Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.802 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2114 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 212 ir para página                         

  1 / 2114 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-999648
Autor: Esparza-Dávila, Sandra Paloma; Moreno-Monsiváis, María Guadalupe.
Título: Influencia del apoyo social percibido para el sexo seguro en la resiliencia sexual / Influence of social support perceived for safe sex in sexual resilience / Influência do apoio social percebido para o sexo seguro na resiliência sexual
Fonte: J. Health NPEPS;4(1):80-91, jan.-jun. 2019.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: determinar la influencia del apoyo social percibido (apoyo de familia, amigos, pareja y proveedores de salud) para el sexo seguro en la resiliencia sexual. Método: estudio descriptivo correlacional, participaron 202 adolescentes mexicanos (136 mujeres y 66 hombres), entre 14 y 17 años (M = 15; DE = 0.663). Se aplicó una cédula de datos, la Escala Provisión Social y Escala de Resiliencia, ambas para sexo seguro. Resultados: los resultados indican que el apoyo de la familia, pareja y proveedores de salud influyen significativamente en la resiliencia sexual del adolescente, explicando el 33% de la varianza (F [4, 197] = 25.91, p < 0.001). Con respecto al apoyo de los amigos se encontró una influencia negativa y no significativa hacia la resiliencia sexual. Conclusión: estos resultados muestran que el apoyo de la familia, pareja y proveedores de salud son de los principales recursos con los que cuenta el adolescente para afrontar diversos cambios y situaciones relacionados a la sexualidad, lo que le permitirá tener una conducta resiliente.(AU)

Objective: to determine the influence of perceived social support (support from family, friends, partners and health providers) for safe sex in sexual resilience. Method: a correlational descriptive study involving 202 Mexican adolescents (136 women and 66 men), between 14 and 17 years old (M = 15, SD = 0.663). A data card was applied, Social Provision Scale for Safe Sex and Scale of Resilience for Safe Sex. Results: the results indicate that the support of the family, couple and health providers significantly influence the adolescent's sexual resilience, which explains the 33% variance (F [4, 197] = 25.91, p <0.001). With respect to the support of friends, a negative and not significant influence towards sexual resilience was found. Conclusion: these results show that the support of the family, couple and health providers are the main resources available to the adolescent to face various changes and situations related to sexuality, which will allow him to have a resilient behavior.(AU)

Objetivo: determinar a influência do apoio social percebido (apoio da família, amigos, parceiros e provedores de saúde) para o sexo seguro na resiliência sexual. Método: estudo descritivo correlacional, envolvendo 202 adolescentes mexicanos (136 mulheres e 66 homens), entre 14 e 17 anos de idade (M = 15, DP = 0,663). Foi aplicado um cartão de dados, Escala de Provisão Social para Sexo Seguro e Escala de Resiliência para Sexo Seguro. Resultados: os resultados indicam que os grupos de apoio da família e os prestadores de saúde influenciam significativamente a resistência sexual adolescente, correspondendo a 33% da variância (F [4, 197] = 25,91, p <0,001). Com relação ao apoio de amigos, foi encontrada uma influência negativa e não significativa em relação à resiliência sexual. Conclusão: estes resultados mostram que o apoio da familia, cônjuge e prestadores de cuidados de saúde são os principais recursos que o adolescente possui para enfrentar várias mudanças e situações relacionadas com a sexualidade, o que lhe permitirá ter um comportamento resiliente.(AU)
Descritores: Comportamento Sexual/psicologia
Relações Familiares/psicologia
Resiliência Psicológica
-Epidemiologia Descritiva
Comportamento do Adolescente/psicologia
FUCOSIDOSISABDOMINAL INJURIES
Limites: Seres Humanos
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-834420
Autor: Zimmermmann, Juliana Barroso; Machado, Thaciana Abreu; Bastos, Diana Alvarenga; Santos, Heloísa Cristina Gois e; Simão, Rodrigo Biscuola.
Título: Aspectos ginecológicos e frequência de infecções do trato genital inferior em pacientes adolescentes e adultas: existem diferenças? / Gynecological aspects and frequency of lower genital tract infections in teenagers and adult patients: are there any differences?
Fonte: Rev. HCPA & Fac. Med. Univ. Fed. Rio Gd. do Sul;32(2):169-176, 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: As adolescentes merecem atenção especial em saúde pública, pois ao iniciar atividade sexual se expõem aos riscos das DSTs, da gravidez indesejada, do câncer cervical e de outras doenças inflamatórias pélvicas. Objetivos: Avaliar os aspectos ginecológicos e a frequência de infecções do trato genital inferior em adolescentes. Métodos: Trata-se de um estudo de caso-controle, onde foram estudadas pacientes adolescentes (n=68) e adultas (n=112) atendidas em uma clínica privada, que presta atendimento em ginecologia e obstetrícia. Excluíram-se aquelas que apresentavam qualquer tipo problema que impossibilitasse a realização dos exames necessários (sangramento genital, uso de cremes ou gel vaginal ou relação sexual em intervalo inferior a 72 horas da consulta médica) e as que não assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). As pacientes foram submetidas à anamnese e exame físico, com coleta de material para a realização de citologia, exame a fresco e pesquisa do DNA do Papilomavírus humano (HPV), pela técnica de captura híbrida II. Quando necessário realizou-se a biópsia de colo uterino, guiada pela colposcopia. No teste de significância estatística das diferenças observadas na análise, utilizou-se o teste do qui-quadrado e/ou o teste T de Student, dependendo da natureza dos dados comparados. O nível de significância adotado na análise foi de 5%. Resultados: A frequência de infecção pelo HPV diagnosticada pela captura híbrida foi de 47,3% para as pacientes adultas e de 35,3% para as adolescentes (p=0,42). A frequência de neoplasia intraepitelial de alto grau foi mais frequente em pacientes adultas, mas as adolescentes apresentaram 19% de neoplasia intraepitelial cervical diagnosticada pela histopatologia. Conclusão: Identificou-se percentual elevado de neoplasia intraepitelial cervical em adolescentes, o que pode estar associado ao comportamento de risco deste grupo, com trocas frequentes de parceiros e prática do sexo sem proteção.

Background: Adolescents deserve special attention in public health, because when they start sexual activity these are individuals exposed to the risks of STDs, unwanted pregnancies, cervical cancer and other pelvic inflammatory diseases. Aim: To evaluate the frequency of gynecological and lower genital tract infections in adolescents. Methods: This is a case-control study where patients were studied, both adolescents (n = 68) and adults (n=112) attended a private clinic. We excluded those who had any problems that hinder the achievement of the necessary examinations (vaginal bleeding, use of creams or gels or vaginal intercourse at an interval less than 72 hours of medical consultation) and that did not sign the informed consent. The patients underwent history and physical examination, with collection of material for the Pap smear and research DNAHPV, the technique of hybrid capture II. When appropriate a cervix biopsy was done guided by colposcopy. Statistical analysis were performed considering p<0.05. Results: The frequency of HPV infection diagnosed by hybrid capture was 47.3% for adult patients and 35.3% for girls (p=0.42). The frequency of intraepithelial neoplasia of high degree was more frequent in adult patients, but 19% of adolescents had cervical intraepithelial neoplasia diagnosed by histopathology. Conclusion: We identified a high percentage of cervical intraepithelial neoplasia in adolescents, which may be associated with a risky behavior in this group, with frequent partners changes and practice of unprotected sex.
Descritores: Fatores Etários
Infecções do Sistema Genital/etiologia
-Assunção de Riscos
Comportamento Sexual
Exame Ginecológico/métodos
Limites: Seres Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Responsável: BR18.1 - Biblioteca FAMED/HCPA


  3 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-483485
Autor: Vanegas, Blanca Cecilia.
Título: La equidad de género: clave para la salud sexual y reproductiva / Gender equity: key to sexual and reproductive health
Fonte: Rev. colomb. enferm;2(2):29-36, 2007.
Idioma: es.
Resumo: La inequidad de género constituye una situación quese remonta a épocas muy antiguas, y que a pesar de losgrandes avances en la historia de la humanidad, no sehan logrado los cambios esperados en este aspecto, loque ha conducido a innumerables problemas, tanto parala mujer como para el hombre, la familia y la sociedad.Es por eso que, en los últimos tiempos, en el ámbitonacional e internacional, se ha convertido la saludsexual y reproductiva en un tema de gran trascendencia,propiciando nuevos enfoques para la búsqueda dela equidad de género, debido a que se reconoce queesta condición constituye un factor básico para el disfrute de los derechos humanos, el mejoramiento de lacalidad de vida y el desarrollo de los pueblos.
Descritores: Comportamento Reprodutivo
Comportamento Sexual
Desenvolvimento Psicossexual
Equidade
Identidade de Gênero
Sexualidade
Responsável: CO120.1 - Biblioteca Juan Roa Vásquez


  4 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1024729
Autor: Guatemala. Ministerio de Salud Pública y Asistencia Social.
Título: Encuesta mundial de salud escolar: Guatemala, 2015 / World School Health Survey: Guatemala, 2015.
Fonte: Guatemala; MSPAS, Programa Nacional para la Prevención de Enfermedades Crónicas no Transmisibles y Cáncer; CDC;OPS/OMS; 2015. 144 p. tab.
Idioma: es.
Resumo: GSHS es una encuesta sobre salud escolar que se lleva a cabo principalmente entre alumnos que cursan de primero a tercero básico, de entre 13 y 15 años de edad. Mide los comportamientos relacionados con las principales causas de enfermedad y muerte entre los jóvenes de Guatemala; está diseñada para ayudar a los países a medir y evaluar el comportamiento de los factores de riesgo y factores protectores en 10 áreas clave En este caso concreto, el rango de edad de la población de estudio fue de 11 hasta 17 años y los temas abordados fueron: peso y talla, conductas alimentarias, higiene, salud mental, violencia, lesiones y bullying, uso de alcohol, uso de drogas, conducta sexual, actividad física.
Descritores: Serviços de Saúde Escolar/estatística & dados numéricos
Sistemas de Saúde
Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos
Adolescente
Pesquisa sobre Serviços de Saúde/estatística & dados numéricos
-Comportamento Sexual
Drogas Ilícitas
Higiene
Saúde Mental/legislação & jurisprudência
Comportamento Alimentar
Bullying/estatística & dados numéricos
Consumo de Álcool por Menores
Guatemala
Atividade Motora
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: GT1.1 - Biblioteca y Centro de Información


  5 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-980457
Autor: Velázquez, C; Kawabata, A; Ríos-González, CM.
Título: Prevalencia de lesiones precursoras de cáncer de cuello uterino y antecedentes sexuales/reproductivos de indígenas de Caaguazú, Paraguay 2015-2017 / Prevalence of precursor lesions of cervical cancer and sexual/reproductive antecedents of natives of Caaguazú, Paraguay 2015-2017
Fonte: Rev. salud pública Parag;8(2):[P15-P20], Jul - Dic 2018.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: El cáncer de cuello uterino es una de las patologías más graves en la vida de las mujeres. Causó 266 000 muertes en mujeres por esta patología en el año 2012, un 85% en los países de ingresos bajos y medianos. Objetivo: Determinar la prevalencia de lesiones precursoras de cáncer de cuello uterino y antecedentes sexuales/reproductivos de indígenas de Caaguazú durante los años 2015 a 2017. Materiales y métodos: Se realizó un estudio observacional, descriptivo, de corte transversal con muestreo no probabilístico. Se estudió a indígenas que se encuentran registrados en el Programa de Patología Cervical. Los datos obtenidos se ingresaron en Microsoft Excel© 2016, para el análisis se utilizó STATA® 14.0. Los resultados fueron presentados en tablas y gráficos. Resultados: Ingresaron en el estudio 129 indígenas con una edad media de 26±10 años. La prevalencia de lesiones precursoras de cáncer de cuello uterino fue de 13,18%. Las lesiones más frecuentemente encontradas en orden de frecuencia fueron ASCUS 10,08%; CIN I 2,32%; CIN II 0,77%; no se observó CIN III, ni carcinoma in situ. Las edades en las que se presentaron con mayor frecuencia fueron entre 25 a 44 años en un 70,59%. El 58,8% de las que presentaron lesiones cervicales tuvo menarca< 12 años; 76,5% relaciones sexuales < 15 años y el 82,35 % son gran multíparas. Conclusión: La prevalencia de lesiones precursoras de cáncer de cuello uterino es similar a estudios de otros países y menor a algunos estudios que se realizaron en Paraguay en población no indígena. Se encontró mayor porcentaje de lesiones en las edades medias, menarca temprana, inicio precoz de vida sexual y en multíparas. Palabras clave: Lesión intraepitelial cervical; cáncer de cérvix; citología; Paraguay; Servicios de Salud del Indígena.

Introduction: Cervical cancer is one of the most serious pathologies in the life of women. It caused 266 000 deaths in women due to this pathology in 2012, 85% in low and middle income countries. Objective: To determine the prevalence of precursor lesions of cervical cancer and sexual/reproductive antecedents of natives of Caaguazú during the years 2015 to 2017. Materials and methods: An observational, descriptive, cross-sectional study with non-probabilistic sampling was carried out. Indigenous people registered in the Cervical Pathology Program were studied. The data obtained were entered in Microsoft Excel © 2016, STATA® 14.0 was used for the analysis. The results were presented in tables and graphs. Results: The study included 129 indigenous people with an average age of 26 ± 10 years. The prevalence of precursor lesions of cervical cancer was 13.18%. The most frequently found lesions in order of frequency were ASCUS 10.08%; CIN I 2.32%; CIN II 0.77%; no CIN III was observed, nor carcinoma in situ. The ages in which they occurred most frequently were between 25 and 44 years in 70.59%. 58.8% of those who presented cervical lesions had menarche <12 years; 76.5% sexual intercourse <15 years and 82.35% are large multiparous. Conclusion: The prevalence of precursor lesions of cervical cancer is similar to studies from other countries and less than some studies that were conducted in Paraguay in a non-indigenous population. A higher percentage of lesions was found in the middle ages, early menarche, and early onset of sexual life and in multiparous women. Keywords: Cervical intraepithelial lesion; cervical cancer; cytology; Paraguay; Indigenous Health Services.
Descritores: Lesões Pré-Cancerosas/epidemiologia
Neoplasias do Colo do Útero/epidemiologia
Saúde de Populações Indígenas
-Paraguai/epidemiologia
Comportamento Sexual
Prevalência
Estudos Transversais
Limites: Seres Humanos
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-704895
Autor: Pinheiro, Flávia Klas Blanski; Vinholes, Daniele Botelho; Trevisol, Fabiana Schuelter.
Título: Prevalência de disfunção sexual e fatores associados entre policiais militares / Prevalence of sexual dysfunction and associated factors among police officers
Fonte: RBM rev. bras. med;70(8/9), ago.-set. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Verificar a presença de disfunção sexual e fatores associados entre policiais militares do sexo masculino. Métodos: Estudo transversal conduzido entre julho e setembro de 2010. Foram incluídos policiais militares homens que aceitaram participar. O questionário, autoaplicável e anônimo, continha dados sobre características sociodemográficas, comportamentais e sexuais, sendo a (dis)função sexual avaliada pelo Quociente Sexual - Versão Masculina. Os dados foram inseridos no Epidata versão 3.1 e a análise estatística foi realizada com o SPSS, versão 18.0. Resultados: Participaram do estudo 193 policiais. A média de idade foi de 36,3 (DP±7,7) anos. Predominaram indivíduos brancos (80,8%), católicos (62,7%), casados (62,7%) e heterossexuais (94,3%). Em relação aos fatores comportamentais, 67,4% dos policiais são ou foram infiéis e somente 24,4% usavam preservativo nas relações sexuais. Apenas 5,7% dos policiais apresentaram disfunção sexual, contudo em 8,3% havia provável disfunção erétil e em 30,1% ejaculação precoce. O uso de medicamentos para impotência sexual foi relatado por 18,8%, principalmente por curiosidade. Conclusão: Os problemas sexuais são pouco prevalentes entre os policiais da amostra, fato explicado pela jovialidade dos participantes. A disfunção sexual foi associada ao alcoolismo, homossexualidade e sexo com homens.
Descritores: Comportamento Sexual
Disfunção Erétil
Polícia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto Jovem
Meia-Idade
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  7 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-590926
Autor: Liberman, Sami; Garcia, Yolanda Maria; Figueira, José Luiz.
Título: Andropausa / Effects of aging in men
Fonte: RBM rev. bras. med;68(5), maio 2011.
Idioma: pt.
Resumo: O aumento da expectativa de vida exige a diferenciação entre os efeitos normais e patológicos do envelhecimento.Várias sociedades médicas desenvolveram diretrizes para o diagnóstico de investigação, tratamento e acompanhamento da reposição hormonal em homens com hipogonadismo de início tardio.
Descritores: Andropausa
Comportamento Sexual/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  8 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-567178
Autor: Abdo, Carmita H. N; Afif-Abdo, João; Machado, Albangela Ceschin.
Título: O ejaculador precoce por ele mesmo: um estudo piloto / The premature ejaculator by himself: a pilot study
Fonte: RBM rev. bras. med;67(supl.8), nov. 2010.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar autopercepção de portadores de ejaculação precoce (EP), repercussão da disfunção sobre desempenho e satisfação sexual do casal e benefícios esperados com o tratamento.Métodos: Foi desenvolvido instrumento para acessar os objetivos do estudo. Ejaculadores precoces maiores de 18 anos foram recrutados, até completar amostra. Testes qui-quadrado e exato de Fisher verificaram associações entre EP e variáveis categóricas. Teste ?t de Student? comparou médias das variáveis contínuas. Valores de p£0,05 foram considerados estatisticamente significantes.Resultados: A amostra foi constituída por 32 indivíduos, 53,1% com EP ao longo da vida (EPL) e 46,9% EP adquirida (EPA), para os quais a EP se caracteriza por: falta de controle (100,0% dos EPL 70,6% dos EPA), breve tempo intravaginal (66,7% e 52,9%) e preocupação em satisfazer a parceira (33,3% e 64,7%). Impactam a vida do paciente: falta de controle da ejaculação para 100,0% dos EPL e 94,2% dos EPA (p=0,53) pouco tempo de penetração 93,4% e 88,2% (p=0,63) sofrimento pessoal 86,7% e 94,1% (p = 0,45) insatisfação pessoal com o intercurso 86,7% e 76,5% (p=0,76) insatisfação da parceira 86,7% e 88,2% (p=0,99). Medicamento associado a psicoterapia foi o tratamento preferencial para 40,0% (EPL) e 35,3% (EPA). Mais controle ejaculatório, tempo dentro da vagina e satisfação da parceira são as principais expectativas quanto ao tratamento.Conclusão: Para portadores de EPL, controle e tempo intravaginal são as características mais importantes de EP, enquanto aqueles com EPA valorizam controle e satisfação da parceira. Os dois grupos preferem tratamento combinado (medicação e psicoterapia), ainda que essa preferência não seja consenso.
Descritores: Comportamento Sexual/fisiologia
Ejaculação/fisiologia
Percepção/fisiologia
Inquéritos e Questionários
Tempo de Reação/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  9 / 2114 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-691725
Autor: Cristovam, Marcos Antônio da Silva; Osaku, Nélson Ossamu; Gabriel, Gleice Fernanda Costa Pinto; Dalaqua, Kaio; Saqueti Filho, Euclides.
Título: Comportamento sexual e contracepção entre adolescentes / Sexual behavior and contraception among adolescents
Fonte: Pediatr. mod;49(5), maio 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivos: Verificar o comportamento sexual de adolescentes matriculados em escolas públicas de ensino médio do município de Cascavel - PR. Métodos: Foi aplicado um questionário a 304 alunos do ensino médio de três escolas públicas, de ambos os sexos e a idade variou de 14 a 21anos. Resultados: Dos 304 questionários respondidos, 78% (n=237) já tiveram aula sobre sexualidade e 42% já foram à consulta médica para terem seus órgãos genitais examinados. A média de idade da primeira relação foi 15,1 anos. O tipo de prática sexual prevalente foi o vaginal (49%). Os adolescentes mantiveram a relação com namorado em 38,7% dos casos e o método contraceptivo mais utilizado foi o preservativo masculino (61,8%). Dos alunos, 61,8% (n=188) conheciam algum método de contracepção de emergência, principalmente através de amigos (42%). Dos 304 adolescentes, 23,7% (n=72) usaram contracepção de emergência; 58,3% adquiriram o método contraceptivo na farmácia e 20,8% com o parceiro. O motivo prevalente para seu uso foi o rompimento do preservativo, em 51,4% dos casos. Atualmente, 63% do total não utilizam método de anticoncepção como pílula, injeção ou contracepção de emergência e, frente à ausência de preservativos, 36,5% não teriam relação. Conclusão: Os resultados mostraram que a escola é um importante local para ensino sobre sexualidade e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). O meio prevalente de conhecimento da contracepção de emergência foram os amigos e não a escola. Outro dado preocupante na pesquisa foi a "não utilização de métodos contraceptivos atualmente", o que revela a necessidade de maior atenção neste aspecto...
Descritores: Adolescente
Anticoncepção
Comportamento Sexual
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  10 / 2114 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-661198
Autor: Simões, Renata Nunes.
Título: Sexo, sexualidade e orientação sexual / Sex, sexuality and sexual orientation
Fonte: Pediatr. mod;48(1), jan. 2012.
Idioma: pt.
Descritores: Comportamento Sexual
Sexualidade
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adulto
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde



página 1 de 212 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde