Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.802.987 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 79 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 8 ir para página                    

  1 / 79 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-901755
Autor: Vidal Borrás, Emilio; Hernández González, Beatriz.
Título: Conductas sexuales de riesgo asociadas a las infecciones de transmisión sexual en adolescentes de una comunidad / Risky sexual behaviors associated to sexually transmitted infections among adolescents in a community
Fonte: Rev. habanera cienc. méd;16(4):625-634, jul.-ago. 2017. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Introducción:Las infecciones de transmisión sexual constituyen un grupo heterogéneo de enfermedades de extrema importancia para la salud pública mundial dada su magnitud, trascendencia y repercusión para el paciente, la familia y la sociedad. Afectan con mayor frecuencia a los adolescentes. Objetivo: Identificar conductas de riesgo asociadas a las ITS en la adolescencia. Material y métodos: Se realizó un estudio analítico de casos de estudio y control para evaluar conductas de riesgos asociadas a las ITS en adolescentes del policlínico California. Se aplicó un cuestionario semiestructurado y anónimo, para la recogida de información, los resultados fueron representados en tablas, calculándose pruebas de significación estadísticas. Resultados: El mayor número estudiado fue entre 18 y 19 años (47.0 por ciento); 50.5 por ciento presentaban cambios frecuentes de parejas; 48 por ciento mantenían relaciones sexuales desprotegidas; la percepción de riesgos de adquirir una ITS, tanto en el grupo de estudio y control fue de 23,2 por ciento y 40,3 por ciento respectivamente. Conclusiones: Las relaciones sexuales no protegidas y los cambios frecuentes de parejas constituyeron conductas sexuales de riesgos relacionadas con las Infecciones de Transmisión Sexual(AU)

Introduction: Sexually transmitted infections constitute a heterogeneous group of diseases of extreme importance for the world public health due to their magnitude, consequence, and repercussion for the patient, the family, and the society. Adolescents are more highly affected by them. Objective: To identify risky behaviors associated to STI in the adolescence. Material and Methods: An analytical case-control study was conducted to evaluate risky behaviors associated to STI in adolescents in California Polyclinic. A semi-structured and anonymous questionnaire was used to attain information, and the results were represented in charts in which significant statistics were calculated. Results: The greatest number studied was the one of 18 and 19 years of age (47.0 percent); 50.5 percent presented frequent changes in their couples; 48 percent maintained unprotected sexual relations; the risk perception of acquiring a STI both in the study and the control group was 23,2 percent and 40,3 percent, respectively. Conclusions: Unprotected sexual relations and frequent changes in couples were the risky sexual behaviors related to Sexually Transmitted Infections.
Descritores: Doenças Sexualmente Transmissíveis/complicações
Sexo sem Proteção/prevenção & controle
Comportamentos de Risco à Saúde/ética
-Relatos de Casos
Estudos de Casos e Controles
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  2 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-788029
Autor: Mola, Rachel; Pitangui, Ana Carolina Rodarti; Barbosa, Sháyra Anny Moura; Almeida, Layane Sá; Sousa, Mayara Ruth Marinho de; Pio, Wellypâmela Pauliny de Lima; Araújo, Rodrigo Cappato de.
Título: Condom use and alcohol consumption in adolescents and youth / Uso de preservativo e consumo de bebida alcoólica em adolescentes e jovens escolares
Fonte: Einstein (Säo Paulo);14(2):143-151tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective To determine the association between not using the male condom and alcohol consumption in adolescents and schoolchildren. Methods An epidemiological study, with a cross-sectional, descriptive, and correlation design carried out from March to July 2014. The sample consisted of students in public primary and secondary education, aged between 12 and 24 years. The social and demographic survey and the Youth Risk Behavior Survey questionnaire were used. Results The study included 1,275 students, of these; 37.0% reported having had sexual relations. The prevalent age of sexual initiation was 14-16 years 55.7% and 65.6% used condom in the last sexual intercourse. Regarding the lack of condom use at the last intercourse, girls showed an association with drunkenness in the previous 30 days (2.19; 95%CI: 1.06-4.54). Conclusion In females, the non-use of condoms was associated with drunkenness in the previous 30 days.

RESUMO Objetivo Identificar os fatores associados ao não uso de preservativo masculino e ao consumo de bebida alcoólica em adolescentes e jovens escolares. Métodos Estudo epidemiológico, com delineamento transversal, descritivo e correlacional, desenvolvido de março a julho de 2014. A amostra foi composta por estudantes dos Ensinos Fundamental e Médio da rede pública estadual, com idades entre 12 e 24 anos. Empregaram-se o inquérito sociodemográfico e o questionário Youth Risk Behavior Survey. Resultados Foram incluídos 1.275 estudantes; 37,0% deles relataram terem tido relação sexual. A idade prevalente de iniciação sexual foi de 14 a 16 anos, com 55,7%; 65,6% usaram preservativo na última relação. Com relação ao não uso de preservativo na última relação, as meninas apresentaram associação com bebedeira nos últimos 30 dias (2,19; IC95%: 1,06-4,54). Conclusão O não uso de preservativos esteve associado com bebedeira nos últimos 30 dias nas meninas.
Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas/epidemiologia
Comportamento do Adolescente/psicologia
Preservativos/estatística & dados numéricos
-Assunção de Riscos
Comportamento Sexual/estatística & dados numéricos
Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Fatores Sexuais
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Sexo sem Proteção/estatística & dados numéricos
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1020947
Autor: Rios, Luís Felipe; Albuquerque, Amanda P; Santana, Warley; Pereira, Amanda F; Oliveira Junior, Cristiano J. de.
Título: O drama do sexo desprotegido: estilizações corporais e emoções na gestão de risco para HIV entre homens que fazem sexo com homens / The drama of unprotected sex: body stylizations and emotions in risk management for HIV among men who have sex with men / El drama del sexo sin protección: estilizaciones corporales y emociones en el manejo del riesgo para el VIH entre hombres que tienen sexo con hombres
Fonte: Sex., salud soc. (Rio J.);(32):65-89, maio-ago. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O texto discute gestões de risco para o HIV no sexo anal desprotegido (SAD) realizadas por homens que fazem sexo com homens (HSH). Está embasado na análise de 25 entrevistas com enfoque biográfico com HSH e observação participante na comunidade gay do Recife. Os homens utilizam a soroescolha: SAD com parceiros de mesma sorologia. Além da testagem, são empregados outros indicadores para inferir a condição sorológica negativa. Estilizações corporais, nuançadas pelos vínculos com os parceiros, produzem emoções que medeiam o SAD. Dada a precariedade dos indicadores utilizados, os homens recorrem muito ao teste anti-HIV. Este acontece após a exposição ao risco, como um ritual reparador para o drama do sexo desprotegido, mas sem eficácia preventiva individual.

Abstract The text discusses HIV risk management in unprotected anal sex (UAS) carried out by men who have sex with men (MSM). It is based on analyses of 25 interviews with a biographical focus with MSM, and participant observation in the gay community of Recife. The men use serosorting: UAS is chosen with partners of the same serology. Besides testing, other indicators are used to infer a serologically negative condition. Body stylizations, nuanced by affective bonds with the partners, produce emotions which mediate the willingness to engage in UAS. As they understand the precariousness of the indicators used, the men often resort to testing. This takes place after exposure to risk, as a repairing ritual for the drama of unprotected sex, but without any individual preventative effectiveness.

Resumen El texto discute el manejo del riesgo para el VIH en el sexo anal sin protección (SASP) llevado a cabo por hombres que tienen sexo con hombres (HSH). Se basa en el análisis de 25 entrevistas con enfoque biográfico con HSH y la observación participante en la comunidad gay de Recife. Los hombres utilizan el "suero elección": elige para el SASP parejas de la misma serología. Además de las pruebas, utilizan otros indicadores para inferir una condición serológica negativa. Estilizaciones corporales, matizadas por los vínculos afectivos con parejas sexuales, producen emociones que median el SASP. Como entienden la precariedad de los indicadores utilizados, los hombres a menudo recurren a las pruebas. Esto ocurre después de la exposición al riesgo, como un ritual de reparación para el drama del sexo sin protección, pero sin ninguna eficacia preventiva individual.
Descritores: Brasil
Homossexualidade
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
HIV
Confiança
Pesquisa Qualitativa
Sexo sem Proteção
Prevenção de Doenças
Limites: Seres Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Revisão
Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  4 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-980844
Autor: Valdez-Montero, Carolina; Rubia, José Moral de la; Onofre-Rodríguez Dora, Julia; Alicia Benavides-Torres, Raquel; Guadalupe Ahumada-Cortez, Jesica.
Título: Validación de un inventario de conductas sexuales en hombres que tienen sexo con hombres / Validation of an inventory of sexual behaviors in men who have sex with men / Validação de um inventário de comportamentos sexuais em homens que fazem sexo com homens
Fonte: J. Health NPEPS;3(2), Julho-Dezembro. 2018. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: determinar la validez del cuestionario de conductas sexuales en hombres que tienen sexo con hombres (HSH). Método: se realizó una investigación instrumental con un diseño ex post-facto transversal. Se usó un muestreo dirigido por entrevistados para reclutar a 133 HSH mexicanos. Resultados: los ocho ítems de frecuencia de relaciones sexuales definieron dos escalas independientes: sexo con mujeres (α ordinal = .926) y sexo con hombres (α ordinal = .898). Ambos modelos unidimensionales mostraron ajustes aceptables. La escala de sexo desprotegido tuvo una estructura de tres factores con ajuste aceptable: con trabajadores/as sexuales (α ordinal = .961), con parejas ocasionales (α ordinal = .849) y con pareja estable (α ordinal = .858). Conclusión: el cuestionario muestra consistencia interna y validez estructural.(AU)

Objective: to determine the validity of the sexual behavior questionnaire in men who have sex with men (MSM). Method: an instrumental research was carried out with an ex-post-facto cross-sectional design. Respondent driven sampling was used to recruit 133 MSM Mexican. Results: the eight items of frequency of sexual relations defined two independent scales: sex with women (α ordinal = .926) and sex with men (α ordinal = .898). Both one-dimensional models showed acceptable adjustments. The unprotected sex scale had a structure of three factors with acceptable adjustment: with sex workers (α ordinal = .961), with occasional partners (α ordinal = .849) and with a stable partner (α ordinal = .858). Conclusion: the questionnaire shows internal consistency and structural validity.(AU)

Objetivo: determinar a validade do questionário de comportamento sexual de homens que fazem sexo com homens (HSH). Método: uma investigação instrumental foi realizada com um design ex-post-facto de seção transversal. Uma amostra dirigida por entrevistados foi usada para recrutar 133 HSH mexicanos. Resultados: os oito itens de frequência de relações sexuais definiram duas escalas independentes: sexo com mulheres (α ordinal = .926) e sexo com homens (α ordinal = 0,898). Ambos os modelos unidimensionais mostraram ajustes aceitáveis. A escala sexual desprotegida tinha uma estrutura de três fatores com ajustamento aceitável: com profissionais do sexo (α ordinal = 0,961), com parceiros ocasionais (α ordinal = 0,849) e com um parceiro estável (α ordinal = 0,858). Conclusão: o questionário mostra consistência interna e validade estrutural.(AU)
Descritores: Homossexualidade
Saúde do Homem
Comportamentos de Risco à Saúde
-Psicometria/instrumentação
Sexo sem Proteção
Limites: Seres Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Estudos de Validação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1015130
Autor: Theis, Laís Carolini; Gouvêa, Diandra Leite.
Título: Percepção dos Idosos em Relação a Vida Sexual e as Infecções Sexualmente Transmissíveis na Terceira Idade / Perception of the Elderly in Relation to the Sexual Life and the Sexually Transmitted Infections
Fonte: Rev. bras. ciênc. saúde;23(2):197-204, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: conhecer a percepção dos idosos em relação à vida sexual na terceira idade e às infecções sexualmente transmissíveis. Metodologia: estudo qualitativo com abordagem descritiva, realizado em um município da Região do Médio Vale do Itajaí em Santa Catarina. A coleta de dados foi realizada em uma instituição pública, que desenvolve atividades voltadas ao público idoso. Foram entrevistados dez sujeitos, com idade superior a 60 anos, por meio de uma entrevista aberta. Para análise dos dados, foram estabelecidas categorias através da técnica de análise de conteúdo. Resultados: a partir da análise das falas dos entrevistados, emergiram três categorias de análise, sendo elas: sexualidade na terceira idade: os aspectos físicos e emocionais sob o olhar dos idosos; a percepção dos idosos sobre as infecções sexualmente transmissíveis; a visão do idoso e o seu entendimento sobre a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis. Conclusão: os resultados evidenciaram que os idosos possuem conhecimento acerca das infecções sexualmente transmissíveis e sua forma de prevenção. Porém, em sua maioria não realizam a prevenção por confiar no parceiro ou por não considerar necessário na sua condição atual. (AU)

Objective: to know the perception of the elderly in relation to the sexual life in the third age and to the sexually transmissible infections. Methodology: qualitative study with a descriptive approach, carried out in a municipality of the Region of the Middle Vale do Itajaí in Santa Catarina. Data collection was performed in a public institution, which develops activities aimed at the elderly public. Ten subjects, aged over 60 years, were interviewed through an open interview. For data analysis, categories were established through the technique of content analysis. Results: from the analysis of the interviewees' speeches, three categories of analysis emerged: sexuality in the third age: the physical and emotional aspects under the eyes of the elderly; the perception of the elderly about sexually transmitted infections; the view of the elderly and their understanding about sexually transmitted infections. Conclusion: the results showed that the elderly have knowledge about sexually transmitted infections and their form of prevention. However, most do not carry out prevention by relying on the partner, or by not considering it necessary in their current condition. (AU)
Descritores: Serviços de Saúde para Idosos
-Qualidade de Vida
Sexo sem Proteção
Limites: Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR8.1 - Biblioteca Central


  6 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: lil-736414
Autor: Brito e Cunha, Rosane Berlinski; Gomes, Romeu.
Título: Os jovens homossexuais masculinos e sua saúde: uma revisão sistemática / Young male homosexuals and their health: a systematic review / Los jóvenes homosexuales masculinos y su salud: una revisión sistemática
Fonte: Interface (Botucatu, Online);19(52):57-70, Jan-Feb/2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Com o objetivo de analisar a literatura acadêmica de abordagem sociocultural acerca da relação entre os temas homossexualidade masculina, homem jovem e saúde, realizou-se uma revisão baseada na análise de conteúdo temática de 37 artigos selecionados, nas bases de dados Medline e Lilacs, entre 2004 e 2013. A escassez de literatura na perspectiva sociocultural apontou para obstáculos e desafios, relacionados à promoção de saúde, que vão desde a qualidade da informação, passando por valores simbólicos inconscientes, até a efetivação de propostas de gestores de saúde. Concluiu-se que a hegemonia heterossexual encontra-se presente nas estruturas inconscientes da construção da homossexualidade, contribuindo para a perpetuação do habitus heteronormativo. Estudos que valorizam o encontro do saber técnico com o conhecimento que cada um produz, referido a seus valores pessoais e culturais, podem servir de subsídio para o maior aprofundamento dessa discussão...

This review aimed to analyze the academic literature with a sociocultural approach regarding the relationship between topics of male homosexuality, young men and health. It was based on thematic content analysis on 37 articles published between 2004 and 2013 that were selected from the Medline and Lilacs databases. The scarcity of literature on the sociocultural perspective showed that there were obstacles and challenges relating to health promotion, ranging from the quality of information to unconscious symbolic values and how proposals from healthcare managers are put into effect. It was concluded that heterosexual hegemony is present in the unconscious structures of the construct of homosexuality, thereby contributing towards perpetuation of the heteronormative habitus. Studies valuing the meeting point of technical knowledge with the knowledge that each individual produces, relating to personal and cultural values, may serve as a basis for deepening this discussion...

Con el objetivo de analizar la literatura académica de abordaje sociocultural sobre la relación entre homosexualidad masculina, hombre joven y salud, se realizó una revisión basada en el análisis de contenido temático de 37 artículos seleccionados en Medline y Lilacs, entre 2004 y 2013. La escasez de literatura en la perspectiva sociocultural señaló obstáculos y desafíos relacionados con la promoción de la salud que van desde la calidad de la información, pasando por valores simbólicos inconscientes, hasta la efectuación de propuestas de gestores de salud. Se concluyó que la hegemonía heterosexual se encuentra presente en las estructuras inconscientes de la construcción de la homosexualidad, contribuyendo para la perpetuación del habitus heteronormativo. Estudios que valorizan el encuentro del saber técnico con el conocimiento que cada uno produce, referido a sus valores personales y culturales, pueden servir de subsidio para una mayor profundización de esa discusión...
Descritores: Atitude Frente à Saúde
Atitude do Pessoal de Saúde
Comportamento Sexual
Homossexualidade Masculina
Sexo sem Proteção
Limites: Seres Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  7 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-953528
Autor: KRINDGES, Cris Aline; HABIGZANG, Luísa Fernanda.
Título: Regulação emocional, satisfação sexual e comportamento sexual de risco em mulheres vítimas de abuso sexual na infância / Emotion regulation, sexual satisfaction and risky sexual behavior in women victims of sexual abuse in childhood
Fonte: Estud. Psicol. (Campinas, Online);35(3):321-332, jul.-set. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Buscou-se investigar questões relacionadas à regulação emocional, à satisfação sexual e ao comportamento sexual de risco em mulheres adultas com histórico de abuso sexual na infância. Participaram desta pesquisa oito mulheres, com média de idade 38 anos, que responderam aos instrumentos de autorrelato sobre regulação emocional e satisfação sexual e a uma entrevista em profundidade, que avaliou aspectos do contexto familiar, emocional, relacionamentos amorosos e também sexuais, abordando questões sobre comportamento sexual de risco. O delineamento utilizado foi exploratório, descritivo com abordagem mista. Os resultados demonstraram que todas as participantes avaliadas possuíam difi culdades de regulação emocional, em menores ou maiores níveis. Em relação à satisfação sexual, seis das participantes obtiveram índices positivos de satisfação, e algumas delas relataram desejo e satisfação sexual preservados. No entanto, outras participantes relataram difi culdades, como aversão sexual e comportamento hipersexualizado. Comportamentos sexuais de risco foram identifi cados em duas das participantes e vinculados a comportamentos do passado.

This research aimed to investigate aspects regarding emotion regulation, sexual satisfaction and risky sexual behavior in adult women with history of childhood sexual abuse. Eight women with an average age of 38 were subjects for this study. They answered to the self-report instruments about emotion regulation and sexual satisfaction, and to an in-depth interview which assessed aspects related to the family, emotional background, besides the loving and sexual relations, including aspects on risky sexual behavior. A descriptive, quantitative and qualitative outlining was carried out. The results showed that all the evaluated presented emotion dysregulation in major or minor levels. Regarding sexual satisfaction, six participants presented positive rates of satisfaction and some of them reported the preservation of there desire and sexual satisfaction. However, other participants reported some difficulties such as sexual aversion and hypersexual behavior. Some risky sexual behaviors were identified in two of these participants and linked to past behaviors.
Descritores: Delitos Sexuais
Sexo sem Proteção
Ajustamento Emocional
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR27.1 - Biblioteca do Campus II


  8 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-904050
Autor: Tejada, Dulce María Galarza; Hernández, Esteban Bernardo Rodríguez; López, Teresa Margarita Torres; Martínez, Silvia Larisa Méndez.
Título: Te quiero...para una vez. Representaciones sociales del "sexo sin compromiso" en jóvenes mexicanos / Eu te quero...por uma vez. Rrepresentações sociais do "sexo sem compromisso" em jovens mexicanos / I want you...for once. Social representations of "casual sex" among young mexicans
Fonte: Sex., salud soc. (Rio J.);(28):116-135, jan.-abr. 2018. tab.
Idioma: es.
Resumo: Resumen Este artículo explora el campo semántico con el cual los jóvenes refieren y definen "sexo sin compromiso" (SSC) como objeto social, lo que permite identificar la estructura que subyace al contenido de la representación social de hombres y mujeres. El muestreo fue intencionado, se entrevistó y aplicó "listados libres" a 88 jóvenes. El análisis prototípico muestra que para quienes han tenido la experiencia de SSC, ésta representa un acto de decisión libre sobre su placer, y que las amistades se consideran parejas potenciales. En el caso de quienes no han tenido la experiencia, representa un acto sin pensar, que favorece los riesgos y la discriminación. Los hombres relacionan el SSC, principalmente, con "diversión" y "placer"; las mujeres, con "irresponsabilidad". Se discute sobre las normas sociales restrictivas que estigmatizan la práctica sexual, que evitan generar estrategias de cuidado y favorecen la violencia.

Resumo O estudo explora o campo semântico com o qual os jovens referem e definem "o sexo sem compromisso" (SSC) como um objeto social, o que permite identificar a estrutura subjacente ao conteúdo da representação social de homens e mulheres. A amostragem foi intencional, entrevistaram-se e aplicaram-se "listagens livres" para 88 jovens. A análise prototípica mostra que para aqueles que tiveram a experiência do SSC, essa prática representa um ato de decisão livre sobre o seu prazer e que as amizades são consideradas parceiros potenciais. No caso de quem não teve a experiência, representa um ato sem pensar que favorece os riscos e a discriminação. Os homens relacionam o SSC principalmente com "diversão" e "prazer"; as mulheres o relacionam com a "irresponsabilidade". Discute-se sobre as normas sociais restritivas que estigmatizam a prática sexual, evitam gerar estratégias de cuidados e favorecem a violência.

Abstract This study explores the semantic field with which young people refer to and define "casual sex" (CS) as a social object, identifying the structure underlying the content of the social representation of men and women. The sampling was intentional, with 88 interviews and "freelisting" with young people. The prototypical analysis show that for those who had the experience, this practice represents freedom of decision about their pleasure, and that friends are considered potential partners. In the case of those who did not have the experience, it represents a careless act, deemed risky and discriminated against. Men associate CS mainly with "fun" and "pleasure"; women associate it mostly to "irresponsibility". Restrictive social norms that stigmatize sexual practices, do not foster strategies of care and favor violence are discussed.
Descritores: Assunção de Riscos
Percepção Social
Sexualidade/etnologia
Sexo sem Proteção
Liberdade
México
Princípios Morais
-Adolescente
Adulto Jovem
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  9 / 79 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-982044
Autor: Araújo, Ludgleydson Fernandes de; Barros Neto, Raimundo Nonato de Sousa; Negreiros, Fauston; Pereira, Thalita Galeno.
Título: Comportamentos sexuais, Resiliência e Conhecimento sobre HIV/AIDS: Uma análise psicossocial / Sexual Behaviors, Resilience and Knowledge about HIV/AIDS: A Psychosocial Analysis / Conductas Sexuales, Resiliencia y Conocimiento sobre el VIH/SIDA: Un análisis psicosocial
Fonte: Estud. pesqui. psicol. (Impr.) = Estud. pesqui. psicol;18(1):127-148, jan.-abr. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Apesar dos avanços observados no tratamento do HIV/AIDS nas últimas décadas, denota-se o aumento das condutas sexuais de risco, que contribuem no aumento de novos casos de HIV+. Este artigo teve como objetivo principal analisar se os constructos psicossociais, resiliência e conhecimento sobre HIV/AIDS, protetores contra a vulnerabilidade à infecção pelo vírus HIV, estão associados às características sociodemográficas. Contou-se com 600 pessoas adultas da população em geral (M= 27,31 anos; DP=9,37), sendo 59,2% mulheres e 40,8% homens. Utilizaram-se os seguintes instrumentos: questionário de dados sociodemográficos e comportamentos sexuais, escala de conhecimento sobre HIV/AIDS e a escala de resiliência CD-RISC-BR. Empregou-se o software SPSS versão 22 para a análise dos dados. Observou-se que os níveis de resiliência variaram significativamente em função das variáveis sociodemográficas: sexo, escolaridade, situação laboral, iniciação sexual e realização do teste de HIV. No que se refere ao conhecimento sobre HIV, encontrou-se diferenças estatisticamente significativas em função das características: orientação sexual, iniciação sexual e realização do teste de HIV. Por fim, espera-se que este estudo possa contribuir na formulação de intervenções preventivas em saúde aos comportamentos sexuais de risco ao HIV.(AU)

Despite the advances observed in HIV/AIDS treatment of in recent decades, sexual risk behavior and the number of new HIV cases have increased. The main objective of this study was to analyze whether the psychosocial constructs, resilience and knowledge about HIV/AIDS, which are protectors against vulnerability to HIV infection, are associated with socio-demographic characteristics of individuals. The sample consisted of 600 adults from the general population. The mean age was 27.31 years (SD = 9.37), 59.2% were female and 40.8% were male. The following instruments were used: questionnaire on socio-demographic data and sexual behavior, scale of knowledge about HIV/AIDS and the CD-RISC-BR resilience scale. SPSS software (v. 22) was used for data analysis. The levels of resilience varied significantly according to socio-demographic variables: gender, schooling, work situation, sexual initiation and HIV test. Regarding knowledge about HIV, we found statistically significant differences according to the characteristics: sexual orientation, sexual initiation and HIV test. Finally, it is expected that this study may contribute to the formulation of preventive health interventions regarding sexual risk behaviors and HIV.(AU)

A pesar de los avances observados en el tratamiento del VIH/SIDA en las últimas décadas, se denota el aumento de las conductas sexuales de riesgo, que contribuyen en el aumento de nuevos casos de VIH+. Este artículo tuvo como objetivo principal analizar si los constructos psicosociales, resiliencia y conocimiento sobre VIH/SIDA, protectores contra la vulnerabilidad a la infección por el VIH, están asociados a las características sociodemográficas. Se contó con 600 personas adultas de la población en general (M = 27,31 años, DP = 9,37), siendo 59,2% mujeres y 40,8% varones. Se utilizaron los siguientes instrumentos: cuestionario de datos sociodemográficos y comportamientos sexuales, escala de conocimiento sobre VIH/SIDA y la escala de resiliencia CD-RISC-BR. Se empleó el software SPSS versión 22 para el análisis de los datos. Se observó que los niveles de resiliencia variaron significativamente en función de las variables sociodemográficas: sexo, escolaridad, situación laboral, iniciación sexual y realización de la prueba de VIH. En lo que se refiere al conocimiento sobre el VIH, se encontraron diferencias estadísticamente significativas en función de las características: orientación sexual, iniciación sexual y realización del test de VIH. Finalmente, se espera que este estudio pueda contribuir en la formulación de intervenciones preventivas en salud a los comportamientos sexuales de riesgo al VIH.(AU)
Descritores: Comportamento Sexual
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/psicologia
Conhecimento
-Comportamento
Risco
Sexo sem Proteção/psicologia
Resiliência Psicológica
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A


  10 / 79 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-876582
Autor: Arcila Rivera, Adriana del Pilar; Toro López, Luis Ángel; Cañaveral Orozco, Juan David; González Lozano, Dayanne; Henao González, Leidy Diana; Carmén Dussán, Lumberth; Ramírez Castaño, Mauricio.
Título: Comportamientos sexuales en mayores de 18 años con diagnóstico VIH/SIDA en tres ciudades de Colombia 2011 / Comportamentos sexuais em mais de 18 anos com diagnóstico de HIV / AIDS em três cidades na Colômbia 2011 / Sexual behaviors in over 18 years old with a diagnosis of HIV/AIDS in three cities of Colombia 2011
Fonte: MedUNAB;19(2):95-102, 2016. tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: Describir los comportamientos sexuales en personas VIH positivas en tres ciudades de Colombia antes y después de conocer el diagnóstico e identificar cambios en estos comportamientos. Metodología: Estudio descriptivo, de corte trasversal, en el que participaron 85 individuos de tres ciudades colombianas, entrevistados durante el año 2011. Se cumplió con los parámetros éticos para investigaciones con personas. Para el análisis estadístico se utilizó el software SPSS 18.0. Resultados: Se encontraron diferencias significativas al comparar el comportamiento sexual antes y después de conocer el diagnóstico VIH positivo. el 23% de los entrevistados manifestó no haber iniciado actividades sexuales después del diagnóstico, el 62.5% empezó a usar el condón en todas sus relaciones sexuales. Las relaciones sexuales con personas VIH positivo aumentaron a un 35.4%. Las infecciones de transmisión sexual disminuyeron a un 12.3%. El consumo de alcohol previo al inicio de relaciones sexuales disminuyó a un 31.8%. Conclusiones: Se encontraron cambios en los comportamientos de riesgo de las personas después de recibir el diagnóstico; sin embargo, dichas modificaciones no son suficientes por tratarse de la trasmisión de una infección mortal y de elevados costos socioeconómicos.

Objective: To describe sexual behaviors of HIV positive patients in three cities of Colombia, before and after learning diagnosis and to identify changes. Methodology: Quantitative, descriptive, cross-sectional study, with participation of 85 individuals from three cities of Colombia who were interviewed during 2011. Ethical standards for research involving individuals were met during the study. The SPSS software version 18.0 was used for statistical analysis. Results: Significant differences were found when comparing their sexual behavior before and after knowing HIV positive diagnosis, 23.0% of respondents said that they had not resumed sexual activity, 62.5% of the patients began to use the condom in all sexual relations. Sex with HIV-positive people increased a 35.4%. Sexually transmitted infections were reduced to a 12.3%. The consumption of alcohol prior to the onset of sexual intercourse decreased to 31.8%. Conclusions: Changes were found regarding risky behaviors of people after knowing the diagnosis; however, such modifications are not enough regarding the transmission of a deadly infection and with high social and economic costs.

Objetivo: Descrever o comportamento sexual em pessoas HIV-positivas em três cidades na Colômbia antes e depois de conhecer o diagnóstico e identificar mudanças no esses comportamentos. Metodologia: Estudo descritivo de transversal, em que 85 indivíduos participaram em três cidades colombianas, entrevistado em 2011. Eles se conheceram os padrões éticos para a investigação com as pessoas. Para análise estatística foi utilizado SPSS 18.0 software. Resultados: Diferenças significativas na comparação entre o comportamento sexual foram encontrados antes e depois de aprender sobre o diagnóstico de HIV positivo. 23% dos entrevistados disseram que a atividade sexual não ter iniciado após o diagnóstico, 62,5% começaram a usar preservativos em todas as relações sexuais. Sexo com pessoas HIV positivas aumentou para 35,4%. infecções sexualmente transmissíveis diminuiu para 12,3%. O consumo de álcool antes do início do sexo diminuiu para 31,8%. Conclusões: foram encontradas alterações nos comportamentos de risco de pessoas depois de receber o diagnóstico; No entanto, estas alterações não são suficientes, porque é a transmissão de uma infecção fatal e custos socioeconómicos elevados.
Descritores: Comportamento Sexual
Aconselhamento Sexual
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
HIV
-Parceiros Sexuais
Infecções por HIV
Soroprevalência de HIV
Coito
Sexo Seguro
Sexo sem Proteção
Limites: Seres Humanos
Responsável: CO179.9 - Facultad de Medicina



página 1 de 8 ir para página                    
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde