Base de dados : LILACS
Pesquisa : G07.203.100.300 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 229 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 23 ir para página                         

  1 / 229 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1007955
Autor: García L, Cruz; Carreón G, Javier; Hernández V, Jorge; Limón D, Gerardo Arturo; Morales F, María de Lourdes; Bustos A, José Marcos.
Título: Modelo de los determinantes de la actitud hacia la rehidratación / Model of the determinants of attitudes toward rehydration / Modelo das determinantes da atitude em relação a reidratação
Fonte: Rev. colomb. enferm;8(1):53-60, Agosto de 2013.
Idioma: es.
Resumo: [{"text": "Las políticas de salud suponen que el factor clave de sus programas preventivos está en la participación de la gente \r\nrespecto a su rehidratación, porque esta se considera un instrumento de prevención de las enfermedades crónicas dege\r\n-\r\nnerativas, que han incrementado su tasa de morbilidad recientemente. En tal sentido, el objetivo del presente trabajo es \r\nestablecer un modelo de las relaciones causales entre factores sociodemográficos y cognitivos relativos al consumo de \r\nbebidas. Para tal propósito, se llevó a cabo un estudio transversal y correlacional con una muestra de 100 afiliados a \r\nun hospital público. A partir de un modelo estructural (X2 = 163.873, 28 gl, p = .000; GFI = .875; AGFI = .840; PGF \r\n= .681; RMSEA = .027; RMR = .066), se estableció que la edad determinó negativamente la actitud hacia la rehidra\r\n-\r\ntación (\r\nß \r\n= -.22) mientras que las creencias de rehidratación grupal (CRG) incidieron de manera positiva (\r\nß\r\n = ,47.). En \r\nel marco de las teorías actitudinales, se discutió la inclusión de las normas y percepciones como sus determinantes.", "_i": "es"}, {"text": "Health policies assume that the key factor in their preven\r\n-\r\ntion programs is the participation of the people regarding \r\nrehydration, which is considered as an instrument of \r\nprevention of chronic degenerative diseases that in recent \r\ndays have increased it morbidity rate. The purpose of this \r\narticle is to establish a model of contributing relation\r\n-\r\nships between sociodemographic and cognitive factors \r\nrelated to beverage consumption. A cross-sectional and \r\ncorrelational study was performed with a sample of 100 \r\nmembers of a public hospital. From a structural model \r\n(X2 = 163,873, 28 df, p = .000, GFI = .875, AGFI = .840; \r\nPGF = .681, RMSEA = .027, RMR = 0.066) age deter\r\n-mined adversely rehydration attitude (\r\nß\r\n = -.22) while \r\nRehydration Beliefs Group (RBG) had a positive impact \r\n(\r\nß\r\n =, 47.) under the attitudinal theories, the inclusion \r\nof norms and perceptions and their determinants was \r\ndiscussed.", "_i": "en"}, {"text": "As políticas de saúde supõem que o fator-chave nos seus \r\nprogramas de prevenção é a participação das pessoas \r\nem relação à sua hidratação, que é considerado como \r\num instrumento para a prevenção de doenças degena\r\n-\r\ntivas crônicas que ultimamente têm aumentado a taxa de \r\nmorbidez. O propósito deste artigo é estabelecer relações \r\ncontribuintes entre fatores sócio-demográficos e cogni\r\n-\r\ntivos relacionados ao consumo de bebidas. Para isso, \r\nfoi realizado um estudo transversal e correlacional com \r\numa amostra de 100 membros de um hospital público. A \r\npartir de um modelo estrutural (X2 = 163.873, 28 gl, p \r\n= .000; GFI = .875; AGFI = .840; PGF = .681; RMSEA \r\n= .027; RMR = 0.066), a idade determino negativamente \r\na atitude de reidratação (\r\nß\r\n = - 0,22), enquanto o Grupo \r\nCrenças de Reidratação (GCR) teve um impacto posi\r\n-\r\ntivo (\r\nß\r\n =, 47.). De acordo com as teorias atitudinais, a \r\ninclusão de normas e percepções e seus determinantes \r\nforam discutidas.", "_i": "pt"}]
Descritores: Bebidas Gaseificadas
Água
Ingestão de Alimentos
Hidratação
Estado de Hidratação do Organismo
Responsável: CO120.1 - Biblioteca Juan Roa Vásquez


  2 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Caiaffa, Waleska Teixeira
Texto completo
Id: biblio-977707
Autor: Chaves, Otaviana Cardoso; Velasquez-Melendez, Gustavo; Costa, Dário Alves da Silva; Caiaffa, Waleska Teixeira.
Título: Consumo de refrigerantes e índice de massa corporal em adolescentes brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar / Soft drink consumption and body mass index in Brazilian adolescents: National Adolescent Student Health Survey
Fonte: Rev. bras. epidemiol;21(supl.1):e180010, 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais.
Resumo: RESUMO: Objetivo: Estimar a associação entre consumo de refrigerantes e o índice de massa corporal (IMC) em adolescentes eutróficos e com excesso de peso. Métodos: Foram utilizados dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2009. Considerou-se como variável de desfecho os tercis do escore de IMC (zIMC) e como variável de exposição principal, o consumo de refrigerantes adoçados com açúcar. Idade, tipo de escola, escore de bens e serviços do domicílio e escolaridade materna foram incluídos nos modelos como variáveis de ajuste. Modelos de regressão multinomial, estratificados por sexo e pelos subgrupos de eutrofia e de excesso de peso foram utilizados para estimar a associação entre exposição e desfecho. Resultados: Dos adolescentes avaliados, 23,8% apresentaram excesso de peso e 21,7% relataram o consumo de refrigerantes diariamente. Nos meninos eutróficos, o consumo de refrigerantes esteve associado à maior chance de estar nos tercis mais altos de zIMC comparados aos não consumidores. Já nos adolescentes com excesso de peso, tanto do sexo masculino quanto feminino, o consumo de refrigerantes esteve associado à menor chance de estar no tercil mais alto de escore zIMC. Conclusão: Os resultados evidenciam a possibilidade de causalidade reversa entre o consumo de refrigerantes adoçados e zIMC no grupo de adolescentes com excesso de peso. Nos adolescentes eutróficos do sexo masculino, o consumo de refrigerantes pode, potencialmente, aumentar as chances de ter zIMC mais alto, o que reforça a necessidade de medidas visando à ampla redução do consumo dessa bebida.

ABSTRACT: Objective: To estimate the association between soft drink consumption and body mass index (BMI) in eutrophic and overweight adolescents. Methods: We used data from the National Adolescent Student Health Survey (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE) of 2009. The dependent variable (outcome) was the tertiles of BMI score (zBMI), and the main independent variable (exposure) was the consumption of sugar-sweetened soft drinks. The models included age, school type, home goods and services score, and maternal schooling as adjustment variables. We estimated the association between exposure and outcome by using multinomial regression models, stratified by gender, and eutrophic and overweight subgroups. Results: 23.8% of the adolescents evaluated were overweight, and 21.7% reported consuming soft drinks daily. For eutrophic boys, those who consumed soft drinks had a greater chance of being in higher zBMI tertiles than non-consumers. For overweight adolescents, both male and female, soft drink consumption was associated with a lower chance of being in the highest tertile of zBMI score. Conclusion: The results show the possibility of reverse causality between consumption of sweetened soft drinks and zBMI in the overweight adolescents group. For eutrophic male adolescents, soft drink consumption can potentially increase the chances of having higher zBMI, which reinforces the need for measures to significantly reduce the consumption of this beverage.
Descritores: Bebidas Gaseificadas/estatística & dados numéricos
Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos
Comportamento Alimentar/psicologia
-Instituições Acadêmicas/estatística & dados numéricos
Estudantes/psicologia
Brasil
Índice de Massa Corporal
Inquéritos Nutricionais/estatística & dados numéricos
Estudos Transversais
Distribuição por Sexo
Saúde do Adolescente/estatística & dados numéricos
Obesidade Pediátrica/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-977713
Autor: Jordão, Lidia Moraes Ribeiro; Malta, Deborah Carvalho; Freire, Maria do Carmo Matias.
Título: Simultaneidade de comportamentos de risco à saúde bucal em adolescentes: evidência da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar / Simultaneous oral health risk behaviors among adolescents: evidence from the National School-based Student Health Survey
Fonte: Rev. bras. epidemiol;21(supl.1):e180019, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO: Objetivo: Identificar a prevalência da presença simultânea de comportamentos de risco à saúde bucal em adolescentes brasileiros e fatores associados. Métodos: Foram utilizados dados de 109.104 escolares provenientes da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE). A presença simultânea de baixa frequência de escovação dentária (E), uso recente de cigarros (C), baixa frequência de ida ao dentista (D), baixo consumo de frutas (F) e alto consumo de alimentos que contêm açúcar adicionado (A) foi avaliada pela razão entre as prevalências observada e esperada (PO/PE). Regressão logística foi utilizada para avaliar a associação entre as combinações de comportamentos e as variáveis sociodemográficas e do contexto familiar. Resultados: A ocorrência de dois ou mais comportamentos de risco à saúde bucal foi de 60,40%. As combinações mais prevalentes com razão PO/PE acima de 1,20 foram EDF, CFA e EDFA. A chance de concentrar dois ou mais comportamentos foi maior para adolescentes sem supervisão familiar dos deveres de casa, de escolas públicas, do sexo masculino e das raças indígena ou amarela (odds ratio - OR > 1,00; p < 0,05). O nível de afluência familiar baixo atuou como risco para a combinação ECDFA (OR = 2,58; p = 0,009), enquanto para a combinação CFA os níveis médio e baixo atuaram como proteção (OR = 0,71; p < 0,001 e OR = 0,76; p = 0,011). Conclusão: A prevalência da presença simultânea de comportamentos de risco à saúde bucal foi baixa e associada negativamente a fatores sociodemográficos e do contexto familiar. Intervenções que busquem reduzir os comportamentos de risco em saúde bucal em adolescentes devem priorizar os grupos identificados.

ABSTRACT: Objective: To investigate the prevalence of simultaneous oral health risk behaviors and associated factors among Brazilian adolescents. Methods: The study comprised data of 109,104 adolescents participating in the Brazilian National School-based Student Health Survey. The simultaneous presence of less frequent toothbrushing (E), current smoking (C), no visits to the dentist (D), low fruit intake (F), and high sugar intake (A) was assessed by comparison of observed/expected prevalence (OP/EP). Logistic regression was used to assess sociodemographic and family factors associated with the clustering patterns of oral health risk behaviors. Results: The simultaneous occurrence of two or more oral health risk behaviors was of 60.40%. The highest prevalence values were found for the following patterns with OP/EP over 1.20: EDF, CFA, and EDFA. The odds for two or more combined oral health risk behaviors were higher for adolescents whose parents did not participate in homework, from public schools, males, and of Asian or Indigenous ethnicity (OR > 1.00; p < 0.05). Low family affluence level (FAL) acted as a risk factor for the pattern ECDFA (OR = 2.58; p = 0.009), while low and mean FAL functioned as protection factors for the pattern CFA (OR = 0.71; p < 0.001, and OR = 0.76; p = 0.011). Conclusion: The prevalence of simultaneous oral health risk behaviors was low and negatively associated with sociodemographic and family factors. Interventions aiming at reducing these behavior patterns should prioritize the groups that have been identified as being at most risk.
Descritores: Saúde Bucal/estatística & dados numéricos
Inquéritos Epidemiológicos
Comportamento do Adolescente
Comportamentos de Risco à Saúde
-Relações Pais-Filho
Instituições Acadêmicas/estatística & dados numéricos
Fatores Socioeconômicos
Escovação Dentária/estatística & dados numéricos
Brasil
Doces
Bebidas Gaseificadas
Atitude Frente a Saúde
Estudos Transversais
Assistência Odontológica
Comportamento Alimentar/psicologia
Fumar Tabaco/epidemiologia
Frutas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Souza, Maria de Fátima Marinho de
Texto completo
Id: biblio-977714
Autor: Oliveira-Campos, Maryane; Oliveira, Max Moura de; Silva, Simoni Urbano da; Santos, Maria Aline Siqueira; Barufaldi, Laura Augusta; Oliveira, Patricia Pereira Vasconcelos de; Andrade, Silvânia Caribé de Araujo; Andreazzi, Marco Antonio Ratzsch de; Moura, Lenildo de; Malta, Deborah Carvalho; Souza, Maria de Fátima Marinho de.
Título: Fatores de risco e proteção para as doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes nas capitais brasileiras / Risk and protection factors for chronic noncommunicable diseases in adolescents in Brazilian capitals
Fonte: Rev. bras. epidemiol;21(supl.1):e180002, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO: Objetivo: Analisar as estimativas de tendência sobre a prevalência de comportamentos de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar em 2009, 2012 e 2015. Métodos: Foram utilizados dados dos três estudos transversais nas capitais brasileiras e no Distrito Federal. No total, entrevistaram-se 173.310 adolescentes matriculados no 9º ano do ensino fundamental, com idade média de 14 anos. Foram estimadas pelo modelo de regressão linear as prevalências dos indicadores de fatores de proteção (consumo de feijão e frutas; aulas de educação física na escola; prática de 60 minutos ou mais de atividade física) e de risco (consumo de guloseimas e refrigerantes; uso de cigarro e álcool nos últimos 30 dias; experimentação de drogas). Resultados: Houve aumento significativo (p < 0,05) da prevalência do consumo de frutas e redução de consumo de feijão, refrigerantes e guloseimas, assim como do uso de bebidas alcoólicas e cigarro, entretanto foi observado aumento na prevalência de experimentação de drogas ilícitas. Discussão: Apesar da tendência de redução em alguns fatores de risco, as prevalências encontradas são altas ao comparar com outras realidades socioculturais. Conclusão: A escola é um importante espaço de acesso ao público adolescente, e faz-se necessário estimular programas de promoção da saúde escolar para reduzir comportamentos de risco à saúde, assim como incentivar comportamentos protetores.

ABSTRACT: Objective: To analyze trend estimates on the prevalence of risk and protective behaviors for chronic noncommunicable diseases in adolescents, according to data from the National School Health Survey in 2009, 2012 and 2015. Methods: Data from the three cross-sectional studies in Brazilian capitals and the Federal District were used. In total, 173,310 adolescents enrolled in the ninth grade of elementary school were interviewed, with average age of 14 years. The prevalence of indicators of protective (consumption of beans and fruit; physical education classes at school; practice of physical activity for 60 minutes or more) and risk factors (consumption of candies and soft drinks; use of cigarettes and alcohol in the last 30 days; drug testing) were estimated through linear regression. Results: There was a significant increase (p < 0.05) in the prevalence of fruit consumption and in the reduction of bean, soft drinks and candies consumption, as well as the consumption of alcoholic beverages and cigarettes. However, an increase in the prevalence of illicit drug experimentation was observed. Discussion: Despite the tendency to reduce risk factors, prevalences are high when compared with other sociocultural realities. Conclusion: The school is an important area of access to the adolescent public, and it is necessary to encourage school health promotion programs to reduce health risk behaviors, as well as to stimulate protective ones.
Descritores: Assunção de Riscos
Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos
Saúde do Adolescente/tendências
Doenças não Transmissíveis/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Doces/estatística & dados numéricos
Bebidas Gaseificadas/estatística & dados numéricos
Exercício Físico/psicologia
Drogas Ilícitas
Prevalência
Fatores de Risco
Comportamento do Adolescente/psicologia
Comportamento Alimentar/psicologia
Fatores de Proteção
Consumo de Álcool por Menores/psicologia
Doenças não Transmissíveis/psicologia
Fumar Tabaco/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1122137
Autor: Sulzbach, Miguel Angelo; Prediger, Johan; Salvatori, Rosângela Uhrig.
Título: Contaminação microbiana em canudos plásticos coletados em lanchonetes e bares de municípios do Vale do Taquari - RS / Microbial contamination in plastic straws collected in snack bars and bars of Taquari Valley municipalities - RS
Fonte: Rev. baiana saúde pública;41(1):9-16, dez. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Canudos plásticos utilizados para consumo de refrigerantes e outras bebidas podem influenciar na contaminação microbiana, devido à má fiscalização higiênico-sanitária na sua fabricação. Este estudo teve como objetivo quantificar os microrganismos presentes em canudos plásticos utilizados em bares e lanchonetes de municípios do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul, Brasil. Trata-se de estudo quantitativo e descritivo. A análise das cinco amostras de canudos plásticos coletadas em cada um dos 15 bares e lanchonetes escolhidos aleatoriamente foi efetuada no laboratório de microbiologia da Universidade do Vale do Taquari, para os seguintes microrganismos: Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Enterococcus spp., Pseudomonas aeruginosa e fungos. Considerou-se como amostra os cinco canudos coletados em cada bar ou lanchonete. Cada amostra foi analisada em triplicata. O resultado das análises não apontou a presença de Enterococcus spp. e Pseudomonas aeruginosa, mas identificou a presença de Staphylococcus spp. em cinco amostras (33,3%), de fungos em cinco amostras (33,3%) e de coliformes totais em uma amostra (6,6%). Concluiu-se que Staphylococcus spp., coliformes totais, bolores e leveduras (fungos) foram os microrganismos que prevaleceram nas amostras dos canudos plásticos utilizados em bares e lanchonetes de municípios do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul, Brasil

Plastic straws used to consume soft drinks and other beverages may influence microbial contamination due to poor sanitary inspection in their manufacture. This study aimed to quantify the microorganisms present in plastic straws used in bars and snack bars of Taquari Valley municipalities, Rio Grande do Sul, Brazil. The analysis of the five samples of plastic straws collected at each of the 15 randomly chosen bars and snack bars was carried out in the microbiology laboratory of Univates, for the following microorganisms: Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Enterococcus spp., Pseudomonas aeruginosa and fungi. The five straws collected in each bar or snack bar were considered as samples. Each sample was analyzed in triplicate. The results of the analyses did not indicate the presence of Enterococcus spp. and Pseudomonas aeruginosa, but identified the presence of Staphylococcus spp. in five samples (33.3%), fungi in five samples (33.3%) and total coliforms in one sample (6.6%). In conclusion, Staphylococcus spp., total coliforms, molds and yeasts (fungi) were the pearlescent microorganisms in the samples of plastic straws used in bars and snack bars of the municipalities of Taquari Valley, Rio Grande do Sul, Brazil
Descritores: Pseudomonas aeruginosa
Restaurantes
Staphylococcus aureus
Bebidas Gaseificadas
Fiscalização Sanitária
Microbiologia
-Plásticos
Lanches
Responsável: BR2149.1 - Biblioteca


  6 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-352823
Autor: Morais, Vanessa A. D; Madeira, Jovita E. G. C; Dias, Edilänia C; Boncompagni, Ana Carla; Gonçalves, Rúbia C. P; Carvalho, Eunice de.
Título: Avaliaçäo Microbiológica de amostras de refrigerantes comercializadas no Estado de Minas Gerais / Microbiological evaluation of soft drink samples marketed in the state of Minas Gerais
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;62(1):1-4, 2003.
Idioma: pt.
Resumo: Com o objetivo de avaliar as condições higiênicas dos refrigerantes, foram analisadas 100 amostras de diferentes marcas, nos sabores de cola, guaraná e frutas. As amostras, em embalagens Pet 2 litros, foram coletadas aleatoriamente no período de março a novembro de 2000, em estabelecimentos comerciais, pela Vigilância Sanitária do Estado (VISA/MG). Foram utilizadas duas metodologias distintas para enumeraçäo de fungos viáveis em bebidas e Número Mais Provável para bactérias do grupo Coliforme (APHA, 1992). A primeira técnica utilizada para enumeraçäo de fungos foi a do espalhamento em superfície, em placas contendo o meio Dicloran Rosa de Bengala Cloranfenicol (DRBC), e a segunda, a técnica de membrana filtrante, empregando dois meios: M-Green Yeast and Mold e o meio DRBC. 13 por cento das amostras foram condenadas como produtos em condições higiênicas insatisfatórias por apresentarem contagens de bolores e leveduras superiores à 20UFC/mL (Portaria 451/97 do MS/SVS-ítem XII, inciso a). Destas, 46,2 por cento apresentaram leveduras, 30,8 por cento leveduras e fungos filamentosos, e 23 por cento fungos filamentosos. Näo foram detectadas bactérias do grupo coliforme (ausência em 50mL da amostra). Das amostras condenadas, 92,3 por cento eram provenientes de indústrias classificadas como ruins ou precárias de acordo com suas instalações
Descritores: Bebidas Gaseificadas
Fungos
-Leveduras
Enterobacteriaceae
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  7 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1006757
Autor: Romero Asís, Melisa.
Título: Consumo de bebidas azucaradas en la alimentación de escolares de la ciudad de Córdoba, 2016-2017 / Consumption of Sugar-Sweetened Beverages in the Diet of Schoolchildren in Córdoba City, 2016-2017
Fonte: Rev. argent. salud publica;10(39):7-12, Julio 2019.
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: El consumo excesivo de bebidas azucaradas (BA) se ha asociado a mayor riesgo de obesidad y sus comorbilidades. El objetivo del estudio fue examinar el consumo de alimentos y el aporte energético de las BA en escolares de 9-12 años de Córdoba en 2016-2017 según sexo y estado nutricional. MÉTODOS: Se realizó un estudio descriptivo transversal en una muestra de 311 escolares, obtenida mediante un muestreo por conglomerados. Se aplicó un cuestionario de alimentación validado y se calculó el consumo de alimentos en gramos por día (g/día), el de BA en centímetros cúbicos por día (cc/día), su aporte energético en kilocalorías por día (kcal/día) y la proporción cubierta del valor energético total (VET). Se analizaron diferencias por sexo y estado nutricional usando test T para proporciones (α=0,05). RESULTADOS: El 97% de los escolares consumió una media de 539,16 cc/día (error estándar: 18,81) de BA, lo que representa un 9% del VET. Una mayor proporción con normopeso (29,14%) consumió menos del 5% del VET a través de las BA respecto a los escolares con obesidad (11,86%) (p=0,014), mientras que la categoría de consumo medio (5-10% del VET) acumuló mayor proporción de niños con obesidad (52,54% versus 36,42%) (p=0,048). CONCLUSIONES: Las BA exceden la recomendación para el consumo de azúcares simples (10% del VET). Es necesario planificar abordajes alimentarionutricionales dirigidos a reducir su consumo en los escolares para prevenir la obesidad y enfermedades crónicas.
Descritores: Bebidas Gaseificadas
Comportamento Alimentar
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: AR650.1 - Biblioteca


  8 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-544406
Autor: Losso, Estela Maris; Silva, Yassue Barbosa da; Brancher, João Armando.
Título: Análise do pH, acidez e açúcares totais de sucos de frutas industrializados / Analysis of pH, acidity, and total amount of sugars in processed fruit juices
Fonte: Arq. odontol;44(3):37-41, 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar 20 sucos de frutas industrializados, sob o ponto de vista do potencial erosivo e cariogênico. Avaliaram-se três parâmetros que podem contribuir para a possível perda de minerais dentários: concentração de íons de hidrogênio (pH), acidez titulável e carboidratos totais. O pH foi determinado com o auxílio de um potenciômetro Metler Toledo 320 previamente calibrado. A acidez foi determinada por titulometria, gotejando-se NaOH 0,1 N em amostras de cada suco até que o pH das mesmas atingisse 7,0. Os carboidratos totais foram determinados pelo método do fenal-sulfúrico. Todos os sucos analisados apresentaram pH inferor a 5,5, sendo que cinco paresentaram pH abaixo de 4,0. Já os valores percentuais de acidez titulável obtidos variaram entre 1,9 e 10,4%...
Descritores: Cariogênicos/análise
Erosão Dentária/dietoterapia
Bebidas Gaseificadas
-Acidez/análise
Carboidratos/administração & dosagem
Concentração de Íons de Hidrogênio
Responsável: BR365.1 - BIB - Biblioteca


  9 / 229 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-978985
Autor: Tarqui-Mamani, Carolina; Alvarez-Dongo, Doris.
Título: Prevalencia de uso de loncheras saludables en escolares peruanos del nivel primario / Prevalence of healthy lunchboxes in Peruvian elementary schoolchildren / Prevalência de uso de lancheiras saudáveis ​​em alunos do ensino fundamental peruano
Fonte: Rev. salud pública;20(3):319-325, mayo-jun. 2018. tab, graf.
Idioma: es; pt.
Resumo: RESUMEN Objetivo Determinar la prevalencia de loncheras saludables en escolares peruanos del nivel primario. Material y Métodos Estudio transversal que incluyó a 8 185 escolares de colegios públicos y privados. Muestreo probabilístico, estratificado y multietápico. El tamaño de muestra calculado fue 8 628 escolares. Se definió lonchera saludable, la inclusión de una fruta, bebida y complemento saludable (bajo en azúcar, sal y aceite) según normatividad peruana, se evalúo por observación. El análisis se realizó mediante muestras complejas ajustado por factor de ponderación. Se calculó, porcentajes, intervalo de confianza de 95% y Chi-cuadrado. Se solicitó la autorización formal al director, maestros y padres, adicionalmente se pidió el asentimiento verbal a los estudiantes ≥ con 9 o más años. Resultados Se evaluaron 8 185 escolares, la prevalencia del uso de loncheras fue 58,7% (IC 95%:56.5;61.0). La prevalencia de loncheras saludables fue 5,4% (IC95%:4,6;6,3). Del total de niños, 5,6% tuvieron loncheras saludables y 5,2% del total de niñas tuvieron loncheras saludables. El 6,3% de los niños que residieron en la zona urbana tuvieron lonchera saludable y 0,8% en la zona rural. Los niños que residieron en Lima Metropolitana (8,1%) y la selva (8,1%) tuvieron loncheras saludables. Los departamentos con mayor prevalencia de loncheras saludables fueron: Arequipa (13,6%), Moquegua (9,4%), Tacna (9,3%), Lima (7,5%) y Lambayeque (6,5%). Conclusiones La prevalencia de loncheras saludables en los escolares peruanos es muy baja.(AU)

ABSTRACT Objective To determine the prevalence of healthy lunchboxes in Peruvian elementary schoolchildren. Material and Methods Cross-sectional study including a sample of 8 185 children of public and private schools. Probabilistic, stratified and multistage sampling. Healthy lunchbox was defined as that composed of a fruit, a drink and a healthy complement (low in sugar, salt and oil) according to the Peruvian law; it was evaluated by observation. The analysis was performed using complex samples adjusted by weighting factor. Percentages, 95% confidence interval and chi square were calculated. Formal authorization was requested from the principal and the teachers and fathers; additionally, written consent was requested from students aged ≥9 years or older. Results 8 185 schoolchildren were evaluated; the prevalence was 58.7% of lunchboxes (CI95%: 56.5;61.0). The prevalence of lunchbox use was 5.4% (CI95%: 4.6;6.3). A figure of 5.6% healthy lunchboxes was found in boys and 5.2% in girls. 6.3% of the children residing in the urban area had healthy lunch boxes, in contrast to 0.8% in the rural area. Children residing in Metropolitan Lima (8.1%) and the jungle (8.1%) had healthy lunchboxes. The departments with the highest prevalence of healthy lunchboxes were: Arequipa (13.6%), Moquegua (9.4%), Tacna (9.3%), Lima (7.5%) and Lambayeque (6.5%). Conclusions The prevalence of healthy lunchboxes in Peruvian schoolchildren is very low.(AU)

RESUMO Objetivo Determinar a prevalência de lancheiras saudáveis ​​em alunos do ensino fundamental peruano. Material e Métodos Estudo transversal que incluiu 8.185 escolares de escolas públicas e privadas. Amostragem probabilística, estratificada e multiestágios. O tamanho da amostra calculada foi de 8.628 escolares. Foi definida uma lancheira saudável, a inclusão de uma fruta, bebida e complemento saudável (baixo teor de açúcar, sal e óleo) de acordo com a regulamentação peruana, avaliada por observação. A análise foi realizada usando amostras complexas ajustadas para fator de ponderação. Foram calculados os percentuais, intervalo de confiança de 95% e qui-quadrado. Foi solicitada autorização formal do diretor, professores e pais, além do consentimento verbal dos alunos com idade igual ou superior a 9 anos. Resultados Foram avaliados 8 185 escolares, a prevalência de uso de lancheira foi de 58,7% (IC 95%: 56,5; 61,0). A prevalência de lancheiras saudáveis ​​foi de 5,4% (IC 95%: 4,6, 6,3). Do total de meninos, 5,6% tinham lancheiras saudáveis ​​e 5,2% de todas as meninas tinham lancheiras saudáveis. 6,3% das crianças que moravam na zona urbana tinham lancheira saudável e 0,8% na zona rural. As crianças que residiam na região metropolitana de Lima (8,1%) e na selva (8,1%) tinham lancheiras saudáveis. Os departamentos com maior prevalência de lancheiras saudáveis ​​foram: Arequipa (13,6%), Moquegua (9,4%), Tacna (9,3%), Lima (7,5%) e Lambayeque (6,5%). Conclusões A prevalência de lancheiras saudáveis ​​em escolares peruanos é muito baixa.(AU)
Descritores: Serviços de Saúde Escolar/organização & administração
Bebidas Gaseificadas
Comportamento Alimentar
Frutas
-Estudos Transversais/instrumentação
Limites: Humanos
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 229 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1840
Autor: Tomaz, Marcilene; Ramos, Andréia Aparecida; Mendes, Larissa.
Título: Consumo de refrigerantes e fatores relacionados aos hábitos alimentares de crianças e adolescentes de escolas municipais da região nordeste de Juiz de Fora / Consumption of soft drinks and factors related to eating habits of children and adolescents in the northeast region of Juiz de Fora
Fonte: HU rev;40(3/4):189-194, jul.-dez. 2014.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste artigo foi verificar o perfil do consumo de refrigerantes e hábitos inadequados de crianças e adolescentes do primeiro ao nono ano escolar de cinco escolas municipais da região nordeste de Juiz de Fora. Participaram deste estudo 567 estudantes com média de idade 11,43 (+2,23) anos, de ambos os sexos, matriculados regularmente no ensino fundamental. Para avaliação dietética dos alunos foi utilizado questionário contendo questões relativas aos hábitos alimentares. Além disso, foi realizada a avaliação antropométrica dos alunos que estavam com o termo de consentimento assinado pelos pais. Os dados foram processados e analisados no programa STATA, versão 9.0, onde foram calculadas as frequências das variáveis e o teste do Qui-quadrado. Observou-se com os resultados encontrados que a maioria das crianças e adolescentes relatou consumir refrigerante (97%), comer doces (94%), assistir televisão durante as principais refeições (90,4%) e comer frutas (96,4%). Para o IMC, verificou-se que a maioria estava eutróficos (72,3%). Para o consumo de refrigerantes foi verificado maior percentual do seu consumo entre as crianças e adolescentes que também consomem doces (94,5%) e assistem televisão durante as principais refeições (91,2%). Observou-se que, neste estudo os estudantes apresentaram resultados preocupantes, principalmente no que diz respeito ao elevado consumo de doces e refrigerantes, sem distinção do estado nutricional e atrelado ao hábito de assistir televisão durante as refeições. Diante desse quadro, são necessárias ações voltadas para a promoção de hábitos alimentares saudáveis tanto na escola quanto orientação familiar.
Descritores: Bebidas Gaseificadas
Consumo de Alimentos
-Índice de Massa Corporal
Estado Nutricional
Comportamento Alimentar
Refeições
Alimentos, Dieta e Nutrição
Limites: Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central



página 1 de 23 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde