Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.488 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 573 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 58 ir para página                         

  1 / 573 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: biblio-1103407
Autor: Reguera Rodríguez, Rolando; Socorro Santana, Miriam de la Caridad; Jordán Padrón, Marena; García Peñate, Gladys; Saavedra Jordán, Liz Mariam.
Título: Dolor de espalda y malas posturas, ¿un problema para la salud? / Back paint and bad posture, a problem for health care?
Fonte: Rev. medica electron;40(3):833-838, may.-jun. 2018.
Idioma: es.
Descritores: Educação em Saúde
Fatores de Risco
Dor Lombar
Dor nas Costas
Promoção da Saúde
Anatomia
-Postura
Serviços Preventivos de Saúde
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Higiene
Cuba
Dor Musculoesquelética/epidemiologia
Estilo de Vida Saudável
Estilo de Vida
Sistema Musculoesquelético/anatomia & histologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: CU424.1 - Centro Provincial de Información de Ciencias Médicas


  2 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039504
Autor: Pazos, Carolina Thaiza Costa; Austregésilo, Silvia Carréra; Goes, Paulo S. A. de.
Título: Autoestima e comportamentos de saúde bucal em adolescentes / Self-esteem and oral health behavior in adolescents
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(11):4083-4092, nov. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo investigou a mediação da autoestima nos comportamentos de saúde bucal dos adolescentes. Para avaliar a autoestima usou-se a escala de Rosenberg, já as características sociodemográficas e comportamentais foram analisadas por questões validadas em outros inquéritos. Com exceção da alimentação, a maior proporção dos adolescentes possuía bons comportamentos de saúde bucal. O número de adolescentes com alto nível de autoestima foi relevantemente menor que aqueles com baixa autoestima. A utilização dos serviços odontológicos, embora associado ao alto nível de autoestima, perdeu significância após ajustado pelo sexo, idade e escovação dos dentes. Porém, a análise de regressão logística múltipla, através das estimativas não-ajustadas e ajustadas com seus respectivos Intervalos de Confiança de 95%, evidenciou associação da autoestima com idade (p-valor=0,001) e frequência de escovação (p-valor=0,019). Independente do sexo, escolares maiores de 16 anos e com autoestima elevada, escovam seus dentes com maior frequência, adquirindo, possivelmente, melhor saúde bucal. Isto confirma a modulação da autoestima sobre os comportamentos de saúde bucal, e atesta a necessidade de implementar a análise e o exercício desse fator psicossocial na assistência à saúde bucal dos jovens.

Abstract This study investigated the mediation of self-esteem in adolescents' oral health behaviors. The Rosenberg self-esteem scale was used to assess self-esteem, whereas data from socio-demographic and behavior characteristics were analyzed by questions validated in previous surveys. The teenagers had good oral health behavior, except unhealthy diet. The number of adolescents with high self-esteem was a lot smaller than those with low self-esteem. The use of dental services, even when associated with high self-esteem, lost significance after being adjusted by sex, age and tooth brushing frequency. Nevertheless, multiple logistic regression analysis, using unadjusted estimates and adjusted with their respective Confidence Intervals of 95%, showed a relationship of self-esteem with age (p-value=0.001) and tooth brushing frequency (p-value=0.019). Regardless of the sex, students over 16 years old with high self-esteem brush their teeth more often, having probably better oral health. These results confirm the modulation of self-esteem in oral health, and then it is necessary the analysis and the use of these psychosocial factors in the young oral health care.
Descritores: Autoimagem
Estudantes/estatística & dados numéricos
Escovação Dentária/estatística & dados numéricos
Saúde Bucal/estatística & dados numéricos
-Estudantes/psicologia
Escovação Dentária/psicologia
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores Etários
Assistência Odontológica/estatística & dados numéricos
Dieta/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: biblio-902305
Autor: Ortiz Vázquez, Daily; Figueroa Sarmiento, Lorena; Hernández Roca, Cristina Victoria; Elizabeth Veloz, Verónica; Jimbo Jimbo, Mónica Eulalia.
Título: Conocimientos y hábitos higiénicos sobre parasitosis intestinal en niños. Comunidad "Pepita de Oro". Ecuador. 2015-2016 / Hygienic knowledge and habits on intestinal parasitism in children. Community "Pepita de Oro". Ecuador. 2015-2016
Fonte: Rev. medica electron;40(2):249-257, mar.-abr. 2018. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: las infecciones por parasitismo intestinal, se consideran un problema de salud por sus altas tasas de prevalencia. La población infantil resulta la más afectada. A esta realidad no escapa la comunidad "Pepita de Oro", de Ecuador. Objetivo: evaluar conocimientos y hábitos higiénicos sobre parasitosis intestinal en niños de 1 a 9 años en dicha comunidad. Materiales y métodos: se realizó un estudio observacional, transversal, correlacional, en el período comprendido de agosto 2015 a septiembre 2016, en la comunidad urbana marginal "Pepita de Oro", de la ciudad del Tena, en la amazonia del Ecuador. Se aplicó encuestas a 50 padres de familia y se les realizó coproparasitario a sus 50 niños, previo consentimiento. Se trabajó con las siguientes variables: sexo, edad, tipo de parasitosis, abasto de agua, tratamiento de la misma, condiciones higiénicas, conocimientos sobre parasitismo intestinal y normas higiénicas. Resultados: se detectó que en los hábitos como el lavado de las manos antes de comer fue alto, para el 94 %; el lavado de las manos después de ir al baño, fue de 88 %. Según coproparasitario el porcentaje mayor se encontró poliparasitado, con el 77 % y 23 % monoparasitado. El grupo atareo más afectado con monoparasitismo fue de 5 a 9 años, con el 18 %; mientras que por el poliparasitismo fue de 1 a 4 años con el 67 %. El 60 % fue evaluado con parasitosis y con desconocimiento de las diferentes normas higiénicas. Conclusiones: los conocimientos y práctica de los hábitos higiénicos fueron insatisfactorios y existe la prevalencia de parasitosis (AU).

Introduction: the infections caused by intestinal parasitism are considered a health problem because of their high prevalence rates. Child population is the most affected one. The community "Pepita de Oro" does not scape this reality. Objective: to evaluate hygienic habits and knowledge on intestinal parasitism in 1-9 years-old in that community. Materials and methods: An observational, correlational and cross-sectional study was carried out in the urban marginal community "Pepita de Oro" from the city Tena, in the Ecuadorian Amazonia, in the period from August 2015 to September 2016. 50 family fathers applied a survey and coproparasitical tests were made to their 50 children, after obtaining the previous consent. The following variables were worked out: sex, age, kind of parasitism, water supply, water treatment, hygienic conditions, knowledge on intestinal parasitism and hygienic norms. Results: it was found that the habit of washing hands before eating was high, 94 %; washing hands after going to the toilet was 88 %. According to the results of the coproparasitical tests, the highest percent of children was found poliparasitized, with 77 % and 23 % were monoparasitized. The age group that was most affected by mono-parasitism was the 5-9 years-old group, with 18 %, while the 1-4 years-old group was the most affected with poliparasitism. 60 % was evaluated with parasitism and lack of knowledge on the different hygienic norms. Conclusions: hygienic habits knowledge and practice were poor and there is a prevalence of parasitism (AU).
Descritores: Doenças Parasitárias/epidemiologia
Serviços Preventivos de Saúde
Qualidade de Vida
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Higiene
Educação em Saúde
Higiene das Mãos
Estilo de Vida Saudável
Promoção da Saúde
Enteropatias Parasitárias/epidemiologia
-Doenças Parasitárias/complicações
Doenças Parasitárias/prevenção & controle
Doenças Parasitárias/transmissão
Levantamentos Sanitários
Epidemiologia Descritiva
Estudos Transversais
Morbidade
Estudo Observacional
Enteropatias Parasitárias/etiologia
América Latina/etnologia
Limites: Pré-Escolar
Criança
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: CU424.1 - Centro Provincial de Información de Ciencias Médicas


  4 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Id: biblio-902313
Autor: Álvarez Escobar, María del Carmen.
Título: ¿Qué pasa cuando el paciente es el médico? Dilema en la relación médico-paciente / What happens when the patient is the doctor? Dilemma in the relation physician-patient
Fonte: Rev. medica electron;40(2):524-526, mar.-abr. 2018. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Relações Médico-Paciente
Médicos/ética
Papel do Doente/ética
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Má Conduta Profissional
Análise Ética
-Racionalização
Autocuidado
Estudantes de Medicina
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Conflito de Interesses
Cuidados Médicos
Educação de Graduação em Medicina
Ética Profissional
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: CU424.1 - Centro Provincial de Información de Ciencias Médicas


  5 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1147512
Autor: Malvezzi, Rubens; Cirino de Jesus, Luana Aparecida; Santos Dias, Samuel; Ferreira da Silva, Alessandra.
Título: Uso popular e tradicional da mikania glomerata spreng e Mikania Laevigata Sch. Bip. Ex baker (GUACO) pela comunidade que frequenta o centro de referência em práticas integrativas em saúde (CERPIS) em Planaltina- DF / Popular and traditional use of mikania glomerata spreng and Mikania Laevigata Sch.Bip.Ex baker (GUACO) by the community attending the reference center on integrative practices in health (CERPIS) in Planaltina- DF
Fonte: Brazilian Journal of Development;6(10):78317-78319, 2020.
Idioma: pt.
Resumo: O uso de plantas medicinais pelos Centros de Medicina Alternativa é um hábito comum, que acaba relacionando o conhecimento popular com as indicações descritas nas literaturas. As pesquisas voltadas para o conhecimento popular e tradicional envolvem as questões culturais da população e as interações do homem com o meio ambiente. O objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento, o uso popular e tradicional da mikania glomerata spreng e mikania laevigata sch.bip.ex baker (guaco) pela comunidade que frequenta o CERPIS-DF, visando sistematizar esse saber e adquirir informações sobre o modo de utilização do guaco, através dos conhecimentos tradicionais. Os dados foram coletados através de entrevistas com 50 frequentadores. Os resultados revelam que o guaco tem uma grande aceitação pelo público e que tem uma satisfatória eficácia, quando usado para o tratamento de diversas enfermidades. O conhecimento sobre o uso do guaco como medicamento, se mostrou presente em quase 95% dos entrevistados, se destacando as mulheres, que apresentaram um domínio sobre o uso de plantas medicinais. As folhas do guaco são adquiridas no CERPIS, as quais são utilizadas basicamente na forma de chá e xarope.
Descritores: Mikania
-Plantas Medicinais
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Centros de Saúde
Medicina Tradicional
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Cavalcanti, Alessandro Leite
Texto completo
Id: biblio-1089490
Autor: Rodrigues, Anny Mirene Alves Moreira; Cavalcanti, Alessandro Leite; Pereira, José Lucas dos Santos Henrique; Araújo, Carolina Lúcio Cunha de; Bernardino, Ítalo de Macedo; Soares, Raiff Leite; Freire, Deborah Ellen Wanderley Gomes; Soares, Renata de Souza Coelho.
Título: Uso dos serviços de saúde segundo determinantes sociais, comportamentos em saúde e qualidade de vida entre diabéticos / Use of the health services according to social determinants, health behaviors and quality of life among diabetics
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(3):845-858, mar. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo investigou a utilização dos serviços de saúde segundo determinantes sociais, comportamentos em saúde e qualidade de vida entre diabéticos. A amostra foi composta por 416 diabéticos cadastrados na Estratégia Saúde da Família de um município do Nordeste do Brasil. A análise dos dados incluiu estatísticas descritivas, bivariadas e multivariada por meio da modelagem de Árvore de Decisão usando o algoritmo Chi-squared Automatic Interaction Detector (CHAID). Evidenciou-se expressiva utilização dos serviços públicos de saúde (80,7%). A utilização do serviço público de saúde com regularidade envolveu indivíduos com escolaridade baixa ou média (p < 0,001), empregados ou aposentados e/ou pensionistas (p = 0,019), com alto impacto do diabetes na qualidade de vida (p = 0,032), e que realizavam a quantidade recomendada de exames de glicemia em jejum ao ano (p < 0,001). A utilização dos serviços de saúde pôde ser explicada por diferenças relacionadas aos determinantes sociais, aos comportamentos em saúde e ao impacto do diabetes na qualidade de vida dos usuários.

Abstract The aim of this study was to investigate the use of health services according to social determinants, health behaviors and quality of life among diabetics (n = 416) attended by the Family Health Strategy in a northeastern city in Brazil. Data analysis included descriptive, bivariate and multivariate statistics. Decision Tree modeling was applied using the Chi-squared Automatic Interaction Detector (CHAID) algorithm. Results showed that public health services were used by 80.7% of the sample. The regular use of public health services involved individuals with low or medium schooling (p < 0.001), employed or retired and/or pensioners (p = 0.019), with a high impact of diabetes on quality of life (p = 0.032), and who performed the number of fasting blood glucose tests per year recommended by the Ministry of Health (p < 0.001). The use of health services could be explained by differences related to social determinants, health behaviors and the impact of diabetes on quality of life.
Descritores: Qualidade de Vida
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde
Diabetes Mellitus/terapia
Determinantes Sociais da Saúde
Utilização de Instalações e Serviços/estatística & dados numéricos
-Brasil
Saúde da População Urbana
Estudos Transversais
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090253
Autor: Almeida, Letícia Maria da Silva; Ferreira, Luiza Santos; Teixeira, Tarso Pereira; Dumith, Samuel Carvalho.
Título: Fatores associados a não realização de consulta médica nos 12 meses anteriores a entrevista concedida por adultos e idosos em Rio Grande, Rio Grande do Sul, em 2016: estudo transversal / Factores asociados a la no realización de consulta médica en los 12 meses anteriores a la entrevista con adultos y personas mayores en la ciudad de Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, en 2016: estudio transversal / Factors associated with not consulting a physician in the 12 months prior to interview with adults and elderly in the city of Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brazil, 2016: a cross-sectional study
Fonte: Epidemiol. serv. saúde;29(1):e2018399, 2020. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS).
Resumo: Objetivo: analisar a prevalência e fatores associados a não realização de consulta médica nos 12 meses anteriores à entrevista, em Rio Grande, RS, Brasil, 2016. Métodos: estudo transversal, de base populacional, utilizando regressão de Poisson para análise multivariável. Resultados: participaram 1.297 indivíduos, com idade média de 46 anos (desvio-padrão [DP]=17, variando de 18 a 96) e mediana de renda familiar per capita no último mês de R$ 1.000 (IIQ: 600 a 1.760); a prevalência de não consulta nos últimos 12 meses foi de 20,0% (IC95% 17,5;22,6); revelaram-se fatores associados, após ajustes para potenciais fatores de confusão, o sexo masculino, ser solteiro, ter baixa escolaridade, consumir álcool excessivamente, ser tabagista, ter menos comorbidades e não dispor de plano de saúde. Conclusão: um em cada cinco indivíduos não consultou médico nos últimos 12 meses; a utilização desse serviço foi menor entre os mais pobres e naqueles com pior estilo de vida.

Objetivo: investigar la prevalencia y los factores asociados a la no realización de consulta médica, en los últimos 12 meses en Rio Grande, RS, Brasil, 2016. Métodos: estudio transversal, de base poblacional utilizando la regresión de Poisson para realizar un análisis multivariable. Resultados: participaron del estudio 1.297 individuos, con edad promedio de 46 años (DP=17, variando de 18 a 96) y con promedio de ingreso familiar per cápita el último mes de R$1.000 (IIQ: 600 a 1760); la prevalencia de no consulta en los últimos 12 meses fue del 20.0% (IC95%: 17,5 a 22,6); se revelaron factores asociados, después de ajustados por posibles factores de confusión, que fueron sexo masculino, ser soltero, tener baja escolaridad, consumir alcohol excesivamente, tabaquismo, tener menos comorbilidades y no tener plan de salud. Conclusión: uno de cada cinco individuos no consultaron médico en los últimos 12 meses; el uso de este servicio fue menor entre los más pobres y en aquellos con peor estilo de vida.

Objective: to investigate prevalence and factors associated with not consulting a physician in the last 12 months in Rio Grande, RS, Brazil, 2016. Methods: this was a population-based cross-sectional study, using Poisson regression for multivariate analysis. Results: a total of 1,297 individuals took part in the study; average age was 46 years old (SD=17, ranging from 18 to 96); and median per capita family income was BRL 1,000 in the last month (IQR: 600 - 1,760); prevalence of non-consultation in the last 12 months was 20.0% (95%CI 17.5;22.6); associated factors, after adjusting for potential confounders, were male sex, being single, having low schooling, excessive alcohol consumption, smoking, having fewer comorbidities, and having no health plan. Conclusion: one in five individuals did not consult a doctor in the last 12 months; use of this service was lower among the poorest and those with a poorer lifestyle.
Descritores: Comportamentos Relacionados com a Saúde
Cuidados Médicos
Disparidades nos Níveis de Saúde
Acesso aos Serviços de Saúde/tendências
Pesquisa sobre Serviços de Saúde/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Consultórios Médicos
Brasil
Saúde da População Urbana
Inquéritos e Questionários
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR275.1 - Biblioteca


  8 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1005747
Autor: Rondón, Rosa Gabriela; Zambrano, Gabriel Alejandro; Guerra, María Elena; Rodríguez de Galarraga, Belkis.
Título: Relación entre un periodo de lactancia materna exclusiva menor de 6 meses y presencia de hábitos parafuncionales en un grupo de niños y adolescentes venezolanos / Relação entre amamentação exclusiva com menos de 6 meses e hábitos parafuncionais em um grupo de crianças e adolescentes venezuelanos / Relation between exclusive breastfeeding less than 6 months and parafunctional habits in a group of venezuelan children and adolescents
Fonte: Rev. odontopediatr. latinoam;8(1):16-28, 2018. tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo. Relacionar un periodo de lactancia materna exclusiva menor a 6 meses con la presencia de hábitos parafuncionales en un grupo de niños y adolescentes venezolanos que acudieron al Servicio de Odontología del Hospital Pediátrico San Juan de Dios de Caracas en el periodo Julio-Octubre de 2016. Materiales y métodos. Estudio epidemiológico de corte transversal, no experimental, de campo y de nivel correlacional, realizado en 183 niños y adolescentes entre 7 y 12 años. Se tomó una muestra no probabilística a conveniencia, con análisis de frecuencias, porcentajes, prueba de significancia estadística chi cuadrado y correlación de Pearson. Resultados. El género femenino ocupó un 56,3%, el promedio de edad fue de 8,4 ±1,29 años. El 100% de la población recibió lactancia materna exclusiva por algún tiempo: en el 53% fue de 0-3 meses y en el 47% de 4-5 meses. 131 pacientes (71.58%) exhibieron uno o más hábitos parafuncionales, de los cuales, 83 pacientes (63,36%) fueron amamantados de forma exclusiva de 0 a 3 meses y 48 pacientes (36,64%) de 4 a 5 meses con una significancia estadística de p=0,000 (p-valor<0,05) y r=25,30%. En esta población, un periodo de lactancia materna exclusiva menor de 6 meses se relacionó con la presencia de succión digital (p=0,015 y r=18,10%), succión de cuerpo extraño (p=0,001 y r=24,70%), deglución atípica (p=0,047 y r=10,80%) y respiración bucal (p=0,000 y r=33,10%). Conclusión. Se destaca la relación entre un periodo menor de 6 meses de lactancia materna exclusiva y la presencia de hábitos parafuncionales en la muestra analizada.

Objetivo. Relacionar um período de lactância materno exclusiva menor de 6 meses com a presença de hábitos parafuncionais em um grupo de crianças e adolescentes venezulanos atendidosno Serviço de Odontologia do Hospital Pediátrico San Juan de Dios de Caracas no período Julho a Outubro de 2016. Materiais e métodos. Estudo epidemiológico de coorte transversal, não experimental, de campo e de nível correlacional, realizado em 183 crianças e adolescentes entre 7 e 12 anos. Se incluiu uma amostra não probabilística, por conveniência, com análise de freqüências, porcentagens e a prova de significância estatística chi quadrado e correlação de Pearson. Resultados. 56,3% das crianças eram do sexo feminino e média de idade foi de 8,4 ± 1,29 anos. Em 100% da população a lactância materna exclusiva havia ocorrido por algum tempo: em um 53% foi de 0-3 meses e em 47% de 4-5 meses. 131 pacientes (71,58%) foram amamentados de forma exclusiva de 0 a 3 meses e 48 pacientes (36,64%) de 4 a 5 meses com significância estatística p< 0,000q e r= 25,30%. Nesta população, um período de amamentação exclusiva inferior a 6 meses foi associado com a presença de sucção digitais (p= 0,015 e r=18,10%), aspiração de corpo estranho (p= 0,001 e r=24,70%), deglutição atípica (p= 0,047 e r =10,80%) e a respiração bucal (p= 0,000 e r =33,10%). Conclusão. A relação entre um período inferior a 6 meses de amamentação exclusiva e a presença de hábitos parafuncionais foi destacada na amostra.

Objective. To relate a period of exclusive breastfeeding less than 6 months with the presence of parafunctional habits in a group of Venezuelan children and adolescents who attended in the Dental Service of the San Juan de Dios Pediatric Hospital of Caracas in the period July-October 2016. Materials and methods. Cross-sectional epidemiological, non-experimental and correlational study, performed in 183 children and adolescents between 7 and 12 years. A non-probabilistic sample was taken at convenience, with frequency analysis, percentages, chi-square test of significance and Pearson's correlation. Results. The female gender occupied 56.3%, the average age was 8.4 ± 1.29 years. 100% of the population received exclusive breastfeeding for some time: in 53% it was 0-3 months and in 47% it was 4-5 months. 131 patients (71.58%) exhibited one or more parafunctional habits, of which, 83 patients (63.36%) were exclusively breastfed from 0 to 3 months and 48 patients (36.64%) from 4 to 5 months with a statistical significance of p= 0.000 (p-value <0.05) and r= 25,30%. In this population, an exclusive breastfeeding period of less than 6 months was related to the presence of digital suction (p= 0.015 and r= 18.10%), foreign body suction (p= 0.001 and r= 24.70%), Atypical swallowing (p= 0.047 and r= 10.80%) and mouth breathing (p= 0.000 and r= 33.10%). Conclusion. The relationship between a period of less than 6 months of exclusive breastfeeding and the presence of parafunctional habits in the analyzed sample is highlighted.
Descritores: Comportamento de Sucção
Consultórios Odontológicos
-Comportamentos Relacionados com a Saúde
Hábitos
Limites: Humanos
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: CO5.1 - Centro de Información y Conocimiento


  9 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Szwarcwald, Célia Landmann
Texto completo
Id: biblio-1133182
Autor: Werneck, André Oliveira; Silva, Danilo Rodrigues da; Malta, Deborah Carvalho; Souza-Júnior, Paulo Roberto Borges de; Azevedo, Luiz Otávio; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Szwarcwald, Célia Landmann.
Título: Lifestyle behaviors changes during the COVID-19 pandemic quarantine among 6, 881 Brazilian adults with depression and 35,143 without depression / Mudanças de comportamentos saudáveis durante a quarentena por conta da pandemia do COVID-19 entre 6.881 adultos brasileiros com depressão e 35. 143 sem depressão
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.2):4151-4156, Mar. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Our aim was to analyze the association between previously diagnosed lifetime depression and changes in physical activity (PA), TV-viewing, consumption of fruits and vegetables as well as frequency of ultra-processed food (UPF) consumption. Data of 41,923 Brazilian adults (6,881 with depression and 35,042 without depression) were used. Participants reported PA (≥ 150 min/week), TV-viewing (≥ 4 h/day), frequency of eating fruits or vegetables (≤ 4 days/week) and UPF (≥ 5 days/week). For incidence indicators, we only considered participants without the risk behavior before the quarantine. People without and with depression presented, respectively, incidence of physical inactivity [70.1% (95%CI: 67.4-72.8) vs 76.3 (70.3-81.5)], high TV-viewing [31.2 (29.6-32.8) vs 33.9 (30.5-37.4)], low frequency of fruit or vegetable consumption [28.3 (25.8-31.0) vs 31.5 (26.1-37.5)] and elevated frequency of UPF consumption [9.7 (8.9-10.7) vs 15.2 (13.0-17.7)]. Participants with depression were more likely to present elevated frequency of UPF consumption incidence [OR:1.49 (95%CI:1.21-1.83)]. Thus, participants with previous diagnosis of depression were at risk for incidence of unhealthy diet behaviors.

Resumo Nosso objetivo foi analisar a associação entre depressão previamente diagnosticada e alterações na atividade física (AF), tempo assistindo TV, consumo de frutas e vegetais, bem como na frequência do consumo de alimentos ultraprocessados (AUP). Foram utilizados dados de 41.923 adultos brasileiros (6.881 com depressão e 35.042 sem depressão) de uma pesquisa de comportamentos em âmbito nacional. Os participantes relataram a prática de AF (≥ 150 min / semana), tempo de TV (≥ 4 h/dia), frequência de consumo de frutas ou vegetais (≤ 4 dias/semana) e AUP (≥ 5 dias/semana). Para indicadores de incidência, consideramos apenas participantes sem o comportamento de risco antes da quarentena. Pessoas sem e com depressão apresentaram, respectivamente, incidência de inatividade física [70,1% (IC95%: 67,4-72,8) vs 76,3 (70,3-81,5)], elevado tempo assistindo TV [31,2 (29,6-32,8) vs 33,9 (30,5- 37,4)], baixa frequência de consumo de frutas ou vegetais [28,3 (25,8-31,0) vs 31.5 (26.1-37.5)] e frequência elevada de AUP [9,7 (8,9-10,7) vs 15,2 (13,0-17,7)]. Pessoas com diagnóstico prévio de depressão apresentaram maior probabilidade de incidência de elevado consumo de AUP [OR:1,49 (IC95%:1,21-1,83)]. Portanto, participantes com diagnóstico prévio de depressão apresentam maior risco de incidência de comportamentos alimentares não saudáveis.
Descritores: Pneumonia Viral/epidemiologia
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Quarentena
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Depressão/epidemiologia
Estilo de Vida
-Televisão
Verduras
Brasil/epidemiologia
Exercício Físico
Inquéritos Epidemiológicos
Infecções por Coronavirus
Dieta
Comportamento Sedentário
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Pandemias
Betacoronavirus
Frutas
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 573 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1056891 LILACS-Express
Autor: Afshar, Marzieh Karimi; Torabi, Molook; Bahremand, Mahshid; Afshar, Mehrnaz Karimi; Najmi, Fatemeh; Mohammadzadeh, Iman.
Título: Oral Health Literacy and Related Factors among Pregnant Women Referring to Health Government Institute in Kerman, Iran
Fonte: Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr;20:e5337, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective: To evaluate oral health literacy among pregnant women in Kerman, Iran. Material and Methods: The present cross-sectional study was conducted on 169 pregnant women referring to government institute. Data were collected by demographic profile (including age, number of children, educational level, dental attendance before pregnancy and economic status), 17-item oral health literacy questionnaire consisting of four domains (including reading comprehension, numeracy, listening, and decision-making skills), self-assessment oral health status, DMFT index and oral health behavior. Data were analyzed by SPSS version 21 software using ANOVA and Chi-square tests at a significance level of 0.05. Results: The mean age of participants was 27.92 ± 5.25 years, 38.2% of them had bachelor's degree, 35.8% had dental attendance before pregnancy and 29.1% brushed daily their teeth twice or more. Dentists were the most frequent source of oral health information. Moreover, 60.0% believed their oral health was to be moderate, and 59.4% had inadequate oral health literacy. There was also a significant correlation between educational level, monthly income and dental attendance before pregnancy. Conclusion: Our results showed inadequate oral health literacy among pregnant women, highlighting the necessity of dental consultation before pregnancy.
Descritores: Comportamentos Relacionados com a Saúde
Educação em Saúde Bucal/métodos
Gestantes
Letramento em Saúde/métodos
Irã (Geográfico)/epidemiologia
-Distribuição de Qui-Quadrado
Estudos Transversais/métodos
Inquéritos e Questionários
Análise de Variância
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1264.1 - Biblioteca Setorial Prof Alberto M Campos



página 1 de 58 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde