Base de dados : LILACS
Pesquisa : F04.096.879.757.400 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 230 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 23 ir para página                         

  1 / 230 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-486893
Autor: Schufer, Marta; Lusnich, Cecilia; luso, Gabriela.
Título: La Construcción de Modelos Imaginarios y sus consecuencias en la comunicación en la Casa Garrahan / The Construction of Imaginary Models and their consequences
Fonte: Med. infant;15(1):2-12, mar. 2008.
Idioma: es.
Resumo: En este trabajo desarrollaremos algunos interrogates vinculados a la problemática de la comunicación en el marco de la investigación iniciada en la Casa Garrahan en el año 2004. El estudio abarca a las madres de los niños que allí se alojan y a los trabajadores de la institución. La problemática de la comunicación y la especificidad que asume en este particular ámbito fue abordada a partir de los modelos imaginarios que se van construyendo, de forma compleja, en los procesos de salud-enfermedad-atención. La metodología utilizada para la recolección de datos y las técnicas seleccionadas en el análisis se enmarcan dentro de la matriz cualitativa: observaciónes (participantes y no participantes) y entrevistas en profundidad a las madres que se alojan con sus niños enfermos en la casa Garrahan (15 entrevistas) y a los trabajadores de la institución (10 entrevistas). En primer lugar, desarrollamos y presentamos la forma en que las propias madres construyen tres modelos o imágenes que tienen de ella mismas y que hemos denominado: las que cumplen con el deber ser, las desorientadas y las rebeldes. En segundo lugar y comparando la elaboración de las madres, analizamos los dos grupos que surgen de las representaciones de los trabajadores: las madrazas y las otras. Finalmente, destacamos las funciones de los procesos de categorización estereotipación estigmatización y sus consecuencias en la comunicación, su complejidad y el carácter contradictorio y dinámico de dichos procesos. Estos modelos no se construyen solamente dentro y a partir de los procesos de salud enfermedad atención, sino que se trata de categorias socialmente establecidas. Cada espacio social da forma, significado y funciones a esas categorias y modelos, que responden a la especificidad de la cultura institucional.
Descritores: Casas para Recuperação
Comunicação
Estereotipagem
Mães
Recursos Humanos em Hospital
Sociologia Médica
-Estudos Observacionais como Assunto
Coleta de Dados
Limites: Criança
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  2 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090495
Autor: Martins, Ana Paula Vosne.
Título: A mulher, o médico e as historiadoras: um ensaio historiográfico sobre a história das mulheres, da medicina e do gênero / Women, male doctors, and female historians: a historiographic essay on the history of women, medicine, and gender
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;27(1):241-264, jan.-mar. 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo realiza um balanço historiográfico parcial sobre um campo de estudos prolífico e heterogêneo, a história das mulheres, da ciência e da medicina, articulado politicamente com o feminismo e de autoria majoritariamente feminina. Pretende apresentar as principais correntes desse campo que se constitui e consolida na segunda metade do século XX, como o contexto histórico de sua produção, definição de temas, referências teóricas, fontes e problemas de pesquisa. Tendo em vista sua extensão, o artigo concentrou-se na produção bibliográfica em língua inglesa, destacando as diferenças de abordagens e as contribuições teóricas e metodológicas mais expressivas.

Abstract The article presents a partial historiographical review of the history of women, science, and medicine, a prolific, heterogeneous field of studies that intersects politically with feminism and has been written mostly by women. This survey presents the main streams of thought in the field, which established itself in the second half of the twentieth century. It also describes the historical context in which this scholarship was produced, the topics that were defined, and the field's theoretical references, sources, and research problems. Given the vastness of this scholarship, the article focuses on writings in the English language, particularly the most expressive approaches and theoretical and methodological contributions.
Descritores: Médicos/história
Sociologia Médica
Feminismo/história
Historiografia
História da Medicina
-Sexismo/história
Identidade de Gênero
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
História do Século XVIII
História do Século XIX
História do Século XX
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1252192
Autor: Barros, Nelson.
Título: Cuidado emancipador / Emancipating care
Fonte: Saúde Soc;30(1):e200380, 2021.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A humanização do cuidado tem sido um desafio presente no campo da saúde em geral e no Sistema Único de Saúde brasileiro. O objetivo deste artigo é discutir o constructo sociológico de cuidado emancipador. Enquanto o cuidado tem forte identificação com o senso comum e com os conhecimentos tácitos, a prática clínica biomédica associou-se ao conhecimento científico resultante de uma ruptura epistemológica racionalista. O cuidado emancipador é uma hibridização entre senso comum e conhecimento científico, ou cuidado e clínica, sustentado pelo posicionamento ético-político do profissional, para a substituição da heteronomia pela autonomia no processo de saúde-doença-cuidado. A intencionalidade deste artigo é apresentar uma perspectiva inovadora sobre a discussão do cuidado, que não é nova, trazendo algumas referências históricas, não com o propósito de desenvolver uma análise epocalista ou cronológica. O objetivo é alargar o espaço de reflexões sobre os cuidados heterônomos como um evento hegemônico da cultura contemporânea, bem como ampliar os debates sobre as possibilidades de construção de práticas de cuidado que privilegiem a autonomia das pessoas e apontem para a sua emancipação. Conclui-se que o conceito de cuidado emancipador pode fazer avançar uma segunda ruptura epistemológica com o desenvolvimento de práticas emancipadoras no processo saúde-doença-cuidado.

Abstract The humanization of care has been a present challenge in the field of health in general and in the Brazilian Unified Health System. The purpose of this article is to discuss the sociological construct of emancipating care. While care is strongly identified with common sense and tacit knowledge, biomedical clinical practice has been associated with scientific knowledge resulting from a rationalist epistemological rupture. Emancipatory care is a hybridization between common sense and scientific knowledge, or care and clinic, supported by the professional's ethical-political position, to replace heteronomy with autonomy in the health-disease-care process. The purpose of this article is to present an innovative perspective on the discussion of care, which is not new, bringing some historical references, not with the purpose of developing an epochalist or chronological analysis. The objective is to expand the space for reflections on heteronomous care as a hegemonic event in contemporary culture, as well as to expand the debates on the possibilities of building care practices that privilege people's autonomy and point to their emancipation. It is concluded that the concept of emancipating care can advance a second epistemological rupture with the development of emancipating practices in the health-disease-care process.
Descritores: Sociologia Médica
Sistema Único de Saúde
Saúde Pública
Cultura
Humanização da Assistência
Padrão de Cuidado
Modelos de Assistência à Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  4 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-984215
Autor: Nunes, Everardo Duarte.
Título: Jack Elinson (1917-2017) - o legado de um pioneiro / Jack Elinson (1917-2017) - The legacy of a pioneer
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(2):609-612, Feb. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O artigo analisa a formação e a carreira profissional de Jack Elinson (1917-2017), pioneiro no campo das ciências sociomedicas na introdução de seu ensino e pesquisa em uma faculdade de saúde pública, na Universidade de Columbia, onde trabalhou durante trinta anos (1956-1986). Suas contribuições estendem-se para os campos da psicologia social, estatística e sociologia médica, especialmente sobre indicadores de saúde e suas relações com a qualidade de vida. Em 1985 recebeu o Leo G. Reeder Award da American Sociological Association pelo conjunto de seus estudos no campo da sociologia médica. Com Renée Fox, Robert Straus, Eliot Freidson e outros compõe o grupo da segunda geração de cientistas sociais no processo de institucionalização da sociologia médica/saúde.

Abstract This study analyzes the education and professional career of Jack Elinson (1917-2017), pioneer in the field of sociomedical sciences in introducing its teaching and research in a school of public health at Columbia University, where he worked for thirty years (1956-1986). Elinson is acknowledged for his contributions to social psychology, statistics and medical sociology, especially on health care indicators and their relationship with quality of life. In 1985 he received the Leo G. Reeder Award from the American Sociological Association for his studies in the field of medical sociology. Jack Elinson, Renée Fox, Robert Straus, Eliot Freidson and many others were part of the group of the second generation of social scientists in the process of institutionalization of medical sociology/health care.
Descritores: Psicologia Social/história
Sociologia Médica/história
Saúde Pública/história
Limites: Humanos
História do Século XX
História do Século XXI
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Bibliografia
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039478
Autor: Jutel, Annemarie.
Título: Diagnosis: a critical social reflection in the genomic era / Diagnóstico: uma reflexão social crítica na era genômica
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(10):3619-3626, Oct. 2019. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Diagnosis is a pivotal tool for the work of medicine as they categorise and classify individual ailments via a generalised schema. However diagnosis is also a profoundly social act, which reflects society, its values and how it makes sense of illness and disease. Considering diagnosis critically, as well as practically, is an important job of the sociologist. This paper reviews how a social model can provide a critical tool for viewing diagnosis in the genomic era. It explores how the formulation of diagnosis, be it via genetic explanations or microbiological ones, are the product of social discovery, negotiation, and consensus.

Resumo O diagnóstico é uma ferramenta essencial para o trabalho da medicina, uma vez que categoriza e classifica o padecimento do indivíduo por meio de um esquema genérico. No entanto, o diagnóstico também é um profundo ato social, o qual reflete a sociedade, seus valores e como dá sentido para o sofrimento e a doença. Considerar o diagnóstico de maneira crítica, assim como prática, é um trabalho importante dos sociólogos. Este artigo analisa como um modelo social pode fornecer uma ferramenta crítica para vermos o diagnóstico na era genômica. Explora como a formulação do diagnóstico, seja através de explicações genéticas ou microbiológicas, é o produto da descoberta social, negociação e consenso.
Descritores: Sociologia Médica
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
Genômica/métodos
-Diagnóstico
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039480
Autor: Barbosa, Rogério Lima.
Título: Interview with Susan Kelly. Co-coordinator of the 1st workshop about the Sociology of Diagnosis in Brazil / Entrevista com Susan Kelly. Co-coordenadora do I Workshop sobre a Sociologia do Diagnóstico no Brasil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(10):3709-3712, Oct. 2019.
Idioma: en.
Resumo: Abstract In this interview, Susan Kelly, professor and researcher at the Center for Life Sciences - Egenis, and the University of Exeter, England, discusses her academic career, involvement with the Sociology of Diagnosis and the work involved with the first activity on the Sociology of Diagnosis carried out in Brazil.

Resumo Nessa entrevista, Susan Kelly, professora e pesquisador do Centro sobre as Ciências da Vida - Egenis, e da Universidade de Exeter, em Inglaterra, aborda a sua trajetória acadêmica, o envolvidomento com a Sociologia do Diagnóstico e os trabalhos envolvidos com a primeira atividade sobre a Sociologia do Diagnóstico realizada no Brasil.
Descritores: Sociologia Médica
Doenças Raras/diagnóstico
Doenças Genéticas Inatas/diagnóstico
-Brasil
Diagnóstico
Educação/organização & administração
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Entrevista
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039493
Autor: Barbosa, Rogério Lima.
Título: A pessoa com o diagnóstico de uma condição genética como informante-chave do campo das doenças raras - uma perspectiva pela sociologia do diagnóstico / The individual with the diagnosis of a genetic condition as a key informant in the field of rare diseases - a perspective from the sociology of diagnosis
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(10):3627-3636, Oct. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Em um panorama diferente da maioria dos trabalhos do campo das chamadas doenças raras, esse artigo transpõe os limites das associações para chegar até as pessoas que vivem com o diagnóstico de uma condição genética e entendida como doença rara, a Neurofibromatose (NF). Nesse trajeto, utiliza-se da ainda nascente Sociologia do Diagnóstico para identificar tanto o impacto quanto as consequências do diagnóstico na vida das pessoas. Como resultado entende-se que devemos superar o olhar caritativo sobre as pessoas que vivenciam o diagnóstico de uma condição genética, o doente, para, como um informante-chave, captar as contribuições para melhorar os serviços de saúde e as nossas relações sociais.

Abstract Adopting a different viewpoint from most of the work in the field of so-called rare diseases, this paper crosses the boundaries of the associations to reach people living with the diagnosis of a genetic condition, which is understood as being a rare disease, namely neurofibromatosis (NF). In this respect, the incipient Sociology of Diagnosis is utilized to identify both the impact and the consequences of the diagnosis in people's lives. As a result, the consensus is that it is necessary to transcend the charitable outlook on people who experience the diagnosis of a genetic condition, by perceiving the patient as a key informant in order to collect input to improve health services and our social relations.
Descritores: Neurofibromatoses/diagnóstico
Doenças Raras/diagnóstico
Doenças Genéticas Inatas/diagnóstico
-Sociologia Médica
Neurofibromatoses/genética
Doenças Raras/genética
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-964295
Autor: Montagner, Miguel Ângelo; Jaisson, Marie.
Título: Apresentação: Sociologia da saúde em França e Brasil: afinidades estruturais e genéticas / Presentation: Sociology of health in France and Brazil: structural and genetic affinities
Fonte: Saúde Soc;27(3):651-653, jul.-set. 2018.
Idioma: pt.
Descritores: Sociologia Médica
Gestão em Saúde
Ocupações em Saúde
-Brasil
França
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 230 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-1125355
Autor: Zorzanelli, Rafaela.
Título: Trajetórias de drogas: entrevistas com pesquisadores. Entrevista com Noémia Lopes / Drug Trajectories: Interviews with Researchers. Interview with Noémia Lopes
Fonte: Physis (Rio J.);30(2):e300237, 2020.
Idioma: pt.
Descritores: Farmacologia
Pesquisadores
Automedicação
Sociologia Médica
Preparações Farmacêuticas/história
Risco
Antropologia Médica
Pesquisa Farmacêutica
Tipo de Publ: Entrevista
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  10 / 230 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-663703
Autor: Castillo-Arcos, Lubia; Benavides-Torres, Raquel.
Título: Modelo de resiliencia sexual en el adolescente: teoría de rango medio / Model of Sexual Resilience in the Adolescent: Middle Range Theory / Modelo de resiliência sexual no adolescente: teoria de classe média
Fonte: Aquichan;12(2):169-182, may.-ago. 2012. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Para el profesional de enfermería es indispensable contar con teorías propias que le ayuden a sustentar científicamente el cuidado, haciendo de esta forma una práctica disciplinar más autónoma y segura. El presente trabajo tuvo como objetivo generar una teoría de rango medio para dar explicación al fenómeno de la conducta sexual de riesgo en el adolescente. Se utilizó el método de derivación teórica de Fawcett para realizar la estructuración conceptual-teórica-empírica de la teoría propuesta. La revisión de la literatura permitió realizar la estructura del Modelo de resiliencia sexual en el adolescente a partir de los conceptos y las proposiciones que integran los factores de riesgo, factores protectores y factor resultado que influyen en la resiliencia durante la etapa de desarrollo del adolescente. Asimismo, el modelo contribuye al diseño de intervenciones psicoeducativas dirigidas a la prevención de conductas sexuales de riesgo para VIH.

It is indispensable for nursing professionals to have their own theories to help them scientifically support care, so as to make the practice of this discipline more autonomous and safer. The purpose of this study was to generate a middle range theory to explain the phenomenon of risky sexual behavior on the part of adolescents. Fawcett's theoretical derivation method was used to develop the conceptual-theoretical-empirical structure of the proposed theory. A literature review made it possible to structure the model of sexual resilience in adolescents based on the concepts and proposals that constitute the risk factors, the protective factors and the outcome factor influencing resilience during the period of adolescent development. The model also contributes to the design of psycho-educational interventions focused on preventing the sort of sexual conduct that poses a risk of contracting HIV.

Para o profissional de enfermagem, é indispensável contar com teorias próprias que o ajude a sustentar cientificamente o cuidado, o que permite ele realizar uma prática disciplinar mais autônoma e segura. O presente trabalho teve como objetivo gerar uma teoria de classe média para dar explicação ao fenômeno da conduta sexual de risco no adolescente. Utilizou-se o método de derivação teórica de Fawcett para realizar a estruturação conceitual-teórica-empírica da teoria proposta. A revisão da literatura permitiu realizar a estrutura do modelo de resiliência sexual no adolescente a partir dos conceitos e das proposições que integram os fatores de risco, fatores protetores e fator resultado, que influenciam na resiliência durante a etapa de desenvolvimento do adolescente. Além disso, o modelo contribui para o desenho de intervenções psicoeducativas dirigidas à prevenção de condutas sexuais de risco para o HIV.
Descritores: Educação Sexual
Resiliência Psicológica
-Sociologia Médica
Limites: Humanos
Adolescente
Responsável: CO171.1 - ACOFAEN - Asociación Colombiana de Facultades de Enfermeria



página 1 de 23 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde