Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.126.125 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 646 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 65 ir para página                         

  1 / 646 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-998182
Autor: Jofré A, Macarena; Jorquera S, Álvaro; Montoya F, Camila; Náray C, Daniela; Nicolaides L, Alexia; Oyarce L, Harumi; Pincheira R, Camila; Piquer A, María Paz; Queirolo G, Alejandra; Silva B, Soledad; Tejada U, Paulina; Fritsch M, Rosemarie.
Título: Violencia escolar y su relación con síntomas ansiosos / Bullying and its association with anxiety symptoms
Fonte: Rev. ANACEM (Impresa);9(1):3-9, jun. 2015. tab, ilus, graf.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: Violencia escolar es la persecución física o psicológica de un alumno o alumna contra otro, convirtiéndolo en víctima de repetidos ataques. Es un importante marcador de riesgo de conductas antisociales futuras, y se relaciona con mayor prevalencia de síntomas ansiosos. OBJETIVO: Establecer si existe asociación entre la presencia de ansiedad patológica y la práctica de violencia escolar. MATERIAL Y MÉTODOS: Estudio descriptivo observacional y transversal. Se estudió a 166 alumnos de cuarto a octavo básico, de un colegio particular subvencionado de la comuna de Lo Barnechea, en Santiago de Chile. De ellos, 77 fueron hombres y 89 mujeres, entre 9 y 16 años. Se aplicó la escala de Autoreporte de Ansiedad para Niños y Adolescentes (AANA) y el cuestionario de Maltrato entre Iguales por Abuso de Poder (MIAP). Además, se recopilaron datos tales como sexo, edad, número de personas que viven en el hogar y si vive o no con sus padres. RESULTADOS: De los estudiantes evaluados, el 46,99 por ciento clasificó como testigo de violencia escolar, 19,28 por ciento víctima, 10,84 por ciento agresor, 10,84 por ciento víctima-agresor, y un 12,05 por ciento no clasificó en ninguna categoría. Se obtuvo un 36,1 por ciento de prevalencia de ansiedad patológica en el total de individuos; un 41,67 por ciento en agresores y 30,61 por ciento en no agresores, con chi-cuadrado P > 0,05.DISCUSIÓN: La prevalencia de ansiedad patológica en agresores de violencia escolar es mayor que en quienes no la practican; sin embargo, esta asociación no llega a valores estadísticamente significativos.

INTRODUCTION: Bullying is the physical or psychological persecution of one student against another, making him a victim of recurrent attacks. It is one of the most important risk markers for future antisocial behavior, which has also been associated with higher prevalence of anxiety symptoms. OBJECTIVE: Establish if there is an association between pathological anxiety and bullying. METHODS: This is a descriptive, observational and transversal study. 166 students from fourth to eight grades were studied from a semi private school from Lo Barnechea, Santiago, Chile. From this population, 77 were male and89 female, between 9 and 16 years old. The Anxiety Scale for Children and Adolescents (AAA) and the Survey of High School Bullying Abuse of Power questionnaires were applied. Also, data such as sex, age, number of people who are living in their homes and whether they live with their parents or not was collected. RESULTS: From the students evaluated, 46.99 percent classified as bullying witnesses, 19.28 percent as victims, 10.84 percent as aggressors, 10.84 percent aggressor-victim and 12.05 percent didn't classify in any category. A 36.1 percent prevalence of pathologic anxiety was obtained from the totality of individuals. In the aggressor category 41.67 percent had pathological anxiety and 30.61 percent in non-aggressors, with a chi-square P > 0.05. DISCUSSION: Prevalence of pathological anxiety is higher in the aggressor than in the non-aggressor group, however this association is statistically non-significant
Descritores: Ansiedade
Violência/psicologia
Agressão/psicologia
Bullying
-Transtornos de Ansiedade/epidemiologia
Epidemiologia Descritiva
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Autorrelato
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890465
Autor: Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Barufaldi, Laura Augusta; Nico, Lucélia Silva; Freitas, Mariana Gonçalves de.
Título: Perfil epidemiológico do atendimento por violência nos serviços públicos de urgência e emergência em capitais brasileiras, Viva 2014 / Epidemiological profile of care for violence in public urgency and emergency services in Brazilian capital, Viva 2014
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2811-2823, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo As lesões e mortes decorrentes da violência constituem importante problema de saúde pública no Brasil. O artigo tem como objetivo descrever o perfil dos atendimentos por violência em serviços de urgência e emergência de capitais brasileiras. Trata-se de um estudo descritivo do inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA), realizado em emergências públicas das capitais brasileiras, de setembro a novembro de 2014, perfazendo um total de 4.406 atendimentos por agressões. Foram consideradas as seguintes categorias de análise: 1) característica sociodemográfica (sexo, faixa etária, raça/cor da pele, escolaridade, local de residência, vulnerabilidade, ingestão de álcool); 2) característica do evento (provável autor, natureza e meio da agressão) e características do atendimento (locomoção para o hospital, atendimento prévio, evolução). Do total de atendimentos por violência (n = 4406), a maior prevalência ocorreu entre jovens de 20 a 39 anos (50,2%), do sexo masculino, negros e de baixa escolaridade. Quanto às características do evento destaca-se que: 87,8% foram agressões físicas; 46,3% corte/laceração e 13,7% envolveram arma de fogo. Os resultados enfatizam a necessidade de fortalecer as ações intersetoriais visando ampliar a rede de atenção e proteção.

Abstract Injuries and deaths resulting from violence constitute a major public health problem in Brazil. The article aims to describe the profile of calls for violence in emergency departments and emergency Brazilian capitals. This is a descriptive study of Violence and Accident Surveillance System (VIVA), carried out in public emergencies Brazilian cities, from September to November 2014, a total of 4406 calls for aggression. We considered the following categories of analysis: 1) sociodemographic characteristics (gender, age, race / skin color, education, place of residence, vulnerability, alcohol intake); 2) Event feature (probable author, nature and means of aggression); and characteristics of care (getting to the hospital, prior service, evolution). Of the total calls for violence (n = 4406), the highest prevalence was among young people 20-39 years (50.2%), male, black and low education. As for the event characteristics it stands out that 87.8% were physical assaults; 46.3% cut/laceration and 13.7% involved a firearm. The results point to the need to strengthen intersectoral actions to expand the network of care and protection.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Saúde Pública
Serviços Médicos de Emergência/estatística & dados numéricos
Serviço Hospitalar de Emergência/estatística & dados numéricos
-Armas de Fogo/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Acidentes/estatística & dados numéricos
Fatores Sexuais
Prevalência
Estudos Transversais
Fatores Etários
Agressão
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890450
Autor: Bernardino, Ítalo Macedo; Barbosa, Kevan Guilherme Nóbrega; Nóbrega, Lorena Marques; Cavalcante, Gigliana Maria Sobral; Ferreira, Efigenia Ferreira e; d'Ávila, Sérgio.
Título: Violência interpessoal, circunstâncias das agressões e padrões dos traumas maxilofaciais na região metropolitana de Campina Grande, Paraíba, Brasil (2008-2011) / Interpersonal violence, circumstances of aggressions and patterns of maxillofacial injuries in the metropolitan area of Campina Grande, State of Paraíba, Brazil (2008-2011)
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):3033-3044, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO O objetivo deste estudo foi determinar as circunstâncias das agressões e os padrões dos traumas maxilofaciais entre vítimas de violência interpessoal. Tratou-se de um estudo transversal e exploratório feito a partir da análise de 7.132 registros médico-legais e sociais de vítimas de violência interpessoal atendidas em um Centro de Medicina Legal e Odontologia Forense. Foi feita estatística descritiva e multivariada, usando Análise de Correspondência Múltipla. Três grupos com perfis distintos de vitimização foram identificados. O primeiro grupo foi formado majoritariamente por homens, de diferentes faixas etárias, vítimas de violência comunitária, resultando em fratura de ossos faciais ou fratura dentoalveolar. O segundo grupo foi composto essencialmente por adolescentes (10-19 anos), de ambos os sexos, vítimas de violência interpessoal e que não apresentaram um padrão específico de trauma. O terceiro grupo reuniu mulheres, adultas (≥ 20 anos), vítimas de violência doméstica, resultando em lesão de tecidos moles da face ou em outras regiões do corpo. Os resultados sugerem que as características sociodemográficas e circunstanciais são fatores importantes na vitimização por traumatismo maxilofacial e violência interpessoal.

Abstract The aim of this study was to determine the circumstances of aggressions and patterns of maxillofacial injuries among victims of interpersonal violence. This was a cross-sectional and exploratory study conducted from the analysis of 7,132 medical-legal and social records of interpersonal violence victims seen in a Forensic Medicine and Dentistry Center. Descriptive and multivariate statistics were performed using Multiple Correspondence Analysis. Three groups with different victimization profiles were identified. The first group was mainly composed of men of different age groups, victims of community violence that resulted in facial bones or dentoalveolar fracture. The second group was mainly composed of adolescents (10-19 years) of both sexes, victims of interpersonal violence and without specific pattern of injuries. The third group was composed of adult women (≥ 20 years) victims of domestic violence that resulted in injuries of soft tissues of face or other body regions. The results suggest that sociodemographic and circumstantial characteristics are important factors in victimization by maxillofacial injuries and interpersonal violence.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Violência Doméstica/estatística & dados numéricos
Vítimas de Crime/estatística & dados numéricos
Fraturas Ósseas/epidemiologia
Traumatismos Maxilofaciais/etiologia
-Brasil/epidemiologia
Projetos Piloto
Fatores Sexuais
Estudos Transversais
Agressão
Medicina Legal
Traumatismos Maxilofaciais/epidemiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890448
Autor: Barufaldi, Laura Augusta; Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Correia, Renata Sakai de Barros; Montenegro, Marli de Mesquita Silva; Pinto, Isabella Vitral; Silva, Marta Maria Alves da; Lima, Cheila Marina de.
Título: Violência de gênero: comparação da mortalidade por agressão em mulheres com e sem notificação prévia de violência / Gender violence: a comparison of mortality from aggression against women who have and have not previously reported violence
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2929-2938, Set. 2017. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A violência contra a mulher constitui um importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo. O objetivo do presente estudo foi descrever o perfil de mortalidade por agressão em mulheres e analisar se as vítimas de violência notificadas apresentam taxas de mortalidade por esse motivo mais elevadas do que a população feminina geral. Trata-se de um estudo descritivo da mortalidade por agressão em mulheres, a partir do linkage de bancos de dados. Os dados utilizados para o linkage foram todas as notificações de violência contra mulheres registradas no SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) no período de 2011 a 2015 e os óbitos de mulheres por agressão registrados no SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade), no período de 2011 a 2016. O risco de morte por agressão nas mulheres notificadas por violência foi maior do que na população feminina geral, revelando assim uma situação de vulnerabilidade. Mulheres negras, de menor escolaridade foram as principais vítimas de violência e homicídios. O elevado número de mulheres mortas por agressão e a violência de repetição revelaram a fragilidade das redes de atenção e proteção no atendimento integral, qualificado e oportuno às vítimas.

Abstract Violence against women is an important public health problem in Brazil and in the world. The objective of the present study was to describe the profile of mortality due to aggression against women, and analyze whether the victims of reported violence are more likely to die from aggression than the general female population. This is a descriptive study of mortality due to aggression against women, from database linkage. The databases used for linkage were SINAN Brazil's Notifiable Diseases Information System (reports of violence against women) (2011 - 2015), and SIM, the Mortality Information System (women dying as a result of aggression) (2011 - 2016). The risk of death due to aggression among women previously reporting violence is higher than in the general female population, thus revealing a situation of vulnerability. Black women with lower schooling are the main victims of violence and homicides. The large number of women killed by aggression and repeated violence reveal the fragility of the care and protection networks in providing comprehensive, qualified and timely care for victims.
Descritores: Saúde Pública
Agressão
Violência de Gênero/estatística & dados numéricos
Homicídio/estatística & dados numéricos
-Violência/estatística & dados numéricos
Brasil/epidemiologia
Mortalidade
Bases de Dados Factuais
Populações Vulneráveis/estatística & dados numéricos
Escolaridade
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Meneghel, Stela Nazareth
Texto completo
Id: biblio-890445
Autor: Meneghel, Stela Nazareth; Rosa, Bruna Alexandra Rocha da; Ceccon, Roger Flores; Hirakata, Vania Naomi; Danilevicz, Ian Meneghel.
Título: Feminicídios: estudo em capitais e municípios brasileiros de grande porte populacional / Femicides: a study in Brazilian state capital cities and large municipalities
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(9):2963-2970, Set. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo objetiva analisar a relação entre feminicídios e indicadores socioeconômicos, demográficos, de acesso e saúde em capitais e municípios brasileiros de grande porte populacional. Trata-se de um estudo ecológico que utilizou o coeficiente médio padronizado da mortalidade feminina por agressão como marcador de feminicídio nos triênios de 2007-2009 e 2011-2013. Para a análise estatística foi utilizado o teste de Correlação de Pearson entre o desfecho e 17 variáveis independentes, e as que apresentaram significância estatística (p < 0,05) foram introduzidas em um modelo de regressão linear multivariada, método Backward. No primeiro triênio a taxa média de feminicídio foi de 4,5 óbitos por 100 mil mulheres, e no segundo período foi de 4,9/100 mil. Pobreza (β = -0,330; p = 0,006), pentecostalismo (β = 0,237; p = 0,002) e mortalidade masculina por agressão (β = 0,841; p = 0,000) estiveram associados aos feminicídios. A associação negativa entre pobreza e mortes femininas indica uma relação paradoxal, na medida em que as mulheres que morrem nas regiões mais ricas são pobres em sua maioria. Ainda, encontrou-se relação entre violência de gênero, fundamentalismos e violência urbana.

Abstract This study analyses the relationship between femicides and indicators of socio-economic condition, demography, access to communications, and health situation, in Brazilian state capitals and large-population municipalities. It is an ecological study using the standardized mean coefficient of female mortality due to aggression as a marker for femicide in the years 2007-09 and 2011-13. The Pearson Correlation test was used for the statistical analysis between the outcome and 17 independent variables, and those that were statistically significant (p < 0.05) were introduced into a multivariate linear regression model, using backward elimination. In the first three-year period the average rate of femicide was 4.5 deaths per 100,000 women, and in the second period it was 4.9/100,000. Poverty (β = -0.330; p = 0.006), Pentecostalism (β = 0.237; p = 0.002) and male mortality by aggression (β = 0.841; p = 0.000) were associated with femicides. The negative association between poverty and feminine deaths indicates a paradoxical relationship, in that women who die in the richer regions are mostly poor. A relationship was also found between gender violence, fundamentalist religious beliefs, and urban violence.
Descritores: População Urbana/estatística & dados numéricos
Agressão
Violência de Gênero/estatística & dados numéricos
Homicídio/estatística & dados numéricos
-Pobreza
Religião
Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Modelos Lineares
Análise Multivariada
Cidades
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135949
Autor: Belarmino, Victor Hugo; Leite, Jáder Ferreira.
Título: Produção de sentidos em um grupo reflexivo para homens autores de violência / Producción de significados en un grupo reflexivo para hombres autores de violencia / Production of meanings in a reflexive group for male perpetrators of violence
Fonte: Psicol. soc. (Online);32:e218781, 2020.
Idioma: pt.
Projeto: CNPq.
Resumo: Resumo Objetivou-se analisar o cenário de produção de sentidos em um grupo reflexivo para homens autores de violência conjugal: posicionamentos, dificuldades e efeitos que o grupo suscita em seus diferentes atores - homens e facilitadoras. Para tanto, foi realizada observação participante durante 10 sessões, com registros em diário de campo. A posteriori realizaram-se entrevistas semiestruturadas com dois integrantes do grupo e as profissionais condutoras. De modo geral, o grupo demonstrou ser um ambiente propício de produção, circulação e atualização de repertórios discursivos sobre o fenômeno da violência de gênero. No entanto, estes deslocamentos discursivos não acontecem de forma homogênea, tampouco sem dificuldades e tensões. O campo e os dados das entrevistas revelaram dificuldades provenientes de diferentes ordens: tanto operacional/metodológicas, institucional/burocráticas, mas, sobretudo, acerca do vínculo profissionais/homens por este se sustentar por um frágil "acordo judicial".

Resumen El objetivo de este artículo fue analizar el escenario de producción de significados en un grupo reflexivo de hombres autores de violencia conyugal: posiciones, dificultades y efectos que tiene el grupo sobre sus diferentes actores - hombres y facilitadores. Para eso, se realizó observación participante durante 10 sesiones, con registro en un diario de campo. Posteriormente, se realizaron entrevistas semiestructuradas con dos miembros del grupo y los profesionales directores. En general, el grupo resultó ser un entorno propicio para la producción, circulación y actualización de repertorios discursivos sobre el fenómeno de la violencia de género. Sin embargo, estos desplazamientos discursivos no ocurren de manera homogénea, tampoco sin dificultades y tensiones. El campo y los datos de las entrevistas revelaron dificultades derivadas de diferentes órdenes: tanto operacional/metodológico, institucional/burocrático, pero, sobre todo, acerca del vínculo profesional/masculino porque se sustenta en un frágil "acuerdo judicial".

Abstract This article aimed to analyze the scenario of production of meanings in a reflexive group for men who committed conjugal violence: the positioning, difficulties and effects the group has in its different actors - men and facilitators. For this, 10 sessions of participative observation were made, being reported on a field journal, as well as semi-structured interviews with two group members and the conductive professionals. Generally, the group has shown itself to be propitious for the production, circulation and update of discursive repertoires on the gender violence phenomena. However, these discursive movements do not happen in a homogeneous form, nor without struggles and tensions. The fieldwork and the data from the interview revealed difficulties of different orders: operational/methodological, institutional/bureaucratic, but, above all, on the professional/men bond as it is sustained by a fragile "judicial agreement".
Descritores: Grupos de Treinamento de Sensibilização
Agressão/psicologia
Violência de Gênero/prevenção & controle
Homens/psicologia
-Controle Social Formal
Dissidências e Disputas
Relações Interpessoais
Responsável: BR1896.1 - Biblioteca


  7 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1151286
Autor: Souza, Michelle Carvalho de; Felipe, Adriana Olímpia Barbosa; Bittencourt, Flávio; Matos, Letícia Maria Franco de; Andrade, Maria Betânia Tinti de.
Título: Comportamentos agressivos e reações à agressividade entre escolares / Aggressive behaviors and reactions to aggressive between schools / Comportamiento agresivo y reacciones a la agresividad entre escolares
Fonte: Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online);13:415-420, jan.-dez. 2021. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: identificar os comportamentos agressivos e as reações à agressão entre escolares e verificar se há associação com as variáveis idade, sexo, escolaridade, situação conjugal dos pais e ao tipo de instituição escolar. Método: estudo descritivo, transversal e quantitativo. População composta por 492 crianças, a qual gerou uma amostra de 26 crianças da escola privada e 86 da escola pública, que responderam ao Questionário de Comportamentos Agressivos e Reativos entre Pares. Os dados passaram pela análise descritiva e o teste exato de Fisher. Resultados: a maioria das crianças apresentou agressividade e reações agressivas abaixo da média. E no que se refere as reações a agressividade as mais frequentes foram as respostas internalizadas. Conclusão: os dados obtidos podem nortear intervenções de combate e prevenção da agressividade escolar. Porém, ficou evidente que será necessário desenvolver estudos com designs metodológicos mais robustos

Objective: to identify aggressive behaviors and reactions to aggression among schoolchildren and to verify if there is an association with the variables age, sex, schooling, parents' marital status and type of school institution. Method: descriptive, cross - sectional and quantitative study. A population composed of 492 children, which generated a sample of 26 children from the private school and 86 from the public school, who answered the Questionnaire on Aggressive and Reactive Behaviors among Peers. Data were subjected to descriptive analysis and Fisher's exact test. Results: most children presented aggression and aggressive reactions below average. And the most frequent reactions to aggression were the internalized responses. Conclusion: the data obtained can guide interventions to combat and prevent school aggression. However, it has become evident that it will be necessary to develop studies with more robust methodological designs

Objetivo: identificar los comportamientos agresivos y las reacciones a la agresión entre escolares y verificar si hay asociación con las variables edad, sexo, escolaridad, situación conyugal de los padres y al tipo de institución escolar. Método: estudio descriptivo, transversal y cuantitativo. Población compuesta por 492 niños, la cual generó una muestra de 26 niños de la escuela privada y 86 de la escuela pública, que respondieron al Cuestionario de Comportamientos Agresivos y Reactivos entre Pares. Los datos pasaron por el análisis descriptivo y la prueba exacta de Fisher. Resultados: la mayoría de los niños presentó agresividad y reacciones agresivas por debajo de la media. Y en lo que se refiere a las reacciones a agresividad las más frecuentes fueron las respuestas internalizadas. Conclusión: los datos obtenidos pueden orientar intervenciones de combate y prevención de la agresividad escolar. Sin embargo, resulta evidente que será necesario desarrollar estudios con diseños metodológicos más robustos
Descritores: Estudantes
Educação em Saúde
Agressão/psicologia
-Criança
Comportamento Infantil
Desenvolvimento Infantil
Causalidade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: BR1208.1 - BSEN - Biblioteca Setorial de Enfermagem e Nutrição


  8 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-984207
Autor: Alcantara, Stefania Carneiro de; González-Carrasco, Mònica; Montserrat, Carme; Casas, Ferran; Viñas-Poch, Ferran; Abreu, Desirée Pereira de.
Título: Violência entre pares, clima escolar e contextos de desenvolvimento: suas implicações no bem-estar / Peer violence, school environment and developmental contexts: its effects on well-being
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(2):509-522, Feb. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo desta pesquisa é analisar as implicações da violência entre pares no contexto escolar, do clima escolar e da percepção dos contextos de desenvolvimento no bem-estar subjetivo de crianças e adolescentes. A amostra é composta por 910 estudantes do 6º e 7º ano do ensino fundamental, de 27 escolas, públicas e privadas, urbanas e rurais do Ceará. Trata-se de um estudo transversal quantitativo que utilizou os instrumentos escala de vitimização e agressão entre pares e de clima escolar; três índices de percepção dos contextos de desenvolvimento (casa, escola, bairro); três escalas de bem-estar (satisfação com a vida para estudantes, índice de bem-estar pessoal e item único de satisfação com a vida) para coleta de dados. Os dados passaram por análise de variância multivariada com nível de significância não superior a 0,01. Os resultados indicam que a tipologia bullying, isoladamente ou em interação com as variáveis analisadas, é a que mais impacto exerce sobre o bem-estar da população estudada, sendo os envolvidos os que apresentam as menores médias de bem-estar. Níveis baixos de percepção dos contextos casa, escola, bairro, e do clima escolar, bem como estudar em escola pública e/ou morar em zona rural, estão igualmente associados a bem-estar subjetivo baixo.

Abstract The scope of this study is to analyze the implications of peer violence in the school context, the school environment and the perceived developmental contexts on the subjective well-being of children and adolescents. The sample is comprised of 910 students in Years 6 and 7 of primary school in 27 urban and rural public and private schools in Ceará. It is a quantitative cross-sectional study and the following tools were used: scales measuring victimization and aggression among peers and the school environment; three indices on perceptions of developmental contexts (home, school, neighborhood); and three well-being scales (Students' Life Satisfaction Scale, Personal Well-being Index and Single item on Overall Life Satisfaction). Data were analyzed using multivariate variance analysis, with a significance level below 0, 01. Results indicate that bullying, alone or in interaction with the variables analyzed, is the variable that has the greatest impact on the well-being of the population studied, whereby those involved in bullying have the lowest well-being averages. Low levels of perception regarding the contexts of home, school and neighborhood and the school environment, as well as attending a public school and/or living in rural areas, are all also associated with low subjective well-being.
Descritores: Grupo Associado
Violência/estatística & dados numéricos
Vítimas de Crime/estatística & dados numéricos
Bullying/estatística & dados numéricos
-Satisfação Pessoal
População Rural/estatística & dados numéricos
Instituições Acadêmicas/estatística & dados numéricos
Estudantes/psicologia
Estudantes/estatística & dados numéricos
População Urbana/estatística & dados numéricos
Características de Residência
Estudos Transversais
Agressão
Relações Interpessoais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 646 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lopes, Fernanda Ferreira
Texto completo
Id: biblio-989620
Autor: Garcez, Ramiro Heleno Mesquita; Thomaz, Erika Bárbara Abreu Fonseca; Marques, Rodrigo Campos; Azevedo, Juliana Aires Paiva de; Lopes, Fernanda Ferreira.
Título: Caracterização de lesões bucomaxilofaciais decorrentes de agressão física: diferenças entre gênero / Characterization of oral maxillofacial lesions resulting from physical aggression: differences between genders
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(3):1143-1152, mar. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Em países desenvolvidos, a violência é a principal causa de lesões bucomaxilofaciais (LBMF). No Brasil, há poucas evidências sobre tais lesões. Objetivou-se caracterizar as LBMF resultantes de agressão física em uma capital do nordeste brasileiro e analisar diferenças entre gêneros. Foram investigados 15.847 laudos do Instituto Médico Legal de São Luís/MA, ocorridos em 2012. Coletaram-se dados socioeconômicos, demográficos e características das LBMF. Utilizaram-se os testes Qui-quadrado e Exato de Fisher para avaliar diferenças entre gêneros. Dos casos periciados, 1977 eram LBMF. Vítimas do sexo feminino, com 20-59 anos de idade, cor parda, sem companheiro e empregadas foram mais afetadas. Lesões do tipo equimose, nas regiões bucinadora e labial, decorrentes do uso de instrumentos contundentes, ocasionando debilidade funcional permanente foram mais incidentes em mulheres (P < 0,05), ao passo que fratura dental, ferida contusa e perfurocontusa, decorrentes de instrumentos cortantes e perfurocontundentes, ocasionando deformidade permanente, incapacidade ocupacional e perigo de vida, em homens (P < 0,05). Conclui-se que a incidência de LBMF decorrente de agressão física é alta em São Luís, MA, e, embora as mulheres sejam mais acometidas, as LBMF em homens são mais severas.

Abstract In developed countries, violence is the main cause of oral maxillofacial (OMF) injuries. In Brazil, there are scant records of such lesions. The scope of this study was to detail the OMF injuries resulting from physical aggression in a capital of the Brazilian northeast and analyze gender differences. The Forensic Medicine Institute of São Luís, state of Maranhão, featured 15,847 reports, which occurred in 2012, and they were investigated. Socioeconomic, demographic data and OMF characteristics were analyzed. The Chi-square and Fisher's Exact tests were applied to assess gender differences. Of the cases examined, 1977 were OMF. Female victims, aged 20-59, dark-skinned, without a partner and maids were the most affected. Ecchymosis-type lesions, in the mouth and lip regions arising from the use of blunt instruments, causing permanent functional impairment, were the most prevalent in women (P < 0.05), whereas dental fracture and contusion arising from sharp instruments causing permanent deformity, occupational disability, and threat to life were detected in men (P < 0.05). The conclusion drawn is that the incidence of OMF due to physical aggression is high in São Luís, state of Maranhão, and although women are the most affected, the OMF in men are more severe.
Descritores: Violência/estatística & dados numéricos
Agressão
Fraturas Ósseas/epidemiologia
Traumatismos Maxilofaciais/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Índices de Gravidade do Trauma
Fatores Sexuais
Incidência
Prevalência
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Contusões/etiologia
Contusões/epidemiologia
Avaliação da Deficiência
Fraturas Ósseas/etiologia
Traumatismos Maxilofaciais/etiologia
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 646 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1134725
Autor: Costa, Bruno Gonçalves Galdino da; Lopes, Marcus Vinicius Veber; Pizani, Juliana; Silva, Kelly Samara.
Título: Prática de atividade física e participação esportiva associadas à violência em adolescentes: uma revisão sistemática / Physical activity and sports participation associated with violence in adolescents: a systematic review
Fonte: J. Phys. Educ. (Maringá);31:e3132, 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO O presente estudo conduziu uma revisão da literatura que com o objetivo de investigar a relação entre a prática de atividade física (AF) e de esportes com violência e agressão entre adolescentes. Uma busca estruturada foi conduzida em três bases de dados (PubMed, Web of Science e Scielo) utilizando três campos de busca para população (adolescentes), AF/esportes e vioência/agressão. Dos 618 estudos encontrados, 555 foram selecionados por título e resumo, 63 foram lidos na íntegra e 24 foram incluídos para análise. Foi observada uma prevalência de 83% de estudos transversais, e o tamanho das amostras variou entre 210 e 71854 adolescentes. Medidas de violência e AF/esportes foram diversas. Dentre os 24 estudos analisados, seis não encontraram relação entre AF/esportes e violência, oito verificaram que AF/esportes foram fator de proteção, e 15 identificaram uma relação positiva entre AF/esportes e violência. Os achados sugerem que AF/esportes estão relacionados a uma maior exposição a conflitos e comportamentos agressivos, que podem escalar para outras relações fora do contexto da atividade feita. Contudo, o tipo de AF e o contexto parecem ter um importante papel na promoção de conflitos, com atividades coletivas com conflito direto, como futebol, oferecendo maior chance de promover agressividade comparados com atividades individuais sem conflito direto.

ABSTRACT The present study conducted a review of the literature that aimed to investigate the relationship between the practice of physical activity (PA) and sports with violence and aggression among adolescents. A structured search was conducted on three databases (PubMed, Web of Science and Scielo) using three fields for the population (adolescents), PA/sports and violence/aggression. Of the 618 studies identified, 555 were screened by the title and abstract, 63 had the full text screened and 24 were selected for inclusion and analysis. Most studies were cross-sectional (53%), and sample size varied between 210 and 71854 adolescents. Metrics of violence and PA/sports were very diverse. Of the 24 analyzed studies, six studies found no association between PA/sports and violence, eight found that PA/sports were a protective factor, and 15 found a positive relationship between PA/sports and violence. The findings suggest that PA/sports are related to higher exposition to conflicts, and aggressive behavior, which may escalate to other relationships amongst adolescents outside of the context of PA/sports. The type of PA practiced may play an important role in promoting conflicts, with team-based sports with direct conflict being more likely to promote aggressiveness compared to individual sports without direct conflicts.
Descritores: Violência/prevenção & controle
Comportamento do Adolescente
Atividade Motora
-Futebol/educação
Esportes/educação
Exercício Físico
Agressão
Desempenho Atlético/educação
Bullying/prevenção & controle
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central



página 1 de 65 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde