Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.145.875.864 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 108 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 11 ir para página                         

  1 / 108 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1141095
Autor: Carello, Gisela; Gratti, Patricia; Mai, Vanina.
Título: Calidad de vida en la Ciudad de Buenos Aires: una propuesta de configuración de espacios homogéneos / Quality of life in the City of Buenos Aires: A proposed configuration of homogeneous spaces.
Fonte: Buenos Aires; GCBA. Dirección General de Estadística y Censos; abr. 2006. a) f: 7 l:28 p. tab, graf. (Población de Buenos Aires, 3, 3).
Idioma: es.
Resumo: El análisis territorial de la heterogeneidad social, particularmente en áreas locales, tiene escaso desarrollo en el país y su viabilidad está condicionada por la falta de información. En la Aglomeración Gran Buenos Aires ­unidad socioeconómica compleja y heterogénea­, varios estudios han separado la Ciudad de Buenos Aires del conurbano y también, aunque en menor medida, se han estudiado los partidos del conurbano o agrupamientos que lo componen en anillos u otros subconjuntos. Este trabajo muestra y analiza la heterogeneidad territorial de las condiciones de vida en la Ciudad de Buenos Aires. Tras una breve revisión de indicadores habitualmente utilizados en estudios sobre las condiciones socioeconómicas de la población, se presentan las disparidades encontradas al respecto entre los Centros de Gestión y Participación (CGP) de la Ciudad. Luego, mediante la aplicación del análisis multivariado, se configuran espacios más amplios, homogéneos y, a la vez, más significativos. La información utilizada proviene principalmente de la Encuesta Anual de Hogares de la DGEyC, pero también se utilizan datos del último Censo Nacional de Población (2001) y del Registro de Estadísticas Vitales. (AU)
Descritores: Fatores Socioeconômicos
Territorialidade
Reforma Urbana/tendências
Reforma Urbana/estatística & dados numéricos
Indicadores Econômicos
Análise por Conglomerados
Características de Residência/estatística & dados numéricos
Indicadores Demográficos
Indicadores Sociais
Responsável: AR494.1 - Centro de Documentación en Salud
AR494.1; CEDOS/CD 5, SP5.006.052_04


  2 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890163
Autor: Bezerra, Anselmo César Vasconcelos; Bitoun, Jan.
Título: Metodologia participativa como instrumento para a territorialização das ações da Vigilância em Saúde Ambiental / Participatory methodology as an instrument for the territorialization of Environmental Surveillance actions
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;22(10):3259-3268, Out. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo deste artigo é apresentar uma metodologia de territorialização em saúde construída a partir das experiências dos agentes de controle de endemias e saúde ambiental na Região Metropolitana do Recife (RMR). Foram realizadas dez oficinas de trabalho com a participação de trezentos agentes e supervisores de Vigilância em Saúde que atuam em municípios da RMR. Utilizou-se de técnicas como aplicação de questionários, entrevistas e discussões dirigidas. Os resultados apontam que é incipiente a incorporação de conceitos geográficos para consolidar as ações de campo da Vigilância em Saúde. Adota-se predominantemente o território numa perspectiva administrava e a territorialização é usada como a simples divisão do território para o desenvolvimento das ações. Entretanto, há um entendimento e consenso da necessidade de compreensão dos conhecimentos geográficos, fato que ficou expresso pela rica construção coletiva de um modelo de territorialização participativa que deve envolver uma gama de atores sociais. Concluiu-se que, na prática, os agentes de vigilância possuem habilidades significativas para participarem da gestão do território e do processo de territorialização, não apenas coletando dados, mas principalmente intervindo em prol do bem estar coletivo.

Abstract This paper aims to show a health territorialization methodology built from the experiences of endemic control and environmental health agents in the Metropolitan Region of Recife (RMR). Ten workshops were held with the participation of three hundred Health Surveillance agents and supervisors working in four municipalities of the RMR. Techniques such as the application of questionnaires, interviews and directed discussions were used. Results indicate that the incorporation of geographical concepts to consolidate Health Surveillance field actions is incipient. The territory is predominantly adopted from an administrative perspective, and territorialization is used as a simple territorial division for the development of actions. However, there is an understanding and consensus of the need to understand the geographic knowledge, a fact that was expressed by the rich collective construction of a participatory territorialization model that should involve a range of social stakeholders. We concluded that, in practice, surveillance agents have significant abilities to participate in the territorial management and territorialization process, not only collecting data, but also mainly intervening for the collective well-being.
Descritores: Monitoramento Ambiental/métodos
Saúde Ambiental
Modelos Teóricos
-Territorialidade
Brasil
Inquéritos e Questionários
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1139969
Autor: Budal, Aline Mitie Both; Mazza, Verônica de Azevedo; Buffon, Marilene da Cruz Magalhães; Ditterich, Rafael Gomes; Jocowski, Michele; Plucheg, Valquiria.
Título: Construção de novo modelo de mapa inteligente como instrumento de territorialização na atenção primária / Development of novel smart map as an instrument of territorialization in primary healthcare / Elaboración de un nuevo modelo de mapa inteligente como herramienta de territorialización en la atención primaria
Fonte: Rev. baiana saúde pública;42(4), 2018.
Idioma: pt.
Resumo: A respeito da territorialização na atenção primária à saúde, o presente estudo é um relato de experiência que objetiva descrever a construção de um novo modelo de mapa inteligente em uma unidade de saúde da família no município de Colombo (PR). Para a construção dos mapas foram utilizados softwares de imagem por satélite e de desenho digital. Os mapas foram confeccionados por microárea, impressos e entregues aos agentes comunitários de saúde que, durante visitas domiciliares, inseriram as informações do território. Por serem embasados em fotos por satélite, os mapas representam o território de forma realista e dinâmica, além de ter como características a facilidade em seu manuseio, pois podem ser levados a campo, e ser de fácil preenchimento de informações e compreensão. O mapa inteligente, como instrumento de uso individual do agente comunitário de saúde e de uso coletivo da equipe, se torna ferramenta importante na identificação das situações de saúde do território e no planejamento, execução e acompanhamento das atividades na comunidade. A aproximação do espaço de vivência das pessoas com a equipe de saúde por meio de mapas inteligentes no cotidiano dos serviços permite maior reconhecimento do território e maior vinculação da unidade básica de saúde à população.

Regarding the territorialization in primary healthcare, this study is an experience report on the construction of a new smart map model in a Family Health unit in Colombo, Paraná, using satellite imaging and digital drawing software. The maps were designed according to microarea, printed, and then delivered to community health agents who, during domestic visits, included territory information to it. As the maps were based on satellite images and because they can be taken to the field, they are realistic and dynamic representations of the territory that are easy to use, fill and understand. Smart maps serve as instruments for individual use by community health agents and for collective use by the team and are important tools in the identification of health situations for the territory and in the planning, execution and follow-up of community-related activities. Closer proximity between the living spaces of the general population and the health team with use of smart maps during routine work allows for more precise acknowledgement of the territory and a closer relationship between the family health unit and the population.

En relación con la territorialización en atención primaria de salud, el presente estudio es un relato de experiencia que objetivó describir la elaboración de un nuevo modelo de mapa inteligente en una unidad de salud de la familia en la ciudad de Colombo (PR, Brasil). Para la elaboración de los mapas, se utilizaron softwares de imagen por satélite y dibujo digital. Los mapas se elaboraron por microárea y, tras su impresión, fueron entregados a los agentes comunitarios de salud para que, durante las visitas domiciliarias, se insertasen las informaciones acerca del territorio. Debido a que se basan en fotos satelitales, los mapas representan el territorio de una manera realista y dinámica, presentan la característica de facilidad en el manejo, ya que pueden llevarlos al campo, y son fáciles de completar las informaciones y de comprensión. El mapa inteligente como un mecanismo de uso individual del agente comunitario de salud y de uso colectivo del equipo se convierte en una herramienta importante para la identificación de situaciones de salud en el territorio y para la planificación, ejecución y monitoreo de actividades en la comunidad. El acercamiento del espacio vivencial de las personas con el equipo de salud por medio de mapas inteligentes en el cotidiano de los servicios de salud permite reconocer mejor el territorio y establecer un mayor vínculo entre la unidad básica de salud y la población.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Territorialidade
Saúde Pública
Mapa
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  4 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-549838
Autor: Pupulim, Jussara Simone Lenzi; Sawada, Namie Okino.
Título: Privacidade física referente à exposição e manipulação corporal: percepção de pacientes hospitalizados / La percepcián de la privacidad del paciente hospitalizado en lo que se refiere a la exposición y manejo corporal / Physical privacy regarding body exposure and manipulation: perception of hospitalized patients
Fonte: Texto & contexto enferm;19(1):36-44, jan.-mar. 2010. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Estudo descritivo utilizando Análise de Conteúdo, que objetivou descrever a percepção de privacidade física do paciente hospitalizado referente à exposição e manipulação corporal. Participaram 34 pacientes internados e após análise das entrevistas emergiram quatro categorias temáticas, fundamentadas em teorias da privacidade: dignidade e respeito, intimidade e toque, espaço pessoal e territorial, autonomia. Os pacientes admitem desconforto e constrangimento ante a nudez e toque corporal, sobretudo nas partes íntimas, apontando fatores comportamentais que contribuem ou não para a proteção e manutenção da privacidade física. O respeito emerge como aspecto mais importante, seguido pela necessidade de controle pessoal sobre as situações de contravenção à sua privacidade. Para eles privacidade está interconectada com dignidade e respeito, demanda relação de intimidade e toque corporal, depende da delimitação do espaço pessoal/territorial e da garantia de autonomia. Esses conceitos e atitudes são interligados e indispensáveis ao resguardo da privacidade física no contexto hospitalar.

The aim of this descriptive study, using Content Analysis, is to describe hospitalized patients' perceptions of physical privacy regarding having their bodies exposed and physically manipulated. Thirty-four hospitalized patients took part in the study. From interview analysis, four thematic categories based on privacy theories emerged: dignity and respect; intimacy and touch; personal and territorial space; and autonomy. Patients admit discomfort and embarrassment at nudity and bodily touch, especially their private parts, mentioning behavioral factors which contribute or not to protect and maintain physical privacy. Respect emerges as the most important aspect, followed by the need for personal control over situations which violate privacy. To these patients, privacy is linked to dignity and respect, demands a combination of intimacy and bodily touch, depends on outlining the personal/territorial space, and depends on a guarantee of autonomy. These concepts/attitudes are connected and essential to protecting physical privacy in the hospital.

Estudio descriptivo, usando el Análisis de Contenido, con el objetivo de describir la percepción de la privacidad del paciente hospitalizado en lo que se refiere a la exposición y manejo corporal. Los participantes del estudio fueron 34 pacientes hospitalizados. Del análisis de las entrevistas emergieron cuatro categorías temáticas, basadas en las teorías de la privacidad: dignidad y respeto, intimidad y tacto, espacio personal y territorial, autonomía. Los pacientes admiten que sufren molestias y vergüenza ante la desnudez y tacto corporal, sobre todo en las partes íntimas, señalando factores de comportamiento que contribuyen o no para la protección de la privacidad física. El respeto surge como el aspecto más importante, seguido por la necesidad de control personal sobre las situaciones de abuso a su privacidad. Para esos pacientes, la privacidad está interrelacionada con la dignidad y el respeto, exige relación de intimidad y tacto corporal, depende de la delimitación del espacio personal/territorial y de la garantía de autonomía. Esos conceptos y actitudes están interrelacionados y son esenciales para la protección de la intimidad física en el hospital.
Descritores: Territorialidade
Privacidade
Autonomia Pessoal
Assistência ao Paciente
Hospitalização
Limites: Humanos
Responsável: BR17.1 - Biblioteca Setorial Centro de Ciências da Saúde (BSCCSM)


  5 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1098424
Autor: Pereira, Gabriela Iamara Lupianhe; Mansano, Sonia Regina Vargas.
Título: Sustentabilidade afetiva em situações de vulnerabilidade socioambiental: um problema para as cidades / Affective sustainability in social environmental vulnerability: a problem for cities / Sostenibilidad afectiva en situaciones de vulnerabilidad social y ambiental: un problema para las ciudades
Fonte: Pesqui. prát. psicossociais;15(1):1-17, jan.-abr. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Catástrofes naturais produzem impactos na vida da população, em especial daquela parcela que se encontra em situação de vulnerabilidade. O presente estudo teve por objetivo problematizar as contribuições da Psicologia em relação à vulnerabilidade socioambiental gerada por desastres naturais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa com utilização de casos extraídos de publicações em mídias digitais. Primeiramente, foram investigados os tipos de catástrofes naturais, bem como a noção de vulnerabilidade socioambiental. Em seguida, foi analisado o caso que ficou conhecido como "Megadesastre da Região Serrana do Rio de Janeiro", ocorrido em 2011. As análises dos documentos de domínio público demonstraram que os processos de desterritorialização e criação de novos territórios acontecem mediante sofrimento e angústia, mas também geram processos de cooperação e conexão. Como conclusão, constata-se que o profissional da Psicologia é chamado frequentemente a intervir nesse tipo de situação, cabendo-lhe realizar um exercício de acolhimento analítico e político das populações atingidas.

Natural disasters produce impacts on the lives of the population, in particular that portion which lies in situation of vulnerability. The present study aimed to discuss the contributions of psychology in relation to social and environmental vulnerability generated by natural disasters. This is a qualitative research using cases drawn from publications in digital media. First were investigated the types of natural disasters as well as the notion of social and environmental vulnerability. Then, was analyzed the case that became known as "Mega disaster of the mountainous region of Rio de Janeiro", held in 2011. The analysis of public domain documents demonstrated that the processes of deterritorialization and creation of new territories happen through suffering and anguish, but also generate cooperation and connection processes. As a conclusion, noted that the professional of psychology is often called to intervene in this kind of situation, and carry out an exercise of analytical and political acceptance of the stricken populations.

Desastres naturales producen impactos en la vida de la población, en particular la parte que se encuentra en situación de vulnerabilidad. El presente estudio pretende analizar las aportaciones de la psicología en relación con la vulnerabilidad social y ambiental generada por los desastres naturales. Es una investigación cualitativa con casos extraídos de publicaciones en medios digitales. En primer lugar, se investigaron los tipos de desastres naturales, así como la noción de vulnerabilidad social y ambiental. Luego, se analizó el caso de que se conocía como "Mega desastres de la región montañosa de Río de Janeiro", que ocurrió en 2011. El análisis de documentos de dominio público demostró que los procesos de desterritorialización y creación de nuevos territorios pasan por sufrimiento y angustia, pero también generan procesos de cooperación y conexión. Como conclusión, se observa que el profesional de la psicología a menudo está llamado a intervenir en este tipo de situación y llevar a cabo un ejercicio de aceptación de análisis y política de las poblaciones afectadas.
Descritores: Vulnerabilidade Social
Vulnerabilidade a Desastres
Desastres Naturais
-Psicologia Social
Estresse Psicológico
Territorialidade
Desastres
Emoções
Acolhimento
Angústia Psicológica
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  6 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-460169
Autor: Anon.
Título: Territorialização em saúde / Health territoriality
Fonte: In: Turazzi, Maria Cristina; Batista, Karina Barros Calife; Feitosa, Carolina Rosa de Barros; Lorenzo, Rosicler Aparecida Viegas. Manual de treinamento introdutório do Programa Saúde da Família. São Paulo, s.n, 2005. p.151-174, ilus.
Idioma: pt.
Descritores: Colaboração Intersetorial
Comportamento Social
Saúde
Territorialidade
-Capacitação em Serviço
Educação em Saúde
Estratégia Saúde da Família
Saúde da Família
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; WA308, T929m, 2005


  7 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-710445
Autor: Rui, Taniele.
Título: Usos da “Luz” e da “cracolândia”: etnografia de práticas espaciais / Usage of “Luz” and “cracolândia”: fieldwork of spatial practices
Fonte: Saúde Soc;23(1):91-104, Jan-Mar/2014.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: Não há quem, no Brasil, não tenho ouvido falar da “cracolândia” paulistana. Ela é fonte inesgotável de notícias, de histórias e de pânico. A mais famosa territorialidade de uso de crack do país é considerada lugar que se deve evitar, lugar de perigo, lugar degradado. Também de degredo. E, por isso mesmo e em vários aspectos, lugar de grande atração. Pensar sobre ela exige criatividade e rigor. Objetivos: Numa direção contrária às visões alarmistas, esta territorialidade será descrita a partir da sua relação com o entorno, notadamente o bairro da Luz, afastando-se de abordagens que tomam tais espaços como fronteiras impenetráveis, isoladas fisicamente e, pior, moralmente. Procedimentos Metodológicos: Serão destacadas etnograficamente a grande quantidade de pessoas que por ali circula, bem como os distintos usos e práticas espaciais observados. Resultados: com esta etnografia, pretende-se conferir visibilidade às disputas, interações e conexões que fazem uma cidade e contribuir para uma visão acurada desta territorialidade...

Introduction: Everyone, in Brazil, has had heard of “cracolândia”, in São Paulo. It is an inexhaustible source of news, stories and panic. The most famous crack place in the country is considered a place that should be avoided, a place of danger. And a place of great attraction. Thinking about it demands creativity and seriousness. Objectives: Contrary to alarmist views, in this text, this place will be described through its relationship with its surroundings, especially the neighborhood of Luz, avoiding approaches that treat such spaces as impenetrable boundaries, physically and, what is worse, morally isolated. Methodology: The large number of people who circulate through there, as well as the different uses and spatial practices, will be highlighted ethnographically. Results: this ethnography intends to give visibility to the disputes, interactions and connections that produce a city and contributes to an accurate view of this place...
Descritores: Antropologia Cultural
Cidades
Cocaína Crack
Cocaína Crack/história
Cocaína Crack/provisão & distribuição
Comportamento Social
Problemas Sociais
Territorialidade
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Usuários de Drogas
-Brasil
Pesquisa
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  8 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-694128
Autor: Ferreira, Sônia Maria Isabel Lopes; Penteado, Maridalva de Souza; Silva Júnior, Milton Ferreira da.
Título: Território e territorialidade no contexto hospitalar: uma abordagem interdisciplinar / Territory and territoriality in the hospital context: an interdisciplinary approach
Fonte: Saúde Soc;22(3):804-814, jul.-set. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo trata o hospital como território de organização complexa, atravessado por múltiplos interesses, que ocupa lugar crítico na prestação de serviços de saúde, lugar de construção de identidades profissionais, com grande reconhecimento social. O objetivo diz respeito a compreender o hospital na perspectiva interdisciplinar. Para tanto, buscou-se o referencial teórico referente às concepções de território e territorialidade, oriundas da geografia e de outros campos do conhecimento, como a ciência da saúde e a filosofia. A partir da interação entre estas disciplinas aborda-se o hospital como território de produção de atos de saúde formado por segmentos e superfícies, agenciamentos entre profissionais e usuários que se entrecortam em um emaranhado de linhas de segmentaridade; nós, redes e malhas que revelam a produção territorial; poder e disciplinamento e o saber-poder que revelam as relações sociais, efetivadas entre os sujeitos e o objeto, ou seja, as relações que se concretizam no território e significam territorialidade. Concluiu-se, então, que o território hospitalar, como os demais territórios, é a expressão concreta e abstrata do espaço apropriado, produzido, formado em sua multidimensionalidade, pelos atores sociais que o (re)definem constantemente em suas cotidianidades, num campo de forças relacionalmente emaranhado por poderes nas mais variadas intensidades.

This article deals with the hospital as a territory of complex organization, crossed by multiple interests, which occupies a critical position in the delivery of healthcare service. In that space professional identities are formed, with great social acknowledgement. This work also aims at understanding the hospital from an interdisciplinary viewpoint. It uses a theoretical framework related to the concepts of territory and territoriality from geography and other fields of knowledge, such as healthcare science and philosophy. By this interdisciplinary approach, the hospital is considered to be: a territory of production of health actions made by segments and surfaces, agency of professionals and users that intersect in a tangle of lines of segmentarity; networks and meshes that reveal the production of territory; power and regimentation, and the knowledge/power which reveals the relationships between subject and object, that is, the relationships that take place in the territory and that mean territoriality. Lastly, the hospital territory, like any other territory, is the concrete and abstract expression of the appropriate space. It is formed in its multidimensionality by social actors who always redefine it in their everyday routines, in a force field relationally entangled with powers at various intensities.
Descritores: Atenção à Saúde
Equipe de Assistência ao Paciente
Hospitais
Poder Psicológico
Territorialidade
Área de Atuação Profissional
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  9 / 108 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-668888
Autor: França, Luciano Marcelo; Mantovaneli Júnior, Oklinger; Sampaio, Carlos Alberto C.
Título: Governança para a territorialidade e sustentabilidade: a construção do senso de regionalidade / Governance towards territorial sustainable development: building a sense of regionality
Fonte: Saúde Soc;21(supl.3):111-127, out.-dez. 2012.
Idioma: pt.
Resumo: No atual contexto das abordagens multiescalares, espacial e setorial das propostas de gestão pública, a regionalidade vêm ganhando destaque na medida em que a complexidade administrativa aumenta por conta da modificação das demandas sociais. Neste contexto, torna-se desafiadora a correlação entre governança, territorialidade e sustentabilidade. Inspirados neste contexto e a partir de uma pesquisa bibliográfica sobre os temas, realizou-se uma análise das relações políticas entre os integrantes do Conselho de Desenvolvimento da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Blumenau. A pesquisa é descritiva, baseada em entrevistas semiestruturadas realizadas com membros do conselho da SDR no período de sua criação, 2003, até 2008. O modo como a SDR está estruturada, bem como a forma que seus municípios enxergam a si mesmos e aos outros neste contexto, produzem propostas de intervenção e prática institucional que assimilam demandas individuais e coletivas, mas também transformam em certo grau a organização política e econômica da região de sua abrangência. Como uma política que se declara em busca da descentralização, inicia-se em Santa Catarina a experimentação de uma dinâmica desenvolvimentista que busca a homogeneidade e o nivelamento da região em questão esta lógica é perceptível na medida em que os municípios pertencentes a uma regional assumem seus problemas, sobretudo de educação e saúde, por tratarem de atividades de natureza pública, e aqueles dos municípios vizinhos com potencialidades e representatividades políticas diversas. Isto foi explorado a partir das ideias de sustentabilidade política e administrativa que conduza a um desenvolvimento inclusivo e harmonizador propiciado pelas instâncias formalizadas e legitimadas pela institucionalidade que os suporta.

The goal of this article is to present an analysis of the politic relations between the participants of the Secretary of Regional Development (SRD) in Blumenau. It is an interdisciplinary research and that can be understood from the so-called environment sciences. The studied aspects to supply crucial data for this research are the political relationship between the cities and with the state government. The structure of the SRD, as well the way cities evaluate themselves, resulted in proposals of intervention and institutional practices that assimilates individual and collective demands, and also shapes somehow the economic and politic organizations in its scope. Previously, the process of development was local and focused on an individual region that was defined by the irregular creation of new cities within the same region. The implementation of this decentralization model promotes the experimentation of a developmental dynamic, that intents to create homogeneity and the flatness of a region. This logic is perceptible as the cities belonging to a same regional assume their problems, overall the education and health, because they can be understood like public activities, and their neighbor's cities problems with several potential and politic representatives. This occurs by sustainable political and administrative procedural that promote an inclusive development and harmonized, propitiated by the formal instances and legitimized by the institutionalism which supports them.
Descritores: Administração Pública
Política
Desenvolvimento Sustentável
Política
Política de Saúde
Regionalização da Saúde
Territorialidade
-Epidemiologia Descritiva
Pesquisa Qualitativa
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  10 / 108 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Id: biblio-1103414
Autor: Quirino, Túlio Romero Lopes(org); Marques, Fabiana Maria de Aguiar Bello(org); Oliveira, Vick Brito(org); Silva, Evelyn Siqueira da(org).
Título: Nasf e o Trabalho na Atenção Básica à Saúde: apontamentos práticos e experimentações / Nasf and work in Primary Health Care: practical notes and experiments.
Fonte: Rio de Janeiro; Fiocruz; 2019. 157 p. (Fazer Saúde).
Idioma: pt.
Resumo: O cotidiano das equipes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) em Recife, Pernambuco, é a base desta obra, que convida o leitor à reflexão sobre o lugar central da Atenção Básica à Saúde na organização do cuidado e nos processos criativos e inovadores que cercam os profissionais de saúde públicaOrganizado por professores e pesquisadores da área de Saúde Coletiva, a coletânea reúne sete artigos, que apresentam aspectos legais e normativos de implantação dos Nasf, passando por questões ligadas às estratégias, ferramentas tecnológicas, desafios, territorialização, planejamento e avaliação dos Núcleos
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Territorialidade
Saúde da Família
Educação Continuada
Planejamento
-Brasil
Tipo de Publ: Livro-Texto
Responsável: BR1273.1 - Biblioteca de História das Ciências e da Saúde
BR1273.1; 362.12, N247n



página 1 de 11 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde