Base de dados : LILACS
Pesquisa : G05.308.370.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 4 [refinar]
Mostrando: 1 .. 4   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 4 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lima, Eliana Martins
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-839446
Autor: Cortez, Alane Pereira; Menezes, Elizabeth Gomes Paulino; Benfica, Polyana Lopes; Santos, Alexandre Pereira dos; Cleres, Larissa Moreira; Ribeiro, Higor de Oliveira; Lima, Eliana Martins; Kato, Massuo Jorge; Valadares, Marize Campos.
Título: Grandisin induces apoptosis in leukemic K562 cells
Fonte: Braz. J. Pharm. Sci. (Online);53(1):e15210, 2017. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract In this study, the potential antileukemic activity of grandisin, a lignan extracted from Piper solmsianum, was evaluated against the leukemic line K562. The cytotoxicity of grandisin (0.018 to 2.365 µM) was evaluated in K562 and normal peripheral blood lymphocytes by Trypan Blue Exclusion and MTT methods after 48h exposure to the drug. In both methods, cellular viability was concentration-dependent and the IC50 values were lower than 0.85µM. Analysis of K562 cells after treatment with grandisin showed that the cell cycle was arrested in the G1 phase with a 12.31% increase, while both S and G2 phases decreased. Morphological studies conducted after the exposure of K562 to grandisin revealed changes consistent with the apoptosis process, which was confirmed by anexin V stain and caspase activation. Thus, lignan grandisin showed antileukemic activities against the K562 cell line and the cell death process occurred via apoptosis.
Descritores: Regulação Leucêmica da Expressão Gênica/genética
Lignanas/farmacocinética
Células K562/classificação
Fator de Indução de Apoptose/análise
-Leucemia Mielogênica Crônica BCR-ABL Positiva/tratamento farmacológico
Piperaceae/classificação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 4 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rego, E. M
Texto completo
Id: lil-550741
Autor: Slavov, S. N; Gimenes Teixeira, H. L; Rego, E. M.
Título: The role of micro-ribonucleic acids in normal hematopoiesis and leukemic T-lymphogenesis
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;43(7):619-626, July 2010. ilus.
Idioma: en.
Resumo: Micro-ribonucleic acids (microRNAs) are small molecules containing 20-23 nucleotides. Despite their small size, it is likely that almost every cellular process is regulated by them. Moreover, aberrant microRNA expression has been involved in the development of various diseases, including cancer. Although many data are available about the role of microRNAs in various lymphoproliferative disorders, their impact on the development of acute lymphoblastic leukemia of T-cell progenitors is largely unknown. In this review, we present recent information about how specific microRNAs are expressed and regulated during malignant T-lymphopoiesis and about their role during normal hematopoiesis.
Descritores: Regulação Leucêmica da Expressão Gênica/genética
Hematopoese/genética
MicroRNAs/fisiologia
Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células T Precursoras/genética
RNA Neoplásico/genética
Biomarcadores Tumorais/genética
-MicroRNAs/genética
Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células T Precursoras/patologia
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 4 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-489017
Autor: Mahjoubi, Frouzandeh; Golalipour, Masoud; Ghavamzadeh, Ardeshir; Alimoghaddam, Kamran.
Título: Expression of MRP1 gene in acute leukemia / Expressão do gene MRP1 em leucemias agudas
Fonte: Säo Paulo med. j;126(3):172-179, May 2008. graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: CONTEXT AND OBJECTIVE: Overexpression of the multidrug resistance-associated protein 1 (MRP1) gene has been linked with resistance to chemotherapy in vitro, but little is known about its clinical impact on acute leukemia patients. Our aim was to investigate the possible association between MRP1 gene expression level and clinical outcomes among Iranian leukemia patients. DESIGN AND SETTING: This was an analytical cross-sectional study on patients referred to the Hematology, Oncology and Stem Cell Research Center, Sharyatee Public Hospital, whose diagnosis was acute myelogenous leukemia (AML) or acute lymphoblastic leukemia (ALL). All molecular work was performed at NIGEB (public institution). METHODS: To correlate with prognostic markers and the clinical outcome of acute leukemia, MRP1 gene expression was assessed in 35 AML cases and 17 ALL cases, using the quantitative real-time polymerase chain reaction and comparing this to the chemotherapy response type. RESULTS: Mean expression in AML patients in complete remission (0.032 ± 0.031) was significantly lower than in relapsed cases (0.422 ± 0.297). In contrast, no significant difference in MRP1 mRNA level was observed between complete remission and relapsed ALL patients. There was a difference in MRP1 expression between patients with unfavorable and favorable cytogenetic prognosis (0.670 ± 0.074 and 0.028 ± 0.013, respectively). MRP1 expression in M5 was significantly higher (p-value = 0.001) than in other subtypes. CONCLUSIONS: The findings suggest that high MRP1 expression was associated with poor clinical outcome and was correlated with the M5 subtype and poor cytogenetic subgroups among AML patients but not among ALL patients.

CONTEXTO E OBJETIVO: A superexpressão do gene de resistência a múltiplas drogas associado à proteína 1 (MRP1) tem sido ligada à resistência à quimioterapia in vitro, porém pouco é conhecido sobre seu impacto clínico nos pacientes com leucemia aguda. Nosso objetivo foi investigar a possível associação entre a expressão do gene MRP1 e os desfechos clínicos em pacientes iranianos com leucemia. DESENHO E LOCAL: Este foi um estudo analítico transversal em pacientes encaminhados ao Centro de Pesquisa em Hematologia, Oncologia e Células Tronco do Hospital Público de Sharyatee, com diagnóstico de leucemia mielóide aguda (LMA) ou leucemia linfoblástica aguda (LLA). Todo trabalho molecular foi realizado no NIGEB (instituição pública). MÉTODOS: Para correlação de marcadores prognósticos e desfechos clínicos da leucemia aguda, a expressão do MRP1 foi avaliada em 35 casos de LMA e 17 de LLA, usando a reação da cadeia de polimerase quantitativa em tempo real, e comparando este dado ao tipo de resposta à quimioterapia. RESULTADOS: A média da expressão em pacientes com LMA em remissão completa (0,032 ± 0,031) foi significativamente menor que aquela dos casos recidivantes (0,422 ± 0,297). Por outro lado, não foram observadas diferenças significativas nos níveis de mRNA para MRP1 entre os casos de LLA com remissão completa e os casos recidivantes. Houve uma diferença na expressão de MRP1 entre pacientes com prognóstico citogenético não-favorável e favorável (0,670 ± 0,074 e 0,028 ± 0,013, respectivamente). A expressão de MRP1 em M5 foi significativamente maior (valor de p = 0,001) do que em outros subtipos. CONCLUSÕES: Os achados sugerem que a alta expressão de MRP1 se associou com o pior desfecho clínico, estando correlacionada com o subtipo M5 e os subgrupos citogenéticos menos favoráveis para os pacientes com LMA, mas não para pacientes com LLA.
Descritores: Resistência a Medicamentos Antineoplásicos/genética
Regulação Leucêmica da Expressão Gênica/genética
Leucemia Mieloide Aguda/genética
Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos/genética
Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células Precursoras/genética
-Antineoplásicos/uso terapêutico
Estudos de Casos e Controles
Resistência a Múltiplos Medicamentos/genética
Leucemia Mieloide Aguda/tratamento farmacológico
Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos/metabolismo
RNA Mensageiro/genética
Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa/métodos
Adulto Jovem
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 4 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Tone, Luiz Gonzaga
Texto completo
Id: lil-386826
Autor: Valera, Elvis Terci; Scrideli, Carlos Alberto; Queiroz, Rosane Gomes de Paula; Mori, Bianca Maria Ortelli; Tone, Luiz Gonzaga.
Título: Multiple drug resistance protein (MDR-1), multidrug resistance-related protein (MRP) and lung resistance protein (LRP) gene expression in childhood acute lymphoblastic leukemia
Fonte: Säo Paulo med. j;122(4):166-171, July 2004. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: CONTEXTO: Apesar dos avanços nos índices de cura da leucemia linfoblástica aguda (LLA) aproximadamente 25% das crianças sofrem recaídas da doença. A expressão dos genes de resistência múltipla a drogas (MDR-1), genes relacionados à proteína de resistência múltipla a drogas (MRP) e genes da proteína de resistência pulmonar (LRP) podem conferir o fenótipo de resistência ao tratamento das neoplasias. OBJETIVO: Analisar a expressão dos genes de resistência MDR-1, MRP e LRP em crianças diagnosticadas com LLA por meio da técnica da reação em cadeia da polimerase da transcriptase reversa (RT-PCR) semiquantitativa, associando estas expressões à sobrevida livre de eventos (SLE) e a variáveis clínico-laboratoriais. TIPO DE ESTUDO: Estudo clínico retrospectivo. LOCAL: Laboratório de Oncologia Pediátrica do Departamento de Puericultura e Pediatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo, Brasil. MÉTODOS: Amostras de medula óssea de 30 crianças com o diagnóstico de leucemia linfoblástica aguda foram avaliadas quanto à expressão do RNA-mensageiro para os genes MDR-1, MRP e LRP, pela reação em cadeia da RT-PCR semiquantitativa. RESULTADOS: Dos três genes estudados, somente a expressão aumentada de LRP esteve relacionada a uma pior SLE (p = 0.005). A presença do antígeno para leucemia linfoblástica aguda comum (CALLA) se correlacionou à expressão aumentada de LRP (p = 0.009) e a risco aumentado de ocorrência de recaída ou óbito (p = 0.05). O risco relativo de ocorrência de recaída ou óbito é seis vezes maior em crianças com alta expressão de LRP ao diagnóstico (p = 0.05), o que se confirma na análise multivariada dos três genes estudados (p = 0.035). DISCUSSAO: A resistência celular a drogas é um determinante de resposta ao tratamento oncológico e sua avaliação por RT-PCR pode ser de importância. CONCLUSÕES: A avaliação da expressão dos genes de resistência a drogas antineoplásicas na leucemia linfoblástica aguda da criança ao diagnóstico, particularmente do gene LRP, pode ser de relevância clínica e deve ser objeto de estudos prospectivos.
Descritores: Resistência a Múltiplos Medicamentos/genética
Regulação Leucêmica da Expressão Gênica/genética
Proteínas Associadas à Resistência a Múltiplos Medicamentos/genética
Proteínas de Neoplasias/genética
Membro 1 da Subfamília B de Cassetes de Ligação de ATP/genética
Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células Precursoras
-Antineoplásicos/uso terapêutico
Resistência a Medicamentos Antineoplásicos
Métodos Epidemiológicos
Genes MDR/genética
Leucemia-Linfoma Linfoblástico de Células Precursoras
Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde