Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.179.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 105 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 11 ir para página                         

  1 / 105 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Amorim, Katia de Souza
Texto completo
Id: biblio-1101327
Autor: Neder, Kaira; Ferreira, Ludmilla D. M. P; Amorim, Katia de Souza.
Título: Coconstrução do apego no primeiro semestre de vida: o papel do outro nessa constituição / Co-construction of attachment in the first semester of life: the role of the other in this constitution / Co-construction de l'attachement au premier semestre de la vie: le rôle de l'autre dans cette constitution / Coconstrucción del apego en el primer semestre de vida: el papel del otro en esta constitución
Fonte: Psicol. USP;31:e190143, 2020. graf.
Idioma: pt.
Projeto: Fapesp.
Resumo: Resumo A sobrevida do bebê humano é possibilitada pelo sistema de apego, na medida em que ele busca proximidade, emitindo comportamentos mediadores em direção a uma figura que lhe proporciona segurança. Reflexões provindas da existência de uma intersubjetividade inata e evidências de habilidades mais refinadas do que se conhecia à época da formulação da teoria de Bowlby levaram à hipótese de que o comportamento de apego pode ser observado antes do proposto por esse autor. Empreendeu-se um estudo de caso, em que se analisaram videogravações do primeiro semestre de vida de Marina. Selecionaram-se e analisaram-se microgeneticamente episódios de comportamento diferencial do bebê com seus cuidadores antes dos seis meses de idade; e mapearam-se os comportamentos mediadores com cada cuidador. O comportamento diferencial com uma figura discriminada foi visualizado já aos três meses de vida. Discutiram-se os processos dialógicos e culturais que repercutiram na seleção da mãe como figura de apego.

Abstract The survival of a human baby is enabled by the attachment behavioral system, as babies seek proximity, directing attachment mediator behaviors toward a figure who provides security. Reflections from the existence of a primary intersubjectivity and evidence of more refined abilities than what was known at the time in which Bowlby formulated this theory conducted us to the hypothesis that attachment is perceived before the period he proposed. We performed a case study in which we analyzed video-recordings from Marina's six months of life. Episodes of differential behavior towards a figure were selected and micro-genetically transcribed. Moreover, mediator behaviors with each of the baby's caregivers were mapped. Results suggested differential behavior towards a discriminated figure since her third month. The dialogical and cultural processes that reverberated in selecting the mother as the attachment figure were discussed.

Résumé La survie du jeune enfant est rendue possible par la relation d'attachement, quand il cherche de la proximité, en émettant des comportements médiateurs vers une figure qui lui fournit sécurité. Réflexions de l'existence d'une intersubjectivité innée et évidences d'habiletés raffinées qu'on connaissait à l'époque de la formulation de la théorie on conduit à l'hypothèse que le comportement d'attachement peut être observé avant la période proposé par Bowlby. On a réalisé une étude de cas où des enregistrements vidéo du premier semestre de Marina ont été analysés. Episodes de comportement différentiel du jeune enfant avec une figure discriminée avant six mois ont été sélectionnés et analysés micro génétiquement; les comportements médiateurs avec chaque soignant ont été enregistrés à intervalles. Le comportement différentiel avec une figure discriminée a été observé déjà à trois mois de vie. L'influence des processus dialogiques et culturels sur le choix de la mère comme figure d'attachement sont discutés.

Resumen La garantía de supervivencia del bebé humano es posibilitada por el sistema de apego, en la medida en que el bebé busca acercamiento, mediante comportamientos mediadores emitidos en dirección de una figura que le proporcione seguridad. Las reflexiones derivadas de la intersubjetividad innata y evidentes habilidades mucho más refinadas de lo que eran conocidas en la época de la formulación de la teoría de Bowlby llevaron a la hipótesis de que el comportamiento de apego puede observarse antes de lo propuesto por él. Se realizó un estudio de caso a partir del análisis de grabaciones en video del primer semestre de vida de Mariana. Para ello, se seleccionaron y se analizaron microgenéticamente episodios de comportamiento diferencial del bebé con cuidadores antes de los seis meses; y se enumeraron los comportamientos mediadores con cada cuidador. Los resultados sugieren que el comportamiento diferencial con una figura discriminada se observó ya a los tres meses de vida. Se discutieron los procesos dialógicos y culturales que repercutirán en la selección de la madre como la figura de apego.
Descritores: Comportamento do Lactente/psicologia
Apego ao Objeto
-Pesquisadores/psicologia
Desenvolvimento Infantil
Avós/psicologia
Relações Mãe-Filho/psicologia
Limites: Humanos
Lactente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR85.1 - Biblioteca Dante Moreira Leite


  2 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: lil-518931
Autor: Arroyo, Alvaro(coord).
Título: Bienvenido bebé: guía completa para el cuidado del recién nacido: o a 3 meses / Welcome baby: infant newborn care guideline: 0 to 3 months.
Fonte: Montevideo; UNICEF; 2005. 57 p. ilus.
Idioma: es.
Projeto: UNICEF; . Uruguay. Ministerio de Salud Pública; . Sociedad Uruguaya de Pediatría; . Sociedad Ginecotocológica del Uruguay. Proyecto Bienvenido Bebé.
Resumo: Cuando llega un bebé a la familia, generalmente los padres tienen más preguntas que respuestas. Es poreso, que UNICEF buscó dar con Bienvenido Bebé, una guía completa para el cuidado del recién nacido,algunos consejos concretos para que el nuevo rol de padres sea más sencillo. El cuidado del niño en la primera etapa de vida es crucial ya que define, en gran medida, las posibilidades para el desarrollo del potencial de una persona. El cuidado de la salud, la nutrición y un ambiente protector y de afecto duranteesta primera etapa, son esenciales para lograr los resultados deseados. Para UNICEF es prioridad garantizar el cumplimiento de ese derecho.
Descritores: Assistência Perinatal
Comportamento do Lactente
Cuidado do Lactente
Desenvolvimento Infantil
-Bem-Estar do Lactente
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: UY4.1 - Centro de Documentación
UY4.1; WQ150, @, 2


  3 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-845205
Autor: Costa, Kassandra Silva Falcão; Beleza, Ludmylla de Oliveira; Souza, Lissandra Martins; Ribeiro, Laiane Medeiros.
Título: Rede de descanso e ninho: comparação entre efeitos fisiológicos e comportamentais em prematuros / Hamaca y nido: comparación entre los efectos fisiológicos y de comportamiento en prematuros / Hammock position and nesting: comparison of physiological and behavioral effects in preterm infants
Fonte: Rev. gaúch. enferm;37(spe):e62554, 2016. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo comparar os efeitos da aplicação de redes de descanso em prematuros, após a troca de fraldas, em comparação com o ninho. Métodos pesquisa quase experimental, crossover, com 30 prematuros internados em uma unidade de cuidados intermediários de um hospital público de Brasília, DF, no período de novembro de 2011 a março de 2012. Foram avaliados os efeitos das duas intervenções (ninho e rede) após a troca de fraldas. Para análise dos dados utilizou-se o teste t de Student com nível de confiança de 95% (p < 0,05). Resultados os prematuros, quando em rede, se mostraram menos estressados (p=0,002), tiveram menos características definidoras para o diagnóstico de enfermagem “Comportamento Desorganizado do Bebê” (p=0,05) e permaneceram em postura terapêutica em relação ao ninho (p=0,04). Conclusão quando comparado ao ninho, os prematuros posicionados em redes estiveram menos estressados, mais organizados e em melhor postura terapêutica.

RESUMEN Objetivo Para comparar los efectos de la aplicación de las hamacas en los bebés prematuros después de cambiarles pañales, en comparación con el nido. Métodos investigación casi experimental, cruzada con 30 recién nacidos prematuros en una unidad de cuidados intermedios en un hospital público en Brasilia-DF, a partir de noviembre de 2011 a marzo de 2012. Los efectos de las dos intervenciones (nido y la hamaca) después de cambiar pañales. Para el análisis de datos se utilizó la prueba t de Student con un nivel de confianza del 95% (p <0,05). Resultados prematuros cuando posicionados en hamaca, estaban menos estresados (p = 0,002), tenían menos características definitorias para el diagnóstico de enfermería “Comportamiento Desorganizado del Bebé” (p = 0,05) y se mantuvo en la postura terapéutica en relación con el nido (p = 0,04). Conclusión en comparación con el nido, los prematuros posicionados en hamaca estaban menos estresados, más organizados y con mejor posicionamiento terapéutico.

ABSTRACT Objective To compare the effects of the use of hammocks versus nesting in preterm infants, after diaper changing. Methods quasi-experimental study, a cross-over trial with 30 preterm newborns in an intermediate care nursery (ICN) in a public hospital in Brasilia-DF, conducted from November 2011 to March 2012. The effects of the two interventions (nesting and hammock) after diaper changing were assessed. Student’s t test with a confidence level of 95% (p <0.05) was used in data analysis. Results In hammock position the preterm infants were found to be less stressed (p = 0.002), had fewer defining characteristics indicating nursing diagnosis “Disorganized Infant Behavior” (p = 0.05) and remained in a more suitable position for receiving intensive care compared to nesting (p = 0.04). Conclusion Preterm infants in hammock position, compared to nesting, were less stressed, with a more organized behavior and in a better position for receiving intensive care.
Descritores: Postura
Leitos
Recém-Nascido Prematuro/fisiologia
Equipamentos para Lactente
Comportamento do Lactente
-Oxigênio/sangue
Atenção
Estresse Psicológico/prevenção & controle
Medição da Dor
Recém-Nascido Prematuro/psicologia
Unidades de Terapia Intensiva Neonatal
Estudos Cross-Over
Comportamento de Ingestão de Líquido
Desenho de Equipamento
Frequência Cardíaca
Atividade Motora
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Amorim, Katia de Souza
Texto completo
Id: biblio-1091865
Autor: Dentz, Marisa von; Amorim, Katia de Souza.
Título: Expressões emocionais entre bebês na creche: revisão sistemática da literatura / Emotional expression among infants in a nursery care institution: systematic literature review / Expresiones emocionales entre bebés en la guardería de niños: revisión sistemática de la literatura
Fonte: Psicol. rev. (Belo Horizonte);25(1):133-154, jan.-abr. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: O artigo apresenta uma revisão sistemática sobre a expressividade emocional entre pares de bebês de creche. Aquela foi conduzida por meio de diversas bases de dados (Scielo, Pepsic, Lilacs, Psycinfo e Eric), pelo cruzamento das palavras-chave "bebê($)", “baby”, "infant development", "interação", "social interaction", "emoção", "facial expression", "emotion", "creche", "day care" e "nursery", sendo resgatados 24 artigos indexados. A maioria dos trabalhos são empíricos, de perspectiva qualitativa, reconhecendo as expressividades emocionais dos bebês exclusivamente na face e em sua relação com adultos. Dentre as conclusões, destaca-se a importância de trabalhos que acompanhem longitudinalmente as interações de pares de bebês, considerando toda a corporeidade da criança, não apenas a face. Sob a hipótese de que há uma riqueza de expressividades emocionais nas interações de bebês em creche, já no primeiro ano de vida, aponta-se para a relevância de estudos futuros sobre esta temática investigativa.

This paper presents a systematic literature review on emotional expression among pairs of infants interacting in a day care institution. The following databases were applied: Scielo, Pepsic, Lilacs, Psycinfo, and Eric, by matching the keywords "bebê($)", "baby", "infant development", "interação", "social interaction", "emoção", "facial expression", "emotion", "creche", "day care" and "nursery". A total of 24 studies were analyzed. Most studies are empirical, with qualitative perspective recognizing the babies' emotional expressivity exclusively on the face and in their relationship with adults. The conclusion highlights the importance of works that follow longitudinally interaction of pairs of infants, considering not only the face but all the child's corporeality. Having in mind the assumption that there is a variety of emotional expressivity in babies' interaction at a day care nursery institution, in the first year of life, future studies approaching the subject are yet required.

El artículo presenta revisión sistemática sobre la expresividad emocional entre pares de niños de guardería. La revisión fue conducida por las bases de datos Scielo, Pepsic, Lilacs, Psycinfo y Eric, por la mescla de las palabras clave "bebê($)", "baby", "infant development", "interação", "social interaction", "emoção", "facial expression", "emotion", "creche", "day care" e "nursery", siendo rescatados 24 artículos. La mayoría de los trabajos son empíricos, de perspectiva cualitativa y reconocen la expresividad emocional de los bebés exclusivamente en la cara y en su relación con los adultos. La conclusión pone de relieve la importancia de pesquisas que acompañen longitudinalmente a los bebés en interacción, teniendo en cuenta toda la corporeidad del niño, no solo la cara. Bajo el supuesto de que existe una gran cantidad de expresividad emocional en la interacción infantil en la guardería, en el primer año de vida, se apunta a la importancia de estudios futuros sobre este tema de investigación.
Descritores: Comportamento do Lactente
-Grupo Associado
Creches
Emoções Manifestas
Responsável: BR370.1 - Biblioteca Central


  5 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090295
Autor: Chiodelli, Taís; Rodrigues, Olga Maria Piazentin Rolim; Pereira, Veronica Aparecida; Santos, Pedro Lopes dos; Fuertes, Marina.
Título: Interactive behaviors between mothers and their prematurely born infants in the face-to-face Still-Face Paradigm / Relações entre os comportamentos interativos maternos e de bebês prematuros no contexto do Face-to-Face Still-Face
Fonte: Estud. Psicol. (Campinas, Online);37:e180164, 2020. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: The present study compared and correlated interactive behaviors of 15 mothers and their very preterm infants (gestational age: 28-32 weeks). Mothers and infants were observed in the experimental Face-to-Face Still-Face paradigm, consisting of three episodes: in the first and third episodes (play and reunion episodes), mother and infant interact freely; in the second (still-face episode), the mother maintains a still-face expression. The behaviors of the infants were allocated in three categories: positive social orientation, negative social orientation and self-regulation. Maternal behaviors were classified into positive and negative social orientation. Intragroup comparisons indicated that maternal vocalizations were significantly higher in the play episode. Compared to other studies with preterm infants, babies in this study exhibit fewer interactive behaviors and more self-soothing behaviors in the still-face episode. In addition, in the reunion episode, values of the behaviors presented in the play episode were recovered. Correlations between intrusive maternal behaviors and noninteractive or negative-interaction behaviors of the infant suggest the relevance of providing intervention to promote maternal sensitivity.

O presente estudo buscou comparar e descrever a correlação entre comportamentos interativos de quinze mães e seus bebês nascidos muito prematuros (idade gestacional: 28-32 semanas). As díades foram observadas com base no paradigma experimental do Face-to-Face Still-Face, composto por três episódios: nos Episódios 1 e 3 mãe e bebê interagem e, no Episódio 2, a mãe mantém-se inexpressiva. Os comportamentos dos bebês foram analisados conforme três categorias: orientação social positiva, orientação social negativa e autorregulação. Os comportamentos maternos foram classificados em orientação social positiva e negativa. Comparações intragrupo apontaram que as vocalizações maternas foram significativamente maiores no Episódio 1. Comparativamente a outros estudos com prematuros, os bebês deste estudo apresentaram menos comportamentos interativos e mais comportamentos de autoconforto no Episódio 2. No Episódio 3 os comportamentos interativos, tanto das mães quanto dos bebês, recuperaram as frequências apresentadas no Episódio 1. As correlações entre comportamentos maternos intrusivos e comportamentos não interativos ou de interação negativa com o bebê sugerem a relevância de se oferecerem intervenções para promover a sensibilidade materna.
Descritores: Recém-Nascido Prematuro
Comportamento do Lactente
Relações Mãe-Filho
Responsável: BR27.1 - Biblioteca do Campus II


  6 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-218269
Autor: Coelho, Moabe Ferreira; Vieira, Lúcia dos Santos; Biazatti, Otaviana Maria; Lima, Eliane de Fátima A; Rêgo, Maria Isabel da C; Santos, Cláudia da Silva; Macedo, Ellen Akreman.
Título: Implementaçäo de um programa de estimulaçäo precoce para recém-nascidos com prognóstico de "déficit" psicomotor: intervençäo de enfermagem / Development of a precocius stimulus programme for new-born with prognosis of psycho-motor deficit: nursing intervention
Fonte: Rev. enferm. UERJ;1(1):61-76, jun. 1993. graf, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Questionando a influência da estimulaçäo precoce no desenvolvimento do RN com prognóstico de "déficit" psicomotor, Residentes de Enfermagem do HUPE/UERJ, elaboraram e implementaram um Programa de Estimulaçäo Precoce para RN com este prognóstico e analisaram suas reaçöes face a intervençäo. Através do método experimental e técnica de grupo único comparado antes e depois, foram investigados 18 RN admitidos no Berçário Patológico no período de julho a agosto de 1992. Todos os RN reagiram progressivamente aos estímulos tátil, auditivo e visual, ressaltando-se dentre estes o tátil que obteve o conceito mais elevado. Recomenda-se a reaplicaçäo da pesquisa em amostra representativa e a implementaçäo do Programa da Estimulaçäo Precoce como atividade específica do Residente de Enfermagem na Area de Pediatria, e o acompanhamento dos RN em visita ambulatorial e domiciliar.
Descritores: Transtornos Psicomotores
Desempenho Psicomotor
Intervenção Educacional Precoce
Recém-Nascido
-Idade Gestacional
Comportamento do Lactente
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  7 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-467458
Autor: Geib, Lorena Teresinha Consalter.
Título: Moduladores dos hábitos de sono na infância / Modulators of sleeping habits in childhood
Fonte: Rev. bras. enferm;60(5):564-568, set.-out. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: Trata-se de um artigo de revisão bibliográfica realizado com o objetivo de apresentar os principais fatores orgânicos, psicológicos e culturais que influenciam os hábitos de sono do lactente. Com uma abordagem clínico-antropológica, descreve as inter-relações desses hábitos com os estressores biocomportamentais e psicossociais, além das práticas culturais como co-leito, alimentação noturna, objetos transicionais e uso de chupetas. Aponta para algumas condutas que podem modular a fisiologia do sono e as práticas domiciliares de sono na infância.

This literature review presents the main organic, psychological and cultural factors influencing the sleeping habits of infants. By means of a clinical-anthropological approach, the interrelation between these habits and biobehavioral and psychosocial stressing factors is described, as well as cultural practices such as shared bed, night feeding, transitional objects and use of dummies. It presents some measures that may modulate the physiology of sleep and home practices of sleeping in childhood.

Tratase de un artículo de revisión relizado con el objetivo de presentar los principales factores orgánicos, psicológicos y culturales que influencian en los hábitos del sueño del lactante. Con un abordaje clínico-antropológico, describe las interrelaciones de esos hábitos con los éstressores biocomportamentales y psicosociales, más allá de las prácticas culturales como el co-lecho, alimentación nocturna, objetos transicionales y el uso de chupetes. Apunta para algunas conductas que pueden modular la fisiología del sueño y las prácticas domiciliares del sueño en la infancia.
Descritores: Comportamento do Lactente
Hábitos
Sono/fisiologia
-Comparação Transcultural
Fatores Culturais
Limites: Humanos
Lactente
Criança
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR905.1 - Biblioteca


  8 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-166245
Autor: Ribeiro, Moneda Oliveira; Oliveira, Doraci Krause de; Bento, Geralina Aparecida; Darro, Ivete Hiromi; Silva, Regiane Isabel da; Santos, Rosenei Aparecida dos.
Título: Atividade da criança no berçário da EEUSP: proposta de programa de estimulaçäo / Activity of the child in the nursery's USP nursing school: propositions of simulation program
Fonte: Rev. Esc. Enferm. USP;23(1):127-42, abr. 1989. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: As autoras apresentam uma proposta de programa de estimulaçäo para crianças de 0 a 1 ano de idade, a fim de promover o desenvolvimento de crianças que säo assistidas em berçário.
Descritores: Creches
Desenvolvimento Infantil
Comportamento do Lactente
Cuidado do Lactente
-Afeto
Limites: Humanos
Lactente
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  9 / 105 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-733422
Autor: Donoso, Miguir Terezinha Vieccelli.
Título: Ansiedade materna e suas possíveis repercussões na criança: um relato de experiência / Possible repercussions of the maternal anxiety in the child: an experience report
Fonte: REME rev. min. enferm;1(1):42-44, nov.-dez. 1997.
Idioma: pt.
Resumo: Trata-se de um relato de experiência onde a autora descreve suas dificuldades em desempenhar seu novo papel, ou seja, de mãe, até então idealizado como perfeito. Descreve, também, o comportamento de sua filha nos primeiros meses de vida, muitas vezes intranquilo, sugerindo uma possível relação deste com seu elevado grau de ansiedade, na época manifestado.
Descritores: Ansiedade
Bem-Estar Materno
Comportamento do Lactente
Relações Mãe-Filho
Saúde Materno-Infantil
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  10 / 105 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-787512
Autor: Halpern, Ricardo; Coelho, Renato.
Título: Excessive crying in infants / Excessive crying in infants
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);92(3,supl.1):40-45tab.
Idioma: pt.
Resumo: ABSTRACT Objective: Review the literature on excessive crying in young infants, also known as infantile colic, and its effects on family dynamics, its pathophysiology, and new treatment interventions. Data source: The literature review was carried out in the Medline, PsycINFO, LILACS, SciELO, and Cochrane Library databases, using the terms “excessive crying,” and “infantile colic,” as well technical books and technical reports on child development, selecting the most relevant articles on the subject, with emphasis on recent literature published in the last five years. Summary of the findings: Excessive crying is a common symptom in the first 3 months of life and leads to approximately 20% of pediatric consultations. Different prevalence rates of excessive crying have been reported, ranging from 14% to approximately 30% in infants up to 3 months of age. There is evidence linking excessive crying early in life with adaptive problems in the preschool period, as well as with early weaning, maternal anxiety and depression, attention deficit hyperactivity disorder, and other behavioral problems. Several pathophysiological mechanisms can explain these symptoms, such as circadian rhythm alterations, central nervous system immaturity, and alterations in the intestinal microbiota. Several treatment alternatives have been described, including behavioral measures, manipulation techniques, use of medication, and acupuncture, with controversial results and effectiveness. Conclusion: Excessive crying in the early months is a prevalent symptom; the pediatrician's attention is necessary to understand and adequately manage the problem and offer support to exhausted parents. The prescription of drugs of questionable action and with potential side effects is not a recommended treatment, except in extreme situations. The effectiveness of dietary treatments and use of probiotics still require confirmation. There is incomplete evidence regarding alternative treatments such as manipulation techniques, acupuncture, and use of the herbal supplements and behavioral interventions.

RESUMO Objetivo: Revisar a literatura sobre choro excessivo em bebês pequenos e cólicas infantis e suas repercussões na família e a fisiopatologia e as estratégias de tratamento. Fonte dos dados: Revisadas as principais bases de dados, Medline, PsycINFO, Lilacs e SciELO e Cochrane Library com o uso das expressões “choro excessivo do lactente” e “cólicas do lactente”. Foram selecionadas as publicações mais relevantes com ênfase nos últimos cinco anos. Síntese dos dados: É um sintoma comum nos primeiros meses de vida e é motivo de cerca de 20% das consultas pediátricas. As prevalências de choro excessivo variam de 14 a 30% nesses lactentes. Existem evidências que ligam o choro excessivo nos primeiros meses de vida com problemas futuros, bem como ao desmame precoce, à ansiedade, à depressão materna, ao transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) e a outros problemas comportamentais. Distintos mecanismos fisiopatológicos podem explicar esse quadro clínico, como alterações no ritmo circadiano, imaturidade do SNC e alterações na microbiota intestinal. São descritas opções de tratamento, desde medidas comportamentais, técnicas manipulativas e uso de medicação até acupuntura, com resultados e eficácia controversos. Conclusão: Para o choro excessivo nos primeiros meses é necessária a atenção do pediatra para o entendimento e manejo do problema e oferecer apoio para pais em exaustão. A prescrição de drogas de efeitos duvidosos e potenciais efeitos colaterais não é terapêutica preconizada, a não ser em situações extremas. A eficácia dos tratamentos dietéticos e o uso de probióticos ainda necessitam de confirmação. Existem evidências incompletas a respeito de tratamentos opcionais, como técnicas manipulativas, acupuntura, uso de suplemento à base de ervas e intervenções comportamentais.
Descritores: Cólica/fisiopatologia
Cólica/terapia
Choro/fisiologia
-Família
Cólica/diagnóstico
Fatores Etários
Comportamento do Lactente/fisiologia
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 11 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde