 58.5% were four years old or over. Among those who did not have protective devices (74.1%), 57.4% had the impression the child was old enough to wear a seat belt; 5.5% regarded it as not important; 5.5% believed it was too expensive; and 2% did not know it existed. Among those who had such devices, 56% always used them, but just 33.3% knew the proper use. Therefore, only 8.7% of the children were safely transported. Just 20.7% of the parents knew the correct use of air-bags. The results of this study showed a great flaw in parental knowledge. Educational programs and stricter regulations might have a positive impact on the use of children`s restraints.
Descritores: Equipamentos de Proteção
Acidentes de Trânsito
-Pediatria
Cintos de Segurança
Automóveis
Proteção
Utilização de Equipamentos e Suprimentos
Prevenção de Acidentes
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  3 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-564674
Autor: Alfaro-Basso, Daniel.
Título: Problemática sanitaria y social de la accidentalidad del transporte terrestre / Health concerns and social of the accidentality in land
Fonte: Rev. peru. med. exp. salud publica;25(1):133-137, ene.-mar. 2008. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Los accidentes de tránsito son un problema de salud pública mundial. En el Perú entre los años 2000 y 2006 han muerto 18.879 personas, tres de cada cuatro fueron varones, y 16,7% menores de edad. En este artículo se revisan los factores asociados a la letalidad y las medidas para reducirla, las estadísticas nacionales y lo que se viene realizando para afrontar esta problemática.

The traffic accidents are a world wide public health problem. In Peru between 2000 and 2006 have killed 18.879 personas, three of every four were male and 16.7% are under 18 years. This article reviews the associate factors with lethality and measures to reduce it, the national statistics and what has been done to address this problem.
Descritores: Acidentes de Trânsito
Cintos de Segurança
Transportes
-Peru
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  4 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-621505
Autor: Figueiredo Junior, Israel; Carvalho, Mauricio Vidal de; Lima, Glaucia Macedo de.
Título: Pediatric trauma due to motor vehicle accidents on high traffic roadway / Trauma pediátrico devido a acidente veicular em via de grande tráfego
Fonte: Einstein (Säo Paulo);10(1):29-32, jan.-mar. 2012.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objective: To outline a profile of pediatric trauma victims and verify the likelihood of trauma in children on a high traffic roadway. Methods: A descriptive cohort study of the records of emergency medical service activations on the Rio-Niterói Bridge, a high traffic roadway in Rio de Janeiro, Brazil. Descriptive statistics were expressed as absolute and relative frequencies. The estimated risk of trauma in children aged < 12 years was calculated by means of odds ratios, with a 95% confidence interval. Results: Trauma accounted for 514 of 1,244 activations (41.31%) of the Rio-Niterói Bridge emergency medical service between March 2002 and March 2003. Response to incidents involving children aged < 12 years accounted for 52 of these (4.18%). Half of victims were between the ages of 6 and 12 years (n = 26), and 55.76% were male (n = 29). Of the 52 victims, 37 (71.15%) were involved in motor vehicle accidents (OR: 3.70; 95%CI: 1.94-7.13; p < 0.0001). Of these, 28 were vehicle?vehicle collisions (75.67%). The most common sites of injury were the extremities (n = 12; 32.43%), face (n = 10; 27.02%), and head (n = 9; 24.32%). Pre-hospital procedures were performed on 23 of the 37 patients (62.16%), and 44.23% (n = 23/52) required hospital transportation. There were no deaths during the study period. Conclusions: In this study, children were at significantly higher odds of being treated for trauma while on a highway with heavy traffic flow. The most common sites of injury in this sample were the lower extremities and the head, face, and neck complex.

Objetivo: Caracterizar o perfil dos atendimentos pediátricos por trauma e verificar a chance de ocorrência de trauma em uma rodovia de alto fluxo de veículos. Métodos: Estudo de coorte descritivo dos dados armazenados nos boletins de atendimentos realizados por grupo de resgate pré-hospitalar da Ponte Rio-Niterói, uma via de grande tráfego, no Rio de Janeiro. Estatística descritiva foi aplicada utilizando-se a frequência simples e percentual, verificando-se o risco estimado de "trauma" em crianças < 12 anos, por meio de odds ratio, com intervalo de confiança de 95%. Resultados: Em 1.244 atendimentos, entre março de 2002 e março de 2003, trauma representou 41,31% (n = 514), 76% do sexo masculino dos casos. O atendimento a crianças de até 12 anos correspondeu a 4,18% (n = 52) e metade das vítimas tinha entre 6 e 12 anos (n = 26), sendo 29 (55,76%) do sexo masculino. Entre as 52 vítimas, 71,15% (n = 37) estavam envolvidas em acidente de trânsito (OR: 3,70; IC95%: 1,94-7,13; p < 0,0001), sendo 28 (75,67%) colisões. Os locais mais frequentes de lesões foram extremidades (n = 12; 32,43%), face (n = 10; 27,02%) e cabeça (n = 9; 24,32%). Os procedimentos pré-hospitalares foram realizados em 23 dos 37 pacientes (62,16%) e 44,23% (n = 23/52) necessitaram de remoção hospitalar. Não houve óbito pediátrico durante o período analisado. Conclusões: Neste estudo as crianças apresentaram maior probabilidade de serem tratadas para traumatismo nessa rodovia de intenso fluxo de veículos. Os locais mais frequentes de lesões foram membros inferiores e o complexo cabeça, face e pescoço.
Descritores: Acidentes de Trânsito/estatística & dados numéricos
Ferimentos e Lesões/epidemiologia
-Sistemas de Proteção para Crianças
Estudos de Coortes
Traumatismos Craniocerebrais/epidemiologia
Estudos Transversais
Serviços Médicos de Emergência
Traumatismos da Perna/epidemiologia
Risco
Cintos de Segurança
Transporte de Pacientes
População Urbana/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-734304
Autor: Agote, Luis.
Título: El cuidado de la vida II / The care of life II
Fonte: Arch. argent. pediatr;113(1):e79-e80, ene. 2015.
Idioma: es.
Descritores: Cintos de Segurança
Transportes
Viagem
Gravidez
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  6 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-520096
Autor: Lobo, Marcelo G; Marostica, Leisa; Storrer, Karin M; Pereira, Patrícia C. G; Tecchio, Letícia T.
Título: Como nossas crianças estão sendo transportadas nos veículos?: estudo em um Centro Educacional de Curitiba - PR com crianças de 1 a 4 anos / How are our children being transported?: a study in a Curitiba - PR preschool
Fonte: Pediatr. mod;45(3):09-112, maio-jun. 2009.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar as condições do transporte de crianças (um a quatro anos) em veículos particulares em Curitiba - PR. Métodos: Delineamento - estudo transversal não controlado. Observação da colocação das crianças no interior dos veículos e preenchimento de protocolo previamente elaborado na saída de uma escola. Não foram avaliados tipo, certificação ou instalação das cadeiras. Resultados: Das 23 crianças do estudo, seis (26,08%) estavam soltas no banco traseiro, cinco (21,73%) presas ao cinto de segurança do banco traseiro, sem nenhum dispositivo de segurança, e nove (39,13%) estavam em cadeiras de segurança fixadas no banco traseiro, viradas para a frente. Três crianças foram transportadas no banco dianteiro, sendo que duas (8,69%) estavam sem o cinto de segurança e a outra (4,34%) presa a ele, todas sem cadeirinhas. Conclusão: As causas externas ocupam o segundo lugar na mortalidade pediátrica brasileira e os transportes o segundo lugar neste grupo. A National Highway Traffic Safety Administration orienta que crianças de um a quatro anos sejam transportadas em cadeirinhas de segurança certificadas e instaladas no banco traseiro dos veículos, viradas para a frente. Mesmo não tendo sido avaliados todos os critérios para o transporte seguro das crianças, em veículos de passeio, 60,86% estavam sendo transportadas incorretamente e apenas 39,13% adequadamente. Os resultados apresentados servem de alerta aos pediatras, para que maior atenção seja dada a esta orientação.
Descritores: Acidentes de Trânsito/prevenção & controle
Cintos de Segurança
Cuidado da Criança/normas
-Transportes/normas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  7 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Uruguai
Texto completo
Id: lil-722833
Autor: Bernadá, Mercedes; Assandri Davila, Elizabeth V; Alessandri, Daniel; Pereira, Laura; Zunino Pérez, Carlos E.
Título: Uso de sistemas de seguridad vial en vehículos en los que viajan niños y adolescentes uruguayos. Estudio observacional en tres ciudades uruguayas / Using road safety systems in vehicles traveling Uruguayan children and adolescents. Observational study in three cities in Uruguay
Fonte: Arch. pediatr. Urug;83(2):95-102, 2012. tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: los traumatismos o injurias causadaspor siniestros de tránsito constituyen un serio problema de salud en Uruguay y en el mundo. El uso de cinturón de seguridad y sistemas de retención infantil constituyen medidas fundamentales para prevenir estos traumatismos o disminuir sus consecuencias. En Uruguay la Ley de Tránsito y Seguridad Vial Nº 18.191, decreta obligatoriedad en el uso de cinturón por el conductor y los pasajeros. No hace referencia a sistemas de seguridad específicos para niños. Objetivo: describir características vinculadas a la seguridad intravehicular de niños uruguayos que viajan en vehículos particulares motorizados de cuatro ruedas y la prevalencia del uso de cinturón de seguridad de los mayoresde14 añosqueviajanconellos. Método: estudio descriptivo, observacional, transversal realizado en Montevideo, Salto y Paysandú, en mayo y junio de 2008. Resultados: vehículos observados 909. Total de ocupantes 2.523. 47 % eran menores de 14 años.Viajaban en filas delanteras: 25% de los menores de 5 años y 32% de los menores de un año. No utilizabansistema de seguridad intravehicular 83 % de los menores de 14 años. No utilizaban cinturón de seguridad 45 % de los mayores de 14 años. Conclusiones: es imperativa la elaboración y aprobación de leyes sobre el uso de sistemas de retención infantil adecuados así como el desarrollo de acciones de fiscalización del cumplimiento de éstas. Es tarea de todos promover la responsabilidad social apelando a modificar la conducta en la vía pública con el fin de disminuir los factores de riesgo que inciden en la enfermedad traumática.
Descritores: Acidentes de Trânsito/prevenção & controle
Cintos de Segurança
Segurança
Sistemas de Proteção para Crianças
Limites: Humanos
Adolescente
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: UY1.1 - BINAME - Biblioteca Nacional de Medicina


  8 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-722692
Autor: Sousa, Roberto Medeiros de; Felisbino Júnior, Pedro; Braga, Felipe de Moura; Costa Neto, Sílvio Dias da; Belo, Felipe Marques; Reginaldo, Sandro da Silva; Moraes, Frederico Barra de.
Título: Correct use of safety belts and child restraint devices in cars among children in Goiânia / Uso correto do cinto de segurança e dos dispositivos de restrição infantil em automóveis de Goiânia
Fonte: Rev. bras. ortop;49(4):340-344, Jul-Aug/2014. graf.
Idioma: en.
Resumo: Objective: to conduct an observational study, by means of campaigns, regarding the use of child restraint devices in cars in Goiânia. Methods: this was a cross-sectional study using a convenience sample built up as cases arose. The data were gathered into an Excel spreadsheet and were analyzed descriptively and statistically (SPSS 16.0), using chi-square and taking p < 0.05 as significant. Results: in 2006, 410 cars were evaluated, and in 2010, 544 cars were evaluated. Around 85% of the occupants were using seat belts correctly at both times (p = 0.650). In 2006, it was observed that a total of 273 passengers were occupying the rear seats, while in 2010 there were 226. Among these, 178 and 170 were using seat belts, respectively, i.e. 65.2% and 75.22% (p = 0.001). In 2006, five children were occupying the front seat without using the seat belt, while in 2010, this number was 42 (p < 0.001). In 2010, it was observed that 458 vehicles were transporting children on the rear seats, and this was being done correctly in 214 vehicles, i.e. 46.72%. In 2006, of the 410 vehicles analyzed, only 90 of them (21.95%) were transporting children correctly (p < 0.001). In addition, there was a difference in the variables within the year evaluated, in which transportation done correctly in the front seat was much more frequent than transportation done correctly in the rear seats, in both years (p < 0.001). Cars transported one to four children, while vans transported one to nine children. In 2006, one van transporting children irregularly was observed, while in 2010 it was done correctly in all cases. Conclusion: comparing these two years (2006 and 2010) in which data were gathered, we can conclude that changes in behavior among drivers in Goiânia have begun, with regard to safety when transporting children in vehicles, with an improvement of 25% (p < 0.001). A large part of this has come through changes in knowledge among ...

Objetivo: Fazer um estudo observacional, por meio de campanhas, sobre o uso dos dispositivos de restrição infantil em automóveis de Goiânia. Métodos: Estudo transversal por amostra de conveniência conforme surgimento dos casos. Os dados foram coletados em uma tabela Excel, analisados de forma descritiva e estatística (SPSS 16.0), com o uso do qui-quadrado, com p < 0,05 como significativo. Resultados: Em 2006, foram avaliados 410 automóveis, enquanto que em 2010 foram avaliados 544, nos quais cerca de 85% das pessoas usavam o cinto de forma correta nos dois períodos (p = 0,650). Em 2006, foram observados 273 passageiros no banco dianteiro e em 2010, 226. Usavam cinto de segurança 178 e 170, respectivamente, ou 65,2 e 75,22% (p = 0,001). Em 2006, cinco crianças ocupavam o banco da frente sem o uso do cinto de segurança. Em 2010, esse número foi de 42 (p < 0,001). Em 2010, foram observados 458 veículos que transportavam crianças no banco traseiro, 214 de maneira correta, ou 46,72%. Em 2006, dos 410 veículos analisados, apenas 90 (21,95%) transportavam crianças de maneira correta (p < 0,001). Além disso, houve diferença entre as variáveis dentro do ano avaliado, no qual o transporte correto no banco da frente foi bem mais frequente do que o no banco de trás, nos dois anos (p < 0,001). Carros transportavam de uma a quatro crianças e as vans, de uma a nove crianças. Em 2006 foi observada uma van que transportava crianças de maneira irregular, enquanto que em 2010 todas estavam corretas. Conclusão: Na comparação desses dois períodos, podemos avaliar que houve um início de mudança no comportamento do motorista goianiense no que tange à segurança no transporte de crianças em automóveis, com melhoria de 25% (p < 0,001). Grande parte disso decorreu da mudança ...
Descritores: Prevenção de Acidentes
Acidentes de Trânsito
Sistemas de Proteção para Crianças
Cintos de Segurança/tendências
Cintos de Segurança
Restrição Física
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  9 / 45 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: lil-646455
Autor: Híjar, Martha; Pérez-Núñez, Ricardo; Inclán-Valadez, Cristina; Silveira-Rodrigues, Eugênia Maria.
Título: Road safety legislation in the Americas / Legislación sobre seguridad vial en las Américas
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;32(1):70-76, July 2012. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: Legislating five of the main risk factors for road traffic injuries (RTIs), as much as enforcing the law, is essential in forging an integral culture of road safety. Analysis of the level of progression in law enforcement allows for an evaluation of the state of world regions. A secondary analysis of the 2009 Global status report on road safety: time for action survey was undertaken to evaluate legislation on five risk factors (speed management, drinking and driving, motorcycle helmet use, seatbelt use, and use of child restraints) in the Americas. Laws were classified depending on their level of progression: the existence of legislation, whether the legislation is adequate, a level of law enforcement > 6 (on a scale of 0-10), and whether the law is considered comprehensive. A descriptive analysis was performed. The totality of the countries has national or subnational legislation for at least one of the five risk factors. However, 63% have laws on the five risk factors studied, and none of them has comprehensive laws for all five. Seatbelt use appears to be the most extended enforced legislation, while speeding laws appear to be the least enforced. There are positive efforts that should be recognized in the region. However, the region stands in different stages of progression. Law enforcement remains the main issue to be tackled. Laws should be based on evidence about what is already known to be effective.

La legislación sobre cinco de los principales factores de riesgo de sufrir lesiones causadas por el tránsito, así como el cumplimiento de la ley, son esenciales para forjar una cultura integral de seguridad vial. El análisis del nivel de progresión en el cumplimiento de la ley permite evaluar el estado de las regiones del mundo. Se llevó a cabo un análisis secundario de la encuesta Informe sobre la situación mundial de la seguridad vial: es hora de pasar a la acción, de 2009, para evaluar la legislación sobre cinco factores de riesgo (control de la velocidad, conducir bajo la influencia del alcohol, uso del casco al conducir motocicletas, uso de cinturones de seguridad y uso de sistemas de retención para niños) en las Américas. Las leyes se clasificaron según su nivel de progresión: la existencia de legislación, si la legislación es adecuada, un nivel de cumplimiento de la ley > 6 (en una escala de 0-10) y si la ley se considera integral. Se realizó un análisis descriptivo. Todos los países tienen legislación nacional o subnacional al menos con respecto a uno de los cinco factores de riesgo; sin embargo, 63% tienen leyes sobre los cinco factores de riesgo estudiados, y ninguno de ellos tiene leyes integrales para los cinco. La legislación sobre uso de cinturones de seguridad parece ser la de mayor cumplimiento, mientras que las leyes de exceso de velocidad parecen ser las que menos se cumplen. En la región hay esfuerzos positivos que deben reconocerse; sin embargo, existen diferentes etapas de progresión. El cumplimiento de la ley sigue siendo el principal tema por abordar. Las leyes deben basarse en datos de eficacia reconocida.
Descritores: Veículos Automotores/legislação & jurisprudência
Segurança/legislação & jurisprudência
-América
Acidentes de Trânsito/legislação & jurisprudência
Acidentes de Trânsito/prevenção & controle
Consumo de Bebidas Alcoólicas/legislação & jurisprudência
Condução de Veículo/legislação & jurisprudência
Sistemas de Proteção para Crianças
Coleta de Dados
Dispositivos de Proteção da Cabeça
Aplicação da Lei
Motocicletas/legislação & jurisprudência
Fatores de Risco
Cintos de Segurança/legislação & jurisprudência
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 45 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-619156
Autor: Loffredo, Maria de Castro Monteiro; Arruda, Celso; Ebert, Sheila; Reed, Matthew Paul.
Título: Static analysis of harness fit inforward-facing child restraints
Fonte: Rev. bras. eng. biomed = Braz. j. biomed. eng;26(2):99-104, ago. 2010. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: O presente estudo tem a finalidade de avaliar o sistema de proteção dos dispositivos de retenção infantil, tais como a passagem do cinto de cinco pontos, referentes às tiras do torso e abdominais, e também avaliar a localização de componentes de proteção. Três modelos de dispositivos foram analisados em laboratório simulador no banco traseiro de veículo usando um dummy de três anos da família Hybrid III. A coleta de dados foi feita por meio de marcas predeterminadas no dummy e nos dispositivos e registradas tridimensionalmente por um equipamento digitalizador de pontos em 3D (FaroArm). Para isso, o dummy foi instalado nos assentos após sua fixação no carro seguindo os padrões da norma norte-americana nº 213, da Federal Motor Vehicle Safety Standard – FMVSS “Child Restraint Systems” (NHTSA, 2005). Os resultados mostraram uma grande variação no posicionamento dos componentes de proteção entre os modelos analisados. O cinto do torso apresentou diferenças em sua passagem no tórax superior conforme a altura de regulagem. A posição do cinto abdominal também variou entre os modelos, sendo observada a passagem do mesmo na região do abdômen ao invés de locais mais rígidos, como os ossos da pélvis. Além disso, a localização do componente lateral de proteção da cabeça sofreu grande variação em relação ao centro de gravidade de cabeça do dummy, indicando que, em alguns casos, a cabeça da criança pode não ser protegida lateralmente por se deslocar amplamente no caso de impacto lateral do carro, o que provocaria lesão. Os resultados deste trabalho sugerem que o design de assentos infantis ainda apresenta falhas quanto ao posicionamento dos componentes de proteção em relação às características anatômicas da criança, considerando a ampla faixa etária para que são fabricados.

A material suitable for craniofacial reconstruction must be easy to implant, have the appropriate shape, have the strength and deformation similar to the original bone, be eventually substitutedfor natural bone, be widely available and present affordable costs. As such as material, with all theses characteristics is still not available, it is important to search for new materials, new compositions and new design. Different biomaterials are used nowadays for craniofacial reconstruction surgeries, each one presenting its advantages and limitations. Among these materials are the titanium, the poli(methilmetacrilate) and the calcium phosphate cements. Titanium presents hard conformation; poli(methilmetacrilate)'spolymerization reaction is exothermic, which may cause necrosis of the adjacent tissues; calcium phosphate cement is brittle, an usual characteristic of ceramic materials. In this way, this study evaluated different materials used for craniofacial reconstruction and its mechanical properties when submitted to bending test, such as poli(methilmetacrilate), calcium phosphate cement and calcium phosphate cement reinforced with titanium. It was verified the improvement in the mechanical properties of the calcium phosphatecement when reinforced with titanium mesh. In addition, this study presents a method for design and manufacturing of customized craniofacial implants using calcium phosphate cement reinforced with titanium mesh, validated through four cases of craniofacial reconstruction surgery indication.
Descritores: Cintos de Segurança/classificação
Cintos de Segurança
Cintos de Segurança
Sistemas de Proteção para Crianças/classificação
Sistemas de Proteção para Crianças
Sistemas de Proteção para Crianças/efeitos adversos
Sistemas de Proteção para Crianças
-Análise de Falha de Equipamento
Controle de Qualidade
Segurança de Equipamentos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1178.1 - BVS ADOLEC BRASIL



página 1 de 5 ir para página              
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde