Base de dados : LILACS
Pesquisa : G02.111.210 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-847664
Autor: Buoro, Rafael Martos.
Título: Derivados de lignina de DNA como agentes modificadores no desenvolvimento de sensores voltamétricos / Lignin derivatives and DNA as modificating agents in the development of voltammetric sensors.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 149 p. tab, graf, ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Instituto de Química para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Neste trabalho, 2 diferentes procedimentosforam utilizados para a extração de lignina a partir do licor negro, caracterizando-se quimicamente as amostras de lignina obtidas em relação a umalignina comercial, visando a aplicação no desenvolvimento de sensores voltamétricos. A análise elementar, espectroscopia na região do infravermelho, análise térmica e caracterização eletroquímica do material mostraram que, tanto a origem da lignina quanto a metodologia de obtenção da mesma, a partir do licor negro, podem fornecer materiais com propriedades químicas distintas, embora possuam comportamento eletroquímico similar. Observou-se, também, que a lignina só pode ser armazenada na forma sólida,devido à oxidação pelo oxigênio dissolvidodurante o tempo em que a solução mãe é armazenada.No entanto, a oxidação dalignina é necessária quando se tem por objetivo o desenvolvimento de sensores voltamétricos, devido a predominância de carbonos sp2na estrutura químicaoxidada, condição em que se obtém maior condutividade. Constatou-se também a necessidade de utilizar um transdutor metálico para o desenvolvimento de eletrodos qumicamente modificados com este material, visto que os eletrodos de carbono modificados com lignina oxidada ou não oxidada não apresentaram atividade eletroquímica. Devido à pequena porcentagem de enxofre existente na estrutura química, a lignina oxidada tende a se organizar pelos grupamentos SH quando na presença de ouro, expondo os grupamentos quinônicos eletroativos. A lignina oxidada ainda foi utilizada no preparo de eletrodo de pasta de carbono com nanopartículas de ouro, na qual a lignina oxidada impregnada no grafite atua como redutor "in-situ" do ouro, permitindo o preparo de um sensor voltamétrico versátil, capaz de realizar a determinação de ácido ascórbico, dopamina, nitrito e iodato. No que tange ao comportamento eletroquímico de fármacos e estudos de interação fármaco-DNA, eletrodos de carbono foram modificados com DNAdupla fita com a finalidade de monitorar a interação DNA-Gemcitabina.O fármaco não apresentou atividade eletroquímica tanto na região positiva quanto na região negativa de potencial. A interação do mesmo com o DNA promove a condensação/agregação das duplas fitas do DNA em uma primeiraetapa, seguida da clivagem do nucleosídeo guanosina, formando guanina livre. O comportamento eletroquímico de leflunomida e sulfasalazina, dois fármacos aplicados ao tratamento da artrite reumatóide, foi estudado e mecanismos de oxidação foram propostos para cada fármaco

The chemical properties of samples of lignin, which were precipitated from black liquor using two different methodologies (precipitation with CO2 and H2SO4), were studied and the results compared to those obtained from a commercial lignin sample in order to prepare voltammetric sensors. The elementary analysis, infrared spectroscopy, thermal analysis and electrochemical characterization of the material demonstrated that both, the source of lignin and the precipitation method from the black liquor, can provide lignin samples with different chemical properties, although the electrochemical behavior of all samples has been the same. Lignin could only be stored in solid form as lignin in the black liquor is slowly and quantitatively oxidized by dissolved oxygen, preventing the extraction procedures. However, the lignin as extracted from black liquor cannot be used to modify solid electrodes due its high resistivity. The previous oxidation of the all material was necessary when the aim was its application on the sensors development. The electrical conductivity in the oxidized lignin was achieved, probably due to the predominance of sp2 hybridized carbon atoms, which improved orbital overlapping in the material. In addition, it was necessary to use a metallic transducer to produce electrodes modified with films of lignin with good electrochemical activity. The films drying time was also important parameter, which suggested a specific organization of lignin macromolecules over the electrode surface. Due to the small percentage of sulfur in the material, the oxidized lignin tended to be organized by the SH groups in the presence of metallic substrates, exposing its electroactive quinone groups. The oxidized lignin was further used to prepare carbon paste electrodes modified with gold nanoparticles, in which the impregnated oxidized lignin on graphite acted as an "in situ" reducing agent towards HAuCl4.The resulting composite allowed the preparation of a versatile voltammetric sensor, capable of detecting ascorbic acid, dopamine, nitrite and iodate. Regarding the electrochemical behavior and drug interaction studies DNA-molecule, carbon electrodes were modified with double strand DNA with the purpose of monitoring Gemcitabine-DNA interaction. The drug showed no electrochemical activity both, in the positive and the negative potential. The Gemcitabine-DNA interaction promoted condensation / aggregation of the double strand DNA in a first step, followed by cleavage of the nucleoside guanosine in the form of free guanine. In addition, the electrochemical behavior of sulfasalazine and leflunomide, two pharmacological compounds applied to the treatment of rheumathoid arthritis, were studied and their oxidation mechanisms were proposed
Descritores: DNA
Lignina/análise
-Clivagem do DNA
Nucleosídeos
Sulfassalazina/administração & dosagem
Responsável: BR40.1 - DBD - Divisão de Biblioteca e Documentacão do Conjunto das Químicas
BR40.1; T 543.0871, B944d. 30100025437-Q


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-582326
Autor: Hajarian, H; Wahid, H; Rosnina, Y; Daliri, M; Dashtizad, M; Karamishabankareh, H; Abas Mazni, O.
Título: Cryotop no desenvolvimento de oócitos bovinos imaturos vitrificados / Cryotop and development of vitrified immature bovine oocytes
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;63(1):67-73, Feb. 2011. tab.
Idioma: en.
Projeto: Ministry of Science, Technology, and Innovation. National Institute of Genetic Engineering and Biotechnology.
Resumo: The effectiveness of different cryodevices (open-pulled straw (OPS), electron microscopy grid (EMG), and Cryotop was evaluated for vitrification of immature bovine oocytes. Polar body, metaphase II stage (MII), survivability, and subsequent developmental rates were determined. Only oocytes with four or five layers of cumulus cells were used. Oocytes were equilibrated in two vitrification solutions - 1: 10 percent DMSO + 10 percent ethylene glycol (EG) for 30-45sec and 2: 20 percent DMSO + 20 percent EG +0.5M sucrose for 25sec -, mounted on one of the cryodevices and directly plunged into liquid nitrogen for 10 days. Immature vitrified oocytes using Cryotop showed the highest rates of polar body extrusion (PB) and nuclear maturity (MII); 41 and 58 percent respectively. Vitrified oocytes using OPS and EMG showed 26 and 32 percent; and 35 and 46 percent of PB and MII rates, respectively. The highest survivability resulted from Cryotop and EMG groups and no significant difference was found between them. Vitrified oocytes using Cryotop had the highest cleavage and blastocyst rates. All of the mean rates for vitrified immature oocytes were significantly lower than that of control group (P<0.05). The results of this study showed the superiority of Cryotop device for vitrification of immature bovine oocytes.

Avaliou-se a eficácia de diferentes dispositivos de congelamento (envasamento em palhetas (EP), microscopia eletrônica de grade (MEG) e Cryotop) para vitrificação de ovócitos imaturos de bovinos. Para tal, foram determinados o corpo polar, a metáfase II (MII), a viabilidade e as subsequentes taxas de desenvolvimento. Foram utilizados somente ovócitos com quatro ou cinco camadas de células do cumulus. Os ovócitos foram equilibrados em duas soluções de vitrificação - 1: DMSO (10 por cento) + etilenoglicol (EG; 10 por cento) por 30 a 45 segundos e 2: DMSO (20 por cento) + EG (20 por cento) + sacarose (0,5M) por 25 segundos -, transferidos para os dispositivos de congelamento e mantidos, por 10 dias, em nitrogênio líquido. Imediatamente após serem retirados do nitrogênio, os ovócitos foram removidos dos dispositivos e processados para maturação, fertilização e cultivo in vitro. Os ovócitos vitrificados com o Cryotop apresentaram as maiores taxas de extrusão do corpo polar (CP) e de maturidade nuclear (MII), 41 e 58 por cento, respectivamente. Para os ovócitos vitrificados com EP e MEG, as taxas de CP e as de MII foram, respectivamente, de 26 e 32 por cento e de 35 e 46 por cento. As taxas de viabilidade não diferiram entre os grupos Cryotop e EMG. Os ovócitos vitrificados com Cryotop apresentaram as maiores taxas de clivagem e de blastocisto. Para todas as variáveis estudadas, as taxas para os ovócitos vitrificados foram significativamente menores do que as do grupo-controle (P<0,05). Os resultados deste estudo mostraram a superioridade do dispositivo Cryotop para vitrificação de ovócitos imaturos de bovinos.
Descritores: Bovinos/classificação
Congelamento
Oócitos/citologia
-Blastocisto
Clivagem do DNA
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde