Base de dados : LILACS
Pesquisa : F04.408 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1681 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 169 ir para página                         

  1 / 1681 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1043287
Autor: Yasui, Silvio; Luzio, Cristina Amélia; Amarante, Paulo.
Título: Atenção psicossocial e atenção básica: a vida como ela é no território / Psychosocial care and primary care: life as territory in the field / Atención psicosocial y atención básica: la vida como ella es en el território
Fonte: Rev. polis psique;8(1):173-190, jan.-abr. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: O presente ensaio tem por objetivo refletir sobre os termos Atenção Psicossocial e Atenção Básica como proposições que se apresentam como uma mudança de paradigma, articulando com o conceito de território que surge aqui como elemento comum aos dois campos, especialmente no que concerne a produção de cuidado que nele se faz e em rede. Esta perspectiva implica em um olhar para a diversidade social e cultural dos diferentes locais como um aspecto essencial para articular as ações de saúde e de saúde mental, no espaço onde a vida acontece como ela é, em sua plenitude. Implica, também, no caso da Atenção Psicossocial, em superar lógicas de exclusão e aniquilamento das diferenças que incidem sobre os nomeados "loucos", e também, sobre todos que explicitam modos diversos de existir. (AU)

This paper aims to reflect on Psychosocial Care and Primary Care as propositions that offer themselves as a paradigm shift, articulating together with the concept of territory emerging as a common element to both fields, especially in terms of the production of care within it and in networks. This perspective requires an outlook on social and cultural diversity of the different regions, in the space where life happens in all its plenitude, as an essential point in the discussions on delivery of health and mental health care. In the case of Psychosocial Care, this also involves overcoming the rationale of exclusion and the erasure of difference which befalls the so-called "mad" and of all who express different ways of existing. (AU)

El presente ensayo tiene por objetivo reflexionar sobre los términos Atención Psicosocial y Atención Básica como proposiciones que se presentan como un cambio de paradigma, articulando con el concepto de territorio que surge aquí como elemento común a los dos campos, especialmente en lo que concierne a la producción de cuidado que en él se hace y en red. Esta perspectiva implica una mirada a la diversidad social y cultural de los diferentes lugares como un aspecto esencial para articular las acciones de salud y de salud mental, en el espacio donde la vida sucede como ella es, en su plenitud. En el caso de la Atención Psicosocial, implica en superar lógicas de exclusión y aniquilamiento de las diferencias que inciden sobre los nombrados "locos", y también, sobre todos los que explicitan modos diversos de existir. (AU)
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Reforma dos Serviços de Saúde
Políticas Públicas de Saúde
AMERICAN NURSES' ASSOCIATIONABDOMINAL INJURIESABDOMEN
Serviços de Saúde Mental
Responsável: BR574.2 - Biblioteca


  2 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1043285
Autor: Londero, Mário Francis Petry; Soares, Letícia Quarti.
Título: Análise de implicações: uma potência problematizadora aos pesquisadores supostamente “sabidos” / Analysis of implications: a problematizing power to the researchers supposedly “known” / Análisis de implicaciones: una potencia problematizadora a los investigadores supuestamente “sabidos”
Fonte: Rev. polis psique;8(1):144-163, jan.-abr. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo tem por base uma pesquisa de conotação avaliativa, participativa e interventiva, realizada na região metropolitana de Porto Alegre, que investigou os processos de cuidado em Saúde Mental na Atenção Básica da rede de saúde pública. O estudo aqui tratado realizou um recorte dessa pesquisa, analisando os encontros ocorridos especificamente na capital, uma das seis participantes da intervenção, à luz da metodologia cartográfica. A proposta foi analisar as implicações dos pesquisadores sitiados neste campo da pesquisa maior, como foram os processos dialógicos entre pesquisadores, usuários, trabalhadores, familiares e gestores de saúde, e o que se produziu diante das problemáticas da rede e suas possíveis invenções para dar conta do cuidado em saúde mental na atenção básica. Vimos, ao longo do processo, o quanto o contato com um campo participativo produz um saber que problematiza e transforma os conhecimentos preestabelecidos pelos pesquisadores. (AU)

This article is based on an evaluative, participatory intervention-research which studied Mental Health Care processes within Primary Care in the public health network of the greater metropolitan region of Porto Alegre, Brazil. We present a summary of this research and analyse the encounters which occurred specifically in the city proper of Porto Alegre, one of the six urban communities participating in the research. Using a cartographic methodology, the research proposition aimed to analyse the implications of siting researchers throughout the major research region; to examine the dialogic processes between researchers, users, workers, family members and healthcare managers; and study what transpired within the networked problematique and its possible inventions in order to provide an account of mental health care within primary care. We were able to see throughout the process how direct contact with the participatory field produces an understanding that problematises and transforms researchers' preconceived knowledge. (AU)

Este trabajo está basado en una investigación de connotación evaluativa, participativa e interventiva, realizada en la Región Metropolitana de Porto Alegre, que buscaba apurar los procesos de cuidado en salud mental en la atención básica de la red de salud pública. El estudio que aquí se presenta realizó un recorte de esa investigación, analizando los encuentros que ocurrieron específicamente en la capital, una de las seis participantes de la intervención, a la luz de la metodología de la cartografía. La propuesta fue analizar las implicaciones de los investigadores sitiados en ese campo específico de la investigación, cómo fueron los procesos dialógicos entre investigadores, usuarios, trabajadores, familiares y gestores de salud, y qué se produjo frente a las problemáticas de la red y sus posibles invenciones para dar cuenta del cuidado en salud mental en la atención básica. A lo largo del proceso, vimos cuanto el contacto con un campo participativo produce un saber que problematiza y transforma los conocimientos preestablecidos por los investigadores. (AU)
Descritores: Prática (Psicologia)
Atenção Primária à Saúde
Pesquisa
Serviços de Saúde Mental
Responsável: BR574.2 - Biblioteca


  3 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1043283
Autor: Macedo, João Paulo; Fontenele, Mayara Gomes; Dimenstein, Magda.
Título: Saúde mental infantojuvenil: desafios da regionalização da assistência no Brasil / Mental health in childhood and adolescence: challenges due to the regionalisation of care in Brazil / Salud mental infantojuvenil: desafíos de la regionalización de la asistencia en Brasil
Fonte: Rev. polis psique;8(1):121-131, jan.-abr. 2018. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Esse trabalho teve como foco a atenção psicossocial infantojuvenil no Brasil, a qual historicamente tem sido marcada pela prática da tutela e da institucionalização. Constatamos por meio de metodologia de cruzamento de informações acerca dos serviços voltados à essa população na RAPS, incluindo dados das regiões de saúde, que os mesmos são insuficientes e desigualmente distribuídos. Existem muitos vazios assistenciais no país, em todas as regiões. Essa situação pode ser atribuída à fatores políticos, deficiência na formação de recursos humanos especializados, problemas na proposta da regionalização em saúde, dentre outros. Destacamos, a necessidade de articulação entre os diversos níveis que compõem a atenção em saúde mental na RAPS, bem como com outros dispositivos do território na perspectiva da intersetorialidade e gestão territorial das necessidades em saúde mental de crianças e adolescentes. (AU)

This article focuses on psychosocial care for children and adolescents in Brazil, which, historically, has been characterised by guardianship and institutionalisation practices. Through a methodology of cross-referencing information on the services provided to this population within the Psychosocial Care Network (RAPS), which included data from health care regions, we note that these services are inadequate and unevenly distributed. There are many gaps in the provision of care in all regions within the country and this can be attributed to political factors, shortcomings in specialised human resources, and problems with the proposal of regionalisation of health care-among other reasons. We highlight the need for coordination between the different levels that make up mental health care in the RAPS, and with other assemblages within the territory in terms of intersectoriality and the management of local needs in the provision of mental health for children and adolescents. (AU)

Este trabajo tuvo como foco la atención psicosocial infantojuvenil en Brasil, la cual históricamente ha sido marcada por la práctica de la tutela y de la institucionalización. Se constató por medio de metodología de cruzamiento de informaciones sobre los servicios dirigidos a esa población en la RAPS, incluyendo datos de las regiones de salud, que los mismos son insuficientes y desigualmente distribuidos. Hay muchos vacíos asistenciales en el país, en todas las regiones. Esta situación puede ser atribuida a factores políticos, deficiencia en la formación de recursos humanos especializados, problemas en la propuesta de la regionalización en salud, entre otros. Destacamos, la necesidad de articulación entre los diversos niveles que componen la atención en salud mental en la RAPS, así como con otros dispositivos del territorio en la perspectiva de la intersectorialidad y gestión territorial de las necesidades en salud mental de niños y adolescentes. (AU)
Descritores: Regionalização
Criança
Adolescente
Políticas Públicas de Saúde
Serviços de Saúde Mental
-Estudos Transversais
Responsável: BR574.2 - Biblioteca


  4 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1043280
Autor: Sivinski, Tamires da Cunha; Schenkel, Júlia Monteiro.
Título: Pesquisa-intervenção em saúde mental: balançando as redes da saúde / Research-intervention in mental health: balancing health networks / Investigación-intervención en salud mental: balanzando las redes de salud
Fonte: Rev. polis psique;8(1):52-71, jan.-abr. 2018.
Idioma: pt.
Resumo: A implantação de redes de saúde proposta pelo Sistema Único de Saúde (SUS) tem-se dado com diferentes desafios, entre estes, destacamos a construção de um cuidado integral. Como contribuição a este debate nos propomos a discutir a circulação dos usuários do SUS na Rede de Atenção Psicossocial. Apresentamos resultados de uma pesquisa-intervenção participativa realizada de 2013 a 2015 na região metropolitana de Porto Alegre com usuários, trabalhadores e gestores ligados à Rede de Atenção Psicossocial, que pôde acompanhar as práticas de saúde mental na atenção básica. Questionamentos dos usuários acerca dos modos instituídos de encaminhamentos e quanto às possibilidades de vinculação aos serviços foram os eixos de reflexão deste artigo. Conclui que a constituição de uma Rede de Atenção Psicossocial articulada e integrada, tendo a Atenção Básica como ponto de referência requer a renovação de contratos e de vínculos para a produção afetiva e efetiva de cuidado integral. (AU)

The implementation of health services networks by the Brazilian Health System has faced many challenges, among which we highlight the institution of integrated care. As a contribution to this debate, we propose to discuss how Brazilian national public health system (SUS) users navigate the Psychosocial Care Network. We present the results of a participative research-intervention conducted from 2014 to 2016 in the metropolitan region of Porto Alegre, Brazil, with users, workers and managers linked to the Psychosocial Care Network that closely follows mental health practices in basic care. Questions from users on norms for referrals and the possibility of securing services were the axes of reflection of this article. Using primary care as a bench mark, we conclude that the constitution of an integrated and harmonised Psychosocial Care Network would require the revision of agreements and relations in order to achieve affective and effective integrated care. (AU)

La implementación de redes de salud propuestas por el Sistema Nacional de Salud se ha dado con diferentes desafíos, destacamos aquí la construccion de un cuidado integral. Para profundizar este debate, discutimos cómo se ha dado el movimiento de los usuarios en la Red de Atención Psicosocial. Presentamos los resultados de una investigación participativa, realizada de 2013 a 2015 en la región metropolitana de Porto Alegre con usuarios, trabajadores y gestores, que puede supervisar este asunto, desde el enfoque de las prácticas de salud mental en la atención primaria. Preguntas de los usuarios acerca de los modos establecidos de referencias y das posibilidades de vinculación a los servicios fueran los ejes de reflexión. Concluye que la constitución de una Red de Atención Psicosocial articulada, teniendo la Atención Básica como punto de referencia requiere la renovación de contratos y de vínculos para la producción afectiva y efectiva de cuidado integral. (AU)
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Integralidade em Saúde
AMERICAN NURSES' ASSOCIATIONABDOMINAL INJURIESABDOMEN
Serviços de Saúde Mental
-Sistema Único de Saúde
Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico
Responsável: BR574.2 - Biblioteca


  5 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Mari, Jair de Jesús
Id: lil-68746
Autor: Almeida Filho, Naomar; Santana, Vilma de Souza; Mari, Jair de Jesus.
Título: Principios de epidemiologia para trabajadores de salud mental / Principles of epidemiology for mental health workers.
Fonte: s.l; Programa Cooperativo en Salud Mental de la Cuenca del Plata; oct. 1988. 85 p. tab.
Idioma: es.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Planos e Programas de Saúde
Saúde Mental
Serviços de Saúde Mental
-Uruguai
Transtornos Mentais/prevenção & controle
Pesquisa sobre Serviços de Saúde
Serviços Comunitários de Saúde Mental
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR599.1; 616-036.22:616.89=134.2, A447p, , AG, , . 10001026099


  6 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1043491
Autor: Lima, Marlene Costa; Gonçalves, Tonantzin Ribeiro.
Título: Apoio matricial como estratégia de ordenação do cuidado em saúde mental / The matrix support as a mental health care management strategy / Apoyo matricial como estrategia de ordenación del cuidado en salud mental
Fonte: Trab. educ. saúde;18(1):e0023266, 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O estudo do tipo qualitativo e transversal, com o objetivo de analisar a perspectiva dos profissionais dos centros de atenção psicossocial acerca do apoio matricial como estratégia de cuidado psicossocial em saúde mental. Foram utilizadas dez entrevistas semiestruturadas com profissionais de serviços de saúde mental do município de Imperatriz, Maranhão. Depreendeu-se que esses profissionais compreendem o apoio matricial como ferramenta indispensável para a organização do cuidado psicossocial, mas este ainda é utilizado de modo incipiente no seu cotidiano de trabalho ante os desafios relativos à: coexistência do modelo psicossocial com o biomédico; falta de condições de trabalho; falta de educação continuada e permanente da rede de atenção; burocratização e verticalização das ações da gestão; e motivação para o trabalho entre as equipes. Algumas vivências exitosas de apoio matricial para esses trabalhadores resultaram da cogestão dos processos de trabalho entre profissionais e usuários. Recomenda-se que haja um claro direcionamento do trabalho por parte da gestão, com a definição de uma equipe de matriciadores e um planejamento para sua realização, construindo processos de trabalho que favoreçam tal prática.

Abstract The present qualitative and cross-sectional study has the aim of analyzing the perspective of the professionals of the psychosocial care centers regarding the matrix support as a psychosocial care strategy in mental health. We used ten semi-structured interviews with mental health service professionals from the municipality of Imperatriz, in the state of Maranhão, Brazil. We concluded that these professionals understand matrix support as an indispensable tool to organize psychosocial care, but it is still used incipiently in their everyday practice regarding the following challenges: coexistence of the psychosocial and biomedical models; lack of work conditions; lack of permanent and ongoing education in the care network; bureaucratization and verticalization of the management actions; and motivation to work on the part of the teams. Some successful experiences regarding matrix support for these workers resulted from the co-management of work processes between professional and users. We recommend that there be a clear direction of the work on the part of the management, with a definition of a team of matrix workers and a planning for its development, creating work processes that favor such a practice.

Resumen Este es un estudio cualitativo y transversal, con el objetivo de analizar la perspectiva de los profesionales de los centros de atención psicosocial sobre el apoyo matricial como estrategia de cuidado psicosocial en salud mental. Han sido utilizadas diez entrevistas semiestructuradas con profesionales de servicios de salud mental del municipio de Imperatriz, en el estado de Maranhão, Brasil. Se concluyó que eses profesionales comprenden el apoyo matricial como herramienta indispensable para la organización del cuidado psicosocial, pero este aún es utilizado de modo incipiente en su cotidiano laboral frente a desafíos relacionados a: la coexistencia de los modelos psicosocial y biomédico; falta de condiciones laborales; falta de educación continua y permanente de la red de atención; burocratización y verticalización de las acciones de la gestión; y motivación para el trabajo entre los equipos. Algunas vivencias exitosas de apoyo matricial para esos trabajadores resultaron de la cogestión de los procesos de trabajo entre profesionales y usuarios. Se recomienda que haya un claro direccionamiento del trabajo por parte de la gestión, con la definición de un equipo de matriciadores y una planificación para su realización, construyendo procesos de trabajo que favorezcan tal práctica.
Descritores: Sistemas de Apoio Psicossocial
Serviços de Saúde Mental
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  7 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1043488
Autor: Campos, Daniella Barbosa; Bezerra, Indara Cavalcante; Jorge, Maria Salete Bessa.
Título: Produção do cuidado em saúde mental: práticas territoriais na rede psicossocial / Production of care in mental health: territorial practices in the psychosocial network / Produción del cuidado en salud mental: prácticas territoriales en la red psicosocial
Fonte: Trab. educ. saúde;18(1):e0023167, 2020. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Trata-se de um estudo qualitativo que analisou práticas de cuidado territoriais em saúde mental realizadas por enfermeiros, agentes comunitários de saúde e usuários dos centros de atenção psicossocial e da atenção básica. Foram realizadas entrevistas, grupos focais e observação livre com 60 participantes de Fortaleza, Ceará, em 2017. A análise das informações fundamentou-se na hermenêutica-dialética ante um exercício interpretativo crítico e reflexivo. Os resultados evidenciaram que o processo de territorialização é realizado pela equipe multidisciplinar da Estratégia Saúde da Família, sem a participação dos profissionais do centro de atenção psicossocial. Embora estes, por vezes, realizem práticas comunitárias, persiste a valorização de ações dentro do próprio serviço e na medicalização do sofrimento psíquico, sem considerar as singularidades dos sujeitos e sem articulação com os serviços da atenção básica. Os agentes comunitários de saúde, se treinados, são atores potencialmente estratégicos para atuar na interface da saúde mental com a atenção básica. Com efeito, o panorama da saúde mental urge pela transformação de um modelo que privilegie a reflexão de novas ações em múltiplas dimensões, com ênfase na articulação dos serviços e na capacitação dos trabalhadores que atuam nesse âmbito.

Abstract This is a qualitative study that analyzed the practices of territorial care in mental health developed by nurses, community health workers and users of the psychosocial care centers and of primary health care. We conducted interviews, focus groups and free observation with 60 participants from the city of Fortaleza, state of Ceará, Brazil, in 2017. The data analysis was based on hermeneutics-dialectics in the face of a critical and reflective interpretive exercise. The results revealed that the territorialization process is developed by the multidisciplinary team from the Health of the Family Strategy, without the participation of the professional of the psychosocial care center. Even though they may sometimes develop community practices, they still privilege actions within the service itself and those focusing on the medicalization of mental suffering, without taking into consideration the singularities of the subjects, and with no interaction with the primary health care services. The community health workers, if trained, are potentially strategic actors to work on the interface between mental health and primary health care. In fact, the mental health outlook urges for the transformation of a model that privileges the reflection of new actions into multiple dimensions, with an emphasis on the connection of the services and the training of the workers that act in this context.

Resumen Se trata de un estudio cualitativo que analizó prácticas de cuidado territoriales en salud mental realizadas por enfermeros, agentes comunitarios de salud y usuarios de los centros de atención psicosocial y de la atención básica. Han sido realizadas entrevistas, grupos focales y observación libre con 60 participantes de la ciudad de Fortaleza, estado de Ceará, Brasil, en 2017. El análisis de las informaciones estuvo basado en la hermenéutica-dialéctica ante un ejercicio interpretativo crítico y reflexivo. Los resultados evidenciaron que el proceso de territorialización es realizado por el equipo multidisciplinario de la Estrategia Salud de la Familia, sin la participación de los profesionales del centro de atención psicosocial. Aunque ellos a veces realicen prácticas comunitarias, persiste la valoración de acciones dentro del propio servicio y en la medicalización del sufrimiento psíquico, sin considerar las singularidades de los sujetos, y sin articulación con los servicios de la atención básica. Los agentes comunitarios de salud, si entrenados, son actores potencialmente estratégicos para actuar en la interconexión de la salud mental con la atención básica. De hecho, el panorama de la salud mental urge por la transformación de un modelo que privilegie la reflexión de nuevas acciones en múltiples dimensiones, con énfasis en la articulación de los servicios y en la capacitación de los trabajadores que actúan en ese ámbito.
Descritores: Atenção Primária à Saúde
Saúde Mental
Agentes Comunitários de Saúde
Assistência Integral à Saúde
Serviços de Saúde Mental
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR15.3 - Biblioteca Emília Bustamante


  8 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: lil-74937
Autor: Argentina. Ministerio de Salud.
Título: Avanzando con las proyectos de salud: 4 meses de gestión / Avancing in health projects: 4-month-management.
Fonte: s.l; Argentina. Ministerio de Salud; s.d. 22 p.
Idioma: es.
Descritores: Assistência Integral à Saúde
Serviços de Saúde
-Argentina
Assistência Ambulatorial
Participação da Comunidade
Serviços de Assistência Domiciliar
Serviços de Saúde Mental
Previdência Social
Responsável: BR1.1 - BIREME
BR1.1/1228.00; AR650.1


  9 / 1681 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Monteiro, Ana Ruth Macêdo
Almeida, Paulo Cesar de
Texto completo
Id: biblio-999652
Autor: Paiva, Rosemary Pinto do Nascimento; Aguiar, Adriana Sousa Carvalho de; Cândido, Danniele Arruda; Monteiro, Ana Ruth Macêdo; Almeida, Paulo César de; Roscoche, Kariane Gomes Cezario; Siqueira, Cícero Mendes; Reis, Priscila Alencar Mendes.
Título: Análise do perfil de usuários atendidos em um centro de atenção psicossocial / Analysis of the profile of users assisted in a psychosocial care center / Análisis del perfil de usuarios atendidos en un centro de atención psicosocial
Fonte: J. Health NPEPS;4(1):132-143, jan.-jun. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: caracterizar o perfil de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do tipo II. Método: estudo documental e quantitativo, realizado de agosto a dezembro de 2016, em Fortaleza, Ceará. A amostra constituiu-se de 240 prontuários de usuários ativos nos anos de 2014 e 2015. Realizou-se associação entre variáveis com aplicação do teste qui-quadrado de Pearson. Respeitaram-se os critérios éticos. Resultados: concernente ao gênero e sua associação às psicopatologias, a esquizofrenia foi a mais frequente em ambos os sexos, porém com maior prevalência entre os homens. Para o sexo feminino teve destaque o transtorno afetivo bipolar (23,3%) e a depressão (24,1%). Obteve-se significância estatística ao associar tipo de transtorno com faixa etária (p=0,002), sexo (p=0,001), suicídio (p=0,001) e nº de internações (p=0,001). Conclusão: as psicopatologias mais prevalentes nesse estudo influenciam a qualidade de vida dos usuários do serviço. Desse modo, a caracterização do perfil dos usuários do CAPS gera subsídios para elaboração de medidas que ampliem o cuidado em saúde mental.

Objective: to characterize the profile of users of a type II Psychosocial Care Center (PSCC). Method: documentary and quantitative study, carried out from August to December 2016, in Fortaleza, Ceará. The sample consisted of 240 records of active users in the years 2014 and 2015. A form was used to collect data that investigated variables such as age, sex, schooling, type of disorder and number of hospitalizations. An association was made between variables with Pearson's Chisquare test. Results: the results showed that when the type of disorders and the gender were related, schizophrenia was more frequent in males (47.3%) and bipolar disorder (23.3%) and depression (24.1%) were more frequent in females. Statistical significance was obtained by correlating variables, such as: age group and type of disorder (p = 0.002); Sex and disorder (p = 0.001); Suicide and disorder (p = 0.001) and number of hospitalizations and type of disorder (p = 0.001). Conclusion: the most prevalent psychopathologies in this study influence the quality of life of service users. Thus, the characterization of the profile of the users of the PSCC generates subsidies for elaboration of measures that extend the care in mental health.

Objetivo: Caracterizar el perfil de usuarios de un Centro de Atención Psicosocial del tipo II. Método: estudio documental y cuantitativo, realizado de agosto a diciembre de 2016, en Fortaleza, Ceará. La muestra se constituyó de 240 prontuarios de usuarios activos en los años 2014 y 2015. Celebró la asociación entre variables con la aplicación de la prueba chi-cuadrado de Pearson. Respete los criterios éticos. Resultados: en relación con el género y su asociación con Psychopathologies, la esquizofrenia fue la más frecuente en ambos sexos, pero con mayor prevalencia entre los hombres. En el caso de las hembras, había puesto de relieve el trastorno afectivo bipolar (23,3%) y depresión (24,1%). Obtuvimos significación estadística para asociar el tipo de trastorno con la edad (p=0,002), el sexo (p=0,001), el suicidio (p=0,001) y no las hospitalizaciones (p=0,001). Conclusion: las psicopatologías más prevalentes en este estudio influencian la calidad de vida de los usuarios del servicio. De este modo, la caracterización del perfil de los usuarios del CAPS genera subsidios para la elaboración de medidas que amplíen el cuidado en salud mental.
Descritores: Perfil de Saúde
Serviços de Saúde Mental
Cuidados de Enfermagem
-Equipe de Assistência ao Paciente
Análise Quantitativa
Epidemiologia Descritiva
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 1681 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1025508
Autor: Silva, Carolina Donato da.
Título: EducAção: ações intersetoriais em prol da saúde mental infantojuvenil / EducAction program cross-sector actions in favour of children's mental health.
Fonte: São Paulo; s.n; 2019. 127 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Saúde, Ciclos de Vida e Sociedade para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução: Em maio de 2016, o CAPS Infantojuvenil II Campo Limpo deu início a um espaço de Matriciamento especifico para escolas. A meta fora a de favorecer a aproximação dos núcleos de saúde mental e de educação. Nesse âmbito promoveramse reuniões mensais para conversar sobre os casos, matriculados nas escolas da região, que eram atendidos no serviço, dando origem ao que se constituiu como o Programa EduAção. Ao longo desse processo, surgiu então a necessidade de avaliar se esse espaço havia se tornado um lugar de formação permanente para os educadores, o que veio então a se constituir como objeto de interesse da presente investigação. Objetivo: analisar a formação permanente de professores no âmbito de um programa desenvolvido em um equipamento de saúde mental infantojuvenil, visando a integração saúde mental e educação: o Programa EducAção. Métodos: Por meio de grupos focais, convidamos os professores que frequentaram as reuniões do referido programa a participar da avaliação. Para o tratamento analítico dos dados foi utilizado o método de análise de conteúdo temática. Resultados: foi possível constatar que o espaço foi considerado como um lugar de formação permanente. Entretanto, a análise propiciou o entendimento além daquele pretendido no escopo do trabalho, posto que se percebeu que o espaço estudado transcendeu seu objetivo inicial assumindo também a função de um lugar de cuidado, escuta e acolhimento para os professores. Por se sentirem cuidados pela equipe do CAPSij, os professores foram capazes de cuidar, ouvir e significar o sofrimento de crianças e jovens que tinham em seu percurso escolar, repetidas experiências ligadas às dificuldades de aprendizagem, socialização ou interação, apresentando sofrimento psíquico grave, e por isso, serem acompanhadas no CAPSij. Conclusão: com esse estudo pudemos concluir que os educadores que se vêem frente a situações desafiadoras em seu cotidiano demandam troca de informação com os alunos que são atendidos no CAPSij, e também de referências a respeito dos transtornos mentais, autismo, déficit de atenção, etc. Contudo, notamos que para além dos dados, os professores precisam de um lugar que acolha o seu sofrimento. Sofrimento esse relacionado a ter em suas mãos uma sala com muitos estudantes que, em decorrência de suas dificuldades específicas, não prestam atenção; violam as regras; não obedecem, não aprendem. Em face disso, eles demandam cuidado para conseguirem cuidar. Precisam ser incluídos para favorecer espaços inclusivos. Podemos assim dizer que o espaço se revelou como um lugar que, além de estimular o encontro entre as equipes de saúde mental e educação, constituiu em si um trabalho intersetorial em prol da saúde mental infantojuvenil, ações compartilhada

Introduction: In May 2016, the Psychosocial Care Center (CAPS) for Children and Adolescents II opened an area of specified matrix support for public schools located in the district of Campo Limpo, in the city of São Paulo. The aim was to bring the health units close to educational programs. Frequent monthly meetings were held to discuss cases related to individuals enrolled in the schools and who used the service. The discussion of the cases gave rise to the EducAction Program. During this process, there was a need to assess if this space became a place of permanent education for educators, which became the object of interest of the present study. Objective: To analyze the permanent education of teachers in a program developed in children's mental health and education: the EducAction Program. Methods: Through focal groups, we invited the teachers who attended the program's monthly meetings to join the assessment. The thematic content analysis method was used for the analytical treatment of the data. Results: According to the results, it was concluded the space is a place for permanent teacher education. In contrast, the analysis of the study provided the knowledge beyond the one intended in its scope, because the study honed the initial aim of providing care, attention, and hospitality extended to teachers. As teachers felt they were cared by the CAPS team, they were able to care, listen and understand the children and youngster's suffering. During their school life, these children had repeated experiences related to the difficulties of learning, socialization or interaction, consequently developing severe mental stress. For this reason, the CAPS team monitored them. Conclusion: According to the results, we conclude the teachers face up different challenging situations that require constant information sharing between the students attended at CAPS. The teachers also need appropriate knowledge of mental disorders (attention deficit, autism, etc.). Yet, we have noticed teachers need a place that accommodates their suffering. The teacher's suffering is connected to the huge responsibility of taking caring of children who very often do not pay attention, do not learn and break the rules. As a result, teachers need to be cared for caring for others. They have to be included to improve inclusive spaces. We can say that this space stimulates the meeting between mental health and education teams, and has been an intersectoral work in favor of children's mental health and shared actions that consider the student and the teacher. Consequently, it is important to listen to the teachers so that they can take care of their students.
Descritores: Saúde Mental
Saúde da Criança
Colaboração Intersetorial
Saúde do Adolescente
Políticas Públicas de Saúde
Serviços de Saúde Mental
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência



página 1 de 169 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde