Base de dados : LILACS
Pesquisa : G14.340 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 9 [refinar]
Mostrando: 1 .. 9   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 9 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-674169
Autor: Anais Brasileiros de Dermatologia; Bakos, Lucio; Mastroeni, Simeona; Bonamigo, Renan Rangel; Melchi, Franco; Pasquini, Paolo; Fortes, Cristina.
Título: A melanoma risk score in a Brazilian population / Um escore de risco para melanoma em uma população brasileira
Fonte: An. bras. dermatol;88(2):226-232, abr. 2013. tab.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND: Important risk factors for cutaneous melanoma (CM) are recognized, but standardized scores for individual assessment must still be developed. OBJECTIVES: The objective of this study was to develop a risk score of CM for a Brazilian sample. METHODS: To verify the estimates of the main risk factors for melanoma, derived from a meta-analysis (Italian-based study), and externally validate them in a population in southern Brazil by means of a case-control study. A total of 117 individuals were evaluated. Different models were constructed combining the summary coefficients of different risk factors, derived from the meta-analysis, multiplied by the corresponding category of each variable for each participant according to a mathematical expression. RESULTS: the variable that best predicted the risk of CM in the studied population was hair color (AUC: 0.71; 95% CI: 0.62-0.79). Other important factors were freckles, sunburn episodes, and skin and eye color. Consideration of other variables such as common nevi, elastosis, family history, and premalignant lesions did not improve the predictive ability of the models. CONCLUSION: The discriminating capacity of the proposed model proved to be superior or comparable to that of previous risk models proposed for CM. .

FUNDAMENTOS: importantes fatores de risco para melanoma cutâneo são reconhecidos, mas escores padronizados para avaliação individual ainda precisam ser elaborados. OBJETIVOS: o objetivo deste estudo foi desenvolver um escore de risco de melanoma cutâneo para uma amostra brasileira. MÉTODOS: verificar as estimativas dos principais fatores de risco para melanoma, derivado de uma meta-análise (estudo de base italiano) e, externamente, validar em uma população do sul do Brasil por um estudo caso-controle. Um total de 117 indivíduos foram avaliados. RESULTADOS: a variável com maior poder preditivo para o risco de melanoma cutâneo na população estudada foi a cor do cabelo (AUC: 0,71, IC 95%: 0,62-0,79). Outros fatores importantes para o modelo foram: sardas, queimaduras solares, e cor de pele e cor dos olhos. Adicionando outras variáveis, como os nevos comuns, elastose, história familiar e lesões pré-malignas não houve melhora da capacidade preditiva. CONCLUSÃO: A capacidade discriminatória do modelo proposto mostrou-se superior ou comparável aos modelos de risco anteriores propostos para melanoma cutâneo. .
Descritores: Melanoma/etiologia
Neoplasias Cutâneas/etiologia
-Brasil
Métodos Epidemiológicos
Cor de Olho
Cor de Cabelo
Fatores de Risco
Medição de Risco/métodos
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Criança
Pré-Escolar
Feminino
Humanos
Lactente
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-642740
Autor: D'Almeida, Nuno Filipe.
Título: Contribuição ao estudo da estabilidade cromática em prótese ocular / Weathering effect on color stability in artificial iris painting for ocular prosthetics.
Fonte: São José dos Campos; s.n; 2002. 99 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Odontologia de São José dos Campos para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A pintura da íris em prótese ocular quando mal executada pode resultar em falhas de reprodução que comprometem a estética. O objetivo deste trabalho foi avaliar a estabilidade de cor das tintas utilizadas em pintura de íris. Para o estudo, 150 discos foram confeccionados em resina acrílica fisicamente ativada por temperatura sendo que a metade teve o acréscimo de um filtro bloqueador de radiação ultravioleta. Foram confeccionadas cinco réplicas para cada cor, tinta e resina a serem analisadas: óleo e automotivas à base de laca nitrocelulose e poliéster nas cores preta, marrom, azul, vermelha e branca, perfazendo um total de 150 corpos-de-prova (CP). Cada CP foi constituído de um disco incolor pintado e um disco igual sendo da coloração da esclera. Os discos foram unidos por meio de resina acrílica quimicamente ativada. Os CP foram submetidos a uma câmara de envelhecimento acelerado com condensação. A leitura das alterações foi realizada por um espectrofotômetro de reflexão, sendo compatível com os resultados visualizados. As três tintas avaliadas apresentaram comportamentos estatisticamente diferentes frente ao envelhecimento acelerado. Quanto aos cinco tipos de pigmento avaliados nas tintas, pode-se afirmar que todos sofreram uma alteração de cor significante em aspectos semelhantes, sendo que os pigmentos preto e marrom apresentaram melhor estabilidade frente aos efeitos de degradação da luz ultravioleta S, do que o vermelho e azul que foram semelhantes entre si. O pigmento branco foi o menos resistente. Os CP com filtro ultravioleta apresentaram melhor estabilidade cromática.
Descritores: Resinas Acrílicas
Olho Artificial
Iris
-Cor de Olho
Raios Ultravioleta
Responsável: BR243.1 - Serviço Técnico de Biblioteca e Documentação
Br243.1; tD76, A64a


  3 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rodrigues, V. L. C. C
Texto completo
Id: lil-418150
Autor: Moraes, A. S; Pimentel, E. R; Rodrigues, V. L. C. C; Mello, M. L. S.
Título: Eye pigments of the blood-sucking insect, Triatoma infestans klug (Hemiptera, Reduviidae)
Fonte: Braz. j. biol;65(3):477-481, Aug. 2005. graf.
Idioma: en.
Resumo: A pigmentação de olhos pretos (forma selvagem) e vermelhos (forma mutante) de Triatoma infestans foi estudada por espectrofotometria e comparada à de olhos vermelhos (selvagem) e brancos (mutante) de Drosophila melanogaster. Os perfis do espectro de absorção dos pigmentos de olho preto e vermelho de T. infestans foram semelhantes entre si e ao dos olhos de tipo selvagem de D. melanogaster. A similaridade com a forma selvagem de D. melanogaster indicou que ambos os tipos de olho de T. infestans continham omocromos do tipo xantomatina, o que foi confirmado por cromatografia ascendente em papel. Não foram detectadas pteridinas, melaninas e ominas como pigmentos de olho em T. infestans. A diferença na cor de olho em T. infestans foi considerada uma função da concentração de xantomatina, sendo menor o conteúdo de omocromo nos olhos vermelhos, embora isso provavelmente não afete a acuidade visual do inseto. Esses resultados estão de acordo com dados de outros autores quanto a semelhanças envolvendo outras características entre espécimes de olho preto e vermelho de T. infestans.
Descritores: Drosophila melanogaster/genética
Cor de Olho/genética
Pigmentos da Retina/análise
Triatoma/genética
-Mutação
Fenotiazinas/análise
Pigmentos da Retina/química
Espectrofotometria
Xantenos/análise
Limites: Animais
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-350463
Autor: Volpato, G. L; Luchiari, A. C; Duarte, C. R. A; Barreto, R. E; Ramanzini, G. C.
Título: Eye color as an indicator of social rank in the fish Nile tilapia
Fonte: Braz. j. med. biol. res = Rev. bras. pesqui. méd. biol;36(12):1659-1663, Dec. 2003. ilus.
Idioma: en.
Conferência: Apresentado em: Annual Meeting of the Federaçäo de Sociedades de Biologia Experimental, 18, Curitiba, Aug. 27-30, 2003.
Resumo: We investigated the association of eye color with the dominant-subordinate relationship in the fish Nile tilapia, Oreochromis niloticus. Eye color pattern was also examined in relation to the intensity of attacks. We paired 20 size-matched fish (intruder: 73.69 ± 11.49 g; resident: 75.42 ± 8.83 g) and evaluated eye color and fights. These fish were isolated in individual aquaria for 10 days and then their eye color was measured 5 min before pairing (basal values). Twenty minutes after pairing, eye color and fights were quantified for 10 min. Clear establishment of social hierarchy was observed in 7 of 10 pairs of fish. Number of attacks ranged from 1 to 168 among pairs. The quartile was calculated for these data and the pairs were then divided into two classes: low-attack (1 to 111 attacks - 2 lower quartiles) or high-attack (112 to 168 attacks - 2 higher quartiles). Dominance decreased the eye-darkening patterns of the fish after pairing, while subordinance increased darkening compared to dominance. Subordinate fish in low-attack confrontations presented a darker eye compared to dominant fish and to the basal condition. We also observed a paler eye pattern in dominants that shared low-attack interactions after pairing compared to the subordinates and within the group. However, we found no differences in the darkening pattern between dominants and subordinates from the high-attack groups. We conclude that eye color is associated with social rank in this species. Moreover, the association between eye color and social rank in the low-attack pairs may function to reduce aggression.
Descritores: Comportamento Animal
Cor de Olho
Hierarquia Social
Tilápia
-Agressão
Predomínio Social
Tilápia
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-344802
Autor: Mantilla Suaréz, Juan Carlos; Rodríguez Pérez, Alexandra.
Título: ¿Cuál es su diagnóstico? / ¿What is your diagnosis?
Fonte: MedUNAB;4(11):153-158, 2001. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Paciente de sexo masculino de tres años de edad, remitido de Saravena, Arauca, porque desde hace dos meses notan los padres que se le puso "la niña del ojo" de color blanco. No hay antecedentes perinatales de importancia, en especial de prematuridad; no refiere trauma ni signos de infección, tampoco hay antecedentes familiares
Descritores: Olho
Anormalidades do Olho
Cor de Olho
Pigmentação
Responsável: CO259.1 - Biblioteca


  6 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Abrao, Daniele Oliveira
Texto completo
Id: lil-321203
Autor: Pires, Herton Helder Rocha; Abräo, Daniele Oliveira; Machado, Evandro Marques de Menezes; Schofield, Christopher John; Diotaiuti, Liléia.
Título: Eye colour as a genetic marker for fertility and fecundity of Triatoma infestans (Klug, 1834) Hemiptera, Reduviidae, Triatominae
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;97(5):675-678, July 2002. graf.
Idioma: en.
Resumo: Eye colour of Triatoma infestans is controlled at a single autosomal locus, with black-eye as the dominant gene and red-eye as the recessive. Inheritance of these characters follows a classical Mendelian system, enabling eye colour to be used as a marker for studies of mating frequency. We found no significant differences in oviposition rates and egg hatching rates irrespective of parental phenotypes. Different mating schedules between red-eye and black-eye parents showed that eye colour did not affect mating competence. Females mated with a single male or with different males together or in succession produced similar numbers of fertile eggs, with the eye colour of the offspring reflecting exposure to the different males. We conclude that although a single mating can provide sufficient sperm for the whole reproductive life of the female, multiple matings can result in balanced assortative sperm usage from the spermatheca
Descritores: Cor de Olho
Triatoma
-Fertilidade
Marcadores Genéticos
Fenótipo
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-250087
Autor: Baquero O., Bolívar; Larco R., Marcelo; Salinas S., Amparo.
Título: Emergencias oftalmológicas ojo rojo / oftalmológicas Emergencies red eye
Fonte: In: López Sarmiento, Alberto; Samaniego Mejía, Juan. Emergencias clínicas y quirúrgicas. Quito, s.n, 1998. p.308-11.
Idioma: es.
Descritores: Conjuntivite
Queimaduras Oculares
Cor de Olho
Irite
Ceratite
Oftalmologia
Limites: Humanos
Responsável: EC1.1 - BICME - Banco de Información Científico-Médica
EC1.1; 13663


  8 / 9 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-230546
Autor: Murillo Azcarraga, Gonzalo.
Título: Ojo rojo / Red eye
Fonte: Carta med. A.I.S. Boliv;8(3):43-7, 1995. tab.
Idioma: es.
Resumo: Se trata de dar una orientacion en el diagnostico y manejo del "Ojo Rojo", para el medico general y de otras especialidades. Luego de una cuidadosa anamnesis se sugiere realizar el examen fisico ocular y peroocular para detectar la urgencia o no del caso, basados en el ojo rojo puede deberse a varias causas describimos la presentacion, diagnostico diferencial, examenes auxiliares y tratamiento de las diferentes enfermedades, entre estas conderamos a: conjuntivitis, iritis, glaucoma agudo, queratitis, blefaritis, hemorragia subconjuntival. Con esta idea se plantea un panorama diferente para el tratamiento y/o referencia oportunos de este tipo de pacientes con el proposito de preservar la vision en muchos de estos casos
Descritores: Conjuntivite/diagnóstico
Conjuntivite/terapia
Olho
Cor de Olho
Dor/diagnóstico
-Bolívia
Baixa Visão/diagnóstico
Responsável: BO2.1 - Centro de Información y Documentación


  9 / 9 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-143426
Autor: Silva, Dorival Pedroso da; Carvalho, José Carlos Mesquita.
Título: Prótese ocular: estudo preliminar de diferentes tintas para pintura de íris / Ocular prosthesis: preliminary study of different inks for iris painting
Fonte: Rev. odontol. Univ. Säo Paulo;8(1):71-6, jan.-mar. 1994. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Com vistas ao emprego em pintura de íris artificiais para próteses oculares, foram pesquisados quatro tipos de tintas comerciais: aquarelas sobre cartolinas coloridas, pigmentos puros em meio monômero/polímero, tintas para modelismo e tintas automotivas. As tintas foram avaliadas em seis cores empregadas em íris artificiais quanto à sua estabilidade frente à irradiaçäo ultravioleta, submentendo-as ao teste de envelhecimento acelerado. Após avaliaçäo individual visual, concluiu-se que as tintas testadas, exceto algumas cores tintas para modelismo, resistiram bem à irradiaçäo, ressaltando-se uma leve alteraçäo em todos os tipos de branco após exposiçäo prolongada
Descritores: Olho Artificial/reabilitação
-Cor de Olho/fisiologia
Tinta
Iris/fisiologia
Pintura/normas
Responsável: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde