Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.802.975.200 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 100 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 100 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1279356
Autor: Marcondes, Durval.
Título: Identidade de sexo e estruturação do ego / Gender identity and structuration of the ego
Fonte: J. psicanal;54(100):313-320, jan.-jun. 2021. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Constitui situação cheia de perigos a necessidade de definir uma representação mental de si mesmo em concordância com o sexo a que o indivíduo pertence. A bissexualidade psíquica original acarreta obstáculos ao perfeito acabamento da identidade de sexo, podendo trazer prejuízos para a síntese da personalidade. A tendência à clivagem desta e a correspondente ameaça à estruturação de um ego são, assim, condições inerentes à própria essência da primitiva disposição bissexual. A identidade de sexo tem seus primórdios nas relações do indivíduo com a cena primária. Para compreender os problemas que isso acarreta, é interessante estudar as várias configurações psíquicas a que dão lugar, no múltiplo jogo de fusões e cisões aí presentes, as três partes constitutivas da cena primária (mãe, pai e criança). De acordo com o material psicanalítico de psicóticos e perversos sexuais, pode-se considerar a presença de três elementos separados entre si e, ao mesmo tempo, fundidos num só conglomerado de três. Os processos opostos de identificação e diferenciação podem aí coexistir, graças a uma condição peculiar ao início do desenvolvimento psíquico, que é a ambiguidade. Esse núcleo básico da cena primária sofre desdobramentos e redistribuições que são esquematicamente descritos. O progresso no sentido do princípio da realidade conduz à formação de uma identidade de sexo e obriga ao sacrifício da bissexualidade primitiva que estava contida na concepção original da cena primária. A relativa preservação, através de certas perversões sexuais, daquilo que o autor denominou "núcleo hermafrodita primário", é uma forma de manter a unidade do ego, embora com prejuízo de um perfeito estabelecimento da identidade de sexo. Em alguns casos de homossexualidade masculina, pode se observar que, basicamente, se trata de um esforço para a conservação de uma dupla identidade, com o fim de manter um ego que, de outro modo, viria a desagregar-se. Na experiência do autor, a forma de perversão sexual em que a síntese interna dos dois sexos se acha representada mais tipicamente é o transvestismo masculino. Na esquizofrenia, a natureza mais arcaica do quadro clínico deixa transparecer mais claramente o papel defensivo da bissexualidade. Aquilo que foi exposto acentua a necessidade de estudo mais completo da maneira pela qual a perversão ou a reação psicótica restitutiva procuram, através da defesa ou da reconstituição do núcleo hermafrodita original, assegurar ou restabelecer a integridade do ego. A melhor compreensão desse assunto será de grande valor para nosso aperfeiçoamento teórico e técnico.

The necessity of defining a mental representation of one's own self in accordance to the sex to which one belongs constitutes a situation full of dangers. The original psychic bisexuality carries in it difficulties to the perfect completion of the gender identity and as so may impair the synthesis of personality. The tendency of splitting the personality and the correspondent threat to the structuration of the ego are therefore conditions inherent to the essence of the primitive bisexual disposition itself. The identity of sex has its origins in the relations of the individual with the primal scene. To understand the problems created by this fact, one should study the various psychic configurations that, in the multiple game of fusions and separations contained in the primal scene, are produced by the three constitutive parts of it (man, wife e and child). In accordance to some psycho-analytical material of psychotics and sexual perverts, one can consider the presence of three elements separate in themselves and at the same time blended in one conglomerate of three. The opposite processes of identification and differentiation may coexist, due to a peculiar condition at the beginning of the psychic development: the ambiguity. This basic nucleus of the primal scene offers unfoldings and redistributions that are schematically described. The progress in the sense of the reality principle leads to the formation of a gender identity and the sacrificing of the primitive bisexuality contained in the original conception of the primal scene. The relative preservation through sexual perversions of that which the author calls primal hermaphroditic nucleus is a means to preserve the unity of the ego, although the establishment of a perfect identity of the gender might suffer damage. In some cases of masculine homosexuality, one can observe that basically there is an effort to preserve a double identity in order to keep an ego which in other conditions would come to disaggregation. In the author's experience, the masculine transvestism is the form of sexual perversion in which the internal synthesis of both sexes is represented in a more typical way. In schizophrenia the most archaic nature of the clinical picture clearly shows the defensive role of bisexuality. This which has been exposed emphasizes the need of a deeper study of the manner through which the perversion or the restitutive psychotic reaction try through the defense of the original hermaphroditic nucleus to keep or reestablish the integrity of the ego. A better understanding of this subject will be of great value for our theoretical and technical improvement.
Descritores: Psicanálise
Bissexualidade
Sexualidade
-Identidade de Gênero
Responsável: BR641.1 - Biblioteca Virginia Leone Bicudo


  2 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135738
Autor: Paveltchuk, Fernanda de Oliveira; Borsa, Juliane Callegaro; Damásio, Bruno Figueiredo.
Título: Apoio social, resiliência, estresse de minorias e saúde mental de mulheres lésbicas e bissexuais / Social support, resilience, minority stress, and mental health outcomes in lesbian and bisexual women / Apoyo social, resiliencia, estrés de minorías y salud mental de mujeres lesbianas y bisexuales
Fonte: Psico USF;25(3):403-414, jul.-set. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Este estudo buscou avaliar os efeitos de moderação do apoio social e da resiliência na relação entre o Estresse de Minorias (EM) e desfechos de saúde mental. Participaram desse estudo 337 mulheres, sendo 42,43% lésbicas (n = 143) e 57,57% bissexuais (n = 194), maiores de 18 anos (M = 26 anos; DP = 17,3). As participantes responderam escalas de homofobia internalizada, vitimização, revelação da orientação sexual, felicidade subjetiva, satisfação com a vida, depressão, ansiedade e estresse, apoio social e resiliência. Foi realizada uma modelagem por equações estruturais para verificar o impacto dos estressores de minorias nas variáveis de bem-estar (BES) e psicopatologia (PSP), além de testar se apoio social e resiliência moderavam essas relações. Os resultados demonstraram que a resiliência moderou a relação entre vitimização e psicopatologia. Implicações clínicas são apontadas ao longo do artigo. (AU)

This study aimed to evaluate the moderating effects of social support and resilience in the relationship between Minority Stress (MS) and mental health outcomes. A total of 337 women over 18 years of age (M = 26 years, SD = 17.3) participated in this study, including 42.43% lesbian, (n = 143) and 57.57% bisexual women (n = 194). The participants responded to scales that assessed internalized homophobia, victimization, disclosure of sexual orientation, subjective happiness, life satisfaction, depression, anxiety and stress, social support, and resilience. Structural equation modeling was performed to verify the impact of minority stressors on the well-being and psychopathology variables and to test whether social support and resilience moderated these associations. Results showed that resilience moderated the relationship between victimization and psychopathology. Clinical implications are discussed throughout the article. (AU)

Este estudio buscó evaluar los efectos de moderación de apoyo social y resiliencia en la relación entre el Estrés de Mínorías e indicadores de salud mental. En este estudio participaron 337 mujeres, siendo 42,43% lesbianas (n = 143) y 57,57% bisexuales (n = 194), mayores de 18 años de edad (M = 26 años, DP = 17,3). Los participantes respondieron escalas de homofobia internalizada, victimización, revelación de orientación sexual, felicidad subjetiva, satisfacción con la vida, depresión, ansiedad y estrés, apoyo social y resiliencia. Se realizó el modelo de ecuaciones estructurales para verificar el impacto de los estresores de minorías en las variables de bienestar (BES) y psicopatología (PSP), además de testar si el apoyo social y la resiliencia moderaban estas relaciones. Los resultados demostraron que la resiliencia modera la relacción entre victimización y psicopatología. Implicaciones clínicas son señaladas a lo largo del artículo. (AU)
Descritores: Ansiedade/psicologia
Satisfação Pessoal
Apoio Social
Estresse Psicológico
Bissexualidade
Saúde Mental
Homossexualidade Feminina
Vítimas de Crime/psicologia
Depressão/psicologia
Resiliência Psicológica
Homofobia/psicologia
Minorias Sexuais e de Gênero/psicologia
Felicidade
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1249.1 - Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas


  3 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1252181
Autor: Rodrigues, Julliana Luiz; Falcão, Marcia Thereza Couto.
Título: Vivências de atendimentos ginecológicos por mulheres lésbicas e bissexuais: (in)visibilidades e barreiras para o exercício do direito à saúde / Experiences of gynecological care by lesbian and bisexual women: (in)visibility and barriers to the exercise of the right to health
Fonte: Saúde Soc;30(1):e181062, 2021. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Embora lésbicas e mulheres bissexuais tenham sido incluídas nas políticas de saúde, na busca por uma atenção integral e que inclua o reconhecimento da diversidade sexual, a discriminação persiste nos espaços de atenção à saúde, especialmente nas consultas clínicas. Este trabalho, de vertente qualitativa, teve por objetivo discutir, a partir das percepções e vivências dessas mulheres, as relações estabelecidas nas consultas ginecológicas, abordando especificamente a (não) revelação da condição de lésbica/bissexual, as experiências com exames e orientações pertinentes à sexualidade e as dificuldades de negociação de condutas. A produção dos dados empíricos deu-se por meio de entrevistas semiestruturadas com doze lésbicas e cinco mulheres bissexuais. Os resultados apontam para a invisibilidade bissexual no contexto clínico, para as dificuldades na consulta ginecológica tanto para lésbicas quanto bissexuais e para o temor das mulheres quanto à exposição da orientação sexual, bem como o não reconhecimento de sua sexualidade. Nesse sentido, as consultas em ginecologia continuam centradas em pressupostos heteronormativos, preponderando aspectos reprodutivos em detrimento dos aspectos sexuais da vida.

Abstract Although lesbian and bisexual women have been included in health policies, in the search for comprehensive care, including the recognition of sexual diversity, discrimination persists in health care spaces, especially in clinical consultations. Based on the perceptions and experiences of these women, this qualitative study discusses, the relationships established in gynecological consultations, addressing the disclosure of the status of being lesbian/bisexual, experiences with exams and guidelines relevant to sexuality and the difficulties of negotiating conduct. The production of empirical data took place through semi-structured interviews with twelve lesbians and five bisexuals. The results point to bisexual invisibility in the clinical context. Difficulties in gynecological consultation involve fears regarding the exposure of sexual orientation, as well as the non-validation of their sexuality. Consultations in gynecology remain centered on heteronormative assumptions. Thus, they operate with a preponderance of reproductive aspects to the detriment of sexual aspects of life.
Descritores: Bissexualidade
Homossexualidade Feminina
Sexualidade
Direito Sanitário
Atenção à Saúde
Pesquisa Qualitativa
Política de Saúde
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  4 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1001798
Autor: Gómez, Juan Pablo Perera; Arenas, Ysamary.
Título: Development of Bisexual Identity / Desenvolvimento da identidade bisexual
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(5):1669-1678, Mai. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Bisexuality is the sexual, romantic, emotional and physical attraction that a person experiments for both of the biological sexes (men and women). Since the Venezuelan society is built under a heteronormative paradigm sometimes is considered that those sexualities, that drift apart from the social reality, are not comprehended thus generating a reject. Therefore, we conducted a study that was titled "Construction of Bisexual Identity in Venezuelan Adults: 'It is Not a transition, I Just Simply Am Like That'" that had as a general objective the understanding of the bisexual identity in Venezuelan adults. This article contemplates one dimension of this major project degree. In-depths interviews were carried out to willing participants and the obtained data were analyzed with the constant comparative method following an emerging design. Among the results four major categories were described, however, in this article we will be only focusing on the development of the bisexual identity.

Resumo Bissexualidade é a atração sexual, romântica, emocional e física que uma pessoa experimenta para ambos os sexos biológicos (homens e mulheres). Uma vez que a sociedade venezuelana é construída sob um paradigma heteronormativo, às vezes, considera-se que aquelas sexualidades, que se afastam da realidade social, não são compreendidas, gerando assim um rejeito. Por isso, realizamos um estudo intitulado "Construção da identidade bissexual em adultos venezuelanos: 'Não é uma transição, simplesmente sou assim"' que teve como objetivo geral a compreensão da identidade bissexual em adultos venezuelanos. Este artigo contempla uma dimensão deste grande grau de projeto. Entrevistas em profundidade foram realizadas para os participantes dispostos e os dados obtidos foram analisados com o método comparativo constante seguindo um design emergente. Entre os resultados, quatro grandes categorias foram descritas, no entanto, neste artigo iremos focar apenas no desenvolvimento da identidade bissexual.
Descritores: Bissexualidade/psicologia
Minorias Sexuais e de Gênero/psicologia
-Venezuela
Entrevistas como Assunto
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1123230
Autor: Boldrini, Neide Aparecida Tosato; Caldas, João Victor Jacomele; Almeida, Susana Lamara Pedras; Ferreira, Dennis de Carvalho; Silva, Alexandre Marques Paes da; Tapias, Bianca Nunes Balmas; Santos, Maria Carmen Lopes Ferreira Silva; Reis, Helena Lucia Barroso dos.
Título: Syphilis among HIV serodiscordant partners associated with Human Papillomavirus Infection in a bisexual man / Sífilis entre parceiros sorodiscordantes para HIV associada à infecção por papilomavírus humano em um homem bissexual
Fonte: DST j. bras. doenças sex. transm;32:1-4, 2020.
Idioma: en.
Resumo: Introduction: Syphilis and HIV infections are sexually transmitted infections whose diagnosis and treatment contribute toward preventing congenital transmission. Objective: To report a case of three sexually transmitted infections detected in a male partner during Couple Consultation and syphilis in the female partner during prenatal care. Case report: A 34-year-old black female G2P1 pregnant woman was referred to an outpatient clinic of sexually transmitted infections in Vitória, Brazil, reporting a 30-day evolution of painless papular lesions in the external genitalia, suggestive of condylomata lata. Nontreponemal tests were positive for syphilis and negative for HIV. The husband reported unprotected receptive anal intercourse and possessed anal condylomatous lesions and perianal condylomata lata. He was positive for both HIV and syphilis. Histopathological findings showed low-grade HPV lesions and the PCR test found 16, 39, and 53 HPV subtypes. Treatment with benzathine penicillin G was successful for both partners. Conclusion: This study emphasizes the need for Couple Consultation during pregnancy to identify and treat possible sexually transmitted infections.

Introdução: As infecções por sífilis e HIV são infecções sexualmente transmissíveis cujo diagnóstico e tratamento contribuem para a prevenção da transmissão congênita. Objetivo: Relatar um caso de três infecções sexualmente transmissíveis detectadas em um parceiro masculino durante a consulta do casal e sífilis na parceira durante o pré-natal. Relato de caso: Uma gestante, negra, G2P1, 34 anos, foi encaminhada a um ambulatório de infecções sexualmente transmissíveis em Vitória, Brasil, relatando uma evolução de 30 dias de lesões papulares indolores na genitália externa, sugestivas de condiloma lata. Os testes não treponêmicos foram positivos para sífilis e negativos para HIV. O marido relatou relação sexual anal receptiva desprotegida e possuía lesões condilomatosas anais e condiloma lata perianal. Ele testou positivo tanto para HIV quanto para sífilis. Os achados histopatológicos mostraram lesão de HPV de baixo grau e o teste de PCR encontrou subtipos de HPV 16, 39 e 53. O tratamento com penicilina benzatina G foi bem­sucedido em ambos os parceiros. Conclusão: Este estudo enfatiza a necessidade de consultas de casal durante a gravidez para identificar e tratar possíveis infecções sexualmente transmissíveis.
Descritores: Doenças Sexualmente Transmissíveis/complicações
-Penicilina G Benzatina/uso terapêutico
Cuidado Pré-Natal
Bissexualidade
Condiloma Acuminado/complicações
Condiloma Acuminado/patologia
Condiloma Acuminado/tratamento farmacológico
Sífilis/complicações
Sífilis/patologia
Sífilis/tratamento farmacológico
Doenças Sexualmente Transmissíveis/patologia
Doenças Sexualmente Transmissíveis/tratamento farmacológico
Infecções por HIV/complicações
Lesões Intraepiteliais Escamosas/patologia
Antibacterianos/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Gravidez
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR2499


  6 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135771
Autor: Baére, Felipe de; Zanello, Valeska.
Título: Suicídio e masculinidades: uma análise por meio do gênero e das sexualidades / Suicidio y masculinidades: un análisis a través del género y de las sexualidades / Suicide and masculinities: an analysis through gender and sexualities
Fonte: Psicol. Estud. (Online);25:e44147, 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO. A epidemiologia brasileira do comportamento suicida, no que tange ao gênero, é análoga à maioria dos países no cenário internacional, de acordo com a pesquisa da Organização Mundial de Saúde, envolvendo 172 nações. No Brasil, o número de óbitos por suicídio é de três a quatro vezes maior entre os homens e, além disso, pesquisas revelam que a prevalência de tentativas de autoextermínio pode ser maior na população sexo-diversa masculina. A partir dos dados estatísticos que inferem questões de gênero e de sexualidade relacionadas ao sofrimento psíquico de homens, a presente pesquisa teve como escopo analisar qualitativamente, por meio das teorias das masculinidades, relatos biográficos de homens gays, bissexuais e heterossexuais que já manifestaram o comportamento suicida. O intuito foi dar enfoque nos contextos de sofrimento que levaram os sujeitos às ideações e tentativas de autoextermínio. Ao final, as categorias identificadas apontam para similaridades e distinções nas narrativas de cada grupo de orientação sexual e evidenciam a forma como a não correspondência à masculinidade hegemônica se expressa nas sexualidades estudadas.

RESUMEN La epidemiología brasileña del comportamiento suicida, con respecto al género, es análoga a la mayoría de los países en el escenario internacional, de acuerdo con la investigación de la Organización Mundial de la Salud, con 172 naciones. En Brasil, el número de muertes por suicidio es de tres a cuatro veces mayor entre los hombres y, además, investigaciones revelan que la prevalencia de intentos de suicídio puede ser mayor en la población sexodiversa masculina. Con base en los datos estadísticos que infieren las cuestiones de género y sexualidad relacionadas con el sufrimiento psicológico de los hombres, la presente investigación tuvo como objetivo analizar cualitativamente, a través de las teorías de la masculinidad, los relatos biográficos de hombres homosexuales, bisexuales y heterosexuales que ya manifestaron conductas suicidas. La intención fue centrarse en los contextos de sufrimiento que llevaron a los participantes a ideas e intentos de autodestrucción. Al final, las categorías identificadas señalan similitudes y distinciones en las narrativas de cada grupo de orientación sexual y muestran cómo la falta de correspondencia con la masculinidad hegemónica se expresa en las sexualidades estudiadas.

ABSTRACT. The Brazilian suicidal behavior epidemiology, in what concerns to gender, is analogous to most countries in the international scenario, according to the World Health Organization survey, with 172 nations. In Brazil, the number of suicide deaths is three to four times higher among men and, in addition, research shows that the prevalence of self-extermination attempts may be higher in the male sex-diverse population. Based on the statistical data that infer gender and sexuality issues related to the psychological suffering of men, the present research aimed to qualitatively analyze, through the theories of masculinities, the biographical reports of gay, bisexual and heterosexual men who have already manifested suicidal behavior. The intention was to focus on the contexts of suffering that led the participants to ideations and attempts at self-extermination. In the end, the categories identified point to similarities and distinctions in the narratives of each sexual orientation group and show how the non-correspondence to hegemonic masculinity is expressed in the studied sexualities.
Descritores: Suicídio/psicologia
Masculinidade
-Comportamento Sexual/psicologia
Estresse Psicológico/psicologia
Virilismo/psicologia
Bissexualidade/psicologia
Homossexualidade/psicologia
Fatores Epidemiológicos
Sexualidade/psicologia
Heterossexualidade/psicologia
Morte
Homofobia/psicologia
Minorias Sexuais e de Gênero/psicologia
Violência de Gênero/psicologia
Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central


  7 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1143444
Autor: Abade, Erik Asley Ferreira; Chaves, Sônia Cristina Lima; Silva, Gisella Cristina de Oliveira.
Título: Saúde da população LGBT: uma análise dos agentes, dos objetos de interesse e das disputas de um espaço de produção científica emergente / Health of the LGBT population: an analysis of agents, objects of interest and disputes in an emerging scientific production space
Fonte: Physis (Rio J.);30(4):e300418, 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Revisão sistemática da produção científica sobre a saúde de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) na América Latina de 2001 a 2018. Foram analisados 161 artigos, indexados nas bases de SciELO, LILACS, Pubmed e Web of Science. A análise apoiou-se nos conceitos de campo, agentes e capitais de Pierre Bourdieu e revelou que há um espaço emergente de produção sobre a temática, ocupado principalmente por agentes da Saúde Coletiva, Psicologia, Enfermagem e Psiquiatria. Nesse espaço, a questão da violência e discriminação e seus efeitos na saúde mental, no ensino e na atuação profissional tem sido principal objeto de interesse, ao lado das repercussões de modificações corporais para travestis e transexuais. Destaca-se que os subgrupos, lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais são alvos de diferentes objetos de pesquisas, permanecendo a disputa central da categorização pela ciência de cada um desses grupos.

Abstract Systematic review of scientific production on the health of lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals (LGBT) in Latin America from 2001 to 2018. We analyzed 161 articles indexed on the bases of SciELO, LILACS, Pubmed and Web of Science. The analysis was based on the concepts of field, agents and capital of Pierre Bourdieu and revealed that there is an emerging space of production on the theme, occupied mainly by agents of Public Health, Psychology, Nursing and Psychiatry. In this space, the issue of violence and discrimination and its effects on mental health, education and professional performance has been the main object of interest, along with the repercussions of body changes for transvestites and transsexuals. It is noteworthy that the subgroups, lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals are targets of different research objects, the central dispute of categorization by science of each of these groups remaining.
Descritores: Bissexualidade
Homossexualidade
Saúde das Minorias
Pessoas Transgênero
Minorias Sexuais e de Gênero
Revisões Sistemáticas como Assunto
-Saúde Mental
Vulnerabilidade em Saúde
América Latina
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  8 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1101325
Autor: Parada, Priscila de Oliveira; Murta, Sheila Giardini.
Título: Brazilian women's transition to new relationships after ending a violent one: a case study / Transição para novas relações após o término de namoros violentos em mulheres brasileiras: um estudo de caso / Transition vers de nouvelles relations après l'achèvement des relations amoureuses violentes chez les femmes brésiliennes: une étude de cas / Transición hacia nuevas relaciones después del término de noviazgos violentos de mujeres brasileñas: un estudio de caso
Fonte: Psicol. USP;31:e190166, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract This study investigated characteristics of the transition to new relationships after the end of a violent one through case studies. Two young white Brazilian women who had experienced violent first relationships underwent a narrative interview and filled out the Experiences in Close Relationships Inventory. One of them had moved to a healthy relationship and the second one to another violent relationship. Awareness of violence and the adoption of strategies that enlarged models, world views, social circles, support and self care had not been enough to avoid the entrance in a new violent relationship. The development of the ability to access and validate one's own feelings and wills, resulting in greater assertiveness, favored the transition to a healthy relationship. The approach to secure attachment style accompanied such changes. We discuss the implications to professional practice and preventive initiatives, as well as directions for future research.

Resumo Este estudo investigou características da transição para novos relacionamentos após o término de namoro violento por meio de estudo de caso. Duas mulheres brasileiras, jovens, brancas, com experiência de primeiro namoro violento, tendo uma delas transitado para relacionamento saudável e outra para nova relação violenta, responderam à entrevista narrativa e ao Experiences in Close Relationships Inventory. A tomada de consciência da violência e a adoção de estratégias que ampliaram modelos, visões de mundo, círculos sociais, suporte e autocuidado não se mostraram suficientes para evitar a entrada em novo relacionamento violento. O desenvolvimento da habilidade de acessar e validar os próprios sentimentos e desejos, resultando em maior assertividade, favoreceu a transição para relação saudável. A aproximação do estilo de apego seguro acompanhou tais mudanças. Implicações para prática profissional e iniciativas preventivas são discutidas, assim como direcionamento de pesquisas futuras.

Résumé Cette étude a examiné les caractéristiques de la transition vers de nouvelles relations qui ont favorisée l'entrée dans des relations saines après l'achèvement d'une relation amoureuse violente par le biais d'une étude de cas. Deux femmes brésiliennes, jeunes, blanche, ayant l'expérience de relations amoureuses violentes, ont répondu à l'entretien narratif et au Experiences in Close Relationships Inventory (Inventaire des expériences de relations étroites). Tandis que l'une d'entre eux avait transitée vers une relation amoureuse saine, l'autre avait adhéré à une nouvelle relation violente. La prise de conscience de la violence et l'adoption des stratégies qui ont élargi les modèles, les visions du monde, les cercles sociaux, les relations de soutien et la protection personnels n'ont pas été suffisant pour empêcher l'entrée dans une nouvelle relation violente. D'autre part, le développement de la capacité d'accéder à ses sentiments et désirs puis les valider, en resultant en plus grande assertivité, a favorisé la transition vers une relation saine. L'approche du style d'attachement sécure a accompagné ces changements. Les implications pour la pratique professionnelle et les initiatives préventives sont discutées, ainsi que des perspectives de recherches futures.

Resumen Este estudio investigó las características de la transición hacia nuevas relaciones que favorecieron el comienzo de relaciones saludables, luego del término de relaciones violentas, por medio de estudio de casos. Dos mujeres brasileñas, jóvenes, blancas, con experiencia del primer noviazgo violento, habiendo una de ellas transitado hacia un noviazgo sano y la otra hacia una nueva relación violenta, respondieron a la entrevista narrativa y al Experiences in Close Relationships Inventory. La toma de conciencia de la violencia y la adopción de estrategias que ampliaron modelos, visiones de mundo, círculos sociales, apoyo social y autocuidado no se mostraron suficientes para evitar comenzar una nueva relación violenta. Por otro lado, el desarrollo de la habilidad para acceder y validar los propios sentimientos y deseos, que resultó ser más asertiva, favoreció la transición hacia una relación saludable. La aproximación a una forma de apego segura acompañó tales cambios. Se discuten las implicaciones en la práctica profesional y las iniciativas preventivas, así como las perspectivas de investigaciones futuras.
Descritores: Violência contra a Mulher
Relações Interpessoais
-Bissexualidade/psicologia
Heterossexualidade/psicologia
Limites: Humanos
Feminino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR85.1 - Biblioteca Dante Moreira Leite


  9 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135719
Autor: Costa, Angelo Brandelli; Paveltchuk, Fernanda; Lawrenz, Priscila; Vilanova, Felipe; Borsa, Juliane Callegaro; Damásio, Bruno Figueiredo; Habigzang, Luisa Fernanda; Nardi, Henrique Caetano; Dunn, Trevor.
Título: Protocolo para avaliar o estresse de minoria em lésbicas, gays e bissexuais / Protocol to evaluate stress of minority in lesbians, gays and bisexuals / Protocolo para evaluar el estrés de minoria en lésbicas, gays y bisexuales
Fonte: Psico USF;25(2):207-222, abr.-jun. 2020. tab, il.
Idioma: pt.
Resumo: O modelo do Estresse de Minoria (EM) propõe a existência de estressores específicos que levam pessoas lésbicas, gays e bissexuais (LGB) à posição de maior vulnerabilidade social. O EM é composto por homonegatividade internalizada, a ocultação da sexualidade e as experiências de estigma. Embora o modelo tenha recebido suporte empírico, não há instrumentos adaptados para sua avaliação no contexto brasileiro. Portanto, este estudo objetiva a adaptação transcultural e a produção de evidências de validade para o contexto brasileiro de um protocolo para avaliação do EM em LGBs (PEM-LGB-BR). A amostra foi de 1451 participantes que responderam a Escala de Homonegatividade Internalizada, a Escala de Revelação da Sexualidade e a Escala de Experiências de Estigma. As análises fatoriais exploratórias e confirmatórias sugerem a estrutura de três fatores do PEM-LGB-BR como a mais adequada. Tal resultado é coerente com a teoria, tornando o protocolo válido para ser utilizado no contexto brasileiro. (AU)

The Minority Stress (MS) model proposes the existence of specific stressors that make lesbian, gay and bisexual people (LGB) more socially vulnerable. MS is composed of internalized homonegativity, concealment of sexuality, and stigma experiences. Although the model has received empirical support, there are no instruments adapted for its assessment in the Brazilian context. Therefore, this study aimed to cross-culturally adapt and assess validity evidences for the Brazilian context of a protocol for the assessment of MS in LGBs (PEM-LGB-BR). The sample consisted of 1451 participants who answered the Internalized Homonegativity Scale, the Outness Inventory, and the Stigma Experience Scale. Exploratory and confirmatory factor analyses suggest the three-factor structure of PEM-LGB-BR as the most adequate. This result is consistent with the theory, making the protocol valid for use in the Brazilian context. (AU)

El modelo de Estrés de Minoría (EM) propone la existencia de estresores específicos que llevan a personas lesbianas, gays y bisexuales (LGB) a posiciones de mayor vulnerabilidad social. El EM se compone de homonegatividad internalizada, ocultamiento de sexualidad y experiencias de estigma. Aunque el modelo haya recibido soporte empírico, no hay instrumentos adaptados para su evaluación en el contexto brasileño. Por lo tanto, este estudio tiene por objetivo la adaptación transcultural y producción de evidencias de validez en el contexto brasileño de un protocolo para evaluación del EM en LGBs (PEM-LGB-BR). La muestra fue de 1451 participantes que respondieron la Escala de Homonegatividad Internalizada, Escala de Revelación de Sexualidad, y Escala de Experiencias de Estigma. Los análisis factoriales exploratorios y confirmatorios sugieren la estructura de tres factores del PEM-LGB-BR como la más adecuada. Este resultado es coherente con la teoría, tornando el protocolo válido para ser utilizado en el contexto brasileño. (AU)
Descritores: Estresse Psicológico
Bissexualidade/psicologia
Homossexualidade/psicologia
Vulnerabilidade Social
Minorias Sexuais e de Gênero/psicologia
Estereotipagem de Gênero
-Reprodutibilidade dos Testes
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Estudo de Validação
Responsável: BR1249.1 - Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas


  10 / 100 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-777017
Autor: Restrepo-Pineda, Jair E.
Título: Análisis comparativo de las percepciones sobre el VIH/SIDA de varones homosexuales y bisexuales colombianos, con experiencia migratoria o sin la misma / Comparative analysis of the perceptions of HIV/AIDS by gay and bisexual Colombian men with and without migratory experience
Fonte: Rev. salud pública;18(1):10-12, ene.-feb. 2016.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo Realizar una comparación de las percepciones sobre el VIH/Sida que tienen los varones homosexuales y bisexuales colombianos que residen en el Eje Cafetero colombiano frente a aquellos varones que han migrado a España, permitiendo indagar si estas percepciones influyen en la vulnerabilidad social de los implicados, la cual está determinada por aspectos tales como las desigualdades que pueden resultar del desconocimiento de la diversidad cultural y sexual de las personas que se encuentran inmersas en un proceso migratorio. Métodos La investigación es de carácter transnacional (Colombia-España) y se realizó a través de entrevistas en profundidad a varones mayores de edad residentes en las comunidades autónomas de Madrid, Cataluña, Valencia y Andalucía en España y los departamentos de Caldas, Quindío, Risaralda y Valle del Cauca en Colombia, en un periodo de tiempo comprendido entre los años 2011 y 2013; en total se realizaron 87 entrevistas en ambos países. Conclusión La relación entre la migración y la sexualidad debe plantearse desde una visión integral que permita enriquecer su comprensión, tanto a la sociedad de origen como al país de acogida al considerar sus aspectos sociales y culturales. Es indispensable que cualquier programa de promoción y prevención en salud que pretenda influir en los comportamientos sociales, tenga en cuenta las especificidades de las personas, para evitar así las generalizaciones y la instrumentalización de estas, reconociéndolas y visibilizándolas como sujetos de pleno derecho que opinan, hablan y participan.(AU)

Objective To compare the perceptions about HIV/AIDS of homosexual and bisexual Colombian males who live in the Colombian "Eje Cafetero" (Coffee Zone) and of those who migrated to Spain, in order to investigate whether those perceptions have an influence on the social vulnerability of the groups involved, which is determined by aspects such as inequalities that may emerge from ignorance about cultural and sexual diversity of the people who are undergoing a migratory process. Methods This research has a transnational character and was carried out by way of in-depth interviews of adult males living in the autonomous communities of Madrid, Valencia, Cataluña and Andalucía in Spain, and in the departments of Caldas, Quindío, Risaralda and Valle del Cauca in Colombia between 2011 and 2013. In total, 87 interviews were performed in both countries. Conclusion The relationship between migration and sexuality must be contemplated from a comprehensive viewpoint that enriches understanding both of the society of origin as well as of the welcoming country through a consideration of social and cultural aspects. Any health promotion and prevention program expecting to have an influence on social aspects must take into account people's particularities in order to avoid generalizations and their exploitation, recognizing them and making them visible as individuals with full rights who express opinions, speak and participatevisible as whole right individuals, who express opinions, speak and participate.(AU)
Descritores: Bissexualidade
Homossexualidade
Infecções por HIV/epidemiologia
Migração Humana
-Espanha/epidemiologia
Colômbia/epidemiologia
Pesquisa Qualitativa
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde