Base de dados : LILACS
Pesquisa : G16.500.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 80 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 8 ir para página                    

  1 / 80 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-896981
Autor: Correia Filho, Washington Luiz Félix.
Título: Influence of meteorological variables on dengue incidence in the municipality of Arapiraca, Alagoas, Brazil
Fonte: Rev. Soc. Bras. Med. Trop;50(3):309-314, May-June 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract INTRODUCTION: Meteorological influences along with the lack of basic sanitation has contributed to disease outbreaks, resulting in large socio-economic losses, especially in terms of dengue. This study aimed to evaluate the meteorological influences on the monthly incidence of dengue in Arapiraca-AL, Brazil during 2008-2015. METHODS: We used generalized linear models constructed via logistic regression to assess the association between the monthly incidence of dengue (MID) of and 8 meteorological variables [rainfall (R), air temperature (AT), dew point temperature (DPT), relative humidity (RH), pressure surface, wind speed (WS), wind direction (WD), and gust], based on data obtained from DATASUS and meteorological station databases, respectively. The dengue-1 model included R, AT, DPT, and RH and the dengue-2 model included AT, DPT, RH, WS, and WD. A MID >100 (classified as moderate incidence) indicated an abnormal month. RESULTS: Based on the dengue-1 model, variables with the highest odds ratio included R-lag1, DPT-lag1, and AT-lag1 with a 10.1, 18.3, and 26.7 times greater probability of a moderate MID, respectively. Based on the dengue-2 model, variables with the highest odds ratio were AT-lag1 and RH-lag0 indicating an 8.9 and 18.1 times greater probability of a moderate MID, respectively. CONCLUSIONS: AT, DPT, R, RH and WS influenced the occurrence of a moderate MID.
Descritores: Dengue/epidemiologia
Conceitos Meteorológicos
-Estações do Ano
Brasil/epidemiologia
Modelos Lineares
Incidência
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-896318
Autor: Carneiro, Marco Antonio F; Alves, Beatriz da C. A; Gehrke, Flávia de Sousa; Domingues, José Nuno; Sá, Nelson; Paixão, Susana; Figueiredo, João; Ferreira, Ana; Almeida, Cleonice; Machi, Amaury; Savóia, Eriane; Nascimento, Vânia; Fonseca, Fernando.
Título: Environmental factors can influence dengue reported cases / Fatores climáticos podem influenciar nos casos de notificação de dengue
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);63(11):957-961, Nov. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Summary Introduction: Global climate changes directly affect the natural environment and contribute to an increase in the transmission of diseases by vectors. Among these diseases, dengue is at the top of the list. The aim of our study was to understand the consequences of temporal variability of air temperature in the occurrence of dengue in an area comprising seven municipalities of the Greater São Paulo. Method: Characterization of a temporal trend of the disease in the region between 2010 and 2013 was performed through analysis of the notified number of dengue cases over this period. Our analysis was complemented with meteorological (temperature) and pollutant concentration data (PM10). Results: We observed that the months of January, February, March, April and May (from 2010 to 2013) were the ones with the highest number of notified cases. We also found that there is a statistical association of moisture and PM10 with the reported cases of dengue. Conclusion: Although the temperature does not statistically display an association with recorded cases of dengue, we were able to verify that temperature peaks coincide with dengue outbreak peaks. Future studies on environmental pollution and its influence on the development of Aedes aegypti mosquito during all stages of its life cycle, and the definition of strategies for better monitoring, including campaigns and surveillance, would be compelling.

Resumo Objetivo: As alterações globais que têm ocorrido interferem no ambiente natural, influenciando diretamente no crescimento da transmissão de doenças ocasionadas por vetores, das quais se destaca a dengue. O objetivo deste estudo foi compreender as consequências da variabilidade temporal das condições climáticas em relação à ocorrência de dengue na população da região metropolitana de São Paulo, constituída por sete municípios. Método: A caracterização da tendência temporal da dengue foi realizada por meio da análise dos números de casos de dengue notificados nos anos de 2010 a 2013, de dados meteorológicos (umidade e temperatura) e dados de concentração de poluentes (PM10). Resultados: Observou-se que os meses de janeiro a abril (de 2010 a 2013) foram os que apresentaram maior número de casos notificados de dengue, com associação estatística entre a umidade e PM10 com os casos de dengue notificados. Conclusão: Embora a temperatura não assuma, estatisticamente, uma associação com os casos de dengue registrados, foi possível verificar que os picos de temperatura coincidem com os picos epidêmicos de dengue. Seriam interessantes futuros estudos referentes à poluição ambiental e a sua influência no desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti em todas as suas fases do ciclo de vida e definição de estratégias para melhor monitoração, campanhas e vigilância.
Descritores: Dengue/epidemiologia
Insetos Vetores/crescimento & desenvolvimento
-População Urbana
Brasil/epidemiologia
Incidência
Estudos Transversais
Cidades/epidemiologia
Aedes
Dengue/transmissão
Vírus da Dengue/isolamento & purificação
Poluição do Ar
Insetos Vetores/virologia
Conceitos Meteorológicos
Limites: Humanos
Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1147191
Autor: Gois, Givanildo de; Freitas, Welington Kiffer de; Oliveira Júnior, José Francisco de.
Título: Spatial-temporal of fire foci in the state of Rio de Janeiro, Brazil / Espaço-temporal de focos de fogo no estado do Rio de Janeiro, Brasil
Fonte: Biosci. j. (Online);36(3):1008-1017, 01-05-2020.
Idioma: en.
Resumo: This study evaluated the space-time variability of fire foci via environmental satellites for the State of Rio de Janeiro (SRJ) based on statistical procedures. The fire foci in the period of 2000 to 2015 were obtained from the BDQueimadas fire database. Descriptive, exploratory, and multivariate statistical analyses were performed in the software environment R i386 version 3.2.5. The north region had 6760 foci (21.11%), the south-central region had 3020 foci (9.43%), the Middle Paraíba had 6,352 foci (19.84%), the Metropolitan areas had 6671 foci (20.83%), and the Green Coast region had 292 foci (0.91%). The cluster analysis identified three homogeneous groups of fire foci (G1, G2, and G3) but did not include the municipality of Campos dos Goytacazes (NA). The G1 group (6.21 ± 0.01 foci, 57.61%) included areas throughout the state and covered the coastal region and lowlands towards the north. The G2 group (6.21 ± 0.01 foci, 34.81%) included the northern, south-central, and coastal shallows regions. The G3 group (6.21 ± 0.01 foci, 9.78%) included the mountain ranges of the state. Environmental characteristics and socioeconomic are crucial in the dynamics of fire foci in Rio de Janeiro.

Este estudo avaliou a variabilidade espaço-temporal de focos de calor via satélites ambientais para o Estado do Rio de Janeiro (SRJ) com base em procedimentos estatísticos. Os focos de calor no período de 2000 a 2015 foram obtidos a partir do banco de dados de focos do BDQueimadas. Análises estatísticas descritivas, exploratórias e multivariadas foram realizadas no ambiente de software R i386 versão 3.2.5. A região Norte tinha 6760 focos (21,11%), a região Centro-Sul tinha 3020 focos (9,43%), o Médio Paraíba tinha 6,352 focos (19,84%), as áreas metropolitanas tinham 6671 focos (20,83%) e a Costa Verde região teve 292 focos (0,91%). A análise de agrupamento identificou três grupos homogêneos de focos de calor (G1, G2 e G3), mas não incluiu o município de Campos dos Goytacazes (NA). Em que se observa no grupo G1 uma forte presença de outliers com valores atípicos, em todos os anos da série temporal, sendo destaque para os anos de 2014 e 2015 que apresentam os maiores números de outliers seguidos dos valores das médias (20.46 e 18.85 focos) acima das medianas (14.00 e 12.50 focos). Comportamentos semelhantes foram observados nos grupos G2 e G3, sendo o grupo G2 com média (81.43 mm e 66.00 focos) e medianas (49.07 e 35.50 focos) com um DP de 27.89 focos de fogo. O grupo G3 com média (314.13 e 361.33 mm) e mediana (204.50 e 76.00 focos) e o maior DP (196,75 focos) em comparação aos demais grupos. Características ambientais e socioeconômicas são cruciais na dinâmica dos focos de calor no Rio de Janeiro.
Descritores: Satélite
Incêndios Florestais
Conceitos Meteorológicos
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  4 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-512638
Autor: Moura, Marcos Antonio Lima; Meixner, Franz X; Trebs, Ivonne; Lyra, Roberto Fernando da Fonseca; Andreae, Meinrat O; Nascimento Filho, Manoel Ferreira do.
Título: Evidência observacional das brisas do lago de Balbina (Amazonas) e seus efeitos sobre a concentração do ozônio / Observational evidence of lake breezes at Balbina lake (Amazonas, Brazil) and their effect on ozone concentrations
Fonte: Acta amaz;34(4):605-611, out.-dez. 2004. ilus, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Mecanismos de vento local, tal como as brisas, influenciam o transporte e dispersão dos gases. Medidas da direção do vento e concentração de ozônio (O3) à 10 metros de altura foram realizadas durante a execução do projeto LBA/CLAIRE-2001 (Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazônia / Cooperative LBA Airbone Regional Experiment - 2001), no período de 02 a 28.07.2001, nas dependências do Laboratório de Limnologia (01° 55' S, 59°28' W, 174 m) pertencente à Usina Hidrelétrica de Balbina, Amazonas. O lago artificial tem uma área de 2.360 km², sendo suficientemente grande para estabelecer um regime de brisas. As brisas de lago e floresta apresentam-se de forma bem definidas, sendo que a brisa de lago fica melhor caracterizada no período mais quente do dia (10 às 14 horas), enquanto a brisa de floresta evidencia-se no período de 16 às 08 horas com o resfriamento radiativo mais intenso da floresta, o que acarreta um forte contraste térmico. Enquanto isso, a concentração média diária (24 h) de O3 foi de 8,7 ppbv com média de 10,6 ppbv no período diurno e 3,5 ppbv no período noturno. Os resultados também indicaram que quando a brisa é de lago, mesmo a noturna, a concentração de O3 é muito maior do que correspondente a concentração referente a brisa de floresta.

Local wind systems, such as sea or lake breezes, strongly affect the transport and dispersion of atmospheric trace gases. Based on its size and location, the artificial lake of Balbina in the Amazon - can be expected to give rise to a lake/forest breeze regime. During the period 2 to 28 July 2002, within the LBA/CLAIRE-2001 experiment, we have continually measured the ozone concentrations (O3) and the wind directions close to the Balbina dam. We found that there is indeed a well established breeze system, with lake breezes prevailing during mid-day (10 to 14 LT) while forest breezes prevail from the afternoon to early morning (16 to 8 LT). During the latter period radioactive cooling in the forest creates a strong local thermal contrast. The average daily ozone concentration was 8.7 ppbv, with an average of 10.6 ppbv during the day, and 3.5 ppbv at night. When local winds came from the lake, even at night, ozone concentrations were greater compared to breezes coming from the forest.
Descritores: Clima
Ecossistema Amazônico
Ciclo do Carbono
Conceitos Meteorológicos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1081166
Autor: Serpa, Ligia Leandro Nunes.
Título: Oviposição de Aedes (Stegomyia) aegypti e Aedes (Stegomyia) albopictus em município com transmissão de dengue, Estado de São Paulo, Brasil / Oviposition of Aedes (Stegomyia)aegypti and Aedes (Stegomyia) albopictus in city with dengue transmission, state of São Paulo, Brazil.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 152 p. ilus, tab, graf, map.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado) Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Objetivou-se estudar a distribuição e abundância de ovos de Ae. aegypti eAe. albopictus, a co-ocorrência das espécies e aspectos do comportamentode oviposição nas armadilhas. Foram expostas, por quatro dias de cadamês, 80 ovitramas nos ambientes peri- e intradomiciliar de 40 residênciasurbanas de 22 quarteirões sorteados mensalmente em São Sebastião, SP,entre fevereiro de 2011 e fevereiro de 2012. Analisou-se a distribuiçãomensal dos índices de positividade de ovitrampas (IPO) e média de ovos porarmadilha (MOA) de Ae. aegypti e Ae. albopictus utilizando-se o teste deKruskal-Wallis, seguido do teste de Dwass-Steel-Chritcholow-Flinger. Foiutilizado o teste de correlação de Spearman e Regressão Linear Simplespara verificar a associação entre as variáveis meteorológicas com o númerode armadilhas com ovos e número de ovos. O padrão de evasão e superoviposição nas armadilhas com Ae. aegypti foi analisado por comparação de categorias de classe de número de ovos aplicando-se teste de Kruskal-Wallis, seguido do teste de Dwass-Steel-Chritchlow-Fligner, para as comparações múltiplas. Nas análises de comparação dos valores de IPO das armadilhas de co-ocorrência das espécies, entre os ambientes peri- e intradomiciliares, assim como nas análises de MOA, utilizou-se o teste Mann-Whitney. Para avaliar intensidade da infestação por espécie foi utilizado o estimador de densidade Kernel. O IPO e MOA de Ae. aegypti foram maiores no peridomicílio, p=0,03; p=0,03, respectivamente. Verificouse correlação positiva entre temperatura e número de armadilhas com ovos e número de ovos desta espécie, nos ambientes domiciliares. Não houve diferença no IPO (p=0,33) e MOA (p=0,57) de Ae. albopictus entre osambientes. Houve correlação positiva entre temperatura e positividade dearmadilhas com Ae. albopictus do peridomicílio. Foi verificado maior IPO de Ae. aegypti comparado a Ae. albopictus, no peri- (p=0,00) e intradomicílio (p=0,00). A MOA de Ae. aegypti foi superior a de...

The objective was to study the distribution and abundance of Ae. aegypti and Ae. albopictus eggs, the co-occurrence of species and aspects of oviposition behavior in the traps. During 4 days in every month, 80 traps were exposed in the peri- and intra domiciliary environments of 40 urban residences in 22 blocks sorted out in Sebastião, SP, from February, 2011 to February, 2012.It was analyzed the monthly distribution of the ovitraps positivity indexes (IPO) and eggs average per ovitrap (MOA) of Ae. aegypti and Ae. albopictus, by using the Kruskal-Wallis test, followed by the Dwass-Steel-Chritcholow-Flinger test. The Spearman correlation and simple linear regression test was used to assess the association between meteorological variables with the number of traps with eggs and number of eggs. The standard of evasion and superoviposition in the ovitraps with Ae. aegypti was analyzed per comparison of class categories of number of eggs, by applying Kruskal-Wallis test, followed by the Dwass-Steel-Chritchlow-Fligner test, for multiple comparisons. In the comparison analysis of IPO values in the traps of thespecies co-occurrences, in indoors and outdoors sites, as well as in the MOAanalysis, the Mann-Whitney test was used. To evaluate the infestationintensity per species was utilized the estimator of Kernel density. The Ae.aegypti IPO and MOA were higher in the peri- domiciliary environment, p=0,03 ; p=0,03, respectively. It was verified the positive correlation among temperature and number of ovitraps with eggs and number of eggs of this species, in domiciliary environments. There was no difference in the IPO (p=0,33) and MOA (p=0,57) of Ae. albopictus between the environments. There was positive correlation between temperature and positivity of ovitraps with Ae. albopictus in the peri- domiciliary environment. It was verified higher IPO of Ae. aegypti compared to Ae. albopictus, in the peri- (p=0,00) and intra domiciliary sites (p=0,00). The MOA of...
Descritores: Aedes
Conceitos Meteorológicos
Dengue/transmissão
Meio Ambiente
Oviposição
-Brasil
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, S481o


  6 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-538628
Autor: Urteaga Mßrquez, Renßn.
Título: El calentamiento global / The global warming
Fonte: Enfer. tórax (Lima);50(2):69-70, mayo-dic. 2006.
Idioma: es.
Descritores: Mudança Climática
Conceitos Meteorológicos
Efeito Estufa
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  7 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-205094
Autor: Menezes, Regiane Maria Tironi.
Título: Composiçäo e atividade de mosquitos (Diptera, Culicidae) da área de influência indireta das hidrelétricas de Canoas I e II. Bacia do Rio Paranapanema-PR, de 1993 a 1995 / The composition and the activity of mosquitoes (Diptera, Culicidae) in the area of indirect influence of Canoas I and II power plants. Basin of River Paranapanema, Paraná state, Brazil, from 1993 to 1995.
Fonte: Säo Paulo; s.n; 1997. 131 p. ilus, tab, mapas.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de Säo Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Epidemiologia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Desenvolveu-se estudo na área de influência indireta das hidrelétricas de Canoas I e II, na bacia do Rio Paranapanema em duas localidades: Fazenda Santa Terezinha, município de Andirá, Fazenda Säo José, município de Itambaracá, no Estado do Paraná, de março de 1993 a março de 1995, objetivando descrever a composiçäo e atividade de mosquitos culicídeos mais abundantes. As coletas foram realizadas mensalmente durante o crepúsculo vespertino e intervalos pericrepusculares, na fase de construçäo das hidrelétricas. Utilizou-se armadilhas CDC/CO2, nos níveis da copa e do solo nos habitats de mata e margem de mata, no aberto, no intradomicílio e peridomicílio. Isca humana e armadilha de Shannon foram utilizadas no habitat aberto. Aedes scapularis espécie mais abundante, foi mais ativa no veräo e, no inverno, durante e ao redor do crepúsculo vespertino, no habitat aberto das duas localidades. O máximo de atividade foi observado durante o período seco na margem da mata-solo da fazenda Santa Terezinha. Picos de atividade foram observados para Anopheles albitarsis s.l durante o período seco em coletas com armadilha de Shannon no habitat aberto de ambas localidades, enquanto Anopheles argyritarsis foi mais ativo durante o veräo. Em coletas com isca humana registrou-se para An. albitarsis s.l picos de atividade durante o final do veräo e inverno das duas localidades. An. argyritarsis e An. albitarsis s.l, compareceram com altos percentuais de atividade nos intervalos pó-screpusculares. Culex dolosus e Culex (Cux.) sp. do grupo coronator apresentaram o mesmo ritmo de atividade com picos durante o período seco e primavera, início da estaçäo chuvosa nos habitats de mata e margem de mata-solo. Coquillettidia venezuelensis e Coquillettidia juxtamansonia foram mais ativaas durante os intervalos pós-crepusculares no veräo, outono e primavera. Os picos mais altos foram registrados durante a última estaçäo. A atividade sazonal e crepuscular dos mosquitos Culicidae mais abundantes, foi condicionada pelos períodos de chuva e de seca, pela disponibilidade de criadouro e de recurso alimentar, e pela seletividade das técnicas utilizadas nos diferentes habitats
Descritores: Vetores de Doenças
Culicidae
Características de Residência
-Chuva
Bacias Fluviais
ABORTION, MISSEDCHLOROPHYTA
Centrais Elétricas
Conceitos Meteorológicos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1/614.43*47; BR67.1/Mtr 707


  8 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-307525
Autor: Glasser, Carmen Moreno; Gomes, Almérico de Castro.
Título: Clima e sobreposiçäo da distribuiçäo de Aedes aegypti e Aedes albopictus na infestaçäo do Estado de Säo Paulo / Climate and the superimposed distribution of Aedes aegypti and Aedes albopictus on infestation of Säo Paulo State, Brazil
Fonte: Rev. saúde pública = J. public health;36(2):166-172, abr. 2002. mapas, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Estudar a influência de fatores climáticos e da sobreposiçäo da distribuiçäo das populaçöes de Aedes aegypti e de Aedes albopictus na expansäo geográfica dessas espécies no Estado de Säo Paulo. MÉTODOS: Foram obtidas informaçöes de órgäos do governo sobre ocorrência de focos de Ae. aegypti e de Ae. albopictus e sobre o estabelecimento dessas espécies em municípios do Estado de Säo Paulo ano a ano, entre 1985 e 1995, além de informaçöes referentes a temperatura e índices pluviométricos. Dois indicadores foram utilizados: infestaçäo e velocidade. RESULTADOS E CONCLUSOES: Verificou-se que quanto menor a temperatura, mais lento foi o processo de expansäo geográfica da populaçäo de Ae. aegypti. Esse fator teve influência preponderante na determinaçäo dos diversos padröes macrorregionais de expansäo geográfica dessa espécie no Estado de Säo Paulo. Näo foram encontradas indicaçöes claras sobre a influência da temperatura na dispersäo de Ae. albopictus. A influência dos índices pluviométricos nos padröes de expansäo geográfica dessas espécies somente foi constatada para Ae. aegypti numa das áreas do Estado. Näo se verificou influência da presença anterior de Ae. albopictus para o estabelecimento de Ae. aegypti
Descritores: Clima
Aedes
Insetos Vetores
Características de Residência
-Chuva
Vetores de Doenças
Fatores Epidemiológicos
Conceitos Meteorológicos
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência


  9 / 80 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-899352
Autor: Bando, Daniel H; Teng, Chei T; Volpe, Fernando M; Masi, Eduardo de; Pereira, Luiz A; Braga, Alfésio L.
Título: Suicide and meteorological factors in São Paulo, Brazil, 1996-2011: a time series analysis
Fonte: Rev. bras. psiquiatr;39(3):220-227, July-Sept. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Objective: Considering the scarcity of reports from intertropical latitudes and the Southern Hemisphere, we aimed to examine the association between meteorological factors and suicide in São Paulo. Method: Weekly suicide records stratified by sex were gathered. Weekly averages for minimum, mean, and maximum temperature (°C), insolation (hours), irradiation (MJ/m2), relative humidity (%), atmospheric pressure (mmHg), and rainfall (mm) were computed. The time structures of explanatory variables were modeled by polynomial distributed lag applied to the generalized additive model. The model controlled for long-term trends and selected meteorological factors. Results: The total number of suicides was 6,600 (5,073 for men), an average of 6.7 suicides per week (8.7 for men and 2.0 for women). For overall suicides and among men, effects were predominantly acute and statistically significant only at lag 0. Weekly average minimum temperature had the greatest effect on suicide; there was a 2.28% increase (95%CI 0.90-3.69) in total suicides and a 2.37% increase (95%CI 0.82-3.96) among male suicides with each 1 °C increase. Conclusion: This study suggests that an increase in weekly average minimum temperature has a short-term effect on suicide in São Paulo.
Descritores: Suicídio/estatística & dados numéricos
Clima Tropical
Cidades/epidemiologia
Conceitos Meteorológicos
-Temperatura
Brasil/epidemiologia
Modelos Lineares
Distribuição por Sexo
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 80 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-741059
Autor: Schalka, Sérgio; Steiner, Denise; Ravelli, Flávia Naranjo; Steiner, Tatiana; Terena, Aripuanã Cobério; Marçon, Carolina Reato; Ayres, Eloisa Leis; Addor, Flávia Alvim Sant'anna; Miot, Helio Amante; Ponzio, Humberto; Duarte, Ida; Neffá, Jane; Cunha, José Antônio Jabur da; Boza, Juliana Catucci; Samorano, Luciana de Paula; Corrêa, Marcelo de Paula; Maia, Marcus; Nasser, Nilton; Leite, Olga Maria Rodrigues Ribeiro; Lopes, Otávio Sergio; Oliveira, Pedro Dantas; Meyer, Renata Leal Bregunci; Cestari, Tânia; Reis, Vitor Manoel Silva dos; Rego, Vitória Regina Pedreira de Almeida.
Título: Brazilian Consensus on Photoprotection
Fonte: An. bras. dermatol;89(6,supl.1):1-74, Nov-Dec/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Brazil is a country of continental dimensions with a large heterogeneity of climates and massive mixing of the population. Almost the entire national territory is located between the Equator and the Tropic of Capricorn, and the Earth axial tilt to the south certainly makes Brazil one of the countries of the world with greater extent of land in proximity to the sun. The Brazilian coastline, where most of its population lives, is more than 8,500 km long. Due to geographic characteristics and cultural trends, Brazilians are among the peoples with the highest annual exposure to the sun. Epidemiological data show a continuing increase in the incidence of non-melanoma and melanoma skin cancers. Photoprotection can be understood as a set of measures aimed at reducing sun exposure and at preventing the development of acute and chronic actinic damage. Due to the peculiarities of Brazilian territory and culture, it would not be advisable to replicate the concepts of photoprotection from other developed countries, places with completely different climates and populations. Thus the Brazilian Society of Dermatology has developed the Brazilian Consensus on Photoprotection, the first official document on photoprotection developed in Brazil for Brazilians, with recommendations on matters involving photoprotection.
Descritores: Proteção Radiológica/métodos
Queimadura Solar/prevenção & controle
Protetores Solares/administração & dosagem
-Dermatopatias/prevenção & controle
Neoplasias Cutâneas/prevenção & controle
Neoplasias Cutâneas/epidemiologia
Energia Solar/estatística & dados numéricos
Queimadura Solar/epidemiologia
Protetores Solares/química
Raios Ultravioleta/efeitos adversos
Vitamina D/metabolismo
Brasil/epidemiologia
Vestuário
Exposição Ambiental
Radiação Eletromagnética
Promoção da Saúde/métodos
Conceitos Meteorológicos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Conferência de Consenso
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 8 ir para página                    
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde