Base de dados : LILACS
Pesquisa : F04.096.628 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 5175 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 518 ir para página                         

  1 / 5175 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1250535
Autor: Fuchs, Jéssica Janine Bernhardt; Hining, Ana Paula Silva; Toneli, Maria Juracy Filgueiras.
Título: Psicologia e cisnormatividade / Psicología y cisnormatividad / Psychology and cisnormativity
Fonte: Psicol. soc. (Online);33:e220944, 2021.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo neste artigo é aproximar a discussão sobre as questões de gênero que constituem o campo de saber da psicologia e as críticas dos saberes transfeministas às práticas e discursos normativos e patologizantes sobre as vivências de pessoas trans. Utiliza-se para tal análise as noções de cisgeneridade, como forma de nomear um lugar a partir do qual as identidades trans são enunciadas, e da cisnormatividade como dispositivo que regula e determina sentidos de coerência para os processos de constituição de gênero. Esses conceitos funcionam como operadores analíticos e políticos que fazem contraponto à naturalização da cisgeneridade como pressuposto fundante das verdades do gênero e dos modos de subjetivação. Problematiza-se, portanto, como a psicologia participa dos arranjos cisnormativos relacionados aos modos de reconhecimento das pessoas trans e às possibilidades de enunciação sobre suas vivências.

Resumen El objetivo de este artículo es aproximar la discusión sobre las cuestiones de género que constituyen el campo del saber de la psicología, así como las críticas de los saberes transfeministas, a las prácticas y discursos normativos y patologizantes sobre las vivencias de las personas trans. Para el análisis se utilizan las nociones de cisgeneridad como forma de nombrar un lugar a partir del cual las identidades trans son enunciadas, y de cisnormatividad como dispositivo que regula y pauta un sentido de coherencia a los procesos de constitución de género. Estos conceptos funcionan como operadores analíticos y políticos que generan un contrapunto a la naturalización de la cisgeneridad como presupuesto instituyente de las verdades del género y los modos de subjetivación. Se problematiza, por tanto, cómo la psicología participa de los acuerdos cisnormativos relacionados con los modos de reconocimiento de las personas trans, así como de las posibilidades de enunciación de sus vivencias.

Abstract This article aims to articulate the discussion about the gender issues that constitute psychology's knowledge field and the critiques of the trans-feminist knowledge to normative and pathological practices and discourses about the experiences of trans people. The notion of cisgenerity is used for such analysis as a way of naming a place from which trans identities are enunciated. Moreover, the notion of cis-normativity is used as an apparatus that regulates and determines meanings of coherence to the processes of gender constitution. These concepts function as analytical and political operators that make a counterpoint to the naturalization of cisgenerity as a founding presupposition of the truths of gender and the modes of subjectivation. Therefore, it is problematized how psychology participates in the cis-normative arrangements related to the modes of recognition of trans people and to the possibilities of enunciation about their experiences.
Descritores: Psicologia
Sexismo
Identidade de Gênero
-Transexualidade/psicologia
Normas Sociais
Binarismo de Gênero
Responsável: BR1896.1 - Biblioteca


  2 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1287673
Autor: Fonseca, Thaisa da Silva; Negreiros, Fauston.
Título: PSICOLOGIA ESCOLAR E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA NOS IFPIs: DEMANDAS, PRÁTICAS E INDÍCIOS DE CRITICIDADE / Psicología Escolar y Educación Profesional y Tecnológica en los IFPIs: demandas, prácticas e indicios de criticidad / SCHOOL PSYCHOLOGY FOR PROFESSIONAL AND TECHNOLOGICAL EDUCATION AT THE IFPIs: DEMANDS, PRACTICES, AND SIGNS OF CRITICALITY
Fonte: Psicol. esc. educ;25:e223371, 2021. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Esta pesquisa de campo objetivou analisar as práticas desenvolvidas pelas psicólogas escolares nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPIs). Participaram do estudo dez psicólogas escolares. Fez-se uso dos pressupostos teóricos e metodológicos da Psicologia Histórico-Cultural. A análise dos dados foi realizada a partir das descrições empírica e teórica, no estabelecimento de unidades de análise e no retorno à realidade dos dados para explicá-los. Os resultados indicaram que as práticas desenvolvidas pelas psicólogas escolares abrangeram ações com foco individual e coletivo junto aos variados atores sociais da instituição e diante dos diversos níveis e/ou modalidades educacionais, sugerindo formas de atuação tradicionais e emergentes. Perceberam-se indícios de criticidade na prática das psicólogas, à medida que se notou movimento de mudança de uma perspectiva clínica para uma perspectiva institucional em Psicologia Escolar, pensando os diferentes segmentos educacionais e o próprio território institucional e suas relações com o contexto político, econômico e cultural.

En esta investigación de campo se tuvo por objetivo analizar las prácticas desarrolladas por las psicólogas escolares en los Institutos Federales de Educación, Ciencia y Tecnología de Piauí (IFPIs). Participaron del estudio diez psicólogas escolares. Se utilizó los presupuestos teóricos y metodológicos de la Psicología Histórico-Cultural. El análisis de los datos sucedió en la realización de descripción empírica y teórica, en el establecimiento de unidades de análisis y en el retorno a la realidad de los datos para explicarlos. Los resultados indicaron que las prácticas desarrolladas por las psicólogas escolares abarcaron acciones con enfoque individual y colectivo junto a los variados actores sociales de la institución y delante de los diversos niveles y/o modalidades educacionales, sugiriendo formas de actuación tradicionales y emergentes. Se percibió indicios de criticidad en la práctica de las psicólogas, a la medida que se notó movimiento de cambio de una perspectiva clínica para una perspectiva institucional en Psicología Escolar, pensando los diferentes segmentos educacionales y el propio territorio institucional y sus relaciones con el contexto político, económico y cultural.

This field research aimed to analyze the practices developed by school psychologists at the Federal Institutes of Education, Science and Technology of Piauí (IFPIs). Ten school psychologists participated in the study. The theoretical and methodological assumptions of Cultural-Historical Psychology were used. Data analysis was carried out by means of empirical and theoretical descriptions, of the establishment of units of analysis, and of a return to the reality of the data with the objective to provide explanations. Results indicated that the practices developed by school psychologists encompassed actions with individual and collective focuses with the various social actors of the institution and in view of the different levels and / or educational modalities, suggesting traditional and emerging ways of acting. Evidence of criticality was perceived in the practice of psychologists, as there was a movement towards a change from a clinical perspective to an institutional perspective in Educational Psychology, considering the different educational segments and the institutional territory itself and its relations with the political, economic, and cultural context.
Descritores: Psicologia
Ciência
Educação
Academias e Institutos
Análise de Dados
Responsável: BR27.1 - Biblioteca do Campus II


  3 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1009426
Autor: De Angelis, Kátia; Ferreira, Maycon Júnior; Ângelo, Luciana Ferreira.
Título: Intervenção não farmacológica em fatores de risco de forma individual / Non-pharmacological intervention in individual risk factors
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(2):137-145, abr.-jun. 2019. ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: Mudanças no estilo de vida associadas ao comportamento sedentário, maus hábitos alimentares e exposição a condições estressantes têm aumentado a suscetibilidade para desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DCV's). Neste sentido, atribui-se à inatividade física grande parte do risco de desenvolvimento de doenças que acometem indivíduos de diversas faixas etárias. Em contrapartida, é consenso que a vida fisicamente ativa é essencial para a manutenção da saúde cardiovascular. De fato, a prática de exercícios tem se mostrado efetiva tanto no ponto de vista preventivo quanto terapêutico, caracterizando-se como uma abordagem essencial no manejo de condições e fatores de risco associados às DCV's como obesidade, diabetes e dislipidemia, exercendo ainda efeitos positivos sobre diferentes comportamentos relacionados a hábitos de vida inadequados, como má alimentação, tabagismo, alcoolismo e estresse. Na perspectiva da psicologia, o estresse manifesta-se em processos cognitivos, emocionais, comportamentais, sociais e psicofisiológicos favorecendo o desenvolvimento das DCV's, as quais podem produzir sentimento de insegurança, ansiedade e medo, que podem levar a comportamentos pouco funcionais como fumar e comer em excesso. Neste artigo, revisamos o papel do sedentarismo e de alterações psicológicas nas DCV's, assim como destacamos evidências para a adoção de abordagens preventivas e terapêuticas de manejo destes importantes fatores de risco

Lifestyle changes associated with sedentary behavior, unhealthy eating habits and exposure to stressful conditions have increased cardiovascular disease (CVD's) susceptibility. In this regard, the risk of developing diseases that affect individuals of different age groups can be largely attributed to physical inactivity. Conversely, the general consensus is that a physically active life is essential for maintaining cardiovascular health. In fact, exercising has proven effective from both the preventive and therapeutic perspective, characterizing a key approach in the management of conditions and risk factors associated with CVD's, such as obesity, diabetes and dyslipidemia. Moreover, this approach also has positive effects on different behaviors related to inappropriate lifestyle habits, such as an unhealthy diet, smoking, alcoholism and stress. From the psychological perspective, stress manifests in cognitive, emotional, behavioral, social and psychophysiological processes, contributing to the development of CVD's which can produce feelings of insecurity, anxiety and fear, which in turn can lead to dysfunctional health behaviors such as smoking and overeating. In this article, we review the role of a sedentary lifestyle and psychological alterations in CVD's, highlighting evidence in favor of the adoption of preventive and therapeutic approaches to manage these important risk factors
Descritores: Fatores de Risco
Prevenção de Doenças
-Psicologia
Tabagismo
Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle
Exercício Físico
Educação em Saúde/métodos
Diabetes Mellitus
Dislipidemias
Comportamento Sedentário
Obesidade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  4 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1287549
Autor: Rodrigues, Patrícia Matte; Kostulski, Camila Almeida; Arpini, Dorian Mônica.
Título: A construção de novas práticas na psicologia na atenção básica: a experiência de residentes psicólogos / The construction of new practices for psychologists in primary health care: the experience of psychology residents
Fonte: Physis (Rio J.);31(2):e310215, 2021. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A inserção de profissionais da psicologia no cenário da atenção básica constitui-se uma realidade cada vez mais presente. Entretanto, esse processo tem sido permeado por intensas discussões, as quais apontam para as dificuldades da psicologia frente à realidade e as necessidades de saúde desse contexto. Este estudo teve como objetivo compreender a prática profissional de psicólogos, vinculados a Programas de Residência Multiprofissional em Saúde, na atenção básica. Para tanto, procurou identificar as atividades desenvolvidas pelos psicólogos residentes, bem como entender quais os desafios encontrados no desenvolvimento de suas práticas. Os resultados apontaram para uma multiplicidade de ações e para a valorização do trabalho em equipe. A cobrança por atendimento individual e a grande demanda foram apontados como desafios presentes no cotidiano de trabalho. As considerações finais indicaram uma significativa mudança no modo como os profissionais deste estudo concebem o papel do psicólogo na atenção básica, enfatizando práticas coletivas.

Abstract The entry of psychology professionals in the primary health care area is an increasingly reality. However, this process has been surrounded by intense discussions, which have pointed out to the difficulties of psychologists in face of the reality and health needs in this context. This study aimed to comprehend the professional practice of psychologists who are part of a Multiprofessional Residency in Health Care Program, in the context of primary health care. Therefore, it aimed to identify the activities developed by psychology residents, as well as to comprehend what are the challenges faced in the development of their practices. The results pointed out to a variety of actions and for the value given to teamwork. The charge for individual appointments and the vast demand were pointed out as challenges faced in daily work. Finally, it is indicated a significant change in the way that the participants of this study conceive the psychologist's role in primary health care, by emphasizing collaborative practices.
Descritores: Prática Psicológica
Atenção Primária à Saúde
Psicologia
Atitude do Pessoal de Saúde
Internato não Médico
-Sistema Único de Saúde
Brasil
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  5 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1009998
Autor: Narchi, Milena David; Castillo, Maria Teresa.
Título: Atuação do psicólogo nos cuidados paliativos em cardiologia / The work f the psychologist in palliative care in cardiology
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(2 (Supl)):211-213, abr.-jun. 2019.
Idioma: en; pt.
Resumo: Trata-se de um artigo de reflexão que visa contextualizar, a partir da literatura e da prática, a atuação do psicólogo nos cuidados paliativos, especificamente em cardiologia. A abordagem dos cuidados paliativos em cardiologia está ainda sendo desenvolvida; teve origem com pacientes terminais de câncer. O psicólogo paliativista que atua junto à equipe multidisciplinar abrange várias áreas, como a biológica, psicológica, religiosa, espiritual, social e familiar. A atuação visa o atendimento aos pacientes, familiares e equipe, oferecendo suporte para a melhor qualidade de vida naquele momento. O psicólogo participa das conferências familiares, abre espaços para a discussão de casos, promove encontros multidisciplinares, cuida do burnout da equipe, lida com os conflitos e implementa as habilidades de comunicação. O instrumento fundamental para o trabalho é a melhora constante da comunicação, que visa agregar e harmonizar a equipe, diminuir os conflitos e impactos nas relações com o paciente, a família e os membros, esclarecendo, orientando e diminuindo a dor como um todo. Desse modo, cria uma rede de continência e um projeto terapêutico para as necessidades de cada paciente e família

This is a reflection article that aims to contextualize, based on the literature and practice, the work of the psychologist in palliative care, specifically in cardiology. The palliative care approach in cardiology is still being developed; it originated with terminal cancer patients. The palliative psychologist who works alongside the multidisciplinary team covers various areas such as biological, psychological, religious, spiritual, social and family-related. Their work aims to provide care to patients, families and staff, offering support for the best quality of life at that time. The psychologist participates in family meetings, opens spaces for discussion of cases, promotes multidisciplinary meetings, takes care of team burnout, deals with conflicts, and implements communication skills. The essential tool for the work is the constant improvement of communication, which aims to bring together and fine-tune the team, reduce conflicts and impacts in the relations with the patient, the family and the members, clarifying, guiding and reducing the overall pain. Thus, the psychologist creates a network of moderation and a therapeutic project for the needs of each patient and family
Descritores: Cuidados Paliativos/história
Psicologia/métodos
Cardiologia
-Qualidade de Vida
Doenças Cardiovasculares
Medicina Paliativa/métodos
Relações Interprofissionais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1050744
Autor: Galeano, Giovana Barbieri; Guareschi, Neuza Maria de Fátima; Scisleski, Andrea Cristina Coelho.
Título: Políticas de pesquisa e resistências em tempos de acirramento dos processos de violência / Research policies and resistance policies in times of incitement of violence processes / Políticas de investigación y resistencia en tiempos de intensificación de los procesos de violencia
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(2,n.esp):19-32, ago.-nov. 2019. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Neste artigo, tomamos os estudos de Hannah Arendt, Walter Benjamin e Giorgio Agamben para problematizar a Psicologia e as demandas que lhe são dirigidas em termos de empreender a produção de estratégias contra práticas violentas que tem crescido no contexto brasileiro contemporâneo. Para a presente discussão, designamos três analisadores principais: o primeiro é uma cena vivenciada em um parque da cidade de Porto Alegre - RS, cuja função como cenário é discutir como a Psicologia aborda questões relacionadas ao cotidiano no que tange a produção de conhecimento; o segundo considera os movimentos realizados por diversos grupos em todo o Brasil sob a hashtag "#elenão"; finalmente, o terceiro focaliza o período após o primeiro turno das eleições presidenciais de 2018, quando o espaço público foi usado para dialogar sobre as propostas presidenciais dos candidatos para o segundo turno. A aposta ético-epistemológica e política de nossa pesquisa está ligada às lutas que constituem um espaço de resistência em relação às práticas violentas incitadas cotidianamente. Argumentamos que as lutas não dizem respeito apenas à afirmação da possibilidade de existência/vida, mas, principalmente, sobre a impossibilidade de não lutar...(AU)

In this article, we take Hannah Arendt, Walter Benjamin and Giorgio Agamben's studies to problematize psychology and the direct demands to produce strategies against violent practices that have been escalating in the contemporary Brazilian context. We designate three main analyzers to the present discussion: the first is a scene experienced in a park in the city of Porto Alegre - Rio Grande do Sul, which serves as an example to discuss how psychology approaches these daily-life issues of vulnerability related to knowledge production; the second regards to movements performed by several groups throughout Brazil, during the election period, under the hashtag "#elenão"; finally, the third analyzer focuses on the campaign period for the second term of the 2018's presidential election when the public space was used to discuss candidates' presidential proposals. The ethical-epistemological and political bet of our research is linked to daily struggles that constitute a space of resistance to violent practices incited on a daily basis. We argue that struggles are not only related to the affirmation of the possibility to exist in society, but also to the impossibility of not struggling...(AU)

En este artículo, tomamos los estudios de Hannah Arendt, Walter Benjamin y Giorgio Agamben para problematizar la psicología y las demandas que se le dirigen en términos de emprender la producción de estrategias contra prácticas violentas que han crecido en el contexto brasileño contemporáneo. Para la presente discusión, designamos tres analizadores principales: el primero es una escena vivida en un parque de la ciudad de Porto Alegre ­ Rio Grande do Sul, cuya función como escenario es discutir cómo la psicología aborda temas relacionados con la vida cotidiana en términos de producción de conocimiento; el segundo analizador considera los movimientos realizados por diversos grupos en todo Brasil bajo el hashtag "#elenão"; Por último, el tercer analizador se centra en el período posterior a la primera votación de las elecciones presidenciales de 2018, cuando se utilizó el espacio público para dialogar sobre las propuestas presidenciales de los candidatos para la segunda votación. La apuesta ético-epistemológica y política de nuestra investigación está vinculada a las luchas que constituyen un espacio de resistencia en relación a las prácticas violentas incitadas cotidianamente. Argumentamos que las luchas no se refieren sólo a la afirmación de la posibilidad de existencia/vida, sino principalmente a la imposibilidad de no luchar...(AU)
Descritores: Psicologia
Psicologia Social
Comportamento Social
Violência
Poder Psicológico
Estado
Populações Vulneráveis
Marginalização Social
Relações Interpessoais
-Política
Relações Raciais
Violência Étnica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  7 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1025549
Autor: Hüning, Simone Maria; Bernardes, Anita Guazzelli; Reis, Carolina dos.
Título: Psicologia, territorialidades e violências / Psychology, territories and violence / Psicología, territorialidades y violencia
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(2,n.esp):3-5, ago.-nov. 2019.
Idioma: pt.
Descritores: Psicologia
Política Pública
Socialização
Territorialidade
Violência
Políticas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  8 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1025767
Autor: Marques, Camilla Fernandes; Roberto, Nathalia Leardini Bendas; Gonçalves, Hebe Signorini; Bernardes, Anita Guazzelli.
Título: O que significa o desmonte? desmonte do que e para quem? / What does dismantling mean? dismantling of what and for whom? / ¿Qué significa el desmontaje? ¿desmontaje qué y para quién?
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(2,n.esp):6-18, ago.-nov. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: O artigo tem como objetivo discutir o desmantelamento das políticas públicas, em específico, das políticas de saúde e da assistência social. A discussão situa-se no campo da Psicologia Social e inspira-se no pós-estruturalismo para análise desta problemática, tendo como questionamento norteador como se constitui o desmonte, considerando-o como processo dinâmico e inerente à produção das políticas. Por meio do método cartográfico, foi possível percorrer materialidades que emergem como pistas para compreender tal processo. Entende-se que há uma tensão na própria construção dessas políticas, com o intuito de substituir modelos anteriores que não se extinguem pela incorporação do SUS e do SUAS à Constituição. Esta se caracteriza pelo esvaziamento de conceitos norteadores das políticas, como as noções de território e vulnerabilidade. Esse esvaziamento potencializa a emersão de uma nova lógica de governo dentro das políticas públicas, não somente por via da regulação, normatização das condutas e criminalização de certa categoria da população, mas também por uma necropolítica, que visa a colocar no jogo democrático uma política de morte....(AU)

This paper aims to discuss the dismantling of public policies, particularly those related to health and social assistance. With a post-structuralist inspiration, and situated in the field of Social Psychology, this discussion questions how that dismantling has occurred, considering it as a dynamic process that is inherent to the production of policies. By means of the cartographic method, it has been possible to address materials that have emerged as hints to understand that process. There is a tension in the very formulation of those policies aiming at replacing previous models that have not been extinguished with the incorporation of SUS and SUAS to the Constitution. The latter is characterized by the emptying of guiding concepts of those policies, such as the notions of territory and vulnerability. This emptying potentiates the emergence of a new governmental logic within the public policies, by means of not only regulation, conduct normalization, and criminalization of a certain population category, but also through necropolitics, aiming at introducing a death policy in the democratic game....(AU)

El artículo tiene como objetivo discutir el desmantelamiento de las políticas públicas, específicamente las políticas de salud y de asistencia social. La discusión se ubica en el campo de la Psicología Social y se inspira en el postestructuralismo para el análisis de este problema, teniendo como cuestionamiento orientador cómo se constituye el desmantelamiento, considerándolo como un proceso dinámico e inherente a la producción de políticas. A través del método cartográfico, fue posible transitar por materialidades que emergen como pistas para comprender este proceso. Se entiende que existe una tensión en la propia construcción de estas políticas, para sustituir modelos anteriores que no se extinguen por la incorporación del SUS y del SUAS a la Constitución. Esto se caracteriza por el vaciado de los conceptos que orientan las políticas, como las nociones de territorio y vulnerabilidad. Ese vacío potencializa la emergencia de una nueva lógica de gobierno dentro de las políticas públicas, no sólo mediante la regulación, normalización de conductas y criminalización de una determinada categoría de la población, sino también a través de una necropolítica, que busca colocar una política de muerte en el juego democrático....(AU)
Descritores: Psicologia
Psicologia Social
Política Pública
Serviço Social
Sistema Único de Saúde
Vulnerabilidade Social
Política de Saúde
-Vulnerabilidade a Desastres
Democracia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  9 / 5175 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1096834
Autor: Cassal, Luan Carpes Barros; Bello, Héder Lemos; Bicalho, Pedro Paulo Gastalho de.
Título: Enfrentamento à LGBTIfobia, afirmação ético-política e regulamentação profissional: 20 anos da Resolução CFP nº 01/1999 / Coping with LGBTIphobia, ethical-political affirmation and professional regulation: 20 Years of CFP Resolution 01/1999 / Enfrentamiento a la LGBTIfobia, declaración ético-política y regulación profesional: 20 Años de la Resolución CFP 01/1999
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(3,n.esp):113-128, dez. 2019-maio 2020.
Idioma: pt.
Resumo: O presente artigo analisa, de maneira crítica, os 20 anos da Resolução nº 01/1999 do Conselho Federal de Psicologia. Tal documento regulamenta o exercício profissional sobre orientação sexual; mais exatamente, veta práticas de patologização e discriminação, e incentiva o enfrentamento ao preconceito e à violência. Primeiramente, discutimos como a Resolução foi objeto de debate legislativo e esteve cerceada pelo judiciário, apesar de sua imensa visibilidade, força política e capacidade de garantia de direitos humanos ­ ou, talvez, justamente por isso. Em seguida, analisamos o objetivo de tais ações ­ autorizar práticas que tentam reverter a homossexualidade: elas não têm fundamentos no atual conhecimento psicológico, configuram exercício de tortura e produzem efeitos de intenso sofrimento e adoecimento. Posteriormente, debatemos desafios e possibilidades para posicionamento ético do exercício profissional da Psicologia com homossexualidades em diferentes campos de atuação (educação, justiça e política de saúde) de forma a enfrentar as patologizações. Por fim, interrogamos a votação do Supremo Tribunal Federal sobre a criminalização da LGBTIfobia a partir da criminologia crítica, em dialogo com os efeitos da Resolução no 01/1999. Concluímos que este documento, ainda que insuficiente para eliminar as práticas de LGBTIfobia, segue um instrumento relevante para uma Psicologia de garantia dos direitos humanos...(AU)

This article critically analyzes the 20 years of Resolution nº 01/1999 of the Federal Council of Psychology. This document regulates the professional exercise on sexual orientation; more precisely, it prohibits pathologization and discrimination practices, and also encourages confronting prejudice and violence. Firstly, we discuss how the resolution has been subject of legislative and judiciary actions, despite its immense visibility, political power and capacity to guarantee human rights - or, perhaps, precisely because of them. Then, we analyze the purpose of such actions ­ to authorize practices trying to reverse homosexuality: they do have not basis in current psychological knowledge, configuring a torture exercise and producing intense suffering and illness. Subsequently, we discuss challenges and possibilities for ethical psychological practices with homosexualities in different fields (education, justice and health policy) confronting pathologizations. Finally, we use the critical criminology to question the Federal Supreme Court decision on the LGBTIphobia criminalization, in dialogue with the Resolution's effects. We conclude that even if this document did not eliminate LGBTIphobia practices, is a relevant strategy for psychology to ensure human rights...(AU)

Este artículo analiza críticamente el vigésimo aniversario de la Resolución No. 01/1999 del Consejo Federal de Psicología. Este documento regula el ejercicio profesional sobre orientación sexual; más precisamente, veta las prácticas de patologización y discriminación, y alienta la confrontación de prejuicios y violencia. Primero, discutimos cómo la Resolución fue objeto de debate legislativo y estuvo rodeada por el poder judicial, a pesar de su inmensa visibilidad, fortaleza política y capacidad para garantizar los derechos humanos, o quizás, precisamente por eso. Luego analizamos el propósito de tales acciones: autorizar prácticas que intentan revertir la homosexualidad: no tienen base en el conocimiento psicológico actual, configuran ejercicio de tortura y producen efectos de sufrimiento y enfermedad intensos. Posteriormente, discutimos los desafíos y las posibilidades para el posicionamiento ético de la práctica profesional de la psicología con las homosexualidades en diferentes campos (educación, justicia y política de salud) para enfrentar patologías. Finalmente, cuestionamos el voto de la Corte Suprema sobre la criminalización de la fobia LGBTI por la criminología crítica, en diálogo con los efectos de la Resolución 01/1999.Concluimos que este documento, aunque insuficiente para eliminar las prácticas de LGBTIfobia, sigue una herramienta relevante para una psicología que garantice los derechos humanos...(AU)
Descritores: Prática Profissional
Psicologia
Homossexualidade
Homofobia
Sexismo
Minorias Sexuais e de Gênero
-Controle Social Formal
Padrões de Prática Médica
Guias de Prática Clínica como Assunto
Legislação
Gênero e Saúde
Violência de Gênero
Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central


  10 / 5175 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1096955
Autor: Aragusuku, Henrique Araujo; Lara, Maria Fernanda Aguilar.
Título: Uma análise histórica da Resolução n° 01/1999 do Conselho Federal de Psicologia: 20 anos de resistência à patologização da homossexualidade / A historical analysis of the Resolution n° 01/1999 of the Federal Council of Psychology: 20 years of resistance to the pathologization of homosexuality / Un análisis histórico de la Resolución n° 01/1999 del Consejo Federal de Psicología: 20 años de resistencia a la patologización de la homosexualidad
Fonte: Psicol. ciênc. prof;39(3,n.esp):6-20, dez. 2019-maio 2020.
Idioma: pt.
Resumo: A Resolução no 01/1999 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) ­ que proíbe a patologização da homossexualidade ­ completou, em 2019, 20 anos de existência em uma trajetória marcada por conflitos, ataques e resistências. Trata-se da Resolução mais atacada da história do CFP, assim como a Resolução que mais mobilizou grupos e movimentos em sua defesa. Os ataques foram realizados por grupos, contrários às políticas de diversidade sexual e de gênero, vinculados a um conservadorismo cristão que vêm se rearticulando em importantes espaços político-institucionais no Brasil. Desse modo, este artigo tem como objetivo analisar a história da Resolução no 01/99, desde sua proposição aos dias atuais, abarcando fundamentalmente o período de 1998 a 2019. A partir de um levantamento documental e de uma perspectiva analítico-discursiva, buscamos descrever os eventos, os conflitos e os sentidos produzidos em seu entorno, traçando também alguns pontos de análise sobre as suas reverberações sociais e político-institucionais. O artigo foi dividido em duas partes, a primeira trata sobre a história da presença da Resolução no 01/99 no âmbito das políticas de diversidade sexual e de gênero no Sistema de Conselhos de Psicologia; e a segunda trabalha sobre os conflitos que perpassaram a Resolução nos últimos 20 anos...(AU)

The Resolution n. 01/99 of the Federal Council of Psychology (CFP) ­ which prohibits the pathologization of homosexuality ­ completed twenty years of existence in 2019, through a trajectory marked by conflicts, attacks and resistances. It is the most attacked resolution in the history of the CFP, as well as the resolution that most mobilizes groups and movements in its defense. The attacks were carried out by groups that are contrary to the policies of sexual and gender diversity and linked to a Christian conservatism that re-articulates itself in important political-institutional spaces in Brazil. Thus, this article aims to analyze the history of Resolution n. 01/99 from its proposition to the present day, basically covering the period from 1998 to 2019. Based on a documentary survey and an analytical-discursive perspective, we seek to describe the events, conflicts and meanings produced in its surroundings, also drawing some points of analysis on its social and political-institutional reverberations. The article was divided in two parts; the first one deals with the history of the Resolution n. 01/99 in the scope of the policies of sexual and gender diversity in the System of Councils of Psychology; and the second works on the conflicts that have permeated the resolution in the last 20 years...(AU)

La Resolución no 01/99 del Consejo Federal de Psicología ­ que prohíbe la patologización de la homosexualidad ­ completó en 2019 20 años de existencia en una trayectoria marcada por conflictos, ataques y resistencias. Se trata de la resolución más atacada de la historia del CFP, así como la resolución que más movilizó grupos y movimientos en su defensa. Los ataques fueron realizados por grupos, contrarios a las políticas de diversidad sexual y de género, vinculados a un conservadurismo cristiano que se rearticula en importantes espacios político-institucionales en Brasil. De este modo, este artículo tiene como objetivo analizar la historia de la Resolución no 01/99, desde su proposición hasta los días actuales, abarcando fundamentalmente el período de 1998 a 2019. A partir de un levantamiento documental y de una perspectiva analítico-discursiva, buscamos describir los eventos, los conflictos y los sentidos producidos en su entorno, trazando también algunos puntos de análisis sobre sus reverberaciones sociales y político-institucionales. El artículo se dividió en dos partes, la primera trata sobre la historia de la presencia de la Resolución no 01/99 en el ámbito de las políticas de diversidad sexual y de género en el Sistema de Consejos de Psicología; y la segunda trabaja sobre los conflictos que han transpuesto la resolución en los últimos 20 años...(AU)
Descritores: Política
Psicologia
Homossexualidade
Sexualidade
Identidade de Gênero
-Brasil
Políticas
Diversidade de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão Sistemática
Responsável: BR1552.1 - Biblioteca Central



página 1 de 518 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde