Base de dados : LILACS
Pesquisa : G07.203.650.240.340 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 680 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 68 ir para página                         

  1 / 680 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1170971
Autor: Arg³ello Carolina E; Defagó María D.
Título: Aporte de leche materna en el recién nacido prematuro hospitalizado y evolución nutricional / [Human milk in hospitalized premature neonates and nutritional evolution].
Fonte: Rev. Fac. Cienc. Méd. (Córdoba);71(1):28-35, 2014.
Idioma: es.
Resumo: BACKGROUND: Preterm infants require special considerations than term infants to obtain adequate growth. OBJECTIVE: The aim was to evaluate human milk (HM) in low birth weight premature newborn (LBW-PN) and very low birth weight (VLBW-PN) during hospitalization, maternal factors, and the relationship with nutritional parameters. MATERIAL AND METHODS: 87 LBW-PN and 82 VLBW-PN), admitted in a public hospital in Córdoba, Argentina, were included. Anthropometry, food and biochemical parameters, and child and maternal history were registered. HM contribution was calculated. Anthropometric and biochemical values, days of hospitalization and maternal factors by HM intake were analyzed. RESULTS: Only 36,36

of VLBW-PN and 31,02

of their diet with HM. The hemoglobin concentration at discharge was higher in VLBW-PN group with more HM (p=0,01). There was a statistically significant association between HM amount and height at discharge in the PN with less than 20

of their diet with HM. A high prevalence of cesarean delivery was observed, related to lower HM. CONCLUSIONS: HM contributes to hemoglobin stabilization. Cesarean delivery may be associated with lower contribution of HM to newborn infants.
Descritores: Ingestão de Energia
Leite Humano
Recém-Nascido Prematuro
Recém-Nascido de Baixo Peso/crescimento & desenvolvimento
Recém-Nascido de muito Baixo Peso/crescimento & desenvolvimento
-Alimentos Fortificados
Argentina
Feminino
Ganho de Peso
Humanos
Masculino
Recém-Nascido
Tipo de Publ: Resumo em Inglês
Artigo de Revista
Responsável: AR5.1 - Centro de Gestión del Conocimiento y las Comunicaciónes


  2 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838663
Autor: Silveira, Erika Aparecida da; Vieira, Liana Lima; Jardim, Thiago Veiga; Souza, Jacqueline Danesio de.
Título: Obesity and its Association with Food Consumption, Diabetes Mellitus, and Acute Myocardial Infarction in the Elderly / Obesidade em Idosos e sua Associação com Consumo Alimentar, Diabetes Mellitus e Infarto Agudo do Miocárdio
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(6):509-517, Dec. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Obesity affects a large part of elderly individuals worldwide and is considered a risk predictor for the development of chronic diseases such as cardiac diseases, the leading causes of death in the elderly population. Objective: To investigate the prevalence of obesity and associated factors, with emphasis on the occurrence of other diseases and on food consumption in elderly individuals treated at the Brazilian Unified Health System (Sistema Único de Saúde, SUS). Methods: Cross-sectional sampling study performed in the city of Goiânia (Brazil) including elderly individuals (≥ 60 years) receiving primary care. During home visits, we performed anthropometric measurements and applied a structured, standardized, and pre-tested questionnaire assessing socioeconomic, demographic and lifestyle conditions, occurrence of diseases, and food consumption. We performed multiple Poisson regression analysis using a hierarchical model and adopting a significance level of 5%. Results: We evaluated 418 elderly patients with a mean age of 70.7 ± 7 years. Their body mass indices had a mean value of 27.0 kg/m2 and were higher in women than in men (27.4 kg/m2 versus 26.1 kg/m2, respectively, p = 0.017). Obesity had a prevalence of 49.0%, a risk 1.87 times higher between the ages of 60-69 years and 70-79 years, and a rate 1.4 times higher among individuals with more than four morbidities. On multivariate analysis, the factors associated with obesity were age 60-69 and 70-79 years, inadequate consumption of whole-wheat grains and adequate consumption of fruit, musculoskeletal diseases, diabetes mellitus, and acute myocardial infarction. Conclusions: Obesity had a high prevalence in the evaluated elderly population and was associated with food consumption, musculoskeletal disease, diabetes mellitus, and acute myocardial infarction.

Resumo Fundamento: A obesidade atinge uma grande parcela de idosos em todo o mundo e é considerada preditora de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas, como as doenças cardíacas, as principais causas de óbito na população idosa. Objetivo: Investigar a prevalência de obesidade e fatores associados, com ênfase na presença de outras doenças e no consumo alimentar, em idosos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Métodos: Estudo transversal, por amostragem, realizado no município de Goiânia, Brasil. Foram incluídos idosos (≥ 60 anos) atendidos na rede de atenção básica. Durante visitas domiciliares, foram realizadas medidas antropométricas e aplicação de questionário estruturado, padronizado e pré-testado sobre condições socioeconômicas, demográficas, estilo de vida, presença de doenças e consumo alimentar. Realizou-se regressão de Poisson múltipla a partir de um modelo hierárquico, adotando-se um nível de significância de 5%. Resultados: Foram avaliados 418 idosos com idade média de 70,7 ± 7 anos. O índice de massa corporal apresentou um valor médio de 27,0 kg/m2 e esteve mais elevado nas mulheres do que nos homens (27,4 kg/m2 x 26,1 kg/m2, respectivamente, p = 0,017). A obesidade teve prevalência de 49,0%, risco 1,87 vezes maior entre as idades de 60-69 anos e 70-79 anos, e taxa 1,4 vezes maior nos indivíduos com mais de quatro morbidades. Em análise multivariada, os fatores associados à obesidade foram idade de 60-69 e 70-79 anos, consumo inadequado de cereais integrais e adequado de frutas, doenças osteomusculares, diabetes mellitus e infarto agudo do miocárdio. Conclusões: A obesidade teve elevada prevalência na população idosa estudada e esteve associada com consumo alimentar, doença osteomuscular, diabetes mellitus e infarto agudo do miocárdio.
Descritores: Diabetes Mellitus/fisiopatologia
Diabetes Mellitus/epidemiologia
Ingestão de Alimentos/fisiologia
Infarto do Miocárdio/fisiopatologia
Infarto do Miocárdio/epidemiologia
Obesidade/epidemiologia
-Fatores Socioeconômicos
Brasil/epidemiologia
Ingestão de Energia/fisiologia
Prevalência
Estudos Transversais
Fatores de Risco
Fatores Etários
Doenças Musculoesqueléticas/fisiopatologia
Doenças Musculoesqueléticas/epidemiologia
Distribuição por Sexo
Distribuição por Idade
Comportamento Alimentar/fisiologia
Comportamento Sedentário
Obesidade/fisiopatologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1004352
Autor: Gómez-Pérez, Daniela; Ortiz, Manuel S.
Título: Estigma de obesidad, cortisol e ingesta alimentaria: un estudio experimental con mujeres / Association between weight-based stigmatization psychological stress and calorie intake
Fonte: Rev. méd. Chile;147(3):314-321, mar. 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Projeto: Capital Humano Avanzado/Doctorado Nacional; . FONDECYT.
Resumo: Background: Weight-based stigmatization is frequent among overweight and obese people. Aim: To determine the association between weight-based stigmatization, psychological stress, cortisol, negative emotions, and eating behavior in a sample of middle-aged women. Material and Methods: Eighty-two women aged 45 ± 8 years, 55% with overweight or obesity, were randomly allocated to watch a video called "Stigma: the human cost of obesity" or a control video about planet earth. The effect of watching either video on calorie consumption, psychological stress and cortisol reactivity was assessed. Cortisol was measured on four salivary samples. Psychological stress and negative emotions were self-reported. Results: Among women who watched the stigmatizing video, there was a direct association between psychological stress and calorie intake, but negative emotions did not mediate this association. Moreover, psychological stress moderated the association between watching the stigmatizing video and the cortisol output (β = 0.32; p = 0.005). Conclusions: Women with high psychological stress have a greater intake of calories. After watching the stigmatizing video, a greater psychological stress is associated with greater cortisol output.
Descritores: Estereotipagem
Estresse Psicológico/psicologia
Ingestão de Energia
Sobrepeso/psicologia
Estigma Social
Obesidade/psicologia
-Peso Corporal
Sobrepeso/metabolismo
Comportamento Alimentar/psicologia
Obesidade/metabolismo
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  4 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-950148
Autor: Navarro, Julio Cesar Acosta; Antoniazzi, Luiza; Oki, Adriana Midori; Bonfim, Maria Carlos; Hong, Valeria; Bortolotto, Luiz Aparecido; Acosta-Cardenas, Pedro; Sandrim, Valeria; Miname, Marcio Hiroshi; Santos Filho, Raul Dias dos.
Título: Prevalence of Metabolic Syndrome and Framingham Risk Score in Apparently Healthy Vegetarian and Omnivorous Men / Prevalência de Síndrome Metabólica e Escore de Risco de Framingham em Homens Vegetarianos e Onívoros Aparentemente Saudáveis
Fonte: Arq. bras. cardiol;110(5):430-437, May 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Recent studies have shown a lower prevalence of metabolic syndrome (MSyn) in vegetarians (VEG) despite the inconclusive evidence from others. Objective: To verify the association between diet and other lifestyle characteristics and the prevalence of MSyn, cardiovascular risk factors (CRF), and Framingham Risk Score (FRS) in apparently healthy VEG and omnivorous (OMN) men. Methods: In this cross-sectional study, 88 apparently healthy men ≥ 35 years, 44 VEG and 44 OMN, were assessed for anthropometric data, blood pressure, blood lipids, glucose, C-reactive protein (CRP) and FRS. To test the association between lifestyle and MSyn, Student t test, chi-square test, and multiple logistic regression model were used. A significance level of 5% was considered in all statistical analyses. Results: Several CRF were significantly lower in VEG than in OMN: body mass index, systolic blood pressure, diastolic blood pressure, fasting serum total cholesterol, LDL-cholesterol, apolipoprotein b, glucose, and glycated hemoglobin (all p < 0.05). The FRS mean was lower in VEG than in OMN (2.98 ± 3.7 vs 4.82 ± 4.8, p = 0.029). The percentage of individuals with MSyn was higher among OMN than among VEG (52.3 vs.15.9%) (p < 0.001). The OMN diet was associated with MSyn (OR: 6.28 95%CI 2.11-18.71) and alterations in most MSyn components in the multiple regression model independently of caloric intake, age and physical activity. Conclusion: The VEG diet was associated with lower CRF, FRS and percentage of individuals with MSyn.

Resumo Fundamento: Estudos recentes mostraram menor prevalência de Síndrome Metabólica (SM) em vegetarianos (VEG), apesar de evidências inconclusivas de outros. Objetivo: Verificar associação entre dieta e características do estilo de vida e a prevalência de SM, fatores de risco cardiovascular (FRCV) e Escore de Framingham (EF) em homens VEG e onívoros (ONI) aparentemente saudáveis. Métodos: Neste estudo transversal, 88 homens aparentemente saudáveis ≥ 35 anos, VEG (n = 44) e ONI (n = 44), foram avaliados quanto a dados antropométricos, pressão arterial, lípides plasmáticos, glicemia, proteína C reativa e EF. Para testar associação entre estilo de vida e SM, o teste t de Student, o teste qui-quadrado e a regressão logística múltipla foram utilizados. Foi considerado nível de significância de 5% em todas as análises estatísticas. Resultados: Os níveis dos FRCV avaliados foram menores nos VEG do que nos ONI: índice de massa corporal, pressão arterial sistólica e diastólica, colesterol total, LDL-colesterol, apolipoproteína b, glicemia e hemoglobina glicada (p < 0,05). O EF foi menor nos VEG do que nos ONI (2,98 ± 3,7 vs. 4,82 ± 4,8; p = 0,029). A porcentagem de indivíduos com SM foi maior entre ONI do que entre VEG (52,3 vs.15,9%) (p < 0,001). A dieta ONI foi associada com a SM (OR: 6,28 IC95% 2,11-18,71) e alterações na maioria dos componentes da SM no modelo de regressão logística múltipla, independentemente de ingestão calórica, idade e atividade física. Conclusão: A dieta VEG foi associada com menores taxas de FRC e menores EF e porcentagem de indivíduos com SM.
Descritores: Doenças Cardiovasculares/epidemiologia
Síndrome Metabólica/epidemiologia
Vegetarianos
-Dieta Vegetariana
Brasil/epidemiologia
Ingestão de Energia
Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle
Índice de Massa Corporal
Antropometria
Colesterol
Prevalência
Estudos Transversais
Inquéritos e Questionários
Fatores de Risco
Síndrome Metabólica/prevenção & controle
Estilo de Vida
LDL-Colesterol
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-974783
Autor: Guerra, Lúcia Dias da Silva; Espinosa, Mariano Martínez; Bezerra, Aída Couto Dinucci; Guimarães, Lenir Vaz; Martins, Maria Silvia Amicucci Soares.
Título: Desafios para a Segurança Alimentar e Nutricional na Amazônia: disponibilidade e consumo em domicílios com adolescentes / Challenges facing Food and Nutrition Security in the Amazon: availability and consumption in households with adolescents
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(12):4043-4054, Dec. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A insegurança alimentar e nutricional permanece no cenário brasileiro como um desafio para a realização do direito à alimentação adequada. O objetivo do estudo foi analisar a situação de insegurança alimentar e nutricional de adolescentes no âmbito domiciliar e individual. Estudo transversal de base populacional realizado com 363 domicílios e 95 adolescentes, na área urbana de municípios da Amazônia Brasileira. A insegurança alimentar e nutricional foi avaliada através da Escala Brasileira de Medida de Insegurança Alimentar. Regressão linear foi utilizada na análise do efeito bruto e ajustado da insegurança alimentar e nutricional sobre a disponibilidade e o consumo. Houve prevalência de 51,8% de insegurança alimentar e nutricional nos domicílios, maior disponibilidade e consumo de alimentos fontes de energia e baixo consumo de hortaliças, frutas e leguminosas. A análise de variância do modelo linear mostrou dependência entre a insegurança alimentar e o efeito da frequência de disponibilidade dos alimentos e o consumo alimentar. Os resultados apontam para o desafio da implementação de políticas públicas, tendo em vista o consumo alimentar não saudável como um aspecto de comprometimento nutricional, corporal e emocional permanente na idade adulta.

Abstract Food and nutritional insecurity remains a challenge to the accomplishment of the right to adequate food in the Brazilian scenario. The scope of this study was to analyze the food and nutrition insecurity situation of adolescents both in households and on an individual level. A cross-sectional population-based study was conducted with 363 households and 95 adolescents in urban municipalities of the Brazilian Amazon. Food and nutrition insecurity was measured using the Brazilian Food Insecurity Scale. Linear regression was used in the analysis of the gross and adjusted effect of food and nutrition insecurity on availability and consumption. The prevalence of food and nutrition insecurity in households was 51.8%, increased availability and consumption of food sources of energy and low consumption of vegetables, fruits and legumes. The linear model analysis of variance showed dependency between food insecurity and the effect of the frequency of availability of food and food consumption. The results highlight the challenge of implementing public policies, in the light of unhealthy food consumption as an aspect of permanent nutritional, corporal and emotional impairment in adulthood.
Descritores: População Urbana/estatística & dados numéricos
Ingestão de Energia
Comportamento Alimentar
Abastecimento de Alimentos/estatística & dados numéricos
-Verduras
Brasil
Modelos Lineares
Características da Família
Prevalência
Estudos Transversais
Frutas
Fabaceae
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-974784
Autor: Souza, Camila Alves Nogueira de; Longo-Silva, Giovana; Menezes, Risia Cristina Egito; Araujo, Alyne da Costa; Toloni, Maysa Helena de Aguiar; Oliveira, Maria Alice de Araújo.
Título: Adequação nutricional e desperdício de alimentos em Centros de Educação Infantil / Nutritional adequacy and food waste in Early Childhood Education Centers
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(12):4177-4188, Dec. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Analisar aspectos quantitativos e qualitativos da alimentação escolar constitui-se de etapa primordial para fazer do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) um espaço efetivo para a promoção da alimentação saudável e formação de sujeitos de direitos. O objetivo deste estudo foi avaliar a adequação nutricional das refeições servidas e consumidas e quantificar o desperdício de alimentos em Centros de Educação Infantil de Maceió/AL. Foram analisadas por três dias não consecutivos, pelo método de pesagem direta, as refeições de 359 crianças (17 e 63 meses). O desperdício de alimentos foi determinado pelo índice de resto-ingestão e o valor nutricional das refeições servidas e consumidas foram comparadas com os valores de referência do PNAE para energia, carboidrato, proteína, lipídio, vitaminas A e C, ferro, cálcio, zinco, magnésio e fibra. Dos 85 alimentos/preparações presentes no cardápio, 58 (68%) apresentaram percentual de resto-ingestão, superior a 10%. As refeições servidas e consumidas atenderam aproximadamente 50% do recomendado para energia e macronutrientes. A diferença entre as médias dos nutrientes ofertados e consumidos foi estatisticamente significante (p < 0,05) para fibra, vitamina A, vitamina C, cálcio, ferro e zinco.

Abstract Analyzing quantitative and qualitative aspects of school meals represents the initial stage to ensure that the National School Food Program (PNAE) is an effective space for the promotion of healthy eating habits and establishing individual rights. The objective of this study was to evaluate the nutritional adequacy of meals served and consumed, as well as quantifying food waste in Child Daycare Centers in Maceió, in the state of Alagoas. All meals served and consumed by 359 children (aged 17 to 63 months) were analyzed by the direct weighing method for three non-consecutive days in all institutions. Food waste was determined by the leftover factor and the nutritional value of meals served and consumed was compared to the PNAE reference values regarding energy, carbohydrates, protein, lipids, vitamins A and C, iron, calcium, zinc, magnesium and fiber. Of the 85 meals/preparations featured on the menu, 58 (68%) revealed a high leftover percentage; in excess of 10%. The meals served and consumed met approximately 50% of the recommended energy and macronutrient values. The difference between the averages of the nutrients offered and consumed was statistically significant (p < 0.05) for fiber, vitamin A, vitamin C, calcium, iron and zinc.
Descritores: Resíduos/estatística & dados numéricos
Comportamento Alimentar
Serviços de Alimentação
Valor Nutritivo
-Instituições Acadêmicas
Ingestão de Energia
Nutrientes/administração & dosagem
Creches
Promoção da Saúde/métodos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Corrente, José Eduardo
Texto completo
Id: biblio-974787
Autor: Ferreira-Nunes, Patrícia Moraes; Papini, Silvia Justina; Corrente, José Eduardo.
Título: Padrões alimentares e ingestão de nutrientes em idosos: análise com diferentes abordagens metodológicas / Eating patterns and nutrient intake for older people: analysis with different methodological approaches
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(12):4085-4094, Dec. 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Este estudo objetivou analisar os padrões alimentares e a ingestão de nutrientes em cada padrão alimentar de idosos. Trata-se de um estudo transversal, com idosos de Botucatu, São Paulo. Foram analisadas as médias de ingestão diária de nutrientes de indivíduos com alta adesão a padrões alimentares identificados por análise fatorial, comparando a ingestão através de análise de variância. Indivíduos com alta adesão ao padrão "Saudável" apresentaram a maior média de ingestão de retinol, vitamina A e vitamina E. Indivíduos com alta adesão ao padrão "Lanches e refeição de final de semana" apresentaram médias de consumo menores de vitamina B12, vitamina C, fósforo e retinol; e as maiores médias de consumo de ferro, manganês e magnésio. Indivíduos com alta adesão ao padrão "frutas" apresentaram as menores médias de ingestão de fibras. Indivíduos com alta adesão ao padrão "Light e integral" apresentaram as maiores médias de ingestão de vitamina C. Indivíduos com alta adesão ao padrão "Dieta branda" apresentaram menor consumo de proteína e mais de açúcar de adição. Indivíduos com alta adesão ao padrão "Tradicional" apresentaram médias elevadas de ingestão de nutrientes. Foi possível uma melhor caracterização do comportamento alimentar dos idosos que aderem a cada um desses padrões alimentares.

Abstract This study aims to analyse the eating patterns and nutrient intake in different eating patterns of elderly persons. This is a cross-sectional study with elderly people from Botucatu, São Paulo state, Brazil. The mean daily nutrient intake of individuals with high adherence to the eating patterns identified by factor analysis was analysed, comparing the intake by analysis of variance. Individuals with high adherence to the Healthy eating pattern had the highest mean intake of retinol, vitamin A and vitamin E. Individuals with high adherence to the eating pattern Snacks and weekend meal presented lower means of vitamin B12, vitamin C, phosphorus, and retinol intake and the highest means of iron, manganese and magnesium intake. Individuals with high adherence to Fruits had the lowest mean fibre intake. Individuals with high adherence to Light and whole foods had the highest means of vitamin C intake. Individuals with high adherence to Soft diet showed lower protein intake and increased added sugar intake. Individuals with high adherence to the Traditional eating pattern presented high means of nutrient intake. In general, a better characterization of the eating behaviour of elderly people who adhere to each of these eating patterns was possible.
Descritores: Ingestão de Energia
Nutrientes/administração & dosagem
Comportamento Alimentar
Dieta Saudável/estatística & dados numéricos
-Vitaminas/administração & dosagem
Brasil
Estudos Transversais
Análise Fatorial
Micronutrientes/administração & dosagem
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Sichieri, Rosely
Texto completo
Id: biblio-1011843
Autor: Araujo, Marina Campos; Estima, Camilla de Chermont Prochnik; Yokoo, Edna Massae; Lopes, Taís de Souza; Pereira, Rosangela Alves; Sichieri, Rosely.
Título: Are there differences in nutrient intake of Brazilian adults according to weight status? / Há diferenças na ingestão de nutrientes de adultos brasileiros segundo a condição de peso?
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(7):2411-2418, jul. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract It was assessed the intake and prevalence of inadequate nutrient intake according to weight status among Brazilian adults from urban areas (n=16,198) evaluated in the Brazilian National Dietary Survey (NDS - 2008-2009), that obtained food records from two non-consecutive days. The prevalence of inadequate nutrient intake according to weight status was estimated based on Brazilian and international recommendations, in which usual intake was estimated applying the National Cancer Institute method. From 14 nutrients evaluated, six differed according to weight status in men, and only two among women. For men, the mean proportion of energy derived from lipids and saturated fat and mean intake of cholesterol, zinc, and vitamin B12 were greater among those with excess weight compared to those with normal weight; the inverse was observed for dietary fiber. Mean sodium intake was greater and proportion of energy from added sugar intake was lower among obese women compared to overweight ones. Strategies to encourage food consumption with high micronutrient density should be targeted to adult population regardless of their weight status.

Resumo Avaliou-se a ingestão e a prevalência de ingestão inadequada de nutrientes segundo a condição de peso em adultos brasileiros de áreas urbanas (n = 16.198) investigados no Inquérito Nacional de Alimentação (INA 2008-2009), que obteve o registro alimentar de dois dias não consecutivos. A prevalência de inadequação da ingestão de nutrientes foi estimada segundo a condição de peso e com base em recomendações brasileiras e internacionais, sendo a ingestão usual estimada pelo método do National Cancer Institute. Dos 14 nutrientes avaliados, seis diferiram segundo a condição de peso em homens e apenas dois entre as mulheres. Para os homens, a proporção média de energia proveniente dos lipídios e da gordura saturada e a ingestão média de colesterol, zinco e vitamina B12 eram mais elevadas para aqueles com excesso de peso do que entre os que tinham peso normal; o inverso foi observado para fibra dietética. A ingestão média de sódio foi maior e a proporção de ingestão de energia proveniente do açúcar de adição foi menor entre as mulheres obesas comparadas àquelas com sobrepeso. Estratégias para incentivar o consumo de alimentos com alta densidade de micronutrientes devem ser dirigidas à população adulta independentemente da sua condição de peso.
Descritores: Ingestão de Energia
Sobrepeso/epidemiologia
Comportamento Alimentar
Obesidade/epidemiologia
-População Urbana/estatística & dados numéricos
Peso Corporal
Brasil
Fatores Sexuais
Inquéritos sobre Dietas
Micronutrientes/administração & dosagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 680 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1019658
Autor: Fröhlich, Carine; Garcez, Anderson; Canuto, Raquel; Paniz, Vera Maria Vieira; Pattussi, Marcos Pascoal; Olinto, Maria Teresa Anselmo.
Título: Obesidade abdominal e padrões alimentares em mulheres trabalhadoras de turnos / Abdominal obesity and dietary patterns in female shift workers
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(9):3283-3292, set. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Objetivou-se identificar os padrões alimentares e a associação destes com a obesidade abdominal em mulheres trabalhadoras de turnos no sul do Brasil. Para isso, realizou-se um estudo de caso-controle não pareado, incluindo um total de 541 mulheres de 18 a 53 anos de idade (215 casos; 326 controles). A presença de obesidade abdominal foi verificada pela aferição da circunferência da cintura ≥ 88 centímetros e os padrões alimentares foram obtidos por meio da análise de componentes principais de 53 itens. Os padrões foram classificados com base nos alimentos de maior carga fatorial e características nutricionais. A associação entre obesidade abdominal e os padrões foi verificada por meio de regressão logística não condicional. Três padrões alimentares foram identificados: "gordura animal/calorias", "lanches/fast-food" e "frutas/verduras". Após análise ajustada, os casos apresentaram uma maior chance de adesão ao padrão "frutas/verduras" (OR = 2,26; IC95%:1,30-3,93) e uma menor chance de adesão ao padrão "lanches/fast-food" (OR = 0,60; IC95%:0,36-1,01). Assim, identificou-se três padrões alimentares entre as trabalhadoras de turnos e verificou-se uma melhora na alimentação naquelas com obesidade abdominal, representando uma possível alteração de hábitos alimentares após sua ocorrência.

Abstract The scope of this study was to identify dietary patterns and their association with abdominal obesity in female shift workers in southern Brazil. A non-matched case-control study was conducted, including a total of 541 women aged between 18 and 53 years old (215 cases; 326 controls). The presence of abdominal obesity was assessed by measuring waist circumference ≥ 88 cm and dietary patterns were obtained by principal component analysis of 53 food items. The name of dietary patterns was assigned based on higher load factor and nutritional characteristics of foods. The association between abdominal obesity and dietary patterns was obtained by non-conditional logistic regression. Three dietary patterns were identified: "animal fat/calories," "snacks/fast-food" and "fruits/vegetables." After adjusted analysis, the cases presented a greater chance of adherence to the "fruits/vegetables" dietary pattern (OR = 2.26; 95% CI: 1.30 to 3.93) and a lower chance of adherence to the "snacks/fast food" pattern (OR = 0.60; 95% CI: 0.36 to 1.01). In conclusion, this study identified three dietary patterns in female shift workers, and there was an improvement in nutrition in workers with abdominal obesity, representing a possible change in eating habits after their occurrence.
Descritores: Dieta
Circunferência da Cintura/fisiologia
Comportamento Alimentar
Obesidade Abdominal/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Ingestão de Energia
Estudos de Casos e Controles
Estudos Transversais
Fast Foods/estatística & dados numéricos
Jornada de Trabalho em Turnos
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 680 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Texto completo
Id: biblio-1019679
Autor: Braz, Marici; Assumpção, Daniela de; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Barros Filho, Antonio de Azevedo.
Título: Consumo de açúcares de adição por adolescentes em estudo de base populacional / Added sugar intake by adolescents: A population-based study
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(9):3237-3246, set. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Objetivou-se estimar a prevalência de ingestão de açúcares de adição dentro do limite máximo de 5% da energia total da dieta, segundo variáveis demográficas, socioeconômicas, de comportamentos relacionados à saúde e estado nutricional, em adolescentes. Trata-se de estudo transversal de base populacional, com amostra por conglomerados e em dois estágios. A quantidade de açúcar livre da dieta foi estimada por meio do Recordatório de 24 horas. Dos 924 adolescentes avaliados, apenas 20,1% (IC95%: 16,8-23,9) se enquadraram na recomendação de não exceder 5% das calorias totais com açúcares de adição. Maiores prevalências de atendimento à recomendação foram verificadas no sexo masculino (22,0%), nos adolescentes de 15-19 anos (24,3%), nos não naturais do estado de São Paulo (30,4%), nos que tinham menor tempo de tela (27,5%), nos que possuíam menor número de equipamentos domésticos (0-7: 29,5%; 8-15: 20,3%) e naqueles com escores superiores de qualidade da dieta (tercil 2: 17,7%, tercil 3: 37,2%). Os resultados apontam os fatores associados ao consumo de açúcares de adição numa perspectiva epidemiológica, revelando uma simultaneidade de comportamentos inadequados, ou seja, os adolescentes que ingerem mais açúcares também apresentam maior tempo de tela e pior qualidade global da dieta.

Abstract The aim of the present study was to estimate the prevalence of added sugar intake within the maximum limit of 5% of the total energy of the diet and test associations with demographic/socioeconomic characteristics, health-related behaviors and nutritional status in adolescents. A population-based, cross-sectional study was conducted with two-stage cluster sampling. The amount of free sugar in the diet was estimated using a 24-hour dietary recall. Among the 924 adolescents evaluated, only 20.1% (95% CI: 16.8-23.9) met the recommendation of not exceeding 5% of total calories with added sugar. Higher prevalence rates of adherence to the recommendation were found among males (22.0%), adolescents aged 15 to 19 years (24.3%), those born outside the state of São Paulo (30.4%), those with less screen time (27.5%), those with a lower number of household appliances (0-7: 29.5%; 8-15: 20.3%) and those with higher diet quality scores (2nd tertile: 17.7%; 3rd tertile: 37.2%). The findings demonstrate factors associated with added sugar intake from an epidemiological perspective, revealing the simultaneity of inappropriate behaviors, that is, the adolescents who consume more sugar also have longer screen time and worse overall diet quality.
Descritores: Edulcorantes/administração & dosagem
Ingestão de Energia
Açúcares da Dieta/administração & dosagem
-Intervalos de Confiança
Estado Nutricional
Estudos Transversais
Estilo de Vida
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 68 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde