Base de dados : LILACS
Pesquisa : G08.686.784.690.380 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 11 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 11 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-913005
Autor: Bressan, Fabiana Fernandes; Membrive, Claudia Maria Bertan; Goissis, Marcelo Demarchi; Marques, Vanessa Belentani; Cunha, Pauline Martins da; Binelli, Mario.
Título: Endometrial prostaglandin F2α in vitro production and its modulation regarding dominant follicle position in cattle / Produção in vitro de PGF F2α endometrial e sua modulação referente ao folículo dominante em bovinos
Fonte: Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online);55(2):133937, 26 jul. 2018. graf.
Idioma: en.
Projeto: Fapesp.
Resumo: Prostaglandin F2α (PGF2α) determines luteolysis in cattle, and the ability to manipulate its endogenous synthesis is indispensible for large-scale animal breeding. Estradiol (E2) and progesterone (P4) modulate several molecular pathways in endometrial cells, including the synthesis of PGF2α; however, its specific mechanisms are still not totally known. This study investigated the production in vitro and possible modulation of endometrial PGF2α due to a local effect of endogenous E2 in the ipsilateral uterine horn (UH) containing the dominant follicle (DF) or from P4 in ipsilateral horn containing the corpus luteum (CL). The PGF2α stimulators oxytocin (OT) and phorbol 12,13-dibutyrate (PDBu) were incubated with endometrial explants, and PGF2α content was measured. For that, cycling cows were synchronized, the development of DF and CL was examined by ultrasonography and on the seventh day of the estrous cycle, endometrial explants were collected and cultured in medium supplemented with 10-6 M PDBu or 10-6 M OT or non-supplemented. Media samples were collected immediately after treatment and 60 min later. Radioimmunoassay showed that the PGF2α content of the UH ipsilateral to the DF was 49% less than that of the contralateral UH (8.22 ± 0.95 vs. 12.24 ± 0.95 pg/mL/mg tissue, respectively; P < 0.01). However, the PGF2α levels did not differ between the UHs as a function of the CL position (9.46 ± 0.95 vs. 11 ± 0.95 pg/mL/mg; P > 0.05). The cellular stimulators promoted an increase in PGF2α synthesis (P < 0.02), and the effects differed among the animals (P < 0.04). The PGF2a production was higher in the explants treated with PDBu rather than OT (13.68 ± 1.16 vs. 10.01 ± 1.16 pg/mL/mg tissue, respectively; P < 0.05). In conclusion, PGF2α synthesis is modulated by the presence of the DF (local E2) but not the CL (local P4), and both PDBu and OT stimulated PGF2a synthesis.(AU)

A prostaglandina F2α (PGF2α) determina a luteólise em bovinos. A capacidade de manipular sua síntese endógena é indispensável para a produção animal em grande escala. O estradiol (E2) e a progesterona (P4) modulam diversas vias moleculares das células endometriais, incluindo a síntese de PGF2α; no entanto, pouco se sabe sobre seus mecanismos específicos. Este trabalho investigou a produção in vitro e a possível modulação da PGF2α endometrial devido a um efeito local do E2 endógeno no corno uterino ipsilateral ao folículo dominante (FD) ou da P4 no corno ipsilateral ao corpo lúteo (CL). Os estimuladores de PGF2α oxitocina (OT) e 12,23-dibutirato de forbol (PDBu) foram incubados com explantes endometriais, e o conteúdo de PGF2α foi mensurado. Para tal, vacas cíclicas foram sincronizadas, o desenvolvimento de FD e CL foi examinado por ultrassonografia, e no 17º dia do ciclo estral os explantes endometriais foram coletados e cultivados em meio ou suplementados com PDBu 10-6M ou 10-6M OT. As amostras de meio foram coletadas imediatamente após o tratamento e sessenta minutos depois. O radioimunoensaio mostrou que o conteúdo de PGF2α do corno ipsilateral ao FD foi 49% menor que o do corno contralateral (8,22 ± 0,95 vs. 12,24 ± 0,95 pg/mL/mg de tecido, respectivamente, P < 0,01). No entanto, os níveis de PGF2α não diferiram entre os cornos em função da posição do CL (9,46 ± 0,95 versus 11 ± 0,95 pg/mL/mg; P > 0,05). Os estimuladores celulares promoveram um aumento na síntese de PGF2α (P < 0,02), e os efeitos diferiram entre os animais (P < 0,04). A produção de PGF2α foi maior nos explantes tratados com PDBu em comparação à OT (13,68 ± 1,16 versus 10,01 ± 1,16 pg/mL/mg de tecido, respectivamente, P < 0,05). A conclusão obtida foi que a síntese de PGF2α é: modulada pela presença do FD (E2 local), mas não do CL (P4 local); e estimulada por PDBu e OT.(AU)
Descritores: Dinoprosta/uso terapêutico
Luteólise
Endométrio
Fenômenos Reprodutivos Fisiológicos
Folículo Ovariano
-Técnicas In Vitro/veterinária
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-689589
Autor: Lenis S., Yasser; Olivera A., Martha; Tarazona M., Ariel.
Título: Efecto del ácido linoléico sobre la producción de las prostaglandinas PGF2α y PGE2 en células endometriales / Linoleic acid effect on PGF2a and PGE2 prostaglandin production in endometrial cells
Fonte: Rev. MVZ Córdoba;18(2):3559-3568, May-Aug. 2013. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo. Evaluar el efecto in vitro del ácido linoléico sobre la producción de PGF2α y PGE2 en células endometriales epiteliales bovinas (CEEP). Materiales y métodos. Se cultivaron CEEP aisladas de tejido uterino y se suplementaron con AL a diferentes concentraciones (1 μM, 10 μM, 100 μM), oxitocina (OT) (0.1 μM) e interferón trofoectodérmico bovino (bINT-τ) (50 ng/ml). Se cuantificó la PGF2α y PGE2 a distintos tiempos (12, 24 y 36h). En el control, la PGF2α en el sobrenadante aumentó en el tiempo de cultivo y fue 1.2 veces mayor que la producción de PGE2. Resultados. El ácido linoléico disminuyó la concentración de PGF2α (p<0.05) en el sobrenadante, y no afectó (p>0.05) la producción de PGE2. El efecto conjunto de AL y OT sobre la producción de PGF2α difirió para cada uno de los tiempos; el ácido linoléico inhibió parcialmente el efecto estimulante de la OT sobre la producción de PGE2, el efecto conjunto del AL y el bINT-τ aumentó (p<0.05) esta inhibición hasta la hora 24. Conclusiones. El ácido linoléico afecta negativamente la concentración de PGF2α en el sobrenadante a través del tiempo. Respecto a la PGE2 se concluye que el ácido linoléico por sí solo no afecta la concentración en el sobrenadante.

Objective: Evaluate the in vitro effect of AL on the production of PGF2a and PGE2 in bovine epithelial endometrial cells (CEEP). Materials and methods. Isolated CEEP were cultured and supplemented with AL at different concentrations (1μM, 10μM, 100μM), oxytocin (OT) (0.1 μM) and bovine interferon (BINT-τ) (50 ng / ml). PGF2a and PGE2 were quantified as response variables at different times. In the control, the concentration of PGF2a in the supernatant increased over time and was 1.2 times greater than the production of PGE2. Results. AL reduced the concentration of PGF2a (p <0.05) in the supernatant, and did not affect (p> 0.05) the production of PGE2. The combined effect of LA and OT in the production of PGF2a is different in time, LA partially inhibited the stimulatory effect of OT in the production of PGE2, the joint effect of LA and BINT-τ increased (p<0.05) when this inhibition at 24h. Conclusions. LA alone negatively affects the concentration in the supernatant of PGE2 in time. Regarding PGE2 , LA alone does not affect the concentration in the supernatant.
Descritores: Endométrio
Interferons
Luteólise
Ocitocina
Limites: Animais
Responsável: CO140 - Facultad de Medicina Veterinária y Zootecnia


  3 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-558255
Autor: Lucacin, Eduardo; Pinto Neto, Adalgiza.
Título: Mecanismos da luteólise: revisão de literatura / Mechanisms of luteolysis: article review / Mecanismos de luteólisis: revisión de literatura
Fonte: Arq. ciênc. vet. zool. UNIPAR;12(2):187-190, jul.-dez. 2009.
Idioma: pt.
Resumo: O principal papel do corpo lúteo é a produção de progesterona. Uma adequada função luteal é crucial para determinar a duração do ciclo estral ou a manutenção e sucesso de uma possível gestação. O crescimento do corpo lúteo só é comparado ao de tumores invasivos; e sua regressão se dá em poucos dias, por meio de um processo chamado luteólise, que é desencadeado pela secreção de prostaglandina F2alfa (PGF2α). O conhecimento dos fatores ligados ao processo de regulação do corpo lúteo é importante para a manipulação do ciclo estral, na tentativa de aumentar a eficiência reprodutiva dos animais domésticos. Conhecimentos em relação a esse processo podem mudar a metodologia de pesquisa e, principalmente, a aplicação prática de procedimentos, visando o controle do ciclo estral. Nesse contexto, este estudo tem como objetivo apresentar informações atuais sobre a luteólise, que envolvem hipóteses sobre o fluxo sanguíneo uterino e ovariano, além do processo de morte celular por apoptose.

The main role of the corpus luteum is the progesterone production and adequate luteal function is crucial to determine the duration of oestrous cycle or continuation and success of a possible pregnancy. The corpus luteum growth is compared to most invasive tumors and its regression occurs in a few days in the process called luteolysis, triggered by the secretion of prostaglandin F2alfa (PGF2 α). The knowledge of factors associated with the process of corpus luteum regulating is important for the reproductive cycle manipulation in an attempt to increase the reproductive efficiency of livestock animals. New awareness regarding the process can change radically the methodology of research and the implementation practice ofthe procedures for oestrous cycle control. The aim of this review is to bring information about the new theories of luteolysis, which involve assumptions on the uterine and luteal blood flow and the process of cell death by apoptosis.

El principal papel del cuerpo lúteo es la producción de la progesterona. Una adecuada función lútea es fundamental para determinar la duración del ciclo estral o la manutención y el éxito de una posible preñez. El crecimiento del cuerpo lúteo solo se compara al de tumores invasores; y su regresión se produce en pocos días, por medio de un proceso llamado luteólisis, provocado por la secreción de prostaglandina F2alfa (PGF2α). El conocimiento de los factores asociados al proceso de regulación del cuerpo lúteo es importante para la manipulación del ciclo estral, con la intención de aumentar la eficiencia reproductiva de los animales domésticos. Conocimientos en relación a ese proceso pueden cambiar la metodología de la investigación y, principalmente, buscar el control del ciclo estral. En ese contexto, la revisión tuvo como objetivo presentar informaciones actuales sobre la luteólisis, que implican hipótesis sobre el flujo sanguíneo uterino y ovárico, además del proceso de muerte celular por apoptosis.
Descritores: Luteólise
Ovário
Fluxo Sanguíneo Regional
-Apoptose
Corpo Lúteo
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  4 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-551828
Autor: Claro Junior, I; Sá Filho, O. G; Rodrigues Junior, M. M; Vasconcelos, J. L. M.
Título: Efeito da frequência de amamentação sobre a taxa de ovulação após tratamento com desmame temporário + GnRH, sobre a incidência de luteólise prematura no primeiro ciclo estral pós-parto e sobre o desempenho da progênie de vacas Nelore / Effect of suckling frequency on ovulation rate after temporary weaning + GnRH treatment, incidence of premature luteolysis in the first postpartum estrous cycle, and performance of calves from Nelore cows
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;62(2):281-288, abr. 2010. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Avaliou-se o efeito da restrição na frequência de amamentação sobre o diâmetro folicular no dia 0 (DFOL), sobre a taxa de ovulação (TO), e sobre a incidência de luteólise prematura no primeiro ciclo estral pós-parto (ILP) de vacas Nelore multíparas, em anestro, submetidas à amamentação ad libitum (controle; n= 115) ou amamentação uma vez ao dia (restrito; n= 109), entre os dias -14 e 9 do experimento, e estudou-se o efeito desses tratamentos sobre o peso à desmama da progênie dessas vacas. Induziu-se ovulação com remoção de bezerros entre os dias -2 e 0 e aplicação de 100μg de GnRH no dia 0. Somente animais que ovularam foram mantidos no experimento (n= 125). A ocorrência de luteólise prematura foi avaliada por meio da dosagem da concentração sérica de progesterona nos dias 5 e 9. A TO não foi influenciada pelos tratamentos (55,8 por cento; P>0,1), e as vacas do tratamento restrito apresentaram maior DFOL (10,90±0,26 vs. 10,18±0,21mm; P<0,05) e menor ILP (21,4 por cento vs. 43,5 por cento; P<0,05). Os bezerros do tratamento controle foram mais pesados (162,32±2,08 vs. 155,91±4,12kg; P<0,05). Conclui-se que a restrição na frequência de amamentação em vacas Nelore reduz a ILP, porém com possível efeito negativo no desenvolvimento dos bezerros.

The effects of restricted suckling on follicular diameter at day 0 (FDDO), ovulation rate (OR), and incidence of premature luteolysis in the first post partum estrous cycle (PLI) of Nelore cows and the effects on weight at weaning (WW) of progenie of these cows were evaluated. Multiparous anestrous postpartum Nelore cows were submitted to ad libitum suckling (control; n= 115) or once-a-day suckling (restricted; n= 109) from days -14 to 9 of the experiment. For both treatments, a temporary calf removal was performed from days -2 to 0, and on day 0 cows received 100μg of GnRH. Only animals that ovulated after GnRH treatment were used in the experiment (n= 125). The occurrence of premature luteolysis was evaluated by dosage of serum progesterone concentrations on days 5th and 9th. The OR was not affected by treatments (55.8 percent; P>0.1), but cows from restricted treatment had larger FDDO at time of GnRH treatment (10.90±0.26 vs. 10.18±0.21mm; P<0.05) and lower PLI (21.4 percent vs. 43.5 percent; P<0.05) than cows from control treatment. Calves from control treatment had higher WW than calves from restricted treatment (162.32±2.08 vs. 155.91±4.12kg; P<0.05). These results indicate that the restriction in frequency of suckling in Nelore cows may decrease the incidence of premature luteolysis in the first postpartum estrous cycle; however, with possible negative effects on calves development.
Descritores: Ciclo Estral
Hormônio Liberador de Gonadotropina/administração & dosagem
Hormônio Liberador de Gonadotropina
Luteólise
-Bovinos
Previsão da Ovulação/efeitos adversos
Previsão da Ovulação/métodos
Previsão da Ovulação/veterinária
Desmame
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Miglino, Maria Angélica
ARRUDA, Rubens Paes
Texto completo
Id: lil-533247
Autor: Giassetti, Mariana Ianello; Pontes, Eduardo Oliveira; Niemeyer, Claudia; Siqueira, Adriano Felipe Perez; Fedossi, Filipe; Lima, Marcelo Cardoso; Marques, Vanessa Belentani; Bertan, Claudia Maria; Miglino, Maria Angélica; Arruda, Rubens Paes; Papa, Paula Carvalho; Binelli, Mario.
Título: Quantificação do interferon-tau durante o reconhecimento materno da gestação em fêmeas bovinas Bos taurus indicus / Quantification of interferon-tau during the maternal recognition of pregnancy in Bos taurus indicus cows
Fonte: Braz. j. vet. res. anim. sci;45(supl):111-120, 2008.
Idioma: pt.
Resumo: Durante o período crítico do reconhecimento materno, compreendido entre o 15º e 19º dias da gestação, o concepto deve sintetizar competentemente moléculas capazes de bloquear a síntese de prostaglandina F2α (PGF2α) e a luteólise. Em bovinos, a principal macromolécula protéica envolvida em tal bloqueio é o interferon-tau(IFN-τ). Durante o período crítico, falhas neste reconhecimento determinam à mortalidade embrionária em até 40% das fêmeas inseminadas. Informações sobre o IFN-τ em animais Bos taurus indicus,ainda são restritas. Este estudo objetivou uma avaliação quantitativado IFN-τ durante o período crítico do reconhecimento materno, em lavados uterinos obtidos por sonda de Foley (dias 14, 16 e 18 pós estro)ou post-mortem (dia 18 pós-estro). Para tanto, foram utilizadas fêmeas multíparas azebuadas (Bos taurus indicus), cíclicas ou prenhes, nos dias 14, 16 e 18 pós-estro. Para a obtenção dos lavados, os úteros foram infundidos com solução de Ringer Simples. Os lavados foram concentrados por ultra-filtração e liofilizados. As macromoléculas protéicas foram separadas por Eletroforese Unidimensional SDSPAGE, em gel com 15% de poliacrilamida. A quantificação doIFN-τ nos...

During the critical period of the maternal recognition, which occurs between days 15 and 19 of pregnancy, the conceptus must competently synthesize molecules capable of blocking the synthesis of prostaglandin F2α (PGF2α) and luteolysis. In cattle, the major macromolecule involved in suck blockage is the protein interferontau(IFN-τ). During the critical period, failures in the recognition of pregnancy determine embryonic mortality on up to 40% of inseminated cows. Data about IFN-τ in Bos taurus indicus are stills carce. Objective of this study was to quantitatively evaluate the presenceof IFN-τ during the critical period for maternal recognition of pregnancy in uterine flushings obtained in vivo by Foley catheter (Days14, 16 and 18 post estrus) or post-mortem (Day 18 post estrus). Multiparous, cyclic or pregnant zebu cows (Bos taurus indicus) on days 14, 16 and 18 post estrus were used for in vivo or post mortem uterine flushing collection. In both cases, a Ringer solution was used to wash the uterus of cows...
Descritores: Bovinos
Mortalidade Fetal
Interferons/análise
Interferons/efeitos adversos
Luteólise/fisiologia
Prenhez
Prostaglandinas/efeitos adversos
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  6 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Silva, Aristeu Vieira da
Id: lil-522401
Autor: Neto, Adalgiza Pinto; Lucca, Fabiana Mendes de; Alberton, Jeferson; Mota, Marcelo Falci; Lucacin, Eduardo; Borges, Alan Maia; Acco, Alexandra; Fonseca, Jeferson Ferreira da; Filho, José Monteiro Silva; Silva, Aristeu Vieira da; Brandão, Felipe Zandonardi.
Título: Avaliação dos efeitos do flunixim meglumine sobre a concentração sérica de progesterona e ciclo estral em novilhas e vacas mestiças / Assessment on the effects of flunixin meglumine on the serum concentration of progesterone and the estrous cycle in crossbred heifers and cows
Fonte: Rev. bras. ciênc. vet;15(1):10-14, jan.-abr. 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Baseando-se nos mecanismos de interrupção da síntese de PGF2a em bovinos, objetivou-se com este estudo avaliar os efeitos do flunixin meglumine (FM) sobre o comprimento do ciclo estral e sobre os níveis de progesterona, em novilhas e vacas mestiças. Após sincronização dos estros, os animais foram divididos em grupos: controle (cinco vacas e quatro novilhas) e tratado (seis vacas e seis novilhas), sendo submetidos à colheita diária de sangue, até o estro subseqüente. Do 13o ao 18o dia, aplicou-se nos animais do grupo tratado 1,65 mg/kg intramuscular de FM, e nos do grupo controle, mesmo volume de solução fisiológica. A determinação da concentração sérica de progesterona foi realizada por RIA. Os resultados do comprimento do ciclo estral foram comparados entre os grupos e entre animais, pelo teste t de Student, enquanto a concentração de progesterona foi normalizada em relação à luteólise, e analisada entre os grupos pelo teste t de Tukey (SAS). Não se observou diferença (P>0,05) no comprimento do ciclo estral entre grupos e entre novilhas e vacas, tratadas e não tratadas. O dia do ciclo estral em relação à concentração de progesterona máxima e inferior a 1,0ng/mL, e a concentração sérica de progesterona entre os animais do grupo controle e tratado, também foram semelhantes entre os grupos (P>0,05). No entanto, observou-se diferença (P<0,05) na curva que evidencia a queda da progesterona em relação ao momento da luteólise entre os animais dos grupos experimentais. Conclui-se que, embora se tenha observado efeito do tratamento, como descrito acima, sua ação seria mais bem caracterizada se a população amostral tivesse sido maior.

This paper reports results from the assessment on the effects of flunixin meglumine (FM) on the estrous cycle and serum levels of progesterone in crossbred cows and heifers. After the estrous synchronization, the animals were separated into two groups: control (5 cows and 4 heifers), and experimental (6 cows and 6 heifers). They were submitted to daily blood sampling until the next estrus. From the 13th to the 18th day of the estrous cycle, each animal from the experimental group received 1.65 mg/kg of FM by intramuscular route, while animals from the control group received equal volumes of sterile saline. Levels of progesterone were measured by radio-immune-assay. The length of estrous cycle was compared among groups and individuals by Student's t-test, whereas the levels of progesterone were analyzed by Tukey's t-test. There was no significant difference in the estrous cycle length among groups and individuals. The estrous cycle day, in relation to the concentration of progesterone – highest and lower to 1.0 ng/ml, and the seric concentration of progesterone among animals from both control and experimental groups were also similar (P>0.05). However, there was no difference concerning the concentration of progesterone decrease among theexperimental groups. It was concluded that, under the conditions this study was carried out, even though the effect of the treatment was observed, its action would be better characterized if the sample population were bigger.
Descritores: Ciclo Estral
Luteólise
Progesterona/efeitos adversos
Limites: Animais
Feminino
Bovinos
Responsável: BR409.1 - Biblioteca


  7 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Traldi, Anneliese de Souza
Id: lil-463904
Autor: Bertan, Claudia Maria; Binelli, Mario; Madureira, Ed Hoffmann; Traldi, Anneliese de Souza.
Título: Mecanismos endócrinos e moleculares envolvidos na formação do corpo lúteo e na luteólise - revisão de literatura / Endocrine and molecular mechanisms involved in the formation of corpus luteum and luteolysis - A Review
Fonte: Braz. j. vet. res. anim. sci;43(6):824-840, 2006.
Idioma: pt.
Resumo: O corpo lúteo (CL) é uma estrutura endócrina transitória formada por células luteais esteroidogênicas pequenas (SLC) e grandes (LLC), que associadas aos fibroblastos e a uma ampla rede de capilares constituem uma estrutura especializada na síntese de progesterona (P4). De maneira geral, para a síntese de P4 nas células luteais esteroidogênicas, o colesterol se liga a receptores específicos na membrana celular e é transportado ao citosol. Posteriormente, o colesterol dirige-se a membrana mitocondrial interna e por ação da enzima P450scc transforma-se em pregnenolona. No retículo endoplasmático liso a pregnenolona é convertida a P4 pela enzima 3β-hidroxiesteróide deidrogenase (3β-HSD). A proteína de regulação aguda da esteroidogênese (StAR), o receptor benzodiazepínico tipo periférico (PBR) e a endozepina participam no transporte do colesterol para os diferentes compartimentos mitocondriais. Assim, supõe-se que a capacidade de síntese de P4 no CL esteja relacionada à concentração celular de receptores que captam o colesterol, às enzimas P450scc e 3β-HSD, e às proteínas celulares transportadoras de colesterol. Na espécie bovina, as LLC são responsáveis por mais de 80% da produção deste hormônio no CL. A menor concentração de proteínas transportadoras de colesterol na mitocôndria parecem limitar a síntese de P4 nas SLC. A P4 favorece um meio ambiente uterino apropriado para o desenvolvimento do(s) concepto(s), dependendo da espécie. Na maioria das espécies, a ausência da fertilização ou a incapacidade do concepto em sinalizar sua existência no útero estabelecem a luteólise. Tal evento fisiológico caracteriza-se pela regressão funcional e estrutural do(s) corpo(s) lúteo(s). Para o estabelecimento e a manutenção da prenhez torna-se necessário o bloqueio da luteólise por mecanismos que diferem entre as espécies. Em primatas e equídeos esse reconhecimento ocorre pela secreção de gonadotrofinas específicas e em ruminantes pela presença de fatores ...

The corpus luteum (CL) is a transitory endocrinal structure formed by steroidogenic small luteal cells (SLC) and large luteal cells (LLC) that associated with fibroblast and a wide web of capillaries form a structure specialized in synthesis of progesterone (P4) In general, for the synthesis of P4 in the steroidogenic luteal cells, cholesterol joints specific receptors on the cellular membrane and is transported to the cytosol. Later, cholesterol goes to an internal mitochondrial membrane and by the action of the enzyme P450scc is transformed into pregnenolone. In the smooth endoplasmic reticulum pregnenolone is converted to P4 by the enzyme 3β-hydroxysteroid dehydrogenase (3 β -HSD). The steroidogenic acute regulatory protein (StAR), the peripheral benzodiazepine receptor (PBR) and endozepine participate in the transport of cholesterol to the different mitochondrial compartments. Therefore, it is supposed that the capacity of synthesis of P4 in the CL is related to the cellular concentration of receptors that catch cholesterol, to the enzymes P450scc and 3β-HSD and to the cholesterol cellular transport proteins. In bovine, the LLC are responsible for more than 80 of P4 production in the CL. The lowest concentration of cholesterol transport proteins in the mitochondria seems to limit the synthesis of P4 in the SLC. P4 supports a proper uterine environment for the development of conceptuses, depending on the specie. In most species, the lack of fertilization or the conceptus incapacity to signalize its presence in the uterus establishes luteolysis. This physiolocal event is characterized by the functional and structural regression of the CL. For the establishment and maintenance of pregnancy it is necessary to block luteolysis through different mechanisms among species. In primates and equids it occurs by the secretion of specific gonadotropins and in ruminants by antiluteolytic factors. This review has the objective to characterize the endocrine ...
Descritores: Corpo Lúteo/fisiologia
Luteólise/fisiologia
Progesterona/fisiologia
Limites: Humanos
Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Azevedo, H. C
Id: lil-265566
Autor: Soares, A. T; Simplício, A. A; Andrioli-Pinheiro, A; Salles, H. O; Moura Sobrinho, P. A; Azevedo, H. C.
Título: Eficiência do flunixin meglumine no controle da regressäo lútea prematura em cabras superovuladas / Efficiency of flunixin meglumine in the control of premature luteal regression in supervovulated goats
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;50(1):35-9, fev. 1998. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Testou-se a eficácia de três doses de flunixin meglumine, um anti-prostaglandínico que impede a regressäo lútea precoce, em 32 cabras, sob estro sincronizado com esponjas vaginais, por 11 dias, impregnadas com 60mg de acetato de medroxiprogesterona, e aplicaçäo intramuscular de 50µg de cloprostenol no nono dia da sincronizaçäo. Nesse dia, também, teve início a superovulaçäo das doadoras com 9mg de FSH, fracionadas em seis aplicaçöes, em doses decrescentes, com intervalo de 12 horas. Três dias após a retirada das esponjas, iniciaram-se os tratamentos (T) com flunixin meglumine, nas seguintes doses por aplicaçäo: T1=0,00; T2=1,10; T3=1,65 e T4=2,20mg/kg de peso vivo, em um esquema de oito aplicaçöes, intervaladas de 12 horas. As fêmeas foram cobertas por reprodutores de fertilidade comprovada e as colheitas dos embriöes foram realizadas por laparotomia, entre o sexto e oitavo dia após a última cobertura. Os sintomas de estro foram observados em 84,34 por cento das fêmeas após os tratamentos de sincronizaçäo e superovulaçäo, principalmente entre 12 e 36 horas da retirada das esponjas. A ovulaçäo ocorreu em 87,10 por cento dos animais. As porcentagens de corpos lúteos funcionais em T1, T2, T3 e T4 foram, respectivamente, 54,95 e 45,04; 98,06 e 1,94; 67,16 e 32,83; 80,41 e 19,58. As maiores porcentagens de recuperaçäo embrionária ocorreram em T2; 51,45 e T4; 49,48 e as menores em T3 e T1, 32,83 e 28,83, respectivamente, mostrando relaçäo positiva com os porcentuais de corpos lúteos funcionais. T2 e T1 apresentaram os maiores valores de embriöes viáveis, 64,15 por cento e 56,25 por cento, respectivamente, seguidos por T4, 45,83 por cento e T3, 36,36 por cento. A dose de 1,10mg/kg de flunixin meglumine apresentou melhores resultados
Descritores: Cabras
Luteólise
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 11 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Sá, W. F
Camargo, L. S. A
Texto completo
Id: lil-260983
Autor: Viana, J. H. M; Ferreira, A. M; Sá, W. F; Camargo, L. S. A.
Título: Regressäo luteal e dinâmica folicular após luteólise natural ou induzida por cloprostenol em vacas da raça Gir / Luteal regression and follicular dynamic after spontaneous or cloprostenol induced luteolysis in Gir cattle
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;51(3):257-62, jun. 1999. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A regressäo luteal e a dinâmica folicular foram avaliadas durante o período de regressäo luteal natural (n=14) ou após a induçäo artificial da luteólise pela aplicaçäo de 500ug de cloprostenol (n=13),utilizando-se um aparelho portátil de ultra-som. Após a induçäo da luteólise foi detectada maior taxa de regressäo luteal em 24 (0,89ñ0,13 x 0,24ñ0,17 cm ao quadrado/dia; P<0,05) e 48 horas (0,78ñ0,15 x 0,36ñ0,07cm ao quadrado/dia P<0,05), porém a reduçäo na concentraçäo de progesterona foi semelhante (P>0,05). Näo houve diferença (P>0,05) nas características da dinâmica folicular entre os dois grupos. No momento da luteólise, quando havia um folículo dominante funcional, observou-se reduçäo na duraçäo do crescimento folicular (3,71ñ0,56 x 5,26ñ 0,34 dias; P<0,05) e no intervalo luteólise-estro (85,71ñ14,68 x 121,33ñ8,34 horas; P<0,05). Os resultados demonstram que a regressäo funcional do corpo lúteo e a dinâmica folicular säo semelhantes após a luteólise natural ou induzida em vacas da raça Gir, e que o fator determinante no intervalo luteólise-estro é o estádio fisiológico dos folículos presentes
Descritores: Bovinos
Cloprostenol
Luteólise
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  10 / 11 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-247911
Autor: Estevez, Alejandra; Motta, Alicia B; Gimeno, Martha Fernandez de.
Título: Rol del oxido nítrico en la síntesis de prostaglandina F2alpha y progesterona durante la luteolisis en la rata / Role of nitric oxide in the synthesis of prostaglandin F2alpha and progesterone during luteolysis in the rat
Fonte: Medicina (B.Aires);59(5,pt.1):463-5, 1999. graf.
Idioma: es.
Resumo: En el cuerpo lúteo (CL), la prostaglandina F2alpha (PGF2alpha) es un agente luteolítico. El óxido (NO) es una molécula mensajera capaz de regular diversos procesos patofisiológicos, algunos de ellos relacionados com el tracto rerpoductivo femenino. El objetivo del presente estudio fue investigar el rol del NO ovárico en la producción de PGF2alpha y progesterona (Pg) durante la regresión del CL en la rata. Se utilizó para ello el modelo de la rata pseudopreñada, obteniéndose un cuerpo lúteo funcional por 9 + 1 días. Fueron inyectados en bursa ovárica dos inhibidores competitivos de la óxido nítrico sintasa (Nos), NG-monometil-L-arginina (L-NMMA), 1 mg/kg); NW-nitro-L-arginina metil éster (L-NAME, 3 mg/kg) así como también un generador de NO como el nitroprusiato sódico (SNP, 0.05 mg/kg). Los resultados obtenidos indican que el NO, producido en el ovario durante la fase final del desarrollo del CL (días 8 y 9), actuaría aimentando la producción de PGF2alpha ovárica y disimuyendo la progesterona sérica desencadenando la regresión luteal. Se há propuesto un mecanismo de feedback positivo entre la PGF2alpha y el NO hacia la fase final del desarrollo del Cl, para asegurar la luteólisis. Esto fue evaluado mediante la medición de la actividad de la Nos, luego de haber inyectado una dosis luteolítica de PGF2alpha (3mug/kg) a ratas en estadio medio (día 5) y tardío (día 9) del desarrollo luteal. Los resultados confirmaron nuestra hipótesis; no se observó un efecto en el estadio medio del desarrollo del Cl, pero en la fase final se encontró un aumento en la actividad de la enzima Nos en aquellos animales que habían recibido la dosis mencionada de PGF2alpha.
Descritores: Dinoprosta/biossíntese
Luteólise/metabolismo
Óxido Nítrico/fisiologia
Progesterona/biossíntese
-NG-Nitroarginina Metil Éster/farmacologia
Óxido Nítrico/antagonistas & inibidores
ômega-N-Metilarginina/farmacologia
Pseudogravidez
Ratos Wistar
Limites: Animais
Ratos
Feminino
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde