Base de dados : LILACS
Pesquisa : G07.203.300.477 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 77 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 8 ir para página                    

  1 / 77 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-890579
Autor: Sanlier, Nevin; Sezgin, Aybuke Ceyhun; Sahin, Gulsah; Yassibas, Emine.
Título: A study about the young consumers' consumption behaviors of street foods / Um estudo sobre o comportamento de consumo dos jovens consumidores de alimentos de rua
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(5):1647-1656, Mai. 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract As in almost every country in the world, street foods are frequently used in Turkey. To determine the preferences for these foods, a questionnaire was given to 847 individuals constituted by randomly selected high school and university students. Of the participants, 43.4% were male and 56.6% were female; the majority of them were between 19 and 22 years of age. It was found that 40.1% of the young people ate street food 2-3 times per week, whereas 23.3% were found to eat it every day. Turkish bagels, döner, boiled corn in a cup and toast are most preferred street foods. A statistically significant negative correlations were found between consumption preference scores and education, gender, and age. Although consumers know that street foods can cause contamination with microorganisms, that sellers do not pay attention to hygiene, and that these foods are raw or not cooked well, they prefer because of their cheapness, deliciousness, variety and fast service. Street foods are widely consumed in Turkish young students and because of preventing food poisoning, they should be educated about food hygiene and safety. Also, educating vendors in personal hygiene and good manufacture practice can minimize contamination risk.

Resumo Alimentos de rua são frequentemente consumidos na Turquia como em quase todos os países do mundo. Foi aplicado um questionário para 847 indivíduos constituídos por estudantes de nível médio e superior que foram aleatoriamente selecionados. Dos participantes, 43,4% eram do sexo masculino e 56,6% do feminino; a maioria deles tinha entre 19 e 22 anos de idade. Foi constatado que 40,1% dos jovens comem alimentos de rua 2-3 vezes por semana, enquanto 23,3% todos os dias. Bagel turco döner, milho cozido em um copo e pão torrado são os alimentos de rua mais preferidos. A correlação negativa estatisticamente significativa foi encontrada entre as pontuações de preferências de consumo e educação, gênero e idade. Embora os consumidores saibam que os alimentos de rua podem causar contaminação com microrganismos, pois os vendedores não prestam atenção à higiene, e que estes alimentos são crus ou mal cozidos, eles preferem por causa de seus custos baratos, o seu gosto, a variedade e o serviço rápido. Alimentos de rua são amplamente consumidos por jovens e estudantes turcos e para prevenir a intoxicação alimentar, eles devem ser educados sobre higiene e segurança alimentar. Além disso, educar fornecedores sobre higiene pessoal e boas práticas de fabricação podem minimizar o risco de contaminação.
Descritores: Contaminação de Alimentos/prevenção & controle
Comportamento do Consumidor/estatística & dados numéricos
Comportamento Alimentar
Fast Foods/estatística & dados numéricos
-Estudantes/estatística & dados numéricos
Turquia
Inquéritos e Questionários
Culinária/normas
Fast Foods/normas
Inocuidade dos Alimentos
Manipulação de Alimentos/normas
Microbiologia de Alimentos
Doenças Transmitidas por Alimentos/prevenção & controle
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1148028
Autor: Segurondo Loza, Romina; Cortez Quisbert, Viviana.
Título: Determinación de la rancidez en aceites usados en el proceso de frituras en establecimientos de expendió de comida rápida / Determination of rancity in oils used in the frying process in fast food display establishments
Fonte: Con-ciencia (La Paz);8(2):113-126, 2020. ilus., tab..
Idioma: es.
Resumo: INTRODUCCIÓN: en la actualidad se ha producido un incremento sustancial del consumo de alimentos procesados en frituras con aceites vegetales expedidos en establecimientos de comida rápida, que son de elección para muchas personas principalmente por trabajadores y estudiantes por el horario limitado con el que cuentan para su alimentación y muchas veces por temas de economía. OBJETIVO: determinar la rancidez en aceites usados en el proceso de frituras en establecimientos de comida rápida. MÉTODOS: se implementaron la Prueba de Kreiss (método cualitativo) y el Índice de Peróxidos (método cuantitativo) para cuantificar la rancidez en los aceites utilizados para el procesamiento de frituras. RESULTADOS: de un total de 12 muestras de aceite analizadas, se estableció que el 42 % se encuentran fuera del rango establecido según la Norma Boliviana (NB 34008) lo que confirma el uso de aceites rancios.

INTRODUCTION: at present there has been a substantial increase in the consumption of processed foods in fried foods with vegetable oils issued in fast food establishments, which are the choice for many people, mainly by workers and students due to the limited hours they have for their food and often for economic reasons. OBJECTIVE: to determine the rancidity in oils used in the frying process in fast food establishments. METHODS: the Kreiss Test (qualitative method) and the Peroxide Index (quantitative method) were implemented to quantify rancidity in the oils used for frying processing. RESULTS: from a total of 12 oil samples analyzed, it was established that 42% are outside the range established according to the Bolivian Standard (NB 34008), which confirms the use of rancid oils. CONCLUSIONS: with the applied methods, Kreiss (qualitative) and Peroxide Index (quantitative) the same results were obtained, however, the use of the quantitative method is recommended because the Standard defines a limit of up to 6 meq / Kg, and the Qualitative method can be subjective because it is defined by a color change, likewise in the study the use of rancid oils in fast food outlets was confirmed.
Descritores: Peróxidos
Óleos
Consumo de Alimentos
Fast Foods
-Óleos Vegetais
Métodos
Pessoas
Responsável: BO138.1 - Biblioteca Central


  3 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989603
Autor: Vale, Diôgo; Morais, Célia Márcia Medeiros de; Pedrosa, Lucia de Fátima Campos; Ferreira, Maria Ângela Fernandes; Oliveira, Ângelo Giuseppe Roncalli da Costa; Lyra, Clélia de Oliveira.
Título: Correlação espacial entre o excesso de peso, aquisição de alimentos ultraprocessados e o desenvolvimento humano no Brasil / Spatial correlation between excess weight, purchase of ultra-processed foods, and human development in Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(3):983-996, mar. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: Resumo O objetivo foi analisar a distribuição espacial da prevalência de excesso de peso e sua correlação com insegurança alimentar, aquisição de alimentos por tipo de processamento e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), no Brasil. Estudo ecológico, com dados de três inquéritos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Utilizou-se técnicas de estatística espacial para análise univariada e bivariada. A prevalência de excesso de peso encontrada para o Brasil foi de 34,2% (IC95% 33,8-34,6%). O excesso de peso apresentou autocorrelação espacial moderada (0,581; p = 0,01) e maiores prevalências nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. As prevalências de excesso de peso apresentaram correlação espacial positiva e moderada com o IDH (0,605; p< 0,05), proporção de aquisição domiciliar de produtos alimentícios ultraprocessados (0,559; p< 0,05); e correlação negativa e moderada com a prevalência de domicílios em insegurança alimentar (-0,561; p< 0,05). Conclui-se que a ocorrência de excesso de peso encontrava-se desigualmente distribuída no território brasileiro. As prevalências mais elevadas foram encontradas nos estados do Sudeste, Sul e Centro-Oeste, associadas a maiores valores de IDH e proporções de aquisição de produtos alimentícios ultraprocessados.

Abstract The aim of this study was to analyze the spatial distribution of excess weight in Brazil and its correlation with household food insecurity, purchase of foods by type of processing, and Human Development Index (HDI). An ecological study was undertaken using data from three surveys conducted by the Brazilian Institute of Geography and Statistics. Spatial analysis techniques were used to perform univariate and bivariate analysis. The prevalence of excess weight was 34.2% (CI 95% 33.8-34.6%). Excess weight showed a moderate and significant spatial autocorrelation (0.581; p = 0.01), with higher prevalence in states in the South, Southeast and Center-West regions. A positive moderate spatial correlation was shown between the prevalence of excess weight and HDI (0.605; p < 0.05) and purchase of ultra-processed foods (0.559; p < 0.05), while a negative moderate spatial correlation was observed between prevalence of excess weight and household food insecurity (-0.561; p < 0.05). It can be concluded that there is an unequal distribution of excess weight across Brazil. The highest prevalence rates were found in states in the Southeast, South, and Center-West regions, associated with higher HDI values and higher ultra-processed food purchases as a proportion of overall household food purchases.
Descritores: Comportamento do Consumidor/estatística & dados numéricos
Sobrepeso/epidemiologia
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Abastecimento de Alimentos/estatística & dados numéricos
-Peso Corporal
Brasil/epidemiologia
Prevalência
Análise Espacial
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1148107
Autor: Balaciano, Giselle.
Título: El reemplazo de los ácidos grasos saturados por ácidos grasos mono y poliinsaturados aporta beneficios en la salud / The replacement of saturated fatty acids by mono and polyunsaturated fatty acids brings health benefits
Fonte: Evid. actual. práct. ambul;19(4):121-121, 2016. tab.
Idioma: es.
Descritores: Gorduras Insaturadas na Dieta/administração & dosagem
Gorduras na Dieta/efeitos adversos
Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle
-Gorduras na Dieta/administração & dosagem
Doenças Cardiovasculares/mortalidade
Estudos de Coortes
Seguimentos
Causas de Morte
Fast Foods/efeitos adversos
Alimentos em Conserva/efeitos adversos
Preferências Alimentares
Infarto do Miocárdio/mortalidade
Infarto do Miocárdio/prevenção & controle
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Comentário
Responsável: AR2.1 - Biblioteca Central


  5 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011824
Autor: Ferreira, Raphaela Costa; Vasconcelos, Sandra Mary Lima; Santos, Ewerton Amorim dos; Padilha, Bruna Merten.
Título: Consumo de alimentos preditores e protetores de risco cardiovacular por hipertensos do estado de Alagoas, Brasil / Evaluation of consumption of food and predictors of cardiovascular risk in hypertensive protectors of the State of Alagoas, Brazil
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(7):2419-2430, jul. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O presente artigo teve como objetivo avaliar o consumo de alimentos protetores e preditores de risco cardiovascular (CV) e sua relação com fatores de risco cardiovascular (FRCV) por hipertensos do estado de Alagoas. Estudo transversal, de base populacional, com 655 adultos, hipertensos, de ambos os sexos, estudados no período de 2013 a 2016. O consumo alimentar foi avaliado por um questionário de frequência alimentar validado com mensuração convertida em escores e os alimentos foram divididos em três grupos: I - processados/preditores de risco CV; II - ultraprocessados/maiores preditores de risco CV; III - alimentos in natura ou minimamente processados/protetores de risco CV. Foram também analisadas variáveis socioeconômicas, demográficas, bioquímicas, clínicas e antropométricas. Os escores de consumo dos grupos de alimentos I, II e III foram, respectivamente, 0,11; 0,13 e 0,24 (p = 0,001). O consumo de alimentos processados se correlacionou positivamente com o colesterol sérico elevado (p = 0,045) e negativamente com a idade (p = 0,001); já o de alimentos ultraprocessados correlacionou-se com o sedentarismo (p = 0,01). Assim, observou-se relação entre o consumo de alimentos preditores de risco CV com sedentarismo e colesterol elevado, refletindo a necessidade de ações de educação nutricional.

Abstract The present article aimed to evaluate the consumption of protective foods and predictors of cardiovascular (CV) risk and its relationship with cardiovascular risk factors (CVRF) by hypertensive individuals in the state of Alagoas. A population-based cross-sectional study was carried out from 2013 to 2016 with 655 hypertensive adults of both sexes. Food consumption was assessed by a validated food frequency questionnaire with measurements converted to scores and the foods were divided into three groups: I - processed foods/CV risk predictors; II - ultraprocessed foods/higher CV risk predictors; III - in natura or minimally processed foods/ CV risk protectors. Socioeconomic, demographic, biochemical, clinical and anthropometric variables were also analyzed. The consumption scores of food groups I, II and III were, respectively, 0.11; 0.13 and 0.24 (p = 0.001). The consumption of processed foods was correlated positively with high blood cholesterol (p = 0.045) and negatively with age (p = 0.001); while that of ultraprocessed foods was correlated with the sedentary lifestyle (p = 0.01). Thus, it was observed a relationship between the consumption of CV risk predictors foods with high blood cholesterol and sedentary lifestyle, reflecting the need for nutricional education actions.
Descritores: Doenças Cardiovasculares/epidemiologia
Ingestão de Alimentos
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Hipertensão/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Doenças Cardiovasculares/etiologia
Colesterol/sangue
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Fatores Etários
Comportamento Sedentário
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011847
Autor: Giesta, Juliana Mariante; Zoche, Ester; Corrêa, Rafaela da Silveira; Bosa, Vera Lucia.
Título: Fatores associados à introdução precoce de alimentos ultraprocessados na alimentação de crianças menores de dois anos / Associated factors with early introduction of ultra-processed foods in feeding of children under two years old
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(7):2387-2397, jul. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo deste artigo é verificar a associação entre fatores maternos e antropométricos e o consumo de alimentos ultraprocessados em crianças de 4 a 24 meses de idade. Métodos: Estudo transversal, com 300 crianças internadas em um hospital terciário e suas mães. A entrevista deu-se nas primeiras 72 horas de internação para evitar interferência nas respostas sobre a alimentação da criança. Os fatores maternos investigados foram: idade, escolaridade, renda, paridade, IMC e orientação sobre alimentação complementar. As variáveis referentes às crianças investigadas foram: idade, aleitamento materno, escola infantil, IMC/idade, estatura/idade, peso/idade e introdução de alimentos ultraprocessados. A associação entre os fatores estudados e a introdução de alimentos ultraprocessados foi testada por regressão linear. O nível de significância considerado foi de 0.05. Verificou-se que apenas 21% das crianças ainda não haviam recebido nenhum tipo de alimento ultraprocessado, sendo que 56.5% recebeu algum destes alimentos antes dos seis meses. Na análise multivariada, escolaridade materna, renda familiar, idade materna e paridade foram associadas à oferta de alimentos ultraprocessados. As práticas alimentares de crianças entre 4 e 24 meses estão inadequadas frente às recomendações para a faixa etária.

Abstract Objective To verify the association of maternal and anthropometric factors with consumption of ultra-processed foods in children between 4 to 24 months. Methods cross-sectional study with 300 children hospitalized in a tertiary hospital and their mothers. The interview took place during the first 72 hours of hospitalization to avoid interference in the responses about the child's diet. Maternal factors investigated: age, schooling, income, parity, BMI and guidance on complementary feeding. Variables related to the child investigated: age, breastfeeding, infant school, BMI/age, height/age, weight/age and introduction of ultra-processed food. The association between the factors studied and introduction of ultra-processed food was tested by linear regression. The significance level considered was 0.05. Results . It was verified that only 21% of the children had not yet received any type of ultra-processed food, and 56.5% received any of these foods before 6 months. In the multivariate analysis, maternal schooling, family income, maternal age and parity were associated with ultra-processed food supply. Conclusions The feeding practices of children between 4 and 24 months are inadequate when compared to the recommendations for the age group.
Descritores: Comportamento Alimentar
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Hospitalização
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
-Aleitamento Materno/estatística & dados numéricos
Estudos Transversais
Entrevistas como Assunto
Mães/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1019658
Autor: Fröhlich, Carine; Garcez, Anderson; Canuto, Raquel; Paniz, Vera Maria Vieira; Pattussi, Marcos Pascoal; Olinto, Maria Teresa Anselmo.
Título: Obesidade abdominal e padrões alimentares em mulheres trabalhadoras de turnos / Abdominal obesity and dietary patterns in female shift workers
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(9):3283-3292, set. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Objetivou-se identificar os padrões alimentares e a associação destes com a obesidade abdominal em mulheres trabalhadoras de turnos no sul do Brasil. Para isso, realizou-se um estudo de caso-controle não pareado, incluindo um total de 541 mulheres de 18 a 53 anos de idade (215 casos; 326 controles). A presença de obesidade abdominal foi verificada pela aferição da circunferência da cintura ≥ 88 centímetros e os padrões alimentares foram obtidos por meio da análise de componentes principais de 53 itens. Os padrões foram classificados com base nos alimentos de maior carga fatorial e características nutricionais. A associação entre obesidade abdominal e os padrões foi verificada por meio de regressão logística não condicional. Três padrões alimentares foram identificados: "gordura animal/calorias", "lanches/fast-food" e "frutas/verduras". Após análise ajustada, os casos apresentaram uma maior chance de adesão ao padrão "frutas/verduras" (OR = 2,26; IC95%:1,30-3,93) e uma menor chance de adesão ao padrão "lanches/fast-food" (OR = 0,60; IC95%:0,36-1,01). Assim, identificou-se três padrões alimentares entre as trabalhadoras de turnos e verificou-se uma melhora na alimentação naquelas com obesidade abdominal, representando uma possível alteração de hábitos alimentares após sua ocorrência.

Abstract The scope of this study was to identify dietary patterns and their association with abdominal obesity in female shift workers in southern Brazil. A non-matched case-control study was conducted, including a total of 541 women aged between 18 and 53 years old (215 cases; 326 controls). The presence of abdominal obesity was assessed by measuring waist circumference ≥ 88 cm and dietary patterns were obtained by principal component analysis of 53 food items. The name of dietary patterns was assigned based on higher load factor and nutritional characteristics of foods. The association between abdominal obesity and dietary patterns was obtained by non-conditional logistic regression. Three dietary patterns were identified: "animal fat/calories," "snacks/fast-food" and "fruits/vegetables." After adjusted analysis, the cases presented a greater chance of adherence to the "fruits/vegetables" dietary pattern (OR = 2.26; 95% CI: 1.30 to 3.93) and a lower chance of adherence to the "snacks/fast food" pattern (OR = 0.60; 95% CI: 0.36 to 1.01). In conclusion, this study identified three dietary patterns in female shift workers, and there was an improvement in nutrition in workers with abdominal obesity, representing a possible change in eating habits after their occurrence.
Descritores: Dieta
Circunferência da Cintura/fisiologia
Comportamento Alimentar
Obesidade Abdominal/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Ingestão de Energia
Estudos de Casos e Controles
Estudos Transversais
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Jornada de Trabalho em Turnos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1039506
Autor: Silva, Mariane Alves; Milagres, Luana Cupertino; Castro, Ana Paula Pereira; Filgueiras, Mariana De Santis; Rocha, Naruna Pereira; Hermsdorff, Helen Hermana Miranda; Longo, Giana Zarbato; Novaes, Juliana Farias.
Título: O consumo de produtos ultraprocessados está associado ao melhor nível socioecocômico das famílias das crianças / The consumption of ultra-processed products is associated with the best socioeconomic level of the children's families
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(11):4053-4060, nov. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O objetivo deste artigo é avaliar o consumo de produtos ultraprocessados e fatores associados em crianças pré-púberes. Estudo transversal realizado com 378 crianças de 8 e 9 anos matriculadas em escolas públicas e privadas de Viçosa-MG. O consumo alimentar foi avaliado por três recordatórios de 24h. Os dados dietéticos foram tabulados no software Diet Pro® 5i, para quantificar o consumo energético. Para análise dos grupos de consumo alimentar foi utilizada a técnica Two-Step Cluster, por meio do software Stata versão 13.0. Os alimentos foram agrupados e classificados como marcadores de alimentação "saudável" e "não saudável". A associação entre as variáveis sociodemográficas e os grupos formados foi verificada por meio da Regressão de Poisson. Obteve-se a formação de dois grupos alimentares: "saudável" e "não saudável". A ingestão calórica de ultraprocessados foi menor no grupo "saudável" (20,5%) em relação ao "não saudável" (24,1%; P=0,043). No modelo multivariado, crianças de escola privada (RP = 1,25, P<0,001), que não recebiam Bolsa Família (RP=1,13, P=0,036) e cuja mãe trabalhava (RP=1,38, P<0,001) apresentaram maior chance de consumo "não saudável". O consumo de produtos ultraprocessados associou-se ao maior poder aquisitivo das famílias de crianças pré-púberes.

Abstract The aim of this study was to evaluate the intake of ultra-processed foods and associated factors in prepubertal children. It is a cross-sectional study with 378 children aged 8 and 9 years enrolled in public and private schools in Viçosa-MG. Food intake was assessed by three 24-hour dietary recalls. Dietary data were entered into the Diet Pro® 5i software to quantify energy intake. The Two-Step Cluster technique was used to analyze food consumption groups, with the Stata 13 software package. The foods were grouped and classified as "healthy" and "unhealthy" eating markers. The association between the sociodemographic variables and the groups formed was examined by Poisson Regression. Two food groups were formed: "healthy" and "unhealthy". The caloric intake of ultra-processed foods was lower in the "healthy" group (20.5%) than in the "unhealthy" group (24.1%; P = 0.043). The multivariate model showed that private school children (PR = 1.25, P <0.001), who did not receive Bolsa Familia (PR = 1.13, P = 0.036) and had working mothers (PR = 1.38, P <0.001) had increased probability of unhealthy food consumption. Ultra-processed food intake was associated with greater purchasing power of families of prepubertal children.
Descritores: Ingestão de Energia
Dieta/estatística & dados numéricos
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Dieta Saudável/estatística & dados numéricos
-Instituições Acadêmicas/estatística & dados numéricos
Fatores Socioeconômicos
Família
Estudos Transversais
Dieta/economia
Comportamento Alimentar
Fast Foods/economia
Dieta Saudável/economia
Mães/estatística & dados numéricos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 77 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1147569
Autor: Carmo, Renata Victoratti do.
Título: Estratégias de persuasão de redes de fast food no Brasil: proposta para análise dos componentes de propagandas direcionadas a crianças nos canais YouTube / Persuasion strategies for fast food chains in Brazil: proposal for analyzing the components of advertisements focused to children on YouTube channels.
Fonte: São Paulo; s.n; 2020. 127 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Propagandas buscam atrair atenção do consumidor e, no caso das crianças, promover vínculo emocional entre criança e produto anunciado por meio de elementos da fantasia infantil. Empresas de alimentos têm sido apontadas como principais promotoras de ações de marketing inapropriadas direcionadas ao público infantil, considerado público vulnerável às estratégias de comunicação persuasivas. O presente trabalho teve como objetivo analisar estratégias de persuasão utilizadas em propagandas direcionadas às crianças entre cinco a doze anos de idade, referentes a alimentos comercializados por redes de fast food atuantes no Brasil. Foram selecionadas 133 propagandas de sete redes de fast food no modelo de franquia, exibidas em televisão ou internet e disponibilizadas no canal oficial de YouTube da empresa nos últimos cinco anos. Um instrumento de avaliação das propagandas foi construído a partir de mapeamento da literatura acadêmica quanto aos elementos audiovisuais, textuais e ético-legais empregados na composição de estratégias de persuasão em propagandas de alimentos. Foi realizada comparação entre conteúdo das propagandas, valor nutricional dos produtos anunciados e proposta institucional da empresa (missão, visão e valores). As estratégias utilizadas com maior frequência nas propagandas foram: uso de trilha sonora popular, frases no imperativo, cores primárias, desenhos animados ou figuras e brindes. Poucas propagandas destacavam características nutricionais dos alimentos anunciados, que apresentavam excesso de calorias, carboidratos, proteínas, gorduras e sódio em relação às recomendações do PNAE. Parte das empresas destacavam oferta de alimentos saudáveis como proposta institucional da companhia, embora concentrassem anúncios em produtos de menor valor nutricional.

Advertisements are designed to attract consumers' attention and, in the case of children, seek to promote emotional attachment between child and product through adoption of elements from children's fantasy. Food companies have been indicated as main promoters of inappropriate marketing strategies towards children, considered a vulnerable audience to persuasive communication strategies. The objective of the study was to analyze persuasion strategies used in advertisements aimed at children from five to twelve years old, referring to items marketed by fast food chains operating in Brazil. The analysis was based on the selection of 133 advertisements from seven fast food chains in the franchise model, presented on television or internet and available on the company's official YouTube channel during the last five years. A tool for assessment of the advertisements was developed based on survey of academic literature regarding audiovisual, textual, and ethical-legal elements adopted for advertising messages based on persuasion strategies. A comparison of advertisement elements, nutritional contents of the products advertised and institutional position of the company (mission, vision and values) was performed. The strategies more frequently adopted in the advertisements were: adoption of popular soundtrack, slogans using imperative language, primary colors, cartoons or figurines, and gifts. There were few advertisements focusing on nutritional characteristics of foods, which presented excess calories, carbohydrates, fats and sodium in comparison to recommendations of meals for children within the Brazilian School Feeding Program. Certain companies indicated focus on commercialization of healthy foods within its institutional position, although its advertisements focused on products with low nutritional value.
Descritores: Saúde da Criança
Publicidade de Alimentos
Fast Foods
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  10 / 77 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Szwarcwald, Célia Landmann
Texto completo
Id: biblio-1133182
Autor: Werneck, André Oliveira; Silva, Danilo Rodrigues da; Malta, Deborah Carvalho; Souza-Júnior, Paulo Roberto Borges de; Azevedo, Luiz Otávio; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Szwarcwald, Célia Landmann.
Título: Lifestyle behaviors changes during the COVID-19 pandemic quarantine among 6, 881 Brazilian adults with depression and 35,143 without depression / Mudanças de comportamentos saudáveis durante a quarentena por conta da pandemia do COVID-19 entre 6.881 adultos brasileiros com depressão e 35. 143 sem depressão
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;25(supl.2):4151-4156, Mar. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Our aim was to analyze the association between previously diagnosed lifetime depression and changes in physical activity (PA), TV-viewing, consumption of fruits and vegetables as well as frequency of ultra-processed food (UPF) consumption. Data of 41,923 Brazilian adults (6,881 with depression and 35,042 without depression) were used. Participants reported PA (≥ 150 min/week), TV-viewing (≥ 4 h/day), frequency of eating fruits or vegetables (≤ 4 days/week) and UPF (≥ 5 days/week). For incidence indicators, we only considered participants without the risk behavior before the quarantine. People without and with depression presented, respectively, incidence of physical inactivity [70.1% (95%CI: 67.4-72.8) vs 76.3 (70.3-81.5)], high TV-viewing [31.2 (29.6-32.8) vs 33.9 (30.5-37.4)], low frequency of fruit or vegetable consumption [28.3 (25.8-31.0) vs 31.5 (26.1-37.5)] and elevated frequency of UPF consumption [9.7 (8.9-10.7) vs 15.2 (13.0-17.7)]. Participants with depression were more likely to present elevated frequency of UPF consumption incidence [OR:1.49 (95%CI:1.21-1.83)]. Thus, participants with previous diagnosis of depression were at risk for incidence of unhealthy diet behaviors.

Resumo Nosso objetivo foi analisar a associação entre depressão previamente diagnosticada e alterações na atividade física (AF), tempo assistindo TV, consumo de frutas e vegetais, bem como na frequência do consumo de alimentos ultraprocessados (AUP). Foram utilizados dados de 41.923 adultos brasileiros (6.881 com depressão e 35.042 sem depressão) de uma pesquisa de comportamentos em âmbito nacional. Os participantes relataram a prática de AF (≥ 150 min / semana), tempo de TV (≥ 4 h/dia), frequência de consumo de frutas ou vegetais (≤ 4 dias/semana) e AUP (≥ 5 dias/semana). Para indicadores de incidência, consideramos apenas participantes sem o comportamento de risco antes da quarentena. Pessoas sem e com depressão apresentaram, respectivamente, incidência de inatividade física [70,1% (IC95%: 67,4-72,8) vs 76,3 (70,3-81,5)], elevado tempo assistindo TV [31,2 (29,6-32,8) vs 33,9 (30,5- 37,4)], baixa frequência de consumo de frutas ou vegetais [28,3 (25,8-31,0) vs 31.5 (26.1-37.5)] e frequência elevada de AUP [9,7 (8,9-10,7) vs 15,2 (13,0-17,7)]. Pessoas com diagnóstico prévio de depressão apresentaram maior probabilidade de incidência de elevado consumo de AUP [OR:1,49 (IC95%:1,21-1,83)]. Portanto, participantes com diagnóstico prévio de depressão apresentam maior risco de incidência de comportamentos alimentares não saudáveis.
Descritores: Pneumonia Viral/epidemiologia
Comportamentos Relacionados com a Saúde
Quarentena
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Depressão/epidemiologia
Estilo de Vida
-Televisão
Verduras
Brasil/epidemiologia
Exercício Físico
Inquéritos Epidemiológicos
Infecções por Coronavirus
Dieta
Comportamento Sedentário
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Pandemias
Betacoronavirus
Frutas
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 8 ir para página                    
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde