Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.829.263.500.280 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 6 [refinar]
Mostrando: 1 .. 6   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 6 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-847950
Autor: Goi, Silvia Bassani Schuch.
Título: O complexo fraterno: reflexões acerca do ciúme e da inveja entre irmãos / The fraternal complex: reflections about jealousy and envy among siblings
Fonte: Rev. Bras. Psicoter. (Online);16(2):49-61, 2014.
Idioma: pt.
Resumo: Em psicoterapia de orientação analítica e psicanálise, entende-se o complexo fraterno como um conjunto organizado de desejos hostis e amorosos que a criança experimenta em relação aos seus irmãos. A compreensão do complexo de Édipo pode ser complementada pelo entendimento das repercussões que a fratria insere na dinâmica familiar. Reúne desde os aspectos amorosos e as identificações até a ambivalência e a consolidação da raiva e da inveja. Este trabalho destina-se a uma revisão sobre o tema complexo fraterno e suas repercussões na formação do ciúme e da inveja, discutindo algumas teorias de autores clássicos e contemporâneos acerca desse tema, contextualizando com uma vinheta clínica.(AU)

In psychoanalytic psychotherapy and in psychoanalysis, the fraternal complex is understood as an organized group of loving and hostile wishes that the child experiences in relation to their siblings. Understanding the Oedipus complex can be complemented by understanding the impact that the phratry inserts in family dynamics. It comprises a large scope of aspects, from loving and identification to ambivalence and consolidation of anger and envy. This work propose a review on the fraternal complex and its impact on jealousy and envy formation. It discuss some theories of classical and contemporary authors on this subject, and contextualize with a clinical vignette.(AU)
Descritores: Ciúme
Relações Mãe-Filho
Filho Único
Relações Pais-Filho
Relações entre Irmãos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR556.1 - Biblioteca Centro de Estudos Luis Guedes


  2 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-605523
Autor: Augusto, Fernanda Maria Fávere; Silva, Ivanete Pereira de; Ventura, Maurício de Miranda.
Título: Filhos cuidadores: escolha, mudanças e desafios / Child caregivers: choice, changes and challenges
Fonte: Rev. Kairós;12(2):103-118, 2009.
Idioma: pt.
Resumo: O presente estudo tem como objetivo verificar o motivo que levou os filhos a se tornarem cuidadores dos seus pais idosos dependentes, analisando ainda se houve ou não alguma expectativa destes, ao assumirem a tarefa de cuidar. Observou-se que grande parte dos filhos não esperavam que se tornariam cuidadores, e assumiram o papel, alguns por serem filhos únicos; outros ainda por proximidade física.

This study aims to determine what prompted children to become caretakers oftheir elderly and dependent parents and investigates whether there is some expectation asthey take over the task of caring. It was observed that most children did not expect to becomecaretakers and assumed the role due to being only children, and others due to physicalproximity.
Descritores: Cuidadores
Saúde do Idoso
Relações Pais-Filho
-Filho Único
Pais
Limites: Humanos
Adulto
Idoso
Responsável: BR195.3 - Biblioteca Nadir Gouvêa Kfouri


  3 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rabinovich, Elaine Pedreira
Texto completo
Id: lil-592827
Autor: Santos, Letícia Ribeiro da Cruz; Rabinovich, Elaine Pedreira.
Título: Situações familiares na obesidade exógena infantil do filho único / Family situations in the childhood obesity of the only child
Fonte: Saúde Soc;20(2):507-521, abr.-jun. 2011. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Este é um trabalho qualitativo cujo objetivo foi aprofundar a compreensão da dinâmica familiar de filhos únicos obesos na infância. Crianças de oito famílias participaram do estudo: quatro meninos e quatro meninas, entre 7 e 10 anos, de grupo socioeducacional alto e baixo com avaliação nutricional para obesidade: IMC acima do percentil 97. Foram aplicados no domicílio os seguintes instrumentos: entrevista semiestruturada, teste projetivo Scenotest e avaliação nutricional. A análise apoiou-se na teoria das configurações vinculares (Berenstein e Puget). Os resultados apontaram dinâmicas familiares envolvendo contextos de natureza social, cultural e histórica da sociedade que parecem favorecer ambas as condições: a da obesidade infantil e a de filho unigênito. Elementos sociais enfatizando o individualismo se refletem em nível familiar e íntimo. Assim, a criança pode vir a encontrar, logo ao nascer, condições propiciadoras para que a vinculação básica com a figura materna não se processe de modo pleno, ocasionando deslocamento de parte do que não recebe para a satisfação no alimento. Além disso, a cultura do consumo interfere no modo e tipo de alimentação oferecida, na ludicidade e da sociabilidade infantil, assim como o estreitamento das possibilidades vinculares: intrapessoais, interpessoais, transpessoais, acrescentando-se o fato de não ter irmãos. Esse estudo mostrou que, embora nem todo filho único seja obeso e nem todo obeso seja filho único, uma condição pode ser facilitadora da outra na medida em que a situação sociocultural-histórica da sociedade de consumo hipermoderna parece direcionar a família a ambas as condições.
Descritores: Relações Familiares
Família/psicologia
Agenda de Prioridades em Saúde
Obesidade
Filho Único
Relações Pais-Filho
Políticas Públicas de Saúde
Política Pública
Sistema Único de Saúde
-Aleitamento Materno
Educação/tendências
Consumo de Alimentos
Atividade Motora
Gravidez não Desejada
Relações Profissional-Família
Pesquisa Qualitativa
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  4 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-586003
Autor: Freitas, Ana Paula Corrêa de Oliveira; Piccinini, Cesar Augusto.
Título: Práticas educativas parentais em relação ao filho único e ao primogênito / Parental child-rearing practices in respect of only children and first born
Fonte: Estud. psicol. (Campinas);27(4):515-528, out.-dez. 2010. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste estudo foi examinar eventuais diferenças das práticas educativas parentais em relação a filhos únicos e primogênitos de famílias com dois filhos. Participaram 12 famílias com filho único e 10 com dois filhos, emparelhadas conforme o nível socioeconômico, idade e gênero das crianças. A idade dos filhos únicos variou entre 4,6 e 6,1 anos (M=5,5, DP=0,51) e a dos primogênitos entre 4,3 e 6,3 anos (M=5,1, DP=0,78). Mães e pais dos dois grupos responderam a uma entrevista sobre práticas educativas parentais, cujas respostas foram submetidas à análise de conteúdo. O teste do qui-quadrado revelou diferença marginalmente significativa somente nas práticas maternas e paternas em relação ao filho único. Verificou-se semelhança nas práticas educativas entre mães e pais em ambos os grupos. Os resultados foram discutidos à luz da literatura, buscando entender os fatores que podem contribuir para explicar semelhanças das práticas educativas utilizadas para filhos únicos e primogênitos.

The aim of this study was to examine potential differences in parental child-rearing practices in respect of only children and first born of families with two children. Twenty-two families participated in this study, 12 with only children and 10 families with two children. Families were matched according to socioeconomic level, age and the children's sex. The age of the only children ranged from 4.6 to 6.1 years (M=5.5, SD=0.51) and the first born were aged from 4.3 to 6.3 years (M=5.1, SD=0.78). Mothers and fathers in both groups were interviewed about parental child-rearing practices and their responses were content-analyzed. The hypothesis of the study was not supported. According to the chi-square test, only marginally significant differences were obtained in maternal and paternal child-rearing practices in respect of the only child. Results indicated agreement between the mothers' and the fathers' child-rearing practices in both groups. Issues described as determinants of childrearing practices are discussed, taking into consideration the role of the family in child development.
Descritores: Educação Infantil
Filho Único
Relações Pais-Filho
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adulto
Responsável: BR27.1 - Biblioteca do Campus II


  5 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-487566
Autor: Severine, Ariane Nadólskis; Nóbrega, Fernando José de; Juliano, Yara; Novo, Neil Ferreira.
Título: Medida de energia total do leite materno de mães de trigêmeos, gêmeos e filhos únicos / Total energy supplied by the human milk from mothers of triplet, twin and single neonates
Fonte: Rev. paul. pediatr;26(2):151-155, jun. 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Comparar a energia total do leite materno de mães de trigêmeos, gêmeos e filhos únicos. MÉTODOS: Estudo transversal e controlado feito com mães usuárias do banco de leite do Hospital Israelita Albert Einstein. Foram analisadas seis amostras de leite materno de mães de trigêmeos, 13 de gêmeos e 17 de filhos únicos, coletadas sob paramentação, conforme normas técnicas da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. A análise foi realizada por meio do teste de crematócrito e os resultados submetidos à análise de variância de Kuskal-Wallis. RESULTADOS: A energia total do leite materno de mães de trigêmeos apresentou mediana de calorias maior (651kcal/L), quando comparada à do leite de mães de filhos únicos (560kcal/L) (p<0,05). O leite das mães de gêmeos e o de mães de filhos únicos não foram diferentes. Os trigêmeos apresentaram peso ao nascer menor (mediana 1344g) em relação aos filhos únicos (1975g) (p<0,01). Não foi observada diferença estatística em relação à idade gestacional e à idade materna entre os três grupos de neonatos. CONCLUSÕES: Pode-se concluir que o presente estudo, o primeiro na literatura sobre o tema, apontou para a presença de maior valor de energia total no leite de mães de recém-nascidos trigemelares. Futuros estudos são necessários para elucidar os mecanismos envolvidos nesse achado.

OBJECTIVE: To compare the total energy of the human milk of mothers of triplets, twins and single-children. METHODS: A cross-sectional and controlled study with mothers from the Human Milk Bank of Hospital Israelita Albert Einstein was performed. Six samples of triplet, 13 of twin and 17 of only-child mother's milk were analyzed. The milk samples were collected according to the Brazilian Human Milk Banks Network techniques and procedures and were analyzed by creamatocrit method. The results were compared by Kruskal-Wallis variance test. RESULTS: The total milk energy from triplets mothers was statistically higher (median - 651kcal/L) than single-child mothers (560kcal/L) (p<0.05). The milk of twin mothers and of single child mothers, regarding energy content, were similar. The triplet neonates presented lower birth weight (median-1344g) when compared to single neonates (1975g) (p<0.01). There was no significant difference among the studied groups regarding maternal age and gestational age. CONCLUSIONS: The present study, the first addressing this subject in literature, indicates a higher value of total energy in milk from triplets' mothers. However, further studies are necessary to clarify the mechanisms of this finding.
Descritores: Bancos de Leite
Leite Humano
Filho Único
Trigêmeos
Gêmeos
-Aleitamento Materno
Metabolismo Energético
Limites: Humanos
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR584.1 - Biblioteca Central BSCAN


  6 / 6 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Abreu, Jose Ricardo Pinto de
Texto completo
Id: lil-358125
Autor: Tavares, Marcelo B; Fuchs, Felipe Costa; Diligenti, Felipe; Abreu, José Ricardo Pinto de; Rohde, Luis Augusto; Fuchs, Sandra Costa.
Título: Características de comportamento do filho único vs filho primogênito e não primogênito / Behavioral characteristics of the only child vs first-born and children with siblings
Fonte: Rev. bras. psiquiatr;26(1):17-23, mar. 2004. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Avaliar o impacto de ser filho único sobre as caraterísticas de relacionamento com amigos e pais, desempenho escolar, comportamento social e sexual. MÉTODOS: Realizou-se um estudo, incluindo um total de 360 adolescentes identificados no terceiro ano do ensino médio de uma escola privada de Porto Alegre, em 2000 e 2001. Adolescentes do sexo masculino e feminino, com idade entre 15 e 19 anos foram selecionados para participar de um estudo transversal. Um questionário anônimo, pré-testado e auto-administrado foi preenchido em sala de aula com dados demográficos, educação dos pais, ordem de nascimento (filho único, primogênito e não primogênito), tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, uso de drogas ilícitas, desempenho escolar, comportamento social e sexual e outras características. RESULTADOS: Identificaram-se 8 por cento de adolescentes filhos únicos, 35 por cento primogênitos e 57 por cento não primogênitos em uma amostra socioeconomicamente homogênea. Comportamento social, relacionamento com os pais e amigos, prática de esportes, tabagismo e uso de drogas não se associaram com ordem de nascimento. Os filhos únicos menos freqüentemente relataram intoxicação alcoólica (39 por cento) comparativamente aos primogênitos (68,9 por cento; p=0,03) e adolescentes com irmãos (72,3 por cento; p<0,001). Filhos únicos obtiveram melhor desempenho escolar do que os filhos com irmãos (p=0,03). Comportamento sexual diferenciou os filhos únicos devido à idade mais precoce com que iniciaram a atividade sexual e pela menor taxa de auto-identificação como heterossexual, a qual persistiu mesmo após controle para fatores de confusão comparativamente a filhos não primogênitos (p=0,038). CONCLUSÕES: Nossos achados sugerem que ser filho único não está associado com pior desempenho em diversas áreas do desenvolvimento. O impacto da presença de irmãos no desenvolvimento da identificação sexual deve ser explorado em trabalhos futuros.
Descritores: Comportamento do Adolescente/psicologia
Ordem de Nascimento/psicologia
Filho Único/psicologia
Comportamento Social
Irmãos/psicologia
-Intoxicação Alcoólica/psicologia
Métodos Epidemiológicos
Filho Único/estatística & dados numéricos
Relações Pais-Filho
Fatores Socioeconômicos
Comportamento Sexual/psicologia
Baixo Rendimento Escolar
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde