Base de dados : LILACS
Pesquisa : F01.829.401.205 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 589 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 59 ir para página                         

  1 / 589 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1152137
Autor: Fuentes, Paz Soto.
Título: De la educación interprofesional al trabajo en equipo en salud / From interprofessional education to team work in health
Fonte: Horiz. enferm;28(1):3-6, 2017.
Idioma: es.
Descritores: Pessoal de Saúde/educação
Educação Interprofissional
Relações Interprofissionais
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1170964
Autor: Grandi Carlos.
Título: Investigación científica y la industria farmacéutica / [Clinical research and pharmacy industry].
Fonte: Rev. Fac. Cienc. Méd. (Córdoba);70(4):185-6, 2013.
Idioma: es.
Descritores: Doenças Negligenciadas/tratamento farmacológico
Indústria Farmacêutica
Pesquisa Biomédica
Relações Interprofissionais
-Humanos
Indústria Farmacêutica/economia
Indústria Farmacêutica/ética
Indústria Farmacêutica/organização & administração
Pesquisa Biomédica/organização & administração
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: AR5.1 - Centro de Gestión del Conocimiento y las Comunicaciónes


  3 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1157360
Autor: Soifer Luis Oscar.
Título: Seguridad anestésica en los procedimientos endoscópicos diagnósticos y terapéuticos, y relaciones profesionales entre endoscopistas y anestesistas / [Anesthesia safety in diagnostic and therapeutic endoscopic procedures. Professional relationship between endoscopists and anesthesists].
Fonte: Acta gastroenterol. latinoam;43(2):157-62, 2013 Jun.
Idioma: es.
Descritores: Anestesia/métodos
Competência Clínica
Endoscopia/métodos
Relações Interprofissionais
Segurança do Paciente
-Anestesia/efeitos adversos
Guias de Prática Clínica como Assunto
Humanos
Tipo de Publ: Artigo de Revista
Responsável: AR5.1 - Centro de Gestión del Conocimiento y las Comunicaciónes


  4 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Pontes, Ricardo José Soares
Texto completo
Id: lil-655381
Autor: Ellery, Ana Ecilda Lima; Pontes, Ricardo José Soares; Loiola, Francisco Antonio.
Título: Comunidade de prática enquanto modo coletivo de aprendizagem e desenvolvimento de práticas e saberes na estratégia saúde da família: um estudo teórico / Community of practice as a collective way of learning and development of practices andknowledge of the family health strategy: a theoretical study
Fonte: Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) = Braz. j. health promot;25(2 Supl):104-112, jun. 2012. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Apresentar e discutir a contribuição do conceito de Comunidade de Prática (CP), enquanto espaço coletivo de aprendizagem, desenvolvimento de saberes e práticas no interior de equipes multiprofissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Métodos: Estudo teórico, através de revisão bibliográfica não sistemática sobre a temática das ?Comunidades de Prática? na obra dos pesquisadores sociais, Jean Lave e Etienne Wenger, formuladores deste conceito, complementando com estudos sobre a mesma temática, oriundos da busca em bases de dados online. Resultados: Uma CP se caracteriza por um conjunto de pessoas que pactuam um projeto em comum, engajam-se mutuamente neste, compartilhando um repertório que permite a comunicação entre eles. Vários efeitos são atribuídos à experiência de trabalho em comum no âmbito de uma CP, como a socialização de conhecimentos, a colaboração interprofissional e o desenvolvimento de um ambiente propício à prática reflexiva, que facilita a mediação de conflitos. A teoria das CP pressupõe uma mudança importante na concepção de aprendizagem. Diferentemente de teorias que consideram a aprendizagem como resultante, principalmente, de processos internos da pessoa, como a cognitiva, a teoria da CP concebe a aprendizagem sobre o ângulo de uma participação social. As interrelações desenvolvidas no interior das CP influenciam os processos de aprendizagem, de negociação de sentido e de formação de identidades, que resulta do fato de pertencer à comunidade e do significado atribuído ao trabalho compartilhado. Conclusões. A formação de CP na ESF pode ser um dispositivo para facilitar a construção de projetos interprofissionais, expresso pela integração de saberes e colaboração interprofissional.

Objective: Present and discuss the contribution of the concept of Community of Practice (CP), while collective space of learning and development of knowledge and practice in multidisciplinary teams of Family Health Strategy. Methods: Theoretical study through nonsystematic literature reviews the theme of ?Communities of Practice? in the work of social researchers Jean Lave and Etienne Wenger, who developed this concept, completed with studies on the same topic from the research in online databases. Results: A CP is characterized by a group of people who forged and got engaged in a common project, sharing a repertoire, which allowed communication between them. Several effects are attributed to the experience of working together in a CP, such as the socialization of knowledge, the interprofessional collaboration and the development of an environment conducive to reflective practice, which facilitates the conflict mediation. The theory of CP requires a major change in the conception of learning. Unlike theories that consider learning as resulting mainly from the internal process of the person, as the cognitive, the CP?s theory conceives learning through the angle of social participation. The inter-relationship developed by the CP influences the learning process, negotiation of meaning and identity formation, which results from the fact of belonging to the community and from the meaning attributed to the collaborative. Conclusion: The formation of Community of Practice in Family Health Strategy can be a device to facilitate the construction of interdisciplinary projects, expressed by the integration of knowledge and interprofessional collaboration.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Saúde da Família
Relações Interprofissionais
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1140210
Autor: Caneppele, Aline Heleni; Cucolo, Danielle Fabiana; Mininel, Vivian Aline; Meireles, Everson; Silva, Jaqueline Alcântara Marcelino da.
Título: Colaboração interprofissional em equipes da rede de urgência e emergência na pandemia da Covid-19 / Interprofessional collaboration in urgency and emergency network teams in the Covid-19 pandemic / Colaboración interprofesional en equipos de red de urgencia y emergencia en la pandemia de Covid-19
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;24(spe):e20200312, 20200000. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Analisar comparativamente a colaboração interprofissional nas equipes de urgência e emergência antes e após o primeiro óbito por Covid-19 no Brasil. Método: Estudo transversal correlacional realizado com profissionais de saúde de serviços de Urgência e Emergência em uma cidade do estado de São Paulo. A coleta de dados foi conduzida com aplicação da Escala de Avaliação da Colaboração Interprofissional na Equipe para avaliar três fatores: Parceria, Cooperação e Coordenação. Para análise, a amostra foi dividida em Grupo A (antes do primeiro óbito por Covid-19 no Brasil) e Grupo B (após esta data) utilizando estatística descritiva e comparativa. Resultados: Na comparação entre os grupos (A = 94 e B = 60), o fator Coordenação foi melhor pontuado após o início da pandemia (p = 0,001). Os serviços terciários apresentaram pontuações superiores quando comparados aos de nível secundário em ambos grupos. Conclusão e implicações para prática: Em ambientes complexos e dinâmicos como setores de urgência e emergência, o trabalho em equipe e a colaboração interprofissional assumem destaque durante a pandemia. A colaboração interprofissional se fortaleceu nas equipes analisadas, com aumento significativo da coordenação das ações após o primeiro óbito por Covid-19 no Brasil

To compare interprofessional collaboration in urgency and emergency's teams before and after the first death by Covid-19 in Brazil. Method: Cross-sectional study carried out with health professionals from Urgency and Emergency Services in a city of São Paulo State. Data collection was conducted through Assessment of Interprofessional Team Collaboration Scale assessing three factors: Partnership, Cooperation and Coordination. For analysis, the sample was divided into Group A (before the first death by Covid-19 in Brazil) and Group B (after this date) using descriptive and comparative statistics. Results: In the comparison between groups (A = 94 and B = 60) Coordination factor was better scored after the start of the pandemic (p = 0.001). Tertiary services had higher scores when compared to secondary level in both groups. Conclusion and implications for practice: In complex and dynamic environments such as urgency and emergency sectors, teamwork and interprofessional collaboration are prominent during the pandemic. Interprofessional collaboration was strengthened in the analyzer's teams, with a significant increase in coordination of actions after first death by Covid-19 in Brazil

Analizar en términos comparativos la colaboración interprofesional en equipos de urgencias y emergencias antes y después de la primera muerte por Covid-19 en Brasil. Método: Estudio transversal realizado con profesionales de la salud de los servicios de Urgencias y Emergencias de una ciudad del estado de San Pablo. La recopilación de datos se realizó utilizando la Escala de Evaluación de Colaboración Interprofesional en el Equipo para evaluar tres factores: Asociación, Cooperación y Coordinación. Para el análisis, la muestra fue dividida en el Grupo A (antes de la primera muerte por Covid-19 en Brasil) y el Grupo B (después de esta fecha) mediante estadísticas descriptivas y comparativas. Resultados: En la comparación entre grupos (A = 94 y B = 60), el factor de Coordinación se calificó mejor después del inicio de la pandemia (p = 0.001). Los servicios terciarios obtuvieron puntajes más altos en comparación con el nivel secundario en los dos grupos. Conclusión e mplicaciones para la práctica: En contextos complejos y dinámicos como los sectores de urgencia y emergencia, el trabajo en equipo y la colaboración interprofesional fueron resaltados durante la pandemia. La colaboración interprofesional se fortaleció en los equipos analizados, con un aumento significativo en la coordinación de acciones después de la primera muerte por Covid-19 en Brasil
Descritores: Equipe de Assistência ao Paciente/tendências
Pneumonia Viral
Infecções por Coronavirus
Emergências
Betacoronavirus
Relações Interprofissionais
-Estudos Transversais
Comportamento Cooperativo
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  6 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-981933
Autor: Tamayo, M; Besoaín-Saldaña, A; Aguirre, M; Leiva, J.
Título: Trabajo en equipo: relevancia e interdependencia de la educación interprofesional / Teamwork: relevance and interdependence of interprofessional education
Fonte: Rev. saúde pública (Online);51(39):1-10, 2017. ilus, tab, graf.
Idioma: en; es.
Resumo: La educación médica se ha enfocado, históricamente, en el desempeño individual de los profesionales de la salud. Sin embargo, ante los cambios en el foco, estructura y necesidades de los sistemas de atención en salud, el foco se ha redirigido hacia el trabajo en equipo. Esta concepción implica una acción coordinada, llevada a cabo por dos o más individuos, lo que implica metas acordadas en conjunto, y exige entendimiento claro y respeto de los roles y las funciones de cada miembro. El trabajo en equipo, más que un fin, es un proceso y requiere la habilidad de trabajar como colegas, en vez de superior-subordinado. En este sentido, se entiende por multiprofesionalismo al trabajo común realizado por profesionales de las diferentes categorías, en las que su contribución individual conduce a un producto final que satisface los requerimientos únicos de cada parte en la solución de los problemas identificados. Tanto la construcción colectiva del trabajo a realizar por el equipo multidisciplinario cuanto las posibilidades de incorporar la atención a las prácticas profesionales, indican la necesidad de identificar y desarrollar dimensiones comunicativas en los sujetos involucrados en el cuidado (trabajadores y usuarios). Los equipos multidisciplinarios deben superar los acuerdos y articulaciones centradas solo en las relaciones. La Organización Mundial de la Salud señala que la práctica colaborativa optimiza los resultados de la atención en salud entregando una atención integral a los pacientes, sus familias, cuidadores y comunidades. Los profesionales preparados para la práctica colaborativa han aprendido a trabajar en un equipo interprofesional mediante entrenamiento efectivo en educación interprofesional; esta educación ocurre cuando estudiantes de dos o más profesiones aprenden sobre, de y entre ellos mismos para permitir una colaboración efectiva. (AU)
Descritores: Equipe de Assistência ao Paciente/tendências
Avaliação de Recursos Humanos em Saúde
Relações Interprofissionais
-Percepção Social
Estudantes de Ciências da Saúde
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Saúde Pública
Comunicação Interdisciplinar
Capacitação de Recursos Humanos em Saúde
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1146101
Autor: Telles, Vanessa Guimarães; Fassarella, Cintia Silva; Silva, Rafael Celestino da; Almeida, Priscila Francisca; Camerini, Flavia Giron.
Título: Handover de enfermagem em clínicas cirúrgicas: a interface entre a comunicação e a segurança do paciente / Nursing shift handover in surgical clinics: the interface between communication and patient safety / Traspaso de turnos de enfermería en clínicas quirúrgicas: la interfaz entre la comunicación y la seguridad del paciente
Fonte: Rev. enferm. UERJ;28:e48402, jan.-dez. 2020.
Idioma: en; pt.
Resumo: Objetivo: identificar os fatores que interferem na comunicação entre as equipes de enfermagem durante o handover de troca de turno em clínicas cirúrgicas, e sua interface com a segurança do paciente. Método: estudo quantitativo, observacional, com análise descritiva, realizado de abril a julho de 2019, por meio de um roteiro de observação e um formulário, em nove clínicas cirúrgicas de um hospital universitário. Resultados: observou-se 54 handovers e participaram 123 profissionais de enfermagem. Dentre os fatores analisados, destaca-se, a ausência de instrumento padronizado de handover (85,19%) e presença de ruídos sonoros (77,78%). A maioria dos participantes (86,93%) apontaram a omissão de informações, na transferência de cuidados, como o fator mais prejudicial para assistência. Conclusão: os fatores que interferiram na comunicação durante o handover foram: ruídos sonoros, omissão de informações, ausência de instrumento padronizado e atrasos dos profissionais. Acredita-se que a identificação desses fatores contribua para o desenvolvimento de melhores estratégias.

Objective: to identify factors affecting communication between nursing teams during shift handover on surgical wards, and how it interfaces with patient safety. Method: this quantitative, observational study, with descriptive analysis, was conducted on nine surgical wards of a university hospital from April to July 2019, using an observation script and record form. Results: 54 nursing shift handovers were observed, and 123 nursing personnel participated. Of particular note among the factors analyzed were absence of a standardized handover instrument (85.19%) and the presence of noise (77.78%). Most of the participants (86.93%) pointed to missing information at handover as the factor most prejudicial to care. Conclusion: the factors that interfered with communication during handover were: noise, omission of information, absence of a standardized instrument, and staff lateness. It is believed that identifying these factors will help develop better strategies.

Objetivo: identificar los factores que afectan la comunicación entre los equipos de enfermería durante la transferencia de turno en las salas quirúrgicas y cómo interactúa con la seguridad del paciente. Método: este estudio cuantitativo, observacional, con análisis descriptivo, se realizó en nueve salas quirúrgicas de un hospital universitario de abril a julio de 2019, utilizando un guión de observación y formulario de registro. Resultados: se observaron 54 traspasos de turno de enfermería y participaron 123 personal de enfermería. Entre los factores analizados destacan la ausencia de un instrumento de traspaso estandarizado (85,19%) y la presencia de ruido (77,78%). La mayoría de los participantes (86,93%) señaló la falta de información en la entrega como el factor más perjudicial para la atención. Conclusión: los factores que interfirieron en la comunicación durante el traspaso fueron: ruido, omisión de información, ausencia de instrumento estandarizado y tardanza del personal. Se cree que identificar estos factores ayudará a desarrollar mejores estrategias.
Descritores: Comunicação
Segurança do Paciente
Transferência da Responsabilidade pelo Paciente/normas
Hospitais Universitários
Relações Interprofissionais
Equipe de Enfermagem
-Equipe de Assistência ao Paciente/normas
Brasil
Troca de Informação em Saúde
Cuidados de Enfermagem/normas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)


  8 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-999976
Autor: Barrios Lares, Rosalba María.
Título: Integración del equipo multidisciplinario en la promoción de salud bucal para niños de alto riesgo y con necesidades especiales / Integração da equipe multidisciplinar na promoção da saúde bucal de crianças de alto risco e com necessidades especiais / Multi-disciplinary integration team for the development of oral health in high-risk and disabled children
Fonte: Rev. odontopediatr. latinoam;8(2):166-178, 2018. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Los Centros de Desarrollo Infantil (CDI), espacio donde se desarrolló la investigación, son aquellos donde se realiza el diagnóstico temprano y la atención integral individualizada, por un equipo multidisciplinario. Objetivos: Identificar la presencia de actividades relacionadas con la salud bucal en el programa de atención que desarrollan los especialistas; identificar las especialidades en las cuales se pueda incorporar la salud bucal y describir los elementos vinculados a la teoría de salud que manejan los especialistas. Materiales y métodos: estudio de campo; utilizando técnicas cuantitativas y cualitativas. Resultados: Los docentes realizan actividades de prevención, incorporando a las madres; orientan la instalación y el reforzamiento de los hábitos, incluyendo el cepillado dental (CDI1 el 50%, CDI2 62%); en ambos CDI los fisioterapistas y los terapistas ocupacionales incluyen a la boca en sus actividades, el terapista de lenguaje también la incluye en el caso del CDI2. En todas las especialidades de ambos centros se puede incluir la salud bucal en el programa de atención; los especialistas afirmaron la necesidad de incluir la misma dentro de sus rutinas (el CDI1 95%, CDI2 80%). En el equipo no hay odontólogos. En los dos centros se encontró que aproximadamente un 80% de los profesionales se ubicaron en la teoría multicausal de la salud. Se concluye que al incorporar la salud bucal de manera formal en el equipo multidisciplinario de los CDI, se brindará una mejor atención a los niños que son el fin de estos centros.

Os Centros de Desenvolvimento Infantil (CDI), objeto de estudo desta pesquisa, são aqueles nos quais é realizado o diagnóstico precoce e o atendimento integral individualizado de crianças de alto risco e com necessidades especiais, por equipes multidisciplinares. Objetivos: Identificar a presença de atividades relacionadas à saúde bucal no programa de atenção que desenvolvem os especialistas; identificar as especialidades nas quais poderia ser incluída a saúde bucal e descrever o embasamento teórico sobre saúde que manejam os especialistas. Material e métodos: trabalho de campo, fazendo uso de técnicas quantitativas e qualitativas em 2 centros. Resultados: os especialistas realizaram atividades de prevenção e orientação com as mães; para a inserção e reforço de bons hábitos, que incluem a escovação dental (50% no CDI1 e 62% no CDI2); em ambos CDIs os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais realizam atividades que envolve saúde bucal, assim como os fonoaudiólogos no CDI2. Em todas as especialidades, em ambos os centros, pode ser incluída a saúde bucal no programa de atenção; os especialistas afirmaram a necessidade de inclusão da mesma dentro de suas rotinas (95% no CDI1 e 80% no CDI2). Não há cirurgiões dentistas na equipe multidisciplinar. Aproximadamente 80% dos profissionais se embasam na teoria multicausal de saúde. Pode se concluir que se incluirmos formalmente a saúde bucal nos atendimentos da equipe multidisciplinar dos CDIs, uma melhor atenção será oferecida às crianças, que são o foco destes centros.

The purpose of this article is to boost the multi-disciplinary integration team for the development of oral health in high-risk and disabled children, following the program that is underway in the Childhood Development Centers (CDC). Aims: To identify the presence of oral health in the attention program developed by the specialists in the work team of the CDCs under study, To describe the elements linked to the health meaning dominated by the specialists of the CDCs work team, To identify the work specialties where oral health could be introduced in the attention given by CDCs under study. Materials and methodology: quantitative and qualitative techniques were used; the subjects under observation were the team members of the work team. Results: in both CDCs, the specialists perform formative prevention activities, incorporating the children's mothers; the instructors guide them in establishing and reinforcing the habits, including toothbrushing; the team does not have a professional Dentist; in both CDCs the Physiotherapists and Occupational Therapists include the mouth in the massages they apply and the Language Therapist of CDC No. 2 works with the mouth, stimulating the functions related to language regarding the health meaning in both CDCs, it was found that an approximate 80% of professionals were lined up with the "multicausal" health theory; It is concluded that when oral health is formally incorporated in the CDCs multi-disciplinary team, a better attention will be given to the children, who are the main goal in these centers.
Descritores: Saúde Bucal
Relações Interprofissionais
-Pessoas com Deficiência
Vulnerabilidade Social
Promoção da Saúde
Limites: Humanos
Responsável: CO5.1 - Centro de Información y Conocimiento


  9 / 589 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1146437
Autor: Noce, Letícia Gabriela de Almeida; Bracarense, Carolina Feliciana; Parreira, Bibiane Dias Miranda; Simões, Ana Lúcia de Assis; Chaves, Lucieli Dias Pedreschi; Goulart, Bethania Ferreira.
Título: Restrictive and driving factors for teamwork in primary health care / Fatores restritivos e motivadores para o trabalho em equipe na atenção primária à saúde
Fonte: Biosci. j. (Online);36(2):672-680, 01-03-2020.
Idioma: en.
Resumo: To identify, from the professionals' perspective, restrictive and driving factors for teamwork, in the Family Health Strategy. A descriptive study/qualitative approach was carried out involving a Family Health Strategy team, in the State of Minas Gerais. Population constituted of nine professionals working in the team for at least six months, interviewed in August / 2016. Data analysis followed content analysis, thematic modality. Nine professionals participated: six community health agents, one physician, one dentist and one oral health aide. The results that emerged from the interviews were grouped by content affinity, in four thematic units, of which two referred to difficulties (restrictive factors) and two, to facilities (driving factors) for teamwork. Restrictive factors for teamwork were included in thematic units: Inadequate organization and resources and weakened interpersonal relationships.It has been shown that inadequate organization / resources and fragile interpersonal relationships restrict and limit teamwork in the Family Health Strategy. The driving factors for teamwork were gathered in thematic units: In-service training and interpersonal relationships based on appropriate collaboration and communication.It was verified that in-service training and interpersonal relationship, based on collaboration, mutual aid and communication, impelled the said teamwork. Both the restrictive and the driving factors for teamwork are linked to the conditions for carrying out the work and the relationship between team agents. The evidence found in this research can lead to advances in organizational behavior, with emphasis on management practices aimed at ensuring and supporting the effective development of the teamwork modality

identificar, na perspectiva dos profissionais, fatores restritivos e impulsores para o trabalho em equipe, na Estratégia Saúde da Família. Estudo descritivo/abordagem qualitativa, realizado com uma equipe da Estratégia Saúde da Família, em município do interior de Minas Gerais. População constituída de nove profissionais atuantes na equipe há, pelo menos, seis meses, entrevistados em agosto/2016. Análise dos dados seguiu análise de conteúdo, modalidade temática. Participaram nove profissionais: seis agentes comunitários de saúde, um médico, um dentista e um auxiliar de saúde bucal. Os resultados que emergiram das entrevistas foram agrupados por afinidade de conteúdo, em quatro unidades temáticas, das quais duas referiam-se àsdificuldades (fatores restritivos) e duas, às facilidades (fatores impulsores) para trabalho em equipe. Os fatores restritivos para trabalho em equipe foram contemplados nas unidades temáticas: Organização e recursos inadequados e Relacionamento interpessoal fragilizado. Evidenciou-se que organização/recursos inadequados e relacionamento interpessoal fragilizado restringem e limitam trabalho em equipe na Estratégia Saúde daFamília. Os fatores impulsores para trabalho em equipe foram reunidos nas unidades temáticas: Capacitação em serviço e Relacionamento interpessoal fundamentado na colaboração e comunicação adequadas. Constatou-se que capacitação em serviço e relacionamento interpessoal, pautado na colaboração, ajuda mútua e comunicação impulsionam o referido trabalho em equipe. Tanto os fatores restritivos quanto impulsores para trabalho em equipe estão ligados às condições para realização do trabalho e ao relacionamento entre agentes da equipe. As evidências encontradas nesta pesquisa podem propiciar avanços nos comportamentos organizacionais, com ênfase em práticas gerenciais que visem assegurar e respaldar o efetivo desenvolvimento da modalidade de trabalho em equipe.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Trabalho
Gerenciamento da Prática Profissional
Relações Interprofissionais
-Equipe de Assistência ao Paciente
Cultura Organizacional
Desenvolvimento Institucional
Estratégia Saúde da Família
Recursos Humanos
Relações Interpessoais
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  10 / 589 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-956589
Autor: Peduzzi, Marina; Norman, Ian; Coster, Samantha; Meireles, Everson.
Título: Adaptação transcultural e validação da Readiness for Interprofessional Learning Scale no Brasil / Adaptación transcultural y validación de la Readiness for Interprofessional Learning Scale en Brasil / Cross-cultural adaptation of the Readiness for Interprofessional Learning Scale in Brazil
Fonte: Rev. Esc. Enferm. USP;49(spe):7-15, fev. 2015. tab, graf.
Idioma: en; pt.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; . Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; . Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: RESUMO Objetivo Realizar a adaptação transcultural e a validação da versão de 29-itens daReadiness for Interprofessional Learning Scale (RIPLS) para língua portuguesa falada no Brasil. Método Foram adotadas cinco etapas: três traduções, síntese, três retrotraduções, avaliação por especialistas e pré-teste. A validação contou com 327 estudantes de 13 cursos de graduação de uma universidade pública. Foram realizadas análises paralelas com o software R e a análise fatorial utilizando Modelagem de Equações Estruturais. Resultados A análise fatorial resultou em uma escala de 27 itens e três fatores: Fator 1 - Trabalho em equipe e colaboração com 14 itens (1-9, 12-16), Fator 2 - Identidade profissional, oito itens (10, 11, 17, 19, 21-24), e Fator 3 - Atenção à saúde centrada no paciente, cinco itens (25-29). Alfa de Cronbach dos três fatores foi respectivamente: 0,90; 0,66; 0,75. Análise de variância mostrou diferenças significativas nas médias dos fatores dos grupos profissionais. Conclusão Foram identificadas evidências de validação da versão em português da RIPLS em sua aplicação no contexto nacional.

RESUMEN Objetivo Realizar la adaptación transcultural y la validación de la versión de 29 ítems de la Readiness for Interprofessional Learning Scale(RIPLS) para el portugués hablado en Brasil. Método Adoptado cinco etapas: tres traducciones, síntesis, tres retro-traducciones, evaluación de expertos y pretest. Validación consistió de 327 alumnos de 13 cursos de formación de grado en una universidad pública. Análisis paralelos con el software R y análisis factorial utilizando Modelo de Ecuaciones Estructurales fueron realizados. Resultados El análisis factorial resultó en una escala de 27 ítems y tres factores: Factor 1 - Trabajo en equipo y colaboración con 14 ítems (1-9, 12-16), Factor 2 - Identidad Profesional ocho ítems (10, 11, 17, 19, 21-24) y Factor 3 - Atención a la salud centrada en el paciente, cinco ítems (25- 29). El Alfa de Cronbach de los tres factores fueron, respectivamente: 0,90; 0,66; 0.75. Análisis de varianza mostró diferencias significativas en los promedios de los grupos profesionales. Conclusión Se identificaron evidencias de validación de la versión en portugués de RIPLS en su aplicación en el contexto nacional.

ABSTRACT Objective Conduct a cross-cultural adaptation of the expanded version of the 29-items Readiness for Interprofessional Learning Scale (RIPLS) into Brazilian Portuguese. Method Five steps were adopted: three translations, synthesis, three back-translations, assessment by an expert committee, and pre-test. Validation comprised 327 students from 13 undergraduate health courses from a public university. Parallel analyses were conducted using the R software and factor analysis using Exploratory Structural Equation Modeling. Results 1 9 12 16 10 11 17 19 21 24 25 29 Conclusion Evidences were found relating to the validity of the RIPLS version in Brazilian Portuguese in its application in the national context.
Descritores: Inquéritos e Questionários
Educação Interprofissional
Relações Interprofissionais
-Comparação Transcultural
Educação Superior
Tipo de Publ: Estudo de Validação
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta



página 1 de 59 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde