Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.752.747.792.537 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 224 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 23 ir para página                         

  1 / 224 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1021974
Autor: Vieira, Ana Rosa Jorge; Pereira, Érica Mayara Alves; Vilella, Beatriz de Souza; Martins e Martins, Mariana.
Título: Self-perceived malocclusion of non-orthodontic patients affects oral health-related quality of life?
Fonte: Rev. Cient. CRO-RJ (Online);3(3):24-30, Sept.-Dec. 2018.
Idioma: en.
Resumo: Purpose: This cross-sectional study evaluates the impact of self-perceived malocclusion on oral health-related quality of life (OHRQoL) and also whether aesthetic self-assessment is similar to professional evaluation. Methods : this cross- sectional study gathered 63 adults aged 18­36 years (28.68 ± 4.99), 42 women and 21 men, with no history of orthodontic treatment. OHRQoL was evaluated using the Brazilian short version of the Oral Health Impact Profile questionnaire (OHIP- 14). Perception of malocclusion was evaluated using the aesthetic component of the Index of Complexity, Outcome and Need (ICON), socioeconomic status and the Economic Classification Criteria of Brazil. Statistical analysis was conducted using the Mann­Whitney test, Spearman correlations and Wilcoxon test, with p < 0.05. Results : the overall average score and standard deviation for OHIP-14 was 5.17 (± 6.50). There was a weak correlation between the aesthetic component perceived by the participants and their evaluation of quality of life. Only the psychological domains (psychological discomfort and psychological disability) showed significant poor correlations. Gender and socioeconomic status did not affect aesthetic perception of malocclusion and OHRQoL. There was a significant difference between the professional assessments and those of participants. Conclusion : significant weak correlations between self- erceived malocclusion and OHRQoL were found in participants who were not seeking orthodontic treatment; the greatest impacts were seen in the domains of psychological discomfort and psychological disability, and aesthetic self-perceived malocclusion was significantly less relevant than the professional evaluation in this studied group.

Objetivo: Este estudo transversal teve como objetivo avaliar o impacto da má oclusão autopercebida na qualidade de vida relacionada à saúde bucal (OHRQoL) e também avaliar se a autoavaliação estética é semelhante à avaliação profissional. Métodos : Foram avaliados 63 adultos com idades entre 18 e 36 anos (28,68 ± 4,99), 42 mulheres e 21 homens, sem histórico de tratamento ortodôntico. A OHRQoL foi avaliada utilizando a versão brasileira do questionário Oral Health Impact Profile (OHIP-14). A percepção da má oclusão foi avaliada utilizando-se o componente estético do Índice de Complexidade, Resultado e Necessidade (ICON) e o nível socioeconômico foi avaliado com os Critérios de Classificação Econômica do Brasil. A análise estatística foi realizada pelo teste de Mann-Whitney, correlações de Spearman e teste de Wilcoxon, com p<0,05. Resultados : A pontuação média geral e desvio padrão para o OHIP-14 foi de 5,17 (±6,50). Houve fraca correlação entre o componente estético percebido pelos participantes e a avaliação de sua OHRQoL. Apenas os domínios psicológicos (desconforto psicológico e incapacidade psicológica) apresentaram correlações significativas, porém pobres. O sexo e o nível socioeconômico não afetaram a percepção estética da má oclusão e a OHRQoL. Houve diferença significativa entre as avaliações profissionais e dos participantes. Conclusão : Correlações fracas e significativas entre a má-oclusão autopercebida e a OHRQoL foram encontradas em participantes que não procuravam tratamento ortodôntico, onde os maiores impactos foram observados nos domínios desconforto psicológico e incapacidade psicológica. A má-oclusão estética percebida pelos participantes foi significativamente menos relevante do que a avaliação profissional neste grupo estudado.
Descritores: Ortodontia
-Qualidade de Vida
Autoavaliação
Saúde Bucal
Estética Dentária
Má Oclusão
Responsável: BR1356.1 - Biblioteca Prof Antonio F Ribeiro da Silva Filho


  2 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1023228
Autor: Oliveira, Janayne de Sousa; Freitas, Sandy Kaena Soares de; Vilar, Nathalie Barreto Saraiva; Saintrain, Suzanne Vieira; Bizerril, Davi Oliveira; Saintrain, Maria Vieira de Lima.
Título: Influência da renda e do nível educacional sobre a condição de saúde percebida e autorreferida de pessoas idosas / Influence of income and educational level on perceived and self-reported health status of older people
Fonte: J. Health Biol. Sci. (Online);7(4):395-398, 30/09/2019.
Idioma: pt.
Descritores: Idoso
-Autoavaliação
Saúde
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1780.2


  3 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-849276
Autor: Belmonte, Josiana Maria Moreira Martinez; Pivetta, Naelly Renata Saraiva; Batistoni, Samila Sathler Tavares; Neri, Anita Liberalesso; Borim, Flávia Silva Arbex.
Título: Associação entre autoavaliação de saúde e indicadores de capacidade funcional / The association between self-rated health and functional capacity indicators
Fonte: Geriatr., Gerontol. Aging (Impr.);11(2):61-67, abr.-jun. 2017. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: Analisar a autoavaliação de saúde e identificar suas relações com a capacidade funcional e as medidas objetivas de força muscular e mobilidade em amostra idosa residente na comunidade. Método: Estudo transversal de base populacional com dados provenientes do banco eletrônico do Estudo de Fragilidade em Idosos Brasileiros (Fibra), realizado entre os anos de 2008 e 2009, em que foram recrutados 2.558 idosos da comunidade, residentes na área urbana. A variável dependente foi a autoavaliação de saúde comparada aos pares etários na velhice. As razões de chances, ajustadas pelas variáveis sociodemográficas e de saúde, foram estimadas por meio de regressão logística multinomial. As análises foram conduzidas no programa Stata 14.0. Resultados: A média de idade dos idosos foi de 72,3 anos (DP ± 5,5), e 65,6% eram mulheres. Quando comparados a alguém da mesma idade, 70,2% avaliaram a sua saúde como melhor, 23,4% como igual e 6,4% como pior. Pelo modelo de regressão, verificou-se, no modelo ajustado, diferença estatisticamente significativa em relação à autoavaliação da saúde ­ sendo pior nos idosos dependentes nas atividades instrumentais (OR = 2,19; IC95% 1,22­3,92) e com menor força de preensão (OR = 0,96; IC95% 0,93­0,99). Avaliar a saúde como melhor apresentou diferença significativa com a velocidade de marcha (OR = 0,88; IC95% 0,81­0,94). Conclusão: Foram encontradas associações da autoavaliação de saúde e atividades instrumentais de vida diária, velocidade de marcha e força de preensão. Esses resultados reforçam a funcionalidade como um importante indicador de saúde, além de proporcionar a ampliação da abordagem da autoavaliação de saúde incluindo critérios de comparação social.

Objective: To evaluate self-rated health and to identify its relationship with functional capacity, objective measures of muscle strength, and mobility in a sample of community-dwelling elderly adults. Method: A cross-sectional, population-based study using data from the "Fragility Study on Brazilian Elderly" (Fibra) electronic database, carried out between 2008 and 2009, in which 2,558 community-dwelling elderly were recruited. The dependent variable was self-rated health compared with peers of the same age, among the elderly. The odd ratios were adjusted for sociodemographic and health variables and were estimated through multinomial logistic regression. The analyses were carried out using the program Stata 14.0. Results: The average age of the elderly participants was 72.3 years old (SD ± 5.5) and 65.6% of them were women. When comparing with someone of the same age, 70.2% of the participants rated their health as better than the other's; 23.4% of them rated it as equal, and 6.4% of the elderly rated it as worse. The adjusted regression model showed that the odd ratios were more important when rating health as worse among the elderly participants who were dependent on instrumental activities (OR = 2.19; 95%CI 1.22­3.92) and had weaker grip strength (OR = 0.96; 95%CI 0.93­0.99). Better health rating showed a statistically significant difference related to speed gait (OR = 0.88; 95%CI 0.81­0.94). Conclusion: We found associations between the self-rated health and instrumental activities of daily living, gait velocity, and grip strength. These results reinforce functionality as an important health predictor and broaden self-rated health approachs including social comparison criteria.
Descritores: Autoavaliação
Idoso
Atividades Cotidianas
Saúde do Idoso
-Estudos Transversais
Limites: Idoso
Responsável: BR275.1 - Biblioteca


  4 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Boruchovitch, Evely
Texto completo
Id: biblio-998128
Autor: Ganda, Danielle Ribeiro; Boruchovitch, Evely.
Título: A AUTORREGULAÇÃO DA APRENDIZAGEM: PRINCIPAIS CONCEITOS E MODELOS TEÓRICOS / Self-regulation of Learning: Key Concepts and Theoretical Models / La Autorregulación Del Aprendizaje: Conceptos Clave y los Modelos Teoricos
Fonte: Psicol. Educ. (Online);(46):71-80, jun. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: A autorregulação da aprendizagem é definida como um processo de autorreflexão e ação no qual o aluno estrutura, monitora e avalia o seu próprio aprendizado. A aprendizagem autorregulada está associada à melhor retenção do conteúdo, maior envolvimento com os estudos e melhor desempenho acadêmico. Na área da Psicologia Educacional, especialmente sob a Teoria Sócio-cognitiva, diversos modelos teóricos têm sido construídos no sentido de compreender esse processo. O presente artigo tem como objetivo apresentar os conceitos teóricos básicos que subjazem a autorregulação. Além disso, visa também descrever e analisar os principais modelos contemporâneos, desenvolvidos segundo a perspectiva sociocognitiva da aprendizagem. Embora tenham algumas características distintas, observa-se que todos os modelos teóricos evidenciam o papel do aluno como agente principal de sua aprendizagem e ressaltam que a autorregulação pode ser desenvolvida em qualquer etapa do ensino, do básico ao superior. Espera-se assim contribuir para a discussão sobre o tema e nortear teoricamente os professores no desenvolvimento de programas que favoreçam a autorregulação de seus alunos.

Self-regulation of learning is defined as a process of self-reflection and action in which the student to structure, to monitor and to evaluate their own learning. The self-regulated learning is associated to better absorption of content, greater involvement with the studies and better academic performance. In Educational Psychology, especially in the socio-cognitive theory, many theoretical models have been built in order to understand this process. This article aims to present the basic theoretical concepts that underlie self-regulation. In addition, also aims to describe and to analyze the main contemporary models developed according to socio-cognitive perspective of learning. Although there are some distinct characteristics, it is observed that all the theoretical models show the role of the student as the main agent of their learning and point out that self-regulation can be developed at any level of education, from basic to higher. Thus expected to contribute to the discussion on the topic and to guide theoretically the teachers in developing programs to encourage self-regulation of their students.

La autorregulación del aprendizaje se define como un proceso de auto-reflexión y acción en que el estudiante estructura, monitorea y evalua su propio aprendizaje. El aprendizaje autorregulado se asocia con una mejor retención de contenido, una mayor implicación con los estudios y un mejor rendimiento académico. En la Psicología de la Educación, especialmente en la Teoría Socio-cognitiva, muchos modelos teóricos se han construido con el fin de entender este proceso. Este artículo tiene como objetivo presentar los conceptos teóricos básicos que subyacen a la autorregulación. Además, también tiene como objetivo describir y analizar los principales modelos contemporáneos desarrollados de acuerdo con la perspectiva socio-cognitiva del aprendizaje. Aunque algunas características distintas, se observa que todos los modelos teóricos muestran el papel del estudiante como el agente principal de su aprendizaje y señalan que la autorregulación puede desarrollarse en cualquier etapa de la educación, desde la básica hasta la superior. Se espera contribuir con la discusión sobre el tema y orientar teóricamente a los profesores en el desarrollo de programas que favorezcan la autorregulación de sus estudiantes.
Descritores: Autoavaliação
Modelos Educacionais
Avaliação Educacional
Capacitação de Professores
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR195.3 - Biblioteca Nadir Gouvêa Kfouri


  5 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-997960
Autor: Agostinho, Aline Carrascosa; Sousa, Karina Guedes de; Freitas, Camila Nobre de; Barbosa, Taís de Souza.
Título: Translation, Transcultural Adaptation and Validation of the Halitosis Associated Life-Quality Test for Use in Brazilian Adolescents
Fonte: Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr;19(1):3807, 01 Fevereiro 2019. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: Objective: To perform the transcultural adaptation to Brazil and validation of the Halitosis Associated Life-quality Test (HALT) for use in adolescents. Material and Methods: Students aged 12 to 15 years, of both sexes, with healthy permanent dentition, attending public schools in Piracicaba, Brazil, were selected for this study. The HALT was translated, backtranslated, reviewed by an expert committee and submitted to a pre-test. In the first phase (n = 13), 15% of the sample did not understand items 2, 12 and 15; therefore, these items were reformulated and resubmitted to 13 adolescents. The version with a sociocultural adaptation was self-applied by 56 adolescents (64% females, 13.4 ± 1.0 years), of whom 25 participated in the test-retest. The presence of visible biofilm, gingival bleeding, calculus and tongue coating, was evaluated. Selfperception of halitosis after exhalation/breathing was assessed by a single question. Results: The HALT score ranged from 0 to 62 points (mean = 10.1±13.4) and the floor effect was 5.4%. Internal consistency was excellent (Cronbach's alpha = 0.92) and reproducibility was moderate (Intraclass Correlation Coefficient = 0.59). Individuals with "excessive" tongue coating had a higher HALT score than those with mild and/or moderate coating (p<0.001). Multiple linear regression analysis indicated that only the male sex was related to a higher HALT score (p<0.05). Conclusion: The Brazilian Portuguese version of the HALT was easily understood by adolescents. Those with greater tongue coating accumulation reported more frequently the presence of halitosis, which was only associated to male sex.
Descritores: Qualidade de Vida
Brasil
Comparação Transcultural
Adolescente
Halitose/etiologia
-Psicometria/métodos
Autoavaliação
Tradução
Diagnóstico Clínico
Estudos Transversais/métodos
Inquéritos e Questionários
Análise de Regressão
Estudos de Validação como Assunto
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Tipo de Publ: Estudos de Validação
Responsável: BR1264.1 - Biblioteca Setorial Prof Alberto M Campos


  6 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-990540
Autor: Conceição, Marcos Vinícius da; Vasconcelos, Maiane Cássia de Castro; Telino, Caio José Coutinho Leal; Guedes, Erik Vinícius Barros; Pimentel, Deborah Mônica Machado.
Título: Conhecimento sobre cuidados paliativos entre médicos residentes de hospital universitário / Knowledge of palliative care among residents of a university hospital / Conocimiento sobre cuidados paliativos entre médicos residentes de un hospital universitário
Fonte: Rev. bioét. (Impr.);27(1):134-142, jan.-mar. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Embora possam ser aplicados em diversas situações além das neoplasias, os cuidados paliativos nem sempre encontram respaldo técnico e científico por parte dos médicos. Por meio de pesquisa exploratória, descritiva, transversal e de abordagem quantitativa, objetivou-se avaliar o conhecimento sobre cuidados paliativos entre médicos residentes do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe. Para isso, foi criado um questionário a partir dos instrumentos da literatura. O perfil da amostra foi composto predominantemente por mulheres (67%), profissionais com até 29 anos (59%) e até quatro anos de formados (60%). A maioria dos médicos (78%) afirmou não ter recebido informações suficientes sobre cuidados paliativos durante a graduação. Após análise de todas as questões, apenas 7% da amostra apresentou avaliação excelente (acerto em mais de 80% das questões).

Abstract Although palliative care can be applied in different situations besides neoplasias, it does not always find technical and scientific support from physicians. Thus, the objective was to evaluate the knowledge regarding palliative care among these professionals. Through an exploratory, descriptive, transversal and quantitative approach, the objective was to evaluate the knowledge about palliative care among physicians residing at the Federal University of Sergipe Hospital. For this, a questionnaire was created based on instruments from literature. The sample profile consisted predominantly of women (67%), professionals up to 29 years (59%), and up to four years since graduation (60%). Most physicians (78%) stated that they had not received enough information about palliative care during graduation. After analyzing all the questions, only 7% of the sample presented an excellent evaluation (accuracy in more than 80% of the questions).

Resumen Aunque puedan ser aplicados en diversas situaciones, además de las neoplasias, los cuidados paliativos no siempre encuentran respaldo técnico y científico por parte de los médicos. Por medio de una investigación exploratoria, descriptiva, transversal y de abordaje cuantitativo, se procuró evaluar el conocimiento sobre cuidados paliativos entre médicos residentes del Hospital Universitario de la Universidad Federal de Sergipe. Para ello, se creó un cuestionario a partir de los instrumentos de la bibliografía. El perfil de la muestra estuvo compuesto predominantemente por mujeres (67%), profesionales con hasta 29 años (59%), y con hasta cuatro años de graduados (60%). La mayoría de los médicos (78%) afirmaron que no recibieron información suficiente sobre los cuidados paliativos durante la formación de grado. Luego del análisis de todas las preguntas, sólo el 7% de la muestra presentó una evaluación excelente (con aciertos en más del 80% de las preguntas).
Descritores: Cuidados Paliativos
Autoavaliação
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Educação Médica
Hospitais Universitários
Corpo Clínico Hospitalar
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  7 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-647459
Autor: Santos, Marcelo Mendes dos; Cardoso, Hugo Ferrari; Santos, Thelma Margarida de Moraes dos.
Título: Avaliação dos estressores no trânsito: desenvolvimento da escala de estressores trânsito (ESET) / Evaluation of transit stressors at: development of escala de estressores do trânsito (ESET)
Fonte: Estud. pesqui. psicol. (Impr.) = Estud. pesqui. psicol;12(1):175-187, abr. 2012. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A presente pesquisa teve como objetivos construir e buscar evidências de validade e precisão de uma medida psicológica denominada Escala de Estressores do Trânsito (ESET). Participaram deste estudo 472 sujeitos, os quais responderam à escala, inicialmente composta por 72 itens. Os resultados alcançados após análise fatorial permitiram evidenciar validade de construto, permanecendo 37 itens, explicando 62,17 por cento da variância, com as cargas fatoriais acima de 0,40 e confiabilidade de 0,96. A ESET apresentou quatro fatores: Veículo (19 itens com α=0,96); Condutor (sete itens e com α=0,87); Vias (sete itens e com α=0,80) e Ambiente (quatro itens e α=0,83). Discute-se acerca da importância de construção de instrumentos voltados para a área da Psicologia do Trânsito, haja vista a escassez de instrumentos que mensurem estressores para o contexto do trânsito brasileiro. (AU)

The This study aimed to build and provide evidence of validity and accuracy of a psychological measure called Escala de Estressores do Trânsito (ESET). The study included 472 subjects who responded to the scale originally comprised 72 items. The result after factor analysis enabled us to construct validity remaining 37 items, explaining 62.17 percent of the variance, with factor loadings above 0.40 and reliability of 0.96. The ESET presented four factors: vehicle (19 items with α = 0.96); Driver (seven items and with α = 0.87); Routes (seven items and with α = 0.80) and Environment (four items and α = 0.83). It discusses about the importance of building instruments focused on the area of Traffic Psychology, considering the scarcity of instruments that measure stressors to the context of the Brazilian traffic. (AU)
Descritores: Psicologia
Autoavaliação
Estresse Psicológico
-Acidentes de Trânsito
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1691.1 - Biblioteca CEH/A


  8 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-958922
Autor: Zanesco, Camila; Bordin, Danielle; Santos, Celso Bilynkievycz dos; Müller, Erildo Vicente; Fadel, Cristina Berger.
Título: Factors determining the negative perception of the health of Brazilian elderly people / Fatores que determinam a percepção negativa da saúde de idosos brasileiros
Fonte: Rev. bras. geriatr. gerontol. (Online);21(3):283-292, May-June 2018. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objective: To identify factors that determine the negative perception of the health of the Brazilian elderly, considering sociodemographic conditions, functional limitations and illness, patterns of utilization of health services and oral health condition. Method: A cross-sectional study with data from the National Health Survey (2013), involving 23,815 elderly persons was carried out. Once the database was treated, dimensionality reduction was performed using the Waikato Environment for Knowledge Analysis. The variables related to health perception were evaluated through logistic regression to measure the magnitude of the associations. Health perception and 36 independent variables were considered as outcome variables. Results: The variables most strongly related to the negative perception of the health of the elderly were illiteracy (OR=1.48), low educational level, total difficulty in performing instrumental activities of daily living (OR=2.04), impossibility of performing any activity (OR=3.20), presence of a diagnosis of physical or mental illness (OR=2.44), negative self-perception of oral health (OR=1.92), an increased need for health services in recent weeks (OR=1.16), medical visits and hospitalization in the last 12 months (OR=1.40). Conclusion: The use of multidimensional methodologies can identify the influence of determinants of a negative perception of health among Brazilian elderly persons, and can support the formulation of public health policies aimed at the elderly population.

Objetivo: Conhecer os fatores que determinam a percepção negativa da saúde de idosos brasileiros, considerando condições sociodemográficas, limitações funcionais e adoecimento, padrão de utilização de serviços de saúde e condição de saúde bucal. Método: Estudo transversal com dados provenientes da Pesquisa Nacional de Saúde (2013), a qual envolveu 23.815 idosos. Após o tratamento da base de dados, procedeu-se a redução de dimensionalidade realizada no ambiente do Waikato Environment for Knowledge Analysis. As variáveis relacionadas com a percepção em saúde foram avaliadas por meio da regressão logística, para mensurar a magnitude das associações. Considerou-se como variável desfecho a percepção da saúde e 36 variáveis independentes. Resultados: As variáveis mais fortemente relacionadas à percepção negativa da saúde dos idosos foram: analfabetismo (OR=1,48), baixa escolaridade, dificuldade total em realizar atividades instrumentais de vida diária (OR=2,04), impossibilidade de realizar qualquer atividade habitual por algum motivo de saúde (OR=3,20), presença de diagnóstico de doença física ou mental (OR=2,44), autopercepção de saúde bucal negativa (OR=1,92), procura acentuada por serviços de saúde nas últimas semanas (OR=1,16), consultas médicas e internação hospitalar nos últimos 12 meses (OR=1,40). Conclusão: O uso de metodologias multidimensionais é capaz de identificar a influência de aspectos determinantes da percepção negativa de saúde em idosos brasileiros e que os mesmos devem subsidiar a formulação de políticas públicas de saúde voltadas à população idosa.
Descritores: Percepção
Autoavaliação
Autoimagem
Saúde do Idoso
Responsável: BR1421.1 - Centro de Referência e Documentação sobre o Envelhecimento


  9 / 224 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Zagonel, Ivete Palmira Sanson
Almeida, Márcio José de
Texto completo
Id: biblio-954330
Autor: Coelho, Izabel Cristina Meister Martins; Mello, Rosiane Guetter; Rauli, Patricia Maria Forte; Zagonel, Ivete Palmira Sanson; Almeida, Marcio José de.
Título: Pró-Ensino no projeto Ensino, Saúde e Desenvolvimento - rede de saberes e práticas: avanços e desafios no Paraná e em Santa Catarina, Brasil / Pro-Enseñanza en el Proyecto Enseñanza, Salud y Desarrollo: red de saberes y prácticas: avances y desafíos en los estados de Paraná y Santa Catarina, Brasil / Pró-Ensino in the project "Teaching, Health and Development - network of knowledge and practices": advances and challenges in Paraná and Santa Catarina, Brazil
Fonte: Interface (Botucatu, Online);22(supl.1):1471-1479, 2018.
Idioma: pt.
Projeto: Capes; . Capes.
Resumo: O projeto Ensino, Saúde e Desenvolvimento: rede de saberes e práticas foi uma proposição conjunta inicialmente de professores e pesquisadores da Faculdades Pequeno Príncipe, da Universidade Estadual de Londrina, da Universidade Federal de Santa Catarina e posteriormente da Universidade Estadual de Maringá e da Universidade Federal de Alagoas. O objetivo deste relato é uma autoavaliação, buscando analisar os resultados alcançados com um olhar crítico na busca de alternativas que levassem a maiores avanços. A avaliação foi dividida em tópicos: Contexto e problemática; A construção do projeto: seus a(u)tores e históricos envolvidos; Ousadia número 1: ensino, saúde e desenvolvimento; Ousadia número 2: rede de saberes e práticas; O desenvolvimento do projeto: avanços e recuos; Lições aprendidas; e Perspectivas. Os autores reconhecem a pertinência da iniciativa do Ministério da Saúde e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e se posicionam para a continuidade do Programa Pró-Ensino na Saúde.(AU)

El proyecto "Enseñanza, Salud y Desarrollo: red de saberes y prácticas" fue inicialmente una propuesta conjunta de profesores e investigadores de las Facultades Pequeno Príncipe, Universidad Estadual de Londrina y Universidad Federal de Santa Catarina y posteriormente de la Universidad Estadual de Maringá y de la Universidad Federal de Alagoas. El objetivo de este relato es una autoevaluación buscando analizar los resultados alcanzados con una mirada crítica en la búsqueda de alternativas que llevaran a mayores avances. La evaluación se dividió en tópicos: Contexto y problemática; La construcción del proyecto: sus autores y actores e historiales envueltos; Osadía Número 1: Enseñanza, salud y desarrollo; Osadía Número 2: Red de saberes y prácticas; El desarrollo del proyecto: avances y retrocesos; Lecciones aprendidas; Perspectivas. Los autores reconocen la pertinencia de la iniciativa del Ministerio de la Salud y de CAPES y se posicionan en favor de la continuidad del Programa "Pro-Enseñanza en la salud".(AU)

The project &quot;Teaching, Health and Development: Network of Knowledge and Practices&quot; was a joint proposal of teachers and researchers from Faculdades Pequeno Príncipe, Universidade Estadual de Londrina and Universidade Federal de Santa Catarina and, subsequently, from Universidade Estadual de Maringá and Universidade Federal de Alagoas. The objective of this report is a self-evaluation to analyze the results achieved with a critical eye in search of alternatives that could lead to greater advances. The evaluation was divided into topics: Context and problem; The construction of the Project: Its stakeholders and history; Boldness Number 1: Teaching, health and development; Boldness Number 2: Network of knowledge and practices; The development of the project: Advances and retreats; Lessons Learned; Perspectives. The authors acknowledge the relevance of the initiative of the Ministry of Health and CAPES and stand up for the continuity of the Program Pró-Ensino na Saúde.(AU)
Descritores: Autoavaliação
Universidades
Educação Superior
Planos e Programas de Pesquisa em Saúde
Capacitação Profissional
-Colaboração Intersetorial
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação


  10 / 224 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Almeida, Maura Maria Guimaräes de
Araújo, Tânia Maria de
Texto completo
Id: biblio-963020
Autor: Lua, Iracema; Almeida, Maura Maria Guimarães de; Araújo, Tânia Maria de; Soares, Jorgana Fernanda de Souza; Santos, Kionna Oliveira Bernardes.
Título: Autoavaliação negativa da saúde em trabalhadoras de enfermagem da atenção básica / Poor self-assessment of the health of primary health care nursing workers / Autoevaluación negativa de la salud en trabajadoras de enfermería de la atención básica
Fonte: Trab. educ. saúde;16(3):1301-1319, Sept.-Dec. 2018. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; . Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia.
Resumo: Resumo O objetivo deste estudo é avaliar os fatores associados à autoavaliação negativa da saúde entre trabalhadoras de enfermagem. Realizou-se estudo transversal exploratório, com amostra probabilística de 451 trabalhadoras de enfermagem da Atenção Básica à Saúde. Foi aplicado questionário com informações sociodemográficas, de hábitos de vida, ocupacionais, aspectos psicossociais e satisfação no trabalho e morbidade das trabalhadoras. A autoavaliação da saúde foi aferida por meio da questão "De modo geral, em comparação às pessoas da sua idade, como você considera o seu próprio estado de saúde?". Os dados foram analisados por meio do modelo de regressão logística em blocos. Identificou-se prevalência de 15,8% de autoavaliação negativa da saúde. Os fatores associados foram: incompatibilidade das atividades desenvolvidas com o cargo, média e alta sobrecarga doméstica, situação de trabalho ativo (alto controle, alta demanda), avaliação ruim da qualidade de vida e transtornos mentais comuns. Os achados corroboram a relação entre processo saúde-doença e condições de vida e trabalho e indicam a necessidade de políticas públicas de prevenção e promoção da saúde das trabalhadoras de enfermagem. Essas politicas, ao constituir situações favoráveis de trabalho, podem ser muito relevantes para a qualidade da assistência prestada aos usuários do Sistema Único de Saúde.

Abstract The goal of this study is to assess the elements associated with the negative self-assessment of health among nursing workers. We performed a cross-sectional exploratory study, with a probability sample composed of 451 Primary Health Care nursing workers. We applied a questionnaire with sociodemographic data, as well as data on life habits, occupations, psychosocial aspects and satisfaction at work and morbidity of the workers. The self-assessment of health was measured through the question "Overall, in comparison with other people your age, how would you consider your own health status?" The data was analyzed using the model of logistic regression in blocks. We identified a prevalence of 15.8% of negative health self-assessments. The factors associated to it were: incompatibility of the activities developed with the position, medium and high housework overload, active work situation (high control, high demand), poor assessment of the quality of life, and common mental disorders. The findings confirm the relationship between the health-disease process and the life and working conditions, and point to a need for public policies of prevention and promotion of the health of nursing workers. By constituting favorable work situations, these policies may be highly relevant for the quality of the care provided to the users of the Brazilian Unified Health System (Sistema Único de Saúde, SUS, in the Portuguese acronym).

Resumen El objetivo de este estudio es evaluar los factores asociados a la autoevaluación negativa de la salud entre trabajadoras de enfermería. Se realizó un estudio transversal exploratorio, a partir de una muestra probabilística de 451 trabajadoras de enfermería de la Atención Básica de la Salud. Se aplicó un cuestionario con información sociodemográfica, de hábitos de vida, laborales, aspectos psicosociales y satisfacción en el trabajo, y morbilidad de las trabajadoras. La autoevaluación de la salud fue realizada a través de la pregunta "¿De manera general, en comparación a las personas de su edad, cómo considera usted su propio estado de salud?". Los datos se analizaron por medio del modelo de regresión logística en bloques. Se identificó que la autoevaluación negativa de la salud prevalece con un 15,8%. Los factores asociados fueron: incompatibilidad de las actividades desarrolladas en relación al cargo, media y alta sobrecarga doméstica, situación de trabajo activo (alto control, alta demanda), mala evaluación de la calidad de vida y trastornos mentales comunes. Los resultados corroboran la relación entre el proceso salud-enfermedad y las condiciones de vida y trabajo, e indican la necesidad de políticas públicas de prevención y promoción de la salud de las trabajadoras de enfermería. Estas políticas, al constituir situaciones favorables de trabajo, pueden ser muy importantes para la calidad de la asistencia brindada a los usuarios del Sistema Único de Salud.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Autoavaliação
Mulheres Trabalhadoras
Saúde do Trabalhador
Enfermagem
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante



página 1 de 23 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde