Base de dados : LILACS
Pesquisa : G08.686.784.769.490.249 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 484 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 49 ir para página                         

  1 / 484 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1056937
Autor: Russo, Jane A.
Título: Is free choice for cesarean section really free? / A livre escolha pela cesárea é uma escolha livre?
Fonte: Physis (Rio J.);29(3):e290301, 2019.
Idioma: en.
Descritores: Relações Médico-Paciente
Cesárea
Parto Humanizado
Parto Obstétrico
Preferência do Paciente
Parto Normal
-Autonomia Pessoal
Obstetrícia/métodos
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR433.1 - CB/C - Biblioteca Biomédica C


  2 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989873
Autor: Ayres, Lilian Fernandes Arial; Teixeira, Luiz Antônio; Henriques, Bruno David; Dias, Anna Karolina Gomes; Amorim, Wellington Mendonça de.
Título: Métodos de preparação para o parto: um estudo sobre materiais impressos publicados no Brasil em meados do século XX / Methods of childbirth preparation: a study of printed matter published in Brazil in the mid-twentieth century
Fonte: Hist. ciênc. saúde-Manguinhos;26(1):53-70, Jan.-Mar. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Discute-se a difusão das práticas de parto natural por meio da análise dos livros Parto natural: guia para os futuros pais, escrito pelo obstetra americano Frederick Goodrich Jr. em 1950 e publicado no Brasil a partir de 1955, e Parto natural sem dor, escrito pelo obstetra brasileiro George Beutner, em 1962. Ambos tiveram boa entrada na cultura brasileira e influenciaram a forma de pensar o parto e de parir, tanto no âmbito da obstetrícia brasileira como no que concerne às representações das mulheres. A partir das contribuições de Roger Chartier e das concepções sobre medicalização, concluímos que essas novas práticas de preparação do parto compartilhavam as visões médicas sobre o parto e o nascimento predominantes no período.

Abstract The article explores the dissemination of natural childbirth practices through an analysis of the books Parto natural: guia para os futuros pais, written by U.S. obstetrician Frederick Goodrich Jr. in 1950, under the title Natural Childbirth: a manual for expectant parents, and first published in Brazil in 1955, and of Parto natural sem dor, written by Brazilian obstetrician Beutner in 1962. Both books found a place in Brazilian culture and influenced thinking about childbirth and delivery in the field of Brazilian obstetrics and in representations of women. Based on Roger Chartier's contributions and on concepts of medicalization, we conclude that these new practices for childbirth preparation shared the period's prevalent medical views of childbirth and delivery.
Descritores: Cuidado Pré-Natal
Parto Obstétrico/história
Parto Normal/história
-Obras Médicas de Referência
Brasil
Parto
Medicalização/história
Obstetrícia/história
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
História do Século XX
Tipo de Publ: Artigo Histórico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1137081
Autor: Campos, Vanuza Silva; Morais, Ariane Cedraz; Souza, Zannety Conceição Silva do Nascimento; Araújo, Pricila Oliveira de.
Título: Práticas convencionais do parto e violência obstétrica sob a perspectiva de puérperas / Prácticas convencionales de parto y violencia obstétrica bajo la perspectiva de puérperas / Conventional practices of childbirth and obstetric violence under the perspective of puerperal women
Fonte: Rev. baiana enferm;34:e35453, 2020.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: compreender a experiência de puérperas com as práticas convencionais do parto e violência obstétrica. Método: estudo qualitativo, descritivo e exploratório, realizado com oito mulheres em unidades de Atenção Básica de um município da Bahia. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados conforme a técnica de Bardin. Resultados: foi percebido um cenário de assistência obstétrica deficiente, desrespeitoso, medicalizado, centrado na decisão do profissional e, por vezes, violento, transformando a vivência do parto para muitas mulheres em uma experiência negativa, frustrante e até traumática. Conclusão: o cenário de assistência obstétrica em algumas maternidades no município de estudo mantém práticas convencionais de assistência ao parto, que, em muitos casos, constituem-se como violência obstétrica, diante da falta de evidências que apontem os benefícios e justifiquem seu uso.

Objetivo: comprender la experiencia de puérperas con las prácticas convencionales de parto y violencia obstétrica. Método: estudio cualitativo, descriptivo y exploratorio realizado con ocho mujeres en unidades de Atención Básica de un municipio del estado de Bahía. La recogida de datos se realizó por medio de una entrevista semi-estructurada. Los datos fueron analizados según la técnica de Bardin. Resultados: se observó un escenario de la atención obstétrica deficiente, irrespetuoso, centrado en el medicamento y en la decisión de los profesionales y a veces violento, transformando la experiencia del parto para muchas mujeres en una experiencia negativa, frustrante e incluso traumática. Conclusión: el escenario de la atención obstétrica en algunas maternidades en el municipio de estudio mantiene las prácticas convencionales de la asistencia en el parto, lo cual, en muchos casos, se constituye como la violencia obstétrica, dada la falta de pruebas que sugieren las ventajas y justifiquen su uso.

Objective: to understand the experience of puerperal women with the conventional practices of childbirth and obstetric violence. Method: qualitative, descriptive and exploratory study, conducted with eight women in Basic Care units of a city in Bahia. Data were collected through a semi-structured interview. The data were analyzed according to the Bardin's technique. Results: the study revealed a scenario of poor obstetric care, disrespectful, medicalized, centered on the decision of the professional and sometimes violent, transforming the experience of childbirth for many women into a negative, frustrating and even traumatic experience. Conclusion: the scenario of obstetric care in some maternity hospitals in the city of study maintains conventional practices of assisted childbirth, which, in many cases, constitute as obstetric violence, given the lack of evidence to suggest the benefits and justify their use.
Descritores: Parto Obstétrico
Violência contra a Mulher
Parto Normal
-Período Pós-Parto
Enfermagem Obstétrica
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  4 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1146133
Autor: Silva, Flora Maria Barbosa da.
Título: Transferências maternas de uma casa de parto para o hospitalestudo caso-controle / Maternal transfers from a freestanding birth center to the hospitala case control study.
Fonte: São Paulo; s.n; 2011. 100 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo - USP para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Centros de parto normal (CPN) têm como finalidade a assistência à mulher no parto normal sem complicações. Podem ter localização intra-hospitalar, peri-hospitalar ou extra-hospitalar (autônomo). Os objetivos foram: identificar os fatores de risco para transferência materna de um CPN para o hospital; elaborar um modelo de risco para transferência intraparto baseado nos fatores identificados e analisar os desfechos maternos e neonatais das transferências. Estudo do tipo caso-controle, com coleta de dados retrospectiva, em um centro de parto extra-hospitalar (Casa do Parto de Sapopemba - CPS) e no Hospital Estadual de Vila Alpina (HEVA), na cidade de São Paulo. Os casos foram todas as mulheres transferidas da CPS para o HEVA, de março de 2002 a dezembro de 2009. Os controles foram mulheres não transferidas que deram à luz na CPS no mesmo período, selecionadas aleatoriamente, sendo quatro controles para cada caso. Os fatores de risco para transferências maternas intraparto foram analisados primeiro pelo teste Qui-Quadrado. Na análise múltipla, incluíram-se as variáveis com p.

Birth centers (BC) aim to provide care to women in normal birth without complications. They may have in-hospital, alongside or freestanding (autonomous) locations. The objectives were to identify risk factors for maternal transfer from a BC to the hospital, to develop a risk model for intrapartum transfers using the identified factors and to analyze the maternal and neonatal outcomes of transfers. It was a case-control study, with retrospective data collection in a freestanding birth center (Sapopemba Birth Center - SBP) and the State Hospital Vila Alpina (HEVA), in São Paulo. The cases were all women transferred from SBP to HEVA, from March 2002 to December 2009. The controls were not transferred women who gave birth in CPS in the same period, randomly selected, four controls for each case. Risk factors for maternal intrapartum transfers were primarily analized by the Chi-square test. In the multivariate analysis, the variables with p.
Descritores: Estudos de Casos e Controles
Parto Normal
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta
BR41.1


  5 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1120523
Autor: Silva, Andréa Lorena Santos.
Título: Dignificação, participação e autonomia de mulheres atendidas por enfermeiras em um centro de parto normal / Dignity, participation and empowerment of women attended by nurses at a Birth Center / La dignidad, la participación y el empoderamiento de las mujeres atendidas por enfermeras de una maternidad.
Fonte: Salvador; s.n; 2014. 113P p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal da Bahia para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: As enfermeiras obstétricas vêm ganhando destaque no tocante ao cuidado às mulheres no ciclo gravídico-puerperal, principalmente após a Organização Mundial de Saúde reconhecer a importância dessas profissionais para o resgate do protagonismo da mulher no processo parturitivo. Para facilitar a atuação das enfermeiras, foram criados os centros de parto normal, visto que nesses locais elas têm mais autonomia para atuarem. Este estudo teve como objetivo: analisar as experiências de mulheres sobre o cuidado recebido de enfermeiras obstétricas em um Centro de Parto Normal (CPN), sob o enfoque da autonomia, dignificação e participação das mulheres. Pesquisa qualitativa de caráter exploratório descritivo, desenvolvida com 30 mulheres que tiveram o parto em um CPN da cidade de Salvador ­ BA, e que foram cuidadas por enfermeiras no momento do parto. A coleta de dados ocorreu por meio da observação não participante, consulta a documento da instituição de saúde e entrevista semi-estruturada. Os dados foram coletados após a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelas mulheres. A análise foi realizada de acordo com Gibbs, por meio de quatro fases: preparação dos dados, codificação baseada em conceitos, hierarquização de códigos e interpretação. Para subsidiar o desenvolvimento do estudo, foi utilizado como referencial teórico os conceitos de autonomia e de interesses de gênero de Nascimento. Os resultados revelaram que o cuidado prestado por enfermeiras obstétricas contribuiu para a promoção do empoderamento e protagonismo das mulheres no momento do parto, por meio de um cuidado humanizado, baseado em evidências científicas e centrado nas necessidades das usuárias. Entretanto, também evidenciou imposição de algumas práticas prestadas por essas profissionais, não sendo levada em consideração a opinião de algumas mulheres, denotando o viés de gênero presente no atendimento por meio de relações de poder entre profissionais e usuárias, impedindo que algumas mulheres pudessem fazer uma escolha consciente e terem o controle sobre o seu próprio corpo. No cuidado fornecido pelas enfermeiras durante o trabalho de parto/parto houve um maior destaque para a dignificação das ações - que é o mínimo necessário a estar presente em todos os serviços de saúde, para que a mulher seja bem atendida e acolhida - do que para autonomia e participação dessa mulher. Desta forma, embora no centro tenha havido um avanço na busca pela promoção da autonomia e participação das mulheres atendidas, necessita ainda de mais ações para atingir plenamente esse objetivo.(AU)
Descritores: Centros de Assistência à Gravidez e ao Parto
Autonomia Pessoal
Parto Normal
Enfermeiras Obstétricas
-Enfermagem Materno-Infantil
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Recém-Nascido
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  6 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1141420
Autor: Nunes, Michelly Christiny Marcondes.
Título: Entre o idealizado e o possível: limites da assistência ao parto no Centro de Parto Normal de uma maternidade pública / Between the idealized and the possible: the boundaries of the deliveries in a birth center.
Fonte: São Paulo; s.n; 2011. 199 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo - USP para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: As transformações no modelo de assistência ao parto e nascimento e a criação de Centros de Parto Normal (CPN) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) remetem à importância de explorar a assistência ao parto neste contexto. O presente estudo teve o objetivo de compreender e descrever as crenças e os valores que norteiam as práticas dos profissionais em um CPN. Foi utilizada a abordagem qualitativa de pesquisa e o método etnográfico em um CPN de uma maternidade pública localizada na cidade de Osasco, Estado de São Paulo, Brasil. Os dados foram coletados por meio do processo de observação participante e de entrevistas etnográficas. Foram entrevistados todos os membros da equipe profissional, composta por enfermeiro obstetra, técnico de enfermagem, médico obstetra e médico neonatologista, que estavam diretamente envolvidos na assistência ao parto, e os gestores da instituição. A análise indutiva e interpretativa dos dados resultou em quatro subtemas culturais, que correspondem a cada uma das categorias profissionais: Enfermeira obstetra: Este CPN não é como deveria ser: inúmeros obstáculos dificultam a prestação da assistência humanizada ao parto; Técnicas de enfermagem: Fazendo o que é possível: satisfação com a assistência que é prestada mediante superação de muitas dificuldades; Médico obstetra: Um árduo cotidiano que impede o desenvolvimento da assistência desejada; Médico neonatologista: Dificuldades existem porque são comuns no serviço público, mas há satisfação emrelação à assistência prestada no CPN. Destes subtemas culturais emergiu o tema cultural Entre o idealizado e o possível: os limites na assistência humanizada ao parto, que representa o cotidiano da assistência ao parto no CPN que foi foco desta pesquisa. As limitações para o desenvolvimento da assistência humanizada ao parto estavam relacionadas, não somente aos problemas relativos à precariedade da estrutura física e de recursos humanos ou aos déficits provocados pelo financiamento insuficiente da assistência ao parto. Estavam envolvidos também as crenças e os valores dos profissionais e o seu grau de envolvimento com a filosofia de humanização da assistência ao parto. Contatou-se que a efetivação da assistência humanizada ao parto, como preconizada pelos organismos nacionais e internacionais, depende da superação das inúmeras dificuldades descritas neste estudo. Um grande desafio deste âmbito está representado pela necessidade de articulação entre a grade curricular dos cursos da área da saúde com os fundamentos da Medicina Baseada em Evidências Científicas. Portanto, é de fundamental importância a existência de serviços exemplares, que prestam assistência humanizada ao parto, para os estudantes de graduação e para os profissionais.

The transformation in the model of childbirth assistance and the creation of Birth Centers within the Brazilian Unified Health System referred to the importance of exploring the delivery assistance. This study aimed to understand and describe the beliefs and values that guide the practice of professionals in a Birth Center. We used a qualitative research approach and ethnographic method was developed in a Birth Center in a public hospital at the city of Osasco, São Paulo, Brazil. Data were obtained through the process of participant observation and ethnographic interviews. We interviewed all members of the professional team consisting of nurse midwife, technical nurse assistant, obstetrician and neonatologist physician, who were directly involved in delivery care and management of the institution. The inductive analysis and interpretation of data resulted in four sub-cultural themes, which correspond to each of the professions: nurse midwife: \"The Birth Center is not as it should be, many obstacles interfere on a humanized assistance of a childbirth; Technical nurse assistant: \"Doing what is possible: satisfaction with the giving assistance throught overcoming many difficulties\"; Obstetrician Doctor: \"A hard routine restrains the development of a good assistance; Medical neonatologist:\" Difficulties exist because they are common in the public service, but there is a satisfaction in relation to the assistance provided at the Birth Center. \" From sub-cultural themesemerged a cultural theme \"Between the idealized and the possible: the limits in the humanized delivery care\", which represents the everyday care delivery in the Birth Center that was the focus of this research. The limitations for the development of humanized childbirth were related not only to problems related to the precarious physical infrastructure and human resources or deficits caused by insufficient funding of childbirth care. They were also involved in the beliefs and values of professionals and their degree of involvement with the philosophy of humanization of childbirth care. It was noted that the effectiveness of humanized delivery care, as recommended by national and international organizations, depends on overcoming the several difficulties described in this study. A major challenge in this context is represented by the need to articulate the courses academic subjects in the health field with the fundamentals of Scientific Evidence-Based Medicine. Therefore it is very importante to the existence of exemplary service to the graduate students and professionals
Descritores: Poder Familiar
Antropologia Cultural
Parto Normal
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta
BR41.1


  7 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Souza, Ivis Emília de Oliveira
Texto completo
Id: biblio-1101160
Autor: Silva, Giuliana Fernandes e; Moura, Maria Aparecida Vasconcelos; Martinez, Pilar Almansa; Souza, Ívis Emília de Oliveira; Queiroz, Ana Beatriz Azevedo; Pereira, Adriana Lenho de Figueiredo.
Título: A formação na modalidade residência em enfermagem obstétrica: uma análise hermenêutico-dialética / La formación en la modalidad residencia en enfermería obstétrica: un análisis de la hermeneutica dialética / Training in the obstetric nursing residency modality: a hermeneutic-dialectic analysis
Fonte: Esc. Anna Nery Rev. Enferm;24(4):e20190387, 2020.
Idioma: pt.
Projeto: CAPES.
Resumo: RESUMO Objetivo Analisar as concepções das enfermeiras obstétricas egressas do curso de residência sobre a formação e prática na assistência ao parto normal. Método Pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória, realizada com 13 enfermeiras obstétricas em duas maternidades públicas do Rio de Janeiro, Brasil. Os dados foram coletados por meio de entrevista individual, semiestruturada e análise hermenêutico-dialética. Resultados Apesar dos contrassensos e dicotomias presentes no processo de formação, verificou-se nos depoimentos que houve superação no conhecimento e na prática profissional, que possibilitou a constituição de uma práxis obstétrica integradora, consciente dos princípios humanizados na assistência ao parto normal, sustentando a construção de novos caminhos para a enfermagem obstétrica. Conclusão e implicações para a prática A formação na residência promoveu segurança às enfermeiras, em sua práxis assistencial, contribuindo para a reformulação social, cultural e política do modelo obstétrico intervencionista. A residência envolve uma nova e desafiadora modalidade de formação para o cuidado de enfermagem na área, exigindo conhecimento específico e ético. O estudo evidencia a necessidade de inserção das enfermeiras obstétricas egressas na prática da assistência ao parto de risco habitual, ampliando o espaço de atuação dessas profissionais.

RESUMEN Objetivo Analizar las concepciones de las enfermeras obstétricas egresadas del curso de residencia sobre la formación y práctica en la asistencia al parto normal. Método Investigación cualitativa, descriptiva y exploratoria con 13 enfermeras obstétricas en dos maternidades públicas de Rio de Janeiro, Brasil. Datos recopilados por medio de entrevista individual, semiestructurada y análisis hermenéutico-dialéctico. Resultados A pesar de las contradicciones y dicotomías presentes en el proceso de formación, se verificó que hubo superación en el conocimiento y en la práctica profesional, lo que posibilitó la constitución de una praxis obstétrica integradora, consciente de los principios humanizados en la asistencia al parto normal, apoyando la construcción de nuevos caminos para la enfermería obstétrica. Conclusión e implicaciones para la práctica La formación en residencia fomentó seguridad a las enfermeras en su praxis asistencial, contribuyendo a la reformulación social, cultural y política del modelo obstétrico intervencionista. La residencia implica una nueva y desafiante modalidad de capacitación para el cuidado de enfermería en el área, y requiere un conocimiento específico y ético. El estudio destaca la necesidad de la inclusión de las enfermeras obstétricas egresadas en la práctica de la asistencia al parto de riesgo habitual, ampliando el espacio de actuación de estas profesionales.

ABSTRACT Objective To analyze the conceptions of post-graduate obstetric nurses from the residency course on the training and practice in normal childbirth care. Method Qualitative, descriptive and exploratory research with 13 obstetric nurses in two public maternity hospitals in Rio de Janeiro, Brazil. Data collected by individual, semi-structured interview and hermeneutic-dialectic analysis. Results Despite the contradictions and dichotomies present in the training process, it was found that there was a breakthrough in knowledge and professional practice, which enabled the constitution of an integrative obstetric praxis, aware of the humanized principles in normal childbirth care, supporting the creation of new paths for obstetric nurses. Conclusion and implications for practice Residency training generated security for nurses in their care praxis, contributing to the social, cultural and political reformulation of the interventionist obstetric model. Residency involves a new and challenging training modality for nursing care in this area, requiring specific and ethical knowledge. The study highlights the need for the inclusion of post-graduate obstetric nurses in the practice of usual risk childbirth care, expanding the field of action of these professionals.
Descritores: Prática Profissional/tendências
Internato não Médico
Parto Normal/enfermagem
Enfermeiras Obstétricas
Enfermagem Obstétrica/educação
-Pesquisa Qualitativa
Humanização da Assistência
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adulto
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação


  8 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Riesco, Maria Luiza Gonzalez
Texto completo
Id: biblio-1125564
Autor: Marks, Percela Moscoso Tence; Caroci-Becker, Adriana; Brunelli, Wesllanny Sousa; Oliveira, Sheyla Guimarães de; Lima, Marlise de Oliveira Pimentel; Riesco, Maria Luiza Gonzalez.
Título: Pain, healing and satisfaction of women after perineal repair with surgical glue and suture / Dolor, cicatrización y satisfacción de la mujer después de la reparación perineal con pegamento quirúrgico e hilo de sutura / Dor, cicatrização e satisfação da mulher após reparo perineal com cola cirúrgica e fio de sutura
Fonte: Rev. Esc. Enferm. USP;54:e03588, 2020. tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Abstract OBJECTIVE To compare the intensity of pain, the healing process and women's satisfaction with the repair of perineal trauma during vaginal delivery using surgical glue or suture. METHOD Cross-sectional study aligned with a clinical trial conducted at a maternity in Itapecerica da Serra, São Paulo. The sample consisted of women who were evaluated between 10 and 20 days after delivery. The outcomes were analyzed according to the distribution of women in the experimental group (EG: perineal repair with Glubran-2® surgical glue; n=55) and in the control group (CG: perineal repair with Vicryl® suture thread; n=55). RESULTS 110 puerperal women were evaluated. There was no difference between EG and CG regarding sociodemographic and clinical-obstetric characteristics. The intensity of perineal pain, assessed by the visual numeric scale was lower among women in the EG compared to the CG (p<0.001). According to the REEDA scale, there was no significant difference in perineal healing (p=0.267) between EG and CG. The satisfaction of women with perineal repair, assessed using a five-point scale, was higher with the use of surgical glue (p=0.035). CONCLUSION Surgical glue showed advantages in relation to perineal pain and greater satisfaction for women compared to the use of suture. The healing process was similar for both types of repair.

Resumen OBJETIVO Comparar la intensidad del dolor, el proceso de cicatrización y la satisfacción de la mujer con la reparación del trauma perineal durante el parto normal utilizando pegamento quirúrgico o hilo de sutura. MÉTODO Estudio transversal anidado a un ensayo clínico realizado en el hospital-maternidad de Itapecerica da Serra, São Paulo. La muestra consistió en mujeres que fueron evaluadas entre 10 y 20 días después del parto. Los resultados se analizaron según la distribución de las mujeres en el grupo experimental (GE: reparación perineal con pegamento quirúrgico Glubran-2®; n=55) y en el grupo control (GC: reparación perineal con hilo Vicryl®; n=55). RESULTADOS Se evaluaron 110 mujeres en el postparto. No hubo diferencia entre GE y CG en cuanto a las características sociodemográficas y clínico-obstétricas. La intensidad del dolor perineal, evaluada mediante la escala numérica visual, fue menor entre las mujeres del GE en comparación con aquellas del GC (p<0,001). Según la escala REEDA, no hubo diferencias significativas en la cicatrización perineal (p=0,267) entre el GE y GC. La satisfacción de las mujeres con la reparación perineal, evaluada mediante una escala de cinco puntos, fue mayor con el uso de pegamento quirúrgico (p=0,035). CONCLUSIÓN El pegamento quirúrgico mostró ventajas con relación al dolor perineal y mayor satisfacción de las mujeres, en comparación con el hilo de sutura. El proceso de cicatrización fue similar para ambos tipos de reparación.

Resumo OBJETIVO Comparar a intensidade da dor, o processo de cicatrização e a satisfação da mulher com o reparo do trauma perineal no parto normal por meio de cola cirúrgica ou fio de sutura. MÉTODO Estudo transversal alinhado a um ensaio clínico realizado na maternidade de Itapecerica da Serra, São Paulo. A amostra foi constituída por mulheres que foram avaliadas entre 10 a 20 dias após o parto. Os desfechos foram analisados segundo a distribuição das mulheres no grupo experimental (GE: reparo perineal com cola cirúrgica Glubran-2®; n=55) e no grupo controle (GC: reparo perineal com fio Vicryl®; n=55). RESULTADOS Foram avaliadas 110 puérperas. Não houve diferença entre GE e GC quanto às características sociodemográficas e clínico-obstétricas. A intensidade da dor perineal, avaliada pela escala visual numérica, foi menor entre as mulheres do GE em comparação ao GC (p<0,001). Segundo a escala REEDA, não houve diferença significativa na cicatrização perineal (p=0,267) entre GE e GC. A satisfação das mulheres com o reparo perineal, avaliada por escala de cinco pontos, foi maior com o uso da cola cirúrgica (p=0,035). CONCLUSÃO A cola cirúrgica mostrou vantagens em relação à dor perineal e maior satisfação das mulheres comparada com o uso do fio de sutura. O processo de cicatrização foi similar nos dois tipos de reparo.
Descritores: Períneo/lesões
Cicatrização
Parto Normal
-Dor
Poliglactina 910
Adesivos/uso terapêutico
Estudos Transversais
Enfermagem Obstétrica
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR41.1 - Biblioteca Wanda de Aguiar Horta


  9 / 484 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-990532
Autor: Grasel, Jessica Torres; Reis, Thamiza Laureany da Rosa dos; Quadros, Jacqueline Silveira de.
Título: Influência do ciclo lunar na frequência de admissões hospitalares na maternidade: estudo retrospectivo / Influencia del ciclo lunar en la frecuencia de admisiones hospitalarias en la maternidad: estudio retrospectivo / Influence of the lunar cycle on the frequency of maternity hospital admissions: a retrospective study
Fonte: Rev. baiana enferm;32:e26537, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo analisar se a frequência de admissões hospitalares na maternidade sofre influência do ciclo lunar. Método estudo analítico, documental, retrospectivo, com abordagem quantitativa, desenvolvido em uma maternidade no Sul do Brasil, no período de julho de 2013 a julho de 2014. A amostra foi composta por 845 prontuários de parturientes. A análise dos dados foi do tipo descritiva e utilizou-se teste exato de Fischer e Qui-Quadrado. Resultados aproximadamente 84% (n=709) das mulheres não foram admitidas na maternidade cenário do estudo durante os dias de mudança de Lua e não houve diferença significativa entre o número de admissões em cada fase lunar, determinando (p=0,1116). Conclusão evidenciou-se que as mudanças de fase da Lua não foram fatores determinantes para o aumento da demanda de cuidados obstétricos e admissão hospitalar na instituição cenário deste estudo.

Objetivo analizar si la frecuencia de admisiones hospitalarias en la maternidad recibe influencia del ciclo lunar. Método estudio analítico, documental, retrospectivo, con abordaje cuantitativo, desarrollado en una maternidad del Sur de Brasil, entre julio de 2013 y julio de 2014. Muestra integrada por 845 historias clínicas de parturientas. Datos estudiados por análisis descriptivo; se utilizó test exacto de Fischer y Chi-cuadrado. Resultados aproximadamente el 84% (n=709) de las mujeres no fueron admitidas en la maternidad sede del estudio durante los días de cambio de luna, y no hubo diferencia significativa entre el número de admisiones en cada fase lunar, determinando (p=0,1116). Conclusión se evidenció que los cambios de fase lunar no constituyeron factores determinantes para incremento de la demanda de cuidados obstétricos y admisión hospitalaria en la institución sede del estudio.

Objective to analyze whether the frequency of maternity hospitals admissions is influenced by the lunar cycle. Method an analytical, documentary, and retrospective study with a quantitative approach was carried out in a maternity hospital in the South of Brazil from July 2013 to July 2014. The sample was made up of 845 medical records of pregnant women. A descriptive data analysis was carried out with the use of the Fisher's exact test and chi-square test. Results approximately 84% (n=709) of the pregnant women were not admitted to the maternity hospital setting of the present study during the days of lunar change and no significant difference in the number of admissions in each lunar phase was found, determining p=0.1116. Conclusion it was evidenced that lunar phase changes were not determining factors for the increase in the demand of obstetric care and hospital admission in the institution setting of the present study.
Descritores: Mulheres
Trabalho de Parto
Lua
Parto
Obstetrícia
-Sistema Único de Saúde
Unidade Hospitalar de Ginecologia e Obstetrícia
Gravidez
Distribuição de Qui-Quadrado
Registros Médicos
Estudos Retrospectivos
Salas de Parto
Gestantes
Fertilização
Hospitais
Maternidades
Parto Normal
Enfermagem Obstétrica
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  10 / 484 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-990527
Autor: Sousa, Joelma Lacerda de; Silva, Iolanda Pereira da; Gonçalves, Lucimar Ramos Ribeiro; Nery, Inez Sampaio; Gomes, Ivanilda Sepúlveda; Sousa, Larissa Ferreira Cavalcante.
Título: Percepção de puérperas sobre a posição vertical no parto / Percepción de puerperas acerca de la posición vertical en el parto / Perception of puerperas on the vertical position in childbirth
Fonte: Rev. baiana enferm;32:e27499, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo descrever a percepção de puérperas acerca da posição vertical adotada no trabalho de parto e parto. Método estudo descritivo de abordagem qualitativa desenvolvido em 2014, em uma maternidade de referência de Teresina, Piauí, Brasil. As participantes foram oito puérperas com histórico de parto normal na posição vertical. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Resultados emergiram quatro categorias: tipo de conhecimento das mulheres sobre as posições verticais; percepção da presença da enfermeira obstetra no processo de parturição como incentivo às posições verticais; recordações da vivência de partos em outras posições; e percepções das puérperas sobre o parto na posição vertical. Conclusões as puérperas avaliaram positivamente a posição vertical de sua escolha e a relacionaram à maior autonomia da mulher no parto, menor intervenção profissional, descida mais rápida do feto, redução do tempo de trabalho de parto, diminuição da dor e maior conforto.

Objetivo describir percepciones de puérperas acerca de la posición vertical adoptada en el trabajo de parto y parto. Método estudio descriptivo, cualitativo, desarrollado en 2014, en maternidad de referencia de Teresina, Piauí, Brasil. Las participantes fueron ocho puérperas con historia de parto normal en posición vertical. Datos analizados por medio de la técnica de análisis de contenido. Resultados surgieron cuatro categorías: tipo de conocimiento de las mujeres sobre posiciones verticales; percepción de la presencia de enfermera obstetra en el proceso de parturición como incentivo a posiciones verticales; recuerdos de la vivencia de partos en otras posiciones; y percepciones de puérperas sobre parto en posición vertical. Conclusiones las puérperas evaluaron positivamente la posición vertical de su elección y la relacionaron a la mayor autonomía de la mujer en el parto, menor intervención profesional, descenso más rápido del feto, reducción del tiempo de trabajo de parto, disminución del dolor y mayor confort.

Objective to describe the perception of puerperae about the vertical position adopted in labor and delivery. Method this is a descriptive study using a qualitative approach developed in 2014 in a reference maternity hospital in Teresina, Piauí, Brazil. Participants were eight puerperal women with a normal vertical birth. Data were analyzed using the content analysis technique. Results four categories emerged: women's knowledge in terms of vertical positions; perception of the obstetric nurse's presence in the parturition process as an incentive to vertical positions; memories of the experience of childbirth in other positions; and perceptions of puerperal mothers on birth in the upright position. Conclusions the puerperae positively evaluated the vertical position of their choice and related it to the greater autonomy of women in childbirth, less professional intervention, faster descent of the fetus, reduction of labor time, decrease of pain and greater comfort.
Descritores: Percepção
Segunda Fase do Trabalho de Parto
Posicionamento do Paciente
Parto Normal
Enfermagem Obstétrica
-Dor
Atenção Primária à Saúde
Tempo
Mulheres
Conhecimento
Autonomia Pessoal
Gestantes
Período Pós-Parto
Feto
Enfermeiras Obstétricas
Enfermeiras e Enfermeiros
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adolescente
Adulto
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde



página 1 de 49 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde