Base de dados : LILACS
Pesquisa : G07.203.650.220.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 809 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 81 ir para página                         

  1 / 809 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Silva, Luciana Rodrigues
Texto completo
Id: lil-463302
Autor: Silva, Luciana Rodrigues; Vieira, Graciete; Dias, Camila Pereira Fernandes; Santos, Daniel R. Diniz; Ferraz, Fredterik; Carneiro, Gabriel; Casqueiro, Janine Borges; Vilas Boas, Leonel; Oliveira, Ludmila; Santana, Mariana Costa de; Barreiro, Patrícia.
Título: Conhecimento materno sobre aleitamento: um estudo piloto realizado em Salvador, Bahia visando à elaboração de uma cartilha educativa / Mother´s knowledge on breastfeeding: a pilot study developed in Salvador, Bahia to guide the development of an educative booklet
Fonte: Rev. Ciênc. Méd. Biol. (Impr.) = J. med. biol. sci;4(3):187-194, set.-dez. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Embora o leite materno seja o melhor alimento para a criança, é notável o desconhecimento das mães sobre a importância da amamentação. Foram objetivos do estudo: (1) avaliar o conhecimento de mães e gestantes acerca da amamentação e (2) elaborar uma cartilha que contemplasse as principais dúvidas identificadas. Um estudo qualitativo foi idealizado e desenvolvido por alunos de graduação em Medicina da UFBA, no curso da disciplina de Pediatria Preventiva e Social. Estudou-se uma amostra de conveniência, não probabilística, composta por 24 mães e gestantes. Utilizou-se questionário semi-estruturado, elaborado pelos autores, para entrevista pessoal. O grupo estudado apresentou diversas dúvidas e desconhecimentos acerca do tema, destacando-se aqueles relacionados ao preparo da mama e posição de amamentar (70,8 por cento), além do momento correto para introdução de novos alimentos (67,0 por cento). O uso de chá, água e sucos antes do sexto mês é ainda muito freqüente (50,0 por cento) entre os lactentes, e 25,0 por cento das mulheres temiam não ter leite suficiente. A partir desses dados, elaborou-se a cartilha informativa. Verificou-se que o nível de informação das mães sobre a amamentação é insuficiente, apesar das campanhas veiculadas pela mídia e do avanço no conhecimento científico sobre o tema. A construção de uma cartilha informativa deve contribuir no esclarecimento das principais dúvidas acerca de amamentação.
Descritores: Aleitamento Materno
Educação Alimentar e Nutricional
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Leite Humano
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Lactente
Responsável: BR337.1 - Biblioteca


  2 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001913
Autor: Moreira, Lilian Cordeiro de Queirós; Oliveira, Elizabeth Brauninger e; Lopes, Lucia Hitomi Kamata; Bauleo, Mariana Ercole; Sarno, Flavio.
Título: Introduction of complementary foods in infants / Introdução de alimentos complementares em lactentes
Fonte: Einstein (Säo Paulo);17(3):eAO4412, 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To analyze frequency, age and time trend of complementary feeding introduction in infants. Methods: Retrospective study of infants' data evaluated at nutrition sector of Programa de Atenção aos Bebês of Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis from 2012 to 2015. Survival analyzes were performed, and the outcome considered was the time until the introduction of each specific food. Results: Participants were 700 infants, with 5.5 months of median age. Water was the most consumed supplement (80.0%), followed by infant formula (64.1%) and juice (51.1%). Regarding the beginning of complementary feeding, water, infant formula and tea were the first to be introduced, with a median age of 3 months. It is noteworthy that almost one-fifth of the infants had already received processed foods. Water introduction proportions showed a significant tendency to increase over the years, and among infants at 6 months of age, varied from 72.8%, in 2012, to 91.1%, in 2015. The introduction of processed food category items presented a significant trend of change, showing, however, a reduction from 30.8%, in 2012, to 15.6%, in 2015, in this same age group. Among the processed foods, flour based thickeners (36.3%) and biscuits (26.3%) presented the highest proportions of consume. Conclusion: Water and infant formula were the most widely consumed and early introduced foods. Among the studied years, water introduction presented a significant tendency to increase and processed foods category to reduce consumption.

RESUMO Objetivo: Analisar a frequência, a idade e a tendência temporal da introdução da alimentação complementar em lactentes. Métodos: Estudo retrospectivo dos dados de lactentes avaliados no setor de nutrição do Programa de Atenção aos Bebês do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis entre os anos 2012 a 2015. Foram realizadas análises de sobrevivência, sendo que o desfecho considerado foi a idade até a introdução de cada alimento específico. Resultados: Foram avaliados 700 lactentes, com idade mediana de 5,5 meses. A água representou o complemento mais consumido (80,0%), seguida pela fórmula infantil (64,1%) e pelo suco (51,1%). Em relação ao início da alimentação complementar, água, fórmula infantil e chá foram os primeiros a serem introduzidos, com idade mediana de 3 meses. Destaca-se que quase um quinto dos lactentes já tinha recebido alimentos processados. A introdução da água apresentou tendência significativa de aumento ao longo dos anos, sendo que, entre os lactentes com 6 meses de idade, variou de 72,8%, em 2012, para 91,1%, em 2015. A introdução dos itens da categoria alimentos processados também apresentou tendência significativa de mudança, sendo, entretanto, de redução, variando de 30,8%, em 2012, para 15,6%, em 2015, nesta mesma faixa etária. Entre os alimentos processados, engrossantes (36,3%) e biscoitos (26,3%) apresentaram as maiores proporções de consumo. Conclusão: Água e fórmula infantil foram os alimentos mais consumidos e mais precocemente introduzidos. Entre os anos estudados, a introdução da água apresentou tendência significativa de aumento e a categoria alimentos processados de redução de consumo.
Descritores: Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
-Serviços de Saúde da Criança
Estudos Retrospectivos
Aconselhamento
Limites: Humanos
Lactente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1289572
Autor: Jiménez Acosta, Santa Magaly; Martín González, Isabel; Rodríguez Suárez, Armando; Silvera Tellez, Denise; Tamayo Batista, Irelis; Alfonso Fagué, Karen.
Título: Estimación del consumo de alimentos en menores de dos años de la provincia Las Tunas / Estimate of food consumption in children under two years old in Las Tunas province
Fonte: Rev. cuba. salud pública;47(1):e1681, ene.-mar. 2021. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: La introducción de la alimentación complementaria es un importante momento en el crecimiento de un niño. Las guías alimentarias constituyen la traducción de los objetivos nutricionales en consejos prácticos y cobran un valor fundamental en las primeras etapas de la vida. Objetivos: Estimar el consumo de alimentos en menores de dos años de edad de la provincia Las Tunas. Métodos: Se realizó un estudio transversal, con muestreo aleatorio bietápico, en niños con edades entre 6 y 23 meses. El tamaño muestral fue de 495 niños. Se aplicó una encuesta de consumo de alimentos por recordatorio de 24 horas y se estimó la adecuación de las porciones de alimentos ingeridas según las recomendaciones de las guías alimentarias del menor de 2 años. Se calculó el índice de diversidad alimentaria. Resultados: La lactancia materna continuada al año de edad fue de un 34,5 por ciento en el grupo menor de un año y de un 10,6 por ciento en el grupo de 1 a 2 años. Se observó un bajo cumplimiento de consumo de las porciones de vegetales, frutas, grasas y huevo recomendadas en las guías alimentarias. El 84,5 por ciento de los menores de un año y el 42,1 por ciento de los de 1 a 2 años excedían el consumo diario recomendado de energía. Conclusiones: No se cumplen las porciones de alimentos recomendadas en las guías alimentarias para el logro de una alimentación saludable en menores de dos años. El alto porcentaje de niños con ingestas excesivas de energía constituye un factor predisponente a la obesidad desde las etapas tempranas de la vida(AU)

Introduction: The introduction of complementary feeding is an important moment in a child's growth. Food guides are the translation of nutritional goals into practical advice and take on fundamental value in the early stages of life. Objectives: Estimate food consumption in children under two years old in Las Tunas province. Methods: A cross-sectional study, with two-stage random sampling, was conducted in children aged from 6 to 23 months. The sample size was of 495 children. A food consumption by 24-hours reminder´s survey was applied and the adequacy of food portions ingested was estimated according to the recommendations of the children under 2 years´ food guides. The food diversity index was calculated. Results: Continued breastfeeding at 1 year of age was 34.5 percent in the group under one year and 10.6 percent in the 1 to 2 years group. Low consumption compliance with the portions of vegetables, fruits, fats and eggs recommended in food guides was observed. 84.5 percent of children under one-year-old and 42.1 percent of those in 1 to 2 years old exceeded the recommended daily energy consumption. Conclusions: The food portions recommended in the food guides for healthy eating in children under two years old are not met. The high percentage of children with excessive energy intakes is a factor that predispose to obesity in early stages of life(AU)
Descritores: Ingestão de Alimentos
Guias Alimentares
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
-Estudos Transversais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  4 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-978133
Autor: Forero T, Yibby; Acevedo R, María José; Hernández M, Jenny Alexandra; Morales S, Gina Emely.
Título: La alimentación complementaria: una práctica entre dos saberes / Complementary feeding: a practice between two knowledges
Fonte: Rev. chil. pediatr;89(5):612-620, oct. 2018. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen: Introducción: La alimentación complementaria (AC) comprende un periodo en la vida del lactante que inicia cuando se introducen alimentos diferentes a la leche materna. Está determinada por fac tores sociales y del medio ambiente, que facilitan o limitan el inicio adecuado de esta práctica, inci diendo directamente en el estado nutricional y de salud de los niños. Objetivo: Identificar barreras y facilidades para el seguimiento de las recomendaciones nutricionales en relación al inicio temprano de la AC en niños y niñas entre 0 y 24 meses de edad en una población perteneciente a un programa de atención integral a la primera infancia. Sujetos y métodos: Estudio cualitativo fenomenológico, longitudinal, seleccionando a través de una muestra intencionada 43 madres, a las que se les realizó entrevistas en profundidad y 11 grupos focales. Las categorías predefinidas fueron el contexto de la madre, representaciones y experiencias frente a la gestación, significados y experiencias de la lactan cia materna (LM), y la AC. El análisis comprendió las relaciones entre las unidades de significado y categorías predefinidas y emergentes. Resultados: AC es una práctica social que resulta de la mezcla de saberes médicos y populares, sin embargo, el grado de influencia que tienen estos últimos en las madres es mayor debido al grado de acompañamiento que tienen de su círculo cercano, en especial madres, abuelas y mujeres de la familia. El desconocimiento sobre lactancia materna exclusiva (LME) y AC en términos conceptuales y prácticos, impide que las madres puedan llevar a cabo prácticas ade cuadas. La gran mayoría no tiene claridad sobre lo que implica la exclusividad de la LM, resultando en un inicio temprano de la AC, o no cuentan con criterios objetivos para valorar su producción de leche. A pesar de haber recibido capacitación, la AC inició de manera temprana en la mayoría de los casos, hecho en el que la influencia familiar cercana fue decisiva. Conclusiones: La experiencia de la AC está fuertemente influenciada por el entorno cercano de la madre y las recomendaciones que reciben de profesionales de la salud no son suficientes para transformar sus prácticas. Por lo anterior se hace necesario el mejoramiento de las intervenciones de apoyo en materia de AC.

Abstract: Introduction: The complementary feeding (CF) comprises a period in the life of the infant that starts with the introduction of foods other than breast-milk. It is determined by social and environmental factors which facilitate or limit the appropriate initiation of this practice, directly affecting the nutri tional and health status of children. Objective: To identify barriers and facilities for the follow-up of nutritional recommendations regarding the early start of CF in children between 0 and 24 months of age belonging to a comprehensive early childhood care program. Materials and methods: Phenome nological, longitudinal, qualitative study in which 43 in-depth interviews and 11 focus-groups were carried out. Predefined categories were the context of the mother, representations and experiences of gestation, meanings and experiences of breastfeeding (BF), and CF. The analysis included the rela tionships between the units of meaning and predefined and emerging categories. Results: The CF is a social practice which is the result of medical and popular knowledge mixture, however, the degree of influence that the latter has on mothers is higher due to the degree of support that they have from their close circle, especially from mothers, grandmothers, and women of the family. The lack of con ceptual and practical knowledge about exclusive breastfeeding (EBF) and CF prevents mothers from carrying out good practices. Most of them do not know clearly what is involved in the EBF, resulting in an early start of CF, or do not have objective criteria to assess their milk production. Despite having received specific training, CF started early in most cases, a fact in which close family influence was decisive. Conclusions: The CF experience is strongly influenced by sociocultural aspects not only of the mother but of her immediate circle, and the recommendations they received from health pro fessionals are not enough to change their practices. Therefore, it is necessary to improve CF support interventions.
Descritores: Comportamento Social
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Cuidado do Lactente/métodos
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Comportamento Materno/psicologia
-Aleitamento Materno/psicologia
Entrevistas como Assunto
Estudos Longitudinais
Grupos Focais
Colômbia
Pesquisa Qualitativa
Relações Familiares
Cuidado do Lactente/psicologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  5 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-962192
Autor: Hassan, Bruna Kulik; Werneck, Guilherme Loureiro; Hasselmann, Maria Helena.
Título: Maternal mental health and nutritional status of six-month-old infants / Saúde mental materna e estado nutricional de crianças aos seis meses de vida
Fonte: Rev. saúde pública (Online);50:7, 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To analyze if maternal mental health is associated with infant nutritional status at six month of age. METHODS A cross-sectional study with 228 six-month-old infants who used primary health care units of the city of Rio de Janeiro, Southeastern Brazil. Mean weight-for-length and mean weight-for-age were expressed in z-scores considering the 2006 World Health Organization reference curves. Maternal mental health was measured by the 12-item General Health Questionnaire. The following cutoff points were used: ≥ 3 for common mental disorders, ≥ 5 for more severe mental disorders, and ≥ 9 for depression. The statistical analysis employed adjusted linear regression models. RESULTS The prevalence of common mental disorders, more severe mental disorders and depression was 39.9%, 23.7%, and 8.3%, respectively. Children of women with more severe mental disorders had, on average, a weight-for-length 0.37 z-scores lower than children of women without this health harm (p = 0.026). We also observed that the weight-for-length indicator of children of depressed mothers was, on average, 0.67 z-scores lower than that of children of nondepressed women (p = 0.010). Maternal depression was associated with lower mean values of weight-for-age z-scores (p = 0.041). CONCLUSIONS Maternal mental health is positively related to the inadequacy of the nutritional status of infants at six months.

RESUMO OBJETIVO Analisar se saúde mental materna associa-se ao estado nutricional infantil no sexto mês de vida. MÉTODOS Estudo seccional com 228 crianças aos seis meses atendidas em unidades básicas de saúde do município do Rio de Janeiro. Médias de peso-para-comprimento e peso-para-idade foram expressas em escores z considerando as curvas de referência do World Health Organization 2006. A saúde mental materna foi aferida pelo General Health Questionnaire com 12 itens. Foram empregados os pontos de corte ≥ 3 para transtornos mentais comuns, ≥ 5 para transtornos mentais mais graves e ≥ 9 para depressão. Na análise estatística empregaram-se modelos de regressão linear ajustados. RESULTADOS As prevalências de transtornos mentais comuns, transtornos mentais mais graves e depressão foram de 39,9%, 23,7% e 8,3%, respectivamente. Para peso-para-comprimento, filhos de mulheres com transtornos mentais mais graves tinham, em média, 0,37 escores z mais baixos do que filhos de mulheres sem este agravo (p = 0,026). Também para o indicador peso-para-comprimento observou-se que, em relação aos filhos de mulheres não deprimidas, crianças de mães deprimidas apresentaram, em média, 0,67 escores z mais baixos (p = 0,010). Depressão materna esteve associada com valores médios mais baixos de escore z de peso-para-idade (p = 0,041). CONCLUSÕES A saúde mental materna está positivamente relacionada à inadequação do estado nutricional de crianças aos seis meses.
Descritores: Transtornos da Nutrição do Lactente/etiologia
Saúde Mental
Estado Nutricional
Depressão Pós-Parto/psicologia
Mães/psicologia
-Peso ao Nascer
Brasil
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Transtornos do Crescimento
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Relações Mãe-Filho
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1159965
Autor: Eberhardt, Derio R; Ferretti, José L; De Temiño, Nieves R; De Maskivker, Alicia F.
Título: Evaluación del consumo de proteínas en el hogar del huérfano de Rosario / Evaluation of protein consumption in the Rosario orphanage
Fonte: Arch. argent. pediatr;69(9):358-361, 1971 Nov. tab.
Idioma: es.
Descritores: Proteínas na Dieta
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Infantil
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
-Argentina
Inquéritos Nutricionais
Necessidades Nutricionais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  7 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1058887
Autor: Ortelan, Naiá; Neri, Daniela Almeida; Benicio, Maria Helena D'Aquino.
Título: Feeding practices of low birth weight Brazilian infants and associated factors / Práticas alimentares de lactentes brasileiros nascidos com baixo peso e fatores associados
Fonte: Rev. saúde pública (Online);54:14, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Resumo: ABSTRACT OBJECTIVE To characterize complementary feeding and to analyze the influence of individual and contextual factors on dietary practices of low birth weight infants. METHODS This cross-sectional study included 2,370 low birth weight infants aged 6 to 12 months included in the Breastfeeding Prevalence Survey in Brazilian Municipalities (2008), which covered the 26 state capitals, the Federal District and 37 municipalities. Dietary practices were assessed using two indicators: I) dietary diversity, characterized by the consumption of five food groups: meat, beans, vegetables, fruit and milk; II) consumption of ultra-processed foods, characterized by the ingestion of at least one of the following foods on the day prior to the survey: soda, or processed juice, or cookie, cracker and crisps. The covariates of interest were the socioeconomic characteristics of infants, mothers and health services. The contextual factor was the "municipal prevalence of child undernutrition." The individualized effect of the study factors on outcomes was assessed by multilevel Poisson regression. RESULTS Approximately 59% of infants consumed ultra-processed foods, while 29% had diverse feeding. Mothers living in municipalities with child undernutrition prevalence below 10%, with higher education and working outside the home were more likely to offer dietary diversity. Consumption of ultra-processed foods was higher among infants living in municipalities with child undernutrition prevalence below 10%, whose mothers were younger and multiparous. CONCLUSIONS The low prevalence of diverse feeding combined with the high prevalence of ultra-processed food consumption characterizes the low quality of feeding of low birth weight Brazilian infants. Individual and contextual factors impact the feeding quality of this population, suggesting the need for effective strategies to increase the consumption of fresh and minimally processed foods and decrease the consumption of ultra-processed foods by this vulnerable population.

RESUMO OBJETIVO Caracterizar a alimentação complementar e analisar a influência de fatores individuais e contextuais sobre práticas alimentares de lactentes que nasceram com baixo peso. MÉTODOS Este estudo transversal incluiu 2.370 lactentes nascidos com baixo peso e com idade entre 6 e 12 meses incluídos na Pesquisa de Prevalência de Aleitamento Materno em Municípios Brasileiros (2008), que abrangeu as 26 capitais, o Distrito Federal e mais 37 municípios. As práticas alimentares foram avaliadas usando dois indicadores: i) diversidade alimentar, caracterizada pelo consumo dos cinco grupos alimentares: carnes, feijão, legumes e verduras, frutas e leite; ii) consumo de alimentos ultraprocessados, caracterizado pela ingestão de pelo menos um dos seguintes alimentos no dia anterior à pesquisa: refrigerante, ou suco industrializado, ou bolacha, biscoito e salgadinho. As covariáveis de interesse corresponderam às características socioeconômicas, dos lactentes, das mães e dos serviços de saúde. O fator contextual foi a "prevalência municipal de desnutrição infantil". O efeito individualizado dos fatores de estudo sobre os desfechos foi avaliado mediante regressão de Poisson com estrutura multinível. RESULTADOS Aproximadamente 59% dos lactentes consumiram alimentos ultraprocessados, enquanto 29% apresentaram diversidade alimentar. Mães que residiam em municípios com prevalência de desnutrição infantil inferior a 10%, com maior nível de escolaridade e que trabalhavam fora de casa foram mais propensas a oferecer diversidade alimentar. O consumo de alimentos ultraprocessados foi maior entre lactentes residentes em municípios com prevalência de desnutrição infantil inferior a 10%, cujas mães eram mais jovens e multíparas. CONCLUSÕES A baixa prevalência de alimentação diversa aliada à alta prevalência do consumo de alimentos ultraprocessados caracteriza a baixa qualidade da alimentação dos lactentes brasileiros com baixo peso ao nascer. Fatores individuais e contextuais impactam a qualidade da alimentação dessa população, sugerindo a necessidade de adoção de estratégias eficazes para aumentar o consumo de alimentos in natura e minimamente processados e diminuir o consumo de alimentos ultraprocessados por esta população vulnerável.
Descritores: Aleitamento Materno/estatística & dados numéricos
Recém-Nascido de Baixo Peso
Comportamento Alimentar
Alimentos Infantis/estatística & dados numéricos
-Fatores Socioeconômicos
Brasil
Inquéritos sobre Dietas
Estudos Transversais
Laticínios
Alimentos Infantis/classificação
Alimentos Infantis/efeitos adversos
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1281203
Autor: Bettini, Rosana Ana.
Título: Prevalência de anemia e fatores de risco associados, em crianças de 06 a 24 meses no município do Guarujá / Prevalence of anemia and correlated risk factors in 06 to 24 months old children in the municipality of Guarujá.
Fonte: São Paulo; s.n; 2010. 65 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução: A anemia por deficiência de ferro em crianças é um dos maiores problemas nutricionais enfrentados pelos países em desenvolvimento. As crianças menores de dois anos constituem o grupo de maior risco, tendo como principais causas a depleção dos estoques de ferro no nascimento e o aumento da demanda devido ao crescimento acelerado que ocorre neste período. Objetivo: O objetivo desta pesquisa é verificar a prevalência de anemia e fatores de risco associados, em crianças de 06 a 24 meses no Município do Guarujá visando valores base para o monitoramento do Programa Nacional de Suplementação de Ferro (PNSF) instituído no Brasil em 2005. Métodos: A metodologia adotada é a da pesquisa de campo, tendo a autorização da Secretaria Municipal de Saúde do Município do Guarujá e sendo desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) selecionadas, durante a Campólio. Teve o consentimento livre e esclarecido dos responsáveis pelas crianças, os quais responderam também a um questionário sobre características sociais, econômicas e hábitos alimentares da família. Todas as crianças presentes nas UBS, durante a Campólio, pertencentes à faixa etária estudada, foram submetidas ao exame de hemoglobina para diagnosticar a presença da anemia. Resultados: - Foram pesquisadas 531 crianças entre 06 e 24 meses e o resultado obtido revelou a prevalência de anemia em 50,5 por cento, sendo que 18,5 por cento da população total apresentou anemia grave (hemoglobina <=9,5g/dL). As crianças mais vulneráveis à anemia foram aquelas com idade entre 6 a 12 meses (59,8 por cento de anêmicos). A maior renda familiar tem interferência diretamente inversa às taxas de hemoglobina, assim como a idade da mãe ao parto. Quanto aos fatores dietéticos, observa-se que a alimentação infantil é semelhante à da família. Estão presentes na alimentação infantil carnes e feijão, fontes naturais de ferro; e pão, macarrão e bolachas que são alimentos fortificados com o mineral, porém, todos são ingeridos em pequenas quantidades. Conclusões: - Há, portanto, uma alta prevalência de anemia entre as crianças observadas, o que justifica a necessidade de intervenções preventivas como o Programa Nacional de Suplementação de Ferro (PNSF). Fica evidente que os lactentes são um grupo de risco para a deficiência de ferro, considerando as inúmeras consequências deletérias acarretadas por essa carência nutricional, o PNSF apresenta uma perspectiva importante para o controle dessa desnutrição

Anemia due to iron deficiency in children is one of the greatest nutrition problems challenging developing countries. Young children with less than two years of age are the greatest risk group. Main causes are iron depletion at birth and the increase in iron demand due to the accelerated growth of children in this period. Objectives are to verify the prevalence of anemia and correlated risk factors in 06 to 24 months children in the municipality of Guarujá in order to obtain base values for the monitoring of the National Program of Iron Supplementation implemented in Brazil in 2005. The work was authorized by the Department of Health of the Municipality of Guarujá and was developed in Basic Health Care Units (UBS) during the Campolio. Parents of the children gave their informed consent to the trial. Parents were also requested to answer a questionnaire on the social and economic characteristics and dietary habits of the family. All children in the studied age bracket present at the UBS, during the Campolio, had their hemoglobin tested to diagnose anemia. 531 children from 06 to 24 mo were tested. Prevalence of anemia was 50.5 per cent, and 18.5 per cent of the total population had severe anemia (hemoglobin <=9,5g/dL). Children from 6 to 12 mo were more vulnerable (59,8 per cent) Higher family income has directly inverse impact on hemoglobin levels as well as age of mother at delivery. As for dietary habits, the children's diet is very similar to that of the family. Children eat beef and beans, natural sources of iron, and bread, pasta and biscuits that are enriched with the mineral. However the intake and quantities are small. The findings of this study show high prevalence of anemia in the subjects observed therefore actions such as the implementation of the PNSF (National Program for Iron Supplementation) is necessary. Children in nursing age are a risk group for iron deficiency and all deleterious consequences considered, the National Program for Iron Supplementation will allow for the control of this malnutrition
Descritores: Transtornos da Nutrição do Lactente
Saúde da Criança
Fatores de Risco
Anemia Ferropriva
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Ferro
-Sulfato Ferroso
Limites: Lactente
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  9 / 809 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1136407
Autor: Pizzatto, Paula; Dalabona, Caroline C; Correa, Mariana Lima; Neumann, Nelson A; Cesar, Juraci Almeida.
Título: Maternal knowledge on infant feeding in São Luís, Maranhão, Brazil / Conhecimento materno sobre alimentação infantil em São Luís, Maranhão, Brasil
Fonte: Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online);20(1):169-179, Jan.-Mar. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abtract Objectives: to describe the knowledge of infant feeding on breastfeeding and the introduction of complementary feeding among mothers of children under one-year-old in São Luís, MA. Methods: a cross-sectional descriptive study using a single questionnaire, standardized by trained interviewers, who visited all the residents in 20 communities chosen by convenience. This questionnaire searched for socioeconomic, demographic information, care received during pregnancy, and the knowledge about infant feeding. The analysis was performed through the creation of knowledge scores, frequency listing, central tendency and dispersion measurements. Results: among the 709 interviewees, 53.5% presented satisfactory knowledge. The score on the percentage mean of knowledge on infant feeding was 66.7%. The specific score on the introduction of complementary feeding was 60.7% and breastfeeding was71.4%. The benefits of breastfeeding for the babies were better known than the advantages it confers on mothers. The worst result was related to porridge preparation,(13.5%). Conclusion: the proportion of mothers who did not know about the basic teachings of infant feeding is high. This can lead to reduce exclusive breastfeeding time, increase rates of improper introduction of food and drink, and in favor early weaning.

Resumo Objetivos: descrever o conhecimento em alimentação infantil sobre aleitamento materno e introdução da alimentação complementar entre mães de menores de um ano em São Luís, MA. Métodos: estudo descritivo transversal com aplicação de questionário único, padronizado por entrevistadoras treinadas, que visitaram todos os domicílios de 20 comunidades escolhidas por conveniência. Este questionário buscava informações socioe-conômicas, demográficas, assistência recebida durante a gestação e sobre conhecimento em alimentação infantil. A análise consistiu da montagem de escores do conhecimento, listagem de frequências e medidas de tendência central e de dispersão. Resultados: dentre as 709 entrevistadas, 53,5% apresentaram conhecimento satisfatório. A média em percentual de acertos do escore do conhecimento em alimentação infantil foi de 66,7%. O escore específico da introdução alimentar obteve 60,7% e o do aleitamento materno 71,4%. Os benefícios da amamentação para os bebês foram mais conhecidos do que as vantagens que esta confere às mães. O pior resultado esteve relacionado ao preparo de papas (13,5%). Conclusões: é elevada a proporção de mães que desconhece ensinamentos básicos sobre alimentação infantil. Isto pode levar à redução do tempo de aleitamento exclusivo, aumentar as taxas de introdução inadequada de alimentos e bebidas e favorecer o desmame precoce.
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Brasil/epidemiologia
Aleitamento Materno/estatística & dados numéricos
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Nutrição do Lactente
Mães
-Fatores Socioeconômicos
Desmame
Educação em Saúde
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Leite Humano
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Lactente
Responsável: BR663.1 - Biblioteca da Saúde da Mulher e da Criança


  10 / 809 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Texto completo
Id: biblio-1255289
Autor: Perú. Ministerio de Salud. Dirección General de Promoción de la Salud. Dirección Ejecutiva de Promoción de Vida Sana.
Título: Reglamento de Alimentación Infantil. Decreto Supremo N° 009-2006-SA: Directiva sanitaria para la implementación de lactarios en establecimientos y dependencias del Ministerio de Salud / Child Feeding Regulations. Supreme Decree No. 009-2006-SA: Health Directive for the implementation of milk feeders in establishments and units of the Ministry of Health.
Fonte: Lima; Perú. Ministerio de Salud. Dirección General de Promoción de la Salud. Dirección Ejecutiva de Promoción de Vida Sana; Set. 2015. 40 p. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Consta de tres disposiciones legales y/o reglamentos referentes a: 1. La alimentación de la niña y niño de cero (0) a veinticuatro (24) meses de edad, con énfasis en la promoción, protección y apoyo a la lactancia materna., 2. La responsabilidad del sistema de atención de salud, farmacias y otros puntos de venta, fabricantes y personal de comercialización de los productos a que se refiere el presente reglamento., y 3. Los procedimientos de comercialización de los sucedáneos de la leche materna para lactantes, niñas y niños hasta los veinticuatro (24) meses de edad
Descritores: Aleitamento Materno
Substitutos do Leite Humano
Nutrição do Lactente
Promoção da Saúde
Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
Tipo de Publ: Caso Julgado
Responsável: PE18.1 - Biblioteca Central



página 1 de 81 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde