Base de dados : LILACS
Pesquisa : F03.950.750.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 425 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 43 ir para página                         

  1 / 425 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1051137
Autor: Dias, Isabella de Andrade.
Título: Impacto da violência na qualidade de vida das vitimadas / Impact of violence on quality of life of victims.
Fonte: Araçatuba; s.n; 2019. 111 p. graf, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho". Faculdade de Odontologia de Araçatuba para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: A violência contra a mulher vem se constituindo, nas duas últimas décadas, num fenômeno múltiplo e complexo que exige estudos e reflexões que embasem as compreensões desta circunstância. Pacientes vitimadas por agressões apresentam distúrbios físicos, psicológicos e emocionais que interferem na integridade da saúde, resultando em sofrimento psíquico e adoecimento mental. Objetivo: Objetiva-se nesta tese verificar o impacto da violência na qualidade de vida das vítimas, analisando as consequências físicas e psíquicas das agressões exercidas contra elas. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, com dados provenientes de inquérito, onde foram avaliadas um total de 156 mulheres, num município de porte médio do Estado São Paulo, organizado em três artigos. No primeiro artigo, busca-se analisar a experiência de dez mulheres que sofreram violência física, atingidas na região da cabeça, face e pescoço, que tiveram como resultantes lesões graves ou gravíssimas. No segundo artigo, avalia-se as doenças e transtornos gerados pela exposição aos eventos traumáticos em 80 mulheres que registraram a ocorrência na Delegacia de Atendimento à Mulher e 66 que não foram violentadas e estavam em atendimento numa Unidade Básica de Saúde, estabelecendo uma comparação. No terceiro artigo, com as mesmas participantes, buscou-se estabelecer uma associação entre a vitimização da violência e o nível do cortisol salivar, buscando identificar os níveis de depressão, comparando os dois grupos de mulheres. Resultados: No primeiro estudo, observou-se que o uso do álcool e de drogas pode ser apontado como fator de risco para a permanência da violência. No segundo verificou-se que o transtorno de estresse pós-traumático, associado ao estresse, a psicopatologias, desenvolve-se após a exposição a experiências traumáticas agudas ou repetidas; sua vulnerabilidade da vítima está associada a alterações em que as respostas comportamentais se tornam exageradas e/ou resistentes à extinção ou em alguns casos resilientes. No último artigo, observou-se que a concentração salivar de cortisol, como índice fisiológico, tem relação direta com o estresse e a depressão nas mulheres violentadas. Conclusões: 1. A violência exerce um impacto negativo na qualidade de vida das vítimas e está associada ao uso de álcool e drogas pelos agressores, e a área da saúde e a rede intersetorial são importantes. 2. A violência contra as mulheres gera traumas físicos, transtorno de estresse pós-traumático, e estresse, depressão, além de alterar as respostas comportamentais e aumentar o nível do cortisol. 3. Os níveis de cortisol salivar tem relação direta com o grau de estresse e depressão nas mulheres violentadas e o cortisol pode ser utilizado para avaliar a depressão como biomarcador. A violência perpetrada sobre a mulher constitui-se num sério problema de saúde pública, com custos sociais e individuais elevados. Exigindo ações que desvendem ou miniminizem essa complexidade e possibilitem o desenvolvimento de estratégias para um melhor atendimento às vítimas, visando a preservação da qualidade de vida(AU)

Introduction: Violence against women has become, in the last two decades, a multiple and complex phenomenon that requires studies and reflections that support the understanding of this circumstance. Patients victimized by aggressions present physical, psychological and emotional disturbances that interfere with health integrity, resulting in psychological distress and mental illness. Objective: The objective of this thesis is to verify the impact of violence on the quality of life of the victims, analyzing the physical and psychological consequences of the aggressions against them. Methodology: This is a cross-sectional, quantitative study with data from a survey, in which a total of 156 women were evaluated in a medium size municipality in the State of São Paulo, organized in three articles. In the first article, the objective is to analyze the experience of ten women who suffered physical violence, affected in the region of the head, face and neck, resulting in serious or very serious injuries. In the second article, the diseases and disorders generated by the exposure to traumatic events were evaluated in 80 women who registered the occurrence at the Women's Assistance Station and 66 who were not raped and were attending a Basic Health Unit, establishing a comparison. In the third article, with the same participants, an attempt was made to establish an association between the victimization of violence and the salivary cortisol level, seeking to identify the levels of depression, comparing the two groups of women. Results: In the first study, it was observed that the use of alcohol and drugs can be pointed as a risk factor for the permanence of violence. In the second, it was verified that post-traumatic stress disorder, associated to stress, to psychopathologies, develops after exposure to acute or repeated traumatic experiences; their vulnerability to the victim is associated with changes in which behavioral responses become exaggerated and / or resistant to extinction or in some cases resilient. In the last article, it was observed that the salivary concentration of cortisol, as a physiological index, is directly related to stress and depression in the raped women. Conclusion: 1. The violence has a negative impact on the quality of life of the victims and is associated with the use of alcohol and drugs by the aggressors, and the health area and the intersectoral network are important. 2. Violence against women generates physical trauma, post-traumatic stress disorder, and stress, depression, as well as altering behavioral responses and increasing the level of cortisol. 3. Salivary cortisol levels are directly related to the degree of stress and depression in raped women, and cortisol can be used to evaluate depression as a bio-marker. Violence against women is a serious public health problem, with high individual and social costs. Demanding actions that unravel or minimize this complexity and enable the development of strategies to better serve the victims, aiming at preserving the quality of life(AU)
Descritores: Qualidade de Vida
Saúde Mental
Violência contra a Mulher
-Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Estresse Psicológico
Ferimentos e Lesões
Hidrocortisona
Depressão
Traumatismos Faciais
Responsável: BR186.1 - Biblioteca Honório Monteiro
BR186.1


  2 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1050551
Autor: Martín Cabré, Luis Jorge.
Título: O conceito de introjeção e sua evolução na teoria de Ferenczi / The concept of introjection and its evolution in Ferenczi's theory / El concepto de introyección y su evolución en la teoría de Ferenczi
Fonte: Rev. psicanal;26(3):http://revista.sppa.org.br/index.php/RPdaSPPA/article/view/472/492, dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Para Ferenczi, em grande sintonia com o pensamento de Freud, a introjeção foi inicialmente um conceito fundamental no desenvolvimento psíquico da criança e indispensável para diferenciar o funcionamento neurótico de outras patologias. Além disso era uma noção essencial para teorizar a dinâmica transferencial na relação analítica. No entanto, ao final de sua obra, ao reavaliar a importância do trauma, da confusão de línguas entre o adulto e a criança e entre o analista e o paciente, ao conceitualizar as noções de identificação com o agressor e de introjeção do sentimento de culpa nas síndromes pós-traumáticas e, principalmente, ao sublinhar a importância decisiva que adquire a desmentida e a cisão do Ego na dinâmica do trauma, Ferenczi modifica e enriquece enormemente sua primeira contribuição. Justamente sua última contribuição à psicanálise, refletida nas derradeiras notas do Diário clínico, é um neologismo interessante que Ferenczi define como intropressão, consistindo na tentativa de conjugar a introjeção com os efeitos violentos suscitados na mente da criança em decorrência da irrupção inesperada do Superego parental e dos adultos em geral. Esta dinâmica, além disso, lamentavelmente não deixa de estar presente em algumas modalidades patológicas da relação analítica. Esta última concepção de Ferenczi foi continuada e completada de maneira brilhante por Abraham e Torok em seu conceito do crime da introjeção, a que se dedica a última parte do presente trabalho (AU)

To Ferenczi, whose thinking was largely in line with that of Freud, introjection was initially a fundamental concept in the psychic development of the child and was necessary to distinguish the neurotic functioning from other pathologies. Furthermore, introjection was a crucial notion for the theorization of the transference dynamics in the analytic relationship. However, in his final works, Ferenczi modified and expanded his first contribution, since he reassessed the importance of trauma and the confusion of tongues between the adult and the child and between the analyst and the patient; he conceptualized the notions of identification with the aggressor and of introjection of the guilt feeling in posttraumatic disorders and also underlined the decisive importance that disavowal and ego-splitting have in the dynamics of trauma. In his last contribution to psychoanalysis, condensed in the notes of his Clinical Diary, Ferenczi presented indeed an interesting neologism that he defined intropression, consisting in the attempt to combine introjection with the violent effects arisen in the child's mind after the unexpected irruption of the parental Superego and of adults in general. That dynamics is unfortunately present in some pathological modalities of the analytic relationship. The latter notion introduced by Ferenczi was brilliantly developed and completed by Abraham and Torok in their concept of crime of introjection to which the last part of this paper is dedicated

Para Ferenczi, muy en sintonía con el pensamiento de Freud, la introyección fue inicialmente un concepto fundamental en el desarrollo psíquico del niño e indispensable para diferenciar el funcionamiento neurótico de otras patologías. Además resultaba una noción esencial para teorizar la dinámica transferencial en la relación analítica. Sin embargo, al final de su obra, al revalorizar la importancia del trauma, de la confusión de lenguas entre el adulto y el niño y entre el analista y el paciente, al conceptualizar las nociones de identificación con el agresor y de introyección del sentimiento de culpa en los síndromes post-traumáticos y sobre todo al subrayar la importancia decisiva que adquiere el desmentido y la escisión del yo en la dinámica del trauma, Ferenczi modifica y enriquece enormemente su primera aportación. Precisamente, su última contribución al psicoanálisis, reflejada en las postreras notas del Diario clínico es un neologismo interesante que Ferenczi define como intropresión y que era el intento de conjugar la introyección con los efectos violentos que suscita en la irrupción inesperada del super yo parental y de los adultos en general en la mente del niño. Esta dinámica además, no deja de estar presente lamentablemente en algunas modalidades patológicas de la relación analítica. Esta última concepción de Ferenczi fue continuada y completada brillantemente por Abraham y Torok en su concepto del crimen de la introyección, al que se dedica la última parte del presente trabajo
Descritores: Transtornos Relacionados a Trauma e Fatores de Estresse
-Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Culpa
Responsável: BR18.9


  3 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1048817
Autor: Yu, Yao.
Título: Women's mental health after lost only child in an earthquake / Salud mental de las madres en duelo luego de una catástrofe natural
Fonte: Salud(i)ciencia (Impresa) = Salud(i)ciencia (En linea);22(7):664-665, oct.-nov. 2017.
Idioma: en; es.
Descritores: Ansiedade
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Pesar
Saúde Mental
Depressão
Transtornos Mentais
Mães
Desastres
Limites: Seres Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Relatório Técnico
Responsável: AR392.1 - Biblioteca


  4 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-763270
Autor: Fonseca-Machado, Mariana de Oliveira; Monteiro, Juliana Cristina dos Santos; Haas, Vanderlei José; Abrão, Ana Cristina Freitas de Vilhena; Gomes-Sponholz, Flávia.
Título: Intimate partner violence and anxiety disorders in pregnancy: the importance of vocational training of the nursing staff in facing them / Violência por parceiro íntimo e transtornos ansiosos na gestação: importância da formação profissional da equipe de enfermagem para o seu enfrentamento / Violencia de pareja íntima y trastornos de ansiedad durante el embarazo: la importancia de la formación del profesional de la equipo de enfermería para su afrontamiento
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);23(5):855-864, Sept.-Oct. 2015. tab.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: Objective: to identify the relationship between posttraumatic stress disorder, trait and state anxiety, and intimate partner violence during pregnancy.Method: observational, cross-sectional study developed with 358 pregnant women. The Posttraumatic Stress Disorder Checklist - Civilian Version was used, as well as the State-Trait Anxiety Inventory and an adapted version of the instrument used in the World Health Organization Multi-country Study on Women's Health and Domestic Violence.Results: after adjusting to the multiple logistic regression model, intimate partner violence, occurred during pregnancy, was associated with the indication of posttraumatic stress disorder. The adjusted multiple linear regression models showed that the victims of violence, in the current pregnancy, had higher symptom scores of trait and state anxiety than non-victims.Conclusion: recognizing the intimate partner violence as a clinically relevant and identifiable risk factor for the occurrence of anxiety disorders during pregnancy can be a first step in the prevention thereof.

Objetivo: identificar a relação entre transtorno de estresse pós-traumático, ansiedade-traço e estado e violência por parceiro íntimo, durante a gestação.Método: estudo observacional e transversal, desenvolvido com 358 gestantes. Foram utilizados o Post-Traumatic Stress Disorder Checklist - Civilian Version, o Inventário de Ansiedade Traço-Estado e uma versão adaptada do instrumento usado no World Health Organization Multi-country Study on Women's Health and Domestic Violence.Resultados: após se ajustar ao modelo de regressão logística múltipla, a violência por parceiro íntimo, ocorrida durante a gestação, associou-se com o indicativo de transtorno de estresse pós-traumático. Os modelos de regressão linear múltipla ajustados evidenciaram que as vítimas de violência, na atual gestação, apresentaram maiores escores dos sintomas de ansiedade-traço e estado do que as não vítimas.Conclusão: reconhecer a violência por parceiro íntimo como um fator de risco clinicamente relevante e identificável, para a ocorrência de transtornos ansiosos, durante a gestação, pode ser um primeiro passo na prevenção desses problemas.

Objetivos: identificar la relación entre el trastorno de estrés postraumático, ansiedad estado-rasgo y la convivencia con pareja íntima violenta durante el embarazo.Método: estudio observacional y transversal, desarrollado con 358 mujeres embarazadas. Fueran utilizados el Post-Traumatic Stress Disorder Checklist - Civilian Version, el Inventario de Ansiedad Estado-Rasgo y una versión adaptada del instrumento utilizado por World Health Organization Multi-country Study on Women's Health and Domestic Violence.Resultados: después de ajustar el modelo de regresión logística múltiple, el comportamiento violento de las parejas, que se produjo durante el embarazo, se asoció con la indicación de trastorno de estrés postraumático. Los modelos de regresión lineal múltiple ajustados evidenciaron que las víctimas de violencia, en el embarazo actual, tenían una puntuación más alta de síntomas de ansiedad estado-rasgo que las que no son o no fueran víctimas de violencia.Conclusión: reconocer que la pareja íntima violenta es factor de riesgo clínicamente relevante e identificable para la aparición de los trastornos de ansiedad durante el embarazo y que puede ser un primer paso en la prevención de esos problemas.
Descritores: Transtornos de Ansiedade/etiologia
Transtornos de Ansiedade/epidemiologia
Complicações na Gravidez/etiologia
Complicações na Gravidez/epidemiologia
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/etiologia
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/epidemiologia
Violência por Parceiro Íntimo/estatística & dados numéricos
Recursos Humanos de Enfermagem/educação
-Complicações na Gravidez/psicologia
Educação Vocacional
Estudos Transversais
Limites: Seres Humanos
Feminino
Gravidez
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-704914
Autor: Moreira, Camila Hobi; Castro, Luiz Henrique Martins.
Título: Principais aspectos do uso da lamotrigina na prática clínica / Main aspects of the use of lamotrigine in clinical practice
Fonte: RBM rev. bras. med;70(1,n.esp), jan.-fev. 2013.
Idioma: pt.
Descritores: Alcoolismo
Comportamento Alimentar
Jogo de Azar
Obesidade
Transtorno da Conduta
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Tricotilomania
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde


  6 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-955817
Autor: Klautau, Perla; Winograd, Monah; Sollero-de-Campos, Flávia.
Título: Do traumático ao trauma: a lógica do presente permanente / From traumatic to trauma: the permanent present logic / De lo traumático al trauma: la lógica del presente permanente
Fonte: Psicol. rev. (Belo Horizonte);22(3):613-635, dez. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: A partir do atendimento psicanalítico de pacientes portadores de lesões cerebrais, foi possível formular a hipótese de que, em muitos casos, o quadro psicopatológico que se instala após a percepção e a experiência das sequelas de adoecimentos neurológicos pode ser localizado em algum ponto entre a neurose traumática e as patologias narcísico-identitárias. Para fundamentar e ilustrar o desenvolvimento teórico dessa hipótese, apresentaremos um caso clínico no qual a compulsão à repetição é convocada como mecanismo de defesa: a experiência subjetiva de adoecimento neurológico é vivida como um golpe traumático que divide a vida entre um antes e um depois. A consequência disso é que os recursos para a elaboração psíquica são roubados, criando ou intensificando zonas psíquicas não integradas. Desse modo, é instalada uma temporalidade baseada em um presente permanente, isto é, num tempo que não fica para trás e tampouco fornece uma abertura para o que está por vir

Based on the psychoanalytic treatment of patients with brain injury, it was possible to formulate the hypothesis that, in many cases, the psychopathological condition that sets in after the perception and experience of Sequelae from neurological illnesses can be centralized in a place between traumatic neurosis and the narcissistic-identity disorders. To support and illustrate the theoretical development of this hypothesis, we present a case in which the repetition compulsion is conveyed as a defense mechanism: the subjective experience of neurological illness is experienced as a traumatic blow that divides life between before and and after. The consequence of this is that resources for mental development are diverted, creating or intensifying non-integrated psychic areas. Therefore it is installed a temporality based on a permanent present, that is, in a time that does not fall behind nor provides a foot hold for what is to come

El tratamiento psicoanalítico de pacientes con lesiones cerebrales ha permitido formular la hipótesis de que, en muchos casos, la condición psicopatológica que se instala después de la percepción y la experiencia de las secuelas de daños neurológicos puede ser localizado en algún punto entre la neurosis traumática y las patologías de identidad narcisista. Para fundamentar e ilustrar el desarrollo teórico de esta hipótesis, se presenta un caso clínico en el cual la compulsión a la repetición fue convocada como un mecanismo de defensa: la experiencia subjetiva de la enfermedad neurológica se experimenta como un golpe traumático que divide la vida entre un antes y un después. La consecuencia de esto es que los recursos para la elaboración psíquica son robados, creando o intensificando zonas psíquicas no integradas. Por lo tanto, se instala una temporalidad en base a un presente permanente, es decir, un tiempo que no vuelve atrás ni ofrece una apertura para lo que está por venir
Descritores: Choque Traumático
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
-Transtornos Neuróticos
Responsável: BR370.1 - Biblioteca Central


  7 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-788885
Autor: Young, Allan.
Título: Culture, history and traumatic memory: an interpretation / Cultura, historia y memoria traumática: una interpretación / Cultura, história e memória traumática: uma interpretação
Fonte: Acta bioeth;22(1):63-70, jun. 2016.
Idioma: en.
Resumo: Efforts to investigate psychiatric disorders across cultures routinely ignore a pervasive cultural influence, namely the culture of psychiatry. This article focuses on how the culture of psychiatry affects our understanding of posttraumatic stress disorder (PTSD). PTSD is diagnosed by means of standardized symptom criteria and scales. Yet it is a heterogeneous phenomenon. The illusion of homogeneity is fostered by a categorical conception of traumatic memory that homogenizes posttraumatic memories and erects an obstacle to investigating the disorder's historical nature, clinical phenomenology, and neuro-physiology and neuro-anatomy. I illustrate this process, via an epidemic of PTSD that now affects a quarter of a million American war veterans.

Los esfuerzos para investigar trastornos psiquiátricos a través de las culturas, por lo general ignoran una frecuente influencia cultural, que es la propia cultura de psiquiatría. Este artículo se enfoca en cómo la cultura de psiquiatría afecta nuestro entendimiento del trastorno de estrés post-traumático (TEPP). El TEPP se diagnostica mediante criterios de síntomas y escalas. No obstante, es un fenómeno heterogéneo. La ilusión de homogeneidad es fomentada por una concepción categórica de memoria de trauma que homogeneiza las memorias post-trauma y crea un obstáculo para investigar la historia natural del trastorno, la fenomenología clínica, neurofisiología y neuroanatomía. Ilustro este proceso por medio de una epidemia de TEPP que afecta a un cuarto de millón de veteranos de guerra en Norteamérica.

Os esforços para investigar transtornos psiquiátricos em diferentes culturas rotineiramente ignoram a difusa influência cultural, principalmente a cultura da psiquiatria. Este artigo enfoca como a cultura da psiquiatria afeta a nossa compreensão do transtorno de estresse pós-traumático (PTSD). PTSD é diagnosticado por meio de critérios de sintomas padronizados e escalas. No entanto, é um fenômeno heterogêneo. A ilusão de homogeneidade é fomentada por uma concepção categórica da memória traumática que homogeniza as memórias pós-traumáticas e erige um obstáculo para investigar a natureza da desordem histórica, a fenomenologia clínica, e a neurofisiologia e neuroanatomia. Explico este processo por meio de uma epidemia de PTSD que atualmente afeta um quarto de um milhão de veteranos de guerra americanos.
Descritores: Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Saúde Mental
Cultura
-Transtornos Psicóticos
Saúde dos Veteranos
Limites: Seres Humanos
Responsável: CL58.1 - Biblioteca


  8 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1021011
Autor: Schaefer, Luiziana Souto; Lobo, Beatriz de Oliveira Meneguelo; Brunnet, Alice Einloft; Kristensen, Christian Haag.
Título: Reações pós-traumáticas em crianças: como, por que e quais aspectos avaliar? / Post-traumatic reactions in children: how, why and which aspects evaluate?
Fonte: Interaçao psicol = Interação psicol. (Online) = Interaçao psicol. (Impr.);20(1):112-123, jan.-abr. 2016. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A vivência de eventos traumáticos nos primeiros anos de vida impacta o desenvolvimento infanto-juvenil em diferentes níveis, com repercussões psicológicas, neurobiológicas e sociais. Este artigo discutiu a avaliação clínica das reações pós-traumáticas em crianças e adolescentes, incluindo questões relacionadas à manifestação dos sintomas, às consequências a longo prazo e aos instrumentos de avaliação disponíveis. Foi apresentado um modelo ilustrativo dos fatores de risco para o Transtorno de Estresse Pós-Traumático em crianças. Concluiu-se que a avaliação precoce é fundamental para a detecção de fatores de risco e indicação de diferentes intervenções, servindo como fonte de prevenção secundária
Descritores: Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/psicologia
Psicologia da Criança
Limites: Seres Humanos
Criança
Adolescente
Responsável: BR628.1 - Biblioteca Central


  9 / 425 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-311166
Autor: Garcia, João Batista Santos; Issy, Adriana Machado; Sakata, Rioko Kimiko.
Título: Citocinas e anestesia / Cytokines and anesthesia / Citocinas y anestesia
Fonte: Rev. bras. anestesiol;52(1):86-100, fev. 2002.
Idioma: en; pt.
Resumo: Justificativa e Objetivos - Vários trabalhos têm abordado as citocinas que podem ser estimuladas e liberadas por lesão cirúrgica, trauma, infecção, inflamação e câncer. Níveis elevados circulantes das citocinas parece ter implicações no aparecimento de complicações e retardo da recuperação pós-operatória de pacientes. O objetivo da presente revisão é resumir as informações hoje disponíveis sobre citocinas. Conteúdo - As citocinas são moléculas polipeptídicas produzidas por uma grande variedade de células e parecem não ter função na homeostase, sob condições normais. Esses mediadores são responsáveis por respostas locais ou sistêmicas, gerando alterações imunológicas, metabólicas, hemodinâmicas, endócrinas e neurais. Podem ativar respostas biológicas benéficas, como estimulação da função antimicrobiana, cicatrização de feridas, mieloestimulação e mobilização de substratos. No entanto, a secreção abundante de citocinas está associada a efeitos deletérios como hipotensão arterial, falência de órgãos e morte. Conclusões - Ao concluir esta revisão, fica evidente que as citocinas desempenham um papel de fundamental importância como mediadores de respostas metabólicas, hormonais, imunológicas e hematológicas, que há potencial terapêutico com o bloqueio de sua expressão e que a anestesia pode interferir de alguma forma na sua ativação. No entanto, muitas perguntas não estão ainda respondidas e estudos devem ser realizados nos próximos anos buscando esclarecer as ações das citocinas não só para a experimentação mas também para a prática clínica
Descritores: Procedimentos Cirúrgicos Operatórios
Citocinas
Interleucina-6
Interleucina-1
Interleucina-10
Sepse
Hiperalgesia
Imunidade Celular
Anestesia
Sistema Nervoso
Complicações Pós-Operatórias/imunologia
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/imunologia
Reação de Fase Aguda/imunologia
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  10 / 425 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-484579
Autor: Fiszman, Adriana.
Título: As crises não-epilépticas psicogênicas como manifestações clínicas do transtorno de estresse pós-traumático / Psychogenic nonepileptic seizures as clinical manifestations of posttraumatic stress disorder
Fonte: J. epilepsy clin. neurophysiol;13(4,supl.1):32-35, Dec. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: As crises não epilépticas psicogênicas (CNEP) ainda são pouco entendidas. Como não existem critérios clínicos positivos para as CNEP, não há consenso sobre sua definição, assim como não se tem clareza em relação à nosologia de base, à fisiopatologia e ao tratamento apropriado. As CNEP manifestam-se principalmente por sintomas conversivos e dissociativos, os quais estão ligados historicamente a uma doença considerada de origem traumática, a histeria. Recentemente, observou-se que pacientes com CNEP apresentam taxas elevadas de experiências traumáticas, em particular abuso na infância, e de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Estes achados sugerem que a CNEP pode ocorrer como expressão clínica de um padrão de TEPT cuja característica central é a predominância de fenômenos dissociativos e conversivos. Algumas evidências levantam a possibilidade de que este subtipo de TEPT dissociativo/conversivo seja resultante de maus cuidados parentais e disfunção familiar na infância, os quais estão associados a - e, portanto podem causar - sintomas somatoformes, incluindo as CNEP. Limitações metodológicas impedem a confirmação destas hipóteses, sendo necessários desenhos de pesquisa mais fortes, tais como prospectivos e de caso-controle.

Psychogenic nonepileptic seizures (PNES) are still poorly understood. Because there are no positive clinical criteria for PNES, there is no consensus about its definition, nor clarity about the underlying nosology, pathophysiology, or the suitable treatment. PNES most commonly occur in the form of conversion and dissociative symptoms, which are historically linked to a trauma-related disease called hysteria. Recently, it has been observed that PNES patients show high rates of traumatic experiences, in particular childhood abuse, and posttraumatic stress disorder (PTSD). This suggests that PNES may arise as a clinical expression of a PTSD pattern whose cardinal feature is the predominance of dissociative and conversion phenomena. Emerging evidence also raise the possibility that the dissociative/conversion subtype of PTSD may occur as a result of poor parental care and family dysfunction, which are associated with - and may therefore cause - somatoform symptoms, including PNES. Methodological limitations do not permit the confirmation of these hypotheses. Stronger research designs are needed, such as prospective and case-control studies.
Descritores: Convulsões/etiologia
Transtornos Somatoformes
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos/patologia
Abuso Sexual na Infância
Transtornos Dissociativos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 43 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde