Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.209.530.258 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 40 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 40 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-879945
Autor: Gérvas, Juan; Pastor-Sánchez, Raimundo; Pérez-Fernández, Mercedes.
Título: Crying patients in General/Family Practice: incidence, reasons for encounter and health problems / Pacientes que choram em Medicina Geral/de Família: incidência, razões de consulta e problemas de saúde / Pacientes que lloran en Medicina General/de Familia: incidencia, razones de consulta y problemas de salud
Fonte: Rev. bras. med. fam. comunidade;7(24):171-176, jul./set. 2012. tab.
Idioma: en.
Resumo: Context: Despite evidence demonstrating the benefits of understanding patients, there is a paucity of information about how physicians address psychological and social concerns of patients. No one study has been published about the incidence of crying in General/Family Practice. Objective: To know the incidence of crying in primary care/general practice, and the patients' characteristics, their reasons for encounter and their health problems. Design: A descriptive, prospective study, of one year, of three general practitioners/family physicians in Madrid, Spain. Setting: primary care (doctors' office and patients' home). Subjects: Face to face encounters with crying patients. Main outcome measure: At least one rolling tear. Results: Patients cried in 157 encounters out of a total of 18,627 giving an incidence rate of 8.4 per thousand. More frequent reasons for encounters were: feeling depressed (12.7%), social handicap (mainly social isolation/living alone) (6.4%), relationship problem with partner (5.1%) and feeling anxious (3.2%). More frequent health problems were: depressive disorder (23.6%), anxiety disorder (8.3%), cerebrovascular disease (5.1%) and loss/death of partner (3.8%). Conclusions: Crying in primary care is not uncommon. Reasons for crying cover the whole range of human problems, mainly social and psychological problems.

Contexto: Apesar de estudos que demonstram os benefícios de se compreender o paciente, há escassa informação sobre como os médicos respondem aos problemas psicológicos e sociais. Não encontramos nenhum trabalho publicado sobre a incidência de pacientes que choram. Objetivo: Conhecer a incidência do choro em Medicina Geral/de Família e as características dos pacientes, suas razões de consulta e seus problemas de saúde. Desenho: Estudo descritivo, prospectivo, com um ano de duração, por três clínicos gerais/médicos de família em Madri, Espanha. Local: Atenção Primária (consultórios médicos e casas dos pacientes). Pacientes: Encontros face a face com pacientes que choram. Parâmetro principal: Pelo menos uma lágrima derramada. Resultados: Pacientes choraram em 157 encontros de um total de 18.627, uma incidência de 8,4 por mil. Os motivos mais frequentes de consulta foram: sentir-se deprimido (12,7%), limitações sociais (principalmente, o isolamento/estar sozinho) (6,4%), problemas de relacionamento (5,1%) e sensação de ansiedade (3,2%). Os problemas de saúde mais comuns: depressão (23,6%), ansiedade (8,3%), doença cerebrovascular (5,1%) e perda/morte de um parceiro (3,8%). Conclusões: Chorar não é incomum na Atenção Primária. As razões para chorar cobrem um amplo espectro de problemas humanos, principalmente problemas sociais e psicológicos.

Contexto: A pesar de los estudios que demuestran los beneficios de comprender al paciente, hay escasa información sobre cómo los médicos responden a los problemas psicológicos y sociales. No hemos encontrado ningún trabajo publicado sobre la incidencia de pacientes que lloran. Objetivo: Conocer la incidencia del llanto en Medicina General/de Familia y las características de los pacientes, las razones de sus consultas y sus problemas de salud. Diseño: Estudio descriptivo, prospectivo, de un año de duración, realizado por tres especialistas de Medicina General/de Familia, en Madrid, España. Lugar: Atención Primaria (consultas médicas realizadas en consultorios y consultas domiciliarias). Pacientes: Encuentros "cara a cara" con pacientes que lloran. Parámetro principal: Al menos una lágrima derramada. Resultado: Lloraron pacientes en 157 encuentros de un total de 18.627, lo que resulta en una incidencia de 8,4 por mil. Las razones de consulta más frecuentes fueron: sentimiento depresivo (12,7%), limitaciones sociales (fundamentalmente, aislamiento/vivir solo) (6,4%), problemas de pareja (5,1%) y sentimiento de ansiedad (3,2%). Los problemas de salud más frecuentes fueron: depresión (23,6%), ansiedad (8,3%), enfermedad cerebrovascular (5,1%) y pérdida/muerte de la pareja (3,8%). Conclusiones: Llorar no es raro en la atención primaria. Las razones para llorar cubren el amplio campo de los problemas humanos, principalmente problemas sociales y psicológicos.
Descritores: Relações Médico-Paciente
Atenção Primária à Saúde
Choro/psicologia
Medicina de Família e Comunidade
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  2 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-773525
Autor: Pereira Junior, José Carlos; Hallinan, Márcia Pradella; Pessoa, José Hugo de Lins.
Título: Excessively crying infants are more common among children of parents with restless legs syndrome / Bebes com choro e agitação excessivos têm mais comumente pais com síndrome de pernas inquietas
Fonte: MedicalExpress (São Paulo, Online);2(6), Nov.-Dec. 2015. tab.
Idioma: en.
Resumo: OBJECTIVE: We have frequently observed that infants presenting with excessive crying and fussing, or colic at night have parents with Restless Legs Syndrome. Our objective was to determine if these infants are more likely to have parents with Restless Legs Syndrome (Willis-Ekbom Disease). METHODS: We interviewed 67 families with infants and children, in search of a history of excessive crying and fussing during their first four months of life. Their parents were investigated for Restless Legs Syndrome. RESULTS: Among the 134 interviewed parents, 39 (29%) had Restless Legs Syndrome. Among the 96 children, 37 (38%) presented excessive crying and fussing. Of these, 28 (76%) had at least one parent with Restless Legs Syndrome. Among the 59 children without excessive crying and fussing only 14 (24%) had at least one parent with Restless Legs Syndrome. The association between events (children of parents with vs. without Restless Legs Syndrome) was measured by the phi coefficient (0.510), indicating a more than trivial association. The estimated association was 75.7 vs. 27.7, Odds Ratio = 10 at 95% confidence interval, 3.82-26.15). CONCLUSION: Children with excessive crying and fussing were more likely to have at least one parent with Restless Legs Syndrome. The present evidence is insufficient to conclude that infantile excessive crying and fussing is equivalent to a a probable diagnosis of parental Restless Legs Syndrome. However, they provide information as well as the necessary motivation to undertake more extensive studies of infants with excessive crying and fussing.

OBJETIVO: Temos frequentemente observado que infantes que apresentam choro excessivo e agitação ou cólicas noturnas têm pais com Síndrome de Pernas Inquietas. Nosso objetivo foi determinar se estes infantes são mais propensos a terem pais com a Síndrome de Pernas Inquietas. MÉTODOS. Foram entrevistadas 67 famílias com infantes e crianças em busca de uma história de choro excessivo e agitação durante os primeiros 4 meses de vida. Seus pais foram investigadas para Síndrome de Pernas Inquietas. RESULTADOS: Dentre os 134 pais entrevistados, 39 (29%) tinham doença Willis-Ekbom. Entre as 96 crianças avaliadas 37 (38%) apresentaram choro excessivo e agitação. Destas, 28 (76%) apresentaram pelo menos um dos pais com Síndrome de Pernas Inquietas. Entre as 59 crianças sem choro excessivo e agitação, apenas 14 (23, 7%) apresentaram pelo menos um dos pais com a Síndrome de Pernas Inquietas. A associação entre os eventos (crianças de pais com ou sem Síndrome de Pernas Inquietas) foi medida pelo coeficiente phi (0,510), indicando uma associação mais do que trivial. As crianças com choro excessivo e agitação mostraram-se mais propensas a ter pelo menos um dos pais com a doença Willis-Ekbom (75,7 vs. 27,7, “Odds Ratio” = 10, com intervalo de confiança de 95%, 3,82-26,15). CONCLUSÃO: A evidência gerada por este estudo não é suficiente para concluir que o choro infantil excessivo e agitação é equivalente a um diagnóstico provável da doença Willis-Ekbom parental. No entanto, eles fornecem informações, bem como a motivação necessária para empreender estudos mais extensos sobre bebês com choro excessivo e agitação.
Descritores: Síndrome das Pernas Inquietas/diagnóstico
Cólica
Comportamento do Lactente
Choro/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-955206
Autor: Lopes, Nahara Rodrigues Laterza; Górni, Suélen Mariana; Mattar, Victor Oliver; Williams, Lúcia Cavalcanti de Albuquerque.
Título: Assessment of a Brief Intervention with Parents to Prevent Shaken Baby Syndrome / Avaliação de Intervenção Breve com Pais para Prevenção da Síndrome do Bebê Sacudido / Evaluación de Intervención Breve con Padres para Prevención del Síndrome del Bebé Sacudido
Fonte: Paidéia (Ribeirão Preto, Online);28:e2823, 2018. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: Abstract Shaken Baby Syndrome (SBS) is a form of physical abuse, which may result in serious consequences for child development. Despite its severity, SBS can be prevented through parent training. This study aimed to evaluate the effectiveness of a brief intervention to increase knowledge on SBS with 252 parents. Participants were randomly assigned into two conditions: Experimental Group (EG) and a waiting Control Group (CG). The intervention consisted of exhibition of an educational video and reading a pamphlet on SBS. To measure parental knowledge, the Attitudes towards the Infant Crying Scale was used. An increase in participants' knowledge about consequences of shaking, caregiver's wellbeing, caregiver strategies to deal with crying, beliefs about infant care and about characteristics of infant crying were observed in the EG at posttest, indicating the effectiveness of the intervention.

Resumo A Síndrome do Bebê Sacudido (SBS) é uma forma de maus-tratos físicos que pode acarretar consequências gravíssimas para o desenvolvimento infantil, podendo ser prevenida pela educação parental. Este estudo teve por objetivo avaliar a eficácia de uma intervenção breve para o aumento de conhecimento sobre a SBS em 252 pais. Os participantes foram divididos aleatoriamente em dois grupos: Experimental e Controle de Espera. A intervenção consistiu na exibição de vídeo educativo e leitura de panfleto sobre a SBS. Para avaliação do conhecimento foi utilizada a Escala de Atitudes Frente ao Choro do Bebê. Após a intervenção foi observado no grupo experimental o aumento do conhecimento sobre as consequências de se sacudir o bebê, estratégias para o bem-estar do cuidador, estratégias para lidar com o choro relacionadas ao cuidador, crenças sobre o cuidado do bebê e características do choro do bebê nos primeiros meses de vida, indicando a efetividade da intervenção.

Resumen El Síndrome del Bebé Sacudido (SBS) es una forma de abuso físico que puede resultar en consecuencias muy graves para el desarrollo infantil y puede ser prevenido mediante la educación de los padres. Este estudio evaluó la eficacia de una intervención breve para aumentar el conocimiento sobre el SBS con 252 padres. Los participantes fueron divididos aleatoriamente en dos grupos: Grupo experimental y Grupo de control de espera. La intervención consistió en la proyección de un vídeo educativo y de la lectura de un folleto sobre el SBS. Para evaluar el conocimiento se utilizó la Escala de Actitudes Frente al Llanto del Bebé. Después de la intervención, se observó que el grupo experimental obtuvo mayor conocimiento sobre las consecuencias de sacudir a los bebes, estrategias para el bienestar del cuidador, estrategias del cuidador para lidiar con el llanto del bebé, las creencias sobre el cuidado del bebé y las características del llanto del bebé en los primeros meses de vida, indicando la efectividad de la intervención.
Descritores: Relações Pais-Filho
Saúde da Criança
Violência Doméstica
Choro
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-555973
Autor: Silva, Paulo José Carvalho da; Cavalcante, Melina Borges Rosa.
Título: Das lágrimas às palavras: manifestações do pathos segundo a medicina da alma moderna / From tears to words: manifestations of pathos according to modern medicine of the soul / Des larmes aux mots: manifestations du pathos selon la médecine de l'âme moderne / De las lágrimas a las palabras: manifestaciones del pathos segun la medicina del alma moderna
Fonte: Rev. latinoam. psicopatol. fundam;13(2):283-295, jun. 2010.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo propõe analisar discursos da primeira modernidade sobre a fonte, natureza e finalidade das lágrimas. Em primeiro lugar, examina-se a noção de olhar para chegar à origem das paixões. Então, aborda-se as relações entre o chorar e a afetividade para, finalmente, discutir a relação das lágrimas e as palavras.

This article analyses early modern texts on the sources, nature and reason for tears. The notion of the gaze is first discussed in order to investigate the origin of the passions. Next, the relationships between weeping and affectivity is taken up, and then the relationships between tears and words.

Cet article analyse une sélection de discours de la première modernité sur les larmes, leurs origines, leur nature et leur finalité. Nous analysons d'abord la notion du regard pour aboutir à l'origine des passions de l'âme et examinons ensuite les rapports entre l'acte de pleurer et l'affectivité, pour finalement discuter les rapports entre les larmes et les paroles.

Este artículo se propone analizar discursos de la primera modernidad sobre la fuente, naturaleza y finalidad de las lágrimas. En primer lugar, examina la noción de mirar para llegar al origen de las pasiones. Después, se abordan las relaciones entre llorar y la afectividad, para, finalmente, discutir la relación de las lágrimas y las palabras.
Descritores: Lágrimas
Choro/psicologia
Emoções
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-848065
Autor: Lejderman, Betina; Bezerra, Sofia.
Título: Choro: um complexo fenômeno humano / Crying: a complex human phenomenon
Fonte: Rev. Bras. Psicoter. (Online);16(3):44-53, 2014.
Idioma: pt.
Resumo: O choro é uma autêntica explosão de emoções que permeia nossa vida do nascimento à morte. É desencadeado por diversos estados emocionais, desde tristeza até felicidade. Apesar de muito presente na prática clínica, é pouco mencionado na literatura médica. O presente trabalho fez uma revisão da literatura baseada em artigos indexados no PubMed e no ScienceDirect e em livros de psiquiatria e psicanálise. Desenvolvimento: O choro um fenômeno complexo que envolve questões neurobiológicas, psicológicas e sociais, dependente da interação entre as experiências iniciais da vida, das características individuais que predispõem a certas formas de expressão ou inibição das emoções, do contexto social e do evento que desencadeia certo sentimento. É um reflexo psicogênico resultante da interação entre as áreas do sistema límbico do cérebro que regulam a experiência consciente das emoções internas e das respostas fisiológicas. Acredita-se que o choro possibilita o retorno da homeostase do organismo através da liberação de neurotransmissores e hormônios. Entre suas funções estão a comunicação das emoções e a liberação do sofrimento psíquico. Sua regulação depende das percepções sobre os efeitos do choro em si mesmo e nas pessoas ao redor. O choro pode se manifestar, em um tratamento psíquico, quando as intervenções focarem no afeto, quando o conteúdo evocado na terapia reativar eventos traumáticos ou quando houver nova compreensão de padrões antigos estabelecidos. Conclusão: Considerado um importante comportamento de apego presente ao longo da vida, o choro é uma habilidade natural, que com o desenvolvimento vai sendo suprimida, gerando controvérsias em relação à sua importância para regular o equilíbrio emocional e físico. Mais estudos devem ser realizados para compreender esse processo biopsicossocial e para entender nossos pacientes.(AU)

Crying is an authentic explosion of emotions that is present in human life from birth to death. It is triggered by different emotional states, from sadness to joy. The present study describes the results of a review of articles indexed in the PubMed and ScienceDirect databases, as well as of relevant books in the field of psychiatry and psychoanalysis. Crying is a complex phenomenon that involves neurobiological, psychological, and social aspects. It depends on the relationship between early life experiences, individual characteristics that predispose to certain forms of expression or inhibition of emotions, social background, and the event triggering a given feeling. Crying is a psychogenic reflex resulting from the interaction between areas of the brain's limbic system that regulate the conscious experience of internal emotions and physiological responses. It is believed that crying re-establishes homeostasis through the release of neurotransmitters and hormones. The main roles of crying are to communicate emotions and to relieve psychic suffering. Its regulation depends on the individual's perceptions of the effects of crying on themselves and on people around them. During psychic treatment, crying may be present when interventions focus on affection, when the contents evoked in therapy reactivate traumatic events or when a new understanding of long-established standards is achieved. Crying is considered an important attachment behavior, present throughout life. It is a natural, inborn ability that is gradually suppressed as the subject develops, which generates controversies about its role in regulating emotional and physical balance. Further studies are necessary before we can achieve a better understanding of this biopsychosocial phenomenon and, thus, of our patients.(AU)
Descritores: Choro/psicologia
Emoções
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR556.1 - Biblioteca Centro de Estudos Luis Guedes


  6 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Morais, Mauro Batista de
Texto completo
Id: lil-718525
Autor: Marcon, Ana Carolina C; Vieira, Mário César; Morais, Mauro Batista de.
Título: Pediatrician's knowledge on the management of the infant who cries excessively in the first months of life / Actitud, práctica y conocimiento del pediatra sobre el lactante que llora excesivamente durante los primeros meses de vida / Conhecimentos do pediatra sobre o manejo do lactente que chora excessivamente nos primeiros meses de vida
Fonte: Rev. paul. pediatr;32(2):187-192, 06/2014. tab.
Idioma: en.
Resumo: To evaluate the attitude, the practice and the knowledge of pediatricians regarding the management of the infant who cries excessively in the first months of life. METHODS: Descriptive cross-sectional study that enrolled pediatricians (n=132) randomly interviewed at a Pediatric meeting in Brazil, in August 2012. The data were collected by a self-administered standardized form after reading the hypothetical case of an infant who cried excessively. RESULTS: The majority of the participants were females, the mean age was 39 years and the average mean time working in the specialty was 14 years; 52.2% were Board Certified by the Brazilian Society of Pediatrics. The diagnosis most often considered was gastroesophageal reflux disease (62.9%), followed by infant colic (23.5%) and cow's milk allergy (6.8%). The diagnostic test most frequently mentioned was 24-hour esophageal pH-monitoring (21.9%). The medications most frequently indicated were domperidone (30.3%), the combination of domperidone with ranitidine (12.1%) and paracetamol (6%). CONCLUSIONS: In the approach of the infant who cries excessively, diagnostic tests are frequently requested and unnecessary medical treatment is usually recommended...

Evaluar la actitud, la práctica y el conocimiento de pediatras sobre el manejo del lactante que llora excesivamente durante los primeros meses de vida. MÉTODOS: Estudio transversal descriptivo, del que participaron pediatras (n=132), entrevistados aleatoriamente en evento destinado a la especialidad en agosto de 2012. Se recogieron los datos en una ficha estandarizada y autoadministrada después de la lectura del caso hipotético de un lactante que lloraba excesivamente. RESULTADOS: Se observó mayor proporción de pediatras del sexo femenino, promedio de edad de 39 años y tiempo de formación profesional mediano de 14 años, siendo que el 52,2% eran portadores del título de especialista por la Sociedad Brasileña de Pediatría. La hipótesis diagnóstica más frecuentemente considerada fue enfermedad del reflujo gastroesofágico (62,9%), seguida por cólicos del lactante (23,5%) y alergia a la proteína de la leche vacuna (6,8%). El examen complementar más frecuentemente indicado fue la pH-metría esofagiana de 24 horas (21,9%). Los medicamentos indicados con mayor frecuencia fueron domperidona en 30,3%, combinación de domperidona con ranitidina (12,1%) y paracetamol (6%). CONCLUSIONES: En el abordaje del tratamiento del lactante que llora excesivamente, se solicitan frecuentemente exámenes complementarios y se prescriben medicamentos innecesarios...

Avaliar a atitude, a prática e o conhecimento de pediatras sobre o manejo do lactente que chora excessivamente nos primeiros meses de vida. MÉTODOS: Estudo transversal descritivo, do qual participaram pediatras (n=132), entrevistados aleatoriamente em evento destinado a especialidade em agosto de 2012. Coletaram-se os dados em uma ficha padronizada e autoadministrada após a leitura do caso hipotético de um lactente que chorava excessivamente. RESULTADOS: Observou-se maior proporção de pediatras do sexo feminino, média de idade de 39 anos e tempo de formação profissional médio de 14 anos, sendo que 52,2% eram portadores do título de especialista pela Sociedade Brasileira de Pediatra. A hipótese diagnóstica mais frequentemente considerada foi doença do refluxo gastroesofágico (62,9%), seguida por cólica do lactente (23,5%) e alergia à proteína do leite de vaca (6,8%). O exame complementar mais frequentemente indicado foi a pH-metria esofagiana de 24 horas (21,9%). As medicações indicadas com maior frequência foram domperidona em 30,3%, combinação de domperidona com ranitidina (12,1%) e paracetamol (6%). CONCLUSÕES: Na abordagem do lactente que chora excessivamente, solicitam-se frequentemente exames complementares e prescrevem-se medicamentos desnecessários...
Descritores: Choro
Comportamento do Lactente
Pediatria/educação
-Educação em Saúde
Limites: Seres Humanos
Lactente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-690065
Autor: Lopes, Nahara R.L.; Eisenstein, Evelyn; Williams, Lúcia C.A..
Título: Trauma craniano violento pediátrico: uma revisão da literatura / Abusive head trauma in children: a literature review
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);89(5):426-433, set.-out. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Fornecer uma revisão de literatura científica sobre trauma craniano violento pediátrico enquanto forma de maus-tratos físicos contra bebês e crianças, ressaltando prevalência, sinais e sintomas, consequências, fatores de risco para sua ocorrência e, principalmente, estratégias de prevenção. FONTES DOS DADOS: Revisão nas bases de dados MEDLINE, SciELO, LILACS e Web of Science no período de 2001 a 2012 utilizando os termos "síndrome do bebê sacudido" e "trauma craniano violento" em inglês, espanhol e português. SÍNTESE DOS DADOS: O trauma craniano violento é definido como a lesão ao crânio ou ao conteúdo intracraniano de um bebê ou criança menor de cinco anos devido a um impacto brusco intencional e/ou a uma sacudida violenta. Ocorre principalmente com bebês e crianças menores de um ano de idade, e pode resultar em consequências graves, desde deficiências físicas ou mentais até a morte. Apesar de haver sinais específicos para esta forma de maus-tratos, eles podem se confundir com doenças comuns em crianças ou traumas cranianos acidentais, sendo imprescindível o preparo clínico dos profissionais envolvidos na avaliação dos casos para o diagnóstico correto. As estratégias de prevenção devem incluir tanto a identificação precoce dos casos, como a educação parental sobre o desenvolvimento infantil, especialmente sobre o padrão de choro do bebê. CONCLUSÕES: Considerando a gravidade do trauma craniano violento pediátrico, é fundamental que estratégias de prevenção sejam implementadas e avaliadas no contexto brasileiro. Sugere-se que indicadores de sua incidência sejam pesquisados nacionalmente.

OBJECTIVE: To review the scientific literature on pediatric abusive head trauma as a form of physical abuse against infants and young children, highlighting the prevalence, signs and symptoms, consequences, risk factors for its occurrence, and prevention strategies. DATA SOURCE: The MEDLINE, SciELO, LILACS, and Web of Science databases from 2001 to 2012 were reviewed, using the terms "shaken baby syndrome" and "abusive head trauma" in English, Spanish, and Portuguese. DATA SYNTHESIS: Pediatric abusive head trauma is defined as injury to the skull or intracranial contents of a infant or child younger than 5 years due to intentional abrupt impact and/or violent shaking. It occurs mainly in infants and children under 1 year of age, and may result in severe consequences, from physical or mental disabilities to death. Although there are specific signs for this form of abuse, they can be mistaken for common illnesses in children or accidental head injury; thus, clinical training of professionals involved in the assessment of cases to attain the correct diagnosis is crucial. Prevention strategies should include early identification of cases, as well as parental education on child development, especially on the infant's crying pattern. CONCLUSIONS: Considering the severity of abusive head trauma in children, it is critical that prevention strategies be implemented and evaluated in the Brazilian context. It is suggested that its incidence indicators be assessed at the national level.
Descritores: Maus-Tratos Infantis/prevenção & controle
Traumatismos Craniocerebrais/prevenção & controle
Síndrome do Bebê Sacudido/prevenção & controle
-Choro
Incidência
Fatores de Risco
Síndrome do Bebê Sacudido/epidemiologia
Violência/prevenção & controle
Limites: Criança
Seres Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-571883
Autor: Sierra Fitzgerald, Oscar; Mejía Constaín, Beatriz Eugenia.
Título: Función social de las lágrimas: una indagación empírica sobre los tipos de llanto emocional / Social function of tears: an empirical inquiry about the types of emotional tearing
Fonte: Univ. psychol;6(2):295-308, mayo.-ago. 2007. tab.
Idioma: es.
Resumo: El intercambio emocional humano implica expresión/reconocimiento de emociones. La cara es el lugar privilegiado para expresar o leer la emoción. Algunas emociones se asocian con llanto emocional, diferenciable del basal y del reflejo. Murube, Murube y Murube (1999) clasificaron el llanto emocional en de demanda y de ofrecimiento de ayuda. Se evaluó la validez de dicha tipología empleando rostros humanos de ambos sexos que lloraban por dolor propio y ajeno. Un grupo de jueces clasificó el llanto expresado en esos rostros. Se calcularon tasas de acierto de discriminación de llanto y se realizaron pruebas chi-cuadro por sexo. Los resultados no apoyan la idea de una habilidad para distinguir dos tipos de llanto y son explicados desde un punto de vista cultural.

Human emotional interchange implicates expression/recognition of emotions. The human face is a conspicuous place to express/read emotion. Certain emotions associate with emotional tearing, differentiable from basal and reflex tearing. Murube, Murube and Murube (1999) classified emotional tearing in requesting- and offering -help. The validity of that typology was evaluated using faces of people of both sexes crying because of their own suffering and because of other's suffering. A group of judges classified the crying shown by those faces. Discrimination hit rates andqui-square tests were estimated by sex. Results do not support a human ability to distinguish two types of crying andare interpreted from a cultural point of view.
Descritores: Choro/psicologia
-Expressão Facial
Comunicação não Verbal
Responsável: CO185.1 - Biblioteca Alfonso Borrero Cabal, S. J.


  9 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-571764
Autor: Santos, Camila Isabel da S; Rosa, George Jung da; Shiratori, Ana Paula; d'Aquino, Andrezza Brognoli; Bueno, Geisi; Okuro, Renata Tiemi.
Título: Influência do choro e de padrões respiratórios na deposição de medicação inalatória em crianças / The influence of crying and breathing pattern on inhalatory drug deposition in children
Fonte: Rev. paul. pediatr;28(4):394-397, out.-dez. 2010.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Verificar a influência do choro e de padrões respiratórios na eficácia da terapia inalatória em crianças. FONTES DE DADOS: busca sistemática por artigos científicos referentes ao tema nas bases de dados Cochrane Controlled Trials Data Base, MedLine e Science Direct, publicadas no período de 1994 a 2009. Utilizaram-se os descritores: "choro", "inalação", "aerossol", "trabalho respiratório" e "criança", nos idiomas português e inglês. SÍNTESE DE DADOS: Foram selecionados 13 artigos, 12 em inglês e um em português. A maioria dos trabalhos apresenta os efeitos da terapia inalatória em crianças, sem discutir a influência do choro e de diferentes padrões respiratórios sobre a deposição da medicação. Estudos que fizeram essa relação verificaram que a respiração e, principalmente, o choro reduzem a quantidade de fármaco que chega às vias aéreas periféricas. Autores discutem as diferenças anatômicas e fisiológicas do sistema respiratório da criança que podem interferir na eficácia da terapia inalatória. Porém, a maioria deles não analisa a influência qualitativa e quantitativa dos padrões respiratórios e do choro sobre a mecânica pulmonar. CONCLUSÕES: O choro e os padrões respiratórios influenciam na terapia inalatória, sendo atribuída ao choro a redução significativa da deposição medicamentosa nas vias aéreas. Pouco se sabe sobre o princípio determinante para a alteração do potencial de deposição, pois são escassas as evidências sobre o tema, apesar de sua relevância no manejo de afecções pulmonares da população pediátrica.

OBJECTIVE: To verify the influence of crying and breathing patterns in the effectiveness of inhalatory therapy in children. DATA SOURCES: Systematic search of scientific studies on the subject in the Cochrane Controlled Trials Database, MedLine and Science Direct, published from 1994 to 2009. The descriptors "crying", "inhalation", "aerosol", "work of breathing" and "child", in Portuguese and in English, were applied. DATA SYNTHESIS: 13 studies were selected, 12 in English and one in Portuguese. Most studies reported the effects of inhalation therapy in children, without discussing the influence of crying and breathing patterns on the deposition of the medication. Studies related to this subject found that the respiratory pattern, especially the cry, reduces the amount of drug that reaches the peripheral airways. Authors discuss the anatomical and physiological differences between adults' and children's respiratory system that may interfere with the effectiveness of inhalation. However, most of them do not examine the qualitative and quantitative influence of the breathing patterns and crying on pulmonary mechanics. CONCLUSIONS: Crying and breathing patterns influence the inhalation therapy. The presence of cry significantly reduces the amount of drug deposition in the airways. There is insufficient evidence about the possible mechanisms that explain potential changes of inhalatory drugs deposition in children, despite its relevance to the management of pediatric pulmonary disorders.
Descritores: Choro
Inalação
Trabalho Respiratório
-Terapia Respiratória
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR584.1 - Biblioteca Central BSCAN


  10 / 40 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Almeida, Paulo Cesar de
Texto completo
Id: lil-545433
Autor: Paiva, Simone de Sousa; Galvão, Marli Teresinha Gimeniz; Pagliuca, Lorita Marlena Freitag; Almeida, Paulo César de.
Título: Non-verbal mother-child communication in conditions of maternal HIV in an experimental environment / Comunicação não-verbal mãe/filho na vigência do HIV materno em ambiente experimental / Comunicación no verbal madre/hijo em la existencia del HIV materna en ambiente experimental
Fonte: Rev. latinoam. enferm;18(1):41-47, Jan.-Feb. 2010. tab.
Idioma: en.
Resumo: Non-verbal communication is predominant in the mother-child relation. This study aimed to analyze non-verbal mother-child communication in conditions of maternal HIV. In an experimental environment, five HIV-positive mothers were evaluated during care delivery to their babies of up to six months old. Recordings of the care were analyzed by experts, observing aspects of non-verbal communication, such as: paralanguage, kinesics, distance, visual contact, tone of voice, maternal and infant tactile behavior. In total, 344 scenes were obtained. After statistical analysis, these permitted inferring that mothers use non-verbal communication to demonstrate their close attachment to their children and to perceive possible abnormalities. It is suggested that the mother's infection can be a determining factor for the formation of mothers' strong attachment to their children after birth.

A comunicação não-verbal é predominante na relação entre mãe/filho. Objetivou-se verificar a comunicação não-verbal mãe/filho na vigência do HIV materno. Em ambiente experimental, foram avaliadas cinco mães HIV+, no exercício de cuidados com seus filhos de até seis meses de vida. Filmagens dos cuidados foram analisadas por peritos, sendo observados os aspectos da comunicação não-verbal, como: a paralinguagem, cinestésica, distância, contato visual, tom de voz, comportamento tátil materno e infantil. Obteve-se 344 cenas que, após análise estatística, possibilitou inferir que a comunicação não-verbal é utilizada pela mãe para demonstrar seu íntimo apego aos filhos e para perceber possíveis anormalidades. Sugere-se que a infecção materna pode ser fator determinante para a formação de forte apego materno ao seu bebê após o nascimento.

La comunicación no verbal es predominante en la relación entre madre/hijo. Se tuvo por objetivo verificar la comunicación no verbal madre/hijo en la existencia del HIV materno. En ambiente experimental, fueron evaluadas cinco madres HIV+, que cuidaban de sus hijos de hasta seis meses de vida. Las filmaciones de los cuidados fueron analizadas por peritos, siendo observados los aspectos de la comunicación no verbal, como: paralenguaje, cinestésica, proximidad, contacto visual, tono de voz y comportamiento táctil materno e infantil. Se obtuvo 344 escenas que, después de un análisis estadístico, posibilitó inferir que la comunicación no verbal es utilizada por la madre para demonstrar su apego íntimo a los hijos y para percibir posibles anormalidades. Se sugiere que la infección materna puede ser un factor determinante para la formación del fuerte apego de la madre por su bebé después el nacimiento.
Descritores: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Infecções por HIV
Soropositividade para HIV
Relações Mãe-Filho
Comunicação não Verbal
-Distribuição Binomial
Pesquisa Biomédica
Choro
Coleta de Dados
Ética em Pesquisa
Cuidado do Lactente
Entrevistas como Assunto
Laboratórios
Filmes Cinematográficos
Complicações Infecciosas na Gravidez
Segundo Trimestre da Gravidez
Fatores de Risco
Fatores de Tempo
Limites: Adulto
Pré-Escolar
Feminino
Seres Humanos
Lactente
Recém-Nascido
Meia-Idade
Gravidez
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Estudos de Avaliação
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde