Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.829.263.500.660 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 245 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 25 ir para página                         

  1 / 245 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1140894
Autor: Rosas, Carolina.
Título: Interferencias entre la migración, la situación conyugal y la descendencia: Mujeres y varones peruanos en Buenos Aires entre siglos / Interference between migration, marital status and descendant: Peruvian women and men in Buenos Aires between centuries.
Fonte: Buenos Aires; GCBA. Dirección General de Estadística y Censos; oct. 2009. a) f: 11 l:27 p. tab, graf. (Población de Buenos Aires, 6, 10).
Idioma: es.
Resumo: El objetivo del artículo es mostrar algunas características de la interferencia entre el fenómeno migratorio, la situación conyugal y la descendencia. Se consideran las formas en que las parejas encararon su migración, así como el movimiento de los hijos y las experiencias de reunificación en el destino. En el caso de quienes al momento de su migración no estaban unidos, se analizan las características que adquiere su entrada a la vida conyugal en el destino. Se utiliza información cualitativa y cuantitativa especialmente recolectada para la investigación. El estudio muestra que las parejas optaron por la migración escalonada o de uno de sus miembros. En general, las esposas fueron las pioneras. La reunificación en el destino se produjo más rápido cuando la mujer migró antes que el varón. Por otra parte, más de dos tercios de quienes nunca habían estado en unión conyugal antes de moverse, una vez en la Argentina, han experimentado la vida en pareja. Los varones dejaron pasar un poco más de tiempo entre su movimiento y su primera unión, se unieron con una frecuencia algo menor y experimentaron más rupturas de sus primeras uniones. Finalmente, cabe destacar que poco más de un tercio de los encuestados había ejercido la paternidad o la maternidad antes de su migración. La gran mayoría de los hijos reside en la Argentina, lo cual indica que se trata de un flujo que ha fijado una nueva residencia base, es decir, que tiene cierto carácter irreversible.(AU)
Descritores: Peru
Argentina
Dinâmica Populacional
Características da Família
Cônjuges/etnologia
Cônjuges/estatística & dados numéricos
Emigração e Imigração/tendências
Emigração e Imigração/estatística & dados numéricos
Estado Conjugal
Migração Humana
Responsável: AR494.1 - Centro de Documentación en Salud
AR494.1; CEDOS/CD 5, SP5.006.052_08


  2 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Canesqui, Ana Maria
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-903479
Autor: Assumpção, Daniela de; Senicato, Caroline; Fisberg, Regina Mara; Canesqui, Ana Maria; Barros, Marilisa Berti de Azevedo.
Título: Are there differences in the quality of the diet of working and stay-at-home women? / Há diferenças na qualidade da dieta de trabalhadoras remuneradas e donas de casa?
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:47, 2018. tab.
Idioma: en.
Projeto: National Council for Scientific and Technological Development (CNPq); . Ministry of Health and Department of Health of Campinas; . Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To verify whether there is an association between the quality of the diet and the inclusion of women in the labor market and whether the education level would modify this association. We have analyzed the differences according to education level and evaluated whether the insertion or not in the market modifies the association between the quality of the diet and education level. METHODS This is a cross-sectional population-based study that has used data from the Campinas Health Survey (2008 ISACamp). We have evaluated the diet of 464 women, aged 18 to 64 years, using the Brazilian Healthy Eating Index - Revised. We have estimated the means of the total score and index components using simple and multiple linear regression. RESULTS We have observed no difference in the quality of diet of working and stay-at-home women. The analysis stratified by education level showed a lower intake of fruits among stay-at-home women in the segment of lower education level, in relation to working women. Among all women, a lower education level was associated with lower overall quality of the diet, higher intake of sodium, and lower intake of fruits, vegetables, whole grains, milk, and saturated fat. On the other hand, the inclusion in the labor market changed the effect of the education level on the quality of the diet. In the stay-at-home stratum, a low education level was associated with poorer quality of the diet and lower consumption of fruits, dark green and orange vegetables, and whole grains. Among the working women, a low education level was associated with higher intake of sodium and lower intake of vegetables, whole grains, and milk and dairy products. CONCLUSIONS The results show inequities in the profile of food in relation to education level and inclusion in the labor market, which shows the relevance of public policies that increase the access to education and provide guidance on a healthy diet.

RESUMO OBJETIVO Verificar se existe associação entre qualidade da dieta e inserção das mulheres no mercado de trabalho e se o nível de escolaridade modificaria essa associação; analisar as diferenças segundo escolaridade; e avaliar se a inserção ou não no mercado modifica a associação entre qualidade da dieta e escolaridade. MÉTODOS Trata-se de estudo transversal de base populacional, que utilizou dados do Inquérito de Saúde de Campinas (ISACamp 2008). A alimentação de 464 mulheres, de 18 a 64 anos, foi avaliada por meio do Índice de Qualidade da Dieta Revisado. Foram estimadas as médias do escore total e dos componentes do índice com o uso de regressão linear simples e múltipla. RESULTADOS Nenhuma diferença foi observada entre qualidade da dieta de donas de casa e trabalhadoras remuneradas. A análise estratificada por escolaridade mostrou menor ingestão de frutas entre as donas de casa no segmento de pior escolaridade, em comparação às trabalhadoras remuneradas. Entre as mulheres, a menor escolaridade esteve associada à pior qualidade global da dieta e à maior ingestão de sódio e menor ingestão de frutas, vegetais, grãos integrais, leite e gordura saturada. Em contraste, a inserção no mercado de trabalho modificou o efeito da escolaridade sobre a qualidade da dieta. No estrato de donas de casa, a baixa escolaridade foi associada à pior qualidade da dieta e ao menor consumo de frutas, vegetais verde-escuros e alaranjados e grãos integrais. Entre as trabalhadoras remuneradas, a baixa escolaridade mostrou-se associada à ingestão maior de sódio e menor de vegetais, cereais integrais e leite e laticínios. CONCLUSÕES Os resultados expõem iniquidades no perfil alimentar em relação à escolaridade e à inserção no mercado de trabalho, sinalizando a relevância de políticas públicas que ampliem o acesso à educação e à orientação sobre dieta saudável.
Descritores: Mulheres Trabalhadoras
Ingestão de Energia
Inquéritos sobre Dietas/estatística & dados numéricos
Cônjuges
Comportamento Alimentar
Dieta Saudável/normas
-Fatores Socioeconômicos
Verduras
Brasil
Avaliação Nutricional
Estudos Transversais
Local de Trabalho
Laticínios
Frutas
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rodrigues, Rosalina Aparecida Paterzani
Texto completo
Id: biblio-962269
Autor: Fhon, Jack Roberto Silva; Rodrigues, Rosalina Aparecida Partezani; Santos, Jair Lício Ferreira; Diniz, Marina Aleixo; Santos, Emanuella Barros dos; Almeida, Vanessa Costa; Giacomini, Suelen Borelli Lima.
Título: Factors associated with frailty in older adults: a longitudinal study / Fatores associados à fragilidade em idosos: estudo longitudinal
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:74, 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To determine the demographic and health factors related to the frailty syndrome in older adults. METHODS This is a longitudinal quantitative study carried out with 262 older adults aged 65 years and older, of both sexes, living at home. Data collection was carried out in Period 1 between October 2007 and February 2008, and in Period 2 between July and December 2013. For data collection, we used the sociodemographic profile instrument, the Edmonton Frail Scale, the Mini-Mental State Examination, the number of falls in the last 12 months, the number of self-reported diseases and used drugs, the Functional Independence Measure, and the Lawton and Brody Scale. We used descriptive statistics for data analysis, in the comparison of the means between periods, the nonparametric Wilcoxon test, and the method of Generalized Estimating Equations, which is considered an extension of the Generalized Linear Models with p ≤ 0.05. RESULTS Of the 515 participants, 262 completed the follow-up, with a predominance of females, older individuals, and those who had no partner; there was an increase in frail older adults. In the Generalized Estimating Equations analysis, frailty score was related to sociodemographic (increase in age, no partner, and low education level) and health variables (more diseases, drugs, falls, and decrease in functional capacity). There was an association between the variables of age (older), marital status (no partner), and loss of functional capacity. CONCLUSIONS Frailty syndrome was associated with increasing age, having no partner, and decreased functional capacity over time, and investments are required to prevent this syndrome and promote quality in aging.

RESUMO OBJETIVO Determinar os fatores demográficos e de saúde relacionados com a síndrome da fragilidade em idosos. MÉTODOS Estudo quantitativo longitudinal, realizado com 262 idosos acima de 65 anos de ambos os sexos, que vivem no domicílio. A coleta das informações no Tempo 1 foi realizada entre outubro de 2007 e fevereiro de 2008, e no Tempo 2 entre julho e dezembro de 2013. Para a coleta das informações, foi utilizado o instrumento do perfil sociodemográfico, a Edmonton Frail Scale, o Mini Exame do Estado Mental, o número de quedas nos últimos 12 meses, o número de doenças autorreferidas e medicamentos, a Medida de Independência Funcional e a Escala de Lawton e Brody. A estatística descritiva foi utilizada para a análise de dados, na comparação das médias entre ambos os tempos, o Teste não paramétrico de Wilcoxon e o método de Equações de Estimação Generalizadas, considerado uma extensão dos Modelos Lineares Generalizados com p ≤ 0,05. RESULTADOS Dos 515 participantes, 262 completaram o seguimento, com predomínio do sexo feminino, idosos mais velhos, sem companheiro(a); houve aumento de idosos frágeis. Na análise Equações de Estimação Generalizadas, o escore da fragilidade teve relação com as variáveis sociodemográficas (aumento da idade, estado civil sem companheiro(a) e baixa escolaridade), e de saúde (maior número de doenças, medicamentos, queda e diminuição da capacidade funcional). Verificou-se associação com as variáveis idade (mais velhos), o estado conjugal (não ter companheiro), e perda da capacidade funcional. CONCLUSÕES A síndrome da fragilidade esteve associada ao aumento da idade, estar sem companheiro(a) e diminuição da capacidade funcional ao longo do tempo, sendo necessários investimentos para a prevenção dessa síndrome e promoção de um envelhecimento de qualidade.
Descritores: Envelhecimento/fisiologia
Idoso Fragilizado/estatística & dados numéricos
Fragilidade/etiologia
Fragilidade/fisiopatologia
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Avaliação Geriátrica/métodos
Modelos Lineares
Fatores Sexuais
Fatores de Risco
Estudos Longitudinais
Fatores Etários
Cônjuges/estatística & dados numéricos
Autorrelato
Testes Neuropsicológicos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1124792
Autor: Moura, Samy Loraynn Oliveira; Silva, Maria Adelane Monteiro da; Moreira, Andréa Carvalho Araújo; Freitas, Cibelly Aliny Siqueira Lima; Pinheiro, Ana Karina Bezerra.
Título: Percepção de mulheres quanto à sua vulnerabilidade às Infecções Sexualmente Transmissiveis / Percepción de las mujeres de su vulnerabilidad a las Infecciones Sexualmente Transmisibles / Women's perception of their vulnerability to Sexually Transmitted Infections
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;25(1):e20190325, 2021.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Objetivo Analisar a percepção de mulheres quanto à sua vulnerabilidade às infecções sexualmente transmissíveis. Método Trata-se de um estudo exploratório e descritivo com abordagem qualitativa, desenvolvido entre os meses de agosto de 2018 a outubro de 2019, em uma Unidade Básica de Saúde. Participaram do estudo oito mulheres, na faixa etária de-21 a 44 anos com histórico prévio de infecções sexualmente transmissíveis. Os dados coletados com entrevistas semiestruturadas foram submetidos à análise temática proposta por Bardin. Resultados Há baixa percepção e desconsideração das mulheres sobre sua condição de vulnerabilidade a essas infecções. Elas acreditam que a possibilidade de adquiri-las está relacionada a comportamentos considerados desviantes, sendo provável na vida de quem não vivencia um relacionamento estável. Conclusão e Implicações para a prática O principal desafio é superar situações vivenciadas pelas mulheres que potencializam as suas vulnerabilidades geradas por equívocos e erros de concepções. Precisa-se planejar ações de prevenção que não se limitam ao repasse de informações, mas a troca de saberes, crenças e valores vinculados à forma pelo qual a mulher vive sua sexualidade.

Resumen Objetivo Analizar la percepción de las mujeres de su vulnerabilidad a las infecciones de transmisión sexual. Método Trata-se de um estudo exploratório e descritivo com abordagem qualitativa, desenvolvido entre os meses de agosto de 2018 a outubro de 2019, em uma Unidade Básica de Saúde. Participaram do estudo oito mulheres, na faixa etária de-21 a 44 anos e histórico prévio de infecções sexualmente transmissíveis. Os dados coletados com entrevistas semiestruturadas foram submetidos à análise temática proposta por Bardin. Método Se trata de un estudio exploratorio y descriptivo con enfoque cualitativo, desarrollado entre los meses de agosto de 2018 y octubre de 2019, en una Unidad Básica de Salud. Ocho mujeres en el grupo de edad de 21 a 44 años participaron en el estudio con historia previa de infecciones de transmisión sexual. Los datos recopilados con entrevistas semiestructuradas se sometieron a un análisis temático propuesto por Bardin. Resultados Hay una baja percepción y desprecio por parte de las mujeres de su vulnerabilidad a estas infecciones. Creen que la posibilidad de adquirirlas está relacionada con comportamientos considerados desviados, siendo probable en la vida de aquellos que no experimentan una relación estable. Conclusión e implicaciones para la práctica El principal desafío es superar las situaciones experimentadas por las mujeres que aumentan sus vulnerabilidades generadas por errores y conceptos erróneos. Es necesario planificar acciones preventivas que no se limiten a la transmisión de información, sino al intercambio de conocimientos, creencias y valores vinculados a la forma en que las mujeres experimentan su sexualidad.

Abstract Objective To analyze the perception of women regarding their vulnerability to sexually transmitted infections. Method This is an exploratory and descriptive study with a qualitative approach, developed between August 2018 and October 2019, in a Primary Healthcare Unit. Eight women, aged between 21 and 44 years participated in the study with previous history of sexually transmitted infections. The data collected with semi-structured interviews were submitted to thematic analysis proposed by Bardin. Results There is low perception and disregard by women about their condition of vulnerability to these infections. They believe that the possibility of acquiring them is related to behaviors considered deviant, being likely in the life of those who do not experience a stable relationship. Conclusion and Implications for the practice The main challenge is to overcome situations experienced by women that enhance their vulnerabilities generated by mistakes and misconceptions. It is necessary to plan preventive actions that are not limited to the transmission of information, but the exchange of knowledge, beliefs and values ​​linked to the way in which women experience their sexuality.
Descritores: Doenças Sexualmente Transmissíveis/prevenção & controle
Saúde da Mulher
Vulnerabilidade em Saúde
-Parceiros Sexuais
Casamento
Doenças Sexualmente Transmissíveis/transmissão
Preservativos
Cônjuges
Pesquisa Qualitativa
Sexo sem Proteção
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  5 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1253523
Autor: Souza, Silvana Regina Rossi Kissula.
Título: A experiência da mulher e de seu acompanhante no parto em uma maternidade pública / Childbirth experiences of women and their companions at a public maternity hospital.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 217 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Estudo qualitativo, baseado na história oral temática sobre a experiência da mulher e de seu acompanhante no processo parto e nascimento em uma maternidade pública em Curitiba-Paraná. O estudo teve como objetivo conhecer a experiência de mulheres e de seus acompanhantes no processo de parto. A coleta de dados foi realizada no período de outubro de 2012 a maio de 2013, utilizando entrevistas semiestruturadas individuais. Os colaboradores do estudo foram 11 mulheres e 11 acompanhantes presentes no processo de parto e nascimento e convidados a participar da pesquisa durante as oficinas do projeto de extensão universitária Preparo para o parto acompanhado. As entrevistas foram gravadas, transcritas e retextualizadas; após foi extraído o tom vital. Os colaboradores conferiram as versões retextualizadas das narrativas e assinaram a Carta de Cessão. Os dados foram analisados tematicamente e separados em três temas: 1) experiências no processo de parto acompanhado; 2) atuação dos profissionais na visão das mulheres e dos acompanhantes; 3) as contradições e barreiras na vivência do parto. Neste estudo destacaram-se a escolha das mulheres pela presença dos maridos/companheiros; os motivos da escolha, tais como segurança, apoio e tranquilidade; as experiências do nascimento e o papel do acompanhante. As medidas para o alívio da dor, o respeito às escolhas da mulher sobre as posições do parto e as atitudes de alguns profissionais foram apontados como aspectos facilitadores no processo de parto acompanhado.Foram encontradas contradições do modelo de atenção ao parto e dificuldades para a inserção do acompanhante no processo de parto e nascimento, entre elas algumas situações de restrição ao acesso do acompanhante, aspectos organizacionais de estrutura e o comportamento de alguns profissionais de saúde. Algumas práticas apontam para uma melhoria da assistência prestada às mulheres e suas famílias no processo de parto e nascimento. Conclui-se que a participação do acompanhante no processo de parto no modelo de assistência ao parto vigente ainda encontra barreiras para que se realize plenamente no modelo do parto humanizado preconizado pela Organização Mundial de Saúde e Ministério da Saúde.

Qualitative study based on oral history of womens experiences and their companions during the process of labor and childbirth at a public maternity in Curitiba, Paraná State/Brazil. The study objectified to apprehend the experience of women and their companions during the childbirth process. Data collection was held between October, 2012 and May, 2013 by means of individual semi-structured interviews. The collaborators in the study were 11 women and 11 companions present during the childbirth process, and invited to participate in the research during the workshops of the university extension project Preparation for childbirth companions. The interviews were recorded, transcribed and retextualized; after that, the vital tone was extracted. The collaborators checked the retextualized versions of the narratives and signed the Cession Letter. Data were thematically analyzed and separated in three themes: 1) experiences during the process of accompanied childbirth; 2) professionals performance viewed by the women and their companions; 3) contradictions and obstacles during childbirth experience. In this study, it can be pointed out: womens choice for the presence of their husbands/partners; the reasons for that choice, such as safety, support and assuredness; childbirth experiences and the companions role. Procedures for pain relief, respect for the womens choices on the positions during delivery, and some professionals attitudes were pointed as facilitators during the accompanied childbirth process.Contradictions in the childbirth caring model as well as companions constraints for their insertion in the childbirth process were found, among them, some restrictive situations of companions access, organizational, structural aspects and some health professionals behavior. Some practices point to care improvement rendered to women and their families during the childbirth process. It is concluded that companions participation during the childbirth process under the current caring model still finds some hurdles for the full achievement of the humanized childbirth caring model advocated by the World Health Organization and Brazilian Ministry of Health.
Descritores: Humanização da Assistência
-Cônjuges
Parto
Maternidades
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta
BR41.1


  6 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1248318
Autor: Ferreira, Rodrigo Wiltgen; Domingues, Marlos Rodrigues.
Título: Can your partner influence your physical activity? The role of social support provided by partners / O parceiro influencia sua atividade física? O papel do apoio social fornecido pelo cônjuge
Fonte: Rev. bras. ativ. fís. saúde;26:1-9, mar. 2021. tab, fig.
Idioma: en.
Resumo: The study aims to evaluate the association between social support from partners (SSP) and physical activity (PA) levels. A cross-sectional study conducted in 26 gyms (n = 390) from Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil. Methods: PA was measured using questions about frequency/duration of PA performed at the gym and elsewhere and analyzed as numerical and dichotomized (median). SSP was measured using a validated questionnaire and analyzed in quartiles. Respectively, Linear and Poisson regression were used to assess the associations. SSP was associated with PA in both analyses. Persons belonging to the highest SSP quartile performed 66.1 (95%CI: 11.1 - 121.0) more minutes of PA and had 1.37 (95%CI:1.01 ­ 1.85) higher probability to perform more than 300 min/week of PA than those from the lowest SSP quartile. SSP was associated with PA, researchers must consider the potential of SSP when targeting PA behavioral changes

O estudo objetiva avaliar a associação entre apoio social do cônjuge (ASC) e o níveis de atividade física (AF). Estudo transversal realizado em 26 academias (n = 390) de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. A AF foi medida usando perguntas sobre frequência e duração de AF realizadas na academia e em outros locais, a mesma foi analisada como desfecho numérico e dicotomizado (mediana). O ASC foi medido utilizando um questionário validado e analisado em quartis. Respectivamente, regressões Linear e de Poisson foram utilizadas para avaliar as associações entre os desfechos e as exposições. Pessoas pertencentes ao quartil mais alto de ASC realizaram 66,1 (IC95%: 11,1 - 121,0) mais minutos de AF e tiveram 1,37 (IC95%: 1,01 - 1,85) maior probabilidade de realizar mais de 300 min/semana AF do que os do quartil de ASC mais baixo. O ASC está diretamente associado com maiores níveis de AF, pesquisadores devem considerar o potencial do ASC ao direcionar as mudanças comportamentais do AF
Descritores: Teoria Psicológica
Estado Civil
Cônjuges
Determinantes Sociais da Saúde
Atividade Motora
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  7 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1140773
Autor: Sciarreta, Sofía Gabriela.
Título: El comportamiento de la pareja influye en el cambio hacia conductas relacionadas con la salud / Partner's behavior influences health behavior change
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;20(1):14-14, 2017. tab.
Idioma: es.
Descritores: Comportamentos Relacionados com a Saúde
Cônjuges/psicologia
-Perda de Peso
Modelos Logísticos
Abandono do Hábito de Fumar/psicologia
Atividade Motora
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  8 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Cury, José
Srougi, Miguel
Baracat, Edmund C
Texto completo
Id: biblio-896360
Autor: Lerner, Théo; Soares Júnior, José Maria; Cavalcanti, Ana Lúcia; Gay, Elsa Pereyra; dos Santos, Ana Regina; Cury, José; Srougi, Miguel; Baracat, Edmund C.
Título: Penile prosthesis implantation: A solution or a dilemma for the couple / Implante de prótese peniana: uma solução ou um dilema para o casal
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);63(6):475-476, June 2017.
Idioma: en.
Descritores: Cônjuges/psicologia
Implante Peniano/psicologia
Disfunção Erétil/cirurgia
-Satisfação do Paciente
Sexualidade Oculta
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 245 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1129648
Autor: Tapia, Ana Gabriela; Olhaberry, Marcia; Muzard, Antonia.
Título: ¿En qué medida la adversidad temprana y la depresión explican la satisfacción de pareja? / How does early adversity and depression explain satisfaction of a couple?
Fonte: Summa psicol. UST;17(1):30-41, 2020. tab.
Idioma: es.
Projeto: FONDECYT. Implementación y evaluación de una intervención con videofeedback focalizada en la calidad vincular y la función reflexiva parental, dirigida a tríadas madre-padre-hijo(a) con dificultades en el desarrollo socioemocional infantil.
Resumo: Las experiencias adversas durante la infancia pueden constituirse en eventos traumáticos que impactan la calidad de los vínculos y la salud mental a lo largo del ciclo vital, siendo la depresión un trastorno frecuente en quienes reportan estas vivencias. La depresión ha sido asociada positivamente a la adversidad temprana y negativamente con la satisfacción de pareja durante la adultez, pero se desconoce el valor explicativo de la adversidad temprana y la depresión en los niveles de satisfacción de pareja. Considerando estos antecedentes, se desarrolló un estudio transversal, correlacional y comparativo en 160 madres y padres chilenos(as). Los resultados mostraron altos niveles de satisfacción de pareja y una asociación positiva entre las experiencias adversas y la depresión en padres y madres. Las madres presentaron mayores puntajes que los padres en depresión [t(79) =4.72, p<.001] y en experiencias adversas tempranas [t(79)= 3.468, p<.001], explicando la depresión materna y paterna junto a la satisfacción de pareja paterna un 51.8% de la satisfacción de pareja en las mujeres. En cuanto a los padres, su sintomatología depresiva y la satisfacción de la madre, explicaron un 58.9% de su satisfacción de pareja. Se discute la relevancia y las implicancias clínicas de los resultados

Adverse experiences in childhood are often traumatic events that affect relationships and mental health throughout the life cycle, with depression being a prevalent disorder in those who report them. Although depression has been positively associated with early adver-sity and negatively with couple satisfaction during adulthood, there are no studies that evaluate the explanatory value of both variables at the level of couple satisfaction. Therefore, a cross-sectional, correlational and comparative study was carried out in 160 fathers and mothers. The results showed high levels of couple satisfaction and a positive association between childhood adverse experiences and depression in parents. Mothers showed higher scores than fathers in depression [t(79) = 4.72; p <, 001] and in childhood adverse experiences [t(79) = 3,468 p <.001]. Moreover, for them, depression explained 53% of couple satisfaction. As for the father, a depressive symptomatology, childhood adverse experiences and the mother's depressive symptomatology explained 35% of his couple satisfaction
Descritores: Pais/psicologia
Satisfação Pessoal
Cônjuges/psicologia
Depressão
-Fatores de Tempo
Parceiros Sexuais
Modelos Lineares
Estudos Transversais
Escolaridade
Correlação de Dados
Relações Interpessoais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: CL126.2 - Biblioteca Médica Dr. Profesor Hernán Alessandri R.


  10 / 245 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1102075
Autor: Feijó, Marianne Ramos; Noto, Ana Regina; Silva, Eroy Aparecida da; Locatelli, Danilo Polverini; Camargo, Mário Lázaro; Gebara, Carla Ferreira de Paula.
Título: Álcool e violência nas relações conjugais: um estudo qualitativo com casais / Alcohol and violence in marital relations: a qualitative study with couples / Alcohol y violencia en las relaciones de pareja: un estudio cualitativo de las parejas
Fonte: Psicol. Estud. (Online);21(4):581-592, out.-dez. 2016.
Idioma: en; pt.
Resumo: Este estudo qualitativo descritivo objetivou compreender a relação entre o consumo de álcool e a expressão da violência no relacionamento de casais compostos por pelo menos um cônjuge dependente do álcool. Foram realizadas entrevistas com uso de roteiro semiestruturado com dez casais, posteriormente transcritas e submetidas à análise de conteúdo. Todos os casais relataram violência conjugal, atrelada ao uso de álcool. A violência, principalmente verbal e física, foi protagonizada por ambos os cônjuges e agravada com o tempo e com o aumento da quantidade de ingestão de álcool. Foram relatadas outras dificuldades relacionais e de trabalho, associadas ao uso contínuo do álcool, além de histórico de uso de substâncias e de violência nas famílias de origem dos participantes. Este estudo evidenciou a complexidade e a dinâmica da violência conjugal, associada à dependência de álcool, que deve ser considerada em programas de prevenção, redução de danos ou outras intervenções e encaminhamentos do casal enquanto um sistema que demanda atenção integral.

This qualitative and descriptive study aimed to understand the relation between the alcohol consumption and the violence expansion, in the relationship of couples made up by, at least, one partner with alcohol dependence. Semi-structured interviews with 10 couples were done, which were transcribed and submitted to the content analysis. All the couples reported marital violence related to alcohol use. Violence, mainly verbal and physical ones, was committed by both partners and it became worse due to increase of amount of alcohol ingestion. Other relational and professional difficulties, associated to continuous use of alcohol, were reported, in addition to the history of substance use and violence in the origin families of the participants. This study makes evident the complexity of the marital violence associated to the alcohol dependence, which must be considered for the prevention programs, interventions and the couple guiding­as a system that requires full attention.

Este estudio cualitativo descriptivo tuvo como objetivo comprender la relación entre el consumo de alcohol y la expresión de la violencia en la relación de parejas compuestas por, al menos uno de los cónyuges, dependiente de alcohol. Se realizaron entrevistas semiestructuradas con diez parejas, posteriormente transcriptas y sometidas a análisis de contenido. Todas las parejas relataron violencia conyugal relacionada al uso de alcohol. La violencia, principalmente verbal y física, fue protagonizada por ambos cónyuges y agravada con el tiempo y con el aumento de la cantidad de ingestión de alcohol. Fueron relatadas otras dificultades relacionales y de trabajo, asociadas al uso continuo de alcohol, además de antecedentes de uso de sustancias y de violencia en las familias de origen de los participantes. Este estudio, evidenció la complejidad y la dinámica de la violencia conyugal asociada a la dependencia de alcohol, que deben ser consideradas en programas de prevención, reducción de daños u otras intervenciones y derivaciones de las parejas como un sistema que demanda atención integral.
Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas/psicologia
Violência Doméstica/psicologia
Alcoolismo/psicologia
-Violência/psicologia
Características da Família
Cônjuges/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central



página 1 de 25 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde