Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.488 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 529 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 53 ir para página                         

  1 / 529 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-961163
Autor: López-Benavente, Yolanda; Arnau-Sánchez, José; Ros-Sánchez, Tania; Lidón-Cerezuela, Mª Beatriz; Serrano-Noguera, Araceli; Medina-Abellán, Mª Dolores.
Título: Difficulties and motivations for physical exercise in women older than 65 years. A qualitative study / Dificuldades e motivações para o exercício físico em mulheres idosas. Um estudo qualitativo / Dificultades y motivaciones para el ejercicio físico en mujeres mayores de 65 años. Un estudio cualitativo
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);26:e2989, 2018. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: to identify difficulties and motivations for the practice of physical exercise in women older than 65 years. Method: qualitative study based on the phenomenological theory, with focus groups and in-depth interviews. The nursing staff selected 15 women by intentional sampling using the following criteria: age, time dedicated to physical exercise, independence, and absence of cognitive impairment and contraindication for this activity. Two focus groups were formed (one of them did physical exercise for less than 150 minutes per week and the other at least 150 minutes per week) in addition to conducting five in-depth interviews. Qualitative analysis of the data was performed through transcription, coding, categorization, and verification of results. Results: the difficulties to start and develop physical exercise were circumscribed to the perception of poor health and lack of free time; both circumstances result from care obligation, being represented as a gender imposition. However, the motivations are related to perception of strength, need for socialization, and perception of autonomy and freedom. Conclusions: the ideological representation of gender determines the women's decision to exercise. Knowing the meaning and significance that women give to health and their role in the socio-family environment allows nurses to develop relationships and interventions to encourage the practice of physical exercise.

RESUMO Objetivo: identificar dificuldades e motivações para a prática de exercício físico em mulheres com mais de 65 anos. Método: estudo qualitativo baseado na teoria fenomenológica com grupos focais e entrevistas em profundidade. A enfermagem selecionou 15 mulheres por amostragem intencional com critérios de idade, tempo dedicado ao exercício físico, independentes, sem deterioração cognitiva e sem contra-indicação para a atividade. Foram estudados dois grupos focais (um realizava menos de 150 minutos semanais de exercício físico e outro no mínimo 150 minutos semanais), além de cinco entrevistas em profundidade. Análise qualitativa dos dados mediante transcrição, codificação, categorização e verificação dos resultados. Resultados: as dificuldades para o início e desenvolvimento do exercício físico ficam circunscritas à percepção de má saúde e à falta de tempo livre, resultado da obrigação do cuidado, representado como um mandato de gênero. Porém, as motivações estão relacionadas à percepção de fortaleza, necessidade de socialização, percepção de autonomia e liberdade. Conclusões: a representação ideológica do gênero determina a decisão para realizar exercício. Conhecer o sentido e o significado que as mulheres dão à saúde e ao seu papel no âmbito sócio familiar, permite que as enfermeiras desenvolvam relações e intervenções para a prática do exercício físico.

RESUMEN Objetivo: Identificar dificultades y motivaciones para la práctica de ejercicio físico en mujeres mayores de 65 años. Método: estudio cualitativo basado en la teoría fenomenológica con grupos focales y entrevistas en profundidad. La enfermería seleccionó 15 mujeres por muestreo intencional utilizando criterios de: edad, tiempo dedicado al ejercicio físico, independencia, sin deterioro cognitivo y sin contraindicación para esta actividad. Se formaron dos grupos focales (uno realizaba menos de 150 minutos semanales de ejercicio físico y el otro al menos 150 minutos semanales) además de realizar cinco entrevistas en profundidad. Análisis cualitativo de los datos mediante transcripción, codificación, categorización y verificación de resultados. Resultados: las dificultades para el inicio y desarrollo del ejercicio físico quedan circunscritas a la percepción de mala salud y falta de tiempo libre; que es resultado de la obligación de cuidar, representado como una imposición de género. Sin embargo, las motivaciones están relacionadas con percepción de fortaleza, necesidad de socialización, percepción de autonomía y libertad. Conclusiones: la representación ideológica de género determina la decisión para realizar ejercicio. Conocer el sentido y significado que las mujeres dan a la salud y su papel en el ámbito socio familiar permite a las enfermeras desarrollar relaciones e intervenciones para incentivar la práctica del ejercicio físico.
Descritores: Fatores de Tempo
Exercício/fisiologia
Exercício/psicologia
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Entrevistas como Assunto
Saúde da Mulher
Pesquisa Qualitativa
-Espanha
Família/psicologia
Nível de Saúde
Motivação
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-789506
Autor: Chimeli, Isabela Vilela; Nogueira, Maria José; Pimenta, Denise Nacif; Schall, Virgínia Torres.
Título: A abstração do risco e a concretude dos sujeitos: uma reflexão sobre os comportamentos de risco no contexto da adolescência / The abstraction of risk and the concreteness of the subject: a reflection of risk behaviors in the context of adolescence
Fonte: Physis (Rio J.);26(2):399-415, abr.-jun. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Em tempos em que se multiplicam as enfermidades decorrentes de hábitos de vida poucos saudáveis, característicos do estilo de vida moderno, a noção de comportamento de risco faz-se cada vez mais presente no discurso e nas práticas em saúde. No contexto da adolescência, esse tema vem sendo estudado através de investigações relacionadas ao consumo de álcool e outras drogas, ao tabagismo, à alimentação inadequada, ao sedentarismo, à atividade sexual desprotegida, entre outros comportamentos que, observados entre os adolescentes, somam-se ao risco atribuído a essa fase do desenvolvimento. Este artigo objetiva discutir criticamente a construção do risco e da adolescência enquanto objetos de investigação e intervenção na área da saúde, a partir de um estudo qualitativo realizado por meio de entrevistas em profundidade com 12 adolescentes de Lagoa Santa, Minas Gerais. Os resultados apontam para diferentes aspectos pessoais e emocionais geralmente não contemplados nas pesquisas na área, que, no entanto, influenciam sobremaneira as condutas dos adolescentes. Conclui-se que, para o aprimoramento e a resolutividade das políticas públicas e ações voltadas para a temática dos comportamentos de risco, torna-se necessário ampliar o escopo de investigações sobre os riscos e as perspectivas teóricas que lhes dão sustentação.

Abstract In times when a diversity of conditions resulting from unhealthy lifestyles and habits, characteristic of modern lifestyle, the notion of risk behavior becomes more and more present in the discourse and in health practices. In the context of adolescence studies, this issue has been analyzes by a series of investigations related to alcohol and other drugs use, smoking, inadequate diet, sedentary lifestyle, unprotected sexual activity and other behaviors that, when observed among young people, increase the risk to this particular phase of development. This article aims to critically discuss the construction of risk and adolescence as a concept and as an object of investigation in intervention and health care. It is structured as a qualitative study with individual and in depth interviews with 12 adolescents from Lagoa Santa city in Minas Gerais state, Brazil. The results point to different personal and emotional aspects raised by the youth usually not included in the research in the area, which nevertheless greatly influences the behavior of adolescents. We conclude that for the improvement and the resolution of public policies and actions towards the theme of risk behaviors, it is necessary to expand the scope of research on the concept of risks and theoretical perspectives that give them support.
Descritores: Comportamentos Relacionados com a Saúde
Adolescente
Comportamento do Adolescente
Comportamentos de Risco à Saúde
Estilo de Vida
-Brasil
Pesquisa Qualitativa
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Tipo de Publ: Revisão
Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  3 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Marcon, Sônia Silva
Texto completo
Id: biblio-960967
Autor: Bevilaqua, Cheila Aparecida; Pelloso, Sandra Marisa; Marcon, Sonia Silva.
Título: Stages of change of behavior in women on a multi-professional program for treatment of obesity / Estágio de mudança de comportamento em mulheres de um programa multiprofissional de tratamento da obesidade / Fase de cambio de comportamiento en mujeres de un programa multiprofesional de tratamiento de la obesidad
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);24:e2809, 2016. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Paraná.
Resumo: ABSTRACT Objective: to ascertain the effectiveness of an intervention program in relation to anthropometric measurements and stage of readiness for behavioral change in women with excess weight. Methods: the intervention group (IG) was made up of 13 women, and the control group (CG), by 20. The intervention lasted 16 weeks, and included the practice of guided physical activity three times a week, and health education once a week. The application of the questionnaire on stage of readiness for behavioral change, and the anthropometric evaluations, were undertaken at two points - before and after the period of intervention. The statistical analysis involved tests of comparison and association. Results: in general, at the first point, the participants in the two groups were predisposed to make changes in what they ate and in their physical activity. However, significant difference was only observed in relation to weight, body mass index (BMI), waist circumference and waist-hip ratio and readiness for change among the members of the intervention group. Conclusion: the intervention programmed was effective in weight loss, reduction of waist circumference and waist-hip ratio, and in changing behaviors related to the practicing of physical exercise and eating habits.

RESUMO Objetivo: verificar a efetividade de um programa de intervenção sobre medidas antropométricas e o estágio de prontidão para mudança de comportamento em mulheres com excesso de peso. Métodos: o grupo intervenção (GI) foi constituído por 13 mulheres e o grupo controle por 20. A intervenção teve duração de 16 semanas e incluiu prática de atividade física orientada três vezes na semana e educação em saúde uma vez na semana. A aplicação do questionário de estágio de prontidão para mudança de comportamento e as avaliações antropométricas foram realizadas em dois momentos, antes e após o período de intervenção. A análise estatística envolveu testes de comparação e associação. Resultados: em geral, no momento inicial, as participantes dos dois grupos estavam pré dispostas a realizarem mudanças na alimentação e na atividade física. No entanto, só foi observada diferença significativa em relação ao peso, índice de massa corporal (IMC), circunferência da cintura e relação cintura-quadril e prontidão para mudança entre as integrantes do grupo intervenção. Conclusão: a intervenção programada foi efetiva na perda de peso, diminuição da circunferência da cintura e relação cintura-quadril e na mudança de comportamentos relacionados à prática de exercícios físicos e alimentar.

RESUMEN Objetivo: verificar la efectividad de un programa de intervención sobre medidas antropométricas y de la fase de preparación para cambio de comportamiento, en mujeres con exceso de peso. Métodos: el grupo intervención (GI) estuvo constituido por 13 mujeres y el grupo control por 20. La intervención tuvo duración de 16 semanas e incluyó práctica orientada de actividad física tres veces en la semana y educación en salud una vez por semana. La aplicación del cuestionario de fase de preparación para cambio de comportamiento y para las evaluaciones antropométricas fueron realizadas en dos momentos, antes y después del período de intervención. El análisis estadístico se realizó con pruebas de comparación y asociación. Resultados: en general, en el momento inicial, las participantes de los dos grupos estaban predispuestas a realizar cambios en la alimentación y en la actividad física. Sin embargo, solamente entre las integrantes del grupo intervención fue observada diferencia significativa en relación: al peso; al índice de masa corporal (IMC); a la circunferencia de la cintura y relación cintura-cadera; y, a la preparación para el cambio. Conclusión: la intervención programada fue efectiva en: pérdida de peso, disminución de la circunferencia de la cintura y relación cintura-cadera, y en el cambio de comportamiento relacionado a la práctica de ejercicios físicos y de alimentación.
Descritores: Exercício
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Comportamento Alimentar
Obesidade/psicologia
Obesidade/terapia
-Equipe de Assistência ao Paciente
Limites: Seres Humanos
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna- Campus Saúde UFMG


  4 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-845310
Autor: Lima, Thais Marques; Nicolau, Ana Izabel Oliveira; Carvalho, Francisco Herlânio Costa; Vasconcelos, Camila Teixeira Moreira; Aquino, Priscila de Souza; Pinheiro, Ana Karina Bezerra.
Título: Telephone interventions for adherence to colpocytological examination / Intervenções por telefone para adesão ao exame colpocitológico / Intervenciones por teléfono para adhesión al examen de citología vaginal
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);25:e2844, 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: to test the effects of behavioral and educational intervention by telephone on adherence of women with inappropriate periodicity to colpocytological examination. Method: quasi-experimental study with a sample of 524 women, selected with the following inclusion criteria: be aged between 25 and 64 years, have initiated sexual activity, have inappropriate periodicity of examination and have mobile or landline phone. The women were divided into two groups for application of behavioral and educational intervention by telephone. It was used an intervention script according to the principles of Motivational Interviewing. Results: on comparing the results before and after the behavioral and educational interventions, it was found that there was a statistically significant change (p = 0.0283) with increase of knowledge of women who participated in the educational intervention. There was no change in the attitude of women of any of the groups and there was an increase of adherence to colpocytological examination in both groups (p < 0.0001), with greater adherence of women participating in the behavioral group (66.8%). Conclusion: the behavioral and educational interventions by phone were effective in the adherence of women to colpocytological examination, representing important strategies for permanent health education and promotion of care for the prevention of cervical cancer.

RESUMO Objetivo: testar os efeitos de intervenção comportamental e educativa por telefone na adesão das mulheres com periodicidade inadequada ao exame colpocitológico. Método: estudo quase-experimental, com amostra constituída por 524 mulheres selecionadas conforme os critérios de inclusão: estar na faixa etária entre 25 e 64 anos, ter iniciado atividade sexual, estar com a periodicidade do exame inadequada e possuir telefone móvel ou fixo. As mulheres foram divididas em dois grupos para aplicação da intervenção comportamental e educativa por telefone. Utilizou-se um roteiro de intervenção segundo os preceitos da Entrevista Motivacional. Resultados: ao comparar antes e depois das intervenções comportamental e educativa constatou-se que houve uma mudança estatisticamente significativa (p = 0,0283) no aumento do conhecimento das mulheres que participaram da intervenção educativa; não houve mudança comprovada na atitude das mulheres de nenhum dos grupos e houve um aumento da adesão ao exame colpocitológico nos dois grupos (p < 0,0001), com maior adesão das mulheres que participaram do grupo comportamental (66,8%). Conclusão: as intervenções comportamentais e educativas por telefone foram eficazes na adesão das mulheres ao exame colpocitológico, representando estratégias importantes para educação permanente em saúde, promovendo a atenção para a prevenção do câncer cérvico-uterino.

RESUMEN Objetivo: comprobar los efectos de intervención comportamental y educativa por teléfono en la adhesión de las mujeres, con periodicidad inadecuada, al examen de citología vaginal. Método: estudio casi experimental, con muestra constituida por 524 mujeres seleccionadas conforme a los siguientes criterios de inclusión: estar en el intervalo etario entre 25 y 64 años, haber iniciado actividad sexual, estar con la periodicidad del examen inadecuada y poseer teléfono móvil o fijo. Las mujeres fueron divididas en dos grupos para aplicación de la intervención comportamental y educativa por teléfono. Se utilizó una guía de intervención según los preceptos de la Entrevista Motivacional. Resultados: al comparar antes y después de la intervención comportamental y educativa se constató que hubo un cambio estadísticamente significativo (p = 0,0283) en el aumento del conocimiento de las mujeres que participaron de la intervención educativa; no hubo cambio comprobado en la actitud de las mujeres de ninguno de los grupos y hubo un aumento de la adhesión al examen de citología vaginal en los dos grupos (p < 0,0001), con mayor adhesión de las mujeres que participaron del grupo comportamental (66,8%). Conclusión: las intervenciones comportamentales y educativas por teléfono fueron eficaces en obtener la adhesión de las mujeres al examen de citología vaginal, representando estrategias importantes para una educación permanente en salud y promoviendo la atención para la prevención del cáncer del cuello uterino.
Descritores: Telefone
Esfregaço Vaginal
Educação de Pacientes como Assunto
Cooperação do Paciente
-Comportamentos Relacionados com a Saúde
Neoplasias do Colo do Útero/prevenção & controle
Limites: Seres Humanos
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1005747
Autor: Rondón, Rosa Gabriela; Zambrano, Gabriel Alejandro; Guerra, María Elena; Rodríguez de Galarraga, Belkis.
Título: Relación entre un periodo de lactancia materna exclusiva menor de 6 meses y presencia de hábitos parafuncionales en un grupo de niños y adolescentes venezolanos / Relação entre amamentação exclusiva com menos de 6 meses e hábitos parafuncionais em um grupo de crianças e adolescentes venezuelanos / Relation between exclusive breastfeeding less than 6 months and parafunctional habits in a group of venezuelan children and adolescents
Fonte: Rev. odontopediatr. latinoam;8(1):16-28, 2018. tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo. Relacionar un periodo de lactancia materna exclusiva menor a 6 meses con la presencia de hábitos parafuncionales en un grupo de niños y adolescentes venezolanos que acudieron al Servicio de Odontología del Hospital Pediátrico San Juan de Dios de Caracas en el periodo Julio-Octubre de 2016. Materiales y métodos. Estudio epidemiológico de corte transversal, no experimental, de campo y de nivel correlacional, realizado en 183 niños y adolescentes entre 7 y 12 años. Se tomó una muestra no probabilística a conveniencia, con análisis de frecuencias, porcentajes, prueba de significancia estadística chi cuadrado y correlación de Pearson. Resultados. El género femenino ocupó un 56,3%, el promedio de edad fue de 8,4 ±1,29 años. El 100% de la población recibió lactancia materna exclusiva por algún tiempo: en el 53% fue de 0-3 meses y en el 47% de 4-5 meses. 131 pacientes (71.58%) exhibieron uno o más hábitos parafuncionales, de los cuales, 83 pacientes (63,36%) fueron amamantados de forma exclusiva de 0 a 3 meses y 48 pacientes (36,64%) de 4 a 5 meses con una significancia estadística de p=0,000 (p-valor<0,05) y r=25,30%. En esta población, un periodo de lactancia materna exclusiva menor de 6 meses se relacionó con la presencia de succión digital (p=0,015 y r=18,10%), succión de cuerpo extraño (p=0,001 y r=24,70%), deglución atípica (p=0,047 y r=10,80%) y respiración bucal (p=0,000 y r=33,10%). Conclusión. Se destaca la relación entre un periodo menor de 6 meses de lactancia materna exclusiva y la presencia de hábitos parafuncionales en la muestra analizada.

Objetivo. Relacionar um período de lactância materno exclusiva menor de 6 meses com a presença de hábitos parafuncionais em um grupo de crianças e adolescentes venezulanos atendidosno Serviço de Odontologia do Hospital Pediátrico San Juan de Dios de Caracas no período Julho a Outubro de 2016. Materiais e métodos. Estudo epidemiológico de coorte transversal, não experimental, de campo e de nível correlacional, realizado em 183 crianças e adolescentes entre 7 e 12 anos. Se incluiu uma amostra não probabilística, por conveniência, com análise de freqüências, porcentagens e a prova de significância estatística chi quadrado e correlação de Pearson. Resultados. 56,3% das crianças eram do sexo feminino e média de idade foi de 8,4 ± 1,29 anos. Em 100% da população a lactância materna exclusiva havia ocorrido por algum tempo: em um 53% foi de 0-3 meses e em 47% de 4-5 meses. 131 pacientes (71,58%) foram amamentados de forma exclusiva de 0 a 3 meses e 48 pacientes (36,64%) de 4 a 5 meses com significância estatística p< 0,000q e r= 25,30%. Nesta população, um período de amamentação exclusiva inferior a 6 meses foi associado com a presença de sucção digitais (p= 0,015 e r=18,10%), aspiração de corpo estranho (p= 0,001 e r=24,70%), deglutição atípica (p= 0,047 e r =10,80%) e a respiração bucal (p= 0,000 e r =33,10%). Conclusão. A relação entre um período inferior a 6 meses de amamentação exclusiva e a presença de hábitos parafuncionais foi destacada na amostra.

Objective. To relate a period of exclusive breastfeeding less than 6 months with the presence of parafunctional habits in a group of Venezuelan children and adolescents who attended in the Dental Service of the San Juan de Dios Pediatric Hospital of Caracas in the period July-October 2016. Materials and methods. Cross-sectional epidemiological, non-experimental and correlational study, performed in 183 children and adolescents between 7 and 12 years. A non-probabilistic sample was taken at convenience, with frequency analysis, percentages, chi-square test of significance and Pearson's correlation. Results. The female gender occupied 56.3%, the average age was 8.4 ± 1.29 years. 100% of the population received exclusive breastfeeding for some time: in 53% it was 0-3 months and in 47% it was 4-5 months. 131 patients (71.58%) exhibited one or more parafunctional habits, of which, 83 patients (63.36%) were exclusively breastfed from 0 to 3 months and 48 patients (36.64%) from 4 to 5 months with a statistical significance of p= 0.000 (p-value <0.05) and r= 25,30%. In this population, an exclusive breastfeeding period of less than 6 months was related to the presence of digital suction (p= 0.015 and r= 18.10%), foreign body suction (p= 0.001 and r= 24.70%), Atypical swallowing (p= 0.047 and r= 10.80%) and mouth breathing (p= 0.000 and r= 33.10%). Conclusion. The relationship between a period of less than 6 months of exclusive breastfeeding and the presence of parafunctional habits in the analyzed sample is highlighted.
Descritores: Comportamento de Sucção
Consultórios Odontológicos
-Comportamentos Relacionados com a Saúde
Hábitos
Limites: Seres Humanos
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: CO5.1 - Centro de Información y Conocimiento


  6 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1021394
Autor: Granero, Mariano; Volij, Camila; Terrasa, Sergio Adrián.
Título: Influencia de los lazos sociales en la salud de las personas / Influence of social ties on people's health
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;21(1):2-3, 2018. ilus..
Idioma: es.
Resumo: Se denomina apoyo social (AS) a la información y/o ayuda que recibe o percibe recibir una persona, con repercusión conductual y emocional. El AS estructural se refiere a los aspectos objetivos y/o cuantitativos de la red social, mientras que el funcional hace hincapié en los efectos que generan en un sujeto la conservación de su relaciones sociales. Se denomina AS objetivo a los recursos, las provisiones y las transacciones reales a los que las personas pueden recurrir. El AS percibido integra aspectos subjetivos de apoyo social y se centra en lo que percibe la persona en cuestión respecto de la ayuda con la que cree contar, existiendo creciente evidencia de su importancia pronóstica a través de caminos causales conductuales, psicológicos y fisiológicos. (AU)

Social support (AS) includes information and/or help received or perceived by a person, with behavioral and emotional conse-quences. Structural AS refers to objective and/or quantitative aspects of the social network, while functional AS emphasizes the effects generated by the preservation of social relations.Objective AS means resources, provisions and actual transactions to which people can turn. Perceived AS integrates subjective aspects of social support and focuses on what the person in question feels with respect to the help he or she believes they have; and there is growing evidence of its prognostic importance through behavioral psychological and physiological causal paths. (AU)
Descritores: Isolamento Social/psicologia
Apoio Social
Envelhecimento Saudável/psicologia
Promoção da Saúde/tendências
Relações Interpessoais
-Serviços Preventivos de Saúde
Qualidade de Vida
Autoimagem
Grupos de Autoajuda/tendências
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Medicina Preventiva/tendências
Fatores de Risco
Grupo Social
Prevenção de Doenças
Envelhecimento Saudável/fisiologia
Comportamento de Ajuda
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  7 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-554095
Autor: Gaudenzi, Paula.
Título: Um olhar da bioética sobre o cuidado com a própria saúde no contexto da Saúde Pública e do exercício do biopoder na atualidade / Look of bioethics on the care of their own health in the context of Public Health and the exercise of biopower in the news.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2009. 128 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: No momento atual, marcado tanto pelas incertezas em relação ao futuro de cada um e de todos quanto pela busca de segurança, vê-se surgir uma noção de risco vinculada a um ideal de saúde que, ao responsabilizar cada indivíduo pelos comportamentos, considerados suscetíveis de garantir ou prejudicar sua saúde pessoal, pode ser visto como uma potente tecnologia de biopoder sobre a vida tanto individual como coletiva. Pode-se dizer, então, que o discurso dominante sobre a saúde e os comportamentos que estariam colocando-a em risco tem, hoje, um enfoque que pode ser considerado reducionista da difícil dialética entre o individual e o coletivo, que acaba por afirmar tão somente a responsabilidade de cada indivíduo pela gestão dos riscos aos quais se expõe, sem considerar as determinações às quais ele está submetido quando interage com a coletividade e o mundo. Neste contexto, o trabalho parte do pressuposto de que presenciamos, com relação à saúde pública, a uma transição paradigmática em ética referente aos cuidados com a saúde, pois estes estão deixando de ser considerados um direito da cidadania para se tornarem um dever de todos e cada um, supostamente em prol do bem-estar de todos. Nosso trabalho analisa, a partir das ferramentas da Bioéticada Proteção, o movimento atual de responsabilização individual pelo cuidado com a própria saúde, o qual foi realizado a partir de pesquisa bibliográfica e documental, que tiveram por finalidade identificar a conflituosidade que perpassa o campo das práticas em saúde e as abordagens teóricas e práticas adotadas nos campos da saúde e da bioética para enfrentá-las...

In the present age of uncertainty with regard to the future of anyone seeking security, a notion of risk has arisen that is linked to an ideal of health, which, in so far as it holds each individual responsible for behavior beneficial for or detrimental to personal health,can be seen as a form of biopower technology that holds sway over both the individual and the collective. It can thus be said that the dominant discourse regarding health and behavior that puts it at risk currently focuses on a reduction of the difficult dialecticbetween the individual and the collection, which holds that the individual alone is responsible for managing the risks to which he or she is exposed, heedless of the determining factors to which one is submitted when interacting with the collective andthe outside world. This study thus starts out from the presupposition that the field of public health is going through a “paradigm shift” in the ethics of health care. The latter is no longer seen as a civil right but as a duty of each and every citizen, supposedly for the sake of the well-being of all. This study uses the Bioethics of Protection to investigate the current trend towards holding the individual responsible for his or herhealth. The investigation was carried out using bibliographical and documentary research, with a view to identifying the conflicts that pervade health care practice and the theories and practices adopted in the fields of health and bioethics as a means toaddress them. In particular, the documentary research aimed to identify the way in which these theories and practices are exposed to the notion of rights in health, especially, in documents produced for the 1974 Lalonde Report, which constituted thefirst step towards the contemporary debate on Health Promotion, a field that we have identified as being highly relevant for the discussion of rights and duties in health seen in terms of a dialectic between the individual...
Descritores: Autocuidado
Bioética
-Comportamentos Relacionados com a Saúde
Direito à Saúde
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; R174.9574, G266o


  8 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1016036
Autor: Sguiglia Schutz, Sebastián Andrés.
Título: Modelo validado para predecir el riesgo cardiovascular en adultos jóvenes según estilo de vida / Validated model to predict cardiovascular risk in young adults according to lifestyle
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;21(4):111-111, 2018.
Idioma: es.
Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Doenças Cardiovasculares/diagnóstico
Exercício/psicologia
Fumar/epidemiologia
Comportamento Alimentar/psicologia
Estilo de Vida
-Serviços Preventivos de Saúde/métodos
Serviços Preventivos de Saúde/organização & administração
Estados Unidos
Doenças Cardiovasculares/psicologia
Doenças Cardiovasculares/epidemiologia
Exercício/fisiologia
Comportamentos Relacionados com a Saúde/fisiologia
Atitude Frente à Saúde
Índice de Massa Corporal
Fatores de Risco
Estudos de Coortes
Medição de Risco/métodos
Comportamento Alimentar/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  9 / 529 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1015631
Autor: Riganti, Paula.
Título: Los pacientes requieren una reducción significativa del riesgo cardiovascular para considerar tomar una medicación preventiva a diario / Patients require a substantial risk reduction before they consider taking a daily medication to prevent a cardiovascular event
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;21(4):118-119, 2018. ilus., tab..
Idioma: es.
Descritores: Fármacos Cardiovasculares/uso terapêutico
Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle
Tomada de Decisões
Preferência do Paciente
-Comportamentos Relacionados com a Saúde
Adesão à Medicação
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  10 / 529 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1014918
Autor: Benthroldo, Raycauan Silva.
Título: Arquitetura de escolhas como estratégia para promoção da atividade física em adolescentes: um ensaio comunitário randomizado / Choices architecture as a strategy to promote physical activity in students adolescents: a randomized community trial.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. 84 f p. tab, fig.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Medicina Social para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O tempo gasto em atividade física pelos adolescentes em diferentes países é menor do que o recomendado. Considerando que o hábito da inatividade física tende a perdurar ao longo da vida e sendo também um dos principais fatores de risco ligado a diversas doenças crônicas na fase adulta, estratégias têm sido elaboradas com o objetivo de promover a atividade física. O tempo que destinamos a atividade física é diretamente influenciado pelo ambiente físico que frequentamos. Diante do exposto, o objetivo desse estudo consistiu em verificar o efeito de uma intervenção de modificação de ambiente para promoção de atividade física em adolescentes escolares. Trata-se de um ensaio randomizado controlado de base escolar com 7 escolas estaduais do município de Duque de Caxias, região metropolitana do Rio de Janeiro. Participaram do estudo os alunos do 5º e 6º ano dessas escolas. As escolas foram randomizadas em dois grupos: um grupo controle (3 escolas) e um grupo intervenção (4 escolas). Nas escolas intervenção o ambiente foi alterado durante o recesso escolar visando promover aumento de atividade física no retorno às aulas. Material esportivo foi exposto aos alunos e demarcação de quadra para prática de atividade física foi feito nas escolas intervenção. A variável de desfecho foi o tempo gasto em atividade física durante a semana aferido através de questionário validado para escolares. As informações foram coletadas na linha de base no início do ano letivo e no final do ano letivo. Modelos lineares de efeitos mistos foram usados para avaliar o efeito da intervenção no tempo gasto em atividade física. Participaram do estudo 975 crianças (56,7% meninos), com idade média de 11.52 (DP 1.43). Nas turmas de 6º ano, meninos do grupo intervenção apresentaram maior chance de aumentarem o tempo gasto em atividade física após intervenção, com um OR: 1,45 (IC 95% = 1,11 - 1,89.), para os meninos comparados aos meninos do grupo controle. Entre as meninas esse valor foi de OR: 1,44 (IC 95% = 1,06 ­ 1,97). Nas turmas do 5º ano, os meninos do grupo experimental tiveram menor chance de aumentarem o tempo gasto em atividade física que o grupo controle OR: 0,56 (IC 95% = 0,42 ­ 0,76), entre as meninas não foi observada associação. Conclui-se que melhorar as condições do meio ambiente para promoção de atividade física foi eficaz para os adolescentes mais velhos. Trata-se de uma estratégia simples e barata que deve ser melhor explorada nos futuros estudos para promover o tempo gasto em atividade física em escolares. Estudos futuros devem avaliar que tipo de atividade pode ser promovida para os mais jovens

The time spent on physical activity by adolescents in different countries is lower than recommended. Considering that the habit of physical inactivity tends to last throughout life and is also one of the main risk factors linked to several chronic diseases in adulthood, strategies have been elaborated with the objective of promoting physical activity. The time we allocate to physical activity is directly influenced by the physical environment we attend. In view of the above, the objective of this study was to verify the effect of an environment modification intervention to promote physical activity in school adolescents. It is a randomized controlled trial of school base with 7 state schools in the municipality of Duque de Caxias, metropolitan region of Rio de Janeiro. The students in the 5th and 6th years of these schools participated in the study. The schools were randomized into two groups: one control group (3 schools) and one intervention group (4 schools). In the intervention schools, the environment was changed during school recess, aiming to increase physical activity in the return to class. Sports material was exposed to the students and demarcation of court for physical activity practice was done in intervention schools. The outcome variable was the time spent in physical activity during the week measured through a questionnaire validated for schoolchildren. Information was collected at the baseline at the beginning of the school year and at the end of the school year. Linear models of mixed effects were used to evaluate the effect of the intervention on the time spent in physical activity. A total of 975 children (56.7% boys) participated in the study, with a mean age of 11.52 (SD 1.43). In the 6th grade groups, boys in the intervention group had a greater chance of increasing the time spent on physical activity after intervention, with an OR: 1.45 (95% CI = 1.11 - 1.89) for boys compared to the control group. Among girls, this value was OR: 1.44 (95% CI = 1.06 - 1.97). In the 5th grade, the boys in the experimental group had a lower chance of increasing the time spent in physical activity than the control group: OR 0.56 (95% CI = 0.42-0.76); observed association. It was concluded that improving the conditions of the environment for promoting physical activity was effective for older adolescents. It is a simple and inexpensive strategy that should be better explored in future studies to promote the time spent on physical activity in schoolchildren. Future studies should assess what type of activity can be promoted for younger people
Descritores: Estudantes
Brasil
Exercício
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Epidemiologia
Adolescente
Promoção da Saúde
Atividade Motora
Limites: Seres Humanos
Adolescente
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C
BR433.1; 796-053.6:616-036.22, B476, T1758



página 1 de 53 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde