Base de dados : LILACS
Pesquisa : F04.096.879.201.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 90 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 9 ir para página                      

  1 / 90 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: lil-771192
Autor: Díaz Bernal, Zoe; Aguilar Guerra, Tania; Linares Martín, Xiomara.
Título: La antropología médica aplicada a la salud pública / Medical anthropology applied to the public health
Fonte: Rev. cuba. salud pública;41(4), oct.-dic. 2015.
Idioma: es.
Resumo: Los abordajes antropológicos en salud pública, a pesar de no contar aún con la suficiente extensión, se basan sobre todo en la necesidad de interpretar la relación del proceso salud-enfermedad-atención, con la cultura y la sociedad. Posterior a la Segunda Guerra Mundial, la antropología médica comienza a asumir un rol aplicado y logra perfilarse como una disciplina tanto teórica como práctica, con abundantes usos para y por la salud pública. Se pretende argumentar y debatir las razones que justifican la pertinencia y aplicabilidad de la antropología médica a la salud pública. Se presenta una fundamentación analítico-crítica sobre la pertinencia y aplicabilidad de la antropología médica en el campo de la salud pública, y sobre sus usos potenciales. En el caso particular de Cuba, la inserción de la antropología médica o aplicada a la salud en el campo de la salud pública, todavía es insuficiente, a pesar de sus muchas aplicaciones potenciales. Se hace necesario incrementar la presencia de las ciencias sociales en general y de la antropología médica en particular, en la formación curricular en el campo de las ciencias de la salud pública, así como de sus abordajes prácticos en las investigaciones y acciones en este campo(AU)

Anthropological approaches in the public health, despite their insufficient extension, are based on the need of interpreting the relationship between the health-disease-care process and culture and the society. After the Second World War, medical anthropology began playing a role and managed to take shape as both a theoretical and practical discipline, with many uses for and by the public health. The objectives of this paper were to argument and to discuss the reasons behind the relevance and applicability of medical anthropology in the public health. To this end, an analytical-critical substantiation on appropriateness and applicability of medical anthropology in the field of public health and on its potential uses was submitted. Regarding Cuba, the insertion of medical anthropology in the field of public health is still inadequate despite its many potential applications. It is then necessary to increase the presence of social sciences in general and of medical anthropology in particular into the curricular formation of the public health sciences as well as the application of its practical approaches in research studies and actions to be developed in this field(AU)
Descritores: Saúde Pública
Antropologia Médica
-Cuba
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  2 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-428287
Autor: Lock, Margareth.
Título: A mente molecularizada e a busca da demência incipiente / The molecularized mind and the search for incipient dementia
Fonte: Physis (Rio J.);15(2):205-236, 2005.
Idioma: pt.
Resumo: A autora apresenta uma visão crítica do determinismo genético predominante em parte da pesquisa genética, a partir de uma revisão de seus principais marcos históricos, recorrendo a autores como Kay e Lewontin, entre outros. A partir desta delimitação, aborda a discussão em torno da possibilidade de um diagnóstico precoce da doença de Alzheimer (DA), incluindo-se tentativas de identificar possíveis marcadores de risco para a mesma, a discussão das próprias dificuldades diagnósticas e mesmo taxonômicas da DA, em particular da forma denominada de início tardio (late onset). A autora enfatiza o quanto as várias teorias causais vigentes (relevantes para a idéia de diagnóstico precoce) desvalorizam ou mesmo omitem a participação de fatores sociais no desencadeamento da DA. A seguir, destaca os vários e conflitantes achados sobre possíveis marcadores genéticos de risco para a DA, que apesar de sua precariedade ainda assim levam à produção de testes para sua detecção. Por fim, a autora examina em detalhes o projeto REVEAL, do National Institutes of Health (NIH, órgão governamental norte-americano), ora em curso e que busca identificar o gene APOE na população geral americana. O artigo se encerra com uma descrição das repercussões subjetivas nos indivíduos que participaram desse teste.
Descritores: Doença de Alzheimer/diagnóstico
Doença de Alzheimer/genética
Antropologia Médica
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  3 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-903474
Autor: Aredes, Janaína de Souza; Giacomin, Karla Cristina; Firmo, Josélia Oliveira Araújo.
Título: The physician in the face of death in the emergency room / O médico diante da morte no pronto socorro
Fonte: Rev. saúde pública (Online);52:42, 2018. graf.
Idioma: en.
Projeto: National Council for Scientific and Technological Development (CNPq).
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE: To analyze how physicians, as part of a sociocultural group, handle the different types of death, in a metropolitan emergency service. METHODS: This is an ethnography carried out in one of the largest emergency services in Latin America. We have collected the data for nine months with participant observation and interviews with 43 physicians of different specialties - 25 men and 18 women, aged between 28 and 69 years. RESULTS: The analysis, guided by the model of Signs, Meanings, and Actions, shows a vast mosaic of situations and issues that permeate the medical care in an emergency unit. The results indicate that physicians may consider one death more difficult than another, depending on the criteria: age, identification or not with the patient, circumstances of the death, and medical questioning as to their responsibility in the death process. CONCLUSIONS: For physicians, no death is easy. Each death can be more or less difficult, depending on different criteria that permeate the medical care in an emergency unit, and it reveals different social, ethical, and moral issues.

RESUMO OBJETIVO: Analisar a forma como médicos, enquanto parte de um grupo sociocultural, lidam com diferentes tipos de morte, em um serviço de pronto socorro metropolitano. MÉTODOS: Trata-se de uma etnografia realizada em um dos maiores serviços de pronto socorro da América Latina. A coleta dos dados deu-se ao longo de nove meses de observação participante e entrevistas com 43 médicos de diferentes especialidades - 25 homens e 18 mulheres, entre 28 e 69 anos. RESULTADOS: À análise, guiada pelo modelo dos Signos, Significados e Ações, nota-se um vasto mosaico de situações e questões que medeiam o cuidado médico em uma unidade de pronto socorro. Os resultados apontaram que os médicos podem considerar uma morte mais difícil se comparada a outras, a depender de critérios: o etário; a identificação ou não com o paciente; as circunstâncias da morte e o questionamento médico quanto a sua responsabilidade no processo de morte. CONCLUSÕES: Para os médicos, nenhuma morte é fácil. Cada morte pode ser mais ou menos difícil, a depender de diferentes critérios que medeiam o cuidado médico em uma unidade de pronto socorro e revelam questões de ordem social, ética e moral das mais diversas.
Descritores: Atitude Frente a Morte
Serviço Hospitalar de Emergência
Corpo Clínico Hospitalar/psicologia
-Brasil
Antropologia Médica
Pessoa de Meia-Idade
Princípios Morais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1039810
Autor: Cunha, Nayara Ferreira; Querino, Rosimár Alves; Wolkers, Paula Carolina Bejo; Anjos, Anna Cláudia Yokoyama dos.
Título: Fatigue management experiences from women undergoing chemotherapy: self-care strategies / Experiencias de Mujeres en Quimioterapia sobre el Manejo de la Fatiga: estrategias de autocuidado / Experiências de mulheres em quimioterapia no manejo da fadiga: estratégias de autocuidado
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;23(4):e20190097, 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: In order to understand the experiences of women with breast cancer managing fatigue due to chemotherapy with the use of non-pharmacological strategies. Methods: Explanatory study, qualitative, with theoretical reference of medical anthropology and resources of the ethnographic method for data collection; in which four women took part. Thematic analysis was performed based on interviews and conducted observations. Results: Three strategies of self-care, resulted from the culture were used for physical fatigue management: rest, energy conservation and eat habits. Physical activities, contact with plants and religiosity were constituted as practices to deal with emotional fatigue. We understand that the meaning attributed to the use of non-pharmacological strategies was the possibility of feeling capable, confident and able to continue treatment. Conclusions and implications for practice: These woman's experiences revealed the following necessities, the use of specific strategies to deal with fatigue, as well as the appreciation and understanding of their singularities and cultural practices present in their contexts. In the nursing care, it is possible to associate these practices with scientific knowledge and thus complement the care in favor of an integral care.

RESUMEN Objetivo: Comprender las experiencias de mujeres con cáncer de mama en el manejo de la fatiga secundaria a la quimioterapia con la utilización de estrategias no farmacológicas. Método: Estudio explicativo, cualitativo, con referencial teórico de la antropología médica y recursos del método etnográfico para recolectar los datos, en que participaron cuatro mujeres. Se realizó un análisis temático de entrevistas y observaciones. Resultados: Se utilizaron tres estrategias de autocuidado, provenientes de la cultura, para el manejo de la fatiga física: descanso, conservación de la energía y cuidado alimentario. Las actividades físicas, contacto con plantas y religiosidad se constituyeron como prácticas para lidiar con la fatiga emocional. Comprendemos que el sentido atribuido a la utilización de estrategias no farmacológicas fue la posibilidad de sentirse capaces, confiados y aptas para proseguir el tratamiento. Conclusiones e implicaciones para práctica: Las experiencias de estas mujeres revelaron necesidades del uso de estrategias específicas para el manejo de la fatiga, así como de la valorización y comprensión de sus singularidades y de prácticas culturales presentes en sus contextos. En la atención de enfermería es posible asociar estas prácticas al conocimiento científico y así complementar el cuidado a favor de una atención integral.

RESUMO Objetivo: Compreender as experiências de mulheres com câncer de mama no manejo da fadiga secundária à quimioterapia com utilização de estratégias não farmacológicas. Método: Estudo explicativo, qualitativo, com referencial teórico da antropologia médica e recursos do método etnográfico para coleta de dados, em que participaram quatro mulheres. Foi realizada análise temática das entrevistas e de observações. Resultados: Três estratégias de autocuidado, provenientes da cultura, foram utilizadas para o manejo da fadiga física: descanso, conservação de energia e cuidado alimentar. Atividades físicas, contato com plantas e religiosidade constituíram-se como práticas para lidar com a fadiga emocional. Compreendemos que o sentido atribuído à utilização de estratégias não farmacológicas foi a possibilidade de sentirem-se capazes, confiantes e aptas para prosseguirem o tratamento. Conclusões e implicações para a prática: As experiências dessas mulheres revelaram necessidades, do uso de estratégias específicas para o manejo da fadiga, bem como da valorização e compreensão de suas singularidades e de práticas culturais presentes em seus contextos. Na assistência de enfermagem é possível associar estas práticas ao conhecimento científico e, assim, complementar o cuidado em prol da atenção integral.
Descritores: Autocuidado
Neoplasias da Mama/tratamento farmacológico
Fadiga/complicações
-Descanso
Terapias Complementares
Neoplasias da Mama/psicologia
Exercício Físico
Pesquisa Qualitativa
Antropologia Médica
Limites: Humanos
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  5 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1223427
Autor: Melo, Lucas Pereira de.
Título: Remediar, comer, exercitar: etnografia do gerenciamento do diabetes tipo 2 em grupos hiperdia / Remedy, eat, and exercise: ethnography of management type 2 diabetes in health education groups.
Fonte: São Paulo; s.n; 2013. 291 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Os grupos de educação em saúde têm sido considerados espaços nos quais se produz intervenções educativas, cujo objetivo último é a aderência ao tratamento. Isto se faz por meio da valorização do saber médico e da assunção da ignorância do sujeito que adoece. No Brasil, há poucos estudos antropológicos de grupos de diabéticos que se realizem dentro de serviços oficiais de saúde. Esse tipo de abordagem tem-se mostrado pertinente, uma vez que a experiência com a doença crônica está intimamente entrelaçada com os tipos de serviços e de profissionais de saúde que eles encontram no sistema oficial de saúde. Este estudo partiu do pressuposto de que em tais grupos é possível analisar as formas de operação do modelo terapêutico para diabetes tipo 2. Buscou-se apreender os grupos como instâncias produtoras de sentidos e de significados relativos ao processo de adoecimento. Portanto, teve-se como objetivo compreender os aspectos discursivos, estruturais e simbólicos que compõem os modos de operação do modelo terapêutico para gerenciamento do diabetes tipo 2 em grupos de educação em saúde na atenção básica. O trabalho de campo foi conduzido entre os meses de agosto/2011 e setembro/2012 num centro de saúde em Campinas-SP. Participaram do estudo 58 indivíduos, entre usuários, profissionais e gestores. Desse total, 33 foram entrevistados individualmente ou nos grupos de discussão.Nesse contexto, o gerenciamento do diabetes tipo 2 dá-se por meio de tecnologias e ética do autocuidado que exigem dos indivíduos autocontrole, automonitoramento e disciplina. Destaca-se o seguinte: os itinerários dos pacientes até o ingresso nos grupos; os ditos e cochichos nas reuniões; as negociações no acompanhamento clínico; os significados atribuídos aos grupos que, em alguma medida, se contrapõem e se retroalimentam; os usos sociais dos grupos; os sistemas de privilégios e gradações existentes entre os participantes; os compartilhamentos e trocas de experiências e saberes socializados na lida diária com a enfermidade crônica; as críticas e sugestões que os informantes fazem ao modo de funcionamento dos grupos, apesar de tímidas ou intimidadas; o papel do vínculo e das relações como elementos que conferem eficácia simbólica ao ato médico e à educação em saúde. Diante disso, observa-se a existência de uma crise no modelo de educação em saúde vigente. Além disso, chama-se a atenção para a lógica cultural que opera nesses grupos, o que evidencia as diferenças e complementaridades entre as dimensões técnica e relacional do cuidado, como reflexos dos referentes culturais e valores sociais da sociedade brasileira mais ampla.

Health education Groups have been considered spaces where produces educational interventions, whose ultimate objective is adherence to treatment. This is done through the enhancement of medical knowledge and the assumption of ignorance of the people who gets sick. In Brazil, there are few anthropological studies about these groups that take place within the official health services. This approach has shown relevant, since the experience with chronic illness is closely intertwined with the types of services and health professionals they encounter in the public health system. This study was based on the assumption that such groups can examine ways of operating the therapeutic model for type 2 diabetes. It tried to apprehend these groups as instances of producing senses and meanings related to the disease process. So we had as objective to understand the discursive, structural, and symbolic aspects that make up the operating modes of the therapeutic model for management type 2 diabetes into health education groups in primary health care center. Fieldwork was conducted between the months of August/2011 September/2012 in Southeast Brazil.The study included 58 individuals (patients, professionals and managers). Of this total, 33 were interviewed individually or in focus groups. In this context, the management of type 2 diabetes occurs by means of technology and ethics of self-care of individuals requiring self-control, self-monitoring and discipline. It highlighted the following: the itineraries of patients until entry in groups; the "uncertain" and "whispers" in meetings; negotiations clinical follow; meanings assigned to groups, to some extent, oppose and feed back; the social uses of the groups; systems of privileges and gradations between participants; shares and the exchange of experiences and knowledge in deals with chronic illness; criticism and suggestions that informants make the workings of groups, despite the "shy" or "intimidated", the role of the bond and relationships as elements that confer symbolic efficacy to the medical act and health education. Thus, we observe the existence of a crisis in the health education model. It demonstrates the differences and complementarities between the technical and cultural/relational dimensions of care reflecting the cultural reference points and social values of the broader Brazilian society.
Descritores: Educação em Saúde
Diabetes Mellitus
Antropologia Médica
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta
BR41.1


  6 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1092024
Autor: Yepes-López, Viviana Andrea; Luna, Leandro Hernán; Gómez-Mejía, Juliana.
Título: Sex estimation using coronal measurements of permanent canines in a contemporary mestizo population from Manizales, Colombia / Estimación del sexo a partir de medidas coronales de caninos permanentes en una población mestiza contemporánea de Manizales, Colombia
Fonte: Rev. Fac. Odontol. Univ. Antioq;30(2):202-210, Jan.-June 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Introduction: sex estimation is one of the most important aspects of bioanthropological analysis. Teeth are a key tool to obtain this information, especially in cases where the action of taphonomic agents or funeral characteristics are unfavorable for preservation. The aim of this study was to examine the degree of sexual dimorphism in permanent canines of a contemporary mestizo population from the city of Manizales, Colombia. Method: descriptive study, measuring the mesiodistal (MD) and bucolingual (BL) diameters of permanent canines in 109 mestizo individuals (63 male and 46 female) aged 15 to 18, born in the city of Manizales, Colombia. The used statistical methods helped obtain the cut-off points, the percentages of cases correctly allocated, the likelihood estimation for new individuals and the sexual dimorphism values. Results: the cut-off points were 7.88 mm and 7.33 mm for MD and BL of the upper canine, respectively, and 6.81 mm and 6.76 mm for the same variables in lower canines. Correct allocations range from 71.42% to 78.26%, except for bucolingual diameter in the upper canine, which yielded low values. The correct likelihood estimation of external individuals ranges from 0.71 to 0.83. Finally, sexual dimorphism is relatively low (between 2.79% and 6.80%), although it falls within the expected range. The most dimorphic tooth is the lower canine, in line with reports in other populations around the world. Conclusions: the size of permanent canines is a good predictor of sex in the studied population and can be used when other osteological indicators are not available, or as a complement to them.

RESUMEN Introducción: la estimación del sexo es uno de los aspectos más importantes de los análisis bioantropológicos. Los dientes son una herramienta fundamental para obtener esa información, sobre todo en casos donde la acción de agentes tafonómicos o las características del tratamiento funerario son poco favorables a la preservación. El objetivo del presente estudio consistió en examinar el grado de dimorfismo sexual en caninos permanentes de una población mestiza contemporánea procedente de la ciudad de Manizales, Colombia. Método: estudio descriptivo, en el cual se midieron los diámetros mesiodistales (MD) y bucolinguales (BL) de caninos permanentes de 109 individuos mestizos (63 masculinos y 46 femeninos) con edades entre 15 y 18 años, nacidos en la ciudad de Manizales, Colombia. Los métodos estadísticos aplicados permitieron obtener los puntos de corte, los porcentajes de casos correctamente asignados, las probabilidades de estimación para nuevos individuos y los valores del dimorfismo sexual. Resultados: los puntos de corte son 7,88 mm y 7,33 mm para MD y BL del canino superior, respectivamente, y 6,81 mm y 6,76 mm para las variables del canino inferior. Las asignaciones correctas varían entre el 71,42% y el 78,26%, con excepción del diámetro bucolingual del canino superior, que arrojó valores bajos. Las probabilidades de estimación correcta de individuos externos oscilan entre 0,71 y 0,83. Por último, el dimorfismo sexual es relativamente bajo (entre 2,79% y 6,80%), aunque se ubica dentro del rango esperado. El diente más dimórfico es el canino inferior, en concordancia con lo identificado para otras poblaciones del mundo. Conclusiones: el tamaño de los caninos permanentes es un buen predictor del sexo en la población estudiada y puede ser empleado cuando no se cuenta con otros indicadores osteológicos, o como complemento de ellos.
Descritores: Antropologia Médica
-Caracteres Sexuais
Colômbia
Antropologia Forense
Responsável: CO66.1 - Biblioteca


  7 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1125355
Autor: Zorzanelli, Rafaela.
Título: Trajetórias de drogas: entrevistas com pesquisadores. Entrevista com Noémia Lopes / Drug Trajectories: Interviews with Researchers. Interview with Noémia Lopes
Fonte: Physis (Rio J.);30(2):e300237, 2020.
Idioma: pt.
Descritores: Farmacologia
Pesquisadores
Automedicação
Sociologia Médica
Preparações Farmacêuticas/história
Risco
Antropologia Médica
Pesquisa Farmacêutica
Tipo de Publ: Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  8 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1037919
Autor: Visentin, Angelita.
Título: O itinerário terapêutico: história oral de idosos com câncer / Itinerary terapeutic: oral history of elderly people with cancer.
Fonte: Curitiba; s.n; 20080000. 147 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Paraná para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O objetivo do estudo foi conhecer e descrever o itinerário terapêutico do idoso com câncer, em atendimento ambulatorial hospedados nas Casas de Apoio na cidade de Curitiba ­ Paraná. Para desenvolver este estudo, a metodologia escolhida foi qualitativa através do método de história oral temática, segundo Meihy (2005). A abordagem interpretativa de Kleinman (1980) ofereceu suporte teórico ao estudo. Segundo o autor, o Sistema de Cuidado à Saúde é formado por três subsistemas interrelacionados e interagindo através da passagem das pessoas por eles: subsistema profissional, popular e folclórico. O campo em que foi desenvolvido o estudo serve como opção de hospedagem aos pacientes e seus familiares no período em que estão em tratamento ambulatorial em Curitiba. Foram realizadas cinco entrevistas e procedidas as etapas de transcrição, textualização e transcriação conforme Meihy (2005). Para os processos analíticos e modo de apresentação das narrativas foram efetuadas as categorizações segundo Minayo (1989). Emergiram 5 categorias: a manifestação da doença/enfermidade; o subsistema profissional no itinerário do tratamento do câncer; convivendo com a doença; subsistema folclórico: presença constante no itinerário de tratamento do câncer; e subsistema popular: seio, esteio e direção. Do conjunto das categorias surgiu o tema: a esperança para o idoso sustenta a garantia do tratamento do câncer no entrelaçar dos subsistemas. Os resultados evidenciaram a passagem dos idosos pelos subsistemas descritos por Kleinman (1980). O itinerário terapêutico do idoso com câncer é cercado de incerteza, dor, espera e tristeza, no entanto a esperança, a família e Deus é a garantia de superação, os amparos necessários. O itinerário percorrido pelo idoso com câncer envolve uma multiplicidade de concepções sobre doença na esfera cultural. Os idosos com câncer, diante do diagnóstico médico, mantêm a determinação no seu conhecimento e nas suas crenças e evidenciam o uso paralelo de práticas adquiridas culturalmente, aliando assim a terapêutica médica à popular de forma complementar e não excludente. Para o subsistema profissional, em especial para a enfermagem, conhecer o itinerário de terapêutico percorrido pelo paciente idoso possibilita o planejamento dos cuidados dentro da realidade sócio-cultural dos pacientes e de suas famílias.

The study aimed to learn and describe the itinerary of cure of elderly people with cancer in ambulatory service and staying in Casas de Apoio (Support Houses) in the city of Curitiba, state of Paraná. In order to develop this study, the qualitative methodology via the thematic oral history method was chosen, according to Meihy (2005). Kleinman's (1980) interpretative approach offered technical support to the study. According to the author, the Sistema de Cuidado à Saúde (Health Care System) is formed by three subsystems interrelated and interacting through the subjection of people to them: folkloric, popular and professional subsystems. The field in which the study was developed serves as an option of accommodation for the patients and their relatives during the period in which they are going through ambulatory treatment in Curitiba. Five interviews were carried out, followed by the transcription, contextualization and "transcreation" according to Meihy (2005). For the analytical processes and narrative presentation mode, the categorizations were made according to Minayo (1989). Five categories emerged: the manifestation of the disease/illness; the professional subsystem in the cancer's course of cure; living together with the disease; folkloric subsystem: constantly present in the cancer's itinerary of cure; and popular subsystem: core, support and direction. From the group of categories raised the theme: hope, for the elderly, supports the warranty of cure when subsystems are interlaced. The results demonstrate the subjection of the elderly to the subsystems described by Kleinman (1980). The itinerary of cure of the elderly with cancer is surrounded by uncertainty, pain, wait and sadness. However, hope, the family and God are a warranty of cure, the support they need. The itinerary traveled by the elderly with cancer involves a multiplicity of conceptions about the disease in the cultural scope. The elderly with cancer, in face of the medical diagnosis, keep the determination in their knowledge and their beliefs and evidence the parallel use of practices acquired culturally, therefore allying medical to popular therapeutics in a complementary rather than excluding way. For the professional subsystem, especially to nursing, knowing the itinerary of cure traveled by the elderly patient makes it possible to plan the treatment within the sociocultural reality of patients and their families.
Descritores: Assistência Integral à Saúde
Enfermagem
Idoso
Neoplasias
Prática Profissional
-Doença Crônica
Antropologia Médica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Responsável: BR501.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde / Sede Botânico
BR501.1; 618.970231, V829


  9 / 90 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1125347
Autor: Coutinho, Maria Fernanda Cruz; Portugal, Clarice Moreira; Nunes, Mônica de Oliveira; ODwyer, Gisele.
Título: Articulations between the Global Mental Health project and the cultural aspects of care in the Psychosocial Care and Primary Health Care Network in Brazil / Articulações entre o projeto de Saúde Mental Global e os aspectos culturais do cuidado na Rede de Atenção Psicossocial e Atenção Primária à Saúde no Brasil
Fonte: Physis (Rio J.);30(2):e300219, 2020.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The article was aimed at discussing the centrality of the concept of culture and its implications in the Global Mental Health (GMH) project, not only from a macro perspective, but also at the local level-more specifically in the Brazilian Unified Health System in the relationship between the devices of the Psychosocial Care Network (PCN) and primary health care (PCH). Therefore, the discussion was concentrated in two different blocks: in the first one, we reflected about the GMH project from the perspective of guaranteeing the right to health, considering sociocultural aspects of mental suffering. In the second block, we will discuss how this perspective can contribute to the increase of care practices at the interface between primary health care and mental health in the Unified Health System. We concluded that considering culture is fundamental to conduct good mental health practice, so that GMH is necessarily polyphonic, while guaranteeing and universalizing the right to health, being a powerful ally in the fight for the defense of SUS (Unified Health System).

Resumo O artigo objetivou discutir a centralidade do conceito de cultura e suas implicações no projeto da Saúde Mental Global (SMG), numa perspectiva macro, mas também no âmbito local - mais especificamente no Sistema Único de Saúde (SUS) na relação entre os dispositivos da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e atenção primária à saúde (APS). Para tanto, concentrou-se a discussão em dois blocos distintos: no primeiro, foi realizada uma reflexão a respeito do projeto da SMG sob a perspectiva da garantia de direito à saúde, considerando aspectos socioculturais do sofrimento mental. No segundo bloco, aborda-se como essa leitura pode contribuir para o incremento das práticas de cuidado na interface entre a atenção primária à saúde e em saúde mental no SUS. Concluiu-se que considerar a cultura é fundamental para a condução da boa prática em saúde mental, de modo que a SMG seja necessariamente polifônica, ao tempo que garanta e universalize o direito à saúde, sendo um potente aliado na luta pela defesa do SUS.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Sistema Único de Saúde
Saúde Mental/etnologia
Cultura
Transtornos Mentais/etnologia
-Brasil
Pessoal de Saúde
Política de Saúde
Assistência à Saúde Mental
Antropologia Médica
Serviços de Saúde Mental
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  10 / 90 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1057478
Autor: Ohgoshi, Yuichi; Usui, Yosuke; Terada, Satoshi; Takeda, Yoshimasa; Ohtsuka, Aiji.
Título: Superior gluteal nerve block: a cadaveric study to evaluate the optimal injection site / Bloqueio do nervo glúteo superior: estudo com cadáveres para avaliar o local ideal da injeção
Fonte: Rev. bras. anestesiol;69(6):639-640, nov.-Dec. 2019. graf.
Idioma: en.
Descritores: Nádegas/inervação
Bloqueio Nervoso/métodos
-Cadáver
Decúbito Ventral
Músculo Esquelético/inervação
Corantes/administração & dosagem
Pontos de Referência Anatômicos
Antropologia Médica
Injeções Intramusculares/métodos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 9 ir para página                      
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde