Base de dados : LILACS
Pesquisa : G07.203.300.484 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 416 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 42 ir para página                         

  1 / 416 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1151075
Autor: García Barrera, Alma Verónica(edt); Ventura Santos, Salomé Danilo(edt); Mendoza Hernández, José Roberto(edt).
Título: Diversificación de productos alimenticios a base de cáscaras de vegetales para uso como materia prima en la prima en la preparación de alimentos / Diversification of food products based on vegetable husks for using as raw material in food preparing
Fonte: Rev. téc. (ITCA-FEPADE. En línea);12(12):14-21, 2019. ilus., tab..
Idioma: es.
Resumo: En esta investigación aplicada, desarrollada por la Escuela de Ingeniería Química y la Escuela de Tecnología en Alimentos, se presentan alternativas para utilizar cáscaras de vegetales como materia prima para la elaboración de productos alimenticios. Para lograrlo se utilizaron cáscaras de papa, plátano y restos de repollo de la Cafetería Escuela de ITCA ­ FEPADE. Estos fueron procesados para transformarlos en polvos, a los cuales se les practicaron análisis físico químicos, bromatológicos y microbiológicos. Se utilizaron métodos gravimétricos e instrumentales, espectrofotometría de absorción atómica y molecular. Resultado de esos análisis se determinó que: los polvos son productos inocuos, que su tamaño de partícula es mayor a las 212 micras (tamices acoplados). Además, el análisis reveló que el polvo con mayor aporte nutricional es el proveniente de la cáscara de plátano con contenido de carbohidratos (23.74%), hierro (63.83 mg), potasio (47.82 mg) y calcio (54.03 mg). Del polvo de cáscara de papa se destaca su contenido de hierro (110.58 mg). Los polvos se utilizaron como materia prima combinada con harinas de trigo, sorgo y maíz para preparar productos alimenticios. Se evaluaron sus características sensoriales a través de un grupo focal. También, como producto de esta investigación, se desarrolló una guía de manipulación de los restos vegetales y un recetario con información nutricional de los productos elaborados. Se concluyó que los polvos obtenidos son aptos para ser utilizados como materia prima de productos alimenticios y se recomienda particularmente el polvo obtenido de la cáscara de plátano por su riqueza nutricional en cuanto a contenido de carbohidratos, hierro y potasio.

In this applied research developed by the School of Chemical Engineering and the School of Food Technology, alternatives are presented to use vegetable husks as raw material for the elaboration of food products. In order to achieve this, potato and banana peels, and cabbage remains from Cafeteria Escuela ITCA-FEPADE were used. These were processed to transform them into powders, which were subjected to physical, chemical, bromatological and microbiological analysis. Gravimetric and instrumental methods, atomic and molecular absorption spectrophotometry were used. The result of these analysis was that powders are innocuous products which particle size is greater than 212 microns (coupled sieves). In addition, the analysis revealed that the powder with the greatest nutritional contribution comes from banana due to his carbohydrate content (23.74%), iron (63.83 mg), potassium (47.82 mg) and calcium (54.03 mg). From potato peel powder, it stands out its iron content (110.58 mg). The powders were used as a raw material combined with wheat, sorghum and corn flours to prepare food products. Their sensory characteristics were evaluated through a focal group. Also, as product of this research, a guide for the manipulation of vegetable remains and a recipes book with nutritional information of the produced products were developed. It was concluded that the powders obtained are suitable for using as raw material in food preparing and the powder obtained from the banana peel is particularly recommended for its nutritional richness in terms of carbohydrate, iron and potassium content.
Descritores: Química de Alimentos
Culinária/métodos
Resíduos de Alimentos
-Pós
Informação Nutricional
Farinha
Tecnologia de Alimentos
Tipo de Publ: Relatório Técnico
Responsável: SV2 - Departamento de Gobernanza y Gestión del Conocimiento


  2 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-737663
Autor: Santos, Juliete de Jesus; Freitas, Fernanda; Amor, Ana Lúcia Moreno; Silva, Isabella de Matos Mendes da.
Título: Perfil sanitário da farinha de mandioca comercializada em feira livre / Perfil de alud de la harina de yuca se vende en el mercado de libre / Sanitay profile of the cassava flour commercialized in a street market
Fonte: Rev. baiana saúde pública;38(3), jul.-set. 2014. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivou-se avaliar o perfil sanitário da farinha de mandioca comercializada na feira livre de Santo Antônio de Jesus, Bahia. Foi realizado o diagnóstico das condições higiênico-sanitárias em 19 pontos de venda da farinha de mandioca por meio da aplicação da lista de verificação (check-list) segundo a legislação sanitária vigente. Foi feita a contagem de bolores e leveduras em 19 amostras da farinha de mandioca por meio de semeadura em superfície utilizando o método tradicional de contagem em placas. Ao nível microscópico, foram pesquisados fragmentos de contaminantes nas amostras de farinha de mandioca coletadas. O diagnóstico das condições higiênico-sanitárias revelou que 100% dos pontos de venda de farinha foram classificados como ruins, atendendo apenas a 11,5% dos itens estabelecidos na lista. Na análise microbiológica a população de bolores e leveduras variou entre <1,0 x 10² a 8,0 x 104 UFC/g, constatando uma população acima de 1,0 x 103 UFC/g em 73,7% das amostras. Foram identificados fios de cabelos, fragmentos de inseto, fragmentos de aranha, pedaços de madeira e pelo de animal na análise microscópica. Dessa forma, são necessários investimentos do poder público municipal na estrutura física do galpão de mandioca e ações educativas que envolvam manipuladores e consumidores da farinha de mandioca, garantindo a saúde da população.

This study aimed to assess the sanitary cassava flour profile commercialized in a street market in Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brazil. It was made a diagnosis of the hygienic-sanitary conditions in 19 cassava flour points of sale by applying the checklist according to the current sanitary legislation. It was done the count of yeasts and molds in 19 samples of cassava flour, by means of seeding in surface using the traditional plate count method. At the microscopic level, fragments of contaminants were researched in collected samples from cassava flour. The diagnosis of hygienic-sanitary conditions revealed that 100% of flour selling points were classified as poor, attending only 11.5% of the items in the established list. In the microbiological analysis, yeast and mold population ranged from <1.0 x 10² to 8.0 x 104 CFU/g, verifying a population above 1.0 x 103 CFU/g in 73.7% of samples. We identified hair strands, insect and spider fragments, pieces of wood, and pet hair on microscopic analysis. In this way, municipal public power investments are needed in order to improve physical structure of the shed where cassava is kept as well as educational actions that involve cassava flour handlers and consumers, guaranteeing population health.

El objetivo era evaluar el perfil de salud de la harina de yuca se vende en la apertura de Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil. Fue realizado diagnóstico de las condiciones sanitarias en 19 puntos de venta de harina de yuca a través de la lista de verificación de la aplicación de acuerdo con la ley de salud actual. Se ha realizado la cuenta de levaduras y mohos en 19 muestras de harina de yuca de la superficie de siembra usando recuento en placa tradicional. A nivel microscópico, se encuestó a fragmentos de los contaminantes en las muestras de la harina de yuca. El diagnóstico de las condiciones sanitarias revelaron que 100% de los puntos de venta de harina fueron clasificados como mala, ya que sólo el 11,5% de los artículos que figuran en la lista. Análisis microbiológico en la población de levaduras y mohos varió de <1 x 10² a 8,0 x 104 UFC/g, y señaló una población de más de 1 x 103 UFC/g en el 73,7% de las muestras. Fueron identificados los pelos, fragmentos de insectos, fragmentos de araña, pedazos de madera y animales mediante análisis microscópico. Por lo tanto, las inversiones se requieren del gobierno municipal en la estructura física de la yuca derramada y actividades educativas que involucran manipuladores y consumidores de harina de yuca, para garantizar la salud de la población.
Descritores: Técnicas Microbiológicas
Lista de Checagem
Farinha
Microscopia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  3 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Alvares, Virginia de Souza
Texto completo
Id: lil-504711
Autor: Souza, Joana Maria Leite de; Álvares, Virgínia de Souza; Leite, Felícia Maria Nogueira; Reis, Fabiana Silva; Felisberto, Francisco Álvaro Viana.
Título: Caracterização físico-quimica de farinhas oriundas de variedades de mandioca utilizadas no vale do Juruá, Acre / Physicochemical characteristics of flours deriving of cassava varieties used in the Vale do Juruá, Acre
Fonte: Acta amaz;38(4):761-766, dez. 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Algumas características de farinha de mandioca dependem da variedade da raiz utilizada para o processamento. Objetivou-se avaliar as características físico-químicas da farinha de mandioca oriundas de variedades utilizadas no estado do Acre. Os tratamentos foram compostos pelas variedades: T1= Paxiubão, T2= Im221, T3 = Caboquinha, T4 = Araçá, T5 = Colonial, T6 = Branquinha, T7 = Panati e T8 = Mansa e Brava. Foram coletadas amostras das oito variedades de mandioca em casas-de-farinha no município de Cruzeiro do Sul, Acre. As raízes foram transportadas via aérea para o Laboratório de Tecnologia de Alimentos da Embrapa-AC, na cidade de Rio Branco, Acre. Foram avaliados: teor de umidade, cinzas, lipídios, proteína, fibra bruta, carboidratos, acidez, pH e atividade de água. Todas as amostras se apresentaram de acordo com os padrões estabelecidos pela Legislação Brasileira para farinha de mandioca quanto ao teor de umidade, cinzas e carboidratos. As farinhas analisadas apresentam teores baixos de fibras e baixa acidez. A atividade de água das farinhas analisadas esteve abaixo do limite mínimo capaz de permitir o desenvolvimento de microrganismos. As variedades Araçá, Colonial e Branquinha se mostraram adequadas para a fabricação de farinha de mandioca devido, principalmente, ao elevado teor de proteína e carboidratos presente nas farinhas produzidas.

Some characteristics of the cassava depend on the variety used for the processing. The objectified of this study was to evaluate physicochemical characteristics of the cassava flour from varieties used in Acre. The treatments were composed by the varieties: T1 = Paxiubão, T2 = Im221, T3 = Caboquinha, T4 = Araçá, T5 = Colonial, T6 = Branquinha, T7 = Panati and T8 = Mansa e Brava. Samples of flour of eight cassava varieties were collect in cassava mils in Cruzeiro do Sul. The samples were sent by airmail to Rio Branco, Acre, to be analyzed in the Food and Technology Laboratory at Embrapa-AC. The evaluated parameters were: water percentage, ashes, lipids, protein, fiber, carbohydrates, acidity, pH and water activity. All samples were taken according to the established patterns of the Brazilian Legislation for cassava flour, considering water percentage, ashes and carbohydrates. The analyzed flours presented low fibers levels and low acidity. The water activity of the analyzed flours was below the minimum limit necessary to allow microorganisms development. The varieties Araçá, Colonial and Branquinha were adequate to cassava flour manufacturing, mainly because of the high protein and carbohydrates levels present in the produced flour.
Descritores: Manihot
Poluição do Ar
Farinha
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  4 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-782603
Autor: Thomaz, Ana Cláudia; Dalla Santa, Herta Stutz; Perez, Elisa; Novello, Daiana; Raymundo, Melissa dos Santos; Bovo, Fernanda; Oliveira, Kelly Cristina de Brito; Pita, Flávia Donadio; Rebeca, Rosilene.
Título: Análise do potencial antioxidante do consumo oral da farinha produzida com micélio de Agaricus brasiliensis em hamsters hipercolesterolêmicos / The antioxidant potential of oral intake of flour produced from Agaricus brasiliensis mycelium in hamsters with hypercholesterolemia
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;73(2):198-207, abr.-jun. 2014. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O sistema de defesa antioxidante inibe ou reduz os danos causados às células pelas espécies reativas de oxigênio. Alguns compostos antioxidantes presentes na dieta auxiliam na defesa antioxidante do plasma. O potencial antioxidante do consumo oral de farinha produzida com micélio de Agaricus brasiliensis fermentado sobre grãos de trigo foi analisado nos plasmas de hamsters Golden Syrian machos hipercolesterolêmicos, que foram divididos em quatro grupos: P(dieta padrão), H (dieta hipercolesterolêmica padrão), C (dieta padrão + 10 % de farinha de trigo contendo micélio de A. brasiliensis), e HC (dieta hipercolesterolêmica padrão + 10 % de farinha de trigo contendo micélio deA. brasiliensis). Os animais foram alimentados durante 40 dias e depois sacrificados para coletar materiais biológicos.A análise da capacidade antioxidante mostrou que a dieta do grupo C induziu maior aumento significativo da concentração de antioxidantes no plasma (0,39 mg.mL-1, expresso em ácido ascórbico). O grupo HC apresentou maiorcapacidade antioxidante do que grupo H (p < 0,05), pois inibiu 20,2 % do branqueamento da crocina. O grupo H inibiu10,4 %, porém o grupo HC demonstrou capacidade antioxidante semelhante ao do grupo P (16,64 %). O consumo da farinha de trigo contendo micélio de A. brasiliensis estimulou a proteção antioxidante no plasma dos animais...
Descritores: Agaricus
Antioxidantes
Espectrofotômetros
Farinha
Hipercolesterolemia
Micélio
Triticum
-Cricetinae
Limites: Humanos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  5 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-706165
Autor: Buzzo, Márcia Liane; Carvalho, Maria de Fátima Henriques; Tiglea, Paulo; Arauz, Luciana Juncioni de; Arakaki, Edna Emy Kumagai; Matsuzaki, Richard.
Título: Monitoramento de farinha de trigo e de milho fortificadas com ferro / Monitoring the wheat and corn flours enriched with iron
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;71(4):645-649, out.-dez. 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A anemia é o mais comum dos distúrbios nutricionais no mundo. Existem vários fatores que podem causar essa doença, incluindo-se a deficiência de ferro. No Brasil, a fortificação de farinhas de trigo e de milho com ferro foi instituída em 2002. O presente estudo avaliou os teores de ferro em farinhas de trigo e de milho comercializadas no Estado de São Paulo, seguindo-se a legislação vigente. Os teores médicos de ferro encontrados foram de 5,4 mg. 100 g1 e 4,7 mg. 100g1, respectivamente, para farinhas de trigo e de milho, e esses valores estão em conformidade com os dados da literatura nacional. As variabilidades observadas nos teores de ferro, de 1,0 a 11,7 mg. 100g1 na farinha de trigo e de 0,9 a 19,9mg. 100g1 na farinha de milho, demonstram que alguns fabricantes não efetuam adequado controle do procedimento de fortificação de ferro, possivelmente em função de ocorrência de problemas no processo de produção. Este estudo aponta ainda a importância da manutenção de programas de monitoramento de alimentos como ferramenta que auxilia os produtores a se adequarem aos limites preconizados pela legislação, bem como para fundamentar o controle e a fiscalização de produtos consumidos pela população.
Descritores: Alimentos Fortificados
Análise de Alimentos
Análise Espectral
Farinha
Ferro na Dieta
Zea mays
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  6 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-696281
Autor: Russo, Camila Bossoni; Sostisso, Caroline Finger; Pasqual, Isafora Nogueira; Novello, Daiana; Dalla Santa, Herta Stutz; Batista, Mateus Gatti.
Título: Aceitabilidade sensorial de massa de pizza acrescida de farinhas de trigo integral e de linhaça (Linum usitatissimum L) entre adolescentes / Sensory acceptability of the whole wheat and flaxseed (Linum usitatissim um L) flours-added pizza dough among adolescent customers
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;71(3):488-494, jul.-set. 2012. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: A linhaça é um ingrediente muito utilizado em produtos alimentícios como pães, biscoitos e massas em geral, em função de seus componentes benéficos. Neste trabalho, foram desenvolvidas formulações de massas de pizzas enriquecidas com farinha de trigo integral e linhaça. Verificou-se a aceitabilidade sensorial entre adolescentes e a composição físico-química da formulação padrão e mais aceita contendo linhaça. Foram elaboradas cinco massas de pizzas salgadas, sendo uma formulação padrão (FP) e as demais, contendo diferentes proporções de farinha linhaça: 2,5% (F1), 5,0% (F2), 7,5% (F3) e 10,0% (F4). Não houve diferença significativa entre as amostras para os atributos aparência, aroma e sabor e, em geral, verificou-se que as formulações FP e F2 apresentaram maiores notas de aceitabilidade geral do que F3, sem diferença nas demais. As massas FP e F4 apresentaram maior intenção de compra do que F3 (p < 0,05). A adição de linhaça às formulações proporcionou maior teor de proteínas, lipídios e fibra bruta (p < 0,05). Houve viabilidade da adição de farinha de trigo integral e linhaça nas formulações de massas de pizzas, uma vez que os resultados foram satisfatórios e bem aceitos pelos consumidores, e que representam uma opção mais nutritiva e saborosa para a alimentação dos adolescentes.
Descritores: Alimento Funcional
Farinha
Fibras na Dieta
Linho
Massas Alimentícias
Triticum
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Responsável: BR76.1 - Biblioteca


  7 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-688213
Autor: Vasconcelos, Christiane Mileib; Ferreira, Célia Lúcia de Luces Fortes; Pirozi, Mônica Ribeiro; Chaves, José Benício Paes.
Título: Análise descritiva de iogurte light suplementado com farinha de yacon (Smallanthus sonchifolius) / Descriptive analysis of light yogurt supplemented with yacon (Smallanthus sonchifolius) flour
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;71(2):308-316, abr.-jun. 2012. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A farinha de yacon é ingrediente alimentar rico em fibras, especialmente fruto oligossacarídeos (FOS) e inulina, considerados como prebióticos. Neste estudo, foram produzidos iogurtes light suplementados com 1,58%, 2,56%, 3,00% e 3,86% de farinha de yacon e quantificados os teores de fibras. O efeito da concentração de farinha de yacon foi avaliado no perfil sensorial e na aceitabilidade dos produtos. A quantidade de farinha de yacon foi estimada para obter iogurtes que poderiam ser classificados como fontes de fibra alimentar total (FAT), inulina e/ou FOS. A FAT foi mensurada pelo método enzimático gravimétrico, e FOS e inulina por cromatografia líquida de alta eficiência. O painel sensorial avaliou 11 atributos pelo método espectro (n = 9) e a aceitabilidade (n = 92) pela escala hedônica de nove pontos. Os resultados foram analisados por meio de Anova e regressão. Os iogurtes contendo 2,56% a 3,86% de farinha de yacon podem ser considerados como fontes de FAT. No perfil sensorial, os descritores para aparência, textura, aroma e sabor de yacon aumentaram linearmente (p < 0,01) com adição de farinha de yacon. Não houve mudança nos gostos doce e ácido, porém o aroma fermentado diminuiu com a suplementação. Houve maior aceitação de iogurtes com menor quantidade de farinha de yacon.
Descritores: Farinha
Fibras na Dieta
Inulina
Iogurte
Suplementos Nutricionais
Responsável: BR76.1 - Biblioteca


  8 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-688211
Autor: Thomaz, Ana Cláudia; Silva, Gabriela Regina da; Novello, Daiana; Dalla Santa, Herta Stutz; Raymundo, Melissa dos Santos; Batista, Mateus Gatti.
Título: Aceitabilidade sensorial de biscoito tipo cracker adicionado de farinha de casca de limão siciliano (Citrus limon L. Burm.) / Sensory acceptability of cream cracker prepared by adding sicilian lemon peel (Citrus limon L. Burm.) flour
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;71(2):324-330, abr.-jun. 2012. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Este estudo avaliou a aceitabilidade sensorial de biscoito tipo cracker enriquecido com farinha da casca do limão siciliano (Citrus limon L. Burm.), determinando-se a composição físico-química da formulação de biscoito padrão e mais aceita. Utilizaram-se cinco formulações de biscoitos contendo diferentes concentrações de farinha de casca de limão siciliano, sendo F1 (padrão), F2 (1%), F3 (2%), F4 (3%) e F5(4%). A análise sensorial avaliou os atributos: aparência, aroma, sabor, textura e característica crocante. Ademais, foram realizadas análises da composição físico-química. Sensorialmente, as formulações padrão e adicionada de 1% de farinha de casca de limão siciliano foram as mais aceitas, principalmente nos atributos sabor, aceitação global e intenção de compra. Por meio da análise físico-química dos produtos verificou-se que os teores de fibra bruta, proteínas, cinzas e umidade e o valor calórico foram maiores na formulação F2 do que em F1. O desenvolvimento dos produtos comprovou que a adição de até 1% de farinha de casca de limão siciliano em biscoitos tipo cracker foi o mais aceito pelos provadores entre as demais formulações contendo este ingrediente, com aceitação sensorial semelhante ao produto convencional.
Descritores: Aproveitamento Integral dos Alimentos
Biscoitos
Citrus
Farinha
Responsável: BR76.1 - Biblioteca


  9 / 416 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-672300
Autor: Vilhalva, Divina Aparecida Anunciação; Moura, Camila Melo Araújo de; Caliari, Márcio; Souza, Thaísa Anders Carvalho; Silva, Flávio Alves da; Soares Junior, Manoel Soares.
Título: Aproveitamento da farinha de casca de mandioca na elaboração de pão de forma / Utilization of cassava peel flour for preparing loaf bread
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;70(4):514-521, out.-dez. 2011. ilus, graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Nas indústrias de mandioca são produzidos grandes volumes de resíduos sólidos (cascas e bagaço). A viabilidade de aproveitamento da farinha de casca de mandioca (FCM) para o consumo humano foi pesquisada, como substituto parcial da farinha de trigo (FT) na elaboração de pães de forma. Delineamento inteiramente aleatório foi utilizado, efetuando-se cinco tratamentos e quatro repetições originais. O tratamento com 7,5 por cento de substituição de FT por FCM resultou em maior volume específico (4,78 cm3/g)entre os procedimentos com FCM. A luminosidade (L*) variou de 64,92 a 11,54 e a cromaticidade (a*) entre 0,78 e 7,58, com escurecimento do miolo com o aumento do nível de substituição de FT por FCM. Todos os tratamentos apresentaram teores mais elevados de fibras e mais baixos de carboidratos do que o pão controle. A aceitação dos pães de forma com diferentes taxas de substituição de FT por FCM foi satisfatória e todos os atributos avaliados receberam escores médios acima de 6,72. Os pães com até 15 por cento de substituição de FT por FCM não diferiram do tratamento controle quanto ao aroma, textura e sabor, que fortalecem a constituição de uma alternativa viável de inclusão de um produto contendo alto teor defibras no mercado.
Descritores: Aproveitamento Integral dos Alimentos
Farinha
Manihot
Pão
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  10 / 416 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-644375
Autor: Rodrigues, Fabiana Carvalho; Castro, Adriano Simões Barbosa; Martino, Hércia Stampini Duarte; Ferreira, Célia Lúcia de Luces Fortes.
Título: Farinha de yacon (Smallanthus sonchifolius): produção e caracterização química / Production and chemical characterization of yacon (Smallanthus sonchifolius) flour
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;70(3):290-295, set. 2011. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os objetivos deste trabalho foram produzir farinha da polpa de yacon, avaliar a viabilidade do processo e caracterizar sua composição química. As análises da composição centesimal foram realizadas de acordo com a metodologia da Associação Científica Dedicada à Excelência Analítica (AOAC). Os teores de fibras alimentares foram analisados pela técnica enzimático-gravimétrica, os açúcares e frutooligos sacarídeos- FOS por cromatografia líquida de alta eficiência, e os minerais por espectrofotometria de emissão de plasma. De 115,5 kg de yacon in natura foram produzidas 9,6 kg de farinha com a seguinte composição química: 6,9 g.100 g-1 de umidade; 2,7 g.100 g-1 de proteínas; 0,15 g.100 g-1 de lipídios; 5,4 g.100 g-1 decinzas; 25,7 g.100 g-1 de oligofrutanos; 38,95 g.100 g-1 de carboidratos totais; 0,05 g.100 g-1 de cálcio; 0,21g.100 g-1 de fósforo e 0,18 g.100 g-1 de magnésio. O processo de produção da farinha favoreceu o aumento da vida útil do yacon. Torna-se também importante a disponibilidade de yacon no mercado na forma de farinha para facilitar sua utilização no preparo de produtos de panificação e, ainda, para que esse produto seja encontrado em qualquer época do ano.
Descritores: Análise de Alimentos
Farinha
Prebióticos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação



página 1 de 42 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde